orçamento empresa site em Maracanã


Encontre orçamento empresa site em Maracanã na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Empresa

Empreendimento.
Negócio.
Associação, organizada para explorar uma indústria.
Aqueles que dirigem ou administram essa associação.


Empresa

Símbolo, divisa.

Coordenadas: 22°54'44.00"S 43°13'48.77"W
 Nota: ""Maracanã"" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Maracanã (desambiguação).MaracanãEstádio Jornalista Mário Filho
Sisbrace: [1]Nomes
NomeEstádio Jornalista Mário Filho ApelidoO Maior do Mundo[2]Templo do Futebol[3]Maraca
Características
LocalRua Professor Eurico Rabelo, Rio de Janeiro (RJ), Brasil GramadoGrama natural (105 x 68 m) Capacidade78Â 838 espectadores
Construção
Data2 de agosto de 1948 CustoReconstruído: R$ 1,5 bilhão (duas etapas) Inauguração
Data16 de junho de 1950 (69Â anos)[4] Partida inauguralSeleção Carioca 1?3 Seleção Paulista Primeiro golDidi (Seleção Carioca)
Recordes
Público recorde199Â 854 torcedores presentes (173Â 850 pagantes) Data recorde16 de julho de 1950 Partida com mais públicoBrasil 1?2 Uruguai Outras informações
Remodelado1999 a 2000;2005 a 2007;2010 a 2013[5] ProprietárioGoverno do Estado do Rio de Janeiro AdministradorFlamengo
Fluminense
ArquitetoMiguel Feldman, Waldir Ramos, Oscar Valdetaro, Rafael Galvão, Orlando Azevedo, Antônio Dias Carneiro e Pedro Paulo Bernardes Bastos MandanteFlamengo
Fluminense




















Estádio Jornalista Mário Filho, mais conhecido como Maracanã, o popular Maraca ("semelhante a um chocalho" em tupi-guarani, devido ao som de pássaros que viviam por ali[6]), é um estádio de futebol localizado na Zona Norte do Rio de Janeiro e inaugurado em 1950, durante o mandato do então General de Divisão e Prefeito do Distrito Federal do Rio de Janeiro Marechal Ângelo Mendes de Moraes, tendo sido utilizado na Copa do Mundo de Futebol daquele ano.
Desde então, o Maracanã foi palco de grandes momentos do futebol brasileiro e mundial, como o milésimo gol de Pelé, finais do Campeonato Brasileiro, Carioca de Futebol, Taça Libertadores da América e do primeiro Campeonato Mundial de Clubes da FIFA, além de competições internacionais e partidas da Seleção Brasileira.
O estádio foi um dos locais de competição dos Jogos Pan-Americanos de 2007, recebendo o futebol, as cerimônias de abertura e de encerramento. Sediou futebol e as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de 2016, que foram realizados na cidade do Rio de Janeiro.[7] Foi também o palco da partida final da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo FIFA de 2014[8]
Ao longo do tempo, no entanto, o estádio passou a assumir caráter de espaço multiúso ao receber outros eventos como espetáculos e partidas de outros esportes, como o voleibol em uma oportunidade. Após diversas obras de modernização, a capacidade do estádio é de 78Â 838 espectadores, sendo o maior estádio do Brasil.Índice1 Nome
2 História2.1 Projeto, construção e inauguração
2.2 Décadas de 1950 e 1960
2.3 Décadas de 1970, 1980 e 1990
2.4 Século XXI2.4.1 Jogos Pan-Americanos de 2007
2.4.2 Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016
2.4.3 Imbróglio pós-Olimpíadas
2.4.4 Cessão da Administração ao Flamengo e Fluminense e a criação da "Fla-Flu S.A."
3 Estrutura3.1 Setorização
3.2 Prêmios e indicações
3.3 Calçada da Fama e Museu do Futebol
3.4 Bustos e estátuas
3.5 Dados e estatísticas
4 Eventos4.1 Esportivos4.1.1 Copa do Mundo de 1950
4.1.2 Copa das Confederações de 2013
4.1.3 Copa do Mundo de 2014
4.1.4 Jogos Olímpicos Rio 2016
4.1.5 Jogos Paralímpicos Rio 2016
4.1.6 Copa América de 2019
4.2 Não desportivos
4.3 Espetáculos
5 Ver também
6 Referências
7 Ligações externasNome[editar | editar código-fonte]
O nome oficial do estádio, Mário Filho, foi dado em homenagem ao falecido jornalista pernambucano, irmão de Nelson Rodrigues, considerado o idealizador do Maracanã.[9][10] Pelo amplo suporte, Mário Filho era chamado na época de "namorado do estádio".[11]
Já o nome popular é oriundo do Rio Maracanã, que cruza a Tijuca passando por São Cristóvão, desaguando no Canal do Mangue antes do deságue na Baía de Guanabara. Em língua tupi, a palavra maracanã significa "semelhante a um chocalho".[6]
Antes da construção do estádio, existia, no local, grande quantidade de aves vindas do norte do país chamadas maracanã-guaçu[6]. Devido à construção do estádio, foi criado o bairro do Maracanã, onde o estádio fica localizado, originalmente parte do bairro da Tijuca.História[editar | editar código-fonte]
Projeto, construção e inauguração[editar | editar código-fonte]
Marechal Ângelo Mendes de Moraes, Prefeito do Distrito Federal do Rio de Janeiro na época da construção do estádio.
A construção do estádio foi muito criticada por Carlos Lacerda, na época deputado federal e inimigo político do durante mandato do então General de Divisão e Prefeito do Distrito Federal do Rio de Janeiro, Marechal Ângelo Mendes de Moraes, pelos gastos e, também, devido à localização escolhida para o estádio, defendendo que o mesmo fosse construído em Jacarepaguá.[12] Ainda assim, apoiado pelo jornalista Mário Rodrigues Filho, Mendes de Morais conseguiu levar o projeto para frente. Na área escolhida, situava-se uma arena destinada à corrida de cavalos. A concorrência para as obras foi aberta pela prefeitura do Rio de Janeiro em 1947, tendo como projeto arquitetônico vencedor o apresentado por Miguel Feldman, Waldir Ramos, Raphael Galvão, Oscar Valdetaro, Orlando Azevedo, Pedro Paulo Bernardes Bastos e Antônio Dias Carneiro.[13]
O projeto vencedor previa um estádio para 155.250 pessoas, sendo 93 mil lugares com assento, 31 mil lugares para pessoas em pé, 30 mil cadeiras cativas, 500 lugares para a tribuna de honra e 250 para camarotes. O estádio ainda contaria com tribuna de imprensa com espaço para vinte cabines de transmissão, trinta e dois grupos de sanitários e trinta e dois bares. No total, a área coberta do estádio atingiria 150 mil m², com altura total de 24m.[11] As obras iniciaram-se em 2 de agosto de 1948, data do lançamento da pedra fundamental.[2] Trabalharam na construção cerca de 1 500 homens, tendo se somado a estes mais 2 000 nos últimos meses de trabalho. Apesar de ter entrado em uso em 1950, as obras só ficaram completas em 1965.[13]
Em seu projeto original, o Maracanã tinha seu formato oval, medindo 317 metros em seu eixo maior e 279 metros no menor. Media 32 metros de altura, o que corresponde a um prédio de seis andares, e a distância entre o espectador mais distante o centro do campo era de 126 metros. A cobertura protegia parcialmente as arquibancadas em toda a sua circunferência. Na cobertura foram montados os refletores, que funcionavam a vapor de mercúrio.[13] Desde 1962, até as reformas realizadas na década de 2000, a medida do gramado era de 110 por 75 metros.[14] Havia um fosso que separava o campo das cadeiras inferiores que media três metros de profundidade com bordas em desnível.[13] O acesso ao gramado dava-se por meio de quatro túneis subterrâneos que começavam nos vestiários. Existiam cinco vestiários no estádio, sendo utilizados normalmente apenas três, um para cada time que disputa uma partida de futebol e outro para a arbitragem.
Sua inauguração deu-se com a realização de uma partida de futebol amistosa entre seleções do Rio de Janeiro e São Paulo no dia 16 de junho de 1950, vencida pelos paulistas por 3 a 1. O meio-campista da equipe carioca Didi, do Fluminense, foi o primeiro autor de um gol no estádio[6][15] e o goleiro Osvaldo Pisoni foi o primeira a levar um gol[16]. Jogo de inauguração do Estádio do Maracanã, pouco antes da Copa do Mundo de 1950. Arquivo Nacional.
Décadas de 1950 e 1960[editar | editar código-fonte]
Selo comemorativo da inauguração do Maracanã e da Copa do Mundo FIFA de 1950
Na Copa do Mundo FIFA de 1950, intenção principal para a construção do estádio, abrigou oito jogos da competição e onde ocorreu a primeira partida oficial do estádio, em 24 de junho, com vitória do Brasil sobre o México por 4 a 0, com dois gols de Ademir, um de Baltasar e outro de Jair Rosa Pinto. O jogo contou com a arbitragem do inglês George Reader.[17] A Seleção Brasileira disputou no Maracanã cinco partidas, de seis durante toda a Copa. Na partida final, foi registrado oficialmente o público recorde de 199.854 torcedores presentes (173.850 pagantes).[18] Nesta decisão, o Brasil foi derrotado de virada por 2 a 1 para o Uruguai. A derrota em solo nacional ficou marcada na história do povo brasileiro, sendo conhecida popularmente como o Maracanazo.
O primeiro Campeonato Carioca de Futebol com a presença do Maracanã deu-se após a Copa do Mundo, também em 1950, último ano da década de 1940. O campeão do ano anterior, o Vasco chegava juntamente com o America para o último jogo, em 28 de janeiro de 1951, com chances de ser campeão apenas com o empate. Ademir Menezes fez os dois gols do Vasco, que venceu por 2 a 1 (Maneco descontou para o America) levando o chamado Expresso da Vitória ao nono título estadual, incluídos nesta conta títulos pelos Torneios Municipal e Extra,[19] no último ano da década de 1940. Ainda abalada pela derrota na Copa do Mundo de 1950, a população carioca não compareceu em massa neste primeiro Campeonato Carioca realizado no grande estádio, quando a única partida que ultrapassou 100.000 espectadores foi justamente a partida final.[18] Nesta década o Vasco seria ainda campeão carioca em 1952, 1956 e 1958, após o que só seria campeão carioca novamente em 1970.
Rapidamente, o Estádio Jornalista Mário Filho tornava-se o principal palco do futebol do Rio de Janeiro. Em 1951, já na década de 1950, foi realizada a primeira partida noturna do estádio. Neste mesmo ano, foi realizada a primeira Copa Rio, uma competição que reunia os principais clubes do planeta. Palmeiras, de São Paulo, e Juventus, da Itália, fizeram a final, com o time brasileiro sagrando-se campeão. No ano de 1952, realizou-se a segunda Copa Rio, com o Fluminense conquistando o título ao derrotar o Corinthians na disputa dos jogos finais. Em janeiro de 1952, o Fluminense conquistou o seu primeiro Campeonato Carioca no Maracanã, referente ao ano de 1951, ao vencer o Bangu nos jogos finais.[20] Estátua do Bellini na entrada do estádio.
Já o Flamengo sagrou-se o primeiro tricampeão carioca após a construção do Maracanã, ao vencer os campeonatos de 1953, 1954 e 1955. Em 1954, a Seleção Brasileira voltou a jogar no estádio, o que não fazia desde a final de 1950.[21] A partida, contra o Chile, foi válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1954 e terminou com uma vitória brasileira por 1 a 0. Foi a primeira vez que o Brasil atuou no Maracanã com a camisa amarela ao invés da branca utilizada em 1950.[21] Em 1957, o Maracanã foi palco da maior goleada em uma final da história do Campeonato Carioca. Com cinco gols de Paulinho Valentim e outro de Garrincha, o Botafogo aplicou 6 a 2 no Fluminense, que descontou com Escurinho e Waldo.[22] Neste mesmo ano o Fluminense foi campeão invicto do Torneio Rio-São Paulo, quebrando a hegemonia paulista nesta competição, sendo bicampeão em 1960, neste ano com apenas uma derrota, além de sagrar-se campeão carioca em 1959, igualmente com apenas uma derrota.
No ano de 1960, foi criado o Estado da Guanabara e o America foi campeão carioca ao bater o Fluminense na final por 2 a 1, perante 98.099 pagantes. Em 1961, o Flamengo venceu o Torneio Rio-São Paulo,[23] e em 1962 o Botafogo venceu esta competição. Nesta época, era comum a realização de partidas importantes de um clube com sede fora da cidade, o Santos, de Pelé. No Maracanã, o time disputou, contra o Botafogo, clube com o qual fazia um dos principais clássicos do mundo à época, finais da Taça Brasil de 1962, do Torneio Rio-São Paulo e semifinais da Copa Libertadores da América de 1963, quando milhares de torcedores de outros clubes iam assistir ao grande jogo do Brasil durante alguns anos. O estádio foi o local onde o Santos mandou seus jogos das decisões da Libertadores e do Mundial Interclubes de 1962 e 1963, sendo campeão em todas estas ocasiões.[carece de fontes?]
No dia 15 de dezembro de 1963, em outra final de Campeonato Carioca, desta vez entre o Flamengo e o Fluminense (clássico conhecido como Fla-Flu), registrou-se o maior público de uma partida entre clubes no mundo, 194.603 presentes (177.656 pagantes).[18] Porém, o recorde de público pagante oficial da história do Maracanã (entre seleções nacionais) é de 183.341 pagantes (195.513 presentes), registrado em 31 de agosto de 1969, na partida válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1970, disputado entre a Brasil e a Paraguai, cujo resultado final foi de 1 a 0 para os brasileiros.[18], com a final do Campeonato Carioca de 1969, vencida pelo Fluminense por 3 a 2 contra o Flamengo, tendo levado mais de 171.000 pagantes ao grande estádio.
Em 1964, o título do Torneio Rio-São Paulo foi dividido entre Botafogo e Santos. Ainda em 1964, Botafogo, Vasco da Gama, Corinthians e Santos foram declarados campeões pela CBD[24], assim como em 1966 foram declarados quatro campeões por medida administrativa, mesmo ano em que o Fluminense foi campeão carioca ao derrotar o Bangu nas partidas finais, Bangu este, que se sagraria campeão carioca em 1966 ao golear o Flamengo. Em 1969, o Botafogo derrotou, no último jogo da final da Taça Brasil de 1968, o Fortaleza por 4 a 0, sagrando-se assim campeão do torneio e o primeiro clube carioca campeão de uma competição nacional no futebol.[25] Ainda neste ano, em 19 de novembro, Pelé marcou o milésimo gol de sua carreira de futebolista, em uma partida contra o Vasco da Gama, de pênalti sobre o goleiro Andrada. O Santos, time do artilheiro, venceu a partida por 2 a 1.Décadas de 1970, 1980 e 1990[editar | editar código-fonte]
Fotografia aérea do estádio em 1976.
Marca dos pés de Pelé na Calçada da Fama do estádio.
O Fluminense venceu o Torneio Roberto Gomes Pedrosa em 1970, ao empatar com o Atlético Mineiro, perante 112.403 pagantes, por 1 a 1.[26] Em 1971, pelo primeiro Campeonato Brasileiro organizado pela CBD com este nome, o triangular final contaria com Botafogo, Atlético Mineiro e São Paulo. A última partida estava marcada para o Maracanã, envolvendo Botafogo, que precisava vencer por três gols de diferença para ser campeão, e Atlético Mineiro, que jogava por um empate. Com um gol de Dadá Maravilha, o Atlético sagrou-se o primeiro campeão brasileiro. No Estadual, o Botafogo foi derrotado pelo Fluminense com um polêmico gol de Lula, faltando poucos minutos para o término do jogo. Nesse ano também, Pelé fez seu jogo de despedida com a camisa da Seleção Brasileira, com o Vasco sendo campeão brasileiro de 1974 ao derrotar o Cruzeiro.
Na década de 1970, o Fluminense apresentava a sua Máquina Tricolor, liderada, principalmente, por grandes jogadores que fizeram sucesso em outros clubes, como Rivellino, Paulo Cézar Caju, Gérson, entre outros. Um dos melhores times da história do Fluminense ganhou os campeonatos estaduais em 1975 e 1976, anos em que também foi semifinalista do Brasileirão, empatando nas semifinais com o Corinthians em 1 a 1, vindo a perder a classificação para as finais nos pênaltis, evento conhecido como a invasão Corinthiana, quando as torcidas cariocas rivais do Fluminense se uniram a torcida corinthiana e dividiram as arquibancadas. Ainda na década de 1970, o Fluminense foi campeão carioca em 1971, 1973 e 1980. A década de 1970 por muito pouco que não foi quase inteira dominada pelo Fluminense e pelo Flamengo. Com exceção de 1970 e 1977, quando o Vasco ganhou, o Fluminense e o Flamengo dividiram igualmente o resto da década. O Flamengo foi campeão carioca (1972, 1974, 1978 e 1979).
Na década de 1980, Zico e outros craques ajudaram o Flamengo em sua ascensão, tendo sido campeão carioca em 1981 e 1986, além de campeão brasileiro em 1980, 1982, 1983 e em 1987, de acordo com o Clube dos 13 (ver Copa União); O time mandou os jogos destas campanhas no estádio, assim como os jogos da campanha que o levou à conquista da Copa Libertadores da América em 1981. O Vasco da Gama, liderado por Roberto Dinamite, campeão carioca em 1982, 1987 e 1988, além de campeão brasileiro em 1989. Na década de 1980, o Fluminense foi campeão carioca em 1983, 1984 e 1985, além de Campeonato Brasileiro de Futebol de 1984 ao vencer o Vasco na final carioca, a primeira final de Campeonato Brasileiro entre times da mesma cidade, o Rio de Janeiro. O America conquistou, no ano de 1982, o Torneio dos Campeões e a Taça Rio. O Bangu também teve seus momentos de grandeza no maior do mundo nesta década. Em 1985, o time chegou à final do Campeonato Brasileiro contra o Coritiba, com o Maracanã recebendo mais de 90.000 espectadores. Após empate no tempo normal em 1 a 1 e a persistência do resultado na prorrogação, o time do Paraná sagrou-se campeão ao bater o Bangu por 6 a 5 nos pênaltis.[27] O Bangu ainda foi campeão invicto da Taça Rio, em 1987. Em 1987 e 1988, o Vasco da Gama venceu o Campeonato Carioca duas vezes sobre o Flamengo. Na última ocasião, por 1 a 0, com um gol de Cocada, que entrou aos 41'/2ºT, marcou aos 44', e foi expulso em seguida pela comemoração.[28] Em 1989, o Botafogo dava fim a um período de 21 anos sem títulos ao bater, após um 0 a 0 no primeiro jogo, o Flamengo na final do Campeonato Carioca; Maurício fez o único gol do jogo. Neste mesmo ano, a Seleção Brasileira conquistou a Copa América realizada no Brasil, derrotando o Uruguai na decisão, e o Vasco sagrou-se campeão brasileiro.
A partir da final do Campeonato Brasileiro de 1992, entre Flamengo e Botafogo, em que o Flamengo conquistou o seu quarto título nacional, o estádio teve sua capacidade reduzida, passando por reformas sucessivas durante a década de 1990 e os primeiros anos do século XXI, diminuindo em muito os grandes públicos registrados na história deste estádio. No segundo jogo da final, uma parte da grade da arquibancada cedeu entre os torcedores do Flamengo, quando foram registradas mortes e ferimentos. Em 1993, o Botafogo conquistou a Copa Conmebol sobre o Peñarol do Uruguai nos pênaltis por 3 a 1, após dois empates em 2 a 2 nas partidas finais. O centenário da fundação do Clube de Regatas do Flamengo foi em 1995 e, neste ano, porém, na decisão do Campeonato Carioca, o Fluminense derrotou o Flamengo na final com um gol de barriga de Renato Gaúcho. O Botafogo realizou, também em 1995, o primeiro jogo da final do Campeonato Brasileiro contra o Santos no estádio, vencendo a partida por 2 a 1. Na partida seguinte, no Pacaembu, o clube sagrou-se campeão brasileiro daquele ano. Dois anos depois, o Vasco conquistou sobre o Palmeiras o título do Brasileirão de 1997 no Maracanã ao empatar, em 0 a 0, o jogo. Em 1999, na final da Copa do Brasil de Futebol, o Botafogo recebeu 101.581 torcedores (90.917 pagantes), que viram a equipe, que precisava vencer, empatar em 0 a 0 com o Juventude, que se sagrou campeão daquela edição.[29] Aquela seria a última vez em que o estádio receberia mais de 100 mil torcedores.Século XXI[editar | editar código-fonte]
Estádio após as obras de 2000 em partida do Flamengo.
O Maracanã em janeiro de 2003.
Depois de uma ampla reforma ocorrida em 1999, visando a realização do Mundial de Clubes FIFA de 2000 no Brasil, o estádio teve sua capacidade reduzida para 103.022 pessoas, pois foram instalados assentos individuais no anel superior. Por causa das mudanças, o estádio deixou de ser o maior estádio do mundo, sendo capaz de receber menos torcedores em relação ao Estádio Azteca, no México. Durante o Campeonato Mundial de Clubes da FIFA 2000, o Maracanã recebeu partidas do Grupo B, que contava com o brasileiro Vasco, o inglês Manchester United, o mexicano Necaxa e o australiano South Melbourne. Classificam-se para a final, que também seria no Maracanã, Vasco e outro brasileiro, o Corinthians. Na final, após empate no tempo regulamentar por 0 a 0, o Corinthians sagrou-se campeão do mundo ao vencer por 4 a 3 nos pênaltis.
Em 2001, após a queda do alambrando no Estádio São Januário na decisão da Copa João Havelange entre Vasco e São Caetano em dezembro de 2000, o último jogo da decisão do campeonato foi remarcado para o Maracanã por medidas de segurança. O Vasco consagrou-se campeão brasileiro pela quarta vez ao vencer a partida por 3 a 1, com gols de Juninho Pernambucano, Jorginho Paulista e Romário, com Adãozinho descontando para o time paulista. No Campeonato Carioca de Futebol de 2001, o Flamengo obteria seu quarto tricampeonato estadual, derrotando o Vasco pela terceira vez seguida na final. O rubro-negro venceu o último jogo por 3 a 1, com um gol de falta de Petkovi? aos 43 minutos do segundo tempo.
No ano de 2002, foi realizado, com equipes grandes utilizando reservas e jovens das categorias de base devido à disputa do Torneio Rio-São Paulo, o Campeonato Carioca, conhecido como Caixão, por conta do apelido do presidente da federação carioca ser "Caixa D'Água". Em um dos jogos semifinais, o goleiro do Bangu, Eduardo, fez, de cabeça, um gol contra o Americano que foi anulado. Eliminado, o Bangu entrou na justiça pedindo a anulação da partida. O campeonato que foi vencido pelo Fluminense sobre o Americano ficou por quase sete anos sub judice (pois não era julgado pela entidade que teve como dirigente Rubem Lopes, dirigente do Bangu, até a confirmação do título tricolor pelo Tribunal de Justiça Desportiva em abril de 2009, pois como se sabe, eventuais erros de arbitragem não anulam partidas.
Em 2003 e 2004, o Flamengo chegou à final da Copa do Brasil nas duas ocasiões. Na primeira oportunidade, empatou em 1 a 1, o primeiro jogo para o Cruzeiro, que terminou campeão ao derrotar o adversário no Mineirão por 3 a 1. No ano seguinte, contra o Santo André, o Flamengo foi derrotado no último jogo, realizado no Maracanã, por 2 a 0, e perderia o título para o time paulista. Na final do Campeonato Carioca de 2005, o Fluminense bateu o Volta Redonda por 3 a 1,[30] em jogo marcado pela compra antecipada de três atletas do clube do interior pelo time de Laranjeiras, ao final do primeiro turno, quando não se supunha que os clubes pudessem se encontrar na final.[31].Jogos Pan-Americanos de 2007[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Jogos Pan-Americanos de 2007
A pira pan-americana no Maracanã reformado.
Cerimônia de abertura dos Jogos Pan-americanos de 2007.
Maracanã em 2009.
O Maracanã ficou fechado entre abril de 2005 e janeiro de 2006 para obras visando à instalação de cadeiras em todo o seu interior e a realização dos Jogos Pan-americanos de 2007. Com isto, foi realizado o rebaixamento do nível do campo e implantação de cadeiras no lugar da antiga "geral", área mais próxima ao campo onde os espectadores assistiam às partidas em pé. Além de ocupar o setor da geral, as novas cadeiras expandiram o conhecido "setor das cadeiras", existente atrás da geral. Apesar de ter sido aberto no início de 2006, as obras só encerraram-se em dezembro daquele mesmo ano e sua reinauguração deu-se em 2007 apenas. Neste mesmo ano, ocorreu a construção de novas rampas de acesso para as cadeiras e arquibancadas. O placar eletrônico também foi trocado por um colorido e em LCD. Telões também foram instalados na cobertura do estádio, sobre o setor verde das arquibancadas, possibilitando a visualização dos eventos ao vivo.
A reabertura do estádio em 2006, sem a utilização das cadeiras inferiores (antiga geral) devido às obras inacabadas, o Botafogo goleou o Vasco da Gama por 5 a 3, em jogo válido pelo Campeonato Carioca. Neste torneio, o Botafogo saiu campeão, levando ainda um troféu em homenagem à centésima edição do campeonato. Na Copa do Brasil de 2006, a final foi entre dois cariocas, Flamengo e Vasco fizeram a final em dois jogos. Na primeira partida realizada no dia 19 de julho, o Flamengo derrotou o Vasco por 2 a 0. Na segunda e decisiva, a 26 de julho, o Flamengo voltou a derrotar o Vasco, desta vez por 1 a 0 sagrando-se campeão pela segunda vez da competição.
No início de 2007, quando as cadeiras inferiores começaram a ser efetivamente utilizadas, o estádio foi palco de algumas partidas do Flamengo válidas pela Copa Libertadores da América, após ter vencido as três partidas da primeira fase no Maracanã, o rubro-negro venceu Defensor do Uruguai por 2 a 0, mas o resultado não foi suficiente para o clube seguir na competição. No mesmo ano, o Maracanã voltou a ser palco de uma final da Copa do Brasil. Desta vez, o representante do Rio de Janeiro foi o Fluminense que enfrentou o Figueirense na primeira partida no dia 30 de maio para 64.664 torcedores. O jogo terminou empatado em 1 a 1, e o Fluminense sagrou-se campeão no segundo jogo, em Florianópolis.
Em 2007, foi palco das cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro. Ao contrário do que se especulava a pira pan-americana ficou acesa dentro do estádio. Também recebeu as partidas de futebol do evento a partir da segunda fase da competição, as partidas eram disputadas no Estádio Olímpico João Havelange, no Miécimo da Silva e no CFZ. Na categoria masculina, disputada por atletas com menos de vinte anos, A Seleção Sub-17 do Brasil foi eliminada, na 1ª fase, no estádio, pela Seleção Equatoriana de Futebol ao perder de 4 a 2. Os "carrascos" do Brasil iriam ser campeões ao derrotarem, na final, a Jamaica por 2 a 1, com um gol de Edmundo Zura 39 minutos do segundo tempo de pênalti. Pelo torneio feminino, o Brasil ganhou a medalha de ouro ao vencer na final os Estados Unidos por 5 a 0, com dois gols de Marta, Cristiane marcando dois também e um de Daniela Alves.
Após o término do Pan, o Botafogo deixava de mandar seus jogos no estádio pois arrendou o Estádio Olímpico João Havelange, construído para o evento. No Campeonato Brasileiro de Futebol de 2007, o Clube de Regatas do Flamengo, que era vice-lanterna da competição, conseguiu uma vaga na Taça Libertadores da América de 2008, batendo rodada após rodada o recorde de público do campeonato. No último jogo como mandante, 87.795 pessoas (82.044 pagantes) comparaceram para ver o rubro-negro vencer o Atlético Paranaense por 2 a 0.[32]
Em 2008, o Maracanã foi, pela primeira vez, palco de um jogo final da Taça Libertadores da América. Curiosamente, a decisão foi marcada pela presença de dois times que, até então, não tinham chegado a esse ponto: Fluminense e LDU, do Equador. Após vitória do time tricolor no tempo normal e prorrogação, o time equatoriano sagrou-se campeão nos pênaltis, por 3 a 1, diante de 86.027 torcedores (78.918 pagantes).[33] Em 2009 o Flamengo foi campeão brasileiro no grande estádio, e em 2010 o Fluminense conquistou o segundo título nacional seguido do Estado do Rio de Janeiro, tendo disputado várias partidas no Maracanã, que seria fechado durante a competição em função de obras visando a Copa do Mundo de 2014. Vista interna do estádio com uma pequena torcida, minutos antes do primeiro jogo do Campeonato Brasileiro de 2010, entre Flamengo e São Paulo e anos antes da reforma.
Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016[editar | editar código-fonte]
Reforma do estádio em 2012.
Vista interna do Maracanã em abril de 2013.
Imagem aérea do estádio à noite em setembro de 2015.
Ver artigos principais: Copa do Mundo FIFA de 2014 e Jogos Olímpicos de Verão de 2016
O Maracanã foi uma das sedes da Copa do Mundo FIFA de 2014 que foi realizada no Brasil.[34] O estádio recebeu sete jogos, incluindo a final do evento. Tornou-se então o segundo estádio do mundo a receber duas finais de Copa ? o primeiro tendo sido o Estádio Azteca, no México, que recebeu as decisões da Copa do Mundo FIFA de 1970 e da Copa do Mundo FIFA de 1986 ? e o quarto a sediar tanto uma final da Copa do Mundo e as Cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos, depois do Estádio Olímpico de Munique, em Munique na Alemanha, que sediou as cerimônias dos Jogos Olímpicos de Verão de 1972 e a final da Copa do Mundo FIFA de 1974; do Estádio Olímpico de Roma, que sediou as cerimônias dos Jogos Olímpicos de Verão de 1960 e a final da Copa do Mundo FIFA de 1990 e do Estádio Olímpico de Berlim, que sediou as cerimônias dos Jogos Olímpicos de Verão de 1936 e a final da Copa do Mundo FIFA de 2006.
Para a Copa do Mundo de 2014, foi executado um projeto que substituiu a cobertura original do estádio, de concreto, que foi inteiramente demolida. A nova membrana tensionada cobre 95% dos assentos. Além disso, o tom acinzentado voltará a ser a principal cor externa do estádio, que passou a possuir um único nível de assentos em substituição aos dois anéis originais. As novas cadeiras seguem um padrão de cores, com o amarelo próximo do campo, seguido por tons de azul e branco distribuídos quase aleatoriamente em setores mesclados.
Os camarotes, instalados acima da atual arquibancada para o Mundial de Clubes de 2000, foram demolidos e deram lugar a uma nova arquibancada, e a dimensão do campo passou a ser 105 por 68 m.[35][36] O mesmo projeto foi a base para as cerimônias dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 e também dos Jogos Paralímpicos de Verão de 2016. Durante os Jogos Olímpicos, o estádio sediou os Jogos de futebol.[37]Imbróglio pós-Olimpíadas[editar | editar código-fonte]
Em janeiro de 2017 o estádio se encontrava em total abandono devido a um imbróglio envolvendo o governo do estado do Rio de Janeiro, o consórcio Maracanã S/A e o Comitê Organizador Rio-2016 para Olimpíada e Paralimpíada. Em 2013 o consórcio Maracanã S/A ganhou uma licitação do governo do estado do Rio para exploração comercial e administração do estádio por 35 anos. Em março de 2016, o consórcio cedeu o estádio ao Comitê Organizador Rio-2016 para Olimpíada e Paralimpíada, sendo que no momento da devolução, o Maracanã S/A não aceitou o estádio de volta avaliando que o Maracanã não estava na mesma condição em que foi cedido.[38] Como consórcio Maracanã S/A não quis mais administrar o estádio, o governo do Rio então encomendou um estudo sobre um novo processo de licitação. Abandonado e sem cuidados o busto em bronze de Mário Filho, patrono do estádio, além de dois monitores de televisões foram roubados do estádio.[39]
Gramado do Maracanã em dezembro de 2016.Gramado em fevereiro de 2017.Depois de abandonado durante meses, o Estádio Jornalista Mario Filho reabriu suas portas em março de para a Copa Libertadores da América de 2017, sob responsabilidade temporária do Flamengo. O clube costurou um acordo com a Odebrecht e concordou em pagar por todos os reparos que precisavam ser feitos para que o estádio ficasse em condições para receber jogos de futebol profissional. A Odebrecht não havia pagado as contas de luz referentes a outubro, novembro, dezembro e janeiro. O valor devido pela empreiteira à Light, a fornecedora de energia elétrica carioca, chegou a 1,35 milhão de reais. Na fase final do Campeonato Brasileiro de 2016, Flamengo e Fluminense já havia pago os custos que não eram de suas competências para poder usar o estádio. A diretoria rubro-negra, por dois jogos, desembolsou 570 mil reais em reparos que cabiam à Odebrecht.[40]
Em março, o Grupo Lagardère fez um memorando de entendimento com a Odebrecht para comprar a concessão do Maracanã e foi a única empresa que ainda estava interessada na operação, depois que a britânica CSM e o grupo francês GL Events terem retirado sua intenção de compra, argumentando falta de "garantias adequadas e de segurança jurídica e contratual". Em maio, no entanto, a Lagardère desistiu da compra e também alegou "insegurança jurídica". O Governo do Rio de Janeiro deixou aberta a possibilidade de realizar uma nova licitação, o que motivou a decisão da empresa francesa, que já tinha funcionários trabalhando no estádio. O Flamengo é a favor de uma nova licitação para o controle compartilhado da arena com o Fluminense, mas também avalia construir um estádio próprio. Outra opção para a manutenção do estádio seria passar para as mãos do município, como sugeriu o prefeito Marcelo Crivella.[41]Cessão da Administração ao Flamengo e Fluminense e a criação da "Fla-Flu S.A."[editar | editar código-fonte]
Em 18 de março de 2019, o Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, anunciou a caducidade da concessão, isto é, o cancelamento de todos os contratos com o Consórcio Maracanã, assim como informou também que o Estado o administrará inicialmente a pedido dos clubes, e em até dois meses será feita nova licitação. [42]
Em 05 de abril de 2019, após apresentarem uma proposta de gestão em conjunto do estádio[43], Flamengo e Fluminense foram os escolhidos pelo Governo do Rio para administrar o Maracanã pelos próximos seis meses.[44] Para isso, os dois clubes criaram a sociedade anônima "Fla-Flu S.A.", aberta especialmente para administrar o Maracanã e todo o seu complexo.[45]
Uma semana após o governo do estado do Rio escolher o Flamengo e o Fluminense para administrarem o estádio, o Vasco da Gama entrou com um pedido, junto ao Ministério Público do Rio MP para anular o procedimento que definiu os dois clubes como administradores provisórios do Maracanã.[46] O órgão, porém, manifestou-se ser contra o pedido do Vasco da Gama por entender não ter havido ilegalidade ou ato lesivo ao erário público.[47]Panorama do interior do estádio em fevereiro de 2015.Estrutura[editar | editar código-fonte]
Panorama do interior do estádio durante a cerimônia de encerramento da Copa do Mundo FIFA de 2014
Localizado no bairro do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro, o estádio tem seu endereço oficial a rua Professor Eurico Rabelo, sem número. Em seus arredores, encontram-se a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, o CEFET Celso Suckow da Fonseca e a sede a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro. Além disso, o estádio possui em suas redondezas uma série de bares e pequenos restaurantes, onde os torcedores costumam marcar encontros antes e depois dos eventos.[carece de fontes?]
A estrutura de acesso, por meios de transporte, ao Maracanã dá-se pela existência de estações de trem e metrô homônimas na avenida Radial Oeste, em frente ao estádio. Para andar das estações até a entrada do estádio, existem passarelas para atravessar a avenida. O estádio também conta com estacionamento próprio, porém, devido ao baixo número de vagas, é comum o estacionamento por parte de torcedores tanto nas calçadas das ruas quanto no estacionamento da UERJ. O Maracanã ainda possui uma ciclovia que o circula externamente, onde são freqüentes passeios de bicicleta, caminhadas e cooper realizados pelos moradores do bairro.[carece de fontes?]
O acesso para o público ao interior do estádio dá-se por quatro entradas, duas para o setor das arquibancadas e duas para o das cadeiras inferiores. Para as arquibancadas, as entradas são popularmente conhecidas como "Bellini", devido à presença de uma estátua que homenageia o futebolista Bellini, capitão da Seleção Brasileira vencedora da Copa do Mundo de 1958, e "UERJ", do lado oposto, por causa da proximidade com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Esta entrada é por onde os espectadores tem acesso ao metrô. As entradas pelas cadeiras dão-se pelos portões 18, próximo à entrada do museu do Maracanã, e entre o Estádio de Atletismo Célio de Barros e o Maracanãzinho, e 19, do lado oposto.
Com várias bilheterias, atualmente abrem apenas as bilheterias de número 5, 8 e, em partidas de grande público, 9.[48]Setorização[editar | editar código-fonte]
Vista aérea noturna do estádio em 2013
Arquibancadas do estádio.
Cristo Redentor em primeiro plano e Maracanã e Maracanãzinho ao fundo
O estádio do Maracanã possui três níveis para os seus espectadores, o inferior, o superior e o dos camarotes. A partir da conclusão das obras que introduziram cadeiras em todo o nível inferior, aquela área ficou conhecida como o setor das "cadeiras inferiores" ou "antiga geral". Possui cadeiras na cor azul e, juntamente com o setor das cadeiras especiais, são as únicas em que o banco não é preso ao chão, dando espaço para as pernas do espectador não formarem um ângulo agudo em relação ao seu tronco, e possuem braço. No andar de cima, localiza-se as chamadas arquibancadas, as cadeiras especiais, a tribuna de honra e as cabines de imprensa. As arquibancadas dividem-se em cores, desde o ano 2000, nos setores verde, com assentos sem encosto, mais populares, onde se localizam as torcidas organizadas dos clubes de futebol, com vista para trás dos gols; amarelo, setores populares onde as cadeiras passam a ter a assento, também com vista para trás dos gols; e branco, que, ao contrário dos outros dois setores, possui vista central (ou lateral) para o campo, de frente para as cabines de imprensa, também contando com cadeiras com encosto. As cadeiras especiais, lugares mais nobres e caros do estádio, possuem cadeiras azuis. Neste setor, encontram-se também as cadeiras perpétuas, que foram compradas ao longo dos anos e são propriedades de seus titular. As tribunas de honra são designadas para autoridades presentes ao evento.[carece de fontes?]
Os camarotes, localizados acima das arquibancadas, possuem visão ampla para o campo. Possuem vidros que separam fisicamente do setor abaixo e contam com bares, televisão e ar condicionado para seus frequentadores. Normalmente, são alugados por grandes empresas que convidam seus sócios, funcionários e parceiros para assistirem aos eventos. O acesso ao local dá-se de automóvel, que sobe uma rampa feita especialmente para isto. Antes das obras de modernização, o setor das arquibancadas, até 2000, não possuía cadeiras. Bem como o setor da geral, até 2005, localizado no nível inferior, onde os torcedores assistiam às partidas em pé. No nível inferior também existia o setor das cadeiras, única com assentos a preços populares. O atual setor das cadeiras especiais era denominado cadeiras numeradas e o valor de sua entrada era o mais caro.[carece de fontes?]Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]
O projeto de reforma do "Maracanã" para o "Novo Maracanã" ganhou o prêmio ?Mipim AR Future Project Awards?, promovida pela revista de arquitetura inglesa ?The Architectural Review?.[49] Em 2014, o estádio foi indicado ao prêmio do site ?StadiumDB? como melhor obra concluída em 2013 entre os campos de futebol.[50] Em maio de 2015, o Novo Maracanã foi anunciado como indicado ao prêmio "The Stadium Business" na categoria ?melhor instalação do ano?.[51][52]Calçada da Fama e Museu do Futebol[editar | editar código-fonte]
Camisa de Pelé no Museu do Futebol
Busto de Garrincha no Maracanã.
Ver artigos principais: Calçada da Fama do Maracanã e Museu do Futebol (Rio de Janeiro)
O estádio conta no nível térreo, próximo à entrada para as cadeiras especial, com a "Calçada da Fama", inaugurado à data do cinqüetenário do Maracanã, em 2000. Futebolistas como Pelé, Zico, Jairzinho, Roberto Dinamite, Rivellino, Zagallo, Amarildo, Eusébio, Franz Beckenbauer[53][54], entre outros que atuaram no Maracanã possuem a marca de seus pés representados em cimento. Uma curiosidade do local é que os goleiros, como Manga, possuem suas mãos marcadas, e Garrincha, falecido à época da inauguração, tem um estande especial com um par de suas chuteiras e uma camisa.
O museu do estádio, conhecido como Museu do Futebol, foi inaugurado em 2006 e conta a história do Maracanã, do futebol do Rio de Janeiro e da Seleção Brasileira de Futebol. Lá, é possível se encontrar a bola do gol mil de Pelé, uniformes da seleção e fotos dos campeões mundiais, além de um vídeo que mostra, através de uma maquete eletrônica, como ficará o novo Maracanã para a Copa do Mundo de 2014.Bustos e estátuas[editar | editar código-fonte]
Dentro do Maracanã, ou nos seus arredores, é possível se encontrar alguns bustos e estátuas. Entre os bustos, encontram-se a do ex-jogador e técnico Zagallo, a do eterno anjo das pernas tortas, Garrincha, e a do jornalista Mario Filho, que empresta seu nome ao estádio. Já com relação à estátuas, tem-se a do ex-jogador Zico (maior artilheiro do estádio)[55], e a famosa Estátua do Bellini, capitão da seleção brasileira na Copa do Mundo FIFA de 1958. Esta estátua de bronze, representa um jogador simbólico erguendo a Taça Jules Rimet. Apesar do rosto não lembrar em nada as feições do capitão do selecionado de 58, a obra foi assim apelidada pelos torcedores. Este monumento fica localizado em frente à entrada principal. Foi confeccionado pelo artista plástico Matheus Fernandes e inaugurado em 13 de novembro de 1960, como uma homenagem à conquista do título mundial na Suécia, dois anos antes.[56] Após as reformas para a Copa do Mundo de 2014, o estádio ganhará em seu interior, uma estátua em homenagem ao Pelé.[57]Dados e estatísticas[editar | editar código-fonte]
O Maracanã teve Zico como seu maior artilheiro, jogador que atuou a maioria das vezes no estádio pelo Flamengo. Ele marcou 333 gols nas 435 partidas que disputou no estádio.[58] Já Pelé é o jogador que mais marcou gols no Maracanã com a camisa da Seleção Brasileira, 30 gols em 22 partidas.
Zico também foi o jogador que mais marcou gols em uma única partida no Maracanã, foram 6 gols, na goleada de 7 a 1 do Flamengo sobre o Goytacaz, pelo campeonato carioca de 1979.
As maiores goleadas da história do Maracanã foram Flamengo 12 a 2 São Cristóvão, pelo Campeonato Carioca de 1956,[59] e Espanha 10 a 0 Taiti, pela Copa das Confederações de 2013.[60]
O Maracanã foi palco do milésimo gol da carreira de Pelé (Vasco 1 a 2 Santos, em 19 de novembro de 1969) e também da despedida do Rei do Futebol da Seleção Brasileira (Brasil 2 a 2 Iugoslávia, em 18 de julho de 1971).
O maior público de uma equipe de fora da cidade do Rio de Janeiro foi registrado na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1976 entre Fluminense e Corinthians, no episódio que ficou conhecido por Invasão corintiana. Entre 50 a 70 mil dos 146.043 pagantes torciam para o Corinthians, que venceu o confronto nos pênaltis.[61][62][63]
Eventos[editar | editar código-fonte]
Esportivos[editar | editar código-fonte]
Cerimônia de encerramento dos Jogos Pan-Americanos de 2007.
O Maracanã já recebeu pelo menos três grandes eventos de outros esportes se não o futebol. O primeiro deles aconteceu em 1951. Trata-se da luta entre o japonês Masahiko Kimura, campeão mundial, e considerado o grande judoca do planeta, e Hélio Gracie, o maior nome do jiu-jitsu e da luta livre no Brasil.[64]
Em 1952, a equipe estadunidense de basquetebol Harlem Globetrotters se apresentou no estádio.[65] Em 1983, o terceiro grande momento - O Grande Desafio de Vôlei ? Brasil X URSS - uma partida histórica de voleibol entre a Seleção Brasileira de Voleibol Masculino e a então Seleção Soviética de Voleibol Masculino, campeã olímpica e mundial à época, que detém até hoje o recorde de público numa partida a céu aberto: 95.887 pagantes.[66]
As cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Pan-Americanos de 2007 também foram no estádio.[67]
Em 2016, ocorreu no estádio a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Estão previstas quatro partidas do futebol nos Jogos: semifinais e finais masculinas e femininas. Também está prevista a cerimônia de encerramento.[68]Copa do Mundo de 1950[editar | editar código-fonte]
A seleção que ganhou a segunda Copa do Mundo FIFA para o Uruguai em 1950, ao vencer o Brasil.
Ver artigo principal: Copa do Mundo FIFA de 1950Data1ª equipePlacar2ª equipePúblico
24 de junhoBrasil 4?0 México81 649
25 de junhoInglaterra 2?0 Chile29 703
28 de junhoEspanha 2?0Â Chile19Â 790
1 de julhoBrasil 2?0 Iugoslávia142 429
2 de julhoEspanha 1?0Â Inglaterra74Â 462
9 de julhoBrasil 7?1 Suécia138 886
13 de julhoBrasil 6?1 Espanha152 772
16 de julhoBrasil 1?2 Uruguai199 854Copa das Confederações de 2013[editar | editar código-fonte]
Pré-jogo: México x Itália pela Copa das Confederações de 2013.
Ver artigo principal: Copa das Confederações FIFA de 2013
Na Copa das Confederações de 2013, foram três jogos:
Data1ª equipePlacar2ª equipeFasePúblico
16 de junhoMéxico 1?2 ItáliaGrupo A71 527
20 de junhoEspanha 10?0 TaitiGrupo B71 806
30 de junhoBrasil 3?0 EspanhaFinal73 531Copa do Mundo de 2014[editar | editar código-fonte]
Interior do Maracanã durante a Final da Copa do Mundo FIFA de 2014.
Ver artigo principal: Copa do Mundo FIFA de 2014Data1ª equipePlacar2ª equipeFasePúblicoRef.
15 de junhoArgentina 2 ? 1 Bósnia e HerzegovinaGrupo F74 738[69]
18 de junhoEspanha 0 ? 2 ChileGrupo B74 101[70]
22 de junhoBélgica 1 ? 0 RússiaGrupo H73 819[71]
25 de junhoEquador 0 ? 0 FrançaGrupo E73 749[72]
28 de junhoColômbia 2 ? 0 UruguaiOitavas73 804[73]
4 de julhoFrança 0 ? 1 AlemanhaQuartas74 240[74]
13 de julhoAlemanha 1 ? 0 ArgentinaFinal74 738[75]Jogos Olímpicos Rio 2016[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Futebol nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016
Além das cerimônias de abertura e encerramento, foram disputadas quatro partidas:[68]
Data1ª equipePlacar2ª equipeFasePúblicoRef.
16 de agostoBrasil 0 ? 0(pen 3?4)Â SuéciaSemifinal, feminino70Â 454[76]
17 de agostoBrasil 6 ? 0 HondurasSemifinal, masculino52 457[77]
19 de agostoSuécia 1 ? 2 AlemanhaFinal, feminino52 432[78]
20 de agostoBrasil 1 ? 1(pen 5?4) AlemanhaFinal, masculino63 707[79]Jogos Paralímpicos Rio 2016[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Jogos Paralímpicos de Verão de 2016
Apenas as cerimônias de abertura e encerramento aconteceram no estádio.[80]Copa América de 2019[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Copa América de 2019Data1ª equipePlacar2ª equipeFasePúblicoRef.
16 de junhoParaguai 2 ? 2 QatarGrupo B19 071[81]
18 de junhoBolívia 1 ? 3 PeruGrupo A26 358[82]
24 de junhoChile 0 ? 1 UruguaiGrupo C57 442[83]
28 de junhoVenezuela 0 ? 2 ArgentinaQuartas de final50 092[84]
7 de julhoBrasil 3 ? 1 PeruFinal58 584[85]Não desportivos[editar | editar código-fonte]
Eventos de destaque realizados no Maracanã:
Congresso Internacional das Testemunhas de Jeová em 1985 e 1990
Missas campais do Papa João Paulo II em 1980 e em 1997[86]
Espetáculo musical do cantor norte-americano Frank Sinatra em 1980;[87]
Partida amistosa, comemorativa dos 30 anos do Maracanã, realizado entre as Seleções do Brasil e da União Soviética, em 1980;
Espetáculo musical do grupo de rock Kiss, em 1983 pela turnê do disco Creatures of the Night.[6] Parte do show foi editado em 2007 no DVD Kissology Volume 2: 1978?1991.
Show do cantor inglês Sting, em 1987;
Show da cantora norte-americana Tina Turner, em 16 de janeiro de 1988 (registrado no anuário Guinness Book of Records como recorde mundial de maior público pagante de um artista até hoje. Mais de 188 mil pessoas lotaram o estádio para o show, o qual foi transmitido ao vivo para todo o mundo).[88] O show foi gravado e transformado em VHS e DVD Tina: Live in Rio '88.
Show da apresentadora Xuxa Meneghel em 1988. O show foi transmitido ao vivo pela TV Globo no lugar de seu programa, Xou da Xuxa.
Show do cantor inglês e ex-Beatle Paul McCartney, em 1990 (registrado no livro Guinness Book of Records como recorde mundial de público de show de cantor solo, estima-se que tenham comparecido no show aproximadamente 180 mil pessoas);[89]
Festival Rock In Rio II, em 1991;
Última chegada oficial do Papai Noel à cidade (realizado anualmente até 1991);
Shows da cantora norte-americana Madonna, em 1993[90] com público de 120 mil pessoas;
Festival Hollywood Rock, com apresentação dos grupos Barão Vermelho, Spin Doctors, Rita Lee e Rolling Stones, em 1995.
Show dos Backstreet Boys, em 3 de maio de 2001, com o público de 70 mil pessoas. Para assistir ao show, cerca de mil pessoas ficaram acampadas em frente ao estádio;
Show e Gravação do CD "Brasil: Diante do Trono", do Ministério de Louvor e Adoração Diante do Trono, em dezembro de 2001, com um público de mais de 180 mil pessoas, com entrada franca;
Gravação do CD e DVD "Sandy e Junior Ao Vivo no Maracanã", da dupla Sandy e Junior, no dia 12 de outubro de 2002, com um público de 70 mil pessoas, sendo até hoje o show de um artista nacional que mais lotou o estádio.
Espetáculo da banda de rock canadense Rush em 23 de Novembro de 2002 pela turnê do disco Vapor Trails com público de 42 mil pessoas;.[91] O show foi gravado e transformado em CD e DVD ao vivo Rush in Rio, editado em 2003.
Show do grupo mexicano RBD no dia 08 de outubro de 2006, com um público de entre 45[92] e 50 mil[93] pessoas. O show foi gravado e lançado em DVD, intitulado Live In Rio.[93]
Gravação do CD/DVD "Multishow ao Vivo: Ivete no Maracanã", da cantora baiana Ivete Sangalo no dia 16 de dezembro de 2006, com um público de aproximadamente 50 mil pessoas;[94]
Show da banda de rock britânica The Police no dia 8 de dezembro de 2007.[95]
Dois shows da Turnê Sticky & Sweet Tour de Madonna nos dias 14 e 15 de Dezembro de 2008.[96]
Show de comemoração de 50 anos de carreira do cantor Roberto Carlos, no dia 11 de Julho de 2009, com público de aproximadamente 68 mil pessoas e transmissão para o Brasil e exterior pela Rede Globo.[97]
Show da banda Foo Fighters pela turnê Sonic Highways em 25 de janeiro de 2015[98]Espetáculos[editar | editar código-fonte]DataArtista(s)PúblicoTurnê/Show [92]NotasRef.
1980 Frank Sinatra170 mil-Foi o primeiro megaconcerto no estádio, com uma orquestra formada por mais de 40 músicos.[92]
1983 KISS250 milCreatures of the Night TourParte do show foi editado em 2007 no DVDÂ Kissology Volume 2: 1978?1991.[92]
1987 Sting---[92]
1988 Tina Turner200 milBreak Every Rule TourO show foi gravado e transformado em VHS e DVD Tina: Live in Rio '88.[99]
2 de dezembro de 1989 Xuxa Meneghel200 milXou da XuxaEspecial de Final de Ano. Também houve a participaçaão do Inimigos do Rei, Patrícia, Trem da Alegria, Balão Mágico, Os Abelhudos e Beto Barbosa[100]
1990 Paul McCartney184 milThe Paul McCartney World Tour-[92]
18-27 de janeiro de 1991 Vários Artistas-Rock in Rio II-[101]
26 de janeiro de 1991 A-ha198 milRock in Rio II-[101]
1993 Madonna120 milThe Girlie Show World Tour-[92]
2 e 4 de fevereiro de 1995 The Rolling Stones Spin Doctors Barão Vermelho Rita Lee-Voodoo Lounge Tour Hollywood Rock-[102]
2001 Backstreet Boys70 milBlack&Blue-[92]
Dezembro de 2001 Diante do Trono180 milBrasil Diante do TronoParte do Lançamento do disco Brasil Diante do Trono 1[103]
23 de novembro de 2002 Rush42 milVapor TrailsFoi transformado no CD e DVD Rush in Rio em 2003[91]
12 de outubro de 2002 Sandy & Junior70 milSandy & Junior 2002-[92]
16 de dezembro de 2006 Ivete Sangalo50 milTurnê d'As Super Novas
(Ivete no Maracanã)
-[92]
2006 RBD50 milTour Generación RBD (RBD Tour Brasil 2006)-[92]
8 de dezembro de 2007 The Police70 milThe Police Reunion Tour-[92]
12 de julho de 2009 Roberto Carlos68 milRoberto Carlos - 50 Anos de Música Tour-[104]
25 de janeiro de 2015 Foo Fighters45 milFoo Fighters Sonic Highways-[105]
22 de novembro de 2015 Pearl Jam50 milLightning Bolt-[106]
20 de fevereiro de 2016 The Rolling Stones66 milAmérica Latina Olé Tour 2016-[107]
10 de abril de 2016Coldplay66 milA Head Full of Dreams
Ver também[editar | editar código-fonte]
Complexo Esportivo do Maracanã
Lista de estádios de futebol do Brasil
Lista dos maiores estádios de futebol do mundo
Parque Aquático Júlio Delamare
Referências? «Classificação de estádios de futebol (Sisbrace)». Ministério dos Esportes. 25 de fevereiro de 2017 ? a b «Sambafoot - Maracanã, o maior estádio do mundo»Â ? «Unificado.com.br - Maracanã, templo do futebol brasileiro». -. Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? http://www.worldofstadiums.com/south-america/brazil/estadio-jornalista-mario-filho/? «UOL Notícias - Maracanã fecha a partir de setembro para se preparar para Copa-2014»Â ? a b c d e «Suderj»Â ? «rio2016.org - Maracanã - Tradição e Festa». Consultado em 22 de janeiro de 2011 ? Maracanã pode ser palco da abertura e da final da Copa 2014? «Mario Filho: futebol, carnaval e construção da alma carioca». Portal MultiRio. Consultado em 22 de abril de 2019 ? «SUDERJ - Maracanã.». Consultado em 16 de julho de 2012 ? a b SERÃO INICIADAS, AMANHÃ, AS OBRAS DO ESTÁDIO MUNICIPAL. Jornal O Globo, 19 de janeiro de 1948, in DELMAS, Maria Fernanda (coord.). Maracanã. A saga do mais famoso templo do futebol mundial. Rio de Janeiro: Organizações Globo, 2013.? «Extra Online - Blog Enter Sem Bater: O Maracanã não Caiu!». Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? a b c d «NetVasco - Maracanã»Â ? «Colorfotos.com.br»Â ? [1]? «Osvaldo Topete»Â terceiro Tempo - Que Fim Levou? «Copa do Mundo de 1950 - Museu dos Esportes»Â ? a b c d «Maiores públicos da Seleção Brasileira». RSSSF Brasil. 11 de fevereiro de 2013. Consultado em 5 de julho de 2014 ? «NetVasco - Vasco, 1° Campeão Carioca no Maracanã»Â ? «Rio de Janeiro Championship 1951». Consultado em 2 de agosto de 2010. Arquivado do original em 29 de janeiro de 2012 ? a b GEHRINGER, Max. A Saga da Jules Rimet - Fascículo 4? «Blog do Roberto Porto - Cinquentenário». -. Consultado em 27 de novembro de 2007 ? «Torneio Rio-São Paulo 1961». Consultado em 2 de agosto de 2010. Arquivado do original em 29 de janeiro de 2012 ? «Torneio Rio-São Paulo -- List of Champions». Consultado em 2 de agosto de 2010. Arquivado do original em 6 de março de 2010 ? «Pelé.Net - História do Botafogo». -. Consultado em 27 de novembro de 2007 ? Jogos do Fluminense na Taça de Prata de 1970? «Bangu.net - Vice-campeão brasileiro de 1985». -. Consultado em 27 de novembro de 2007 ? «NetVasco - Jogões: 1987-1988». -. Consultado em 27 de novembro de 2007 ? «Bola na área - Copa do Brasil de 1999». Arquivado do original em 21 de agosto de 2007 ? «Polêmicas, gol no fim... Flu e Voltaço se reencontram oito anos após final». -. Consultado em 12 de janeiro de 2017 ? «Diário OnLine - Lugão e Schneider no Fluminense». -. Consultado em 5 de fevereiro de 2008 ? «UOL Esporte - Flamengo derrota o Atlético-PR e se classifica para Libertadores». -. Consultado em 26 de novembro de 2007 ? «GloboEsporte.com - Fluminense falha nos pênaltis, e a LDU é campeã da Taça Libertadores». - atualizado em 3 de julho de 2008 ? «Fifa confirma Brasil como único candidato à Copa de 2014». Consultado em 2 de abril de 2010 ? «Globoesporte.com - Em menos de 20 anos, Maracanã passará pela sua terceira grande reforma»Â ? «Globoesporte.com - Maracanã será fechado em setembro de 2010 e deve ficar pronto em 2012»Â ? «Globoesporte.com - Rio transforma sonho olímpico em realidade e conquista jogos de 2016»Â ? Redação Bom Dia Brasil (11 de janeiro de 2017). «Principal estádio do Brasil, Maracanã está abandonado e é alvo de furtos». Bom Dia Brasil. Consultado em 12 de janeiro de 2017 ? Rodrigo Mattos (10 de janeiro de 2017). «Abandonado, Maracanã teve roubo de busto de patrono do estádio e de tvs». Blog do Rodrigo Mattos (UOL). Consultado em 12 de janeiro de 2017 ? Rodrigo Capelo (28 de fevereiro de 2017). Globo.com, ed. «Flamengo paga até contas de luz atrasadas do Maracanã para recuperar o estádio». Consultado em 1 de setembro de 2017 ? IstoÉ, ed. (11 de maio de 2017). «Francesa Lagardère desiste de comprar concessão do Maracanã». Consultado em 1 de setembro de 2017 ? Jornal Extra, ed. (18 de março de 2019). «Witzel anuncia rompimento do contrato atual de concessão do Maracanã». Consultado em 18 de março de 2019 ? globoesporte.globo.com/ Flamengo e Fluminense divulgam nota sobre gestão do Maracanã e abrem as portas para Botafogo e Vasco? https://globoesporte.globo.com/rj/futebol/noticia/flamengo-e-fluminense-vao-administrar-o-maracana-pelos-proximos-seis-meses.ghtml globoesporte.globo.com/] Flamengo e Fluminense são os escolhidos pelo Governo do Rio para administrar o Maracanã? oglobo.globo.com/ Flamengo e Fluminense deslocam funcionários para empresa que administrará Maracanã? esporte.uol.com.br/ Vasco da Gama entra na Justiça contra acordo do Maracanã com Fla e Flu? oglobo.globo.com/ Blog do Ancelmo Góis: "Maracanã: MP é contrário ao pedido do Vasco de suspender contrato da dupla Fla-Flu"? «Fim de jogo - Plano de Jogo - Flamengo x Vasco». - atualizado em 13 de setembro de 2007 ? «bahianoticias.com.br/»Â Maracanã recebe prêmio mundial de arquitetura? «futrio.net/»Â Maracanã na luta para ser ?melhor novo estádio do mundo?? «stadiumbusinessawards.com/»Â 2015 SHORTLISTS ANNOUNCED? «esportes.terra.com.br/»Â Allianz disputa prêmio de "melhor novo estádio" do mundo? Eusébio se emociona com Calçada da Fama? Calçada da Fama do Maracanã completa cem homenagens a craques mundiais? «suderj.rj.gov.br». Consultado em 18 de novembro de 2007. Arquivado do original em 26 de setembro de 2009 Visitação ao Maracanã Acessado em 15/03/2012.? «globoesporte.globo.com»Â Conheça os jogadores brasileiros eternizados com estátuas. Acessado em 15/03/2012.? «globoesporte.globo.com»Â Pelé vai ganhar estátua no Maracanã, afirma colunista. Maior atleta do século XX ganhará outra homenagem no estádio onde fez o milésimo gol de sua carreira por iniciativa do Clube dos 13. Acessado em 15/03/2012.? «Paixão Rubro-Negra - Mais de 70 mil fiéis na missa do Galo». (27/12/2007) ? «Flapédia - São Cristóvão Futebol de Regatas, Histórico». - atualizado em 24 de dezembro de 2007 ? «Espanha, histórica, faz 10 a 0, mas Taiti sai consagrado do Maracanã». - atualizado em 20 de junho de 2013 ? Jornal do Brasil de 6-12-1976 - Jornal do Brasil - News Archives? Folha de S.Paulo de 6-12-1976 - Arcevo Folha? http://blogdojuca.uol.com.br/2013/01/sobre-a-primeira-invasao-corinthiana/? «lancenet.com.br/»Â Maracanã Além do Futebol.? «SuperLicença - Apresentação no Maracanã». -. Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? «GloboEsporte.com - Final do vôlei no Maracanã divide opiniões». -. Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? «G1 - Público começa lotar Maracanã para encerramento do Pan». - atualizado em. 29 de julho de 2007 ? a b «Maracanã». Rio 2016. Consultado em 10 de agosto de 2016 ? «Argentina x Bósnia e Herzegovina» (PDF) (em inglês). FIFA.com. 15 de junho de 2014. Consultado em 24 de junho de 2014 ? «Espanha x Chile» (PDF) (em inglês). FIFA.com. 18 de junho de 2014. Consultado em 24 de junho de 2014 ? «Bélgica x Rússia» (PDF) (em inglês). FIFA.com. 22 de junho de 2014. Consultado em 24 de junho de 2014 ? «Equador x França» (PDF) (em inglês). FIFA.com. 25 de junho de 2014. Consultado em 25 de junho de 2014 ? «Colômbia x Uruguai» (PDF) (em inglês). FIFA.com. 28 de junho de 2014. Consultado em 30 de junho de 2014 ? «França x Alemanha» (PDF) (em inglês). FIFA.com. 4 de julho de 2014. Consultado em 5 de julho de 2014 ? «Alemanha x Argentina» (PDF) (em inglês). FIFA.com. 13 de julho de 2014. Consultado em 13 de julho de 2014 ? «Brasil 0 ? 0 Suécia» (em inglês). FIFA.com. 16 de agosto de 2016. Consultado em 17 de agosto de 2016 ? «Brasil 6 ? 0 Honduras» (em inglês). FIFA.com. 17 de agosto de 2016. Consultado em 17 de agosto de 2016 ? «Suécia 1 ? 2 Alemanha» (em inglês). FIFA.com. 17 de agosto de 2016. Consultado em 17 de agosto de 2016 ? «Brasil 1 ? 1 Alemanha» (em inglês). FIFA.com. 20 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016 ? «Maracanã». Jogos Paralímpicos Rio 2016. Consultado em 23 de agosto de 2016 ? «Boletim financeiro: Paraguai x Catar» (PDF). CONMEBOL. 16 de junho de 2019. Consultado em 9 de julho de 2019 ? «Boletim financeiro: Bolívia x Peru» (PDF). CONMEBOL. 18 de junho de 2019. Consultado em 9 de julho de 2019 ? «Artilheiro é artilheiro». Globoesporte.com. 24 de junho de 2019. Consultado em 9 de julho de 2019 ? «Boletim financeiro: Venezuela x Argentina» (PDF). CONMEBOL. 28 de junho de 2019. Consultado em 9 de julho de 2019 ? «É campeão! Com um a menos no 2º tempo, Brasil vence Peru e conquista sua nona Copa América». Globoesporte.com. 7 de julho de 2019. Consultado em 9 de julho de 2019 ? «Rio festeja memória de João Paulo II». JB Online. Consultado em 6 de fevereiro de 2008 [ligação inativa] [ligação inativa]? «JB Online: Show de Sinatra no Maracanã». Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? «Bio %7c Tina Turner Live in Concert». Consultado em 2 de Abril de 2010 ? «Terra: Paul McCartney é o recordista do Guinness 2005». Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? «Revista Quem: Saiba mais sobre Madonna». Consultado em 6 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 25 de setembro de 2008 ? a b «Folha Online: Rush encerra turnê mundial em show no Maracanã no Rio». Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? a b c d e f g h i j k l «LISTA: As dez bandas que mais lotaram o Maracanã»Â ? a b «O Globo Online: DVD 'RBD Live in Rio' chega às lojas em fevereiro». Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? «Ego: Ivete Sangalo levanta poeira no Maracanã». Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? «G1: The Police lota Maracanã em sua passagem pelo Brasil». Consultado em 6 de fevereiro de 2008 ? «Madonna - Stick & Sweet Tour». Consultado em 14 de Dezembro de 2008 ? «G1: Roberto Carlos chora, mas não perde o fôlego no Maracanã». Consultado em 12 de julho de 2009 ? Araujo, Bernardo (26 de janeiro de 2015). «Excessos dos Foo Fighters encantam 45 mil cariocas». O Globo. Consultado em 27 de janeiro de 2015 ? Tina Turner leva 200 mil ao Maracanã. Jornal O Globo, 17 de janeiro de 1988. In DELMAS, Maria Fernanda (coord.). Maracanã. A saga do mais famoso templo do futebol mundial. Rio de Janeiro: Organizações Globo, 2013.? «Xuxa canta Dinda ou Dindinha no Maracanã». Whiplash. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 ? a b «Grupo Rock in Rio: História (vide seção 1991)»Â ? «Rolling Stones: há 20 anos as pedras rolaram pela 1ª vez no Brasil». Whiplash. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 ? «Brasil Diante do Trono». Diante do Trono. Consultado em 30 de novembro de 2012 ? «Roberto Carlos comemora 50 anos de carreira no Maracanã e mostra que continua encantando multidões». 12 de julho de 2009 ? «Excessos dos Foo Fighters encantam 45 mil cariocas». 26 de janeiro de 2015. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 ? «Pearl Jam leva rock, ativismo e delírio ao Maracanã». 23 de novembro de 2015. Consultado em 9 de março de 2017 ? «Fas de Rolling Stones Enfrentam Chuva a Espera do Show no Maracana». 20 de fevereiro de 2016. Consultado em 23 de fevereiro de 2016Â
Ligações externas[editar | editar código-fonte]Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Citações no Wikiquote
Categoria no Commons
Commons
WikiquoteWebsite oficial
RioTur - Maracanã
Suderj - Maracanã
Maiores públicos de futebol no Brasil
Precedido porStade de ColombesParis
Copa do Mundo FIFAFinal1950
Sucedido porWankdorfstadionBerna Precedido porSoccer CityJohanesburgo
Copa do Mundo FIFAFinal2014
Sucedido porEstádio LuzhnikiMoscouvdeDez maiores estádios do BrasilFonte: CBF (Cadastro Nacional de Estádios de Futebol, versão de 2016, listados os 10 estádios com maior capacidade)Â Â Â
1.º
2.º
3.º
4.º
5.º
Maracanã
Mané Garrincha
Morumbi
Castelão
Mineirão
78Â 838
72Â 788
72 039
63 903
61 846
6.º
7.º
8.º
9.º
10.º
Arruda
Arena do Grêmio
Parque do Sabiá
Albertão
Beira-Rio
60Â 044
55Â 662
53Â 350
52Â 296
50Â 128
Estádio Jornalista Mário FilhovdeLocais de competição dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016Barra da Tijuca
Arena Carioca 1
Arena Carioca 2
Arena Carioca 3
Arena do Futuro
Campo Olímpico de Golfe
Parque Aquático Maria Lenk
Estádio Aquático Olímpico
Centro Olímpico de Tênis
Rio Arena
Pontal
Riocentro
Velódromo Olímpico do Rio
Copacabana
Arena Copacabana
Forte de Copacabana
Lagoa Rodrigo de Freitas
Marina da Glória
Deodoro
Centro Aquático de Deodoro
Estádio de Deodoro
Centro Olímpico de Hipismo
Centro Olímpico de Tiro
Centro Olímpico de BMX
Centro Olímpico de Hóquei
Centro de Mountain Bike
Estádio de Canoagem Slalom
Arena da Juventude
Maracanã
Estádio Olímpico Nilton Santos
Maracanã
Maracanãzinho
Sambódromo
Subsedes do Torneio de futebol
Estádio Nacional Mané Garrincha (Brasília)
Arena Fonte Nova (Salvador)
Estádio Mineirão (Belo Horizonte)
Arena Corinthians (São Paulo)
Arena da Amazônia (Manaus)
vde Cidade do Rio de Janeiro Complexosesportivos
Autódromo de Deodoro
Autódromo de Jacarepaguá
Centro Esportivo Miécimo da Silva
Estádio do Maracanã
Estádio Olímpico Nilton Santos
Estádio de Remo da Lagoa
Estádio São Januário
Hipódromo da Gávea (Jockey Club Brasileiro)
Iate Clube
Maracanãzinho
Marapendi Country Club
Marina da Glória
Parque Olímpico
Edifícios emonumentos
105 Lélio Gama St.
Arcos da Lapa
Casa da Moeda do Brasil
Centro Empresarial Mourisco
Confeitaria Colombo
Copacabana Palace
Edifício Avenida Central
Edifício Hilton Santos
Edifício-sede do BNDES
Edifício-sede da BVRJ
Edifício-sede da Petrobras
Forte de Copacabana
Hangar do Zeppelin
Monumento aos Pracinhas
Paço Imperial
Palácio do Catete
Palácio Guanabara
Palácio do Itamaraty
Palácio Laranjeiras
Palácio Tiradentes
Panteão Duque de Caxias
Ponte dos Jesuítas
Rio Sul Center
Sambódromo da Marquês de Sapucaí
Eventos
Anima Mundi
Carnaval
Fashion Rio
Festival do Rio
Grande Prêmio Brasil
Grande Prêmio Cruzeiro do Sul
Jogos Pan-Americanos de 2007
Jogos Mundiais Militares de 2011
Jornada Mundial da Juventude de 2013
Copa do Mundo FIFA de 2014
Jogos Olímpicos de Verão de 2016
Mostra do Filme Livre
Prêmio Multishow de Música Brasileira
Rock in Rio
TIM Festival
Pontos turísticos
Baía de Guanabara
Bonde de Santa Teresa
Bondinho do Pão de Açúcar
Corcovado
Cristo Redentor
Dois Irmãos
Floresta da Tijuca
Ilha de Paquetá
Lagoa Rodrigo de Freitas
Pão de Açúcar
Pedra da Gávea
Institutos de pesquisae normalização
Academia Brasileira de Ciências (ABC)
Centro de Aperfeiçoamento e Pesquisas de Petróleo (Cenpes)
Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF)
Comissão de Valores Mobiliários (CVM)
Fundação Oswaldo Cruz
Instituto Brasileiro de Economia (IBRE)
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB)
Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA)
Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO)
Logradouro
Autoestrada Lagoa-Barra
Avenida 24 de Maio
Avenida Amaro Cavalcanti
Avenida Areia Branca
Avenida Atlântica
Avenida Ayrton Senna
Avenida Brasil
Avenida Cesário de Melo
Avenida das Américas
Avenida Delfim Moreira
Avenida Dom Hélder Câmara
Avenida Francisco Bicalho
Ver mais...
Museus eespaços culturais
Academia Brasileira de Letras (ABL)
Biblioteca Parque
Biblioteca Nacional
Canecão
Casa França-Brasil
Centro Cultural Banco do Brasil
Centro Cultural dos Correios
Centro Cultural Light
Centro Cultural de Santa Cruz
Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas
ver mais...
Parques
Aterro do Flamengo
Bosque da Barra
Campo de Santana
Jardim Botânico
Jardim Zoológico
Parque da Cidade
Parque Ecológico Chico Mendes
Parque Eduardo Guinle
Parque Estadual da Chacrinha
Parque Estadual do Grajaú
Parque Estadual da Pedra Branca
Parque Henrique Lage
Parque Nacional da Tijuca
Parque Madureira
Passeio Público
Quinta da Boa Vista
Reserva de Marapendi
Templos
Catedral de São Sebastião
Catedral Mundial da Fé
Igreja da Candelária
Igreja da Glória
Igreja de Nossa Senhora do Monte do Carmo
Igreja da Ordem Terceira do Carmo
Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência
Convento de Santo Antônio
Igreja da Penha
Mosteiro de São Bento
Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro
Catedral Metodista do Rio Portal da cidade do Rio de Janeiro
Listas
Categoria
vdeFutebol do Rio de JaneiroPrincipais estádios
Maracanã
Nilton Santos
São Januário
Raulino de Oliveira
Ítalo del Cima
Moacyrzão
Édson Passos
Luso-Brasileiro
Moça Bonita
Conselheiro Galvão
Principais clássicos
America × Botafogo
America × Flamengo
America × Fluminense
Bangu × Fluminense
Clássico Bisavô
Clássico da Amizade
Clássico da Paz
Clássico da Rivalidade
Clássico do Sul Fluminense
Clássico dos Gigantes
Clássico dos Ingleses
Clássico dos Milhões
Clássico Leopoldinense
Clássico Rural
Clássico Vovô
Clássico Vovô do Sul Fluminense
Fla-Flu
Goyta-Cano
Série A 2019
Americano
America
Bangu
Boavista-RJ
Botafogo
Cabofriense
Flamengo
Fluminense
Goytacaz
Macaé
Madureira
Nova Iguaçu
Portuguesa-RJ
Resende
Volta Redonda
Vasco da Gama
Série B1 2019
Angra dos Reis
Artsul
Audax Rio
Barra da Tijuca
Bonsucesso
Campos
Duque de Caxias
Friburguense
Gonçalense
Itaboraí
Nova Cidade
Olaria
Sampaio Corrêa-RJ
São Gonçalo EC
Serrano
Serra Macaense
Tigres do Brasil
Série B2 2019
7 de Abril
Arraial do Cabo/Araruama
Barcelona
Barra Mansa
Bela Vista
Carapebus
Casimiro de Abreu
Juventus
Mageense
Maricá
Mesquita
Profute Volantes
Queimados
Pérolas Negras
Rio São Paulo
Santa Cruz
Série C 2019
Ação
Arturzinho
Atlético Carioca
Brasileirinho
Búzios
CAAC Brasil
Campo Grande
Canto do Rio
Cardoso Moreira
Ceres
EC Resende
Futuro Bem Próximo
AE Independente
Paduano
São Cristóvão
São José
Teresópolis FC
Tomazinho
Feminino 2018
Brasileirinho
Búzios
Duque de Caxias
Flamengo
Jacarepaguá
Portuguesa-RJ
Vasco da Gama
Clubes licenciados
Cabo Frio
Duquecaxiense
Heliópolis
Itaperuna
Mangaratibense
Miguel Couto
Paraíba do Sul
Riostrense
Rubro Social
São Gonçalo FC
São João da Barra
União Central
União de Marechal
Clubes desfiliados
AA Cabofriense
América de Três Rios
Anchieta
Apollo
Aperibeense
Atlético Magé
Atlético Rio
Barbará
Barra FC
Barra da Tijuca FC
Bayer
Belford Roxo
Boqueirão do Passeio
Brasil Industrial
Bréscia
Cachoeiras
Cachoeirense
Cantagalo
Carioca EC
Cascatinha
Central
CFZ
Cocotá
Coelho da Rocha
Colúmbia
Comercial
Condor
Cordeiro
Coroados
Cosmos
Costeira
CR Guanabara
CR Icaraí
Cruzeiro de Niterói
Diana
EC Maricá
EC Porto Real
Engenho de Dentro
Entrerriense
Estrela do Norte
Everest
Fênix 2005
Floresta
Fluminense AC
Fonseca
Frigorífico
Grêmio Km 49
Guanabara
Iguaçu
Imperial
Irajá
Italva
Jacarepaguá
Japeri
Jequiá
La Coruña
Laje
Leme
Lucas
Mackenzie
Marinho
Mavílis
Municipal de Paquetá
Nilópolis
Nova Friburgo
Paissandu
Pavunense
Petropolitano
Olarias
Olympico
Porto Real
Quissamã
Raiz da Gávea
Real
Realengo
Recreio dos Bandeirantes
Rio Branco
Rio Cricket
Rio das Pedras
Rio das Ostras
Riopretano
River
Rodoviário Piraí
Royal
Saquarema
São João da Barra FC
São João de Meriti
São José
São Pedro
São Pedro EC
Semeando Cidadania
Siderantim
Tamoyo EC
Teresópolis EC
Tio Sam
Três Rios
Tupy
Unidos do IV Centenário
União Nacional
Vera Cruz
Villa Rio
Volantes
XV de Araruama
Clubes extintos
Albano
Adrianino
Americano FC
América de Niterói
Andarahy
Ararigboya
Atlético São José
Barreto
Benfica
Boa Vista
Botafogo de Macaé
Brasil Suburbano
Búzios Verde
Byron
Carapebus EC
Carbonífera
Carioca FC
Cascadura
Castelo Branco
Cattete
CF Rio de Janeiro
Clube da Paz
Collegio Latino-Americano
Confiança
Copacabana
Cruzeiro do Sul
Cubango
Deodoro
Dramático
EC Barreira
Elite
Esperança
Football and Athletic
Flamengo de Volta Redonda
Germânia
Hellênico
Heróis
Icaraí
Independência
Ingá
Internacional de Botafogo
Internacional de Curicica
Internacional de Niterói
Itaboraí FC
Itaguaí
Itapeba
Itatiaia
Kaiserburg
Jornal do Commercio
Leopoldina Railway
Mangaratiba
Mangueira
Manufatora
Marítimo
Metalúrgico
Miguel de Vassouras
Miracema
Municipal FBC
Municipal de Campos
Neves
Niterói
Novo Rio
Oceano
Odeon
Oliveiras
Paladino
Palmeiras
Paratiense
Parnahyba
Paulistano
Penha
Pery
Portela
Progresso
Ramos
Riachuelo
São João
São Paulo-Rio
SC Americano
SC Brasil
SC Rio de Janeiro
Sudan
Syrio e Libanez
Tamoio FC
Tanguá
Taquaral
União
Universal
Vassouras
Vesúvio
Vila Isabel
Yasmin
Ypiranga
Outras competiçõesBaseSub-20: Série A / Série B1 / Série B2 / Série C / Torneio OPG
Sub-17: Série A / Série B / Copa Rio
Sub-16: Guilherme Embry
Sub-15: Série A / Série B
Sub-14: Série Ouro
Sub-13: Série Ouro
Sub-12: Metropolitano
Sub-11: MetropolitanoFemininoCarioca Feminino
Carioca Feminino Sub-17

AmadorAmador da Capital
Seleções Municipais Sub-17
Segundos Quadros
Torneio Amistoso
Super Copa Noroeste

ExtintosTorneio Rio-São Paulo (1933?2002)
Campeonato Fluminense (1915?1978)
Campeonato Fluminense de Futebol de Seleções (1928?1974)
Torneio Início (1916?1977)
Torneio Extra (1934-1990)
Torneio Aberto (1935-1937)
Torneio Municipal (1938-1951)
Departamento Autônomo (1949-2009)
Taça Cidade Maravilhosa (1996)
FERJ · História · Participantes · Clubes extintos · Clubes fluminenses · Estádios fluminenses · Clássicos fluminenses · Os quatro grandes · Campeonato Carioca · Série B1 · Série B2 · Série C · Copa Rio · Taça Guanabara · Taça Rio · Taça Santos Dumont · Taça CorcovadovdeEstádios a serem utilizados na Temporada 2018 do Brasileirão Série AOficiais
Allianz Parque (Palmeiras)
Arena Condá (Chapecoense)
Arena Corinthians (Corinthians)
Arena da Baixada (Atlético-PR)
Arena do Grêmio (Grêmio)
Barradão (Vitória)
Beira-Rio (Internacional)
Castelão (Ceará)
Ilha do Retiro (Sport)
Independência (América-MG e Atlético-MG)
Itaipava Arena Fonte Nova (Bahia)
Maracanã (Flamengo e Fluminense)
Mineirão (Cruzeiro)
Morumbi (São Paulo)
Nilton Santos (Botafogo)
São Januário (Vasco da Gama)
Vila Belmiro (Santos)
Vila Capanema (Paraná)
Sub-locações
Arena Pantanal
Estádio Presidente Vargas
Itaipava Arena Pernambuco
Luso-Brasileiro
Mané Garrincha
Pacaembu
vdeCopa do Mundo de 1950Cidades-SedeBelo Horizonte (Independência) ? Curitiba (Vila Capanema) ? Porto Alegre (Estádio dos Eucaliptos) ? Recife (Estádio da Ilha do Retiro) ? Rio de Janeiro (Estádio do Maracanã) ? São Paulo (Estádio do Pacaembu)EliminatóriasEliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 1950Seleções Participantes Brasil ?  Iugoslávia ?  Suíça ?  México ? Espanha ?  Inglaterra ?  Chile ?  Estados Unidos ?  Suécia ?  Itália ?  Paraguai ?  Uruguai ?  Bolíviawww.fifaworldcup.comvdeEstádios sede dos Jogos Pan-AmericanosBuenos Aires 1951 ? Cidade do México 1955 ? Chicago 1959 ? São Paulo 1963 ? Winnipeg 1967 ? Cali 1971 ? Cidade do México 1975 ? San Juan 1979 ? Caracas 1983 ? Indianápolis 1987 ? Havana 1991 ? Mar del Plata 1995 ? Winnipeg 1999 ? Santo Domingo 2003 ? Rio de Janeiro 2007 ? Guadalajara 2011 ? Toronto 2015 ? Lima 2019vdeCopa do Mundo FIFA de 2014 BrasilPreparativos
Eleição do país-sede
Eleição das cidades-subsedes
Torneio Internacional Road to Brazil
Eliminatórias
África (CAF)
América do Norte, Central e Caribe (CONCACAF)
América do Sul (CONMEBOL)
Ásia (AFC)
Europa (UEFA)
Oceania (OFC)
Grupos
Grupo A
Grupo B
Grupo C
Grupo D
Grupo E
Grupo F
Grupo G
Grupo H
Fase final
Oitavas de final
Quartas de final
Semifinais
Terceiro lugar
Final
Cidades-sedee estádios
Belo Horizonte (Estádio Mineirão)
Brasília (Estádio Nacional)
Cuiabá (Arena Pantanal)
Curitiba (Arena da Baixada)
Fortaleza (Arena Castelão)
Manaus (Arena da Amazônia)
Natal (Estádio das Dunas)
Porto Alegre (Estádio Beira-Rio)
Recife (Arena Pernambuco)
Rio de Janeiro (Maracanã)
Salvador (Arena Fonte Nova)
São Paulo (Arena de São Paulo)
Relacionados
Copa das Confederações FIFA de 2013
Brazuca
Fuleco
Caxirola
Árbitros
Convocações
Direitos de transmissão
Disciplina
Estatísticas (por sedes)
Álbum oficial (One Love, One Rhythm)
Brasil 1?7 Alemanha
vdeLocais da Final da Copa do Mundo FIFAUruguai 1930 ? Itália 1934 ? França 1938 ? Brasil 1950 ? Suíça 1954 ? Suécia 1958 ? Chile 1962 ? Inglaterra 1966 ? México 1970 ? Alemanha Ocidental 1974 ? Argentina 1978 ? Espanha 1982 ? México 1986 ? Itália 1990 ? Estados Unidos 1994 ? França 1998 ? Coréia do Sul/Japão 2002 ? Alemanha 2006 ? África do Sul 2010 ? Brasil 2014 ? Rússia 2018 ? Qatar 2022vdeEstádios dos Jogos Olímpicos de Verão
Atenas 1896
Paris 1900
Saint Louis 1904
Londres 1908
Estocolmo 1912
Antuérpia 1920
Paris 1924
Amsterdã 1928
Los Angeles 1932
Berlim 1936
Londres 1948
Helsinque 1952
Melbourne 1956
Roma 1960
Tóquio 1964
Cidade do México 1968
Munique 1972
Montreal 1976
Moscou 1980
Los Angeles 1984
Seul 1988
Barcelona 1992
Atlanta 1996
Sydney 2000
Atenas 2004
Pequim 2008
Londres 2012
Rio de Janeiro 2016 (abertura e encerramento/atletismo)
Tóquio 2020
vdeInstalações olímpicas do futebol1900: Vélodrome de Vincennes · 1904: Francis Field · 1908: White City Stadium · 1912: Råsunda IP, Stockholms Olympiastadion (final), Traneberg · 1920: Jules Ottenstadion, Olympisch Stadion (final), Stade Joseph Marien, Stadion Broodstraat · 1924: Stade Bergeyre, Stade de Colombes (final), Stade de Paris, Stade Pershing · 1928: Monnikenhuize, Olympisch Stadion (final), Sparta Stadion Het Kasteel · 1936: Hertha-BSC Field, Mommsenstadion, Olympiastadion (final), Poststadion · 1948: Arsenal Stadium, Champion Hill, Craven Cottage, Cricklefield Stadium, Empire Stadium (jogos de medalhas), Green Pond Road, Griffin Park, Selhurst Park, White Hart Lane · 1952: Estádio Sonera, Kotkan Urheilukeskus, Lahti, Helsingin Olympiastadion (final), Tampere, Turku · 1956: Melbourne Cricket Ground (final), Olympic Park Stadium · 1960: Stadio Artemio Franchi, Stadio Olimpico Comunale, Stadio Tommaso Fattori, Stadio Armando Picchi, Stadio San Paolo, Stadio Adriatico, Stadio Flaminio (final) · 1964: Estádio Parque Olímpico Komazawa, Estádio de Mitsuzawa, Estádio Nagai, Estádio Olímpico de Tóquio (final), Estádio Atlético Nishikyogoku, NACK5 Stadium Omiya, Estádio Memorial Príncipe Chichiba · 1968: Estádio Azteca (final), Estádio Cuauhtémoc, Estádio Nou Camp, Estádio Jalisco · 1972: Drei Flüsse Stadion, ESV-Stadion, Jahnstadion, Olympiastadion (final), Rosenaustadion, Urban Stadium · 1976: Lansdowne Park, Olympic Stadium (final), Sherbrooke Stadium, Varsity Stadium · 1980: Estádio Dínamo de Minsk, Estádio Dínamo de Moscou, Grand Arena (final), Estádio Kirov, Estádio Republicano · 1984: Harvard Stadium, Navy?Marine Corps Memorial Stadium, Rose Bowl (final), Stanford Stadium · 1988: Estádio de Busan, Estádio de Daegu, Estádio de Daejeon, Estádio Dongdaemun, Estádio Olímpico de Seul (final) · 1992: Estadi de la Nova Creu Alta, Estadi del FC Barcelona (final), Estadio Luís Casanova, La Romareda, Estadi de Sarrià · 1996: Florida Citrus Bowl, Legion Field, Orange Bowl, RFK Memorial Stadium, Sanford Stadium (final) · 2000: Brisbane Cricket Ground, Bruce Stadium, Hindmarsh Stadium, Melbourne Cricket Ground, Estádio Olímpico (final masculina), Sydney Football Stadium (final feminina) · 2004: Estádio Kaftanzoglio, Estádio Karaiskákis, Estádio Olímpico de Atenas (final), Estádio Pampeloponnisiako, Estádio Pankritio, Estádio Panthessaliko · 2008: Estádio Nacional de Pequim (final), Estádio Centro de Esportes Olímpicos de Qinhuangdao, Estádio de Shanghai, Estádio Olímpico de Shenyang, Estádio Centro Olímpico de Tianjin, Estádio dos Trabalhadores · 2012: City of Coventry Stadium, Hampden Park, Millennium Stadium, St. James' Park, Wembley Stadium (final) · 2016: Estádio Nacional de Brasília, Arena Fonte Nova, Mineirão, Arena Corinthians, Arena da Amazônia, Estádio Nilton Santos, Maracanã (final)vdeBotafogo de Futebol e RegatasPrincipal
Botafogo
História
Jogadores
Treinadores
Temporadas
Uniformes
Manequinho
Pato Donald
Patrocinadores
Grandes treinadores
Carlito Rocha
Carlos Alberto Torres
Cuca
Izidor Kürschner
João Saldanha
Joel Santana
Levir Culpi
Marinho Rodrigues
Nicolas Ladanyi
Oswaldo de Oliveira
Paraguaio
Paulo Autuori
Sebastião Leônidas
Valdir Espinosa
Zagallo
Zezé Moreira
Ídolos
Abelardo de Lamare
Adhemaro de Lamare
Afonsinho
Ailton
Alemão
Álvez
Amarildo
Amoroso
Arlindo
Baltazar
Basso
Bebeto
Brito
Cao
Carlos Alberto Santos
Carlos Alberto Torres
Carlos Roberto
Carvalho Leite
Cláudio Adão

Didi
Dimba
Dino da Costa
Dirceu
Djair
Djalma Dias
Dodô
Donizete
Ferretti
Fischer
Flávio Ramos
Garrincha
Gatito Fernández
Geninho
Gérson
Gérson dos Santos
Gil
Gonçalves
Heleno de Freitas
Jairzinho
Jefferson
Joel Carli
Josimar
Leônidas da Silva
Loco Abreu
Luisinho
Manfrini
Manga
Marinho Chagas
Mário Sérgio
Martim Silveira
Maurício
Mauro Galvão
Mazolinha
Mendonça
Mimi Sodré
Mirandinha
Nei Conceição
Nilo
Nílson Dias
Nilton Santos
Octávio Moraes
Osmar Guarnelli
Osvaldo Baliza
Pampolini
Paraguaio
Patesko
Paulinho Criciúma
Paulinho Valentim
Paulistinha
Paulo Cézar Caju
Paulo Sérgio
Pedrosa
Perácio
Pirillo
Quarentinha
Renato Sá
Ricardo Cruz
Rildo
Roberto Miranda
Rocha
Rodrigues Neto
Rogério
Sebastião Leônidas
Seedorf
Sérgio Manoel
Sinval
Túlio Guerreiro
Túlio Maravilha
Ubirajara
Valdeir
Valdo
Wágner
Waldemar de Brito
Wendell
Wilson Gottardo
Zagallo
Zé Carlos (goleiro)
Zé Carlos (atacante)
Zé Eduardo
Zé Maria
Zezé Procópio
Estádios
General Severiano
Nilton Santos
Maracanã
Caio Martins
Marechal Hermes
Mourisco Mar
Clássicos
Clássico da Rivalidade (vs. Flamengo)
Clássico Vovô (vs. Fluminense)
Clássico da Amizade (vs. Vasco)
Botafogo vs. America
Botafogo vs. Atlético Mineiro
Botafogo vs. Bahia
Botafogo vs. Corinthians
Botafogo vs. Grêmio
Botafogo vs. Santos
Botafogo vs. São Paulo
Torcidas
Fúria Jovem do Botafogo
Loucos pelo Botafogo
Torcida Jovem do Botafogo
Principais títulos
Copa Conmebol de 1993
Campeonato Brasileiro
1968
1995
Torneio Rio?São Paulo
1962
1964
1966
1998
Troféu Teresa Herrera de 1996
Torneio Internacional de Paris de 1963
Outros esportes
Basquete
Temporadas
2015
2016
2017
2018
2019
Listas
Títulos
Títulos por ano
Estatísticas
Na Copa Libertadores
Homônimos e filiais
Retrospecto internacional
Decisões no futebol
Públicos
Publicações
Jogadores por ano
vdeClube de Regatas do FlamengoTemas principais
Estatísticas
Presidentes
atual: Rodolfo Landim
Títulos
no futebol
Torcidas organizadas
Gol dos ventos uivantes
Os quatro grandes do Rio de Janeiro
Públicos no futebol masculino
Treinadores do futebol masculino
Uniformes do futebol masculino
Instalações
CT George Helal
Fla-Barra (não própria)
Edifício Hilton Santos (vendido)
Mansão Fadel Fadel (vendida)
Sede social
Arena Maestro Júnior
Arena McFla
Estádio da Gávea
Ginásio Cláudio Coutinho
Ginásio Hélio Maurício
Ginásio Togo Renan Soares
Parque Aquático Fadel Fadel
Modalidades
Automobilismo
Basquetebol
Futebol feminino
Clássicos
America
Atlético Mineiro
Botafogo
Corinthians
Fluminense
Grêmio
São Paulo
Vasco
TemporadasBasquetebol masculino2014?15
2015?16Futebol feminino2015
2016

Futebol masculino2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015
2016
2017 (jogos)
2018 (jogos)
2019 (jogos)
vdeFluminense Football ClubPrincipal
História
Títulos
Temporadas
Estatísticas
Recordes
Fluminense na Conmebol
Jogos históricos
A Torcida Tricolor
Maiores públicos
Temporada atual
Outros esportes
Uniformes
Lista de Presidentes
Notáveis treinadores
Abel Braga
Carbone
Carlos Alberto Parreira
Charles Williams
Cuca
Didi
Duque
Gentil Cardoso
Joel Santana
Luís Vinhaes
Mário Travaglini
Muricy Ramalho
Nelsinho Rosa
Ondino Viera
Paulo Amaral
Paulo Emílio
Pinheiro
Ramón Platero
Renato Gaúcho
Sylvio Pirillo
Telê Santana
Tim
Zagallo
Zezé Moreira
Notáveis jogadores
Abel
Ademir de Menezes
Ailton
Aldo
Alexandre Torres
Alfredinho
Altair
Ambrois
Amoroso
Assis (Décadas de 1960 e 1970)
Assis (Década de 1980)
Batatais
Bigode
Bobô
Branco
Cafuringa
Carlos Alberto Torres
Carlos Alberto Pintinho
Carlos Brant
Carlyle
Castilho
Cláudio Adão
Cléber
Darío Conca
Deco
Delei
Denílson
Didi (Décadas de 1940 e 1950)
Didi (Décadas de 1960 e 1970)
Diego Cavalieri
Dirceu
Doval
Duílio
Edevaldo
Edinho
Edwin Cox
Emile Etchegaray
Escurinho
Ézio
Félix
Fernando Henrique
Flávio
Fortes
Fred
Galhardo
Ganso
Gérson
Gil
Guimarães
Gum
Henry Welfare
Hércules
Horácio da Costa
Jair Marinho
Jandir
Joaquinzinho
Jorge Vitório
Luis Artime
Lula
Machado
Magno Alves
Manfrini
Mano
Marcão
Marco Antônio
Marcos Carneiro de Mendonça
Mariano
Marinho Chagas
Maurinho
Mickey
Oliveira
Orlando Pingo de Ouro
Oscar Cox
Oswaldo Gomes
Paulinho Carioca
Paulo Cézar Caju
Paulo Vítor
Pé de Valsa
Pedro Amorim
Petkovi?
Píndaro
Pinheiro
Preguinho
Procópio
Renato
Renato Gaúcho
Renganeschi
Renê
Ricardo Gomes
Rivellino
Robertinho
Rodrigues Neto
Rodrigues Tatu
Roger Flores
Roger Machado
Romário
Ronaldinho Gaúcho
Romerito
Romeu Pellicciari
Roni
Rubens Galaxe
Russo
Samarone
Simões
Tato
Telê
Thiago Neves
Thiago Silva
Tim
Toninho Baiano
Velloso
Veludo
Vica
Víctor Etchegaray
Waldo
Waterman
Washington (Década de 1980)
Washington (Décadas de 2000 e 2010)
Zé Roberto
Clássicos
Estaduais: vs. America
vs. Bangu
vs. Botafogo (Clássico Vovô)
vs. Flamengo (Fla?Flu)
vs. Vasco da Gama (Clássico dos Gigantes)
Interestaduais: vs. Athletico-PR
vs. Atlético-MG
vs. Bahia
vs. Corinthians
vs. Cruzeiro
vs. Grêmio
vs. Internacional
vs. Palmeiras
vs. Santos
vs. São Paulo
Internacionais: vs. Boca Juniors
vs. LDU
Estádios e Locais
Laranjeiras
Maracanã
Engenhão
CT Pedro Antônio
CT Vale das Laranjeiras (categorias de base)
Torcidas organizadas
Bravo 52
Fiel Tricolor
Flubeer
Flu Mulher
Flunitor
Força Flu
Garra Tricolor
Young Flu
Principais títulos
Taça Olímpica de 1949
Copa Rio Internacional de 1952
Campeonato Brasileiro de 1970, 1984, 2010 e 2012
Copa do Brasil de 2007
Primeira Liga do Brasil de 2016
Torneio Rio-São Paulo de 1957 e 1960
Campeonato Brasileiro ? Série C de 1999
31 Campeonatos Cariocas
Livros
Fluminense Football Club
Clássicos do Fluminense Football Club
Relacionados
Clubes filiais e homônimos
Os quatro grandes do Rio de Janeiro
Futebolistas e treinadores estrangeiros
Elenco atual
Website oficialvdeClub de Regatas Vasco da GamaPrincipal
Vasco da Gama
História
Temporadas
Expresso da Vitória
Presidentes
Treinadores
WikiProjeto
Outras modalidades
Basquetebol
Futebol Americano
Futebol Feminino
Futebol de Areia
Voleibol feminino
Grandes técnicos
Antônio Lopes
Flávio Costa
Gentil Cardoso
Joel Santana
Henry Welfare
Mário Travaglini
Nelsinho Rosa
Ondino Viera
Orlando Fantoni
Otto Glória
Ramón Platero
Ricardo Gomes
Sebastião Lazaroni
Tim
Zezé Moreira
Maiores ídolos
Abel
Acácio
Ademir de Menezes
Alcir
Alfredo
Almir Pernambuquinho
Andrada
Andrade
Argemiro
Augusto
Barbosa
Bebeto
Bellini
Bismarck
Boiadeiro
Brilhante
Brito
Carlos Germano
Chico
Cláudio Adão •
Cocada
Coronel
Danilo
Dé "Aranha"
Dedé
Dener
Diego Souza
Dirceu
Domingos da Guia
Donato
Donizete
Dunga
Edmundo
Ely
Euller
Evair
Fausto
Felipe
Fernando Prass
Fontana
Friaça
Geovani
Heleno de Freitas
Hélton
Ipojucã
Itália
Jaguaré
Jair Rosa Pinto
Jardel
Jorginho Carvoeiro
Juninho Paulista
Juninho Pernambucano
Leão
Lelé
Leandro Ávila
Leônidas
Luís Carlos Winck
Luisinho
Luizão
Maneca
Marcelinho Carioca
Mauricinho
Mauro Galvão
Martín Silva
Mazarópi
Mazinho
Miguel
Moisés
Niginho
Odvan
Orlando "Lelé"
Orlando Peçanha
Paschoal
Paulinho de Almeida
Pedrinho
Petkovi?
Pinga
Rafagnelli
Ramon
Ricardo Rocha
Roberto Costa
Roberto Dinamite
Romário
Russinho
Sabará
Silva
Sorato
Tesourinha
Tinoco
Tita
Tostão
Vágner
Valdir Bigode
Vavá
Vivinho
William
Zanata
Clássicos
Estaduais: Clássico dos Milhões
Clássico da Amizade
Clássico da Paz
Clássico dos Gigantes
Os quatro grandes do Rio de Janeiro
Interestaduais: Clássico VasCorinthians
Vasco vs. Palmeiras
Vasco vs. São Paulo
Vasco vs. Atlético Mineiro
Vasco vs. Cruzeiro
Vasco vs. Atlético Paranaense
Vasco vs. Bahia
Estádios
Estádio São Januário
Maracanã
CT Almirante Heleno de Barros Nunes
Torcidas
Força Jovem Vasco
Torcida Rasta do Vasco
Principais títulos
Sul-Americano de Campeões 1948
Libertadores 1998
Mercosul 2000
Brasileiros 1974, 1989, 1997 e 2000
Copa do Brasil 2011
Temporadas
2010
2011
2012
2013
2014
2015
2016
2017
2018
2019
Listas
Títulos
Títulos por Ano
Premiações individuais
Estatísticas
Públicos
Futebolistas
Futebolistas Estrangeiros
Atletas nas Olimpíadas
Medalhistas nas seleções
Desportistas
Uniformes Portal do futebol Portal da cidade do Rio de Janeiro Portal do Rio de Janeiro Portal do Brasil

POSTAGENS RELACIONADOS


ORÇAMENTO EMPRESA SITE EM MARACÁS


orçamento empresa site em Maracás

Encontre orçamento empresa site em Maracás na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

ORÇAMENTO EMPRESA SITE EM MARAGOGI


orçamento empresa site em Maragogi

Encontre orçamento empresa site em Maragogi na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

ORÇAMENTO EMPRESA SITE EM MARAGOGIPE


orçamento empresa site em Maragogipe

Encontre orçamento empresa site em Maragogipe na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

ORÇAMENTO EMPRESA SITE EM MARAIAL


orçamento empresa site em Maraial

Encontre orçamento empresa site em Maraial na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO