desenvolvimento portal em Irapuã

Encontre desenvolvimento portal em Irapuã na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Portal

Porta principal de um edifício; portada.


Portal

Abertura em muro, sebe ou valado, que se fecha com estacas ou cancela.


Portal

Ombreira de porta ou portão.


Irapuã

Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2014). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.?Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico) Nota: "Irapuã" redireciona para este artigo. Para o município brasileiro, veja Irapuã (São Paulo). Para outros significados, veja Irapuã (desambiguação).Trigona spinipes
Irapuã

Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Arthropoda
Classe:Insecta
Ordem:Hymenoptera
Superfamília:Apoidea
Família:Apidae
Tribo:Meliponini
Género:Trigona
Espécie:T. spinipes

Nome binomial
Trigona spinipes(Fabricius, 1793)





















Trigona spinipes,conhecida pelo nome irapuã,[nota 1] é uma abelha social brasileira, da subfamília dos meliponíneos, de coloração negra reluzente e extremamente agressiva. Seu nome, derivado do tupi eírapu'a ("mel redondo"), faz referência ao formato de sua colmeia.[1]Índice1 Características
2 Notas
3 Referências
4 Ligações externasCaracterísticas[editar | editar código-fonte]
Mede de 6,5 mm a 7 mm de comprimento, com pernas ocreadas e asas quase negras na metade basal e mais claras na metade apical. A colmeia globosa, com meio metro de diâmetro e coloração marrom, é construída entre os galhos das árvores. É encontrada em todo o Brasil.
Não possui ferrão, mas se enrosca agressivamente nos pelos e nos cabelos das pessoas. Isso acontece porque seu corpo está normalmente coberto por resinas de árvores como o pinus ou o eucalipto. Quando se sentem ameaçadas, essas abelhas procuram penetrar orifícios dos agressores, como as orelhas e narinas de animais mamíferos, inclusive de seres humanos.
São capazes de colonizar habitats degradados e conseguem se dispersar por grandes distâncias. Polinizam flores de espécies nativas e cultivadas.[2]Ninho entre os galhos
Ninho na ponta de uma cerca
Notas? Também é conhecida pelos nomes de abelha-irapuá, abelha-irapuã, arapuá, arapuã, aripuá, irapuá, arapica, arapu, axupé, caapuã, cabapuã, cupira, urapuca, guaxupé, enrola-cabelo, torce-cabelo, mel-de-cachorro, abelha-de-cachorro e abelha-cachorro (não confundir com a mosca-das-flores (família Syrphidae}, também conhecida por tal nome por algumas de suas espécies se alimentarem das fezes de alguns mamíferos; nem todas as moscas-das-flores são saprófitas, entretanto).
Referências? Redatores do Aulete (2007). «Verbete: «arapuã»». Dicionário Caldas Aulete. Consultado em 27 de fevereiro de 2014 ? «Abelha nativa brasileira é capaz de compensar o declínio de outros polinizadores». Agência FAPESP. 6 de novembro de 2015. Consultado em 7 de novembro de 2015
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre IrapuãGuia Ilustrado das Abelhas sem Ferrão do Estado de São Paulo
Este artigo sobre insetos, integrado no Projeto Artrópodes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.