orçamento loja virtual em Guarapuava


Encontre orçamento loja virtual em Guarapuava na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Loja

Casa térrea.
Pavimento térreo de, uma casa.
Casa para venda de mercadorias.
Oficina.
Habitação assobradada, ao rés do chão.
Casa de associação maçónica.


Loja

Designação do ânus da cavalgadura.


Virtual

Que existe como faculdade, mas sem exercício ou efeito actual.
Possível; susceptível de se realizar.
Potencial.
Diz-se do foco de um espelho, determinado pelo encontro dos prolongamentos geométricos dos raios luminosos.


Município de Guarapuava
"Pérola do Centro-Sul Paranaense"
Panorâmica de Guarapuava em 2005BandeiraBrasãoHino
Aniversário9 de dezembro
Fundação9 de dezembro de 1819 (199Â anos)
Gentílicoguarapuavano
Prefeito(a)Cesar Augusto Carollo Silvestri Filho[1] (PPS)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Guarapuava no ParanáGuarapuava Localização de Guarapuava no Brasil
25° 23' 42" S 51° 27' 28" O25° 23' 42" S 51° 27' 28" O
Unidade federativaParaná
MesorregiãoCentro-Sul Paranaense IBGE/2008[2]
MicrorregiãoGuarapuava IBGE/2008[2]
Municípios limítrofesCampina do Simão, Turvo, Pinhão, Prudentópolis, Inácio Martins, Candói, Cantagalo e Goioxim.
Distância até a capital252Â km
Características geográficas
Área3Â 178,659 km² (BR: 495º)[3]
População180 334 hab. (PR: 9°) ? estimativa IBGE/2018[4]
Densidade56,73 hab./km²
Altitude1120 m
Climasubtropical Cfb
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,731 alto PNUD/2013[5]
PIBR$ 4Â 760Â 050Â 000 IPARDES/2015[6]
PIB per capitaR$ 26Â 723,00 IPARDES/2015[6]Guarapuava é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população estimada era de 180Â 334 habitantes[4], segundo estimativas do IBGE de 2018. Considerado um polo regional de desenvolvimento com forte influência sobre os municípios vizinhos, faz parte também de um entroncamento rodoferroviário de importância nacional denominado corredor do Mercosul, entre os municípios de Foz do Iguaçu e Curitiba.
Sua localização no alto do Terceiro Planalto Paranaense faz de Guarapuava um dos municípios mais frios do estado, com ocasionais registros de neve. O bioma predominante é a floresta subtropical, com vastas áreas de mata de araucárias. É ainda o maior produtor brasileiro de cevada e possui uma das maiores fábricas de malte do mundo, responsável por vinte por cento da produção nacional[7].Índice1 Etimologia
2 História
3 Geografia3.1 Localização e área
3.2 Hidrografia
3.3 Relevo
3.4 Clima
3.5 Vegetação
4 População4.1 Imigração e colonização
5 Política5.1 Divisão administrativa
5.2 Administração municipal
6 Economia6.1 Indústria
6.2 Agricultura
6.3 Agroindústria
7 Transportes7.1 Rodoviário7.1.1 Rodovias pavimentadas
7.2 Ferroviário
7.3 Aéreo
8 Segurança8.1 Penitenciária Industrial de Guarapuava
9 Educação9.1 Ensino Superior
10 Turismo
11 Esporte11.1 Automodelismo
11.2 Futsal
11.3 Futebol11.3.1 Campeonato Brasileiro
11.3.2 Situação atual
11.4 Rugby
11.5 Kickboxing
11.6 Tiro desportivo
11.7 Xadrez
11.8 Rally aéreo
12 Festas
13 Cidade irmã
14 Ver também
15 Referências
16 Ligações externas
17 BibliografiasEtimologia[editar | editar código-fonte]
"Guarapuava" deriva do termo da língua geral paulista agûarápuaba, que significa "lugar do barulho dos lobos-guarás" (gûará, lobo-guará + pu, barulho + aba, lugar).[8]
"Pérola do Oeste", como é conhecida atualmente, e que não se confunde com o município de mesmo nome, é alcunha forjada pelo jornalista Luiz Daniel Cleve, quando, por meio do jornal O Guayra, mandava notícias da cidade para a Europa exaltando que "o pôr-do-sol de Guarapuava, a Pérola do Oeste, é o mais bonito do mundo".[9] História[editar | editar código-fonte]
Já habitada por milhares de anos pelos índios caingangues, a ocupação europeia dos campos de Guarapuava remonta às grandes questões da expansão territorial ibérica na América no século XVI, pois, segundo o Tratado de Tordesilhas, toda a porção centro-oeste do atual estado do Paraná deveria ser de comando espanhol. Entretanto, durante a União Ibérica (1580-1640) (período em que a coroa espanhola dominou o território português), houve um grande número de incursões rumo ao interior do continente a partir da capitania de São Paulo, através de expedições denominadas "bandeiras".
Após a dissolução da União Ibérica, com o fim da Dinastia Filipina, a expansão portuguesa na América do Sul continuou até chegar às margens do rio da Prata, onde ocorreu a fundação da Colônia do Sacramento, no atual território do Uruguai. Sob efeito desta ameaça expansionista portuguesa é que houve a reformulação do acordo entre os dois países, através do Tratado de Madrid, redefinindo as fronteiras das colônias vinculadas às duas potências da época.
Contudo, a região de Guarapuava continuou sem a presença do domínio europeu até o início do século XIX. A fim de consolidar a posse estratégica deste território, que já havia recebido expedições de reconhecimento no século XVIII, a coroa portuguesa, então sediada no Rio de Janeiro, determinou a organização de uma expedição para ocupar a região através de seu povoamento e garantir a nova fronteira com a Espanha.
A Real Expedição de Conquista e Povoamento dos Campos de Guarapuava, comandada por Diogo Pinto de Azevedo Portugal, chegou à região em 1 de dezembro de 1787 e fez construir o Fortim Atalaia, que abrigou as primeiras tropas, seus familiares e povoadores que dela fizeram parte: cerca de 300 famílias. O Fortim Atalaia, construído na região atualmente denominada Palmeirinha, protegeu os componentes da Expedição dos frequentes ataques dos índios, pertencentes às três tribos que habitavam a região (Camés, Votorões e Cayeres ou Dorins).
Ao contrário das expedições anteriores que se fizeram por monções, deslocando-se pelo rio Iguaçu, as de Diogo Pinto foram executadas de forma mais ampla, porque abriram estradas, derrubaram matas, construíram pontes, o que justificou, de maneira geral, a demora da marcha.[10]
Em 1810, os caingangues da região foram vencidos pelas tropas de Diogo Pinto de Azevedo. Assim, os "campos de Koran-bang-rê", termo pelo qual os caingangues designavam a região, se transformaram na atual cidade de Guarapuava.[11]
Entre 1812 e 1859, Guarapuava foi a primeira localidade brasileira a receber condenados ao degredo pela justiça como forma de ocupar a região com população branca, pois os índios dominavam as matas do interior paranaense.[12]
Oficialmente, a cidade surgiu com a assinatura do Formal de Instalação da Freguesia de Nossa Senhora de Belém, em 9 de dezembro de 1819, momento em que o Padre Francisco das Chagas Lima em concordância com Antônio de Rocha Loures, tenente comandante interino da Real Expedição, determinaram a transferência da freguesia e da Igreja Nossa Senhora de Belém para o local, que, segundo o padre, era o mais adequado para a construção da igreja, a atual sede do município.
Padre Chagas foi uma personagem importante na fase inicial do povoamento, pois procurou iniciar a ocupação baseado em alguns critérios de estética, observando as prescrições contidas na carta régia de 1 de abril de 1809, do Conde Linhares, que já determinava os padrões a serem seguidos pelas edificações. Como ponto gerador do núcleo, cita-se a Catedral de Nossa Senhora de Belém, que era um ponto referencial importante para a sociedade da época. O primeiro prefeito de Guarapuava foi o coronel Pedro Lustosa de Siqueira.
No ano de 1852, no dia 17 de julho, o povoado Nossa Senhora de Belém foi elevado à categoria de vila, ainda pertencente à província de São Paulo. Em 2 de maio de 1859, foi criada a comarca de Guarapuava, sendo José Antônio Araújo de Vasconcelos o seu primeiro juiz de direito. A Vila Nossa Senhora de Belém recebeu foros de município no dia 12 de abril de 1871 pela Lei 271, sendo desmembrada do município de Castro.Geografia[editar | editar código-fonte]
Localização e área[editar | editar código-fonte]
O município está localizado a 25°23'36" latitude sul, e 51°27'19" longitude oeste, na região centro-sul do estado do Paraná e no terceiro planalto (também chamado de Planalto de Guarapuava). Limita-se ao norte com os municípios de Campina do Simão e Turvo, ao sul com o município de Pinhão, e a oeste com Candói, Cantagalo e Goioxim e a leste com Prudentópolis, Inácio Martins e Irati (esta última divisa, ignorada erroneamente por muitos livros)[13]
O município possui atualmente uma área de 3.178,659Â km²[3]. Localiza-se a 247Â km da capital Curitiba, 361Â km do porto de Paranaguá e 389Â km da tríplice fronteira em Foz do Iguaçu. O território de Guarapuava representa 19,34% de sua microrregião, 11,78% da região centro-sul do Paraná, 1,56% do Paraná e 0,037% do Brasil.
Guarapuava já foi um dos maiores municípios do Brasil em extensão territorial, ocupando mais da metade de todo o estado do Paraná, a partir da região central até o oeste, além de todo oeste de Santa Catarina. Fazia fronteira com o Paraguai, pelas barrancas do rio Paraná e com a Argentina, através do rio Iguaçu, além do Rio Grande do Sul. Apesar de Guarapuava ter perdido grande parte de seu território, ainda sim a cidade é o maior município por área no Paraná.
Evolução do território da cidade
AnoÁrea
1810175 000,00Â km²
196011 796,23Â km²
197010 825,92Â km²
19809 825,92Â km²
19908 874,02Â km²
19925 575,25Â km²
19974 125,85Â km²
Atual3 178,659Â km²Hidrografia[editar | editar código-fonte]
O principal rio que cruza o município é o Rio Jordão. Contudo, o município também é banhado por diversos outros rios, como o Rio Cascavelzinho, Girassol, Coutinho, Banana, Pinhão, Cavernoso, São Francisco e São João (nascente principal do Ivaí, junto com o Rio dos Patos).
A rede de drenagem compreende os rios que percorrem as terras do município que correm para oeste, sendo direta ou indiretamente tributários do rio Paraná através de três bacias hidrográficas: a do rio Piquiri, a do rio Iguaçu e a do rio Ivaí.Relevo[editar | editar código-fonte]
Guarapuava está localizada no Terceiro Planalto Paranaense, com a altitude variando entre 1 030 a 1 130 metros na sede do município. Em média, 850 metros, na divisa com Prudentópolis, e 1 300 metros, no alto do vale do Rio Pinhão, em Entre Rios.
O Terceiro Planalto Paranaense, ou Planalto Basáltico, ou ainda Planalto de Guarapuava, é a mais extensa das unidades de relevo do estado. É formado por rochas ígneas eruptivas, principalmente basaltos, cuja alteração formou a famosa terra vermelha, a partir da Era Mesozoica.
Já na transição do Terceiro para o Segundo Planalto, na divisa com o município de Prudentópolis, a variação brusca de altitude do relevo propícia a formação de várias quedas d'água, como o Salto São Francisco, com 196 metros, é a maior queda d'água da Região Sul do Brasil.Clima[editar | editar código-fonte]
O clima de Guarapuava pode ser classificado como clima subtropical úmido mesotérmico (Cfb, na Classificação climática de Köppen-Geiger) apresentando verões frescos (temperatura média inferior a 21Â °C), invernos frios com ocorrências de geadas severas e frequentes. As chuvas bem distribuídas ao longo do ano, sem ocorrência de longas estações secas. A temperatura média entre os anos de 1961-1990 é de 17Â °C.
A altitude, que varia entre 1 030 a 1 350 metros, combinada com a latitude de 25 graus garante um clima ameno para Guarapuava a maior parte do ano. Entretanto, no inverno, podem ocorrer dias muito frios, a temperatura pode cair abaixo do ponto de congelamento, muitas vezes com geada e até mesmo neve, o que garante à cidade a condição de uma das cidades mais frias do país.
Registros de neve na cidade acontecem, em média, de sete em sete anos, com ocorrências de intensas precipitações em alguns anos. Desde 1950 nevou nas seguintes datas:4 de julho de 1953
30 de julho de 1955
20 de julho de 1957
19, 20 e 21 de agosto de 1965
8 de julho de 1972
17 de julho de 1975
25 de agosto de 1984
9 de julho de 1994
12 de julho de 2000
22 e 23 de julho de 2013
Já os verões são amenos, sendo comum que as temperaturas mínimas fiquem abaixo dos 14 °C e as temperaturas máximas, em torno dos 28 °C. No verão, as chuvas são formadas principalmente pelo frio associado à umidade, com temporais de fim de tarde, ou ainda, associada à chegada de frentes frias.
Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), entre 1961 e 1977 a menor temperatura registrada em Guarapuava foi de -10Â °C em 18 de julho de 1975,[14] e a maior atingiu 39Â °C em 28 de janeiro de 1968.[15] Os maiores acumulados de precipitação em 24 horas foram 128,3Â mm em 25 de junho de 1973 e 126Â mm em 7 de abril de 1964.[16] O menor índice de umidade relativa do ar foi registrado na tarde de 10 de agosto de 1968, de 18%.[17]
Dados climatológicos para Guarapuava (1961-1990)
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima recorde (°C)39323129,828,5262729,431,531,533,232,5 39
Temperatura máxima média (°C)26,326,325,323,220,918,819,120,222,223,325,125,8 23,1
Temperatura média (°C)20,220,219,316,714,412,612,314,515,817,118,519,5 16,8
Temperatura mínima média (°C)15,8161512,39,98,37,59,611,212,113,314,6 12,1
Temperatura mínima recorde (°C)9,285,60-3,6-8-10-6,2-2,223,67 -10
Precipitação (mm)184,2163,8162,5128,6114,1170,7112,592,7161202,1131,5182,8 1Â 806,5
Dias com precipitação (? 1 mm)141311768781011912 116
Umidade relativa (%)80,981,481,280,380,279,476,274,578,176,87677,2 78,5
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (normal climatológica de 1961-1990;[18][19][20][21][22][23] recordes de temperatura de 1961 a 1977).[14][15] Estátua do Tenente Coronel Diogo Pinto de Azevedo Portugal, na Avenida Manoel Ribas, em Guarapuava
Praça da Fé, em Guarapuava
Colônia Samambaia, em Entre Rios, em Guarapuava
Colônia Cachoeira, em Entre Rios, em Guarapuava
Colônia Vitória, em Entre Rios, em Guarapuava
Sinalização em português e em alemão, em Entre Rios, em Guarapuava
Vegetação[editar | editar código-fonte]
A vegetação nativa predominante no município de Guarapuava é a floresta subtropical que é uma floresta ombrófila mista, composta por formações de latifoliadas e de coníferas, estas últimas representadas pelo pinheiro-do-paraná ( Araucaria angustifolia). Na área do município, há, ainda, a incidência de uma pequena extensão de campo limpo.População[editar | editar código-fonte]
Imigração e colonização[editar | editar código-fonte]
Guarapuava é conhecida pela diversidade étnica, possuindo quilombo e diversas reservas indígenas espalhadas pela região, além de imigrantes e descendentes de europeus ibéricos (portugueses e espanhóis), italianos, poloneses, alemães, sérvios, croatas, ucranianos.Portugueses
Muitos nobres, fazendeiros e comerciantes de origem portuguesa vieram para Guarapuava no início de sua fundação, por Dom João VI, principalmente dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Guarapuava foi também colônia de degredo para muitos homens portugueses.Tropeiros
As primeiras famílias de Guarapuava foram formadas e influenciadas, em grande parte, por tropeiros oriundos de Minas Gerais, São Paulo e principalmente Rio Grande do Sul que usavam a cidade como rota e chegaram na região já nos primórdios de sua colonização. Os tropeiros eram descendentes, em sua maioria, de portugueses e espanhóis. Até os dias de hoje, os descendentes dos tropeiros de origem gaúcha mantêm suas tradições num dos três Centro de Tradições Gaúchas da cidade.Africanos
Alguns africanos foram trazidos para trabalhar nas fazendas da região. Embora o número de escravos no Paraná fosse inferior a 20 000, em Guarapuava a presença de africanos era mais intensa, assim como era em Castro e em Ponta Grossa. Em Guarapuava, foi fundado o único quilombo do Paraná. O Paiol das Telhas foi fundado por onze escravos libertos da fazendeira Balbina da Siqueira, em 1860, na atual cidade de Reserva do Iguaçu. Entretanto, eles foram deslocados por uma disputa judicial para o distrito de Entre Rios. [24]Indígenas
A região de Guarapuava era o coração da tribo Guarani, que se estendia pelo Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraguai e Argentina. Um grande líder guarani foi Guairacá, que intimidou o explorador espanhol Álvar Núñez Cabeza de Vaca dizendo a famosa frase "esta terra tem dono" (co ivi oguereco iara). No entanto, estes indígenas foram praticamente exterminados no processo de colonização e restaram apenas alguns vestígios de sua cultura. Atualmente, há várias reservas na região de indígenas Kaingang e Guarani.Imigração suábia
Em meados de 1950, o município se deparou com uma nova onda imigratória. Desta vez, de famílias que se denominavam suábios do Danúbio (Donauschwaben). Os suábios são um povo de etnia e cultura germânicas que, a partir de 1720, emigraram do sudoeste da atual Alemanha (hoje estado alemão de Baden-Württemberg) para o sudeste da Europa (ex-Iugoslávia, Romênia e Hungria, que, na época integravam o Império Austríaco, de cultura germânica). Mesmo em comunidades retiradas no Império Austríaco, os suábios sofreram influência das culturas e do idioma eslavo da região que habitavam[25]. Durante e no final da Segunda Guerra Mundial, os suábios do Danúbio fugiram para a Áustria (cujo império foi fragmentado na Primeira Guerra Mundial), onde passaram vários anos em abrigos para refugiados. Com intuito de recomeçar, foram auxiliados pela organização Ajuda Suíça para a Europa (Schweizer Europa-Hilfe). Os contatos entre suábios foram feitos pelo engenheiro suábio Michael Moor e pelo governador do Paraná Bento Munhoz da Rocha Neto. Foram, então, concedidas a eles áreas ao sul de Guarapuava, entre os rios Pinhão e Jordão, formando o distrito de Entre Rios. A população do distrito conserva, até hoje, a cultura e a tradição alemã, principalmente o idioma, sendo que o local, por sua aparência arquitetônica, se assemelha muito às regiões rurais da Alemanha e do norte dos Estados Unidos. As primeiras famílias foram, também, fundadoras da Cooperativa Agrária Agroindustrial considerada uma das maiores cooperativas agropecuárias do Paraná. O distrito de Entre Rios é considerado um dos maiores do Brasil, com aproximadamente 10 000 habitantes nas colônias Vitória, Socorro, Samambaia, Cachoeira e Jordãozinho.Imigração polaca e ucraniana
Muitas famílias eslavas vieram diretamente da Europa para Guarapuava no início do século XX, mas a grande maioria veio da região dos municípios paranaenses de Irati, Prudentópolis e Virmond. Há uma comunidade de descendentes de poloneses na região do Rio das Mortes, mas a maior parte dos descendentes de eslavos moram na área urbana. Em Guarapuava, há um grupo de tradições polonesas e outro de tradições ucranianas. Na cidade, há também algumas igrejas greco-ucranianas de rito bizantino, na qual são realizadas cerimônias em ucraniano.Imigração italiana e alemã
Da mesma forma que a polaca e ucraniana, os italianos, em sua maioria, chegaram para trabalhar em Guarapuava vindos de outros municípios paranaenses, inclusive de estados como Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Eles formam uma das maiores massas migratórias do Paraná e suas culturas são muito presentes em Guarapuava. Na cidade, há um clube de tradições italianas.
A presença germânica em Guarapuava também é marcante. Além dos suábios do Danúbio, diversas outras famílias emigraram para cidade, muito embora, da mesma forma que os italianos, vindos de outras cidades. Para Guarapuava também vieras muitas famílias de nobres do Rio de Janeiro e de São Paulo, que descendiam de famílias influentes do que hoje é a Alemanha. Dentre esses nobres, estão Frederico Guilherme Virmond (Frederick Wilhelm Virmond), prussiano de origem huguenote francesa e Francisco Peixoto de Lacerda Werneck, neto do Barão de Pati do Alferes.Imigração árabe
Muitos sírio-libaneses vieram na metade do século XX; em sua maioria católicos e também muçulmanos, que construíram a Mesquita de Guarapuava[26][27].Outras imigrações
Guarapuava possui muitos povos e etnias. Entre elas, há etnias muito pequenas na cidade, como Argentinos, Estado-unidenses, Franceses, Africanos, entre outros, que vieram no final do século XX, como missionários religiosos, professores e estudantes.Política[editar | editar código-fonte]
Divisão administrativa[editar | editar código-fonte]
O município de Guarapuava é constituído pelo distrito sede e pelos distritos Entre Rios, Guairacá, Guará e Palmeirinha.Ver também: Lista de bairros e vilas de Guarapuava
Administração municipal[editar | editar código-fonte]
Prefeito: César Silvestri Filho (PPS)
Vice-Prefeito: Itacir Verazzo (PDT)
Economia[editar | editar código-fonte]
A economia é variada, mas como outras cidades do mesmo porte no Paraná, ela é baseada na agroindústria. A agropecuária representa aproximadamente 18% do produto interno bruto do município. O município tem forte participação na produção agrícola do estado. O setor de serviços incorpora cerca de 47% do PIB de Guarapuava, figurando como o principal pilar da economia do município, e a atividade industrial, outro importante setor, com cerca de 35%.Indústria[editar | editar código-fonte]
A indústrias madeireira e de celulose (incluindo derivados) são os principais ramos industriais do Guarapuava. As empresas químicas, dos ramos de bebidas, produtos alimentícios e a agroindústria também possuem forte participação. A cidade é conhecida junto com sua região pela produção de erva-mate, produto base do chimarrão. Entre as indústrias manufatureiras se destaca a Santa Maria, Iberkraft, Pinhopast, Prideli, Repinho, Polijuta, Chocalates Pietrobon, Refrigerantes Neon, Agrogen, Dalba, Erva Mate 81, e muitas outras. Embora haja indústrias de destaque em Guarapuava, as principais são a Santa Maria Papel e Celulose e a Cooperativa Agrária de Entre Rios;
Em 2009, a Santa Maria e a Agrária foram classificadas entre as maiores empresas do Brasil, segundo o Anuário da Revista Exame, Maiores e Melhores[28].
Em 2008, a atividade industrial do município contribuiu com cerca de 1/3 de seu produto interno bruto, ou aproximadamente 800 milhões de reais.Agricultura[editar | editar código-fonte]
Em 2005, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Guarapuava registrou o 20º maior produto interno bruto agropecuário (excluindo as agroindústrias), o maior do sul do Brasil, dez posições na frente de Castro, segunda colocada no Sul. Naquele ano. a agricultura movimentou 235 435 000 reais.[29]
É uma das maiores produtoras de batata inglesa, milho e cevada do Brasil e também uma grande produtora de soja e trigo.Agroindústria[editar | editar código-fonte]
A agroindústria é outro setor importante na economia municipal. A cidade conta com a maior maltaria da América Latina, que produz 20% do malte brasileiro, a Agromalte pertencente a Agrária, e também com a Brasil Foods, Agrícola Cantelli, Coamo, Codapar, Cooperativa Vale, é uma das maiores empresas no ramo de panificação do mundo, a Ireks tem sua sede do Brasil em Guarapuava, entre outras.Cooperativa Agrária Agroindustrial
Fundada em 1951, por imigrantes suábios, no distrito de Entre Rios.
É uma das 5 maiores do ramo Agropecuário do Brasil, possui a Fábrica de Rações, Coopersul, o Moinho de Trigo e a Agromalte (maior maltaria da América Latina).[carece de fontes?]
Possui um faturamento de 1,5 bilhão de reais, uma estrutura de mais 100 silos, dois entrepostos, uma fundação de pesquisas, criação de suínos e uma escola.Santa Maria Papel e Celulose
Fundada em 1962, como madeireira, pela família Podolan, na cidade de Santa Maria do Oeste. Mudou-se para Guarapuva, onde havia condições de desenvolver a fábrica de papel.
Possui um madeireira, fábrica de papel, silos de armazenamento de grãos, 2 usinas hidroelétricas e 1 termoelétrica.
É conhecida também pelo papel de alta qualidade, o qual é negociado com grandes empresas fabricantes de cadernos e com emissoras de televisão como Rede Globo e Rede Record. Já vendeu papel até para a Casa da Moeda do Brasil.Transportes[editar | editar código-fonte]
Rodoviário[editar | editar código-fonte]
Guarapuava se encontra no corredor do turismo, na rota para Foz do Iguaçu, o que possibilita saídas diárias de ônibus para grandes cidades como Rio de Janeiro e São Paulo.Rodovias pavimentadas[editar | editar código-fonte]
Norte:PR-466 - Turvo
Sul:PR-170 - Pinhão
Oeste:BR-277 - Cascavel/Toledo/Foz do Iguaçu - BR-366, Pato Branco/Francisco Beltrão - PR-364 - Goioxim
Leste:BR-277 - Curitiba/Litoral - BR-373 - Ponta Grossa/São Paulo - Estrada Municipal - Salto São Francisco/Guairacá
Ferroviário[editar | editar código-fonte]
Guarapuava possui duas linhas férreas. A primeira, operada pela América Latina Logística, foi construída na década de 1950 e estende-se até Ponta Grossa, passando por Irati. A segunda, construída na década de 1990, se estende até Cascavel e é operada pela Ferroeste.
Recentemente, foi anunciada a construção de uma nova ferrovia até Ponta Grossa, passando por Prudentópolis.Aéreo[editar | editar código-fonte]
Guarapuava é servida pelo Aeroporto Tancredo Thomas de Farias, pertencente à administração municipal. A cidade não possui nenhuma linha aérea comercial.Segurança[editar | editar código-fonte]
Guarapuava conta com as seguintes organizações de segurança:Exército Brasileiro: 26º Grupo de Artilharia de Campanha
Polícia Federal: Delegacia de Guarapuava
Polícia Militar: 16º Batalhão de Polícia Militar, Polícia Ambiental / 3ª Companhia, 2º GB / 3º Subgrupamento de Bombeiros
Polícia Civil: 14º Subdivisão Policial de Guarapuava
Penitenciária Industrial de Guarapuava[editar | editar código-fonte]
Foi a primeira penitenciária industrial do Brasil[carece de fontes?]. Construído em 1999, é modelo para o sistema prisional brasileiro, são 7 000 metros quadrados de área, 120 celas, e capacidade para 240 presos. Os presos trabalham na fábrica de calçados e ganham 75% do Salário Mínimo. O índice de reincidência é de 6%, enquanto a média brasileira é de 60%.Educação[editar | editar código-fonte]
Atualmente funcionam em Guarapuava 45 escolas municipais de ensino fundamental e outras 26 escolas estaduais de ensino médio. Até o ano 2000 apenas uma instituição de ensino superior funcionava na cidade, sendo que, desde então, instituições privadas também foram inauguradas, totalizando 2 universidades pública e 3 faculdades particulares em 2016.Ensino Superior[editar | editar código-fonte]
Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), sediada em Guarapuava, está dividida em três campi (Centro de Tecnologias de Guarapuava, Santa Cruz e Irati), quatro campi avançados (Prudentópolis, Chopinzinho, Laranjeiras do Sul e Pitanga), e seis polos de educação à distância (Coronel Vivida, Pinhão, Bituruna, Palmital, Goioerê, Apucarana e Paranavaí).
Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
Centro Universitário Campo Real (Campo Real)
Faculdade Guairacá (Guairacá)
Faculdade Guarapuava (FAG)
Centro Universitário Ingá (UNINGÁ)
Turismo[editar | editar código-fonte]
Guarapuava tem, como principais pontos turísticos:Lagoa das Lágrimas
Catedral de Nossa Senhora de Belém
Distrito de Entre Rios
Parque do Lago
Parque Municipal das Araucárias (onde está o Museu Entomológico Hipólito Schneider, também conhecido como Museu de Ciências Naturais, que contém a coleção do professor João José Bigarella)
Museu Municipal Visconde de Guarapuava
Parque Recreativo Jordão
Salto Curucacas
Praça da Fé
Praça dos Patriarcas
Santuário de Schoenstatt[30]
O município realizava um evento cultural chamado Cavalhadas de Guarapuava. O folclore das Cavalhadas manteve-se vivo em Guarapuava, e conta com a participação de mais de mil atores amadores, provenientes de todas as camadas sociais e faixas etárias do município. Várias dramatizações foram incorporando-se ao evento, que adquiriu porte de festa temática, envolvendo gastronomia, jogos, danças, circo medieval, com a interação de príncipes, sultões e cavaleiros medievais. Desde 2003 o evento deixou de ser realizado. Lagoa das Lágrimas - Centro - Guarapuava
Parque do Lago - GuarapuavaEsporte[editar | editar código-fonte]
Guarapuava possui atletas de alto nível, inclusive com destaque nacional em modalidades como tiro desportivo, ciclismo e kickboxing. Também tem participações notáveis em campeonatos estaduais.
No ano de 2006, o Ginásio Joaquim Prestes foi totalmente reformado e adaptado aos padrões internacionais, tornando-se assim um exemplo para outras cidades do Paraná e do Brasil. Com esta reforma foi possível receber diversos eventos esportivos, que antes ficavam restritos a ginásios com menor capacidade de público e menor estrutura para os atletas.Automodelismo[editar | editar código-fonte]
Guarapuava possui uma pista de automodelismo, esta localizada na praça em frente ao Paço Municipal. Nos últimos meses o número de adeptos ao esporte tem crescido exponencialmente, sendo realizadas competições.Futsal[editar | editar código-fonte]
A cidade possui um dos melhores ginásios do Paraná, Ginásio Joaquim Prestes, adaptado com os padrões internacionais. O ginásio Joaquim Prestes tem capacidade para aproximadamente 3 000 pessoas. Nas partidas realizadas pelo Campeonato Paranaense de Futsal, a torcida sempre lota o ginásio.
A equipe masculina, Clube Atlético Deportivo, desde que subiu para a elite do futsal paranaense vem envolvendo a torcida e obtendo bons resultados. Em 2007, o time ficou em 9º lugar. O pior resultado foi obtido em 2008, 13º lugar. Já em 2009, a equipe obteve o 5º lugar. Mas o ápice foi em 2010. A equipe feminina foi campeã em 2008.
O episódio mais fatídico do futsal guarapuavano ocorreu em 7 de março de 2010 quando Robson Rocha Costa, jogador da equipe do Guarapuava, em uma partida válida pelo torneio Guarapuava 200 anos, foi tentar tomar a bola com um carrinho e um pedaço de madeira soltou-se da quadra e atingiu a barriga do jogador. Robson estava consciente em quadra mas faleceu de hemorragia interna no hospital. O ginásio Joaquim Prestes foi interditado e quadra de madeira retirada. O ginásio foi reaberto no segundo semestre de 2010. O inquérito policial está em andamento.[31] O torneio festivo foi cancelado.Futebol[editar | editar código-fonte]
O Grêmio Esportivo Oeste participou dos Campeonato Paranaense de Futebol na década de 60, sendo
Campeão da Segunda Divisão de 1969 entro no Campeonato Paranaense em 1970 onde ficou terceiro colocado nessa edição um dos maiores feitos do futebol de Guarapuava.
O Guarapuava Esporte Clube foi campeão da Segunda Divisão de 1978 e jogou por duas ocasiões na primeira divisão.
Participou da segunda divisão novamente, mas não conseguiu o acesso. No ano de 2001 a equipe disputou a quarta divisão do Campeonato Paranaense de Futebol, sua última competição profissional.
A Associação Atlética Batel foi por duas vezes vice-campeã da segunda divisão. Disputou por 11 vezes a elite do futebol paranaense, tendo suas melhores campanhas nos anos de 1994 e 1995, ficando na quinta posição e disputando a série C do Campeonato Brasileiro de Futebol. Jogou na terceira divisão em 2009, mas não conseguiu o acesso. Depois de 5 anos afastada confirmou presença na terceira divisão do Campeonato Paranaense de Futebol de 2015.[32]Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]
A Associação Atlética Batel disputou por duas ocasiões a Série C do Brasileiro.Situação atual[editar | editar código-fonte]
Atualmente, a Associação Atlética Batel joga a Segunda Divisão do Campeonato Paranaense. O Guarapuava Esporte Clube, que se encontrava em dificuldades financeiras, vendeu seu estádio para um grande conglomerado da cidade. Já o Grêmio Esportivo do Oeste abandonou o futebol e arrendou o estádio, Romeu Bastos, para o América, clube associado ao Paraná Clube. O principal campeonato da cidade é o Campeonato Amador, que normalmente conta com uma média de dez participantes de Guarapuava, Entre Rios e Guamiranga. Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas. Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes fiáveis e independentes.Rugby[editar | editar código-fonte]
Dentre as várias modalidades esportivas praticadas na cidade, destaca-se o crescente número de adeptos de rugbytendo sido Guarapuava o único município do estado a ter, ao mesmo tempo e atuantes, três equipes da modalidade: Lobo Bravo Rugby, Minotauros Rugby e Guarapuava Rugby Clube (este dois últimos, já extintos).
Desde o ano de 2006, a cidade vem sediando diversos amistosos entre as equipes locais e times de Curitiba, Cascavel, Londrina, Ponta Grossa, Toledo e Ciudad del Este, tendo promovido, no ano de 2006, três competições de relevo:1ª. Etapa do 1º. Campeonato Paranaense de Rugby (rugby union);
Torneio da Independência (rugby sevens); e
1ª. Taça Guarapuava de rugby seven-a-side, os dois últimos contando com a participação de mais de cem atletas, não apenas de Guarapuava, como também de Cascavel e Ponta Grossa.
Quando a competição ainda se disputava desta forma, Guarapuava era a sede tradicional da primeira etapa do Campeonato Paranaense de Rugby (rugby union), torneio que, crescendo a cada ano, conta atualmente com a participação, além da equipe local, de times de Curitiba, Cascavel, Londrina, Ponta Grossa, Maringá, Cidade Gaúcha, Cianorte e Toledo.Kickboxing[editar | editar código-fonte]
Célio Rodrigues participou de vários eventos internacionais com êxito representando sua cidade. Em maio de 2008, ele conquistou um título internacional na Croácia, e, em 2009, conquistou o título mundial em Guarapuava[carece de fontes?].Tiro desportivo[editar | editar código-fonte]
Guarapuava possui um moderno centro de treinamento de tiro desportivo. Reside na cidade o medalhista de prata do Jogos Pan-americanos na modalidade fossa olímpica, Rodrigo Bastos. Também é o local de residência do presidente da Liga Nacional de Tiro ao Prato - Acir Mores Edling.Xadrez[editar | editar código-fonte]
Em julho de 1991[33], a cidade sediou o Campeonato Mundial sub-18 de Xadrez. As competições foram realizadas na sede urbana do Guaíra Country Club e o vencedor foi Vladimir Kramnik[34][33][35]. Em 1995 a cidade voltou a sediar um campeonato mundial de xadrez, agora na categoria sub-16, quando o brasileiro Rafael Leitão conquistou um vice-campeonato[36].Rally aéreo[editar | editar código-fonte]
Em agosto de 2009, foi realizado em Guarapuava a primeira etapa do rally aéreo.[necessário esclarecer]Festas[editar | editar código-fonte]
Expogua
Trata-se da maior feira da região que é realizada todo ano. Expondo gado, cavalos e outros animais para criação. Onde acontece leilões dos animais e alguns cursos ligados a área. Várias empresas expõem durante o evento como veículos leves, pesados e agrícolas, produtos agrícolas, entre outras empresas dos mais diversos setores. Comida típicas das festas juninas, entre outras, são vendidas, assim como um parque de diversões é organizado no local. Cantores sertanejos, como Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, e Daniel, se apresentam. Rodeios completam a festa.Festa do Soquete de Carneiro e Paçoca de Pinhão
Realizada pelas Lojas Maçônicas de Guarapuava, a Festa do Soquete é um jantar beneficente anual, cuja renda é destinada a 4 entidades beneficentes da cidade.[37].Festival da Melhor Idade
Realizada pela prefeitura municipal entre os meses de agosto e outubro, é uma festa com concurso de grupos de dança da melhor idade, geralmente oriundos de diversas cidades do sul. Ao final do festival é feito um show com cantores famosos dos anos 80 e 90. Este evento já teve a presença de grandes cantores, como Moacyr Franco, Sidney Magal, Guilherme Arantes entre outros. Este evento se encontra na sexta edição.Festa da Peixada
Tradicional festa alemã, realizada no distrito de Entre Rios, a festa da peixada é celebrada em outubro. Traz, como principais atrações: bandas alemãs, danças tradicionalistas, peixe na brasa e muito chope. Pessoas de toda região comparecem. Bandas da Alemanha costumam tocar neste festival.Cidade irmã[editar | editar código-fonte]
Rastatt, Alemanha (Lei nº 14/1988)[38]
Ver também[editar | editar código-fonte]
Lista de municípios do Brasil acima de cem mil habitantes
Referências? Cesar Silvestri Filho é Prefeito Eleito de Guarapuava pelo PPS na coligação FORÇA PARA MUITO MAIS Eleições 2016 - 1° de janeiro de 2017? a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 ? a b «Área Territorial Brasileira - GUARAPUAVA». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2016. Consultado em 14 de setembro de 2017 ? a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 30 de agosto de 2018 ? «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 ? a b MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA Site IPARDES - acessado em 6 de março de 2018? «Produção de malte em Guarapuava». agraria.com.br. Consultado em 16 de dezembro de 2010 ? NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Ática. 2013. p. 563.? CLEVE, Jeorling J. Cordeiro (2004). Cel. Luiz Daniel Cleve: memória histórica. Curitiba: Juruá. pp. 45?46 ? CLEVE, Jeroling J. Cordeiro (2015). Povoamento de Guarapuava: cronologia histórica. 4.ed. Curitiba: Juruá. p. 45 ? Kaingang Povos indígenas no Brasil. Acesso em 18 de março de 2014.? Interior do Paraná recebia condenados do Brasil Império Folha de 30 de dezembro de 2010? «Cópia arquivada». Consultado em 29 de julho de 2011. Arquivado do original em 17 de janeiro de 2012 ? a b «BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Mínima (°C) - Guarapuava». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 30 de julho de 2015 ? a b «BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (°C) - Guarapuava». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 30 de julho de 2015 ? «BDMEP - Série Histórica - Precipitação (mm) - Guarapuava». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 30 de julho de 2015 ? «BDMEP - Série Histórica - Dados Horários - Umidade Relativa (%) - Guarapuava». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de julho de 2015 ? «Temperatura Média Compensada (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961?1990. Consultado em 30 de julho de 2015. Cópia arquivada em 5 de maio de 2014 !CS1 manut: Formato data (link)? «Temperatura Máxima (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961?1990. Consultado em 30 de julho de 2015. Cópia arquivada em 5 de maio de 2014 !CS1 manut: Formato data (link)? «Temperatura Mínima (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961?1990. Consultado em 30 de julho de 2015. Cópia arquivada em 5 de maio de 2014 !CS1 manut: Formato data (link)? «Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961?1990. Consultado em 30 de julho de 2015. Cópia arquivada em 5 de maio de 2014 !CS1 manut: Formato data (link)? «Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 30 de julho de 2015. Cópia arquivada em 5 de maio de 2014 ? «Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 30 de julho de 2015. Cópia arquivada em 5 de maio de 2014 ? «A-CERCA DO PERTENCIMENTO: percursos da comunidade Invernada Paiol de Telha em um contexto de reivindicação de terras» (PDF). 2009 ? Imigração suábia no Brasil faz 60 anos Portal de Notícias Gazeta dom Povo? Anderson Muzzolon (2009). «A Territorialização da "Comunidade" Sírio-Libanesa em Guarapuava» (PDF). Universidade UNICENTRO. Consultado em 20 de janeiro de 2017 ? Anderson Muzzolon (12 de setembro de 2012). «THE TERRITORIALIZATION OF LEBANESE IN GUARAPUAVA PR». Revista UFPR. Consultado em 20 de janeiro de 2017 ? http://issuu.com/exame/docs/mm-2009? http://noticias.uol.com.br/ultnot/especial/2007/pib/index.jhtm? «Local de fé e de paz: Santuário de Schoenstatt é uma opção de passeio tranquilo pela região de Guarapuava». Plug - GShow. 20 de maio de 2019. Consultado em 12 de junho de 2019 ? «Globoesporte.com >Mais Esportes - NOTÍCIAS - Jogador de futsal morre depois de se ferir em partida festiva no Paraná». globoesporte.globo.com. Consultado em 15 de Março de 2010 ? Futebol de Guarapuava[ligação inativa] mtdf.com em 25 de abril de 2014? a b «Perseverança premiada» (PDF). Clube de Xadrez de Curitiba. Consultado em 27 de dezembro de 2018 ? «The Greatest Chess Kings». Livro de Sylvia Lovina Chidi, no Google Books. Consultado em 27 de dezembro de 2018 ? «Vladimir Kramnik». Chess Games. Consultado em 27 de dezembro de 2018 ? «Entrevista com Rafael Leitão realizada pelo site AJUX:». Site Tabuleiro Social / ISSUU. 3 de junho de 2002. Consultado em 27 de dezembro de 2018 ? Site oficial Festa do Soquete. «Festa do Soquete». Consultado em 1 de maio de 2015 ? «Lei nº 14/1988» (PDF). Consultado em 14 de dezembro de 2010Â
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
Página da prefeitura
Bibliografias[editar | editar código-fonte]
Lima, Francisco das Chagas. 1842. Memória sobre o descobrimento e colonia de Guarapuava. Revista Trimensal de Historia e Geographia ou Jornal do Instituto Historico e Geographico Brasileiro, tomo IV, n. 13, p. 43-64. Rio de Janeiro: Typographia de João Ignacio da Silva.
CLEVE, Jeorling J. Cordeiro. Cel. Luiz Daniel Cleve: memória histórica. Curitiba: Juruá, 2004. 155 p.
CLEVE, Jeorling J. Cordeiro. Povoamento de Guarapuava: cronologia histórica. 4.ed. Curitiba: Juruá, 2015. 253 p.
vde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [1] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)
vde Paraná Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalCuritibaDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões MetropolitanasApucarana ? Campo Mourão ? Cascavel ? Curitiba ? Londrina ? Maringá ? Toledo ? UmuaramaMais de 1.000.000 habitantesCuritibaMais de 500.000 habitantesLondrinaMais de 400.000 habitantesMaringáMais de 300.000 habitantesCascavel ? Ponta Grossa ? São José dos PinhaisMais de 200.000 habitantesFoz do Iguaçu ? ColomboMais de 100.00 habitantesGuarapuava ? Paranaguá ? Almirante Tamandaré ? Apucarana ? Arapongas ? Araucária ? Cambé ? Campo Largo ? Pinhais ? Piraquara ? Toledo ? UmuaramaSul, Brasil
vdeBairros e distritos de GuarapuavaBairrosAlto Cascavel ? Alto da XV ? Batel ? Bonsucesso ? Boqueirão ? Cascavel ? Conradinho ? Estados ? Imóvel Morro Alto ? Industrial ? Jardim das Américas ? Morro Alto ? Primavera ? Santa Cruz ? Santana ? São Cristovão ? Trianon ? Vila Bela ? Vila CarliDistritosAtalaia ? Entre Rios ? Guairacá ? Guará ? Guarapuava ? Palmeirinha
Paraná, Brasil
Portal do Brasil Portal do Paraná
Controle de autoridade
: Q326354
WorldCat
VIAF: 146571805
GND: 4821401-2
LCCN: n79116376
OSM: 297846
WOEID: 455866
GeoNames: 3461879

POSTAGENS RELACIONADOS


ORÇAMENTO LOJA VIRTUAL EM GUARAQUEÇABA


orçamento loja virtual em Guaraqueçaba

Encontre orçamento loja virtual em Guaraqueçaba na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

ORÇAMENTO LOJA VIRTUAL EM GUARARAPES


orçamento loja virtual em Guararapes

Encontre orçamento loja virtual em Guararapes na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

ORÇAMENTO LOJA VIRTUAL EM GUARARÁ


orçamento loja virtual em Guarará

Encontre orçamento loja virtual em Guarará na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

ORÇAMENTO LOJA VIRTUAL EM GUARAREMA


orçamento loja virtual em Guararema

Encontre orçamento loja virtual em Guararema na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO