desenvolvimento websites guabiruba em Pium


Encontre desenvolvimento websites guabiruba em Pium na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Município de Piúma
"Cidade das Conchas"
Vista parcial da orla de Piúma a partir da Praia do Corujão, com o Monte Aghá ao fundoBandeiraBrasão indisponívelHino
Fundação24 de dezembro de 1963 (55Â anos)[1]
Gentílicopiumense[2]
CEP29285-000 a 29289-999[3]
Prefeito(a)José Ricardo Pereira da Costa (PDT)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Piúma no Espírito SantoPiúma Localização de Piúma no Brasil
20° 50' 06" S 40° 43' 44" O20° 50' 06" S 40° 43' 44" O
Unidade federativaEspírito Santo
Região intermediária
Vitória IBGE/2017[4]Região imediata
Vitória IBGE/2017[4]Municípios limítrofesAnchieta, Iconha, Itapemirim e Rio Novo do Sul
Distância até a capital89Â km
Características geográficas
Área74,822 km² [2]
DistritosAghá e Piúma (sede)[5]
População21Â 363 hab. estatísticas IBGE/2018[2]
Densidade285,52 hab./km²
Climatropical quente superúmido Aw
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,727 alto PNUD/2010[6]
PIBR$ 348Â 776,64Â mil IBGE/2016[7]
PIB per capitaR$ 16Â 584,72 IBGE/2016[7]Piúma é um município brasileiro no litoral sul do estado do Espírito Santo, Região Sudeste do país. Localiza-se a sul da capital do estado, distando desta cerca de 90Â km. Ocupa uma área de 74,822Â km², sendo que 2,9Â km² estão em perímetro urbano, e sua população em 2018 era de 21Â 363 habitantes.
A sede tem uma temperatura média anual de 24,7Â °C e na vegetação original do município predomina a Mata Atlântica, com presença de manguezais às margens dos cursos hidrográficos. Com 98% da população vivendo na zona urbana, a cidade contava, em 2009, com vinte estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,727, classificado como alto.
A área onde hoje está situado o município de Piúma era ocupada originalmente pelos índios goitacases e começou a ser desbravada no século XIX. Um povoado se formou devido às terras férteis e ao desenvolvimento da pesca e em 1883, foi criado o distrito, subordinado a Anchieta, desmembrando-se em 1891. Em 1904, sua sede foi transferida para o até então distrito de Iconha, adotando este nome, mas Piúma foi emancipada em 1963.
A cidade se desenvolveu principalmente à base da pesca, que continua a ser a principal fonte de renda municipal, aliada ao artesanato e ao turismo. Piúma reúne milhares de turistas na alta temporada, que vêm em busca de suas praias, atrativos como o Monte Aghá e a culinária. Aliada ao turismo está a produção artesanal, baseada em grande parte nas conchas coletadas no próprio município, gerando o apelido de "Cidade das Conchas". Eventos como o Carnaval de Piúma e a Festa de São Pedro também se fazem presentes como atrativos culturais.Índice1 História
2 Geografia2.1 Relevo e meio ambiente
2.2 Clima
3 Demografia
4 Política e administração
5 Economia
6 Infraestrutura6.1 Habitação e criminalidade
6.2 Saúde e educação
6.3 Comunicação e serviços básicos
6.4 Transportes
7 Cultura7.1 Espaços e instituições culturais
7.2 Atrativos e eventos
7.3 Feriados
8 Ver também
9 Referências
10 Ligações externasHistória[editar | editar código-fonte]
A área onde hoje está situado o município de Piúma era ocupada originalmente pelos índios goitacases, que habitavam todo o litoral do Espírito Santo. No século XIX, observou-se a chegada dos primeiros desbravadores, que se afixaram no local devido à fertilidade das terras em seu interior, dando início a um povoamento mais tarde denominado Iconha.[1] Vieram italianos, que se ocupavam predominantemente na agropecuária e, após algum tempo, na exploração turística da orla; os libaneses, que se sustentavam a partir do comércio local; e os ingleses, que atuaram na pecuária. As terras foram apossadas por coronéis, principais responsáveis pela ratificação dos indígenas e suas culturas.[8]
Dado o desenvolvimento econômico e demográfico, pela lei provincial nº 14, de 4 de maio de 1883, o povoado foi elevado à categoria de freguesia, subordinada ao município de Benevente (atual Anchieta) e com o nome de Nossa Senhora da Conceição de Piúma.[1] Segundo a Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, o nome da freguesia foi uma homenagem à Nossa Senhora da Conceição Aparecida e "Piúma" é derivado do vocábulo tupi Pi'uma, que significa "pele negra". Em 2 de janeiro de 1891, foi criada a vila, desmembrando-se de Benevente com a denominação de Piúma, sendo constituída pelos distritos de Iconha e Piúma (sede) e se instalado a 19 de janeiro do mesmo ano.[1]
Pelo decreto estadual nº 81, de 18 de novembro de 1904, a sede foi transferida para Iconha e o então município passou a ter a denominação do ex-distrito pela lei estadual nº 1.428, de 3 de julho de 1924. Em 24 de dezembro de 1963, pela lei estadual nº 1.908, Piúma foi emancipada de Iconha, instalando-se em 6 de julho de 1964 e constituída pelo distrito de Aghá e pela sede municipal.[1] Ao longo do século XX, a agricultura perdeu espaço na participação econômica municipal, que passou a ser baseada na pesca, no turismo e artesanato.[8][9]Geografia[editar | editar código-fonte]
Vista do Monte Aghá a partir da Praia do Corujão.
Manguezal em Piúma, às margens do Rio Iconha.
A área do município, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 74,822Â km²,[2] sendo que 2,9203Â km² constituem a zona urbana.[10] Situa-se a 20°50'16" de latitude sul e 40°43'19" de longitude oeste[10] e está a uma distância de 89 quilômetros a sul da Vitória. Faz limites com os municípios de Anchieta, a norte; Iconha, a oeste; Rio Novo do Sul, a sudoeste; e Itapemirim, a sul; além do Oceano Atlântico, a leste.[8]
De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[11] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de Vitória.[4] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de Guarapari, que por sua vez estava incluída na mesorregião Central Espírito-Santense.[12]Relevo e meio ambiente[editar | editar código-fonte]
O relevo varia de semiplano a ondulado, tendo oito quilômetros de litoral, banhados pelo Oceano Atlântico.[9] Apenas 3% do território municipal apresenta acima de 75% de declividade, com 50% da área total tendo menos de 8% de declividade e 45% da área apresentando de 8% a 75%. O ponto mais elevado é o Monte Aghá, situado na divisa com o município de Itapemirim, que chega aos 300Â m.[8] Em 2011, 38,68% da área total apresentava terras quentes, acidentadas e de transição úmida-seca, 31,57% eram terras quentes, planas e de transição úmida-seca, 19,53% eram terras quentes, planas e secas e 10,42% eram terras quentes, planas e acidentadas. A umidade do solo sofre influência das marés, sendo constituído pelo Vale do Orobó e banhado pelos rios Novo e Iconha.[8]
A vegetação predominante no município é a Mata Atlântica, com presença de manguezais às margens dos cursos hidrográficos, sendo que boa parte das áreas nativas, que cobrem cerca de 5% do território piumense, estavam presentes em ilhas ou em reservas ambientais como o Parque Natural dos Puris ? que tem 36,63 hectares de cobertura vegetal ? e a área de proteção ambiental (APA) Guanandy ? que conta com cerca de 10 mil hectares que abrangem os municípios de Piúma, Itapemirim e Marataízes.[8] As principais ilhas pertencentes a Piúma são a Ilha do Gambá, Ilha do Meio e Ilha dos Cabritos, todas consideradas como refúgios para aves e animais marinhos, além da Ilha dos Franceses, que também abriga um farol construído em 1730 por franceses é alimentado por energia solar.[8]
Desde o começo do século XXI a cidade vem sendo afetada pelo avanço do mar e pelas ressacas, que danificaram severamente as praias e avenidas costeiras. Ocasionalmente obras e reparos emergenciais precisam ser realizados.[13][14][15]Clima[editar | editar código-fonte]
Fim de tarde em Piúma.
O clima piumense é caracterizado, segundo o IBGE, como tropical quente superúmido (tipo Aw segundo Köppen),[16] tendo temperatura média anual de 24,7Â °C com invernos secos e amenos e verões chuvosos e com temperaturas elevadas.[17][18] O mês mais quente, fevereiro, tem temperatura média de 27,5Â °C, sendo a média máxima de 32,7Â °C e a mínima de 22,4Â °C. E o mês mais frio, julho, de 21,7Â °C, sendo 26,9Â °C e 16,2Â °5 as médias máxima e mínima, respectivamente. Outono e primavera são estações de transição.[19]
A precipitação média anual é de 1Â 109,6 mm, sendo agosto o mês mais seco, quando ocorrem apenas 38,3Â mm. Em dezembro, o mês mais chuvoso, a média fica em 176,9Â mm. Nos últimos anos, entretanto, os dias quentes e secos durante o inverno têm sido cada vez mais frequentes, não raro ultrapassando a marca dos 30Â °C, especialmente entre julho e setembro.[19] Durante a época das secas e em longos veranicos em pleno período chuvoso também são comuns registros de queimadas em morros e matagais, principalmente na zona rural da cidade, o que contribui com o desmatamento e com o lançamento de poluentes na atmosfera, prejudicando ainda a qualidade do ar.[20]
Dados climatológicos para Piúma
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima média (°C)32,432,732,730,428,627,626,928,028,128,829,931,0 29,7
Temperatura mínima média (°C)22,322,422,020,718,617,116,517,018,219,820,721,5 19,7
Precipitação (mm)120,978,096,999,667,045,643,238,361,3105,7176,2176,9 1Â 109,6
Fonte: Jornal do Tempo[19] Demografia[editar | editar código-fonte]Crescimento populacional
Censo
Pop.%±
19703Â 583?19805Â 34549,2%19919Â 43076,4%200014Â 98758,9%201018Â 12320,9%Est. 201821Â 36317,9%Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)[21]Em 2010, a população do município foi contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 18Â 123 habitantes.[22] Segundo o censo daquele ano, 8Â 956 habitantes eram homens e 9Â 167 habitantes mulheres. Ainda segundo o mesmo censo, 17Â 449 habitantes viviam na zona urbana e 674 na zona rural.[22] Já segundo estatísticas divulgadas em 2018, a população municipal era de 21Â 363 habitantes.[2] Da população total em 2010, 4Â 305 habitantes (23,75%) tinham menos de 15 anos de idade, 12Â 499 habitantes (68,97%) tinham de 15 a 64 anos e 1Â 319 pessoas (7,28%) possuíam mais de 65 anos, sendo que a esperança de vida ao nascer era de 76,1 anos e a taxa de fecundidade total por mulher era de 2,1.[23]
Em 2010, a população piumense era composta por 9Â 516 brancos (52,51%), 924 negros (5,10%), 91 amarelos (0,50%), 7Â 559 pardos (41,71%) e 33 indígenas (0,18%).[24] Considerando-se a região de nascimento, 16Â 886 eram nascidos no Sudeste (93,18%), 43 na Região Norte (0,24%), 902 no Nordeste (4,98%), 79 no Centro-Oeste (0,43%) e 94 no Sul (0,52%). 13Â 967 habitantes eram naturais do estado do Espírito Santo (77,07%) e, desse total, 7Â 588 eram nascidos em Piúma (41,87%).[25] Entre os 4Â 156 naturais de outras unidades da federação, Minas Gerais era o estado com maior presença, com 1Â 484 pessoas (8,19%), seguido pelo Rio de Janeiro, com 1Â 256 residentes (6,93%), e pela Bahia, com 560 habitantes residentes no município (3,09%).[26] Igreja Santa Rosa de Lima.
O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Piúma é considerado alto pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), sendo que seu valor é de 0,727 (o 3201º maior do Brasil). A cidade possui a maioria dos indicadores próximos à média nacional segundo o PNUD. Considerando-se apenas o índice de educação o valor é de 0,643, o valor do índice de longevidade é de 0,852 e o de renda é de 0,702.[6] De 2000 a 2010, a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita de até meio salário mínimo reduziu em 51,53% e em 2010, 88,16% da população vivia acima da linha de pobreza, 6,87% encontrava-se na linha da pobreza e 4,97% estava abaixo[27] e o coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social, era de 0,51, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[28] A participação dos 20% da população mais rica da cidade no rendimento total municipal era de 54,83%, ou seja, 13 vezes superior à dos 20% mais pobres, que era de 4,08%.[27]
De acordo com dados do censo de 2010 realizado pelo IBGE, a população de Piúma está composta por: 9Â 588 católicos (52,9%), 5Â 857 evangélicos (32,32%), 1Â 825 pessoas sem religião (10,07%), 224 espíritas (1,24%) e 3,47% estão divididos entre outras religiões.[29] Em alguns períodos de alta temporada, com a vinda de turistas, a população municipal chega a quintuplicar, podendo passar dos 100 mil habitantes.[8]
Política e administração[editar | editar código-fonte]
Vista parcial do interior do perímetro urbano, em uma área com predomínio de hotéis e pousadas.
A administração municipal se dá pelos Poderes Executivo e Legislativo. O Executivo é exercido pelo prefeito, auxiliado pelo seu gabinete de secretários. O atual prefeito é José Ricardo Pereira da Costa, do Partido Democrático Trabalhista (PDT), eleito nas eleições municipais de 2016 com 51,31% dos votos válidos e empossado em 1º de janeiro de 2017, ao lado de Martha Scherrer como vice-prefeita.[30] O Poder Legislativo, por sua vez, é constituído pela câmara municipal, composta por onze vereadores.[31] Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias).[32]
Em complementação ao processo Legislativo e ao trabalho das secretarias, existem também conselhos municipais em atividade, entre os quais dos direitos da criança e do adolescente, criado em 2007, e tutelar (1998).[33] Piúma se rege por sua lei orgânica, que foi promulgada em 1990,[34] e abriga uma comarca do Poder Judiciário estadual, de primeira entrância,[35] que funciona no Fórum Desembargador Gilson Veira de Mendonça.[36] O município possuía, em fevereiro de 2017, 16Â 042 eleitores, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o que representa 0,589% do eleitorado capixaba.[37]Economia[editar | editar código-fonte]
Barcos pesqueiros em Piúma.
O Produto Interno Bruto (PIB) de Piúma é um dos maiores de sua região, com importante participação da pesca e do turismo. De acordo com dados do IBGE, relativos a 2011, o PIB do município era de R$Â 304Â 705Â mil.[38] 9Â 441Â mil eram de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes e o PIB per capita era de R$Â 16Â 592,50.[38] Em 2010, 68,45% da população maior de 18 anos era economicamente ativa, enquanto que a taxa de desocupação era de 7,43%.[23]
Salários juntamente com outras remunerações somavam 14Â 971Â mil reais e o salário médio mensal de todo município era de 1,5 salários mínimos. Havia 563 unidades locais e 560 empresas atuantes.[39] Segundo o IBGE, 61,39% das residências sobreviviam com menos de salário mínimo mensal por morador (3Â 529 domicílios), 27,09% sobreviviam com entre um e três salários mínimos para cada pessoa (1Â 557 domicílios), 4,02% recebiam entre três e cinco salários (231 domicílios), 3,06% tinham rendimento mensal acima de cinco salários mínimos (176 domicílios) e 4,38% não tinham rendimento (252 domicílios).[40]Setor primário
Produção de mandioca, milho e feijão (2012)[41]
ProdutoÁrea colhida (hectares)Produção (tonelada)
Mandioca5300
Milho1028
Feijão86Em 2011, de todo o PIB da cidade, 9Â 243 mil reais era o valor adicionado bruto da agropecuária,[38] enquanto que em 2010, 9,47% da população economicamente ativa do município estava ocupada no setor.[23] Segundo o IBGE, em 2012 o município possuía um rebanho de dois asininos, 5Â 943 bovinos, 42 caprinos, 242 equinos, 16 muares, 386 ovinos, 89 suínos e 3Â 100 aves, entre estas 690 galinhas e 2Â 410 galos, frangos e pintinhos.[42] Neste mesmo ano, a cidade produziu 910Â mil litros de leite de 800 vacas, 5 mil dúzias de ovos de galinha e 620 quilos de mel de abelha.[42] A pesca, no entanto, apresenta-se como principal fonte de renda do setor primário.[8]
Na lavoura temporária, são produzidos principalmente a mandioca (300 toneladas produzidas e cinco hectares cultivados), o milho (28 toneladas e dez hectares) e o feijão (seis toneladas e oito hectares).[41] Já na lavoura permanente, destacam-se o café (588 toneladas produzidas e 340 hectares cultivados), a banana (200 toneladas produzidas e dez hectares cultivados) e o látex (70 toneladas e 50 hectares), além da manga e do coco-da-baía.[43]Setores secundário e terciário
Comércio no Centro de Piúma.
Em 2011, 168Â 455 mil reais do PIB municipal eram do valor adicionado bruto do setor secundário.[38] Grande parte deste valor é oriunda das instalações da Samarco Mineração, presente também nos municípios de Anchieta e Guarapari. A Usina de Pelotização da Samarco está situada no povoado de Ubu, em Anchieta, mas muitos de seus trabalhadores residem em Piúma ou em cidades próximas, que recebem receitas tributárias e parte das ações sociais promovidas pelas indústrias.[44][45] Em 2012, de acordo com o IBGE, também foram extraídos 460Â m³ de madeira em lenha e 1Â 150Â m³ de madeira em toras[46] e segundo estatísticas do ano de 2010, 1,33% dos trabalhadores de Piúma estavam ocupados no setor industrial extrativo e 8,64% na indústria de transformação.[23]
Também em 2010, 12,88% da população ocupada estava empregada no setor de construção, 2,04% nos setores de utilidade pública, 20,76% no comércio e 42,32% no setor de serviços[23] e em 2011, 117Â 566 reais do PIB municipal eram do valor adicionado bruto do setor terciário.[38] As praias de Piúma são os principais atrativos do município, havendo, consequentemente, bastantes hotéis, pousadas e restaurantes, que na alta temporada e durante feriados prolongados hospedam e atendem a vários turistas que vêm principalmente do Rio de Janeiro e Minas Gerais, favorecendo o desenvolvimento do movimento comercial piumense, que tem se expandido nos últimos anos.[8]
Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
Habitação e criminalidade[editar | editar código-fonte]
Vista da Avenida Francisco Lacerda de Aguiar (Beira Mar).
No ano de 2010, a cidade tinha 5Â 748 domicílios particulares permanentes. Desse total, 4Â 713 eram casas, 1Â 005 eram apartamentos, 24 eram casas de vila ou em condomínio e seis eram habitações em casas de cômodos ou cortiços. Do total de domicílios, 4Â 243 são imóveis próprios (4Â 179 já quitados e 64 em aquisição), 1Â 138 foram alugados, 355 foram cedidos (85 cedidos por empregador e 270 cedidos de outra forma) e 12 foram ocupados sob outra condição.[47] Parte dessas residências conta com água tratada, energia elétrica, esgoto, limpeza urbana, telefonia fixa e telefonia celular. 5Â 451 domicílios eram atendidos pela rede geral de abastecimento de água (94,83% do total); 5Â 710 (99,33%) possuíam banheiros para uso exclusivo das residências; 5Â 565 (96,88% deles) eram atendidos por algum tipo de serviço de coleta de lixo; e 5Â 721 (99,53%) possuíam abastecimento de energia elétrica.[47]
A criminalidade ainda é um problema presente em Piúma.[48] Entre 2009 e 2011, foram registrados 17 homicídios (nove em 2009, três em 2010 e cinco em 2011)[49] e oito óbitos por acidentes de trânsito (um em 2009, três em 2010 e quatro em 2011).[50] De 2006 a 2008, também foi registrada uma taxa de 2,0 suicídios a cada 100 mil habitantes, sendo o 53º colocado a nível estadual e o 2159º a nível nacional.[51]Saúde e educação[editar | editar código-fonte]
Escola Estadual Professora Filomena Quitiba.
Em 2009, o município possuía 20 estabelecimentos de saúde entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos, sendo 15 públicos municipais e cinco privados. Do total, 16 eram integrantes do Sistema Único de Saúde (SUS).[52] Em 2012, 96,9% das crianças menores de 1 ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia.[53] Em 2011, foram registrados 264 nascidos vivos,[54] sendo que o índice de mortalidade infantil neste ano foi de 3,79 óbitos de crianças menores de cinco anos de idade a cada mil nascidos vivos.[53] Em 2010, 9,38% das adolescentes de 10 a 17 anos tiveram filhos, sendo 0,44% delas entre 10 e 14 anos e a taxa de atividade nesta faixa etária de 5,10%.[23] Do total de crianças menores de dois anos pesadas pelo Programa Saúde da Família em 2012, 0,25% estavam desnutridas.[27]
Na área da educação, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) médio entre as escolas públicas de Piúma era, no ano de 2011, de 4,7 (numa escala de avaliação que vai de nota 1 à 10), sendo que a nota obtida por alunos do 5º ano (antiga 4ª série) foi de 5,3 e do 9º ano (antiga 8ª série) foi de 4,1; o valor das escolas públicas de todo o Brasil era de 4,0.[55] Em 2010, 1,59% das crianças com faixa etária entre seis e quatorze anos não estavam cursando o ensino fundamental.[23] A taxa de conclusão, entre jovens de 15 a 17 anos, era de 45,76% e o percentual de alfabetização de jovens e adolescentes entre 15 e 24 anos era de 97,86%. A distorção idade-série entre alunos do ensino fundamental, ou seja, com com idade superior à recomendada, era de 19,4% para os anos iniciais e 34,6% nos anos finais e, no ensino médio, a defasagem chegava a 23,4%.[55] Dentre os habitantes de 18 anos ou mais, 54,12% tinham completado o ensino fundamental e 35,13% o ensino médio, sendo que a população tinha em média 9,04 anos esperados de estudo.[23]
Em 2010, de acordo com dados da amostra do censo demográfico, da população total, 5Â 144 habitantes frequentavam creches e/ou escolas. Desse total, 158 frequentavam creches, 701 estavam no ensino pré-escolar, 228 na classe de alfabetização, 46 na alfabetização de jovens e adultos, 2Â 669 no ensino fundamental, 642 no ensino médio, 114 na educação de jovens e adultos do ensino fundamental, 96 na educação de jovens e adultos do ensino médio, 49 na especialização de nível superior, 436 em cursos superiores de graduação e seis em mestrado. 12Â 979 pessoas não frequentavam unidades escolares, sendo que 1Â 363 nunca haviam frequentado e 11Â 616 haviam frequentado alguma vez.[56] O município contava, em 2012, com 4Â 221 matrículas nas instituições de ensino da cidade,[57] sendo que dentre as onze escolas que ofereciam ensino fundamental, nove pertenciam à rede pública municipal, uma à rede estadual e uma à rede privada. Dentre as duas escolas que forneciam o ensino médio, uma pertencia à rede estadual e a outra era o campus do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) na cidade, que oferece cursos técnicos e superiores nas áreas de pesca e aquicultura e abrange a região da costa sul do estado.[57][58][59]
Educação de Piúma em números (2012)[57]
NívelMatrículasDocentesEscolas (total)
Ensino pré-escolar5554311
Ensino fundamental2Â 90217011
Ensino médio764602
Comunicação e serviços básicos[editar | editar código-fonte]
O código de área (DDD) de Piúma é 028[60] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) vai de 29285-000 a 29289-999.[3] No dia 3 de novembro de 2008, o município passou a ser servido pela portabilidade, juntamente com outros municípios com o mesmo DDD. A portabilidade é um serviço que possibilita a troca da operadora sem a necessidade de se trocar o número do aparelho.[61] Terminal Rodoviário Juracy Bassul.
A responsável pelo serviço de abastecimento de energia elétrica é a EDP Espírito Santo (antiga Escelsa), que atende ainda a outros 69 municípios do estado, dentre os 78.[62] Já o serviço de abastecimento de água e coleta de esgoto da cidade é feito pela Companhia Espírito Santense de Saneamento (CESAN),[63] sendo que em 2008 havia 12Â 643 unidades consumidoras e eram distribuídos em média 9Â 929Â m³ de água tratada por dia.[64]Transportes[editar | editar código-fonte]
A frota municipal no ano de 2012 era de 7Â 512 veículos, sendo 3Â 424 automóveis, 224 caminhões, 32 caminhões-trator, 578 caminhonetes, 193 caminhonetas, 33 micro-ônibus, 1Â 743 motocicletas, 1Â 120 motonetas, 15 ônibus, 49 utilitários e 101 classificados como outros tipos de veículos.[65] A ES-060, mais conhecida como Rodovia do Sol, é a principal ligação de Piúma e outros municípios do litoral sul capixaba à Região Metropolitana de Vitória e à BR-101.[66]
A cidade conta com um terminal rodoviário, que é o Terminal Rodoviário Juracy Bassul, oferecendo saídas diárias regulares para Vitória, Rio de Janeiro e a outros municípios capixabas, fluminenses e ainda mineiros através de empresas como Viação Itapemirim, Viação Planeta e Viação Riodoce,[67] além da Viação Sudeste, que também oferece linhas municipais.[68]Cultura[editar | editar código-fonte]
Espaços e instituições culturais[editar | editar código-fonte]
Litoral de Piúma durante a alta temporada.
Pôr do sol no Monte Aghá.
Piúma possui legislações municipais de proteção ao patrimônio cultural material, ministradas por uma secretaria municipal exclusiva, que é o órgão gestor da cultura no município.[69] Dentre os espaços culturais, destaca-se a existência de uma biblioteca mantida pelo poder público municipal e estádios ou ginásios poliesportivos, segundo o IBGE em 2005 e 2012.[70][71] Há existência de equipes artísticas de manifestações tradicionais populares, equipes de dança e música, bandas, corais, grupos de capoeira, bloco de carnaval e grupos artísticos de desenho e pintura, de acordo com o IBGE em 2012.[72]
O artesanato também é uma das formas mais espontâneas da expressão cultural piumense, sendo que, segundo o IBGE, as principais atividades artesanais desenvolvidas em Piúma são o bordado e a culinária local, além do artesanato produzido com as conchas coletadas nas ilhas e praias do município,[73] que faz com que a cidade tenha o título de "Cidade das Conchas". São produzidos colares, brincos, pulseiras e diversos objetos de decoração e o setor representa uma das principais fontes de renda da economia local.[8]Atrativos e eventos[editar | editar código-fonte]
Dentre os principais eventos realizados regularmente em Piúma, que configuram-se como importantes atrativos, destacam-se o Carnaval, realizado em fevereiro ou março com trios elétricos, desfiles de blocos carnavalescos e espetáculos musicais ao longo da Avenida Beira Mar, sendo um dos maiores do litoral sul capixaba e atraindo centenas de pessoas de várias cidades dentro e fora do estado;[74] a Festa de São Pedro, também conhecida como Festa dos Pescadores, no final de junho, com missas, celebrações religiosas, espetáculos musicais e mostras culturais voltadas à tradição religiosa, em homenagem ao padroeiro São Pedro;[75][76] e a Festa de Nossa Senhora da Conceição, em dezembro, em homenagem à Nossa Senhora da Conceição.[75]
Durante a alta temporada turística, que normalmente vai de novembro a janeiro e se estende até o carnaval, a prefeitura também organiza uma programação que envolve shows com trios elétricos, esportes radicais e de aventura e arenas esportivas nas praias de Piúma,[77] que atrai um forte fluxo turístico todos os anos. Conforme citado acima, em certas ocasiões a cidade chega a abrigar mais de 100 mil turistas, com grande parte oriunda de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, além do próprio Espírito Santo. O Monte Aghá também é um dos principais atrativos, sendo possível avistá-lo de toda a orla piumense.[8]Feriados[editar | editar código-fonte]
Em Piúma há três feriados municipais e oito feriados nacionais, além dos pontos facultativos. Os feriados municipais são a Sexta-Feira Santa, que em 2019 é comemorada no dia 19 de abril; o dia do pescador e de São Pedro, celebrado em 29 de junho; e o dia de Nossa Senhora da Conceição, em 8 de dezembro.[78] De acordo com a lei federal nº 9.093, aprovada em 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais com âmbito religioso, já incluída a Sexta-Feira Santa.[79][80]Ver também[editar | editar código-fonte]
Lista de municípios do Espírito Santo
Lista de municípios do Brasil
Referências? a b c d e Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Piúma - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 9 de fevereiro de 2014. Cópia arquivada em 9 de fevereiro de 2014Â ? a b c d e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Piúma». Consultado em 22 de março de 2019. Cópia arquivada em 22 de março de 2019Â ? a b Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 9 de março de 2014Â ? a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 25 de setembro de 2017Â ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (9 de setembro de 2013). «Piúma - Unidades territoriais do nível Distrito». Consultado em 22 de março de 2019. Cópia arquivada em 22 de março de 2019Â ? a b Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking IDH-M Municípios 2010». Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 31 de agosto de 2013. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013Â ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 22 de março de 2019. Cópia arquivada em 22 de março de 2019Â ? a b c d e f g h i j k l Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Agrícola (Incaper) (2011). «Programa de assistência técnica e extensão rural PROATER 2011 - 2013» (PDF). Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? a b Prefeitura (1 de janeiro de 2013). «História de Piúma». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? a b Embrapa Monitoramento por Satélite. «Espírito Santo». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 28 de maio de 2013Â ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 25 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2017Â ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 25 de setembro de 2017Â ? Folha de Vitória (18 de abril de 2018). «Ressaca do mar destrói ciclovia e calçadão em Piúma». Consultado em 22 de março de 2019. Cópia arquivada em 22 de março de 2019Â ? Prefeitura (15 de março de 2019). «Governo do Estado assina convênio para recuperação da avenida Beira Mar em Piúma». Consultado em 22 de março de 2019. Cópia arquivada em 22 de março de 2019Â ? Simnotícias (10 de setembro de 2018). «Prefeitura de Piúma terá de fazer plano emergencial para conter avanço do mar». Consultado em 22 de março de 2019. Cópia arquivada em 22 de março de 2019Â ? World Map of the Köppen-Geiger climate classification. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de abril de 2011Â ? Portal Brasil (6 de janeiro de 2010). «Clima». Consultado em 7 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011Â ? Biblioteca IBGE. «Brasil - Climas». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011Â ? a b c Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). «Climatologia de Piúma - ES». Jornal do Tempo. Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Globo TV (12 de agosto de 2013). «Parte do Monte Agá, em Piúma, é destruído por incêndio, no Sul do ES». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (SIDRA) (2010). «Tabela 200 - População residente por sexo, situação e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? a b Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (Sidra) (2010). «População residente por sexo, situação e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? a b c d e f g h Atlas do Desenvolvimento Humano (2013). «Perfil - Piúma, ES». Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (SIDRA) (2010). «População de Piúma por raça e cor». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (SIDRA) (2010). «Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (SIDRA) (2010). «Tabela 631 - População residente, por sexo e lugar de nascimento». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? a b c Portal ODM (2012). «1 - acabar com a fome e a miséria». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Portal ODM (2012). «Perfil municipal». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (SIDRA) (2010). «Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Eleições 2016 (2 de outubro de 2016). «Professor Ricardo 12». Consultado em 10 de março de 2017. Cópia arquivada em 10 de março de 2017Â ? Eleições 2012 (7 de outubro de 2012). «Candidatos a Vereador Piúma/ES». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Flávio Henrique M. Lima (9 de fevereiro de 2006). «O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno». JusVi. Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 6 de maio de 2012Â ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2011). «Conselhos municipais». Consultado em 10 de março de 2017. Cópia arquivada em 10 de março de 2017Â ? Prefeitura (4 de setembro de 2014). «Lei orgânica do município de Piúma» (PDF). Consultado em 10 de março de 2017. Cópia arquivada em 10 de março de 2017Â ? Corregedoria Geral da Justiça do Espírito Santo (CGJ). «Comarcas». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Corregedoria Geral da Justiça do Espírito Santo (CGJ). «Lista de Comarcas» (PDF). Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Tribunal Superior Eleitoral (TSE) (12 de abril de 2013). «Consulta Quantitativo». Consultado em 10 de março de 2017Â ? a b c d e Cidades@ - IBGE (2011). «Produto Interno Bruto dos Municípios». Consultado em 8 de março de 2014Â ? Cidades@ - IBGE (2011). «Estatísticas do Cadastro Central de Empresas». Consultado em 8 de março de 2014Â ? Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (SIDRA) (2010). «Domicílios particulares permanentes, por classes de rendimento nominal mensal domiciliar per capita». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? a b Cidades@ - IBGE (2012). «Lavoura Temporária 2012». Consultado em 8 de março de 2014Â ? a b Cidades@ - IBGE (2012). «Pecuária 2012». Consultado em 8 de março de 2014Â ? Cidades@ - IBGE (2012). «Lavoura Permanente 2012». Consultado em 8 de março de 2014Â ? Jornal Empresarial (8 de abril de 2013). «Projeto Quarta Pelotização (P4P)». Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (4 de maio de 2010). «Ata da Audiência Pública do Projeto de Implantação da Quarta Usina da Samarco Mineração S.A. realizada em Piúma» (PDF). Consultado em 8 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de março de 2014Â ? Cidades@ - IBGE (2012). «Extração vegetal e silvicultura - 2012». Consultado em 8 de março de 2014Â ? a b Cidades@ - IBGE (2010). «Censo Demográfico 2010: Características da População e dos Domicílios: Resultados do Universo». Consultado em 9 de março de 2014Â ? G1 (4 de março de 2014). «Turista de Minas Gerais é morto com tiro na cabeça em Piúma, ES». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? Julio Jacobo Waiselfisz (19 de julho de 2013). «Número de homicídios 2009/2011 e taxas 2011 dos 1663 municípios com mais de 20.000 habitantes» (xls). Mapa da Violência. Consultado em 9 de março de 2014Â ? Julio Jacobo Waiselfisz (19 de julho de 2013). «Número de óbitos em acidentes de trânsito (2007/2011) e taxas (por 100 mil) para os municípios com mais de 20.000 habitantes em 2011» (xls). Mapa da Violência. Consultado em 9 de março de 2014Â ? Sangari (2011). «Número e taxas (em 100 mil) de suicídio nos municípios com 10.000 habitantes ou mais» (xls). Consultado em 9 de março de 2014Â ? Cidades@ - IBGE (2009). «Serviços de Saúde 2009». Consultado em 9 de março de 2014Â ? a b Portal ODM (2012). «4 - reduzir a mortalidade infantil». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? Portal ODM (2012). «5 - melhorar a saúde das gestantes». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? a b Portal ODM (2012). «2 - educação básica de qualidade para todos». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? Cidades@ - IBGE (2010). «Censo Demográfico 2010: Resultados da Amostra - Educação». Consultado em 9 de março de 2014Â ? a b c Cidades@ - IBGE (2012). «Ensino, matrículas, docentes e rede escolar 2012». Consultado em 9 de março de 2014Â ? Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Agrícola (Incaper) (1 de novembro de 2013). «Espírito Santo possui projeto pioneiro em criação de peixes no mar». Dia de Campo. Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? Portal Brasil (27 de setembro de 2010). «Instituto Federal do Espírito Santo abre vagas em curso de pesca e aquicultura». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? Guia Mais. «DDD da Cidade». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 16 de julho de 2012Â ? G1 (2 de novembro de 2008). «Portabilidade chega a regiões de MG, ES e AC a partir desta segunda». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 17 de agosto de 2013Â ? Espírito Santo Centrais Elétricas S. A. (Escelsa). «Agências de atendimento presencial». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? Jamille Scopel (7 de maio de 2013). «Cesan investirá mais de R$ 10 milhões em Anchieta e Piúma». Portal 27. Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? Cidades@ - IBGE (2008). «Pesquisa Nacional de Saneamento Básico - 2008». Consultado em 9 de março de 2014Â ? Cidades@ - IBGE (2012). «Frota 2012». Consultado em 9 de março de 2014Â ? Google Maps. Acessado em 9 de março de 2014.? Oocites (22 de dezembro de 2008). «Terminal Rodoviário de Piúma (ES)». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? Viação Sudeste. «Estrutura e Frota». Consultado em 9 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de março de 2014Â ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). «Órgão gestor e legislação da cultura». Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2005). «Equipamentos culturais». Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2005). «Equipamentos culturais e meios de comunicação». Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). «Grupos artísticos». Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). «Principais atividades artesanais». Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? G1 (1 de março de 2014). «Trio elétrico arrasta centenas de foliões no carnaval de Piúma, ES». Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2005). «Principais festas populares». Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? Wilcler Carvalho Lopes (19 de junho de 2013). «Festa dos Pescadores com várias atrações em Piúma». Portal 27. Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? Daniella Zanotti (1 de novembro de 2013). «Shows de graça vão agitar a orla do Estado no verão 2014». A Gazeta. Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? Sintrafarma (28 de março de 2011). «Calendário de feriados no município» (PDF). Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 10 de março de 2014Â ? Sérgio Ferreira Pantaleão. «Carnaval - é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual». Guia Trabalhista. Consultado em 14 de outubro de 2013. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2011Â ? Presidência da República. «Lei n.º 9.093, de 12 de setembro de 1995». Consultado em 10 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2011Â
Ligações externas[editar | editar código-fonte]Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Definições no Wikcionário
Textos originais no Wikisource
Categoria no Commons
Commons
Wikisource
WikcionárioPrefeitura de Piúma
Câmara Municipal
Piúma no IBGE Cidades
Mapas
Piúma no WikiMapia
Piúma no Google Maps
vde Piúma Portal ? Geografia, Política, Cultura, EconomiaDistritosAghá  • Piúma Espírito Santo - Brasil
Portal do Espírito Santo (estado)

POSTAGENS RELACIONADOS


DESENVOLVIMENTO WEBSITES GUABIRUBA EM PIUMHI


desenvolvimento websites guabiruba em Piumhi

Encontre desenvolvimento websites guabiruba em Piumhi na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

DESENVOLVIMENTO WEBSITES GUABIRUBA EM PIÚMA


desenvolvimento websites guabiruba em Piúma

Encontre desenvolvimento websites guabiruba em Piúma na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

DESENVOLVIMENTO WEBSITES GUABIRUBA EM PLACAS


desenvolvimento websites guabiruba em Placas

Encontre desenvolvimento websites guabiruba em Placas na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

DESENVOLVIMENTO WEBSITES GUABIRUBA EM PLANALTINA


desenvolvimento websites guabiruba em Planaltina

Encontre desenvolvimento websites guabiruba em Planaltina na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO