4web informatica em Caçador


Encontre 4web informatica em Caçador na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

 Nota: Para outros significados, veja Caçador (desambiguação).Município de Caçador
Catedral São Francisco de AssisBandeiraBrasãoHino
Aniversário25 de março
Fundação25 de março de 1934 (85Â anos)
Gentílicocaçadorense
Prefeito(a)Saulo Sperotto (PSDB)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Caçador em Santa CatarinaCaçador Localização de Caçador no Brasil
26° 46' 30" S 51° 00' 54" O26° 46' 30" S 51° 00' 54" O
Unidade federativaSanta Catarina
MesorregiãoOeste Catarinense IBGE/2008 [1]
MicrorregiãoJoaçaba IBGE/2008[1]
Região metropolitanaContestado[2]
Municípios limítrofesNorte: Calmon e General Carneiro (PR);Sul: Rio das Antas e Videira; Leste: Lebon Régis; Oeste: Água Doce e Macieira.
Distância até a capital385Â km
Características geográficas
Área984,285 km² IBGE/2017[3]
População77Â 863 hab. IBGE/2018[3][4]
Densidade79,11 hab./km²
Altitude920 m
ClimaSubtropical úmido[5]Â Cfb
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,735 (SC: 64º) ? alto PNUD/2010[3][6][7][8]
PIBR$ 2Â 721Â 985,75 mil IBGE/2016[9]
PIB per capitaR$ 35Â 548,52 IBGE/2016[3][9]
Página oficial
Prefeiturawww.cacador.sc.gov.br
Câmarawww.camaracacador.sc.gov.brCaçador é um município brasileiro pertencente ao estado de Santa Catarina. Sua sede está localizada na foz do rio Caçador no rio do Peixe, a 920Â m de altitude. Com uma população estimada em 77Â 863Â habitantes, Caçador é o município mais populoso da Região Metropolitana do Contestado, o 15º de Santa Catarina e o 418º do Brasil.[3][4][10] Extendendo-se por uma área de 984,285Â km²,[3] Caçador detém o título de capital industrial do meio-oeste catarinense.Índice1 História1.1 Da pré-história ao descobrimento
1.2 Os primeiros moradores
1.3 Conflito de fronteiras e a estrada de ferro
1.4 A Guerra do Contestado e outros acontecimentos
2 Geografia2.1 Hidrografia
2.2 Clima
3 Economia
4 Meio ambiente
5 Cultura5.1 Atrações turísticas
5.2 Museus e espaços culturais
6 Infraestrutura6.1 Segurança
6.2 Transporte
7 Instituições presentes
8 Galeria de fotos
9 Referências
10 Ver também
11 Ligações externasHistória[editar | editar código-fonte]
Da pré-história ao descobrimento[editar | editar código-fonte]
Vestígios encontrados na região remetem a elementos das antigas tradições Taquara, Umbu e Humaitá.
Entre estes encontram-se artefatos de pedra como facas, raspadores, pontas de projéteis, furadores, zoólitos (estátuas de pedra assumindo formas animais) e até mesmo estatuetas antropomórficas.
No século XVI, quando da chegada dos primeiros portugueses ao litoral de Santa Catarina,[11] a região próxima do entroncamento dos rios Caçador e do Peixe era habitada por nativos das etnias caingangue e xokleng.Os primeiros moradores[editar | editar código-fonte]
Na história do município encontra-se registrado como primeiro morador Francisco Correia de Mello.
Este veio de Campos Novos e estabeleceu-se com sua família às margens do rio Caçador em 1881.
A Francisco Correia de Mello seguiu-se em 1887 Pedro Ribeiro e, quatro anos mais tarde, Tomás Gonçalves Padilha, que chegou até o rio 15 de novembro.
O nome Caçador, de acordo com a tradição local, foi dado por Correia de Melo, em referência à abundância de caça na região.[12]Conflito de fronteiras e a estrada de ferro[editar | editar código-fonte]
A atual região oeste dos estados de Santa Catarina e do Paraná era reivindicada pela Argentina,
supostamente com base no Tratado de Madrid, de 1750. O presidente estadunidense Grover Cleveland, escolhido para arbitrar a questão, deu laudo inteiramente favorável ao Brasil em 5 de fevereiro de 1895, após analisar valiosa documentação reunida por José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco.[13]
Delimitada a fronteira Brasil - Argentina no Tratado de 1898,[14] o governo da então jovem República do Brasil, para firmar a posse de suas novas terras, leva a cabo os planos para uma ligação ferroviária entre os estados de São Paulo e do Rio Grande do Sul e ao Uruguai pelo interior.
Os estados brasileiros de Santa Catarina e do Paraná passaram a disputar a região, cujo coração ficava na atual Caçador.
Em 1910, quando da chegada das turmas de construção do trecho Porto União - Marcelino Ramos da Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande à região, a divisa entre os estados de Santa Catarina e do Paraná passava pelo rio do Peixe. Rio Caçador era o nome da estação ferroviária original, localizada no km 133 deste trecho à margem esquerda do rio do Peixe, em território catarinense.
Com a chegada dos trilhos e o tráfego dos primeiros trens, a região de Caçador foi integrada em definitivo ao resto do território brasileiro. Não tardou e, em um movimento de imigração interna, novos moradores, vindos de cidades vizinhas e, principalmente, das colônias italianas do Rio Grande do Sul, passaram a intensificar a colonização de Caçador.
Estes novos moradores tinham em sua maioria ascendência europeia, com uma dominância de italianos, alemães e eslavos, mas havia também muitos sírio-libaneses.
Um número significante de pessoas, integrantes das turmas de construção da estrada de ferro, não retornou a suas regiões de origem, vindo a estabelecer-se também nas incipientes aglomerações urbanas ao redor das estações ao longo da ferrovia em toda a região.
Nesta época Caçador fazia parte do distrito de Rio das Antas, município de Campos Novos.[12]
Rio das Antas era um núcleo de colonização planejado pela Brazil Railway Company, para o qual vieram muitos colonos teuto-brasileiros oriundos do litoral de Santa Catarina.A Guerra do Contestado e outros acontecimentos[editar | editar código-fonte]
Junto aos trilhos chegaram à região também a ganância e a exploração.
A contestação da doação das terras ao longo da estrada-de-ferro, feita, às custas dos agricultores que as habitavam, pelo jovem governo republicano do Brasil aos madeireiros e à Southern Brazil Lumber & Colonization Company, junto à pífia presença do poder público na região e ao fanatismo religioso, resultou num conflito armado conhecido como Guerra do Contestado.
Entre outubro de 1912 a agosto de 1916, a guerra civil destruiu quase tudo o que havia de mais ou menos organizado na região, com incêndios de lugarejos inteiros.[12] Placa no local onde o exército brasileiro construiu o Campo de Aviação de Rio Caçador. Em janeiro de 1914, durante a campanha do Contestado, o exército brasileiro construiu, junto à estação ferroviária homônima, o Campo de Aviação de Rio Caçador. Este serviria de apoio aos voos de reconhecimento sobre as posições dos revoltosos e na regulação do tiro da Artilharia. Os aviadores eram Ricardo Kirk, 1º Tenente e comandante da operação, e Ernesto Darioli, aviador civil.[15]
Com o acordo de limites entre Santa Catarina e o Paraná em 1917, teve início um período de paz e a população pode reiniciar suas atividades. Em 1918 foi instalada a primeira agência postal, onde já existia um posto de rendas estaduais. Somente em 9 de janeiro de 1923 é que Rio Caçador foi elevado a distrito, ainda subordinado ao município de Campos Novos. As terras à direita do rio do Peixe, pertencentes ao município de Porto União, foram elevadas em 1928 a distrito, com o nome de Santelmo.[12] Neste mesmo ano, ao 1° de outubro, o casal Dante e Albina Mosconi, preocupados com a inexistência de centros de ensino à população na região, fundou o Ginásio Municipal Aurora e o Instituto Comercial Catarinense.[16][17] Em 1929 foi aberta a estrada Caçador - Curitibanos, impulsionando ainda mais o desenvolvimento da região, com a chegada de mais imigrantes e a instalação de novas serrarias.[12]
Em divisão administrativa referente ao ano de 1932, Rio Caçador passou a figurar como distrito do município de Curitibanos.
Em consequência do crescimento da população e de sua pujança econômica, Rio Caçador foi elevado a município em 22 de fevereiro de 1934, com território desmembrado de Campos Novos, Cruzeiro (atual Joaçaba), Curitibanos e Porto União.[12]
A instalação do município deu-se, com a posse do primeiro prefeito, Leônidas Coelho de Sousa, em 25 de março de 1934. Ainda no mesmo ano, em 25 de maio, foram criados os distritos de Caçador (sede municipal), São Luis, Taquara Verde, Rio Preto e Rio das Antas. A comarca de Caçador foi criada pelo decreto estadual 698, de 5 de novembro de 1934 e instalada em 26 de janeiro de 1935, sendo o seu primeiro juiz de Direito, Osmundo Wanderley da Nóbrega.[12]
O brasão do município foi instituído em 1966 e representa a etnia, origem, cultura e tradição da população caçadorense.Geografia[editar | editar código-fonte]
Com uma área de 984,285Â km²,[3] Caçador está localizada no Alto-Vale do Rio do Peixe, meio-oeste de Santa Catarina, integrando a região Metropolitana do Contestado.[2]
O território do município limita-se ao norte com Calmon e General Carneiro (PR), ao sul com Rio das Antas e Videira, ao leste com Lebon Régis e ao oeste com Água Doce e Macieira.
Sua altitude média é de 1Â 000Â m, estando o ponto culminante do território municipal a 1Â 390Â m de altitude (Elevação de Rio Verde) e o ponto mais baixo a 780Â m acima do nível do mar.[18]Hidrografia[editar | editar código-fonte]
O território do município é rico em recursos hidro-minerais, situando-se em sua totalidade sobre o Aquífero Guarani.
É banhado por vários rios, dentre os principais o que deu o nome à cidade, Caçador, e os do Peixe, Castelhano, XV de Novembro, Jangada, Preto, São Pedro e Veado.Clima[editar | editar código-fonte]
A cidade possui clima temperado subtropical úmido (Classificação climática de Köppen-Geiger Cfb).[5] Entre 1977 e 2004 foram registrados temperatura média anual de 16,3Â °C e precipitação acumulada média anual de 1716mm.[19]
Dados climatológicos para Caçador
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima média (°C)28,826,926,924,021,119,119,220,822,224,626,127,4 23,1
Temperatura mínima média (°C)17,217,516,413,310,78,58,59,510,913,214,816,4 13,1
Temperatura mínima recorde (°C)4,01,00,8-3,0-6,0-14,0-11,0-10,4-7,0-3,0-1,80,0 -14,0
Precipitação (mm)154,9143,8141,2113,4105,9140104,3109,8153,9146,7120,2126,3 1Â 434,4
Fonte: Normais Climatológicas do Brasil 1961-1990[20]
Fonte #2: Temperaturas mínimas absolutas para Caçador 1942-2006[21] Os verões são quentes e úmidos, com máximas de temperatura e precipitação em janeiro. Os invernos são frios, menos úmidos que os verões, alternando períodos chuvosos (mês de junho) e secos (meses de julho e agosto). O frio é mais intenso durante os meses junho e julho e nos períodos secos do inverno, o clima, apesar do frio, é considerado agradável. Nas últimas duas semanas do mês de maio ocorre o fenômeno conhecido popularmente como "Veranito de Maio", caracterizado por repentina elevação das temperaturas em pleno outono.
Em Caçador registrou-se oficialmente a menor temperatura já ocorrida no território brasileiro: -14Â °C, em 11 de junho de 1952.[22] Outros registros oficiais incluem temperaturas mínimas extremas de -11Â °C e de -10,4Â °C, respectivamente 10 de julho de 1952 e de 6 de agosto de 1963.[21][22][23]
Geadas ocorrem frequentemente de abril a setembro, com 1271 ocorrências registradas entre 1942 e 2006.
A queda de neve é mais rara, com apenas 20 ocorrências registradas durante o mesmo período.[21] A última ocorrência sendo em julho de 2013.[24]Economia[editar | editar código-fonte]
A economia de Caçador desenvolveu-se através da extração e industrialização da madeira, num primeiro momento retirada das florestas centenárias de araucária e imbuia da região e, posteriormente, quando da exaustão destas, de reflorestamentos com pinus elliottii. Hoje o município conta com algumas das maiores empresas no ramo madeireiro do sul do país.
A agricultura emerge como nova opção de geração de divisas, com destaque para os hortifrutigranjeiros, sendo o tomate a maior fruta plantada no município.
Caçador já foi considerada a maior produtora de tomates do sul do Brasil e também possui muitas indústrias como as de plástico, fios de cobre, metalúrgicas e, por último, o ramo do transportes com a Reunidas, a maior empresa de transporte rodoviário do sul do Brasil. Floresta Nacional de Caçador, vista desde a SC-451, no distrito de Taquara Verde
Meio ambiente[editar | editar código-fonte]
O território do município sedia duas áreas de proteção da natureza, que juntas somam 1Â 867,48Â ha: a reserva florestal Embrapa/Epagri de Caçador, localizada no interior da estação experimental da Epagri; e a floresta nacional de Caçador, no distrito municipal de Taquara Verde, esta última administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).[25]
A floresta nacional de Caçador contribui, com seus reflorestamentos de araucária, para a preservação desta espécie única, símbolo de toda a região e que, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), encontra-se em perigo crítico de extinção.[26]Cultura[editar | editar código-fonte]
Atrações turísticas[editar | editar código-fonte]
Ponte Antonio Bortolon
A Ponte Antonio Bortolon é um dos principais pontos turísticos de Caçador. Construída originalmente em 1924, esta foi a primeira ponte sobre o rio do Peixe, vindo a ligar o então distrito de Rio Caçador ao Santelmo, na época subordinado ao município de Porto União.[12] A ponte, toda em madeira, era coberta com tabuinhas de imbuia, uma das características da arquitetura colonial italiana.
Antonio Bortolon, um imigrante vindo de Solagna, uma comuna italiana da província Vicenza, região do Vêneto, foi o responsável pelo projeto da ponte. Bortolon, baseando-se apenas em suas memórias, desenhou-a à imagem da Ponte degli Alpini. Esta encontra-se em Bassano del Grappa, outra comuna da província de Vicenza. A ponte, segundo a associação Veneti nel Mondo, apesar de ter apenas o equivalente à metade do seu comprimento, assemelha-se muito à Ponte degli Alpini.[27]
Infelizmente a construção original foi destruída em 1983, arrastada pelas enchentes que assolaram o município. Contudo, no início dos anos 1990, uma réplica foi construída no mesmo local e continua sendo utilizada até o presente por pedestres e veículos na travessia do rio do Peixe.
Caçador possui diversas áreas abertas à convivência pública. Entre estas pode-se citar a praça Vereador Rodolfo Nickel, localizada na vila Paraíso.
Popularmente conhecida como Praça da Imbúia, esta abriga o Monumento à Madeira: o tronco de uma imbuia milenar, originária das florestas que no passado renderam o título de Capital Brasileira da Madeira ao município.
Na Reserva Florestal Embrapa/Epagri de Caçador encontrava-se o maior cedro vivo de Santa Catarina, com idade que poderia chegar aos 1000 anos, 30 metros de altura, 3,6 metros de diâmetro e 7,8 metros de circunferência.[28]
Outra atração superlativa da reserva é a maior araucária do mundo, com 40 metros de altura, 7,7 metros de circunferência, 2,45 metros de diâmetro e idade estimada variando entre 600 e 900 anos.[29][30] A Floresta Nacional de Caçador, localizada a 32 quilômetros do centro, no distrito de Taquara Verde, possui o maior reflorestamento de araucária do mundo e conta com infraestrutura que pode ser usada pelo visitante.[29]Museus e espaços culturais[editar | editar código-fonte]
Museu do Contestado e composição com locomotiva a vapor Baldwin de dois vagões, decorados para o Natal.
O Museu Histórico e Antropológico da Região do Contestado é dedicado ao resgate e à preservação da memória da Guerra do Contestado.
Em seu acervo encontra-se extensa documentação sobre o conflito e sobre o movimento messiânico do início do século XX na região.
Além disso, o museu detém em sua exposição permanente artefatos arqueológico-antropológicos que remontam ao período pré-cabralino e colonial da História do Brasil na Região do Contestado.
O edifício Achilles Stenghel, que abriga o museu, é uma réplica da primeira estação ferroviária, Rio Caçador. Como o original, é quase todo construído de madeira. Uma composição de dois vagões com uma locomotiva a vapor Baldwin, ano 1907, encontra-se estacionada na plataforma de embarque reconstruída junto ao edífico do museu.
O prédio da antiga estação ferroviária Caçador-nova abriga o Auditório da Fundação Municipal de Cultura de Caçador. A antiga bilheteria da Rede de Viação Paraná-Santa Catarina (RVPSC) ainda encontra-se no local.[31]Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
Segurança[editar | editar código-fonte]
Caçador sedia o 15º Batalhão da Polícia Militar de Santa Catarina (15º BPMSC), que conta com um efetivo de 130 policiais e 40 viaturas. O 15º BPMSC divide-se em 3 companhias e um grupamento de polícia militar ambiental. Este é responsável pela segurança rural da região, abrangendo, além de Caçador, os municípios de Rio das Antas, Videira, Fraiburgo, Monte Carlo, Calmon, Macieira, Tangará e Ibiam.
O 4º Corpo de Bombeiros Voluntários de Caçador, com um efetivo de 115 bombeiros, dos quais 80% são voluntários, atua nas áreas de combate a incêndios, atendimento pré hospitalar e resgates diversos. A corporação conta com a escola de formação de bombeiros mirins e aspirantes com jovens de 10 a 18 anos de idade. A sua frota é composta por 16 viaturas.
O Tiro de Guerra 05-006, há mais de 80 anos na cidade, tem em seu efetivo apenas um militar, o chefe de instrução, e 50 recrutas reservistas.Transporte[editar | editar código-fonte]
Transporte coletivo municipal
Possui sistema de transporte municipal (não integrado), sem terminal, operado pela Auto Coletivo Caçador Ltda..Transporte coletivo intermunicipal
O Terminal Rodoviário Comendador Selvino Caramori, fica localizado na rua Luiz Caramori, Centro,.
As empresas que operam atualmente são: Reunidas S.A. Transportes Coletivos, Real Transporte e Turismo S.A., Planalto Transportes Ltda., Viação Ouro e Prata S.A, Unesul de Transportes Ltda..Transporte aéreo
Caçador é servida pelo Aeroporto Municipal Carlos Alberto da Costa Neves (CFC). Este está equipado com tecnologia que permite pousos e decolagens também no período noturno. O município está incluído em rotas aéreas regionais desde novembro de 2007. Atualmente, voos regulares de segunda a sexta-feira ligam o município à Curitiba, Erechim, Joaçaba, Passo Fundo, Porto Alegre, e São Paulo (Congonhas).Transporte ferroviário
Estação ferroviária Caçador-Nova
O território do município é cortado pelo trecho Porto União-Marcelino Ramos da antiga Ferrovia Itararé-Uruguai, que constituía a linha-tronco da Rede de Viação Paraná-Santa Catarina (RVPSC).[32]
Com a conclusão, em 1969, do Tronco Principal Sul[33] e a ligação do Rio Grande do Sul ao Paraná e São Paulo através de Rio Negro, Mafra, Lages e Vacaria, o trecho Porto União-Marcelino Ramos teve sua importância econômica fortemente reduzida.[32]
Em 13 de dezembro de 1996 os direitos de exploração comercial da rede ferroviária dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul foram concedidos a uma empresa privada.
Pouco tempo após, o tráfego de trens ao longo do trecho passando por Caçador, assim como a sua manutenção, praticamente cessaram.
O trecho é utilizado, em ocasiões cada vez mais raras, apenas por trens turísticos e de capina química.[31] Em Setembro de 2009 a Procuradoria da República em Santa Catarina buscou junto à concessionária informacões sobre a possibilidade de reativar a Ferrovia do Contestado.[34][35] A consessionária manifestou-se positivamente a respeito, porém lembrou da falta de demanda pelo serviço de transporte ferroviário na região.[35] Contudo, uma outra explicação para a falta de demanda é o fato desta estar reprimida pela inexistência da oferta do serviço já desde a privatização do trecho da ferrovia nos anos 1990.[35]
O território do município, quando de sua instalação em em 25 de março de 1934, compreendia as seguintes estações ferroviárias: Presidente Penna, Adolfo Konder, Caçador (antiga Rio Caçador), Coronel Tibúrcio Cavalcanti, Rio das Antas, Princesa Isabel e Rio das Pedras.[32] Estação ferroviária Rio Caçador ca. 1910
A estação ferroviária Rio Caçador, ao redor da qual o município desenvolveu-se, foi inaugurada ao primeiro de maio de 1910.[36] Porém, quando da inauguração da mesma, a ferrovia ainda estava sem os trilhos. O prédio da estação era todo de madeira. Com a emancipação do distrito de Rio Caçador de Curitibanos em 1934, a estação foi rebatizada como Caçador.[36]
No ano de 1941 o prédio original de madeira foi completamente destruído durante um incêndio e, um ano depois, substituído pela moderna Caçador-Nova.[31]
Caçador-Nova, construída em concreto armado, continua existindo até os dias de hoje. A estação ferroviária servia tanto ao transporte de mercadorias quanto o de pessoas. O trem de longa-distância São Paulo-Montevideo parava em Caçador entre os anos 1943 e 1954.
Com a privatização da rede ferroviária dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul o tráfego de trens passando por Caçador cessou, tendo como consequência o fechamento de Caçador-Nova. Em 2008, Caçador-Nova foi restaurada e o edifício abriga atualmente um centro cultural.Instituições presentes[editar | editar código-fonte]
Caçador Atlético Clube - Clube esportivo
Corpo de Bombeiros Voluntários - Equipe de resgate e combate a incêndios
Colégio Bom Jesus Aurora - Unidade de ensino presente no sul e sudeste do país
11º Grupo de Escoteiros Pindorama
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Serviço Social da Indústria - Área de atividades do SESI
Sociedade Esportiva Kindermann - Equipe de Futsal e Futebol destaque no Brasil
Universidade Alto Vale do Rio do Peixe - Ensino superior
Escola de Ensino Médio Irmão Leo
Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]
Sede do Corpo de Bombeiros Voluntários
Instalações do SESI em Caçador
Neve, registrada do alto da rua Brasília em agosto de 1981
Parque Central José Rossi Adami
Vista área do centro da cidade
Referências? a b «Divisão Territorial Brasileira» (ZIP). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2018. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? a b «LEI COMPLEMENTAR Nº 571». 24 de maio de 2012. Cópia arquivada em 17 de janeiro de 2019 ? a b c d e f g «Caçador (SC) / Cidades e Estados». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 14 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 14 de fevereiro de 2019 ? a b «Brasil em Síntese / Santa Catarina / Caçador: Panorama». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 14 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 14 de fevereiro de 2019 ? a b Kottek, Markus; Grieser, Jürgen; Beck, Christoph; Rudolf, Bruno; Rubel, Franz (2006). «World Map of the Köppen-Geiger climate classification d» (PDF). Meteorologische Zeitschrift (em inglês). 15 (3): 259-263. doi:10.1127/0941-2948/2006/0130. Cópia arquivada (PDF) em 28 de dezembro de 2018 ? «Ranking IDHM 2010 por municípios» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 9 de agosto de 2013. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 15 de fevereiro de 2019 ? «Atlas Brasil 2013: Rankings e recortes principais para avaliação do IDHM». Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 29 de julho de 2013. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? «Perfil - Caçador, SC». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 9 de agosto de 2013. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? a b «Brasil em Síntese / Santa Catarina / Caç?dor / Pesquisa: Produto Interno Bruto dos Municípios». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 14 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 14 de fevereiro de 2019 ? «Brasil em Síntese / Santa Catarina / Caç?dor / Pesquisa / Censo / Sinopse». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 14 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 14 de fevereiro de 2019 ? Sousa, Pero Lopes de (1839). Diário da navegação da armada que foi á terra do Brasil em 1530 sob a Capitania-Mor de Martin Affonso de Souza. Lisboa: Typografia da Sociedade Propagadora dos Conhecimentos Uteis. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? a b c d e f g h Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (PDF). Volume XXXII - Santa Catarina. 32. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 1959. pp. 49?53. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 15 de setembro de 2018 ? Cleveland, Grover (5 de fevereiro de 1895). «LAUDO ARBITRAL de 1895 - Brasil/Argentina». FRONTEIRAS E LIMITES DO BRASIL (Laboratório Nacional de Computação Científica). Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? «TRATADO (Baseado no Laudo Arbitral do Presidente Cleveland) Brasil / Argentina». FRONTEIRAS E LIMITES DO BRASIL (Laboratório Nacional de Computação Científica). 6 de outubro de 1898. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? «Tenente Kirk». Portal da Força Aérea Brasileira. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Arquivado do original em 2 de setembro de 2013 ? Nossa, Leonencio; Júnior, Celso (11 de fevereiro de 2012). «Um sonho difícil de realizar». Meninos do Contestado. O Estado de S.Paulo. Cópia arquivada em 8 de março de 2016 ? Tridapalli, Ana Laura; Daros, Maria das Dores (Setembro de 2014). «Um colégio, uma distinção: o Colégio Aurora de Caçador, Santa Catarina, em tempos de nacionalização do ensino» (PDF). Revista HISTEDBR On-line. 14 (58). Campinas, SP. pp. 291?303. ISSN 1676-2584. doi:10.20396/rho.v14i58.8640394. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? «Geografia de Caçador». Prefeitura Municipal de Caçador. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? Lindner, Elfride Anrain (2007). «Estudo de eventos hidrológicos extremos na bacia do Rio do Peixe ? SC com aplicação de índice de umidade desenvolvido a partir do Tank Model» (PDF). Doutorado em Engenharia Ambiental. Laboratório de Hidrologia da UFSC. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 4 de fevereiro de 2019 ? RAMOS, A. M.; SANTOS, L. A. R. dos; FORTES, L. T. G. (2009). Normais Climatológicas do Brasil 1961-1990. Versão revista e ampliada. Brasília, DF: Instituto Nacional de Meteorologia ? a b c Vieira, Hamilton Justino; Monteiro, Maurici Amantino; Mello, Maria de Lourdes; Victoria, Renato Luis Brea. «CARACTERIZAÇÃO CLIMÁTICA PRELIMINAR DE CAÇADOR/SC: ALTERAÇÕES MICROCLIMÁTICAS NO PERÍODO DE 1942-2006» (PDF). Congressos Brasileiros de Meteorologia. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 15 de fevereiro de 2019 ? a b «Recordes de frio em SC». EPAGRI/CIRAM. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? Massignam, Angelo Mendes; Pandolfo, Cristina; Hammes, Luis Albano; Salum, Emanuela (2005). «Variabilidade e probabilidade de ocorrências de temperaturas máximas decendiais do ar no Estado de Santa Catarina» (PDF). Revista de Ciências Agroveterinárias. 4 (2). Lages, SC. pp. 109?119. ISSN 1676-9732. Consultado em 15 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= (ajuda)? «Fotos: Noite de Neve em Caçador». Portal Caçador Online. 22 de julho de 2013. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? Kurasz, Gilberto; de Oliveira, Yeda Maria Malheiros; Rosot, Nelson Carlos; Rosot, Maria Augusta Dostzer Rosot (2005). «Diagnóstico da situação do entorno da Reserva Florestal Embrapa/Epagri de Caçador usando imagem de alta resolução Ikonos». Anais do XII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto (PDF). Goiânia, Brasil: [s.n.] p. 1585-1592. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 18 de janeiro de 2019 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautor= (ajuda)? Farjon, A. (2006). Araucaria angustifolia (em Inglês). IUCN 2012. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2012 Versão 2. Página visitada em 22 de novembro de 2012.? Nicoli; Sabrina (Maio de 2003). «Bassano e Caçador: se non è gemellaggio poco ci manca». Veneti nel Mondo - periodico d'informazione on line per i nostri corregionali all'estero (em italiano). VI (4). Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Arquivado do original em 23 de dezembro de 2004 ? Prochnow, Miriam; Correia, Tatiana Arruda (28 de janeiro de 2009). «Cedro. Um nobre da Mata Atlântica». Apremavi - Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Arquivado do original em 13 de maio de 2017 ? a b Adriano Ribeiro (14 de julho de 2004). «Madeira alimenta o turismo em Caçador». Jornal A Notícia. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Arquivado do original em 3 de março de 2016 ? «Araucária gigante é atrativo em Caçador». Página Rural. 13 de julho de 2004. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? a b c Giesbrecht, Ralph Mennucci. «Estações ferroviárias do Brasil: Caçador-Nova». Estações Ferroviárias do Brasil. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? a b c Giesbrecht, Ralph Mennucci. «Estações ferroviárias do Brasil: RVPSC - Linha Itararé-Uruguai». Estações Ferroviárias do Brasil. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? Giesbrecht, Ralph Mennucci. «Estações ferroviárias do Brasil: RVPSC/VFRGS - Tronco Principal Sul». Estações Ferroviárias do Brasil. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? «MPF/SC recomenda restauração de linha ferroviária». Procuradoria da República em Santa Catarina. 18 de agosto de 2009. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? a b c «MPF/SC: ALL se compromete a reativar Ferrovia do Contestado». Procuradoria da República em Santa Catarina. 22 de setembro de 2009. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2019 ? a b Giesbrecht, Ralph Mennucci. «Estações ferroviárias do Brasil: Caçador». Estações Ferroviárias do Brasil. Consultado em 15 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 15 de setembro de 2018Â
Ver também[editar | editar código-fonte]Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Definições no Wikcionário
Imagens e media no Commons
Categoria no Commons
Commons
Commons
WikcionárioLista de municípios de Santa Catarina por data de criação
Lista de municípios de Santa Catarina por população
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
Bombeiros Voluntários de Caçador
Tiro de Guerra de Caçador
vde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [1] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)
vdeRegião Metropolitana do ContestadoAbdon Batista * Água Doce * Alto Bela Vista * Arabutã * Arroio Trinta * Brunópolis * Caçador * Calmon * Campos Novos * Capinzal * Catanduvas * Celso Ramos * Concórdia * Erval Velho * Fraiburgo * Herval d'Oeste * Ibiam * Ibicaré * Iomerê * Ipira * Ipumirim * Irani * Jaborá * Joaçaba * Lacerdópolis * Lebon Régis * Lindóia do Sul * Luzerna * Macieira * Matos Costa * Monte Carlo * Ouro * Peritiba * Pinheiro Preto * Piratuba * Presidente Castello Branco * Rio das Antas * Salto Veloso * Tangará * Timbó Grande * Treze Tílias * Vargem * Vargem Bonita * Videira * Zortéa Santa Catarina,  Brasil
vdeEmissoras de Rádio, Jornais e Portais de Internet de CaçadorFM92,9 MHz - Caçador FMAM1110 KHz - Caçanjurê AMJornaisFolha da Cidade ? Jornal Extra ? Jornal Informe EmpresarialPortais de InternetDiário Caçadorense
Portal de Santa Catarina Portal do Brasil

POSTAGENS RELACIONADOS


4WEB INFORMATICA EM CAÇAPAVA


4web informatica em Caçapava

Encontre 4web informatica em Caçapava na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

4WEB INFORMATICA EM CAÇAPAVA DO SUL


4web informatica em Caçapava do Sul

Encontre 4web informatica em Caçapava do Sul na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

4WEB INFORMATICA EM CAÇU


4web informatica em Caçu

Encontre 4web informatica em Caçu na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

4WEB INFORMATICA EM CAETANOS


4web informatica em Caetanos

Encontre 4web informatica em Caetanos na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO