desenvolvimento websites guabiruba em Marumbi

Encontre desenvolvimento websites guabiruba em Marumbi na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Marumbi

Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.?Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Conjunto Marumbi
Conjunto Marumbi, visto de Porto de Cima.

Conjunto Marumbi Coordenadas25° 27' 7" S 48° 55' 7" O Altitude1 539 m (5 049 pés) Proeminência1 054 m
LocalizaçãoMorretes, Piraquara e Quatro Barras, no Paraná, no Brasil

Primeira ascensão21 de agosto de 1879 por Joaquim Olimpio Carmeliano de Miranda


















O Conjunto Marumbi ou Serra Marumbi é uma cadeia de montanhas de difícil acesso no estado do Paraná, no Brasil. O nome do seu cume mais alto (Olimpo) recebeu o nome da primeira pessoa conhecida que o atingiu, Joaquim Olimpio Carmeliano de Miranda. É formado pelas montanhas: Olimpo (1 539 metros), Boa Vista (1 491 metros); Gigante (1 487 metros); Ponta do Tigre (1 400 metros); Esfinge (1 378 metros); Torre dos Sinos (1 280 metros); Abrolhos (1 200 metros); Facãozinho (1 100 metros) e pelo Morro Rochedinho (625 metros). A maioria destes picos é separada por diques de diabásio com orientação azimutal. É o caso da separação entre a Torre dos Sinos e o Abrolhos, chamada Desfiladeiro da Catedral, e entre a Ponta do Tigre e a Esfinge, chamada Desfiladeiro das Lágrimas.
Com aspectos significativos da floresta Atlântica Brasileira, o Olimpo foi considerado por muito tempo o ponto culminante do estado do Paraná, e conquistado pela primeira vez em 1879 por Joaquim Olímpio de Miranda.
A beleza natural do local faz, do Marumbi, um dos principais atrativos turísticos do Paraná, e também estimula a prática de esportes de aventura como o montanhismo técnico e caminhadas.Índice1 Etimologia
2 Ascensões
3 Parque estadual
4 Ver também
5 Galeria de imagens
6 Referências
7 Bibliografia
8 Ligações externasEtimologia[editar | editar código-fonte]
O tupinólogo Eduardo Navarro defende duas etimologias possíveis para o topônimo "Marumbi":viria do termo da língua geral maromby, que significa "rio dos peixes grandes" (maromba, "peixe grande" + 'y, "rio");
viria do termo da língua portuguesa "marumbi", que significa "lagoa cheia de taboas".[1]
Ascensões[editar | editar código-fonte]
Vista da curva do Cadeado, quadro de Alfredo Andersen, c. 1920, com o Conjunto Marumbi ao fundo.
Em 21 de agosto de 1879, em plena efervescência da construção da ferrovia, Joaquim Olimpio Carmeliano de Miranda, acompanhado de Bento Manoel de Leão, Antônio Silva e Antônio Messias, atingiu o ponto mais alto do "Marumby", inaugurando, assim, o montanhismo no Brasil. Na segunda ascensão, um ano após, Joaquim retornava ao cume acompanhado por quatorze pessoas. Entre elas, estava Antonio Ribeiro de Macedo, que escreveu minucioso relato sobre o feito e disse que: em honra ao nome de seu primeiro explorador e por analogia ao monte que a mitologia grega dá como morada dos deuses, damos a este morro o nome de Olimpo.
O percurso inicial seguia pelo Vale do rio São João até o Morro Boa Vista e daí para o Olimpo. Com o advento da ferrovia, partiam já do Rochedinho para o Facãozinho, Boa Vista e Olimpo. Somente em 1942 foi aberta a trilha Frontal, utilizada até hoje. Seus realizadores foram Rudolf Stamm, Irineu Pedro Bonatto e Manfredo Kirchner.
As duas principais trilhas, Noroeste e Frontal, foram abertas entre 1938 e 1942; na década de 1940, foram instaladas as correntes, substituídas em 1998/99 por degraus de ferro. O atual código de cores e demarcação de trilhas com fitas coloridas foi utilizado em 1979, tendo sido mantido e melhorado até os dias de hoje.Parque estadual[editar | editar código-fonte]
Parque Estadual Pico do Marumbi
Categoria II da IUCN (Parque Nacional)

País Brasil Localidades mais próximasMorretes, Piraquara, Quatro Barras
Dados
Área&0000000000008745.4547008 745,4547 hectares (87 5 km2)[2][3]
Criação24 de setembro de 1990 (28 anos)[2] GestãoInstituto Ambiental do Paraná[4]
Coordenadas25° 27' 13" S 48° 55' 11" O


Patrimônio Mundial da UNESCO Nome oficial: Reservas de Mata Atlântica do Sudeste Tipo:Natural Critérios:vii, ix, x
Data de registro:1999 (10ª sessão) Referência:893 País:Brasil Região:Américas



































O Parque Estadual Pico do Marumbi é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza localizada nos municípios paranaenses de Morretes, Piraquara e Quatro Barras.[5]
O parque estadual Pico do Marumbi foi criado através do decreto estadual n.º 7.300, de 24 de setembro de 1990, com uma área de 2 342,41 hectares.[2] O território protegido pelo parque foi ampliado posteriormente em 6 403,0399 hectares, através do decreto estadual n.º 1.531, de 2 de outubro de 2007, fazendo com que o mesmo tenha, atualmente, uma área de 8 745,4547 hectares.[3][5] Sua administração está a cargo do Instituto Ambiental do Paraná (IAP).[4]
O Parque ainda possui um Centro de Visitantes com Museu, Polícia Florestal, acampamento e a sede do COSMO (Corpo de Socorro em Montanha), além do Reservatório do Carvalho, ponto histórico da região.[6] O acesso ao parque é possível somente através da Estrada de Ferro Curitiba-Paranaguá e por trilhas através da serra do mar.
O tombamento da Serra do Mar no estado do Paraná, em 1978, e que culminou com a criação do Parque Estadual Pico Marumbi, foi baseado em trabalhos do geólogo paranaense João José Bigarella que mostraram que o assoreamento da Baía de Paranaguá e dos canais de navegação do Porto de Paranaguá era consequência do desmatamento da serra.[7]Ver também[editar | editar código-fonte]
Caminho do Itupava
Serra do Mar
Reservas de Mata Atlântica do Sudeste
Reserva da biosfera da Mata Atlântica
Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]
Conjunto Marumbi, visto do acampamento base
Montagem panorâmica do conjunto Marumbi, vista do morro do Anhangava
Marumbi
Referências? NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 586.? a b c «DECRETO Nº 7300 - 24/09/90». Casa Civil do Governo do Estado do Paraná. 24 de setembro de 1990. Consultado em 30 de janeiro de 2012 [ligação inativa]? a b «DECRETO Nº 1531 - 02/10/2007». Casa Civil do Governo do Estado do Paraná. 2 de outubro de 2007. Consultado em 30 de janeiro de 2012 [ligação inativa]? a b «PARQUE ESTADUAL DO PICO MARUMBI». Cadastro Nacional de Unidades de Conservação. 30 de janeiro de 2012. Consultado em 30 de janeiro de 2012 ? a b «Lista Geral das Unidades de Conservação Estaduais» (PDF). Departamento de Unidades de Conservação do Instituto Ambiental do Paraná. 14 de janeiro de 2011. Consultado em 30 de janeiro de 2012 [ligação inativa]? Reservatório do carvalho é um local exuberante Paraná-Online? «Fundação João José Bigarella». 2010. Consultado em 4 de novembro de 2010 [ligação inativa]
Bibliografia[editar | editar código-fonte]
HARTMANN, J. L. Marumbi: Guia de Escalada e Introdução à História do Montanhismo Paranaense.
ALVES, N. L. P. As Montanhas do Marumbi. Curitiba. 2008. ISBN 978-85-907951-0-0.
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Conjunto MarumbiMarumbi
COSMO
vdeÁreas protegidas no ParanáFederaisÁreas de proteção ambiental:Guaraqueçaba ? Ilhas e Várzeas do Rio Paraná

Estações ecológicas:Guaraqueçaba

Florestas nacionais:Açungui ? Irati ? Piraí do Sul

Parques nacionais:Ilha Grande ? Marinho das Ilhas dos Currais ? Saint-Hilaire/Lange ? Iguaçu ? Superagui ? Campos Gerais

Refúgios de vida silvestre:Campos de Palmas

Reservas biológicas:Araucárias ? Bom Jesus ? Perobas
EstaduaisÁreas de proteção ambiental:Escarpa Devoniana ? Iraí ? Passaúna ? Pequeno ? Rio Verde ? Serra da Esperança ? de Guaratuba ? do Piraquara ? GuaraqueçabaÁreas de relevante interesse ecológico:Cabeça do Cachorro ? Serra do Tigre ? São Domingos ? Buriti

Estações ecológicas:Ilha do Mel ? Cauiá ? Guaraguçu ? Fernades Pinheiro ? Rio dos Touros

Florestas estaduais:Córrego da Biquinha ? Metropolitana Palmito ? Passa Dois ? Santana

Monumentos naturais:Lancinhas

Parques estaduais:Boguaçu ? Bosque das Araucárias ? Campinhos ? Caxambu ? Cerrado ? Graciosa ? Guartelá ? Ilha do Mel ? João Paulo II ? Lago Azul ? Lauráceas ? Mata de Godoy ? Mata São Francisco ? Mina Velha ? Palmas ? Pau-oco ? Penhasco Verde ? Pico do Marumbi ? Pico Paraná ? Professor José Wacchowicz ? Rio Guarani ? Roberto Ribas Lange ? Serra da Baitaca ? Vale do Códo ? Vila Rica do Espírito Santo ? Vila Velha

Reservas biológicas:São Camilo
MunicipaisUCs:Refúgio do Bugio
ParticularesAlegrete ? Corredor do Iguaçu I ? das Araucárias ? Fazenda Barra Mansa ? Fazenda Barra Mansa ? Fazenda Figueira ? Fazenda Monte Alegre ? Fazenda Primavera ? Perna do Pirata ? Salto Morato ? Reserva Ecológica Sebuí ? Sítio do Bananal ? Sítio Monte Ararat ? Tayná ? Urú ? Vale do Corisco
Cadastro Nacional de Unidades de Conservação
Portal da ecologia Portal do Paraná