orçamento sistema online em Anori

Encontre orçamento sistema online em Anori na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Sistema

Conjunto de partes, coordenadas entre si.
Conjunto de partes similares.
Forma de governo ou constituição política ou social de um Estado: _sistema republicano_.
Combinação de partes, por forma que concorram para certo resultado.
Plano.
Modo de coordenar as noções particulares de uma arte, ciência, etc.
Modo, hábito, uso: _o meu sistema de vida_.
Método.
Conjunto de leis ou de princípios, que regulam certa ordem de fenómenos: _o nosso sistema planetário_.
Conjunto de intervalos musicais elementares, compreendidos entre os dois limites sonoros extremos, apreciáveis ao ouvido.


Anori

Nota: Este artigo é sobre um município do Brasil. Para ver sobre o município colombiano homônimo, veja Anorí.Município de Anori
"Ayanori"BandeiraBrasãoHino
Aniversário29 de dezembro
Fundação1956
Gentílicoanoriense
Prefeito(a)Jamilson Ribeiro Carvalho (PMDB)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Anori no AmazonasAnori Localização de Anori no Brasil
03° 46' 22" S 61° 38' 39" O03° 46' 22" S 61° 38' 39" O
Unidade federativaAmazonas
MesorregiãoCentro Amazonense IBGE/2008[1]
MicrorregiãoCoari IBGE/2008[1]
Municípios limítrofesAnamã; Beruri; Tapauá; Coari; Codajás.
Distância até a capital195 km
Características geográficas
Área5 795,283 km² [2]
População20 002 hab. (AM: 38º) ? estimativa populacional - IBGE/2016[3]
Densidade3,45 hab./km²
Altitude120 m
ClimaTropical chuvoso úmido e quente
Fuso horárioUTC-4
Indicadores
IDH-M0,561 baixo PNUD/2010[4]
PIBR$ 154 119 mil IBGE/2013[5]
PIB per capitaR$ 8 398 38 IBGE/2013[5]Anori é um município brasileiro no interior do estado do Amazonas, Região Norte do país. Pertencente à Mesorregião do Centro Amazonense e Microrregião de Coari, localiza-se a oeste de Manaus, capital do estado, distando desta cerca de 234 quilômetros.
Ocupa uma área de 5 795,283 km²[2] e sua população, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2014, era de 18 826 habitantes,[6] sendo assim o quadragésimo quinto município mais populoso do estado do Amazonas e o terceiro de sua microrregião.Índice1 Histórico
2 Geografia
3 Indicadores sociais
4 Economia
5 Infraestrutura5.1 Saúde
6 ReferênciasHistórico[editar | editar código-fonte]
A história de Anori remete-se em conjunto com a história de seu vizinho o município de Codajás, quando foi criado através do decreto estadual número 1186, de 31 de dezembro de 1943 o distrito de Anori subordinado a administração de Codajás, em 29 de dezembro de 1956 foi elevado a categoria de município pela lei estadual nº 117, desmembrando-se de seu vizinho e formando o atual município. Seu nome vem da palavra indígena em Nheengatu[7], "Uanuri"[8] ou "Wanury" regionalmente conhecida como "Ánory", que significa "Tracajá macho", uma espécie de quelônio dulcícola de tom negro azulado com manchas amarelas, facilmente encontrada na região.Geografia[editar | editar código-fonte]
Localiza-se a uma latitude 03º46'22" sul e a uma longitude 61º38'39" oeste, estando a uma altitude de 120 metros.
Possui uma área de 6.274,5 km².Indicadores sociais[editar | editar código-fonte]
Renda:
- Renda per Capita em 2000 era de 91,12 R$/hab
- Percentual da renda proveniente de transferências governamentais em 2000 era de 13,74 %Pobreza:
- Intensidade da indigência em 2000 era de 49,08 %
- Intensidade da pobreza em 2000 era de 54,39 %
- Percentual de indigentes em 2000 era de 39,59 %
- Percentual de pobres em 2000 era de 68,54 %Desigualdade:
- Índice de Gini em 1991 era de 0,480 e em 2000 era de 0,590.[9]
- Percentual da renda apropriada pelos 10% mais ricos da população em 1991 era de 35,39 % e em 2000 era de 47,08 %
- Percentual da renda apropriada pelos 40% mais pobres da população em 1991 era de 13,79 % e em 2000 era de 8,37 %Economia[editar | editar código-fonte]
Composição econômica[10]
Serviços
76 %
Agropecuária
14 %
Indústria
10 %Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
Saúde[editar | editar código-fonte]
O município possuía, em 2009, 3 estabelecimentos de saúde, sendo todos estes públicos municipais ou estaduais, entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos. Neles havia 24 leitos para internação.[11] Em 2014, 98,31% das crianças menores de 1 ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia. O índice de mortalidade infantil entre crianças menores de 5 anos, em 2016, foi de 26,32 indicando um aumento em comparação a 1995, quando o índice foi de 13,95 óbitos a cada mil nascidos vivos. Entre crianças menores de 1 ano de idade, a taxa de mortalidade aumentou de 9,30 (1995) para 15,04 a cada mil nascidos vivos, totalizando, em números absolutos, 106 óbitos nesta faixa etária entre 1995 e 2016. No mesmo ano, 31,90% das crianças que nasceram no município eram de mães adolescentes. Conforme dados do Sistema Único de Saúde (SUS), órgão do Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade devido a acidentes de transportes terrestres não registrou nenhum óbito em 2016, permanecendo o mesmo resultado de anos anteriores, quando não se registrou nenhum óbito neste indicador. Ainda conforme o SUS, baseado em pesquisa promovida pelo Sistema de Informações Hospitalares do DATASUS, não houveram internações hospitalares relacionadas ao uso abusivo de bebidas alcoólicas e outras drogas, entre 2008 e 2017.[12]
A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 16,0 para 1.000 nascidos vivos. Em 2016, 50% das mortes de crianças com menos de um ano de idade foram em bebês com menos de sete dias de vida. Óbitos ocorridos em crianças entre 7 e 27 dias de vida foram 25% dos registros. Outros 25% dos óbitos foram em crianças entre 28 dias e um ano de vida. No referido período, houveram 7 registros de mortalidade materna, que é quando a gestante entra em óbito por complicações decorrentes da gravidez. O Ministério da Saúde estima que 66,66% das mortes que ocorreram em 2016, entre menores de um ano de idade, poderiam ter sido evitadas, especialmente pela adequada atenção à saúde da gestante, bem como por ações de imunização. Cerca de 98,7% das crianças menores de 2 anos de idade foram pesadas pelo Programa Saúde da Família em 2014, sendo que 0,4% delas estavam desnutridas.[12][13][14]
Até 2009, Anori possuía estabelecimentos de saúde especializados apenas em clínica médica, e nenhum estabelecimento de saúde com especialização em psiquiatria, traumato-ortopedia, cirurgia bucomaxilofacial, neurocirurgia, obstetrícia ou pediatria. Dos estabelecimentos de saúde, apenas 1 deles era com internação.[11] Até 2016, havia 5 registros de casos de HIV/AIDS, tendo uma taxa de incidência, em 2016, era de 0 casos a cada 100 mil habitantes, e a mortalidade, em 2016, 0 óbitos a cada 100 mil habitantes.[12] Entre 2001 e 2012 houveram 47 casos de doenças transmitidas por mosquitos e insetos, sendo a principal delas a dengue.[15]Referências? a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 ? a b IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 ? «Estimativas da população residente no Brasil e Unidades da Federação com data de referência em 1º de julho de 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 12 de setembro de 2016. Consultado em 12 de setembro de 2016 ? «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 9 de setembro de 2013 ? a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 de dezembro de 2015 ? Erro de citação: Código inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome IBGE_Pop_2014
? «Cópia arquivada». Consultado em 25 de junho de 2016. Arquivado do original em 14 de junho de 2016 ? «Cópia arquivada». Consultado em 25 de junho de 2016. Arquivado do original em 10 de julho de 2016 ? PERFIL MUNICIPAL - ANORI (AM) ? «Produto Interno municipal do Estado do Amazonas» (PDF). Secretaria de Planejamento do Estado do Amazonas (SEPLAN). 9 de março de 2010. Consultado em 15 de outubro de 2010 ? a b Cidades@ - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Serviços de saúde - 2009». Consultado em 19 de dezembro de 2018 ? a b c Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) (2014). «ODS 03: Saúde e bem-estar». Relatórios Dinâmicos. Consultado em 19 de dezembro de 2018 ? Portal ODM (2015). «1 - acabar com a fome e a miséria». Consultado em 19 de dezembro de 2018 ? @Cidades. «Saúde». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 19 de dezembro de 2018 ? Portal ODM (2012). «6 - combater a Aids, a malária e outras doenças». Consultado em 19 de dezembro de 2018
Portal do Amazonas