criar site brusque em João Pessoa

Encontre criar site brusque em João Pessoa na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Criar

Dar existência a.
Originar.
Inventar.
Gerar; produzir: _criou muitos filhos_.
Instituir, fundar: _criar asilos_.
Amamentar.
Educar.
Promover a procriação de: _criar gado_.
Cultivar.
Adquirir.


Criar

Encher-se de pus (uma ferida), resultante de picada: _tenho um dedo a criar_.


Criar

Ter dinheiro.


Criar

Afagar, acarinhar.


João Pessoa

Nota: Para outros significados, veja João Pessoa (desambiguação).Município de João Pessoa
"Jampa" "Cidade Real de Nossa Senhora das Neves" "Cidade onde o sol nasce primeiro" "Porta do Sol" "Extremo Oriental" "Jota Pê" "Capital das Acácias"[1] "Cidade Brasileira do Artesanato[2]"
Do topo, em sentido horário: Bairro de Manaíra á noite; picãozinho na Praia de Tambaú; Fachada da Sede do Tribunal de Justiça da Paraíba; Estação Cabo Branco; Visão da orla marítima de João Pessoa; Centro Cultural São Francisco no Centro Histórico de João Pessoa; Praia do Cabo Branco, com visão para o Bairro do Altiplano.BandeiraBrasãoHino
Fundação5 de agosto de 1585 (433 anos)
Gentílicopessoense
LemaIntrepida ab origine"Intrépida desde a origem"
Padroeiro(a)Nossa Senhora das Neves[3]
Prefeito(a)Luciano Cartaxo (PV)(2017 – 2020)
Localização
Localização de João Pessoa na ParaíbaJoão Pessoa Localização de João Pessoa no Brasil
07° 05' 00" S 34° 50' 00" O07° 05' 00" S 34° 50' 00" O
Unidade federativaParaíba
Região intermediária
João Pessoa IBGE/2017[4]Região imediata
João Pessoa IBGE/2017[4]Região metropolitanaJoão Pessoa
Municípios limítrofesCabedelo (N), Conde (S), Bayeux e Santa Rita (O).
Distância até a capital2 230 km[5]
Características geográficas
Área211,475 km² [6]
População800 323 hab. (PB: 1°) ? estatísticas IBGE/2018[7]
Densidade3 784,48 hab./km²
Altitude40 m
Climatropical As'
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,763 (PB: 1º) ? alto PNUD/2010[8]
PIBR$ 18 716 855,39 mil IBGE/2016[9]
PIB per capitaR$ 23 345,93 IBGE/2016[9]
Página oficial
Prefeiturawww.joaopessoa.pb.gov.br
Câmarawww.cmjp.pb.gov.brJoão Pessoa é um município brasileiro, capital e principal centro financeiro e econômico do estado da Paraíba. Com população, estimada em 2018, de 800 323 habitantes, a capital paraibana é a oitava cidade mais populosa da Região Nordeste e a 23ª do Brasil, sendo, no seu estado, o município mais populoso. Pertence à Região Geográfica Imediata de João Pessoa e à Região Geográfica Intermediária de João Pessoa.[10] A Região Metropolitana de João Pessoa, formada por João Pessoa e mais onze municípios, tem uma população estimada em 2016 de 1 253 930 pessoas, a 23.ª mais populosa do Brasil.[11]
Fundada em 1585 com o nome de "Cidade Real de Nossa Senhora das Neves", João Pessoa é a terceira capital de estado mais antiga do Brasil, tendo já sido fundada com título de cidade.[12] Anteriormente chamada Frederikstad, foi uma das duas principais cidades da Nova Holanda, junto com Mauritsstadt (a atual Recife), na segunda metade do século XVII. Possui antigo e vasto patrimônio histórico, similar ao de Olinda.[13]
É conhecida como "Porta do Sol", devido ao fato de, no município, estar localizada a Ponta do Seixas, que é o ponto mais oriental das Américas, o que faz a cidade ser conhecida como o lugar "onde o sol nasce primeiro no continente americano".[14] Durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, João Pessoa recebeu o título de "segunda capital mais verde do mundo", ficando atrás apenas de Paris, na França.[15] É ainda a cidade mais verde do Brasil, muito por conta do Jardim Botânico Benjamim Maranhão, localizado na área central da cidade com 515 hectares de mata atlântica preservada, constituindo a maior floresta semiequatorial nativa plana densamente cercada por área urbana do mundo.[16] Foi considerada pela organização International Living como uma das melhores cidades do mundo para se desfrutar a aposentadoria. No ranking feito pela organização, a capital paraibana surge ao lado de Fortaleza como as únicas cidades brasileiras citadas na lista.[17] Dados de 2000 mostram João Pessoa como a capital menos desigual do Nordeste, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, com o coeficiente de gini de 0,630, embora tal índice seja considerado "muito alto" de acordo com a ONU.[18] É, portanto, uma das capitais de melhor qualidade de vida do Nordeste.[19]
A cidade teve o seu centro histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 2007.[20][21] Inscrito nos seguintes Livros do Tombo: Histórico e Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico. Seu tombamento foi em circunstância de ser uma das primeiras cidades fundadas no Brasil. Entre as construções que estão presentes, no centro histórico da capital paraibana, destacam-se vários prédios de diferentes períodos da história, como o estilo maneirista da Igreja da Misericórdia;[22] o art-nouveau e o art-déco, do século XX, predominantes na Praça Anthenor Navarro, e Hotel Globo, o barroco da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco;[23] a arquitetura colonial e eclética do casario civil, e o rococó da Igreja de Nossa Senhora do Carmo;[24] destaca-se também no centro histórico a Basilica de Nossa Senhora das Neves;[25] o Mosteiro de São Bento,[26] cuja construção do mosteiro data do século XVII, e da igreja, do século XVIII, sendo um dos mais importantes do país, no seu estilo e de sua época; a Igreja de São Frei Pedro Gonçalves,[27] valendo acentuar que durante a restauração feita na igreja em 2000, foi encontrado muralhas em pedras calcárias, possivelmente do forte do varadouro construído no século XVI, e o mesmo foi preservado porque está soterrado;[28] e o Teatro Santa Roza,[29] o terceiro mais antigo do Brasil.
Recebeu em 2017 o título de cidade criativa pela Unesco,[30] colocando João Pessoa como "Cidade Brasileira do Artesanato". O reconhecimento de João Pessoa a coloca na rota turística brasileira por sua arte popular. Esse reconhecimento teve grande contribuição e influência, devido ao projeto sereias da Penha;[31] onde mulheres artesãs realizam o trabalho manual, dialogando com o design, moda, economia criativa, destacando a arte com escamas de peixe em fios de cobre.Índice1 História
2 Geografia2.1 Hidrografia
2.2 Clima
2.3 Meio ambiente
3 Demografia3.1 Etnias
3.2 Religião
3.3 População e domicílios
3.4 Região metropolitana
4 Política
5 Relações Internacionais
6 Cidades Irmãs
7 Subdivisões
8 Economia8.1 Parque industrial
9 Infraestrutura9.1 Saúde
9.2 Mercado imobiliário
9.3 Educação
9.4 Comunicação
9.5 Transportes9.5.1 Transporte Público
9.5.2 Trem Urbano
9.5.3 Aeroporto
9.5.4 Porto
9.5.5 Balsa
9.5.6 Rodoviário
9.5.7 Sistema de Bicicletas Públicas
9.5.8 Projetos futuros
9.6 Tecnologia
10 Cultura10.1 Pontos turísticos
10.2 Esporte
11 Ver também
12 Notas
13 Referências
14 Ligações externasHistória[editar | editar código-fonte]
Por volta do ano 1000, os índios tapuias que habitavam a região foram expulsos para o interior do continente devido à chegada de povos tupis procedentes da Amazônia. No século XVI, quando chegaram os primeiros europeus,esta região constituía a fronteira entre os territórios das tribos tupis dos potiguaras (que se localizavam ao norte) e dos tabajaras (que se localizavam ao sul).[32] Estes últimos se aliaram aos colonizadores portugueses, enquanto que os primeiros se tornaram ferrenhos adversários destes.[33] Centro Histórico de João Pessoa
No dia 5 de agosto de 1585, os colonizadores portugueses fundaram a "Cidade Real de Nossa Senhora das Neves" numa colina às margens do rio Sanhauá, um afluente do rio Paraíba, 18 quilômetros acima da foz deste último.[34] Em 1588, a cidade adquiriu o nome de "Filipeia de Nossa Senhora das Neves", em homenagem ao rei Filipe, que, na época, acumulava os tronos da Espanha e de Portugal.[35]
Logo após a sua conquista pelos Países Baixos, a cidade passou a se chamar Frederikstad, a partir de 1634.[35] Depois do declínio da Nova Holanda e com a saída dos neerlandeses, a cidade adquiriu o nome de "Cidade da Parahyba" em 1654.[35]
Sua denominação atual, "João Pessoa", é uma homenagem ao político paraibano João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, assassinado em 1930 na cidade do Recife, quando era presidente do estado e concorria, como candidato a vice-presidente da República, na chapa de Getúlio Vargas. O fato causou grande comoção popular, sendo o estopim da Revolução de 1930, embora se discuta se realmente houve motivação política no ato, que foi executado por João Duarte Dantas, advogado cujo escritório fora invadido por tropas governamentais, tendo sido suas cartas à professora Anayde Beiriz trazidas a público.
A Assembleia Legislativa Estadual aprovou a mudança do nome da capital em 4 de setembro de 1930. Há algum tempo, cidadãos pessoenses discutem a possibilidade de rever a homenagem e substituir o nome de João Pessoa por outro, entre os quais figuram "Paraíba", "Filipeia" e "Cabo Branco",[36] sendo que alguns movimentos até manifestam apoio à ideia de um plebiscito para tal nomenclatura ou uma consulta popular, como faz atualmente o "Coletivo Cultural Anayde Beiriz", projeto em andamento do Movimento Paraíba Capital Parahyba;[36][37] entre outros argumentos, alega-se que a mudança de nome (assim como a alteração da bandeira estadual), em 1930, foi realizada em um momento de comoção e de instabilidade social, quando vários adversários políticos do grupo de João Pessoa foram presos e mortos. Acrescenta-se ainda que não há consenso sobre as virtudes de Pessoa e de gestor público as quais confeririam o mérito ao ex-presidente da Paraíba (na época, denominação para o cargo de governador) para tal homenagem. De outra parte, os defensores da manutenção do nome argumentam que João Pessoa foi político exemplar e que combateu o coronelismo e as oligarquias.
A cidade de João Pessoa nasceu nas margens do rio Sanhauá, a partir de onde subiu as ladeiras em direção ao que hoje é o Centro. A expansão urbana ocupou a antiga área rural. A partir da segunda metade dos anos 1960, com a ocupação da orla marítima, a economia da área perdeu um pouco de sua importância de outrora. No que diz respeito à arquitetura, os bairros do Centro comportam a maior parte das áreas que são objeto de tombamento pelos órgãos de proteção ao patrimônio: dentre elas, o Centro Histórico, Rua das Trincheiras e as proximidades da Rua Odon Bezerra, no bairro de Tambiá.Geografia[editar | editar código-fonte]
Imagem de satélite de João Pessoa, da Estação Espacial Internacional.
A cidade localiza-se na porção mais oriental das Américas e do Brasil, com longitude oeste de 34º47'30" e latitude sul de 7º09'28. O local é conhecido como a Ponta do Seixas. A altitude média em relação ao nível do mar é de 37 metros, com altitude máxima de 74 metros nas proximidades do rio Mumbaba, predominando em seu sítio urbano terrenos planos com cotas da ordem de 10 metros, na área inicialmente urbanizada.
De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[38] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de João Pessoa.[4] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de João Pessoa, que por sua vez estava incluída na mesorregião da Mata Paraibana.[39]Hidrografia[editar | editar código-fonte]
Ver também: Lista de rios de João Pessoa
Em João Pessoa, existem cerca de doze rios. O Rio Jaguaribe nasce no conjunto Esplanada, cruza o Jardim Botânico Benjamim Maranhão, no meio da Mata do Buraquinho, e desemboca no Oceano Atlântico na divisa com o município de Cabedelo. A água para abastecimento das casas é retirada do sistema Gramame-Mumbaba, da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba. Nesse sistema, esses dois rios se revezam no fornecimento de água para a cidade. Entretanto, o rio mais importante historicamente é o Rio Sanhauá, pois foi nas suas margens que nasceu a cidade e onde foram construídas as primeiras casas.[40] Também há a Lagoa do Parque Sólon de Lucena no Centro da Cidade. A lagoa foi o principal ponto turístico da cidade durante a época em que a maior parte da cidade se encontrava longe das praias. No fim de 2010, nas comemorações do natal, a lagoa foi revitalizada e ganhou artifícios como música ambiente. Rio Jaguaribe.
A capital paraibana conta com um litoral de cerca de 24 quilômetros de extensão, nove praias só no município, fora as praias da Região Metropolitana, a exemplo da cidade de Cabedelo, da cidade de Lucena e do distrito de Jacumã no município do Conde, onde se localiza a Praia Naturista de Tambaba. As praias urbanas têm, como características, praias de areias brancas e águas cristalinas. Muitas têm Mata Atlântica preservada, além de serem ótimas para banho graças a uma barreira natural a cerca de 6 quilômetros da costa que protege grande parte do litoral pessoense e de Cabedelo, permitindo que crianças brinquem na água tranquilas. Existe o Projeto Tartarugas Urbanas, que atua nas praias do Bessa e Intermares, área onde ocorre a desova da tartaruga-de-pente, cenário de preservação ambiental. Na cidade, também há prática de surfe.
Dentre as principais praias, pode-se citar a Praia de Tambaú, que tem cerca de 8 quilômetros de extensão, sendo composta de areia batida e fina, com águas de cor verde-azulada, e também a Praia de Manaíra, uma praia totalmente urbana, formada por recifes, o que torna as suas ondas fracas, e por águas claras no verão. É ponto de vários quiosques e bares, contando com quadras de esportes na sua orla.Clima[editar | editar código-fonte]
Maiores acumulados de precipitação em 24 horasregistrados em João Pessoa por meses (INMET)[41]
MêsAcumuladoDataMêsAcumuladoData
Janeiro118,2 mm24/01/2012Julho150,1 mm05/07/1963
Fevereiro119,8 mm20/02/2011Agosto191 mm11/08/1970
Março135,4 mm12/03/1986Setembro159,2 mm04/09/2013
Abril186,2 mm08/04/1964Outubro41 mm07/10/1984
Maio186 mm30/05/1996Novembro39,2 mm22/11/1986
Junho194 mm18/06/1986Dezembro87,4 mm29/12/2015
Período: 1961, 1963-1970, 1973-1979 e 1981-presente.O clima de João Pessoa é tropical úmido (tipo Am na classificação climática de Köppen-Geiger),[42] com índices relativamente elevados de umidade do ar, e temperaturas médias anuais em torno dos 27 °C. O índice pluviométrico anual é superior a 1 900 mm, concentrados entre os meses de abril e julho.[43]
Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1970, 1973 a 1979, 1981 a 1983 e a partir de 1986, a menor temperatura registrada em João Pessoa foi de 15 °C em 13 de agosto de 1969,[44] e a maior atingiu 34,8 °C em 26 de abril do mesmo ano.[45] O maior acumulado de precipitação registrado em 24 horas foi de 194 mm em 18 de junho de 1986. Alguns outros grandes acumulados foram 191 mm em 11 de agosto de 1970, 186,2 mm em 8 de abril de 1964, 186 mm em 30 de maio de 1996, 168,2 mm em 26 de junho de 2000, 165 mm em 20 de maio de 2011, 159,2 mm em 4 de setembro de 2013, 151,6 mm em 28 de junho de 2012, 150,1 mm em 5 de julho de 1963 e 150 mm em 25 de abril de 1969.[41]
Dados climatológicos para João Pessoa
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima recorde (°C)33,733,333,734,8333231,630,83232,633,133,4 34,8
Temperatura máxima média (°C)30,630,830,930,43028,928,428,529,129,830,230,5 29,8
Temperatura média compensada (°C)27,827,927,927,526,825,625,125,226,22727,427,7 26,8
Temperatura mínima média (°C)24,824,824,62423,322,321,821,82324,224,925 23,7
Temperatura mínima recorde (°C)19,616,9192019,617171517,918,617,819,2 15
Precipitação (mm)73,9105,4193,9280,4284355,2302,4156,468,633,12733,7 1 914
Dias com precipitação (? 1 mm)8913171720201610655 146
Umidade relativa compensada (%)73,473,67577,979,381,98177,874,17272,272,9 75,9
Horas de sol251220,2229,7195,3202,4173,2187,6222,5235,9274,1271,3267,8 2 731
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[43] recordes de temperatura: 1961-1970, 1973-1979 e 1981-1983 e 1986-julho de 2018).[44][45] Meio ambiente[editar | editar código-fonte]
Ponta do Seixas, ponto mais oriental do continente americano.
João Pessoa foi considerada a "segunda capital mais verde do mundo", com mais de 7 m² de floresta por habitante, perdendo somente para Paris, França.[15] Esse título de distinção lhe foi dado em 1992, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, 1992.[carece de fontes?] O município possui duas grandes reservas de Mata Atlântica, que funcionam como verdadeiros "pulmões", além de mitigar o avanço da poluição. A primeira delas fica no bairro central do Róger e denomina-se Parque Arruda Câmara (ou "Bica", como é popularmente conhecida, devido à presença da Fonte Tambiá no local). Um misto de jardim zoológico e reserva florestal, a Bica possui exemplares da fauna e flora brasileiras, assim como animais de outros continentes.
A outra reserva florestal importante é a Mata do Buraquinho, da qual uma parte foi recentemente transformada em Jardim Botânico. Com cerca de 515 hectares de mata virgem, cortada por riachos e fontes naturais, fica situada num dos maiores reservatórios que abasteciam a cidade. A reserva umidifica o clima de João Pessoa e mantém sua temperatura mais estável e branda, mesmo no verão. A mata é preservada e cercada com intuito de proteção contra depredação, servindo como local de estudo para pesquisadores que se preocupam com a preservação da qualidade do meio ambiente. No entanto, são visíveis invasões às margens da reserva Mata do Buraquinho. Podem ser constatados casos de invasão de território de preservação e desmatamento (favela Paulo Afonso), além da criação de comércios clandestinos, como a conhecida "Sucata do Italiano", no bairro de Jaguaribe.Demografia[editar | editar código-fonte]
Etnias[editar | editar código-fonte]
Pelo censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística referente a 2000, a maior parte dos pessoenses são pardos, com 285 334 pessoas (47,72%), seguidos de brancos, com 281 400 pessoas (47,06%), pretos, com 23 706 pessoas (3,96%), indígenas, com 1 789 pessoas (0,30%) e amarelos, com 752 pessoas (0,13%). 4 954 pessoas (0,83%) não se declararam.[46]Religião[editar | editar código-fonte]
Em relação à religiosidade, a cidade, assim como o país, é dominada majoritariamente por católicos. Porém, há pequenas mudanças na religiosidade do pessoense. Em 1970, 94% dos cidadãos se consideravam da religião católica, contra 74% registrados em 2000. Enquanto que 5% da população pertenciam à religião evangélica em 1970, em 1991 esse número cresceu e chegou a 6,6% e alcançou 16% em 2000. 1,10% são espíritas e 7,41% não tem religião. Outras religiões têm pouca representatividade e não alcançam ao menos 1% cada uma.[47]
De acordo com os dados do Novo Mapa das Religiões, feito pela Fundação Getúlio Vargas com dados de 2009 da Pesquisa de Orçamento Familiar do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 67,33% da população pessoense se identifica como católica, 11,01% são evangélicos pentecostais, 11,03% são outros evangélicos, sem religião (podendo ser ateus, agnósticos, deístas) são 6,86%, espíritas são 0,71%, religiões afro-brasileiras são 0,12% e outras são 2,94%.@media all and (max-width:720px){.mw-parser-output .tmulti>.thumbinner{width:100%!important;max-width:none!important}.mw-parser-output .tmulti .tsingle{float:none!important;max-width:none!important;width:100%!important;text-align:center}}Centro Cultural São FranciscoIgreja de São Francisco.Capela no interior da igreja, com rica talha.Detalhe do teto da sacristia.
População e domicílios[editar | editar código-fonte]Crescimento populacional
Censo
Pop.%±
187224 714189018 645-24,6%190028 79354,4%192052 99084,0%194094 33378,0%1950119 32626,5%1960155 11730,0%1970228 41847,3%1980338 62948,2%1991497 30646,9%2000595 42919,7%2010723 51521,5%Est. 2018800 323[7]10,6%Fonte: IBGE[48]Na cidade, há pouco mais de 170 000 famílias, numa média de 3,48 pessoas por domicílio, o que reflete a diminuição de pessoas na família média pessoense. Segundo censos, a redução no tamanho da família pessoense deve-se a função do rápido e intenso processo de diminuição da fecundidade nas últimas duas décadas e no aumento na parcela de domicílios que são mantidos financeiramente por mulheres. Na década de 1970, a família pessoense média tinha pouco mais de 5 membros. Hoje em dia, a composição tradicional da família é pai, mãe e filho.
A cidade revela um aprofundamento de algumas tendências e o afloramento de alguns novos padrões de distribuição espacial da população. No censo de 2000, o número de pessoas não naturais do município alcançou 28 500. Dez anos depois, a população da capital aumentou em quase 100 000 pessoas, sendo que boa parte delas é de filhos de pessoas naturais de outras cidades do estado, de outros estados do Brasil (cerca de 10% de sua população)[19] ou de outros países. Ainda segundo o censo de 2000, o número de estrangeiros na cidade é crescente, sendo que a maioria é de origem portuguesa (16,5%), peruana (10%), chilena (8%), seguidos de alemães, italianos, argentinos e bolivianos.
75,4% dos pessoenses residem em domicílios próprios, 18,3%, em imóveis alugados e outros 6,3%, em locais cedidos. Apesar de muitas famílias pessoenses terem seus domicílios próprios, muitas se encontram em domicílios muito pequenos com famílias numerosas e domicílios bem maiores com poucos moradores. Outro dado domiciliar relevante é a crescente verticalização: boa parte da cidade é alvo de verticalização excessiva. É crescente o número de pessoas residindo em apartamentos, por causa do enorme crescimento do número de unidades habitacionais deste tipo ao longo da década de 1970.
João Pessoa também é uma das 3 capitais que proporcionalmente possuem o maior número de famílias da classe A no Nordeste segundo a pesquisa da FGV com dados do Censo de 2010, assim como Recife e Aracaju.Região metropolitana[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Região Metropolitana de João Pessoa
A Lei Complementar Estadual 59, de 2003, criou o Condiam e a Região Metropolitana de João Pessoa, constituída pelos municípios de Bayeux, Cabedelo, Conde, Cruz do Espírito Santo, João Pessoa, Lucena, Alhandra, Pitimbu, Caaporã, Mamanguape, Rio Tinto e Santa Rita. A região abriga atualmente uma população de 1 146 461 habitantes. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2009.Política[editar | editar código-fonte]
Praça dos Três Poderes
Ver também: Lista de prefeitos de João Pessoa
Atualmente o prefeito da cidade é Luciano Cartaxo, eleito em 2012 e reeleito em 2016. Durante seu mandato Cartaxo mudou de partido duas vezes, a primeira saindo do Partido dos Trabalhadores para o Partido Social Democrático[49] e a segunda saindo do Partido Social Democrático para o Partido Verde.[50] Seu antecessor foi Luciano Agra.Relações Internacionais[editar | editar código-fonte]
A capital João Pessoa possui consulados da Espanha, de Portugal e da Itália. Portugal[51].
Espanha.[52]
Itália[53].
Cidades Irmãs[editar | editar código-fonte]
A Capital Paraibana possui, como uma de suas cidades irmãs, Ushuaia[54], cidade argentina. Enquanto a capital paraibana é a cidade mais oriental das américas, a cidade argentina é a mais austral do planeta[55]. Outras cidades irmãs são, nos Estados Unidos, Hartford, Boca Raton e Pompano Beach; e Ovar em Portugal. Hartford[56], Estados Unidos.
Boca Raton[57], Estados Unidos.
Pompano Beach[58], Estados Unidos.
Ovar[59], Portugal.
Ushuaia, Argentina.
Subdivisões[editar | editar código-fonte]
Ver também: Lista de bairros de João Pessoa
João Pessoa possui oficialmente 65 bairros, sendo o bairro de Mangabeira o maior deles, com uma população de aproximadamente 80 mil habitantes.[60] Outros bairros são:Zona Norte
Centro, Varadouro, Róger, Torre, Tambiá, Jardim 13 de Maio, Padre Zé, Bairro dos Estados, Bairro dos Ipês, Mandacaru, Alto do Céu, Jardim Esther, Jardim Mangueira e Conjunto Pedro Gondim.Zona Sul
Castelo Branco, Conjunto Cehap I, Bancários, Jardim São Paulo, Anatólia, Jardim Cidade Universitária, Água Fria, Ernesto Geisel, Valentina Figueiredo, Paratibe, Praia do Sol, Conjunto Boa Esperança, José Américo, Cidade dos Colibris, Costa e Silva, Mangabeira(I a VIII), Cidade Verde, Esplanada, Ernany Sátiro, Funcionários (II a IV), Grotão, João Paulo II, Distrito Industrial, Bairro das Indústrias, Gramame (Novo Geisel, Conj. Res. Gervásio Maia, Colinas do Sul I e II, Conj. Irmã Dulce), Conjunto Presidente Médici.Zona Leste
Cabo Branco, Tambaú, Tambauzinho, Expedicionários, Bessa, Jardim Oceania, Aeroclube, Manaíra, Altiplano, Miramar, Jardim Luna, João Agripino, São José, e Brisamar.Zona Oeste
Cruz das Armas, Jaguaribe, Oitizeiro, Rangel, Cristo Redentor, Bairros dos Novais, Alto do Mateus, Ilha do Bispo e Jardim Veneza.Economia[editar | editar código-fonte]
Atividades econômicas em João Pessoa por número de empregados - (2012)[61]
Manaíra shopping, um dos principais centros de compras da capital.
João Pessoa é cidade com maior economia do Estado da Paraíba, representando 30,7% das riquezas produzidas na Paraíba e tendo um produto interno bruto duas vezes maior que Campina Grande, a 2ª cidade mais populosa do estado. Com dois distritos industriais em desenvolvimento, um na BR-101 Sul e outro no bairro de Mangabeira.
O turismo é um grande produtor de renda e gerador de empregos, além do comércio, que também possui grande participação econômica na cidade.Parque industrial[editar | editar código-fonte]
Há um parque industrial complexo, formado por diversos segmentos: alimentos, automobilístico (bugres), bebidas, bentonita, cimento, concreto, couro, metalúrgico, móveis, ótica, papel, pisos cerâmicos, química, têxtil, tecnologia da informática, dentre outros. João Pessoa possui o maior parque industrial do estado da Paraíba, destacando-se algumas indústrias de renome internacional, como a AmBev, Coca-Cola, Suggar Eletrodomésticos, Euroflex, Vijai Elétrica, Coteminas, a British American Tobacco e a Paraí.Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
João Pessoa demanda de uma razoável infraestrutura em relação às demais capitais nordestinas, sendo a 1ª capital mais saneada na região Nordeste, com aproximadamente 87% da cidade saneada, 100% das residências atendidas pela energia elétrica e 100% ligados ao abastecimento de água.IDH: 0,763 (IBGE ? 2010)
Saúde[editar | editar código-fonte]
Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW, João Pessoa)
Mortalidade infantil: 12,7 por mil nascidos vivos. JP tem um dos menores índices em mortalidade infantil
Esperança de vida ao nascer: 71,3 anos. (IBGE ? Censo 2000)
Mercado imobiliário[editar | editar código-fonte]
João Pessoa passa por uma intensa expansão imobiliária. A cidade é um verdadeiro canteiro de obras com destaque ao grande número de empreendimentos do segmento empresarial e residencial sendo erguidos. Há prédios e arranha-céus de altíssimo luxo sendo construídos, João Pessoa já é considerada a capital do Nordeste com o maior número de arranha-céus e a quarta capital mais verticalizada do Brasil, sendo proporcionalmente a mais verticalizada (tem mais arranha-céus que várias metrópoles regionais que estão entre as maiores do mainland, mesmo sendo uma metrópole proto-regional, no entanto a que mais cresce no Nordeste Oriental e Setentrional no último Censo). 5 dos 6 maiores edifícios do Nordeste atualmente estão localizados em João Pessoa. O Tour Geneve (um dos maiores arranha-céus do Brasil em construção) é um dos diversos empreendimentos sendo construídos. A alta demanda e o fato de muitos estrangeiros (principalmente europeus) estarem adquirindo imóveis causou uma altíssima especulação imobiliária e comercial. A cidade é uma das capitais mais caras do Norte-Nordeste em termos de aquisição de moradia. O Altiplano possui o skyline mais alto, visível a dezenas de quilômetros, o bairro de Manaíra possui a maior densidade e o Bessa a maior expansão em área verticalizada. Vale ressaltar que prédios acima de 3 andares andares em toda a orla da cidade são proibidos por lei estadual, conhecida popularmente como "Lei do Espigão".Educação[editar | editar código-fonte]
Instituições públicas de ensino superior
Reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM-PB)
Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Instituto Federal da Paraíba (IFPB)
Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
Instituições privadas de ensino superior
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Faculdade de Ensino Superior da Paraíba (FESP)
Faculdade Maurício de Nassau
Faculdade Brasileira de Ensino, Pesquisa e Extensão (FABEX)
Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM-PB)
Faculdade FBV Wyden (FBV/Wyden JP)
Faculdade de Enfermagem Nova Esperança (FACENE)
Faculdade de Medicina Nova Esperança (FAMENE)
Faculdades Asper
Faculdade Santa Emília de Rodat
Faculdade Internacional da Paraíba (FPB)
Faculdade de Tecnologia (da Paraíba) (FATEC-PB)
Instituto Paraíba de Educação e Cultura (IPEC)
Instituto de Educação Superior da Paraíba (IESP)
Instituto Paraibano de Ensino Renovado (INPER) (FPPD)
UNAVIDA Universidade Aberta Vida (UNAVIDA)
Universidade Estácio de Sá
Faculdade Joaquim Nabuco
Faculdade Pitágoras
UNOPAR
UNIP
Comunicação[editar | editar código-fonte]
João Pessoa conta com diversas revistas e jornais impressos diários, são eles: Correio da Paraíba, Jornal A União, Diário da Justiça, O Norte, Jornal da Paraíba, Diário da Paraíba, Revista Nordeste, Jornal Contraponto, Revista Philipeia, Revista Cenário Cultural, Revista Conexão Tambiá, Revista Viagem Classe A, Revista O Lojista (CDL).
Quanto à telefonia fixa, seis companhias telefônicas atuam no município, são elas Oi Fixo, TIM Fixo, Vivo Fixo, Claro Fixo, Net Fone (via Embratel) e GVT. Já na telefonia móvel, Oi, TIM, Vivo e Claro mantêm cobertura na região.vde Canais de televisão aberta em João Pessoa e região metropolitanaSinal digital
4.1 (24) TV Miramar (TV Cultura)
5.1 (31) TV Tambaú (SBT)
7.1 (19) TV Cabo Branco (Globo)
10.1 (16) TV Manaíra (Band)
12.1 (17) TV Correio (RecordTV)
14.1 (23) TV Arapuan (RedeTV!)
15.1 RBI TV
18.1 (42) TV Canção Nova
21.1 (38) TV Aparecida
26.1 (25) CNT (TV Universal)
27.4 Rede Mundial
28.1 RIT
32.1 (33) Ideal TV (Rede Mundial)
35.1 (36) RCI (TV Pai Eterno)
39.1 TV Câmara João Pessoa
40.1 (41) TV Senado / 40.2 TV Assembleia PB / 40.3 TV Câmara
43.1 TV UFPB (TV Brasil)
48.1 (47) Rede Vida
49.1 TV Novo Tempo
Conde
20.1 RBTV
Santa Rita
27.2 Rede Mundial Curitiba
Autorizados ouem implantação
2.1 (22) Rede 21 (TV Universal)
46 Rede Gênesis
50 TV Cidade
Conde
29 NGT
Santa Rita
34 RCI (TV Pai Eterno)
Por assinatura
TV Cidade
TV Master
TV UFPB (TV Brasil)
Extintas
Geradoras
04 TV Miramar (TV Cultura) (1989-2018)
05 TV Tambaú (SBT) (1991-2018)
07 TV Cabo Branco (Globo) (1986-2018)
10 TV Manaíra (Band) (1987-2018)
12 TV Correio (RecordTV) (1996-2018)
13 TV Correio (Band) (1992-1996)
14 TV Arapuan (RedeTV!) (2008-2018)
43 TV UFPB (TV Brasil) (2012-2018)
52 TV Câmara João Pessoa (????-2017)
Retransmissoras
Analógico: 07 TV Jornal (Band) (1960-1986)
08 Rede Tupi (1962-1980)
10 TV Globo Nordeste (Globo) (1972-1986)
13 Rede Manchete (1986-1991) / Rede Bandeirantes (1991-1992)
14 RedeTV! (2004-2008)
18 RBI TV (TV Plenitude) (2015-2017) / TV Canção Nova (2017-2018)
21 Rede Gênesis (2005-2007) / TV Aparecida (2008-2018)
24 Rede Manchete (1996; 1998-1999) / TV! (1999) / RedeTV! (1999-2002)
26 Rede Mulher (2000) / Rede Família (2000-2002) / CNT (TV Universal) (2012-2018)
29 RIT (????-2018)
32 MTV Brasil (1997-2013) / Ideal TV (TV Universal) (2013-2018)
35 CVC (2005-2009) / Boas Novas (2009-2015) / RCI (Rede Mundial) (2015-2018)
40 TV Senado (????-2018)
45 TV Itararé (TV Cultura) (2008-2011) / TV Nova Nordeste (2012) / Rede Gênesis (2012-2018)
48 Rede Vida (????-2018)
50 Rede Mundial (2010-2014; 2015-2016) / Novo Canal (2014-2015) / Ideal TV (Rede Mundial) (2016)
54 TV Canção Nova (????-2017)
Digital: 55 TV Canção Nova (????-2017)
61.1 TV Câmara (????-2013) / 61.2 TV Brasil (2012-2013) / TV Câmara João Pessoa (2013-2014)vde Estações de rádio de João Pessoa e região metropolitanaRádio AMPor frequência (kHz)
920
1110
1230
1280
1340
Por nome
CBN
Rádio Correio
Rádio Sanhauá
Rádio Tabajara
Rádio FMRádios comunitárias104,9 MHzPor frequência (MHz)
88,7
89,3
91,5
92,9
93,7
95,3
95,7
96,1
98,3
99,7
100,5
101,1
101,7
102,5
103,3
105,5
106,5
107,7
Por nome
Rede Master
89 Rádio Pop
98 Correio FM
100,5 A FM Líder
Rádio Consolação
Arapuan FM
BandNews FM
Cabo Branco FM
Rádio Câmara
CBN
CPAD FM
Rádio Deus é Amor
Jovem Pan FM
Liberdade FM
Mix FM
Rádio Senado
Sucesso FM
Tabajara FM
ExtintasRádio AM
920 kHz Rádio Globo (????) / Rádio Cidade Verde (1997-2005) / Rádio Maná (????-2012)
1230 kHz CBN (2008-2011) / Jovem Pan (2011-2016) / Rádio Consolação (2016-2018)
1340 kHz Rádio Consolação (????-2016)
Rádio FM
93,7 MHz Sucesso FM (1983-1994) / Transamérica FM (1994-1999) / Transamérica Pop (1999-2005)
101,1 MHz Vida FM (2011-2012) / 101.1 FM (2012-2014)
101,7 MHz Paraíba FM (1988-2013)
107,7 MHz Cristã FM (????) / Miramar FM (????-2012) / Vida FM (2013-2014) / Feliz FM (2014-2018)Predefinições de regiões adjacentes
Campina GrandeTransportes[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Transporte em João PessoaA frota de veículos de João Pessoa cresce quatro vezes mais que a população da cidade, conforme declaração do superintendente de Transportes e Trânsito da Prefeitura municipal, Nilton Pereira de Andrade. As estimativas foram baseadas em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, que apontam taxa de crescimento da população da capital de 2% ao ano, enquanto a frota de veículos aumenta no ritmo de 8%.[62]
João Pessoa também é a capital com a frota de veículos mais nova do país.
Hoje em dia, com o crescente número de veículos, a cidade convive com diversos problemas no trânsito, com isso foi lançado o pacote para melhorar o trânsito na capital, dentre as mudanças, prevê-se a construção de faixas e semáforos exclusivos para ônibus bi-articulados BRT, construção de novas ciclovias além das várias alterações no sistema viário.Transporte Público[editar | editar código-fonte]
O transporte público na cidade de João Pessoa é feito, em grande parte, por linhas de ônibus, sendo uma das capitais com a maior frota de ônibus do Nordeste. Pesquisas feitas pelo Projeto "Despoluir" apontam que a frota de ônibus de João Pessoa tem média de aprovação superior à nacional, sendo de 92,5%, enquanto que a média nacional é 89%.[63] A maior parte da frota possui equipamentos de acessibilidade. A média de idade dos veículos na capital da Paraíba é inferior à do País. Segundo as empresas de ônibus, há um esforço para superar meta acordada com a prefeitura.
É possível se ir para qualquer lugar da cidade pagando-se apenas uma passagem. As conexões podem ser feitas através do Terminal de Integração do Varadouro onde o passageiro pode descer e pegar um novo ônibus sem precisar pagar uma nova passagem e de um Sistema de Integração Temporal. Há também o Sistema de Bilhetagem Eletrônica por meio do cartão ?Passe-Legal?. João Pessoa foi a primeira cidade da região a implantar este sistema, além disso, toda a frota de ônibus da cidade é rastreada por satélite. Quatro outros Terminais de Integração (Oitizeiro, Pedro II, Rangel e Praias) estão em planejamento com previsão de início das obras para o segundo semestre de 2013.
As principais empresas de ônibus coletivo que atuam na Cidade são: Unitrans (Transnacional e Reunidas) e a Consórcio navegantes.Trem Urbano[editar | editar código-fonte]
Veja também: Sistema de Trens Urbanos de João PessoaExiste também uma linha de trem da Companhia Brasileira de Trens Urbanos, de circulação diária, que cobre a maior parte da Região Metropolitana, com extensão de 30 km. Conta com doze estações de passageiros (Santa Rita, Várzea Nova, Bayeux, Alto do Mateus, Ilha do Bispo, João Pessoa, Mandacaru, Renascer, Jacaré, Poço, Jardim Manguinhos e Cabedelo)[64] e interliga as cidades de João Pessoa, Santa Rita, Bayeux e Cabedelo. Transporta aproximadamente de 13 000 passageiros em 25 viagens diárias.
Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)
A cidade é dotada de veículo leve sobre trilhos (VLT - pequeno trem urbano, geralmente movido a eletricidade, uma espécie de "bonde" moderno tornando-se alternativa em cidades de médio porte). O projeto foi do Governo Federal e pretendeu modernizar as estações do trem urbano, além de possibilitar a expansão da rede com a construção de mais estações.Aeroporto[editar | editar código-fonte]
Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto
A cidade é servida pelo Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto,[65] localizado na cidade limítrofe de Bayeux, dentro da região metropolitana e distante 13 km do centro. O aeroporto tem atualmente 19 voos de rotas nacional e internacional, diários e fluxo médio de 2,3 milhões de passageiros por ano, incluindo os voos extras da alta estação.[66][67] Operam no aeroporto as companhias aéreas Avianca, Azul, Gol e TAM.[68]
Para voos de menor escala, a cidade conta com um Aeroclube, no bairro do Bessa, na Capital. O mesmo opera com aviões e jatinhos particulares e conta com pista de pouso sinalizada.Porto[editar | editar código-fonte]
O porto fica no Município de Cabedelo, na região metropolitana de João Pessoa, sendo utilizado para transporte de mercadorias. Também é um terminal de passageiros, onde atracam navios de médio porte, cruzeiros e vários outros tipos de embarcações.Balsa[editar | editar código-fonte]
Na Região Metropolitana de João Pessoa, em Cabedelo, existe um transporte de balsa que faz a travessia do Estuário do Rio Paraíba, permitindo a ligação com o município de Lucena.
Há também as chamadas "ônibus-lancha", que fazem a mesma rota.Rodoviário[editar | editar código-fonte]
A rodoviária, para transporte intermunicipal, localiza-se no bairro do Varadouro e permite a conexão de ônibus com outras cidades do estado e do Brasil. A rodoviária é bem movimentada, principalmente em finais de semana e feriados.Sistema de Bicicletas Públicas[editar | editar código-fonte]
João Pessoa é a primeira capital do Nordeste e a terceira cidade do País a ter um sistema de bicicletas públicas.
O Pedala João Pessoa, um sistema de locação de bicicletas, possui quatro estações distribuídas inicialmente na orla da capital, com o objetivo de oferecer um meio de transporte mais saudável e ecológico aos pessoenses e turistas. o projeto já foi implantado, com sucesso, no Rio de Janeiro e em Blumenau, no Estado de Santa Catarina. Nas bicicletas, estão instalados dispositivos eletromecânicos de travamento e liberação, lâmpadas de sinalização e um chip de identificação.
Na cidade, encontram-se várias ciclovias, inclusive na orla onde está localizada a base do sistema de bicicletas públicas.Projetos futuros[editar | editar código-fonte]
Bus Rapid Transit (BRT)
Com o anúncio da reforma viária da cidade, uma das medidas a ser tomada é a implantação do sistema de BRT inicialmente nas principais avenidas da cidade, as obras de alargamento das ruas e adequação do sistema viário começaram em 2011 e o projeto de deve ser concluído no futuro, sendo similar ao da cidade de Curitiba. O projeto integrará o atual TIV aos quatro novos terminais a serem construídos (Oitizeiro, Pedro II, Rangel e Praias) através de ônibus biarticulados climatizados, com capacidade para transportar até 250 passageiros. O projeto também contempla a construção de estações de embarque climatizadas no canteiro central das principais avenidas e um com sistema Vilhenas e o eletrônico que informará aos passageiros o tempo de espera para a chegada do próximo ônibus.Tecnologia[editar | editar código-fonte]
Jampa Digital
Além de ser uma das capitais de polo tecnológico no Brasil, João Pessoa tecnicamente dispõe do "Jampa Digital", um serviço que traz cobertura Wi-Fi gratuita a vários pontos da cidade, inclusive na orla. A cidade seria a primeira no Nordeste, e uma das primeiras no Brasil a contar com esse serviço, caso ele funcionasse, de fato.[69]
Nesta primeira etapa do projeto, cerca de 35% da cidade vai estar coberta pelo serviço. Serão mais de cem pontos de assinante digital, que interliga a administração em uma rede de praças, escolas, estações digitais e a orla, abrangendo do Busto de Tamandaré à Feirinha de Tambaú. Nesta etapa do projeto, a expectativa é que 100 pessoas usem simultaneamente cada ponto disponibilizado.
O planejamento da equipe da Secitec é que até o mês de dezembro sejam colocadas dez estações, o que vai permitir que 85% do território de João Pessoa esteja inserido no projeto. A meta é que toda a população da cidade, ou mais de 702 000 habitantes, sejam beneficiados. Até agora, a Prefeitura da capital e o Ministério da Ciência e Tecnologia já investiram 6 000 000 de reais na compra de equipamentos, que vão dar a infraestrutura física de tráfego de sinal, e nos aplicativos e conteúdo, dando, com isso, a estrutura necessária de conectividade e acessibilidade.Robótica
Em agosto de 2012, João Pessoa sediou a VI edição da Olimpíada Brasileira de Robótica (Etapa Regional). O evento contou com uma forte participação das escolas da rede pública dos estado.
No mesmo período, João Pessoa foi escolhida para sediar a copa do mundo de robótica, um dos mais importantes eventos no ramo da tecnologia no mundo, realizada no ano de 2014 no Centro de Convenções da cidade. A cidade concorreu com diversas candidatas, inclusive com cidades asiáticas de destaque mundial. A procura por recursos que viabilizassem a Copa foi determinante, por isso, o oferecimento de um espaço próprio para o evento e a utilização da robótica no ensino fizeram da capital paraibana a escolhida. Compareceram à abertura RoboCup 2014 cerca de 8000 visitantes e foram inscritos nas competições 4000 participantes de 45 países. [70]Cultura[editar | editar código-fonte]
Veja também: Centro Histórico de João Pessoa
Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Turismo em João Pessoa
João Pessoa é uma das capitais que emerge como um forte destino turístico do Nordeste brasileiro. A conquista de um espaço no disputado ranking turístico está fazendo com que o Governo Municipal invista principalmente na qualidade de vida como um dos principais atrativos do lugar. Várias campanhas se espalham pela cidade. Numa garantia de cidadania e bem estar para todos os habitantes de João Pessoa e seus visitantes.[71]
Localidades históricas
Ver também: Lista do patrimônio histórico da Paraíba
Centro histórico de João Pessoa.
Parque Sólon de Lucena, um dos principais pontos turísticos da cidade.
Casa da Pólvora
Casarão 34
Casarão dos Azulejos
Fonte do Tambiá (localizada no Parque Arruda Câmara)
Fonte de Santo Antônio (localizada no Conjunto São Francisco)
Fábrica de Vinho de Caju Tito Silva & Cia (tombada pelo Iphan)
Hotel Globo (Centro Histórico)
Palácio da Redenção
Porto do Capim
Palácio Episcopal (Arquidiocese da Paraíba)
Imóveis da Praça São Pedro Gonçalves
Coreto da Praça Venâncio Neiva
Coreto da Praça da Independência
Balaustrada da Praça Aristides Lobo
Balaustrada da Avenida João da Mata
Igrejas históricas
Igreja da Ordem Terceira de São Francisco (tombada pelo IPHAN)
Igreja de Santo Antônio
Igreja São Frei Pedro Gonçalves
Igreja do Carmo (tombada pelo IPHAN)
Igreja da Misericórdia (tombada pelo IPHAN)
Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves (tombada pelo IPHAN)
Igreja de São Bento (Tombada pelo IPHAN)
Igreja Santa Tereza de Jesus (Tombada pelo IPHAN)
Capela do Engenho da Graça (Tombada pelo IPHAN)
Igreja de Nossa Senhora de Lourdes
Igreja Nossa Senhora do Rosário
Parques
Parque Sólon de Lucena (Lagoa)
Parque Arruda Câmara (Parque Zoobotânico e Orquidário)
Jardim Botânico Benjamim Maranhão
Parque Parahyba
Complexo Natural da Ilha da Restinga
Monumentos
Farol do Cabo Branco
Farol do Cabo Branco
Praça dos Três Poderes
Obelisco da Praça da Independência
Ponto de Cem Réis[nota 1]
A Pedra do Reino
Monumento Augusto dos Anjos
Monumento Livardo Alves (Ponto de Cem Réis)
Monumento Busto de Tamandaré
Centros de Educação e Cultura
Biblioteca Pública do Estado da Paraíba (Espaço Cultural)
Biblioteca Pública Augusto dos Anjos
Espaço Cultural José Lins do Rêgo
Espaço e Centro de Cultura Zarinha
Espaço Cultural UNIPÊ
Estação Cabo Branco de Ciência, Cultura e Arte
Casa de Musicultura
Imaginária Criativa
Centro Cultural de Mangabeira
Centro de Convenções Cidade Viva
Centro de Convenções Poeta Ronaldo Cunha Lima
Sala de Concertos Maestro José Siqueira - Espaço Cultural
Sala de Concertos Maestro Radegundis Feitosa - UFPB
Planetário do Espaço Cultural José Lins do Rêgo
Museus
Vista noturna da Estação Cabo Branco de Ciência, Cultura e Artes.
Memorial João Pessoa - Jardins do Palácio da Redenção
Arquivo dos Governadores
Museu Cultural do Centro de São Francisco
Museu Fotográfico Walfrêdo Rodrigues
Museu José Lins do Rego
Casa do Artista Popular
Espaço Energisa
Museu Da Terra e do Homem - UNIPÊ
Memorial Augusto dos Anjos
Museu e Cripta do Presidente Epitácio Pessoa - Subsolo do Palácio da Justiça
Pinacoteca da UFPB
Museu da Estação Ciência
Arquivo Histórico do Estado da Paraíba
Museu Casa José Américo de Almeida
Teatros
Teatro Santa Rosa
Teatro Pedra do Reino (Centro de Convenções)
Teatro Paulo Pontes (Espaço Cultural)
Teatro de Arena (Espaço Cultural)
Teatro Lima Penante
Teatro Ednaldo do Egypto
Teatro Celso Furtado (Tribunal de Contas)
Teatro Ariano Suassuna (Colégio Marista Pio X)
Sala de Cultura (Shopping Sul)
Teatro da Estação Ciência
Teatro TV Master
Teatro do SESI
Teatro Piollin
Teatro Cidade Vida
Shopping Centers e Centro de Compras
Manaíra Shopping
Mangabeira Shopping
Mag Shopping
Tambiá Shopping
Lagoa Shopping
Shopping Pátio Intermares (Em construção)
Pátio Altiplano Shopping
Shopping Sul
Shopping Moriah
Shopping Sebrae
Shopping Cidade
Mercado de Artesanato Paraibano
Feirinha Turística de Tambaú
Paraíba Palace Shopping
Cinemas
Cinépolis Manaira - 11 salas, com salas 3D
Cinépolis Mangabeira - 5 salas, com salas 3D
Cinesercla Tambiá 6 - 6 salas, com salas 3D
Cine Bangüê (Espaço Cultural)
Cinespaço - 4 salas, sendo uma 3D
Estacine (Estação Ciência)
Cine Aruanda (UFPB)
Galerias de Arte
Galeria Gamela
Estação das Artes
Núcleo de Arte Contemporânea (NAC)
Galeria Usina Cultural Energisa
Centro Cultural São Francisco
Galeria Archidy Picado (Espaço Cultural)
Louro e Canela Arte Contemporânea
Galeria de Arte (Zarinha Centro de Cultura)
Picãozinho, na praia de tambaú em João Pessoa.
Praias Praia do Bessa
Praia do Cabo Branco
Praia do Seixas
Praia da Penha
Praia do Sol
Praias da Barra de Gramame Norte e Barra de Gramame Sul
Praia de Jacarapé
Praia de Manaíra
Praia de Tambaú
Esporte[editar | editar código-fonte]
Estádios
O maior e mais importante estádio da cidade é o Estádio José Américo de Almeida Filho (Almeidão),[73] localizado no bairro do Cristo Redentor, sendo a casa do Botafogo Futebol Clube e do Auto Esporte Clube. Outros estádios importantes são o Estádio Leonardo Vinagre da Silveira (Estádio da Graça) em Cruz das Armas, Estádio Evandro Lélis (Mangabeirão) em Mangabeira, e o Centro de Treinamento Ivan Tomaz (Tomazão) no Valentina Figueredo.[74][75][76][77] Há ainda um campo de futebol na Vila Olímpica Parahyba, no local do antigo Estádio Olímpico José Américo de Almeida.[78][79]Clubes de futebol
Botafogo Futebol Clube: Fundado em 28 de setembro de 1931. É o maior vencedor do Campeonato Paraibano com 27 títulos e único campeão brasileiro no estado (Série D de 2013). Conhecido como "Belo" pelos seus torcedores, tem como mascote um xerife. Suas cores são o preto e branco. Atualmente está na Série C do Campeonato Brasileiro.
Auto Esporte Clube: Fundado em 7 de setembro de 1936. É detentor de seis títulos estaduais. Conhecido como o "Clube do Povo", suas cores são o branco e vermelho, e seu mascote é o Macaco. Disputa a Primeira Divisão do Campeonato Paraibano.
Centro Sportivo Paraibano (CSP): Tem como cores azul e branco. Possui o tigre como seu mascote e tem um título da Segunda Divisão Paraibana, em 2010. Atualmente disputa a Primeira Divisão do Campeonato Paraibano.
Femar Futebol Clube: Fundado em 2008. As cores da "Águia Pessoense" são azul-celeste, preto e vermelho. Eventualmente disputa a Segunda Divisão do Campeonato Paraibano.
Spartax João Pessoa Futebol Clube: Fundado em 2011. Os "Guerreiros Valentes" vestem as cores branco, vermelho e amarelo-ouro. Eventualmente disputa a Segunda Divisão do paraibano.
Esporte Clube Cabo Branco: Fundado em 1915. Tradicional clube pessoense, encerrou suas atividades no futebol profissional na década de 1940. Suas cores eram o vermelho e branco. É detentor de 10 títulos do Campeonato Paraibano.
Clube Astrea: Tradicional clube pessoense, encerrou suas atividades no futebol profissional também na década de 1940. Suas cores eram o azul e branco. É detentor de 2 títulos do Campeonato Paraibano.
Estrela do Mar Esporte Clube: Fundado em 1953. Encerrou suas atividades no futebol profissional na década de 1960, mas continuou existindo como clube recreativo até o ano 2000. Suas cores eram o azul e branco. É detentor de 1 título do Campeonato Paraibano.
Clubes recreativos de esporte e lazer
Esporte Clube Cabo Branco
Clube dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar do Estado da Paraíba (COPMBM-PB)
Vila Olímpica Parahyba
Vila Olímpica Ivan Tomaz
Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (APCEF-PB)
Centro Hípico da Paraíba
Centro de Turismo e Lazer SESC Cabo Branco
Aeroclube da Paraíba
SESC Gravatá
Equipe de Futebol Americano
O João Pessoa Espectros, fundado em 2007, é uma potência do futebol americano no Nordeste, sendo heptacampeão nordestino. Ganhou prestígio nacional após ter conquistado o campeonato brasileiro em 2015 e disputado as finais nos dois anos anteriores.Ginásios poliesportivos
Ginásio Poliesportivo Ronaldo Cunha Lima (Ronaldão)
Vila Olímpica Parahyba
UFPB
Unipê
Marista Pio X
Hermes Taurino
Ginásio Poliesportivo Odilon Ribeiro Coutinho[80][81]
Ver também[editar | editar código-fonte]Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Imagens e media no Commons
CommonsEstádio José Américo de Almeida Filho
Turismo na cidade de João Pessoa
Região Metropolitana de João Pessoa
Paraibanos naturais de João Pessoa
Notas? Segundo Hilton Gouvêa, o nome "Ponto de Cem Réis" é devido aos bondes que transitavam pelo local. Ao passarem por ali, os cobradores gritavam "Ponto de Cem Réis!" em referência ao valor do bilhete do coletivo.[72]
Referências? sogeografia. «João Pessoa». Consultado em 3 de julho de 2019 ? Prefeitura Municipal de João Pessoa. «Título de Cidade Criativa da Unesco coloca João Pessoa na rota turística mundial através da arte popular». Consultado em 20 de agosto de 2018 ? «Veja programação religiosa da Festa das Neves, em João Pessoa». Rádio Tabajara. 18 de julho de 2016. Consultado em 26 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2018 ? a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 17 de agosto de 2017. Cópia arquivada em 10 de agosto de 2017 ? Atlas Geográfico do Brasil. «Capitais dos estados». Consultado em 1 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2018 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (15 de janeiro de 2013). «Áreas dos Municípios». Consultado em 10 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2018 ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de agosto de 2018). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2018». Consultado em 29 de agosto de 2018 ? Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 1 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2015). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2015». Consultado em 10 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2018 ? Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (5 de outubro de 2016). «Análise e Perspectivas ? Nordeste é a segunda região mais populosa do Brasil» (PDF). Banco do Nordeste. Diário Econômico. 1 (46): 2. Consultado em 30 de março de 2017 ? «Região Metropolitana de João Pessoa atinge 1,26 milhão de habitantes, diz IBGE». Jornal da Paraíba. 30 de agosto de 2016. Consultado em 30 de março de 2017 ? História de João Pessoa. Disponível em http://www.de.ufpb.br/~ronei/JoaoPessoa/histor.htm. Acesso em 5 de abril de 2013.? «João Pessoa, 3ª capital mais antiga do Brasil, completa 431 anos» ? «Erosão ameaça ponto mais oriental do Brasil e das Américas». Jornal Nacional. 1 de novembro de 2014. Consultado em 19 de outubro de 2018 ? a b «Onde o Sol brilha primeiro». Câmara Municipal de João Pessoa. Consultado em 1 de março de 2010. Arquivado do original em 8 de abril de 2009 ? M.R.V, Barbosa (1996). Estudo florístico e fitossociológico da Mata do Buraquinho. Universidade Estadual de Campinas: [s.n.] 270 páginas ? «João Pessoa está entre as melhores cidades do mundo para se aposentar» ? «Capitais do Nordeste são as mais desiguais» (PDF). Consultado em 26 de novembro de 2016 ? a b «João Pessoa é uma das cidades mais arborizadas do mundo». Jornal do SBT. 29 de dezembro de 2016. Consultado em 29 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2016 ? «Iphan homologa o tombamento do centro histórico de João Pessoa». IPHAN. 5 de agosto de 2008. Consultado em 17 de agosto de 2018 ? «João Pessoa ? Patrimônio Nacional». Prefeitura Municipal de João Pessoa. Consultado em 17 de agosto de 2018 ? «IGREJA DA MISERICÓRDIA». Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Consultado em 17 de agosto de 2018 ? «IGREJA DE SÃO FRANCISCO». Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Consultado em 17 de agosto de 2018 ? «IGREJA DE NOSSA SENHORA DO CARMO». Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Consultado em 17 de agosto de 2018 ? «BASÍLICA NOSSA SENHORA DAS NEVES». Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Consultado em 17 de agosto de 2018 ? «Mosteiro de São Bento». Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Consultado em 20 de agosto de 2018 ? «Igreja de São Frei Pedro Gonçalves». Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Consultado em 20 de agosto de 2018 ? PARA A AGÊNCIA FOLHA, FREE-LANCE (26 de julho de 2000). «Fortaleza do século 16 é descoberta na PB». Folha de S. Paulo. Consultado em 20 de agosto de 2018 ? «João Pessoa (PB)». IPHAN. Consultado em 17 de agosto de 2018 ? Asevêdo, Flávio (3 de novembro de 2017). «Título de Cidade Criativa da Unesco coloca João Pessoa na rota turística mundial através da arte popular». Prefeitura municipal de João Pessoa. Consultado em 16 de agosto de 2018 ? «SEREIAS DA PENHA». Secretaria de Turismo da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Consultado em 16 de agosto de 2018 ? BUENO, E. Brasil: uma história. 2ª edição. São Paulo. Ática. 2003. p. 19.? Portal da cidade de João Pessoa. Disponível em http://paraibanos.com/joaopessoa/historia-nativos.htm Arquivado em 12 de abril de 2013, no Wayback Machine.. Acesso em 5 de novembro de 2013.? Portal da cidade de João Pessoa. Disponível em http://paraibanos.com/joaopessoa/historia.htm Arquivado em 27 de maio de 2008, no Wayback Machine.. Acesso em 5 de novembro de 2013.? a b c Portal da cidade de João Pessoa. Disponível em http://paraibanos.com/joaopessoa/historia-nomes.htm Arquivado em 13 de agosto de 2017, no Wayback Machine.. Acesso em 5 de novembro de 2013.? a b Movimento Bandeira Viva, uma das ONGs que manifestam apoio às denominações originais? Movimento Paraíba Capital Parahyba lança o Coletivo Cultural Anayde Beiriz Arquivado em 4 de março de 2010, no Wayback Machine., acessado em 25 de março de 2010.? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2018 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 ? «Site da Cagepa» ? a b «Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - João Pessoa». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 24 de março de 2014 ? «Joao Pessoa, Brazil Köppen Climate Classification». Weatherbase. Consultado em 28 de janeiro de 2014 ? a b «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 24 de março de 2018 ? a b «Série Histórica de Dados - Temperatura Mínima (°C) - João Pessoa». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 24 de março de 2014 ? a b «Série Histórica de Dados - Temperatura Máxima (°C) - João Pessoa». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 24 de março de 2014 ? [1]? Sidra.? «Tabela 1.6 - População nos Censos Demográficos, segundo os municípios das capitais - 1872/2010». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 4 de maio de 2019. Cópia arquivada em 4 de maio de 2019 ? «Prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo anuncia troca do PT por PSD». G1. Consultado em 14 de maio de 2018 ? «Cartaxo sai do PSD e assume comando do PV». MaisPB. Consultado em 14 de maio de 2018 ? «REPRESENTAÇÃO DE PORTUGAL NO BRASIL». Itamaraty. Consultado em 16 de agosto de 2018 ? «REPRESENTAÇÃO DA ESPANHA NO BRASIL». Itamaraty. Consultado em 16 de agosto de 2018 ? «JOÃO PESSOA ? PB». Ministero degli Affari Esteri e della Cooperazione Internazionale. Consultado em 22 de novembro de 2018 ? Cardoso, Fábio (23 de outubro de 2017). «Ushuaia e João Pessoa se tornam cidades irmãs durante o Festival JPA». turismo em foco. Consultado em 16 de agosto de 2018 ? «Nem parecem parentes: conheça Ushuaia, a cidade-irmã de João Pessoa». Jornal da Paraíba. 5 de agosto de 2018. Consultado em 16 de agosto de 2018 ? «Município de João Pessoa». Cidade-Brasil. Consultado em 27 de Agosto de 2018 ? Melo, Mônica (31 de Agosto de 2017). «Secretaria confirma cooperação turística entre João Pessoa e cidade dos EUA». Prefeitura Municipal de João Pessoa. Consultado em 05 de Setembro de 2018 Verifique data em: |acessodata= (ajuda)? «Cidades-Irmãs ? João Pessoa e Pompano Beach». Gazeta News. 24 de Março de 2014. Consultado em 05 de Setembro de 2018 Verifique data em: |acessodata= (ajuda)? «Geminações de Cidades e Vilas». Associação Nacional Municípios Portugueses. Consultado em 27 de Agosto de 2018 ? «A União: Mangabeira, o bairro-cidade». Consultado em 11 de maio de 2007. Arquivado do original em 2 de novembro de 2007 ? «Atividades econômicas em João Pessoa por número de empregados (2012)». Plataforma DataViva. Consultado em 13 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 16 de janeiro de 2014 ? «Em João Pessoa frota de veículos cresce quatro vezes mais que população». NE10. Consultado em 14 de maio de 2018 [ligação inativa]? http://www.fetronor.com.br/comunicacao/noticias/despoluir-frota-de-joao-pessoa-supera-media-nacional-de-aprovacao/43. Consultado em 1 de Junho de 2011 Em falta ou vazio |título= (ajuda)? «Portal CBTU - mapa da linha». www.cbtu.gov.br. Consultado em 19 de julho de 2018 ? «Aeroporto Internacional de João Pessoa - Presidente Castro Pinto». Infraero. Consultado em 26 de novembro de 2016 ? «João Pessoa receberá novo voo diário para São Paulo». Jornal da Paraíba. 14 de novembro de 2016. Consultado em 26 de novembro de 2016 ? «Aeroporto Castro Pinto ganhará 23 voos extras para Campinas e Recife». G1. 22 de novembro de 2016. Consultado em 26 de novembro de 2016 ? «Companhias Aéreas». Infraero. Consultado em 20 de fevereiro de 2017 ? http://marcosalfredo.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2206:fantastico-ve-indicios-de-irregularidades-no-jampa-digital Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine. Fonte? PB, Do G1 (20 de julho de 2014). «RoboCup 2014 é aberta oficialmente em João Pessoa ao som de sanfonas». Paraíba. Consultado em 7 de março de 2019 ? Secretaria Executiva de Turismo da Paraíba? Gouvêa, Hilton (2 de fevereiro de 2013). «Um passeio pela capital». João Pessoa. A União. Edição Especial (Caderno 5): 2-3. Consultado em 24 de novembro de 2016 ? Hévilla Wanderley (9 de março de 2015). «Almeidão em cinco atos: os 40 anos do maior estádio de João Pessoa». Globoesporte.com. Consultado em 26 de abril de 2017 ? «Prefeito inaugura Centro de Treinamento Esportivo e destaca investimento em cidadania». Prefeitura Municipal de João Pessoa. 5 de agosto de 2014. Consultado em 23 de novembro de 2016 ? «Com boa estrutura, o Estádio Ivan Tomaz se torna opção para clubes no Paraibano». globoesporte. Consultado em 23 de novembro de 2016 ? «Para não esquecer: como um complexo esportivo virou estádio de segunda linha | Blog Carrinho por Trás». globoesporte.com. Consultado em 23 de novembro de 2016 ? «Vila Olímpica Cidade de João Pessoa é inaugurada após dois anos de obras». globoesporte.com ? «Ricardo inaugura Vila Olímpica Parahyba neste sábado». Governo da Paraíba ? Franco, Martinho M. (2 de abril de 2015). «Saudades olímpica». João Pessoa. A União. CXXII (051). 2 páginas. Consultado em 23 de novembro de 2015 ? «Prefeito entrega ginásio no Valentina dois meses após Centro de Treinamento - Blog do Dércio». www.dercio.com.br. Consultado em 23 de novembro de 2016 ? «Luciano Cartaxo entrega reforma de ginásio poliesportivo do Valentina de Figueir». wscom.com.br. Consultado em 23 de novembro de 2016. Arquivado do original em 24 de novembro de 2016
Ligações externas[editar | editar código-fonte]Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Definições no Wikcionário
Textos originais no Wikisource
Imagens e media no Commons
Guia turístico no Wikivoyage
Commons
Wikisource
Wikcionário
WikivoyagePrefeitura Municipal de João Pessoa
Câmara Municipal de João Pessoa
Município de João PessoavdeBairros de João PessoaZona NorteCentro ? Alto do Céu ? Pedro Gondim ? Estados ? Ipês ? Jardim 13 de Maio ? Mandacaru ? Padre Zé ? Róger ? Tambiá ? Torre ? VaradouroZona SulÁgua Fria ? Anatólia ? Bairro das Indústrias ? Bancários ? Barra de Gramame ? Castelo Branco ? Cidade dos Colibris ? Planalto da Boa Esperança ? Costa do Sol ? Costa e Silva ? Cuiá ? Distrito Industrial ? Ernâni Sátiro ? Ernesto Geisel ? Funcionários (I a IV) ? Gramame ? Grotão ? Jardim Cidade Universitária ? Jardim São Paulo ? João Paulo II ? José Américo ? Mangabeira (I a VIII) ? Muçumagro ? Mumbaba ? Mussuré ? Penha ? Paratibe ? Valentina FigueiredoZona OesteAlto do Mateus ? Cristo Redentor ? Cruz das Armas ? Ilha do Bispo ? Jaguaribe ? Jardim Veneza ? Oitizeiro ? Rangel ? TrincheirasZona LesteAltiplano Cabo Branco ? Aeroclube ? Bessa ? Brisamar ? Cabo Branco ? Expedicionários ? Jardim Oceania ? João Agripino ? Manaíra ? Miramar ? Ponta do Seixas ? Portal do Sol ? São José ? Tambaú ? TambauzinhoLocalidades (Sem status de bairro)Bairro dos Novais ? Cidade Verde ? Conjunto Cehap I ? Conjunto Esplanada ? Jardim Esther ? Jardim Luna ? Jardim Mangueira ? Jardim PlanaltoParaíba, Brasil vde Centro Histórico de João PessoaPrédiosHotel Globo ? Assembleia Legislativa da Paraíba ? Palácio da Justiça ? Palácio da Redenção ? Teatro Santa Rosa ? Faculdade de Direito ? Casa da Pólvora ? Casarão de AzulejosIgrejasIgreja da Misericórdia ? Convento e Igreja de Nossa Senhora do Carmo ? Centro Cultural São Francisco ? Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves ? Mosteiro de São Bento ? Igreja de São Frei Pedro GonçalvesPraçasPraça João Pessoa ? Praça Venâncio Neiva (Pavilhão do Chá) ? Praça Antenor NavarroParquesParque Sólon de LucenavdeRegião Metropolitana de João PessoaAlhandra ? Bayeux ? Caaporã ? Cabedelo ? Conde ? Cruz do Espírito Santo ? João Pessoa ? Lucena ? Pedras de Fogo ? Pitimbu ? Rio Tinto ? Santa RitaParaíba, Brasil vde50 cidades mais populosas do Brasil São Paulo
Rio de Janeiro
Brasília
Salvador
Fortaleza
Belo Horizonte
Manaus
Curitiba
Recife
Goiânia

Belém
Porto Alegre
Guarulhos
Campinas
São Luís
São Gonçalo
Maceió
Duque de Caxias
Campo Grande
NatalTeresina
São Bernardo do Campo
Nova Iguaçu
João Pessoa
Santo André
São José dos Campos
Jaboatão dos Guararapes
Osasco
Ribeirão Preto
UberlândiaSorocaba
Contagem
Aracaju
Feira de Santana
Cuiabá
Joinville
Aparecida de Goiânia
Juiz de Fora
Londrina
AnanindeuaPorto Velho
Niterói
Belford Roxo
Serra
Caxias do Sul
Campos dos Goytacazes
Macapá
Florianópolis
Vila Velha
São João de Meritivde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [2] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)vde Capitais do BrasilCapital Federal (DF) NorteBelém (PA) · Boa Vista (RR) · Macapá (AP) · Manaus (AM) · Palmas (TO) · Porto Velho (RO) · Rio Branco (AC)NordesteAracaju (SE) · Fortaleza (CE) · João Pessoa (PB) · Maceió (AL) · Natal (RN) · Recife (PE) · Salvador (BA) · São Luís (MA) · Teresina (PI)Centro-OesteCampo Grande (MS) · Cuiabá (MT) · Goiânia (GO)SudesteBelo Horizonte (MG) · Rio de Janeiro (RJ) · São Paulo (SP) · Vitória (ES)SulCuritiba (PR) · Florianópolis (SC) · Porto Alegre (RS)vde Cidades históricas do Brasil segundo o IPHANRegião Centro-Oeste
Acorizal
Barão de Melgaço
Brasília
Cáceres
Cavalcante
Corumbá de Goiás
Corumbá
Crixás
Cuiabá
Diamantino
Goiás
Jaraguá
Luziânia
Miranda
Niquelândia (Tupiraçaba)
Pilar de Goiás
Pirenópolis
Poconé
Santa Cruz de Goiás
Vila Bela da Santíssima Trindade
Região Nordeste
Acaraú
Alcântara
Andaraí
Aquiraz
Aracati
Aratuípe
Areia
Bom Jesus da Lapa
Brejo da Madre de Deus
Cabo de Santo Agostinho
Cachoeira
Cairu (Morro de São Paulo)
Camamu
Campo Maior
Canavieiras
Caravelas
Caruaru
Feira de Santana
Flores
Fortaleza
Garanhuns
Goiana
Icó
Igarassu
Ilha de Itamaracá
Ilhéus
Ipojuca
Itaparica
Jaboatão dos Guararapes
Jacobina
Jaguaripe
João Pessoa
Juazeiro
Laranjeiras
Lençóis
Maragogipe
Marechal Deodoro
Monte Santo
Moreno
Natal
Nazaré
Nazaré da Mata
Oeiras
Olinda
Parnaíba
Penedo
Pesqueira
Petrolina
Piracuruca
Piranhas
Porto Calvo
Porto de Pedras
Porto Seguro (Arraial d'Ajuda)
Recife
Rio de Contas
Rio Formoso
Russas
Salvador
Santa Cruz Cabrália
Santa Luzia do Norte
Santa Rita
Santo Amaro
Santo Antônio de Jesus
São Cristóvão
São Félix
São Francisco do Conde
São Lourenço da Mata
São Luís
Sirinhaém
Sobral
Tamandaré
Tracunhaém
Triunfo
Valença
Vera Cruz
Vicência
Viçosa do Ceará
Vitória de Santo Antão
Região Norte
Almas
Pontal
Arraias
Barcelos
Belém
Boa Vista
Borba
Bragança
Cametá
Chapada da Natividade
Conceição do Tocantins
Costa Marques
Dianópolis
Itacoatiara
Macapá
Manaus
Monte do Carmo
Natividade
Paranã
Porto Nacional
Rio Branco
Santarém
Tefé
Região Sudeste
Angra dos Reis
Areias
Bananal
Barão de Cocais
Belo Vale
Cabo Frio
Caeté
Campos dos Goytacazes
Cananeia
Cantagalo
Catas Altas
Conceição da Barra
Congonhas
Coronel Xavier Chaves
Cunha
Diamantina
Embu das Artes
Guaratinguetá
Iguape
Ilhabela
Itabirito
Itanhaém
Itu
Jacareí
Jundiaí
Mariana
Mogi das Cruzes
Ouro Preto
Paraty
Petrópolis
Pindamonhangaba
Piranga
Pitangui
Prados
Resende
Resende Costa
Rio de Janeiro
Sabará
Sacramento
Santa Bárbara
Santa Luzia
Santana de Parnaíba
Santos
São Gonçalo do Rio Preto
São João del-Rei
São João Marcos
São José do Barreiro
São Luiz do Paraitinga
São Mateus
São Paulo
São Pedro da Aldeia
São Sebastião
São Vicente
Serro (Milho Verde)
Sorocaba
Taubaté
Teresópolis
Tiradentes
Ubatuba
Valença
Vila Velha
Vitória
Região Sul
Antonina
Castro
Curitiba
Florianópolis
Guaraqueçaba
Laguna
Lapa
Morretes
Paranaguá
Pelotas
Rio Grande
São Borja
São Francisco do Sul
São Miguel das Missões
Temas afins
Programa de Aceleração do Crescimento das Cidades Históricas
Lista do patrimônio histórico no Brasil
vde Paraíba Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalJoão PessoaDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões metropolitanasAraruna ? Barra de Santa Rosa ? Cajazeiras ? Campina Grande ? Esperança ? Guarabira ? Itabaiana ? João Pessoa ? Patos ? Sousa ? Vale do Mamanguape ? Vale do PiancóRegiões geoadministrativasCajazeiras ? Campina Grande ? Catolé do Rocha ? Cuité ? Guarabira ? Itabaiana ? Itaporanga ? João Pessoa ? Mamanguape ? Monteiro ? Patos ? Pombal ? Princesa Isabel ? Solânea ? SousaMais de 300 000 habitantesJoão Pessoa ? Campina GrandeMais de 100 000 habitantesSanta Rita ? PatosMais de 50 000 habitantesBayeux ? Sousa ? Cabedelo ? Cajazeiras ? Guarabira ? SapéMais de 20 000 habitantesMamanguape ? Queimadas ? Pombal ? Esperança ? São Bento ? Monteiro ? Catolé do Rocha ? Alagoa Grande ? Pedras de Fogo ? Solânea ? Lagoa Seca ? Itabaiana ? Areia ? Itaporanga ? Rio Tinto ? Bananeiras ? Conde ? Princesa Isabel ? Mari ? CaaporãVeja tambémInterior da Paraíba ? Sertão ParaibanoNordeste, Brasil
Portal do Brasil Portal de João Pessoa