desenvolvimento institucional em Sítio do Quinto

Encontre desenvolvimento institucional em Sítio do Quinto na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Institucional

Relativo a uma instituição. Cf. _Jorn. do Brasil_, de 11-II-905.


Sítio Do Quinto

Sítio do Quinto é um município brasileiro do estado da Bahia, localizado na região semiárida, próximo a Antas e Coronel João Sá. De acordo com o panorama das cidades do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE), Sítio do Quinto tem uma população estimada para 2017 de 11.283 habitantes[1]. Quem nasce em Sítio do Quinto é Sítio-Quintense ou SítiodoQuntense.
Município de Sítio do Quinto
"Município da Santa Cruz do Serrote"
Do topo, em sentido horário: Praça Eliane Pimentel na entrada da cidade; Romaria da Santa Cruz do Serrote; Festa do Padroeiro Santo Antônio; Paróquia Santo Antônio de Pádua; Vista da Romaria da Santa Cruz do Serrote e Avenida Antônio Marques do Nascimento.BandeiraBrasãoHino
Aniversário13 de junho
Fundação13 de junho de 1989 (30 anos)
Gentílicositio-quintense
Padroeiro(a)Santo Antônio de Pádua
Prefeito(a)Jair Jesus dos Santos (PSD)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Sítio do Quinto na BahiaSítio do Quinto Localização de Sítio do Quinto no Brasil
10° 21' 00" S 38° 13' 01" O10° 21' 00" S 38° 13' 01" O
Unidade federativaBahia
MesorregiãoNordeste Baiano II IBGE/2008[2]
MicrorregiãoJeremoabo IBGE/2008[2]
Municípios limítrofesAntas, Jeremoabo, Coronel João Sá, Adustina e Novo Triunfo
Distância até a capital405 km
Características geográficas
Área651,958 km² [3]
População12 592 hab. IBGE/2010[4]
Densidade19,31 hab./km²
Climaclima_ref =Sub-úmido a seco e semiárido
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,533 baixo PNUD/2010 [5]
PIBR$ 45 086,362 mil IBGE/2008[6]
PIB per capitaR$ 6,890 61 IBGE/2010[6]Índice1 Nomenclatura
2 História2.1 Emancipação
3 Atual administração
4 Geografia4.1 Povoados e regiões interioranas de Sítio do Quinto
4.2 Clima
4.3 Hidrologia
4.4 Relevo
5 Economia
6 Referências
7 Ligações externasNomenclatura[editar | editar código-fonte]
O município de Sítio do Quinto tem o seu nome originado do seu fundador ex-escravo "Velho Quinto", que tinha uma pequena "bodega" onde ele vendia produtos variados em seu sítio. Na época, a região ficou conhecida pelos moradores como "Sítio do Velho Quinto" onde as pessoas se deslocavam para fazer compras e adquirir produtos mais baratos.História[editar | editar código-fonte]
Nossa história começa no ano de 1905, quando um ex-escravo alforriado conhecido por todos como "Velho Quinto" construiu sua primeira casa. Diante desta grande conquista, o Velho Quinto teve a ideia de criar um pequeno sítio onde ele produziria o seu sustento. Através do seu árduo trabalho, a região começou a ser conhecida por todos e doze anos depois, em 1917, outros moradores foram se aproximando e construindo novas casas. Apesar de muitos falarem que eram terras improdutivas, o sítio do Velho Quinto prosperou produzindo bastante produtos típicos da região. Devido ao grande número de clientes que começavam a chegar, Velho Quinto abriu uma "bodega" onde eram vendidos diversos produtos de primeira necessidade: sal, açúcar, café, fumo, gás, óleo, farinha, feijão e outros.
A pequena mercearia continuou a prosperar e era muito comum as donas de casa e moradores da região dizerem: "-Vou lá no Sítio do Velho Quinto comprar açúcar, farinha, gás...". Foi daí que o nosso nome surgiu: Sítio do Quinto. Devido ao grande sucesso de sua pequena "bodega" e do seu sítio, o ex-escravo devoto de Santo Antônio de Pádua, por volta do ano de 1918 convidou o Pe. Eutímio, da Paróquia de Jeremoabo, para celebrar a 1ª Santa Missa da região. Diversos moradores dos municípios circunvizinhos começaram a se deslocar para as terras de Sítio do Quinto. É neste mesmo período que a região é considerada povoado. Tradicionalmente, devido a sua fundação e seu fundador devoto do Santo Casamenteiro, a Trezena de Santo Antônio é comemorada até hoje e já virou tradição entre os moradores.
Em 1954, Sítio do Quinto passou de povoado para 1º Distrito de Jeremoabo. No mesmo ano é criado o 1º Cartório de Registro Civil, tendo como tabelião o Srº Antônio Ramiro de Carvalho, conhecido entre os populares como "Tonhão". É neste mesmo período que foi criada a 1ª Sub-Delegacia de Polícia Civil, sendo o 1º Sub-Delegado o Srº João Francisco da Silva, conhecido na época como "João de Dona".
Em 1958, o agora Distrito elege os seus primeiros vereadores: João José do Nascimento, representando o Partido Político União Democrática Nacional (UDN) e José Januário, conhecido como "Zeca de Nel", representando o Partido do Desenvolvimento Social (PDS). Em 1990, é empossado o 1º Presidente da Câmara de Vereadores, o Srº José Amâncio de Carvalho.Emancipação[editar | editar código-fonte]
Em 1978, João José do Nascimento, junto com os seus colegas, iniciaram a luta em busca da Independência de Sítio do Quinto do Município de Jeremoabo. Por motivo de saúde, João José se afastou da política e ingressando em seu lugar o seu filho Erivaldo José do Nascimento; Antônio Marques do Nascimento, conhecido como "Tonho Tabaqueiro" e José Oliveira Souza, conhecido como "Magalhães".
Empenhados em conseguir a emancipação política de Sítio do Quinto, os três foram ao Gabinete do Deputado Faustino Lima, em Salvador, solicitar o andamento do processo de Emancipação Política do Distrito de Sítio do Quinto. O projeto foi criado e aprovado pela Assembléia, através do Chefe do Executivo Estadual, o Srº João Durval Carneiro, mas por motivo logístico não foi executado o plebiscito.
No dia 14 de maio de 1989 é realizado o tão esperado plebiscito, onde mais de 95% do eleitorado voltou a favor da Emancipação Política de Sítio Quinto. Em 13 de Junho de 1989, Sítio do Quinto é publicado no Diário Oficial, através da Lei Nº 5001/89[7] tendo a garantia promocional da localidade como município. A lei foi sancionada pelo então Governador da BA, Nilo Coelho do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). A emancipação coincidiu com a data do Padroeiro Santo Antônio de Pádua.
É interessante mencionar de passagem, que existem informações que o Coronel João Sá seria filho de Cícero Dantas - outro político da área -, que teve seu nome atribuído a um município portador do título nobiliárquico de Barão de Geremoabo, de onde originou a denominação de Jeremoabo, agora iniciada com J, dada ao município do qual Sítio do Quinto se emancipou.Atual administração[editar | editar código-fonte]
Poder Executivo
Prefeito: Jair Jesus dos Santos - Jair do Correios (PSD)
Vice-Prefeito: Laudigelson José dos Santos - Gelson da Jibóia (PTN)
Poder Legislativo
Presidente da Câmara: Carleon Oliveira Souza - Carlé do Sindicato (PMDB)
Cleidivaldo Carvalho Santa Rosa - Bado (PSDB)
Morgana Nascimento Silva - Morgana de Naná (PP)
Rodrigo Dias Santa Rosa - Rodrigo de Gilson (PDT)
José Manoel de Carvalho - Ní do Planalto (PSD)
Egnaldo dos Santos - Mota da Farofa (PR)
Ancelmo dos Santos - Ancelmo do Rasinho (DEM)
José João Batista Andrade - Zé Miúdo (PSDB)
Jose Virgilio de Carvalho - Zé de Miranda (PSD)Ex-prefeitos
AnoPrefeito
De 01 de Janeiro de 1990 a 31 de Dezembro de 1992Antônio Marques do Nascimento
De 01 de Janeiro de 1993 a 31 de Dezembro de 1996Erivaldo José do Nascimento
De 01 de Janeiro de 1997 a 31 de Dezembro de 2004 (reeleito em 2000)Antônio Marques do Nascimento
De 01 de Janeiro de 2005 a 31 de Dezembro de 2008José Oliveira Santos
De 01 de Janeiro de 2009 a 31 de Dezembro de 2016 (reeleito em 2012)Cleigivaldo Carvalho Santa RosaGeografia[editar | editar código-fonte]
Município baiano localizado na Mesorregião Geográfica do Semiárido Nordeste Baiano II, Sítio do Quinto encontra-se no limite norte-nordeste, através do Rio Vaza Barris com Coronel João Sá, ao sul com Adustina, a sudoeste com Antas e a oeste com Jeremoabo. Cortado pela BA 084, rodovia BR 110 e início da BA 390 fica aproximadamente 405 km de sua capital Salvador. Sua região administrativa é a cidade de Paulo Afonso/BA. De acordo com a Estatística dos Municípios Baianos, Sítio do Quinto encontra-se entre os limites intermunicipais de Adustina, Antas, Coronel João Sá, Jeremoabo e Novo Triunfo. Com uma população estimada pelo IBGE (2017) de 11.283 habitantes, quem nasce em Sítio do Quinto é Sítio-Quintense.Povoados e regiões interioranas de Sítio do Quinto[editar | editar código-fonte]
Alagoinhas / Assentamento Tingui / Barreiro / Belém / Boqueirão de baixo / Camaratuba / Caraíba / Cascalheira (povoado / Estaleiro / Flamengo / Jardim (povoado) / Lagoa do Limoeiro (povoado) / Lagoa do Raso / Meladinho / Mucambo / Planalto (povoado) / Porteira / Queimada de Dentro / Rasinho (povoado) / Saco do Tingui / Serrinha / Suturno / Tauazeiro / Tingui Gonçalves / Tingui (povoado) e Fazenda Capitão (Povoado) Varjada. Prédio da Prefeitura de Sítio do Quinto localizado em frente a Praça João José do Nascimento (Praça do Mercado Municipal)
Clima[editar | editar código-fonte]
O município está inserido no "Polígono das Secas", apresentando um clima do tipo sub-úmido a seco e semiárido, com grandes riscos de seca extrema, como ocorreu no início do ano de 2017 onde diversos açudes secaram e o município inteiro sofreu com um verão escaldante. Sua temperatura média anual de 23,2 ºC (máxima) e 19.5 ºC (mínima). Os períodos mais chuvosos estão entre março e agosto, com pluviosidade anual de 893,9 mm. Área total de 702,10 km2. Possui uma vegetação de predominância seca, como a Caatinga-Floresta Estacional, Contato Cerrado-Caatinga e Contato Cerrado-Caatinga-Floresta Estacional.
Geomorfologia: Tabuleiro Dissecado do Vaza Barris e Tabuleiros do Itapicuru.
Geologia: Arenitos, Conglomerados/Brechas, Folhelhos, Grauvacas e Paraconglomerados
Ocorrências minerais: Manganês e CalcárioHidrologia[editar | editar código-fonte]
A rede de drenagem local é relativamente escassa, possuindo regiões ainda sem acesso a água potável em suas casas. A área do município está inserida na bacia hidrográfica do rio Vaza-Barris, tendo como rios principais: Rio Vaza-Barris e Rio Caraíbas.Relevo[editar | editar código-fonte]
Apesar de ser quase totalmente plano, existe em Sitio do Quinto, um interessante conjunto de grutas afastadas a cerca de 20km da cidade, em área não cercada, onde Lampião se escondeu com seu bando para escapar de seus perseguidores e de onde fugiu em direção à Alagoas. Este local é conhecido como "Gruta Maria Bonita". Complementando a paisagem, existe a Serra da Santa Cruz do Serrote, ponto turístico religioso altamente visitado em dias de romaria e datas comemorativas católicas. Economia[editar | editar código-fonte]
A economia desenvolvida no semi-árido baiano se mantém com um perfil essencialmente agropecuário, dando destaque para a agricultura e lavouras tradicionais temporárias de milho, feijão e mandioca que são bastante resistentes à seca. A fruticultura de lavoura permanente (castanha de caju), caprinocultura, ovinocultura, apícola (mel), aviária (criação de galinhas poedeiras) e lácteo (leite e derivados), também são formas de produção econômica em Sítio do Quinto. Referências? «cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/sitio-do-quinto/panorama». cidades.ibge.gov.br. Consultado em 23 de abril de 2018 ? a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 [ligação inativa]? IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 ? «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 ? «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013 ? a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 ? «Lei 5001/89 | Lei nº 5.001 de 13 de junho de 1989, Governo do Estado da Bahia». Jusbrasil. Consultado em 18 de abril de 2018
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
Página da Prefeitura Municipal
Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Portal da Bahia