orçamento de pagina eletronica em Uberlândia

Encontre orçamento de pagina eletronica em Uberlândia na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Uberlândia

Nota: Para o clube de futebol, veja Uberlândia Esporte Clube.Município de Uberlândia
"Capital da Logística""Portal do Cerrado""Udi"
Região Central de Uberlândia, vista do setor sudoeste do município.BandeiraHino
Aniversário31 de agosto
Fundação31 de agosto de 1888 (130 anos)
Gentílicouberlandense[1]
Padroeiro(a)Nossa Senhora do Carmo[2]
CEP38400-000 a 38439-999[3]
Prefeito(a)Odelmo Leão Carneiro Sobrinho (Progressistas)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Uberlândia em Minas GeraisUberlândia Localização de Uberlândia no Brasil
18° 55' 08" S 48° 16' 37" O18° 55' 08" S 48° 16' 37" O
Unidade federativaMinas Gerais
Região intermediária
Uberlândia IBGE/2017[4]Região imediata
Uberlândia IBGE/2017[4]Municípios limítrofesSul: Veríssimo; Sudeste: Uberaba; Norte: Araguari; Leste: Indianópolis; Oeste: Monte Alegre de Minas; Noroeste: Tupaciguara; Sudoeste: Prata
Distância até a capital537 km[5]
Características geográficas
Área4 115,206 km² [1]
População683 247 hab. (MG: 2º; BR: 30º) ? estatísticas IBGE/2018[1]
Densidade166,03 hab./km²
Altitude863 m
Climatropical com estação seca Aw
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,789 (MG: 3º) ? alto PNUD/2010[6]
PIBR$ 32 536 256,03 mil (BR: 23º; MG: 2º) ? IBGE/2016[7]
PIB per capitaR$ 48 585,36 IBGE/2016[7]
Página oficial
Prefeiturawww.uberlandia.mg.gov.br
Câmarawww.camarauberlandia.mg.gov.brUberlândia é um município brasileiro do interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Localiza-se a oeste da capital do estado, Belo Horizonte, distanciando-se desta cerca de 537 quilômetros.[8][9]
Sua população, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), era de 683 247 habitantes em 2018, sendo o município mais populoso da região do Triângulo Mineiro e o segundo mais populoso de Minas Gerais.[10]. É, também, o município mais populoso do interior de Minas e o quarto município mais populoso do interior do Brasil.[11] Ocupa uma área de 4,1 mil quilômetros quadrados, sendo que 135,3 quilômetros quadrados estão em perímetro urbano.[12]
A sede tem uma temperatura média anual de 22,3 graus centígrados. Na vegetação do município, predomina o cerrado. Em relação à frota automobilística, em 2013 foram contabilizados 390 979 veículos.[13] Com uma taxa de urbanização da ordem de 97,56 por cento, o município contava, em 2008, com 198 estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), segundo dados de 2010, é de 0,789,[14] considerado "alto" pela Organização das Nações Unidas, sendo o terceiro município com melhor IDH do estado e o 71° do Brasil, estando, inclusive, acima tanto da média estadual quanto nacional, que foram calculadas no mesmo ano como de 0,731 e 0,699, respectivamente.[15]
A cidade de Uberlândia foi emancipada de Uberaba no final da década de 1880. Sua denominação atual foi introduzida pela Lei Estadual 1 128, de 19 de outubro de 1929.[16] É também a principal e maior cidade do Triângulo Mineiro. Conta ainda com localização geográfica privilegiada, já que, com a sua malha rodoviária, está ligada aos grandes centros nacionais, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia e Brasília. Os maiores centros econômicos do Brasil contam com Uberlândia como ponto de ligação.[17]
O município conta ainda com uma importante tradição cultural, que vai desde o seu artesanato até o teatro, a música e o esporte. Seu principal e mais tradicional clube de futebol é o Uberlândia Esporte Clube, fundado em novembro de 1922.[18] Uberlândia também é destaque no turismo, com seus diversos atrativos culturais, naturais e arquitetônicos. Alguns dos principais são o Mercado Municipal,[19] o Parque do Sabiá,[20] Parque Municipal Victorio Siquierolli, Praça Clarimundo Carneiro, Praça Tubal Vilela, Praça da Bicota/Rosário[21] e a famosa Avenida Rondon Pacheco.[22] Um dos principais eventos é o carnaval de Uberlândia, que, além de bailes de clubes, conta ainda com a participação de quatro escolas de samba e blocos que realizam um carnaval de rua na cidade.[23] O município possui destaque também no turismo de negócio em escala nacional.[24].mw-parser-output .toclimit-2 .toclevel-1 ul,.mw-parser-output .toclimit-3 .toclevel-2 ul,.mw-parser-output .toclimit-4 .toclevel-3 ul,.mw-parser-output .toclimit-5 .toclevel-4 ul,.mw-parser-output .toclimit-6 .toclevel-5 ul,.mw-parser-output .toclimit-7 .toclevel-6 ul{display:none}Índice1 Topônimo
2 História2.1 Origens
2.2 Formação administrativa e política
2.3 Desenvolvimento econômico e social
2.4 História recente
3 Geografia3.1 Hidrografia
3.2 Clima
3.3 Ecologia e meio ambiente
4 Demografia4.1 Religião
5 Política5.1 Administração
5.2 Cidades irmãs
6 Subdivisões
7 Economia
8 Estrutura urbana8.1 Saúde
8.2 Educação
8.3 Criminalidade e segurança pública
8.4 Serviço e comunicação
8.5 Transportes
9 Cultura e lazer9.1 Tradições e artes
9.2 Turismo9.2.1 Turismo de negócios
9.3 Esportes
9.4 Feriados
10 Ver também
11 Referências
12 Ligações externasTopônimo[editar | editar código-fonte]
O primeiro nome que a atual cidade de Uberlândia teve foi São Pedro de Uberabinha, denominação recebida quando elevada a distrito de Uberaba em 21 de maio de 1852. Pela Lei Estadual nº 23, de 14 de março de 1891, passou a denominar-se Uberabinha, mesma data de sua instalação. Pela Lei Estadual nº 1.128, de 19 de outubro de 1929, a cidade passou a chamar-se Uberlândia, denominação que permanece até os tempos atuais.[16]
"Uberlândia" é um termo composto por dois termos de origens diferentes: "uber" e "lândia":"Uber" provém do latim ("fértil");[25]
"Lândia" provém do alemão land ("terra").[25]
História[editar | editar código-fonte]
Origens[editar | editar código-fonte]
Monumento a Bartolomeu Bueno da Silva, em Goiânia/GO.
O primeiro homem de origem europeia a pisar na região do atual município de Uberlândia, território até então habitado por índios caiapós e bororós[carece de fontes?], foi o bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva, em 1632. A região, então pertencente à Capitania de São Vicente, passou a pertencer à Capitania de Minas Gerais e São Paulo por Carta Régia de 3 de novembro de 1709. João Pereira da Rocha (1818), após o desbravamento da região pelos bandeirantes, fixou-se pela região, demarcando área próxima à Aldeia de Santana (atual Indianópolis). Ali, ele instalou a sede da sesmaria, que denominou Fazenda São Francisco, dando origem ao município. Demarcou, ainda, a Fazenda Letreiro e a do Salto e deu o nome de Ribeirão São Pedro a um curso d'água encontrado.[26] A vinda de João Pereira atraiu muitas outras famílias, inclusive os Carrejos, que, em 1835, adquiriram parte da Fazenda São Francisco e de outras próximas, formando as sedes nas quais se instalaram aqueles irmãos: Olhos d'Água, Lage, Marimbondo e Tenda (a de Felisberto). Felisberto Alves Carrijo que, em 1964, foi legalmente reconhecido como fundador da cidade, era professor com formação adquirida em colégios de missionários. Instalou em sua casa a primeira escola do município e, aos domingos, rezava o terço. Formou um povoado, sendo este, em seguida, denominado como Nossa Senhora do Carmo em homenagem à capela de mesmo nome, inaugurada em 20 de outubro de 1853.[27][28]
Em 11 de junho de 1857, foram incorporadas, ao patrimônio do povoado, mais doze alqueires doados pela esposa de Luís Alves Pereira, Custódia Fernandes dos Santos e outros cidadãos. Essa área já era habitada por escravos e deu origem ao Bairro Patrimônio, na zona sul, pela Lei Provincial nº 831. Exatamente um mês mais tarde, foi criada a Freguesia de São Pedro de Uberabinha. Em 1861, a Capela de Nossa Senhora do Carmo foi ampliada, tornando-se a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo de São Pedro de Uberabinha, que viria a ser demolida em 1943.[28]Formação administrativa e política[editar | editar código-fonte]
Tipografia O Progresso, 1908.
Através do Decreto nº 51, de 7 de junho de 1888, as freguesias de Santa Maria e São Pedro de Uberabinha foram elevadas à categoria de vila. Dois meses mais tarde, em 31 de agosto daquele ano, foi criado o município de São Pedro de Uberabinha, atual Uberlândia, emancipando-se de Uberaba, pela Lei Provincial nº 4.643. Ao longo dos anos, houve várias alterações na subdivisão distrital. Nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1911, o município era constituído dos distritos de Uberabinha (sede) e Santa Maria. Pela Lei Estadual nº 843, de 7 de setembro de 1923, criou-se o distrito de Martinópolis com terras desmembradas do distrito sede. Pelo Decreto-lei Estadual nº 1.058, de 31 de dezembro de 1943, foram criados distritos de Tapuirama e Cruzeiro dos Peixotos. Sob o mesmo decreto-lei estadual o distrito de Santa Maria passou a denominar-se Miraporanga e Martinópolis a chamar-se Martinésia.[16]
Em 14 de março de 1891, foi instalada a Vila de São Pedro de Uberabinha, além de ocorrer a posse do 1º Conselho da Intendência Municipal. A criação da Comarca de São Pedro de Uberabinha ocorreu pela Lei Onze, de 13 de novembro daquele ano. Em 21 de dezembro, instalou-se o Foro Civil do Termo Judiciário de Uberabinha, Comarca de Araguari. Em 7 de março de 1892, aconteceu a posse da primeira Câmara Municipal de São Pedro de Uberabinha, sendo agente executivo Augusto César Ferreira e Souza. Em 22 de março, ocorreu a primeira sessão do júri, sendo presidente do tribunal Duarte Pimentel de Ulhôa - primeiro juiz de direito da comarca - cargo que exerceu de 1892 até 2 de janeiro de 1928, data de seu falecimento.[28]Desenvolvimento econômico e social[editar | editar código-fonte]
Estação Mogiana de Uberlândia.
Após a emancipação de Uberlândia, houve um grande crescimento da área urbana da cidade. Em 1897, foi instalada a primeira escola secundária do município: o Colégio Uberabinhense. Em 7 de janeiro daquele mesmo ano teve início a circulação da folha "A Reforma", o primeiro Jornal da cidade, sendo seu fundador e diretor proprietário o professor João Luiz da Silva.[29] No início do século XX, a cidade já possuía uma diversificação nos ramos industriais, tais como: fábrica de cerveja, sapataria, fábrica de cigarros, ferreiro, marceneiro, selaria, etc. Além dessas indústrias não muito complexas, cuja produção se caracterizava pela fabricação de utensílios domésticos, materiais para construção civil, ferramentas agrícolas, aparatos para montaria etc., existia a indústria agropastoril, que, apesar de rudimentar, foi regulamentada pelo Código de Posturas. A indústria pastoril movimentava-se em torno da criação do gado bovino para consumo interno e criação de suínos para o consumo e exportação para outros municípios e estados.[30]
Nas ruas e avenidas sem pavimentação, trafegavam carroças, charretes e carros de boi, cujo tráfego era regulamentado por legislação. Essa lei regulamentava o emplacamento dos carros, a lotação de passageiros permitida em cada charrete, o valor de cada corrida e prescrevia os cuidados que deveriam ser dispensados no trato com os animais. Além das carroças e charretes, os carros de boi foram um dos mais relevantes e requisitados meios de transporte. Nem com a chegada da Estrada de Ferro Mogiana em Uberabinha, no ano de 1895, esses meios perderam a sua importância, pois o comércio entre essa cidade e os locais por onde não passavam os trilhos de ferro, era realizado o transporte das mercadorias via carros de boi. Para as compras de poucas mercadorias, visitas e em muitas outras atividades, o cavalo era utilizado como meio de transporte.[30]
Até o ano de 1908, as atividades sociais da população se baseavam nas comemorações religiosas e também dos sacramentos, como ir à missa aos domingos, participar dos batizados, casamentos, organizar e frequentar as quermesses, que ajudavam a botar os fiéis em dia com os seus deveres religiosos e para estreitar o convívio. Também ocorriam apresentações de bandas de músicas aos domingos eram também. Além dessas atividades, parte da população se divertia também realizando e participando de concursos de beleza. Existiam também casas de jogos, que eram chamadas de casas de tavolagem, também considerados espaços de interação.[30]História recente[editar | editar código-fonte]
Uberlândia, setembro de 1969. Arquivo Nacional.
Com o desenvolvimento demográfico da cidade, houve necessidade de investir na infraestrutura municipal e na área da cultura. Ao longo de todo o século XX, foram criados cerca de dez cinemas em Uberlândia. Ainda foram inauguradas diversas casas de diversão, os teatros[31] e a Casa da Cultura, que é uma instituição que abriga acervos culturais do município, inaugurada em 2008. Sua sede está situada em um prédio que foi construído entre 1922 e 1924 com a meta de se tornar residência de Eduardo Marquez, intendente municipal entre 1923 a 1926.[32]
Com o crescimento de Uberlândia e cidades próximas, foi criada a Microrregião de Uberlândia, reunindo além do município, outras dez cidades. São elas: Araguari, Araporã, Canápolis, Cascalho Rico, Centralina, Indianópolis, Monte Alegre de Minas, Prata e Tupaciguara. Em 2010 sua população foi estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em cerca de 1.003.762 habitantes em uma área total de 18 790 km². Seu Índice de desenvolvimento humano (IDH) médio era de 0,821 e o PIB per capita médio de R$ 20.671,09 em 2003. Localiza-se na mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.[33]Geografia[editar | editar código-fonte]
A área do município é de 4.115,82 km², representando 0,7017 % do estado, 0,4452 % da Região Sudeste e 0,0484 % de todo o território brasileiro.[34] Desse total 135,3492 km² estão em perímetro urbano.[12]
Uberlândia tem a altitude média de 887 m. O ponto culminante do município está localizado na cabeceira do Córrego Cachoeirinha, que mede 930 m. A altitude mínima se encontra na foz do Rio Uberabinha, com 622 m. A sede municipal se encontra em altitude de 863,18 m.[35] O município de Uberlândia está situado no domínio dos Planaltos e Chapadas da Bacia Sedimentar do Paraná, estando inserido na sub-unidade do Planalto Meridional da Bacia do Paraná. Possui relevo típico de chapada (suavemente ondulado sobre formações sedimentares, apresentando vales espaçados e raros). Nesse conjunto a vegetação característica é o cerrado e suas variáveis. Os solos são ácidos e pouco férteis.[36] Cerca de 70% do território uberlandende é de terras onduladas e nos 30% restantes o terreno é planificado.[35]Hidrografia[editar | editar código-fonte]
Rio Araguari visto da BR-050.
Uberlândia está localizada junto à bacia do rio Paranaíba, tendo em seu território várias sub-bacias de pequenos e médios córregos com papéis importantes em sua configuração,[35] e sendo drenado pelas bacia hidrográfica do Rio Tejuco (o segundo maior afluente do rio Paranaíba) e tem sua bacia a sul e sudoeste do município, que possui como principais afluentes os Ribeirões Babilônia, Douradinho e Estiva, e o Rio Cabaçal, todos estes na zona rural e Rio Araguari. A bacia do Araguari abrange a porção leste do município. Seu principal afluente, na área
do município, é o rio Uberabinha, que passa dentro do perímetro urbano. Há exploração do potencial hidrelétrico desse rio, que vem sendo explorado através das usinas hidroelétricas de Nova Ponte, de Miranda e Amador Aguiar I e II.[36]
O Rio Uberabinha, integrante da bacia do Rio Araguari, possui grande relevância para a cidade, constituindo-se em conjunto com seus afluentes, no manancial usado para o abastecimento de água para a população. Os principais afluentes do Araguari estão na zona rural, que são os Ribeirões Beija-Flor, Rio das Pedras e o Ribeirão Bom Jardim, outro importante manancial para o abastecimento do município. Na zona urbana o Rio Uberabinha tem afluentes menores, como os córregos Cajubá, Tabocas, São Pedro (totalmente canalizados), Vinhedo, Lagoinha, Liso, do Salto, Guaribas, Bons Olhos, do Óleo, Cavalo, dentre outros.[36]Clima[editar | editar código-fonte]
O clima de Uberlândia é caracterizado como tropical (segundo a UFU),[37] com diminuição de chuvas no inverno e temperatura média compensada anual em torno de 22 °C.[38] Outono e primavera são estações de transição.[39] O índice pluviométrico é pouco superior a 1 600 milímetros (mm), concentrando-se nos meses de verão.[38] As precipitações caem sob a forma de chuva, podendo em algumas ocasiões ocorrer granizo.[40][41] Por outro lado, na estação seca é comum o município registrar índices de umidade relativa do ar críticos, algumas vezes abaixo de 20%, sendo que abaixo de 30% já é considerado estado de atenção.[39]
Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1980 a 2006, a menor temperatura registrada em Uberlândia foi de 1 °C em 21 de julho de 1981,[42] e a maior atingiu 37,4 °C em três ocasiões, a primeira em 14 de outubro de 1997 e as demais em outubro de 2002, nos dias 12 e 14.[43] O maior acumulado de precipitação em 24 horas atingiu 157,8 mm em 12 de dezembro de 1986. Outros grandes acumulados foram 129,8 mm em 9 de novembro de 1999, 126,8 mm em 19 de janeiro de 1983, 106,2 mm em 15 de janeiro de 2002 e 105,8 mm em 1° de dezembro de 1980.[44]
Dados climatológicos para Uberlândia
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima recorde (°C)35,234,93533,932,231,332,135,33737,436,834,5 37,4
Temperatura máxima média (°C)29,429,929,529,227,526,82729,330,630,829,629,1 29,1
Temperatura média compensada (°C)23,623,723,422,820,619,319,221,223,223,823,523,2 22,3
Temperatura mínima média (°C)19,619,519,418,215,714,313,915,317,518,719,119,2 17,5
Temperatura mínima recorde (°C)15,815,211,29,55,81,214,69,212,81211,9 1
Precipitação (mm)299201,8225,583,133,919,27,815,346,4116,3215,1342,7 1 606,1
Dias com precipitação (? 1 mm)17151473112591319 106
Umidade relativa compensada (%)78,877,278,973,970,968,161,956,358,766,97479,5 70,4
Horas de sol167,5167,5171,2211,7233,2223,6243,9243,3203,7195,4176,8145,2 2 373
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[38] recordes de temperatura: 01/12/1980-02/12/2006)[42][43] Ecologia e meio ambiente[editar | editar código-fonte]
Cerrado nos arredores da cidade.
A vegetação predominante do município é o cerrado e suas variáveis como veredas, campos limpos, campos sujos ou cerradinhos, cerradões, matas de várzea, matas de galeria ou ciliares e matas mesofíticas. Apenas na parte oeste do município, em locais onde a altitude varia de 700 a 850 m, os solos são mais rasos com baixa fertilidade e a vegetação predominante é a mata subcaducifólia.[36]
A cidade conta com onze áreas protegidas pela legislação ambiental, as chamadas Unidades de Conservação que contam com a presença de mata ciliar às margens dos cursos d?água (rios, ribeirões, córregos, etc), que protegem suas águas contra o assoreamento e suas vertentes contra erosão, colaborando para preservação da fauna e da flora do Cerrado.[36]
Também com o objetivo de preservar o meio ambiente, a prefeitura organiza anualmente, em junho, desde 2007, a Semana do Meio Ambiente, que conta com a participação média de aproximadamente 1.500 pessoas. São realizadas palestras, oficinas e visitas monitoradas.[45]Vista do centro e de outras regiões de Uberlândia.Demografia[editar | editar código-fonte]Crescimento populacional de Uberlândia[46]
AnoPopulação
1970126 112
1980240 967
1991367 061
2000501 214
2010600 285 Centro de Uberlândia, visto do Uberlândia Shopping, na zona sul.
Em 2012 a população do município foi estimada em 619 536 habitantes, sendo o segundo mais populoso do estado e o 30º do país, apresentando uma densidade populacional de 150,52 habitantes por km². Segundo o censo de 2010, 48,83% da população eram homens (294.914 habitantes), 51,17% (309 099 habitantes) mulheres, 97,23% (587 266 habitantes) vivia na zona urbana e 2,77% (16 747 habitantes) na zona rural.[47][48]
O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Uberlândia é considerado elevado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Seu valor é de 0,789, sendo o terceiro maior de todo estado de Minas Gerais (em 853), o 41° de toda a Região Sudeste do Brasil (em 1666 municípios) e o 123° de todo o Brasil (entre 5.507 municípios). No ano de 2010, considerando apenas a educação, o valor do índice é de 0,716, enquanto o do Brasil é 0,849. O índice de longevidade é de 0,885 (o brasileiro é 0,787) e o de renda é de 0,776 (o do Brasil é 0,723).[49] A cidade possui todos os indicadores elevados e acima da média nacional segundo o PNUD. A renda per capita é de 22 926,50 reais. Seu Índice de Gini é de 0,39,[50] sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[51] A incidência da pobreza, medida pelo IBGE, é de 0,41%; o limite inferior da incidência de pobreza é de 6,00%, o superior é de 6,00% e a incidência da pobreza subjetiva é de 9,79%.[51] No ano de 2010, a população uberlandense era composta por 337.042 brancos (55,801%); 50.271 pretos (8,323%); 208.945 pardos (34,593%); 6.796 amarelos (1,125%); 926 indígenas (0,153%); além dos 33 sem declaração (0,005%).[52]Religião[editar | editar código-fonte]
Igreja de Nossa Senhora do Rosário, na Região Central da cidade.
Tal como a variedade cultural em Uberlândia, são diversas as manifestações religiosas presentes na cidade. Embora tenha se desenvolvido sobre uma matriz social eminentemente católica é possível encontrar atualmente na cidade dezenas de denominações protestantes diferentes. Além disso o crescimento dos sem-religião também vem sido notado, chegando a quase 9% da população.[53]
A cidade de Uberlândia está localizada no país mais católico do mundo em números absolutos. A Igreja Católica teve seu estatuto jurídico reconhecido pelo governo federal em outubro de 2009,[54] ainda que o Brasil seja atualmente um estado oficialmente laico.[55] A cidade possui os mais diversos credos protestantes ou reformados, como por exemplo a Assembleia de Deus.[56]
De acordo com dados do censo de 2000, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a população de Uberlândia é composta por: Católicos (64,94%), evangélicos (16,78%), pessoas sem religião (8,70%), espíritas (6,86%) e 2,72% estão divididas entre outras religiões.[53]Política[editar | editar código-fonte]
Ver também: Lista de prefeitos de Uberlândia
Administração[editar | editar código-fonte]
Sede da Câmara Municipal de Uberlândia, na Avenida João Naves de Ávila, no bairro Santa Mônica, zona leste da cidade.
De acordo com a Constituição de 1988, Uberlândia está localizada em uma república federativa presidencialista.
Foi inspirada no modelo estadunidense, no entanto, o sistema legal brasileiro segue a tradição romano-germânica do Direito positivo.[57] A administração municipal se dá pelo poder executivo e pelo poder legislativo.[58]
Antes de 1930 os municípios eram dirigidos pelos presidentes das câmaras municipais, também chamados de agentes executivos ou intendentes. Somente após a Revolução de 1930 é que foram separados os poderes municipais em executivo e legislativo.[59] O primeiro intendente do município foi Antônio Alves dos Santos e o primeiro líder do poder executivo e prefeito do município foi Lúcio Libânio. Em vinte e nove mandatos, 25 prefeitos passaram pela prefeitura de Uberlândia, além dos dez agentes executivos.[60] Em 2016, o prefeito eleito nas eleições municipais no Brasil foi Odelmo Leão, do Partido Progressista (PP), sendo eleito com 72,05% dos votos válidos.[61]
O Poder legislativo é constituído pela câmara, composta por 21 vereadores eleitos para mandatos de quatro anos (em observância ao disposto no artigo 29 da Constituição[62]) e está composta da seguinte forma:[63] quatro cadeiras do Partido Progressista (PP); três cadeiras do Partido dos Trabalhadores (PT); três cadeiras do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB); duas cadeiras do Partido Democrático Trabalhista (PDT); duas cadeiras do Partido Social Cristão (PSC); uma cadeira do Partido Socialista Brasileiro (PSB); uma do Partido da República (PR); uma do Partido Social Democrata Cristão (PSDC); uma do Partido Social Liberal (PSL); uma do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB); uma do Democratas (DEM); e uma do Partido Popular Socialista (PPS). Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias). O município de Uberlândia se rege por leis orgânicas.[64] A cidade é ainda a sede de uma Comarca.[65] De acordo com o TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais), o município possuía em 2006 373 744 eleitores.[66]Cidades irmãs[editar | editar código-fonte]
Cidades-irmãs é uma iniciativa do Núcleo das Relações Internacionais, que busca a integração entre a cidade e demais municípios nacionais e estrangeiros. A integração entre os municípios é firmada por meio de convênios de cooperação, que têm o objetivo de assegurar a manutenção da paz entre os povos, baseada na fraternidade, felicidade, amizade e respeito recíproco entre as nações. As cidades irmãs de Uberlândia são:Rondonópolis, no Brasil.
Heze, na China.[67]
Parte da região central e parte da zona sul, vistas do terraço do Uberlândia Shopping.
Subdivisões[editar | editar código-fonte]
Vista parcial do bairro Santa Maria, na Zona Sul de Uberlândia.
Ver artigo principal: Lista de bairros de Uberlândia
Quando emancipada, Uberlândia constituía-se apenas de dois distritos: São Pedro de Uberabinha (Sede) e Santa Maria (atual Miraporanga), oficializados pela lei provincial 3 643, de 31 de agosto de 1888, que declarou a elevação de Uberlândia à categoria de município. Atualmente está, oficialmente, subdividida em cinco distritos. São eles: Cruzeiro dos Peixotos, Martinésia, Miraporanga, a Sede e Tapuirama. A última alteração distrital foi feita a partir do decreto-lei estadual 1 058, de 16 de dezembro de 1943, quando foram criados os distritos de Tapuirama e Cruzeiro dos Peixotos, anexados ao município de Uberlândia.[16]
O município também é subdividido em cinco regiões, denominadas pela prefeitura de setores. São elas: Região Central, Zona Leste, Zona Oeste, Zona Norte e Zona Sul. A cidade também se subdivide em cerca de 160 bairros.[68] Entretanto, com o objetivo de reduzir esse grande número, a prefeitura vem organizando, desde a década de 1980, o projeto "Bairros Integrados", que visa à união de diversos bairros da cidade através de um estudo detalhado da atual malha urbana. A meta é reduzir o número de bairros para apenas oitenta.[69]Economia[editar | editar código-fonte]
Vista da UBT (Uberlândia Business Tower) e parte da região central de Uberlândia.
Center Shopping, o maior complexo de compras de Uberlândia e de todo o interior de Minas Gerais.
Uberlândia Shopping, o maior da zona sul, e o segundo maior da cidade.
O produto interno bruto (PIB) de Uberlândia é o 27º maior do Brasil,[70] destacando-se na área de prestação de serviços. Nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2008, o município possuía 14 270 392,490 mil reais[70] no seu Produto Interno Bruto. Desse total, 2 003 554 mil são de impostos sobre produtos líquidos de subsídios.[71] O PIB per capita é de 22 926,50 reais.[70]Setor primário
Produção de Milho, Soja e Cana-de-açúcar (2008)[72]
ProdutoÁrea colhida (Hectares)Produção (Tonelada)
Milho18 000140 400
Soja43 500138 330
Cana-de-açúcar30028 500A agricultura é o setor menos relevante da economia de Uberlândia. De todo o PIB da cidade, 271 271 mil reais é o valor adicionado bruto da agropecuária.[70] Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em 2008 o município possuía um rebanho de 205 709 bovinos, 619 464 suínos, 6 169 equinos, 762 caprinos, 78 bufalinos, 319 asinos, 541 muares, 4 633 ovinos, 378 coelhos e 5 798 617 aves, dentre estas 2 480 000 galinhas e 3 318 617 galos, frangos e pintinhos.[73] Em 2008, a cidade produziu 48 900 mil litros de leite de 31 623 vacas. Foram produzidos 50 068 mil dúzias de ovos de galinha e 1 400 quilos de mel de abelha.[73] Na lavoura temporária, são produzidos, principalmente, o milho (140 400 toneladas), a soja (138 330 toneladas) e a cana-de-açúcar (28 500 toneladas).[74]Setor secundário
A indústria, atualmente, é o segundo setor mais relevante para a economia uberlandense. 2 729 956 mil reais do PIB municipal são do valor adicionado bruto da indústria (setor secundário).[70] Uma importante parcela de participação do setor secundário municipal é oriunda do Distrito Industrial Guiomar de Freitas Costa, localizado na zona norte da cidade. Nele, estão as principais indústrias da cidade, inclusive instalações de algumas das maiores empresas do Brasil e ainda multinacionais,[75] como Cargill Agrícola, Casas Bahia, Algar Telecom (antiga CTBC), Monsanto, Petrobras, Sadia, Souza Cruz e Coca-Cola.[76]
Uberlândia conta também com a AmBev, que tem um centro de distribuição na zona oeste e uma fábrica, planejada para ser a maior do mundo, localizada na zona rural do extremo sudeste da cidade.[77][78]Setor terciário
7 479 038 mil reais do PIB municipal são de prestações de serviços (terciário).[70] O setor terciário atualmente é a maior fonte geradora do PIB uberlandense. De acordo com o IBGE, a cidade possuía, no ano de 2008, 21 492 empresas e 339 922 trabalhadores, sendo 183 888 pessoal ocupado total e 156 034 ocupado assalariado. Salários juntamente com outras remunerações somavam 2.358.463 reais e o salário médio mensal de todo município era de 2,9 salários-mínimos.[79]
Uberlândia conta com alguns dos maiores shopping centers da região do Triângulo Mineiro, como o Center Shopping e o Pátio Sabiá, na Zona Leste; o Uberlândia Shopping, Pátio Vinhedos, Village Altamira e o Griff Shopping, na Zona Sul[80]; e o Pratic Shopping, na região central[81]. Assim como no resto do país, o maior período de vendas em Uberlândia, é o Natal.[82]Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]
Uberlândia conta com boa infraestrutura. No ano de 2000, a cidade tinha 144 461 domicílios entre apartamentos, casas, e cômodos. Desse total, 93 233 eram imóveis próprios, sendo 69 040 próprios já quitados (47,79%), 24 193 em aquisição (16,75%) e 37 358 alugados (25,86%); 13 507 imóveis foram cedidos, sendo 2 599 por empregador (1,80%) e 10 908 cedidos de outra maneira (7,55%). 363 foram ocupados de outra forma (0,25%).[83] O município conta com água tratada, energia elétrica, esgoto, limpeza urbana, telefonia fixa e telefonia celular. Em 2000, 97,68% dos domicílios eram atendidos pela rede geral de abastecimento de água;[84] 97,38% das moradias possuíam coleta de lixo[85] e 96,10% das residências possuíam escoadouro sanitário.[86] No ano de 2009 a ONU reconhece Uberlândia, como a ser a primeira cidade com acessibilidade no Brasil.[87]Saúde[editar | editar código-fonte]
Hospital do Câncer, no Campus Umuarama da Universidade Federal de Uberlândia, na Zona Leste da cidade.
Segundo o índice de desempenho do Sistema Único de Saúde (IDSUS), em 2010 Uberlândia possuía a nota 5,32, o 4º pior índice no grupo de cidades semelhantes em que foi inserida, além de estar abaixo da média do estado (5,87) e do Brasil (5,46).[88]
Em 2005, o município possuía 198 estabelecimentos de saúde, sendo 64 deles privados e 134 públicos entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos. Neles, a cidade possui 944 leitos para internação, sendo 420 privados e 524 privados.[89] Na cidade, existem doze hospitais gerais, sendo dois públicos e dez filantrópicos. Uberlândia conta ainda com 1 261 técnicos de enfermagem, 963 auxiliares de enfermagem, 937 cirurgiões dentistas, 885 clínicos gerais, 498 pediatras, e 2 698 distribuídos em outras categorias, totalizando 7 242 profissionais de saúde. No ano de 2008, foram registrados 8 160 nascidos vivos, sendo que 10,2% nasceram prematuros, 88,2% foram de partos cesarianos e 15,5% foram de mães entre 10 e 19 anos (0,7% entre 10 e 14 anos). A Taxa Bruta de Natalidade é de 13,1.[90]
Um dos primeiros hospitais públicos de Uberlândia foi a Santa Casa de Misericórdia. Sua primeira diretoria tomou posse em 1 de janeiro de 1908. A cidade é considerada como referência em saúde para a região do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, Noroeste de Minas e Sul Goiano, contando com mais de uma dezena de hospitais, tanto privados como públicos, como o Hospital das Clínicas (SUS/UFU);[91] Unidade de Atendimento Integrado (UAIs) administradas pela Missão Sal da Terra e pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), localizadas em sete bairros da cidade, além de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), na zona sul (antiga UAI São Jorge);[92] [93] Hospital Santa Marta (cirurgias e atendimento pelo SUS);[94] Hospital do Câncer (SUS)[95] [96]. A cidade também conta com o Hospital e Maternidade Municipal, também na zona sul, que possui 258 leitos para assistência de média complexidade, pediatria e maternidade. São 40 salas de UTI individuais e 12 UTIs neonatal, além de integrar a Rede de Atenção em Saúde.[97][98]Educação[editar | editar código-fonte]
Uberlândia conta com escolas em todas as regiões do município. Devido à intensa urbanização os poucos habitantes da zona rural têm fácil acesso a escolas em bairros urbanos próximos.[99] A educação nas escolas municipais tem um nível inferior ao das escolas estaduais, mas a prefeitura está criando estudos para tornar a educação pública municipal ainda melhor, de modo a conseguir melhores resultados no IDEB.[100] O município em 2008 contava com aproximadamente 18.493 matrículas, 1.149 docentes e 67 escolas nas redes públicas e particulares.[101] A primeira escola pública da cidade foi a Escola Estadual Bueno Brandão, criada pelo então governador Júlio Bueno Brandão e autorizada pelo decreto-lei nº 3200 de 20 de junho de 1911. A escola iniciou suas atividades em 1 de fevereiro de 1915[102] e completou seu centenário em 20 de junho de 2011.
Em julho de 2015 a rede municipal contava com 54 escolas:[103] A cidade também conta com várias faculdades e uma universidade federal, a Universidade Federal de Uberlândia (UFU), tendo uma população universitária de aproximadamente cinquenta mil estudantes. Foi inicialmente autorizada a funcionar em 14 de agosto de 1969 pelo decreto-lei nº 762 e se tornou uma universidade federal através da Lei nº 6.532, de 24 de maio de 1978.[104] Uberlândia, além de um campus do Instituto Federal do Triângulo Mineiro (Antiga Escola Agrotécnica), situada na Zona Rural, oferece cursos técnicos semestralmente e cursos superiores.[105] Também conta com uma das maiores universidades particulares do estado, a Faculdade Pitágoras, representada pela UNIMINAS.[106]
Educação de Uberlândia em números[101]
NívelMatrículasDocentesEscolas (total)
Ensino pré-escolar11 885907158
Ensino fundamental80 9934 247179
Ensino médio19 1871 19747
Criminalidade e segurança pública[editar | editar código-fonte]
Brasão da Polícia Militar de Minas Gerais.
Como na maioria dos municípios médios e grandes brasileiros, a criminalidade é um problema também em Uberlândia. Em 2006, a taxa média de homicídios no município foi de 18,2 para cada 100 mil habitantes. O índice de óbitos por arma de fogo, que era de 4,6 em 2002, pulou para 11,7 em 2003, sendo de 12,4 e 10,0 em 2004 e 2005, respectivamente, voltando a subir em 2006, ficando em 12,0 neste ano. A taxa de óbitos por acidentes de trânsito, que era de 121 em 2002, cresceu para 147 em 2006.[107] Uberlândia também ocupa a 128ª posição das 256 cidades brasileiras com população superior a 100 mil habitantes que tiveram o maior número de ocorrências envolvendo o uso, porte e tráfico de drogas. Em 2005, foram registradas 213 ocorrências deste tipo de crime na cidade, o que resultou em uma média de 36,4 para cada grupo de 100 mil moradores. Segundo a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), grande parte dos assassinatos que ocorrem na cidade (78%[108]) envolve gangues que estão disputando o tráfico de drogas.[109]
Para combater essas altas taxas e índices de criminalidade no município, a prefeitura, juntamente com a Polícia Militar, está fazendo diversos investimentos na segurança pública. Entre 2006 e 2009, a região recebeu 245 viaturas policiais e 984 homens ingressaram na Polícia Militar. Também foi feito o reforço do combate ao narcotráfico.[109] E esses investimentos vêm mostrando resultados positivos. Segundo Gilmar Souza de Freitas, chefe da 9ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp), em 2005 foram registradas 48 951 ocorrências criminais na região. Já em 2009, esse número baixou para 37 152.[108]Serviço e comunicação[editar | editar código-fonte]
O serviço de abastecimento de água de toda a cidade é feito pela Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE). As metas de segurança e qualidade possuem, como base, as metas do Ministério da Saúde. A qualidade da água de Uberlândia é atestada pelo levantamento de 80 parâmetros, realizado mensalmente pelo laboratório Bioagri Ambiental.[110] Já a coleta de esgoto é realizada pela própria prefeitura. Sendo no ano de 2012 a cidade escolhida pelo Instituto Trata Brasil para ser modelo de gestão em saneamento. No município, assim como em todo o estado de Minas Gerais, o serviço de abastecimento de energia elétrica é feito pela Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig. No ano de 2003, existiam 194 018 consumidores e foram consumidos 1 058 828 354 KWh de energia.[35] Ainda há serviços de internet discada e banda larga (ADSL) sendo oferecidos por diversos provedores de acesso gratuitos e pagos. O serviço telefônico móvel, por telefone celular, é oferecido por diversas operadoras. Existe, também, acesso 3G.[111] O código de área (DDD) de Uberlândia é 034[112] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) da cidade vai de 38.400-000 a 38.415-999.[68][113] No dia 12 de janeiro de 2009 o município passou a ser servido pela portabilidade, juntamente com toda a Zona da Mata mineira, Campo das Vertentes e outras cidades de DDD 16 (interior de São Paulo), 41 (Paraná), 34 e 35 (Minas Gerais) e 74 (Bahia). A portabilidade é um serviço que possibilita a troca da operadora sem a necessidade de se trocar o número do aparelho.[114]
O município conta ainda com jornais em circulação. No ano de 2004, eram quatro no total. Atualmente, os principais são o Correio de Uberlândia,[115] a Gazeta de Uberlândia,[116] e o Tudo Já.[117] Em 2013, existiam mais de seis emissoras de rádio, de acordo com a Associação Mineira de Rádio e TV e a Telecomunicações de Minas Gerais S.A.[35] São, algumas delas, a América AM 580; a Cultura HD 95,1; a Paranaíba FM 100,7; a Visão FM 98,7; a Extra FM 101,9 e a Líder FM 93,1.[118] O município recebe também sinal de diversas emissoras de televisão. A primeira na cidade foi a Rede Integração, antiga TV Triângulo.[119] Desde 16 de março de 2009, a cidade é atendida pela transmissão digital.[120]
vde Canais de televisão aberta em UberlândiaSinal digital
14 (14.1) TV Novo Tempo HD
15 (15.2) Rede Mundial
17 (12.1) Band Triângulo HD
23 (26.1) Rede Vida HD
27 (44.1) TV Canção Nova HD
28 (10.1) TV Paranaíba HD
29 (29.1) RCI TV Pai Eterno
30 (8.1) TV Integração HD
32 (2.1) TV Vitoriosa HD
36 (4.1) TV Universitária HD (TV Cultura)
39 (39.1) TV Gazeta
41 (42.1) Rede Gênesis HD
45 (45.1) TV Câmara / 45 (45.2) TV ALMG / 45 (45.3) TV Câmara de Uberlândia / 45 (45.4) TV Senado
49 (50.1) RIT HD
Autorizados ouem implantação
Digital
20 (22.1) Record News HD
40.1 RBI TV
43 (47.1) TV Brasil HD
Predefinições deregiões adjacentes
Uberaba
Ituiutaba Avenida Rondon Pacheco, a principal via arterial da cidade de Uberlândia.
Transportes[editar | editar código-fonte]
Transporte urbano
Ver artigo principal: Sistema Integrado de Transporte em Uberlândia
Avenida Cesário Alvim, importante logradouro da cidade, que corta a Região Central e a Zona Leste de Uberlândia.
O sistema de ônibus é composto por cinco terminais estrategicamente localizados nos principais bairros da cidade, devidamente interligados por ônibus expressos. Além da interligação por ônibus expressos, onde os trajetos são desprovidos de paradas intermediárias, os terminais são providos de ônibus alimentadores, que compõem a ramificação secundária deste sistema de transporte de massas.[121]
A cidade também possui treze corredores ou estações de ônibus localizados nos principais pontos da Avenida João Naves de Ávila, interligando dois terminais em um trajeto de dez quilômetros (nessa avenida também há os ônibus expressos que não param nas estações) tal ligam: o Terminal Central ao Terminal Santa Luzia, a linha expressa E131 e a linha parador T131. Atualmente a cidade recebeu três novas empresas de transporte, São Miguel, Sorriso de Minas e Auto Trans, com ônibus novos.[122]
A cidade possui vinte e seis ônibus expressos e semiexpressos que trafegam todos os dias em Uberlândia transportando milhares de passageiros pelo Sistema Integrado de Transportes (SIT).[123]Transporte rodoviário e ferroviário
A frota municipal no ano de 2010 era de 291 318 veículos, sendo 167 795 automóveis, 9 795 caminhões, 2 935 caminhões trator, 16 781 caminhonete, 873 micro-ônibus, 77 612 motocicletas, 13 951 motonetas, 1 440 ônibus e 136 tratores de roda.[13] As avenidas duplicadas e pavimentadas e diversos semáforos facilitam o trânsito da cidade, mas o crescimento no número de veículos nos últimos dez anos está gerando um tráfego cada vez mais lento de carros, principalmente na Sede do município - onde às vezes o congestionamento em algumas grandes vias chega a 2,5 km. Além disso, tem se tornado difícil encontrar vagas para estacionar no centro comercial da cidade, o que vem gerando alguns prejuízos ao comércio.[124] A Secretaria de Trânsito e Transportes (SETTRAN) é o órgão municipal responsável pelo sistema de trânsito e de transporte da cidade. Ela regulamenta e regulariza o sistema de transporte público, gerencia o trânsito e, através de seus Agentes de Trânsito, aplica autuações aos motoristas que cometem infrações de trânsito.[125]
O município possui fácil acesso à BR-050 para Uberaba e São Paulo ao sul (sendo duplicada até São Paulo) e Araguari, Catalão/GO e Brasília/DF ao norte; BR-267 para Porto Murtinho/MS; BR-365 para Ituiutaba, Patrocínio, Patos de Minas e Montes Claros; BR-452 para Rio Verde/GO, Itumbiara/GO, Araxá e Belo Horizonte; e BR-497 para Prata, Campina Verde e Iturama. Além disso, tem acesso às rodovias de importância estadual e até nacional através de rodovias vicinais pavimentadas e com pista dupla.[35]
A cidade também possuía duas estações ferroviárias: a Estação Uberabinha (na zona urbana) e do Sobradinho (na zona rural), sendo que essa última foi tombada como Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto nº 10.228 de 31 de março de 2006. Ambas pertenciam à Companhia Mogiana de Estradas de Ferro. Foram as grandes responsáveis pelo crescimento do município no mercado regional e nacional, porém, após o rebaixamento do café na região do triângulo mineiro e do crescente aumento do transporte rodoviário, o transporte ferroviário de passageiros entrou em colapso, obrigando as empresas a diminuírem suas linhas e aperfeiçoarem seus serviços.[126]Transporte aeroviário
Uberlândia possui o Aeroporto Tenente Coronel Aviador César Bombonato, conhecido simplesmente por Aeroporto de Uberlândia. É o terceiro maior aeroporto de Minas Gerais e o 27º do Brasil em número de passageiros transportados e possui capacidade para atender mais de 600 mil passageiros por ano e aviões de porte maior, como o Airbus A320 e o Boeing 737, após a reforma realizada em 2005. O aeroporto fechou o ano de 2011 com um movimento 907.169 passageiros. Em 2012 passou de 1 milhão de passageiros.[127]
O aeroporto opera com voos diretos apenas para 4 cidades brasileiras, sendo elas: Belo Horizonte, Campinas, Guarulhos e São Paulo. Operam no aeroporto diversas empresas, como a Latam, Gol Linhas Aéreas e Azul Linhas Aéreas.[128][129][130]
Foi anunciada para breve a assinatura de um Termo de Convênio entre a Infraero, o Governo de Minas Gerais e a Prefeitura de Uberlândia para a construção de um novo terminal no aeroporto. A expectativa é que o terminal atenda a 2,5 milhões de passageiros, demanda prevista para 2014.[131]Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]
Tradições e artes[editar | editar código-fonte]
Vista noturna da Praça Tubal Vilela, no Centro da cidade, tombada como Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto nº 9.676, de 22 de novembro de 2004.
A cidade conta com um rico patrimônio cultural. Possui 19 bens tombados,[132] sendo alguns deles a Praça Tubal Vilela, tombada como Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto nº 9.676, de 22 de novembro de 2004, sendo parte dos projetos urbanísticos elaborados no final do século XIX objetivando a construção de uma cidade moderna;[133] a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, tombada pela Lei nº 4.263 de 9 de dezembro de 1985, conhecida por ser o prédio religioso mais antigo no espaço urbano de Uberlândia, tendo suas obras iniciadas em 1893;[134] Igreja do Espírito Santo do Cerrado, registrada pela Lei Municipal nº 5.207, de 27 de fevereiro de 1991, foi projetada em 1975 pela arquiteta Lina Bo Bardi a pedido do Frei Egydio Parisi e o Frei Fúlvio; dentre outros.[135]
A cidade também organiza diversas festas e eventos, realizados muitas vezes em locais públicos.[136] São os mais tradicionais o carnaval, que primitivamente era onde se cantava de tudo: valsas, marzurcas, xotes, porém a grande atração era a catira. Hoje, além de bailes de clubes, o município conta ainda com a participação de quatro escolas de samba - Tabajara, Acadêmicos do Samba, Garotos do Samba, Unidos do Chatão e os blocos "Axé" e "Unidos de São Gabriel", que realizam o Carnaval de rua em Uberlândia;[23] e as Festas Juninas, que São muito comemoradas durante o mês de Junho. São festas em louvor a três santos - Santo Antônio, dia 13; São João Batista, dia 24; e São Pedro, dia 29. Na cidade, as Festas Juninas, a cada ano, se estendem mais e mais pelo mês de julho. São as chamadas Festas Julinas. São consumidos alimentos churrascados, como a batata-doce e castanha de caju, além das comidas típicas juninas, derivadas principalmente do milho, amendoim e mandioca.[137] Ainda no campo das tradições, no município se destaca o "Congado de Uberlândia", que, ainda no tempo da escravatura, um grupo de negros escravos se reunia no mato e cantavam e dançavam em louvor a sua santa protetora, Nossa Senhora do Rosário. Por volta de 1874 começou o movimento do Congado em Uberlândia. Com o passar dos anos, eles sentiram a necessidade de realizar a Festa do Congado na cidade. Os negros vinham em carros de bois e se agrupavam de baixo de uma grande árvore, onde hoje se encontra a Praça Tubal Vilela. Depois eles seguiam por uma trilha até a Capela de Nossa Senhora do Rosário, construída de pau-a-pique e buritis, onde é hoje a Praça Doutor Duarte, e ali realizavam a Festa. Esta Capela foi construída por volta de 1880.[138]
O perfil de Uberlândia na área da culinária segue os padrões típicos da região do cerrado. Se destacam receitas como Arroz com suã, galinhada, molho de pequi, de mamão verde, guariroba, cambuquira, frango ao molho pardo, angu de milho verde, temperados com açafrão, colorau ou pimenta. São muitas vezes feitos com produtos naturais encontrados na própria região. São típicos da região também os doces do pau de mamão, cajuzinho do campo, ambrósia, ameixinha de queijo, geléia de mocotó e outros acompanhados de queijo fresco e requeijão caipira.[139]Turismo[editar | editar código-fonte]
Vista do Mercado Municipal de Uberlândia, no Centro da cidade.
A cidade de Uberlândia possui muitos atrativos turísticos, tanto de valor arquitetônico quanto cultural e natural. São alguns dos principais pontos da cidade:Mercado Municipal de Uberlândia: Está localizado no Centro da cidade. Foi instituído em 1923, mas só teve suas obras executadas em 1944, no mandato do prefeito Vasconcelos Costa, com arquitetura moderna para a época. Foi centro atacadista até 1977, quando o comércio foi transferido para a Ceasa. Situado à Rua Olegário Maciel, e oferece diversos produtos típicos de Minas Gerais e serviços variados.[19]
Museu Municipal de Uberlândia: Fica localizado no Centro da cidade, na Praça Clarimundo Carneiro. O mesmo foi sede da Prefeitura da cidade e também abrigou a Câmara Municipal. Totalmente reformado, hoje é palco de importantes trabalhos e é onde são realizados diversos projetos culturais.[140]
Parque do Sabiá: É um parque/zoológico administrado pela FUTEL (Fundação Uberlandense de Turismo, Esporte e Lazer), localizado no bairro Tibery, Zona Leste da cidade. É um complexo verde composto por Zoológico com animais em cativeiro de dezenas de espécies; Sete lagos que formam uma grande Lagoa; Aquário, que comporta 36 aquários e 36 espécies diferentes de peixes; Pista de Cooper de 5.100 metros de extensão; além de outros atrativos.[20]
Parque Municipal Victorio Siquierolli: Está localizado na Zona Norte de Uberlândia, sendo onde encontram-se legítimos exemplos da vegetação do cerrado, com suas árvores de folhas coreáceas, troncos retorcidos e cascudos, flores coloridas e frutos agrestes, além de um espaço com brinquedos para crianças e museu de biodiversidade do cerrado. Conta com área total de 232 300 metros quadrados e fica entre os bairros Jardim América II, Residencial Gramado, Nossa Senhora das Graças e Cruzeiro do Sul.[22]
Avenida Rondon Pacheco: É considerada o "corredor gastronômico" de Uberlândia. Nela concentra a vida noturna da cidade, contando com vários bares, restaurantes, cachaçarias, pizzarias, cafeterias, sorveterias e docerias. São mais de 60 estabelecimentos com quase 8 mil lugares na avenida. Além disso a avenida conta com hotéis, lojas de conveniência, postos de gasolina, supermercados, e hipermercados.[141] A avenida corta a cidade de leste a oeste. A Avendia Governador Rondon Pacheco, se inicia no encontro com a Avenida Sílvio Rugani, no bairro Tubalina, na região sudoeste do município e vai até a BR-050, na altura do bairro Custódio Pereira, na região leste.
Além da Praça Tubal Vilela, Praça Clarimundo Carneiro, Praça Sérgio Pacheco e Praça da Bicota (Praça Rui Barbosa), que são pontos turísticos e importantes da cidade.
Turismo de negócios[editar | editar código-fonte]
Uberlândia integra o circuito turístico do Triângulo Mineiro[142] e se destaca na área de turismo de negócio em escala nacional e no turismo comercial em âmbito regional. Recentemente a cidade foi classificada pela International Congress and Convention Association (ICCA) (a principal entidade do segmento de turismo e eventos internacionais) como uma das cidades brasileiras que mais sedia eventos internacionais, ficando na nona posição. Entre as doze cidades melhores colocadas, Uberlândia é a única que não é capital, e superada apenas por grandes centros como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília. Anualmente são realizados na cidade centenas de eventos de várias partes do país e até de outros países.[24]
Um estudo feito por entidades revelou que o turismo é o maior gerador de oportunidade de trabalho mundial com mais de 200 milhões de empregos, além de ter grande relevância no PIB e atingir diretamente cerca de 50 setores da economia. E dentre os segmentos, o turismo de eventos é considerado como o que mais cresce no mundo, movimentando US$ 4 trilhões anualmente. Em Uberlândia, 17% das empresas que realizam eventos, 50% são de grande porte e em 82% dos eventos o público-alvo são os funcionários das empresas.[143]Esportes[editar | editar código-fonte]
Estádio Municipal Parque do Sabiá, no Complexo Virgílio Galassi, Zona Leste de Uberlândia.
Assim como em grande parte do país, em Uberlândia o esporte mais popular é o futebol. O principal clube da cidade é o Uberlândia Esporte Clube, que foi fundado em 1 de novembro de 1922.[18] Manda seus jogos no Estádio Municipal Parque do Sabiá, fundado em 27 de maio de 1982 e que hoje conta com capacidade de até 53.350 pessoas. Entretanto o recorde de público foi na partida amistosa entre Brasil 7 x 0 Irlanda, sendo esse o primeiro jogo realizado, com público aproximado de 75.000 pessoas.[144]
O município também se destaca em outros esportes como basquete, voleibol, rugby entre outros esporte individuais. No basquete, por exemplo, possui o Unitri/Uberlândia, equipe profissional de basquete formado em agosto de 1998, com a vinda do então técnico Ary Vidal. O ginásio utilizado pelo equipe é o Ginásio Homero Santos e a Arena Multiuso Tancredo Neves - Sabiazinho.[145] A cidade também tem a equipe de voleibol feminino do Praia Clube, que disputa a liga nacional e manda seus jogos no ginásio Oranides Borges do Nascimento. A cidade conta ainda com times de rugby, se destacando o Uberlândia Rugby Clube, fundado em 28 de fevereiro de 2010;[146] futebol americano;[147] hoquei;[148] futebol de salão (futsal);[149] dentre outras equipes de diferentes modalidades esportivas.
A prefeitura disponibiliza diversas escolinhas de esportes no município.[150] Nos chamados núcleos de esportes, foram oferecidas 15 mil vagas para crianças e adolescentes nas modalidades voleibol, basquete, handebol, futsal, natação, futebol, caratê, judô e atletismo. Os núcleos de esportes incentivam o acesso às atividades de iniciação e treinamento esportivo, como lazer e recreação, ou como preparação para competições. Em todos os núcleos existem quadras, campos de futebol, vestiários, sanitários e toda uma infra-estrutura propícia ao desenvolvimento do esporte comunitário. São oferecidas aulas de voleibol, basquete, handebol, futsal, natação, futebol, caratê, judô, atletismo e ginástica olímpica.[151]Arena Tancredo Neves, durante jogo amistoso da Seleção Brasileira de Voleibol Masculino contra os Estados Unidos, em 25 de setembro de 2009.Feriados[editar | editar código-fonte]
Em Uberlândia há quatro feriados municipais, oito feriados nacionais e três pontos facultativos. Os feriados municipais são: a Sexta-Feira Santa, celebrada sempre em março ou abril; o Corpus Christi, que sempre é realizado na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade; o dia de Nossa Senhora da Abadia, em 15 de agosto; e o aniversário de emancipação do município juntamente com o dia de São Raimundo, em 31 de agosto.[152] De acordo com a lei federal nº 9.093 de 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais, já incluso neste, a Sexta-Feira Santa.[153][154]Ver também[editar | editar código-fonte]
Belo Horizonte
Minas Gerais
Lista de municípios de Minas Gerais
Lista de prefeitos de Uberlândia
Referências? a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Uberlândia». Consultado em 22 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 22 de fevereiro de 2019 ? Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 9. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 ? Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 1 de dezembro de 2017 ? Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). «Distâncias entre Cidades». Consultado em 19 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 12 de setembro de 2008 ? Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 31 de julho de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 22 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 22 de fevereiro de 2019 ? «Moradia e transporte são desafios de Uberlândia, 2ª maior cidade de MG». O Tempo. 20 de julho de 2016. Consultado em 5 de abril de 2017 ? Lemos, Vinícius (29 de agosto de 2015). «Uberlândia segue como 2ª maior de Minas, com 662 mil habitantes». Correio de Uberlândia. Consultado em 5 de abril de 2017 ? «Uberlândia se mantém como 2ª maior cidade de MG, segundo IBGE; confira levantamento na região». G1 Triângulo. 31 de agosto de 2017. Consultado em 9 de setembro de 2017 ? Lemos, Vinícius (1 de setembro de 2012). «Uberlândia se consolida como a segunda maior cidade de Minas Gerais». Correio de Uberlândia. Consultado em 8 de agosto de 2016 ? a b «Minas Gerais». Embrapa Monitoramento por Satélite. Consultado em 21 de outubro de 2010 ? a b Cidades@ - IBGE (2013). «Frota 2013». Consultado em 20 de Fevereiro de 2015 ? «Título ainda não informado (favor adicionar)». g1.globo.com ? «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.atlasbrasil.org.br ? a b c d Cidades@ - IBGE. «Histórico» (PDF). Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Uberlândia cresceu e se desenvolveu graças a sua localização privilegiada». Consultado em 21 de outubro de 2010 ? a b O Gol. «Uberlândia Esporte Clube». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? a b Prefeitura. «Mercado Municipal de Uberlândia». Consultado em 18 de outubro de 2010 ? a b Prefeitura. «Complexo Parque do Sabiá». Consultado em 18 de outubro de 2010 [ligação inativa]? «Sabores naturais sustentam a sorveteria Bicota há 35 anos». Correio de Uberlândia. 29 de julho de 2012. Consultado em 5 de abril de 2017 ? a b Correio de Uberlândia (9 de fevereiro de 2009). «Parque Victorio Siquierolli recebe mais de duas mil visitas por semana». Consultado em 18 de outubro de 2010 ? a b Prefeitura. «Carnaval de Uberlândia». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? a b Mega Minas.com (10 de julho de 2010). «Uberlândia se torna referência no turismo de negócios». Consultado em 18 de outubro de 2010 [ligação inativa]? a b Ribeiro, Ricardo Ferreira. «Triângulo Mineiro e a construção da identidade regional de autonomia e modernidade». Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Consultado em 27 de janeiro de 2015. Arquivado do original em 3 de março de 2016 ? Prefeitura. «Período (1680_1846)». Consultado em 20 de outubro de 2010 ? Alberto de Oliveira (10 de agosto de 2006). «Grande família». Correio de Uberlândia. Consultado em 20 de outubro de 2010 ? a b c Prefeitura. «Período (1852_1892)». Consultado em 20 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Período (1892-1922)». Consultado em 20 de outubro de 2010 ? a b c Prefeitura. «Casas». Consultado em 20 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «São Pedro de Uberabinha». Consultado em 20 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Casa da Cultura». Consultado em 20 de outubro de 2010 ? Sites do Brasil. «Microrregião de Uberlândia». Consultado em 20 de outubro de 2010 ? Confederação Nacional dos Municípios (CMN). «Dados gerais». Consultado em 21 de outubro de 2010 ? a b c d e f Cidades.Net. «Uberlândia - MG». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? a b c d e Prefeitura (2009). «Banco de Dados Integrados 2009» (PDF). Consultado em 18 de outubro de 2010 ? UFU. «A cidade de Uberlândia». UFU. Consultado em 9 de março de 2015 ? a b c «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 6 de maio de 2018 ? a b Universidade Federal de Uberlândia (15 de abril de 2004). «O clima na cidade de Uberlândia». Sociedade Natureza.Ig. Consultado em 18 de outubro de 2010 ? Marcelo Calfat (29 de maio de 2013). «Temporal causa transtornos na cidade». Correio de Uberlândia. Consultado em 18 de junho de 2013 ? Lorena Matuziro (16 de janeiro de 2009). «Chuva causa estragos em Uberlândia». Correio de Uberlândia. Consultado em 18 de outubro de 2010 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Uberlândia». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 6 de maio de 2018 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Uberlândia». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 6 de maio de 2018 ? «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Uberlândia». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 6 de maio de 2018 ? Prefeitura (7 de junho de 2010). «Programação da Semana do Meio Ambiente continua». Consultado em 21 de outubro de 2010 ? Ipeadara. «População Residente - Minas Gerais». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Demografia - População total». Consultado em 20 de setembro de 2015 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Demografia - População total». Consultado em 20 de setembro de 2015 ? Ipeadata (2010). «Índice de Desenvolvimento Humano Municipal e seus componentes - Uberlândia - MG». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil (Atlas Brasil). Consultado em 26 de julho de 2015 ? Cidades@ - IBGE (2003). «Mapa de pobreza e desigualdade - Municípios Brasileiros 2003». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? a b IBGE. «Indicadores sociais dos municípios brasileiros». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? IBGE (2010). «População de Uberlândia por raça e cor». Consultado em 20 de setembro de 2015 ? a b «Religião». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? Cristiane Agostine (8 de outubro de 2009). «Senado aprova acordo com o Vaticano». O Globo. Consultado em 15 de outubro de 2010 ? Fernando Fonseca de Queiroz (Outubro de 2005). «Brasil: Estado laico e a inconstitucionalidade da existência de símbolos religiosos em prédios públicos». Jus Navigandi. Consultado em 15 de outubro de 2010. Arquivado do original em 22 de setembro de 2011 ? Assembleia de Deus em Uberlândia. «História da AD Uberlândia». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? Organization of American States (OAS). «The Brazilian Legal System» (em inglês). Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Flávio Henrique M. Lima (8 de fevereiro de 2006). «O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno». JusVi. Consultado em 16 de outubro de 2010. Arquivado do original em 8 de setembro de 2012 ? Câmara Municipal de Bragança Paulista. «Câmara Municipal de Bragança Paulista». Consultado em 16 de outubro de 2010. Arquivado do original em 3 de novembro de 2011 ? Prefeitura. «Prefeitos». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? G1 (1 de janeiro de 2017). «Odelmo Leão toma posse como prefeito de Uberlândia». Consultado em 4 de janeiro de 2017 ? DJI. «Constituição Federal - CF - 1988 / Art. 29». Consultado em 16 de outubro de 2010. Arquivado do original em 19 de junho de 2012 ? Terra (6 de outubro de 2008). «Apuração 1º turno (Vereadores)». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Lei orgânica de Uberlândia» (PDF). Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais. «Lista de Comarcas do Estado de Minas Gerais». Consultado em 16 de outubro de 2010. Arquivado do original em 25 de agosto de 2010 ? «Representação Política 2006 autor=Cidades@ - IBGE». 2006. Consultado em 15 de outubro de 2010 !CS1 manut: Falta pipe (link)? Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China (6 de dezembro de 2006). «Heze e Uberlândia assinam carta de intenção para serem cidade-irmã». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? a b GrandeBrasil.com. «Município de Uberlândia». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Bairros Integrados». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? a b c d e f «Produto Interno Bruto dos Municípios 2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 ? Cidades@ - IBGE (2007). «Produto Interno Bruto dos Municípios». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? Cidades@ - IBGE (2007). «Produção Agrícola Municipal - Cereais, Leguminosas e Oleaginosas». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? a b Cidades@ - IBGE (2008). «Pecuária 2008». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? Cidades@ - IBGE (2008). «Lavoura Temporária 2008». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? União das Empresas do Distrito Industrial de Uberlândia (UNEDI) (26 de dezembro de 2007). «Notícias Unedi». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Quem Está Aqui». Consultado em 15 de outubro de 2010 ? Resende, Fernanda (4 de fevereiro de 2016). «Fábrica da Ambev em Uberlândia foi projetada para ser a maior do mundo». G1 Triângulo Mineiro. Consultado em 17 de setembro de 2016 ? Fernandes, Arthur (13 de setembro de 2012). «Ambev vai construir fábrica de cerveja de R$ 550 mi em Uberlândia». Correio de Uberlândia. Consultado em 17 de setembro de 2016 ? Cidades@ - IBGE (2008). «Estatísticas do Cadastro Central de Empresas». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Griff Shopping. «O Shopping». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Pratic Shopping. «O Pratic Shopping é um shopping situado no 2º piso do Terminal Central.». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Clarice Monteiro (9 de outubro de 2010). «Comércio deve gerar 1,7 mil vagas». Correio de Uberlândia. Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Confederação Nacional de Municípios (CMN). «Infra-Estrutura - Domicílios Particulares Permanentes e Moradores». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Confederação Nacional de Municípios (CMN). «Infra-Estrutura - Abastecimento de Água». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Confederação Nacional de Municípios (CMN). «Infra-Estrutura - Destino do Lixo». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Confederação Nacional de Municípios (CMN). «Infra-Estrutura - Esgotamento Sanitário». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? «ONU reconhece Uberlândia como primeira cidade com acessibilidade no Brasil». prograd. prograd.uff.br. 2009 ? «Título ainda não informado (favor adicionar)». portal.saude.gov.br ? Cidades@ - IBGE (2005). «Serviços de Saúde 2005». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? DATASUS. «Caderno de Informações de Saúde - Informações Gerais» (xls). Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Hospital das Clínicas de Uberlândia (16 de junho de 2008). «Hospital de Clínicas de Uberlândia». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Prefeitura de Uberlândia assina contrato emergencial com SPDM». Consultado em 15 de janeiro de 2019 ? Prefeitura. «Saúde». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Hospital Santa Marta. «Histórico Hospital Santa Marta». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Hospital do Câncer. «Hospital do Câncer». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Uberlândia.com. «Hospitais e Clinicas». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Frederico Silva (12 de agosto de 2010). «Hospital Municipal oferece 499 vagas». Jornal Correio de Uberlândia. Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Renata Tavares (17 de setembro de 2010). «Governador visita Hospital Municipal». Jornal Correio de Uberlândia. Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Educação». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Governo Federal. «Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) - Resultados e Metas». Consultado em 16 de outubro de 2010. Arquivado do original em 9 de outubro de 2007 ? a b Cidades@ - IBGE (2009). «Ensino, matrículas, docentes e rede escolar 2009». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Fontes arquivísticas e documentais». Consultado em 21 de novembro de 2010 ? «Relação das Unidades Escolares». Prefeitura Municipal de Uberlândia. 1 de julho de 2015. Consultado em 13 de abril de 2016 ? Universidade Federal de Uberlândia (30 de julho de 2009). «Sobre a UFU». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM). «Histórico». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Faculdade Pitágoras Uberlândia. «Institucional». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Ritla (2008). «Base de dados dos municípios» (xls). Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros-2008. Consultado em 16 de outubro de 2010 ? a b Ktaqui (4 de setembro de 2010). «Relação entre tráfico e homicídios preocupa Uberlândia». Consultado em 16 de outubro de 2010 ? a b Lucas Barbosa (10 de junho de 2010). «Uberlândia sobe no ranking da violência». Correio de Uberlândia. Consultado em 16 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Qualidade da Água em Uberlândia». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Núbia Mota (15 de julho de 2009). «3G revoluciona o mundo das telecomunicações». Correio de Uberlândia. Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Guiatel. «Minas Gerais». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Correios. «CEP de cidades brasileiras». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Gostei.Net (12 de janeiro de 2009). «Portabilidade entra em vigor em mais 4 estados. DDD 16 Sp ? 41 Pr ? 34 e 35 Mg e 74 Bahia». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Correio de Uberlândia. «Quem somos?». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Gazeta de Uberlândia. «Contato». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Tudo Já. «Sobre o Jornal». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Uberlândia Online. «Emissoras de Rádio». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Mega Minas (20 de março de 2009). «Túnel do Tempo: da TV Triângulo à Rede Integração». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Mega Minas (18 de março de 2009). «Rede Integração alcança novo marco com a chegada da TV digital». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Gazeta de Uberlândia (30 de agosto de 2010). «Uberlândia 122 anos». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «SIT - Sistema Integrado de Transporte». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Uipi, Uipi (10 de março de 2014). «Ônibus expressos beneficiam trânsito e passageiros em Uberlândia». TV Vitoriosa. Consultado em 13 de janeiro de 2015 ? Correio de Uberlândia (18 de março de 2009). «Trânsito sente efeitos do crescimento da frota». Auto Escola Silvana. Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Trânsito e Transportes». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Estação Ferroviária Sobradinho». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? INFRAERO (30 de janeiro de 2012). «Estatísticas dos Aeroportos». Consultado em 30 de janeiro de 2012 ? Infraero. «Aeroporto de Uberlândia». Consultado em 17 de outubro de 2010. Arquivado do original em 10 de março de 2012 ? Portal Globo (14 de janeiro de 2015). «Uberlândia terá voos para Recife e Porto Seguro em fevereiro». Consultado em 11 de fevereiro de 2017 ? Emsampa. «Uberlândia - MG». Consultado em 17 de outubro de 2010 ? Correio de Uberlândia (30 de setembro de 2011). «Aeroporto terá investimentos de R$ 177 milhões até 2016». Consultado em 30 de setembro de 2011 ? Prefeitura. «Bens Tombados - Identificação e História». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Praça Tubal Vilela». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Igreja Nossa Senhora do Rosário». Consultado em 19 de outubro de 2010 [ligação inativa]? Prefeitura. «Igreja Espírito Santo do Cerrado». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Tradições Culturais da Cidade». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Festa Junina». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Congado de Uberlândia». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Culinária do Cerrado». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Museu Municipal de Uberlândia». Consultado em 18 de outubro de 2010 ? Lygia Calil (26 de maio de 2008). «Faltam opções gastronômicas na cidade». Correio de Uberlândia. Consultado em 18 de outubro de 2010 ? «Circuito Turístico da Canastra». Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais. Consultado em 12 de fevereiro de 2013 ? Lívia Gomide (21 de maio de 2008). «CDL Uberlândia aposta no turismo de negócios». Correio de Uberlândia. Consultado em 18 de outubro de 2010 ? José Saecheta (25 de junho de 2010). «Parque do Sabiá e Ipatingão serão redutos cruzeirenses na reforma do Mineirão». Ig. Consultado em 19 de outubro de 2010 ? BasketBrasil (23 de julho de 2010). «Uberlândia está de volta com o objetivo de resgatar a tradição do basquete mineiro». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Rugby Mania. «Informações sobre a equipe selecionada». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Lucas Barbosa (3 de abril de 2010). «Fim de semana de futebol americano em Uberlândia». Correio de Uberlândia. Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Uberlândia Sabiás (18 de dezembro de 2009). «Times». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura (1 de dezembro de 2009). «Equipe do Colégio Nacional/Futel disputa fases finais do Estadual de Handebol». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura (27 de agosto de 2009). «Região Leste conta com escola de esporte e clube gratuitos». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura (7 de fevereiro de 2008). «Prefeitura oferece 15 mil vagas nos núcleos de esportes». Consultado em 19 de outubro de 2010 ? Prefeitura. «Calendário 2011». Consultado em 24 de janeiro de 2011 ? Sérgio Ferreira Pantaleão. «Carnaval - é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual». Guia Trabalhista. Consultado em 18 de outubro de 2010 ? Presidência da República. «Lei nº 9.093, de 12 de setembro de 1995». Consultado em 18 de outubro de 2010
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre UberlândiaPágina da Prefeitura
Página da Câmara Municipal
Uberlândia no IBGE Cidades
Uberlândiavde Mercado Comum de Cidades ? MercocidadesMercado Comum do Sul ? Mercosul ArgentinaAvellaneda ? Bahía Blanca ? Barranqueras ? Bovril ? Bragado ? Buenos Aires ? Carlos Pellegrini ? Comodoro Rivadavia ? Córdova ? Florencio Varela ? General San Martín ? Gualeguaychú ? Guaymallén ? Hurlingham ? Junín ? La Matanza ? La Plata ? Rioja ? Las Bandurrias ? Lomas de Zamora ? Luján ? Malvinas Argentinas ? Mar del Plata ? María Susana ? Mendoza ? Montecarlo ? Morón ? Necochea ? Olavarría ? Paraná ? Pergamino ? Piamonte ? Quilmes ? Rafaela ? Reconquista ? Realicó ? Resistência ? Río Cuarto ? Rosário ? Salta ? Salto ? San Antonio de los Cobres ? San Fernando del Valle de Catamarca ? San Isidro ? San Jorge ? San Juan ? San Luis ? San Miguel de Tucumán ? San Salvador de Jujuy ? Santa Fé ? Santiago del Estero ? Tandil ? Trelew ? Ushuaia ? Vicente López ? Viedma ? Villa Gesell ? Villa María ? Villa Mercedes ? Zapala • Zárate BrasilAlvorada ? Anápolis ? Aracaju ? Araraquara ? Barra do Ribeiro ? Bela Vista ? Belém ? Belo Horizonte ? Brasília ? Camaçari ? Campinas ? Caxias do Sul ? Contagem ? Coronel Sapucaia ? Cuiabá ? Curitiba ? Diadema ? Dourados ? Esteio ? Florianópolis ? Fortaleza ? Foz do Iguaçu ? Goiânia ? Gravataí ? Guaíra ? Guarulhos ? Jacareí ? Joinville ? Juiz de Fora ? Londrina ? Macaé ? Maringá ? Mauá ? Mossoró ? Niterói ? Osasco ? Paranhos ? Penápolis ? Petrolina ? Piracicaba ? Porto Alegre ? Praia Grande ? Recife ? Ribeirão Preto ? Rio Claro ? Rio de Janeiro ? Rio Grande ? Salvador ? Santa Maria ? Santa Vitória do Palmar ? Santana de Parnaíba ? Santo André ? Santos ? São Bernardo do Campo ? São Borja ? São Carlos ? São Caetano do Sul ? São José do Rio Preto ? São Leopoldo ? São Paulo ? São Vicente ? Sumaré ? Suzano ? Taboão da Serra ? Teresina ? Uberlândia ? Várzea Paulista ? Viamão ? Vitória ? Vitória da Conquista ParaguaiAssunção ? Bella Vista Norte ? Cambyretá ? Capiatá ? Carlos Antonio López ? Concepción ? Coronel Oviedo ? Fernando de la Mora ? Hernandarias ? Horqueta ? Jesús ? Limpio ? San Pedro del Ycuamandiyú ? Pedro Juan Caballero ? Pilar ? Salto del Guairá ? San Lázaro ? Villeta ? Ypehú UruguaiCanelones ? Cerro Largo ? Colônia do Sacramento ? Durazno ? Flores ? Florida ? Maldonado ? Montevidéu ? Paysandú ? Río Negro ? Rivera ? Rocha ? Salto ? San José de Mayo ? Tacuarembó ? Treinta y Tres VenezuelaBarquisimeto ? Caracas ? Cumaná ? Libertador BolíviaCochabamba ? La Paz ? Santa Cruz de la Sierra ? Tarija ChileArica ? Calama ? Chillán Viejo ? Concepción ? El Bosque ? Los Andes ? Puerto Montt ? Quilpué ? Rancagua ? Santiago ? Valparaíso ? Viña del Mar PeruJesús María ? Lima ? Lurin ? La VictoriaCidades fundadoras em itálico.Fonte: Red de Mercociudades: Ciudades Miembrosvde50 cidades mais populosas do Brasil São Paulo
Rio de Janeiro
Brasília
Salvador
Fortaleza
Belo Horizonte
Manaus
Curitiba
Recife
Goiânia

Belém
Porto Alegre
Guarulhos
Campinas
São Luís
São Gonçalo
Maceió
Duque de Caxias
Campo Grande
NatalTeresina
São Bernardo do Campo
Nova Iguaçu
João Pessoa
Santo André
São José dos Campos
Jaboatão dos Guararapes
Osasco
Ribeirão Preto
UberlândiaSorocaba
Contagem
Aracaju
Feira de Santana
Cuiabá
Joinville
Aparecida de Goiânia
Juiz de Fora
Londrina
AnanindeuaPorto Velho
Niterói
Belford Roxo
Serra
Caxias do Sul
Campos dos Goytacazes
Macapá
Florianópolis
Vila Velha
São João de Meritivde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [1] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)vde Minas Gerais Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalBelo HorizonteDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões Metropolitanas e RIDEsBelo Horizonte ? Vale do Aço ? Distrito Federal e EntornoMais de 500.000 habitantesBelo Horizonte ? Uberlândia ? Contagem ? Juiz de ForaMais de 200.000 habitantesBetim ? Montes Claros ? Ribeirão das Neves ? Uberaba ? Governador Valadares ? Ipatinga ? Sete Lagoas ? Divinópolis ? Santa LuziaMais de 100.000 habitantesIbirité ? Poços de Caldas ? Patos de Minas ? Teófilo Otoni ? Pouso Alegre ? Barbacena ? Sabará ? Varginha ? Conselheiro Lafaiete ? Itabira ? Araguari ? Vespasiano ? Passos ? Coronel Fabriciano ? Ubá ? Muriaé ? Ituiutaba ? Araxá ? LavrasSudeste, Brasil
Portal do Brasil Portal de Minas Gerais

Posts Relacionados

24-08-2016 11:35:30

orçamento de pagina eletronica em Ubirajara

Encontre orçamento de pagina eletronica em Ubirajara na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

24-08-2016 11:35:30

orçamento de pagina eletronica em Ubiratã

Encontre orçamento de pagina eletronica em Ubiratã na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

24-08-2016 11:35:30

orçamento de pagina eletronica em Ubiretama

Encontre orçamento de pagina eletronica em Ubiretama na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

24-08-2016 11:35:30

orçamento de pagina eletronica em Uchoa

Encontre orçamento de pagina eletronica em Uchoa na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.