desenvolvimento portal em Buíque

Encontre desenvolvimento portal em Buíque na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Portal

Porta principal de um edifício; portada.


Portal

Abertura em muro, sebe ou valado, que se fecha com estacas ou cancela.


Portal

Ombreira de porta ou portão.


Buíque

Nota: Para a marca de automóveis, veja Buick.Município de Buíque
"Parque Nacional do Catimbau"
BandeiraBrasão indisponívelHino
Fundação1854
Gentílicobuiquense
Prefeito(a)Arquimedes Guedes Valença (PMDB)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Buíque em PernambucoBuíque Localização de Buíque no Brasil
08° 37' 24" S 37° 09' 23" O08° 37' 24" S 37° 09' 23" O
Unidade federativaPernambuco
MesorregiãoAgreste Pernambucano IBGE/2008 [1]
MicrorregiãoVale do Ipanema IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofesSertânia (N), Arcoverde (NE), Águas Belas (Pernambuco) (S), Pedra (E) e Tupanatinga (W).
Distância até a capital284 km
Características geográficas
Área1 345,124 km² [2]
População55 905 hab. estatísticas IBGE/2014[3]
Densidade41,56 hab./km²
Altitude814 m
ClimaSemiárido BSh
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,527 baixo PNUD/2010 [4]
PIBR$ 347 548 mil IBGE/2012[5]
PIB per capitaR$ 6 520 11 IBGE/2012[5]Buíque é um município brasileiro do estado de Pernambuco.
É integrante da mesorregião do agreste Pernambucano e pertencente a microrregião vale do Ipanema. Administrativamente, Buíque é formado pelos distritos Sede (Cidade), Carneiro, Catimbau e Guanumbi e pelos povoados de Tanque, Amaro e Riachão.
O município é conhecido por abrigar o parque nacional Vale do Catimbau (uma das sete maravilhas de Pernambuco) e também por ser uma das maiores bacias leiteiras do estado.Índice1 História
2 Geografia2.1 Relevo
2.2 Vegetação
2.3 Hidrografia
2.4 Terras indígenas
2.5 Turismo
3 O Vale do Catimbau
4 Esporte
5 Referências
6 Ligações externasHistória[editar | editar código-fonte]
O mestre de campo Nicolau Aranha Pacheco, Antônio Fernandes Aranha e Ambrósio Aranha de Farias obtiveram do governo da Capitania do Pernambuco, no dia 2 de dezembro de 1658, uma sesmaria de vinte léguas de terras. Na Sesmaria dos Aranhas, foram fundadas duas fazendas prósperas: Lagoa (que deu origem a Buíque) e Garcia (que deu origem a Garanhuns).
Com a destruição do Quilombo dos Palmares, na Serra da Barriga, em 1696, poucos anos depois, em 1699, o governo da Capitania fez instalar em Garanhuns um distrito judiciário, sob a forma de Julgado, com a denominação de ?Capitania do Ararobá?, e uma freguesia sob a forma de Curato, denominada Freguesia de Santo Antônio do Ararobá. A região do futuro município de Buíque fica, então, dependendo de Garanhuns.
A Fazenda Lagoa tocou, por herança, a Pedro Aranha Pacheco. Depois de sua morte, a viúva, Dona Maria de Matos Costa, em 1716, vendeu a fazenda a dois irmãos: Félix Pais de Azevedo e Nicácio Pereira Falcão. Depois da morte de Nicácio, Félix fez a partilha de metade das terras com os herdeiros. Das terras que lhe sobraram, ele doou a metade como dote de casamento aos sobrinhos Julião de Matos Mercês e Francisca dos Prazeres, recomendando o desmembramento de quinhentas braças de terra para o patrimônio de uma capela dedicada a São Félix, o santo patrono do seu nome. Em 1754, a capela estava sendo construída. Em torno da capela, foi surgindo o povoado de São Félix de Buíque, que, em 1763, deixou de fazer parte da jurisdição de Garanhuns, em consequência da instalação da Vila de Cimbres. Em 1836, Buíque voltou a fazer parte de Garanhuns. A capela de São Félix de Cantalice só deixou de ser filial da Matriz de Santo Antônio de Garanhuns quando passou à categoria de Matriz da Freguesia de São Félix de Buíque, criada em 1792 e instalada em 1795.
A Vila Nova de Buíque como sede de município foi instalada em 19 de julho de 1854. Seu território abrangia também as áreas de Pedra, Águas Belas e a maior parte de Inajá[6]. O nome do local tem origem na linguagem Tupi e significa ?Lugar de Cobras?. Os naturais de Buíque têm outra versão para a origem do nome: os índios que habitavam essa região utilizavam uma flauta cujo som produzido se assemelhava ao nome da cidade. Geografia[editar | editar código-fonte]
Localiza-se a uma latitude 08º37'23" sul e a uma longitude 37º09'21" oeste, estando a uma altitude de 798 metros. Sua população estimada em 2009 era de 53.272 habitantes. Possui uma área de 1345 km². O escritor alagoano Graciliano Ramos foi um morador célebre da cidade.
O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005[7]. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.Relevo[editar | editar código-fonte]
Grande parte do municípío está localizado no Planalto da Borborema. No centro do município há áreas inseridas na Depressão Sertaneja e a noroeste do município, áreas inseridas nas Bacias Sedimentares.Vegetação[editar | editar código-fonte]
A vegetação predominante é a Floresta Subcaducifólica e Caducifólica e a caatinga em certas áreas.Hidrografia[editar | editar código-fonte]
O município de Buíque está nos domínios da Bacia Hidrográfica do Rio Ipanema. Os principais tributários são o rio Ipanema e o rio Cordeiro, e os riachos: do Cafundó, Mimoso, do Xicuru, do Brejo, Salgado, do Pilo, Catimbau, Ilha, do Mororó, Piranha, dos Negros, Queimadas, Cajazeiras, Mulungu, Umburaninha, do Jaburu, do Cágado, das Pedrinhas, Barra, do Pinto, Ipueiras, das Cabras, Caldeirão e dos Martins, todos intermitentes.
O município conta ainda com o açude Mulungu, com capacidade de acumulação de 1.280.953 m³.Terras indígenas[editar | editar código-fonte]
Localiza-se no município de Buíque a Terra Indígena Kapinawá, do povo Kapinawá, homologada pelo Decreto de 11.12.98 (veja o mapa). A terra indígena ocupa 12.403 ha. Desde 2003, o povo indígena têm como Chefe de Posto Expedito Macena Alves.[8]Turismo[editar | editar código-fonte]
O Vale do Catimbau[editar | editar código-fonte]
O turismo da cidade vem se destacando no cenário nacional principalmente devido a região do Parque Nacional do Catimbau. O vale conta com formações rochosas singulares e tem sido cenário de vários filmes nacionais. A paisagem do local conta com a fauna e a flora típicas da caatinga.Esporte[editar | editar código-fonte]
A cidade de Buíque possuiu um clube no Campeonato Pernambucano de Futebol, a Associação Cultural Buíque [9]Referências? a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 ? IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 ? «Estimativa Populacional 2014». Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agosto de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 ? «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 1 de outubro de 2013 ? a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2014 ? CAVALCANTI, Alfredo (1997). História de Garanhuns. Recife: CEHM. pp. 35; 41; 141?143 ? «Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro» .? Kapinawá. Instituto Socioambiental.? http://www.rsssfbrasil.com/tablesfq/pe1999l3.htm
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
Confederação Nacional de Municípios
Ministério das Minas e Energia, 2005. Diagnóstico do Município de Buíque. Projeto Águas.
Kapinawá. Povos Indígenas de Pernambuco. Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Etnicidade da Universidade Federal de Pernambuco.
vde Pernambuco Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalRecifeDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões metropolitanas e RIDEsRecife ? Polo Petrolina e JuazeiroMunicípios com mais de 500.000 habitantesRecife ? Jaboatão dos GuararapesMunicípios com mais de 200.000 habitantesOlinda ? Caruaru ? Petrolina ? Paulista ? Cabo de Santo AgostinhoMunicípios com mais de 100.000 habitantesCamaragibe ? Garanhuns ? Vitória de Santo Antão ? Igarassu ? São Lourenço da Mata ? Santa Cruz do CapibaribeMunicípios com mais de 50.000 habitantesAbreu e Lima ? Ipojuca ? Serra Talhada ? Araripina ? Gravatá ? Carpina ? Goiana ? Belo Jardim ? Arcoverde ? Ouricuri ? Escada ? Pesqueira ? Surubim ? Palmares ? Bezerros ? Moreno ? Salgueiro ? São Bento do Una ? Limoeiro ? Buíque ? Timbaúba ? PaudalhoMunicípios com mais de 5.000 habitantesBrejo da Madre de Deus ? Bom Conselho ? Ribeirão ? Sirinhaém ? Águas Belas ? Barreiros ? Santa Maria da Boa Vista ? Catende ? Toritama ? Bom Jardim ? Lajedo ? Bonito ? Aliança ? Bodocó ? São Caetano ? Afogados da Ingazeira ? Itambé ? Custódia ? SertâniaNordeste, Brasil
Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.