desenvolvimento ecommerce em Salto

Encontre desenvolvimento ecommerce em Salto na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Salto


Salto em altura
Salto no estilo Fosbury
Olímpico desde1896 H / 1928 M DesportoAtletismo Praticado porAmbos os sexos
Campeões Olímpicos
Rio 2016 HomensDerek Drouin Canadá MulheresRuth Beitia Espanha
Campeões Mundiais
Londres 2017
HomensDerek Drouin Canadá MulheresMaria Lasitskene Rússia




















Salto em altura é uma modalidade olímpica de atletismo, onde os atletas procuram superar uma barra horizontal colocada a uma determinada altura. A modalidade também integra o programa do decatlo e do heptatlo. Junto com o salto com vara, é uma das duas modalidades de resultados verticais dos Jogos Olímpicos e é disputada ao ar livre e em pista coberta.
A prova integra o programa olímpico desde sua primeira edição em Atenas 1896 para os homens e desde Amsterdã 1928 para as mulheres. Entre Paris 1900 e Estocolmo 1912, uma modalidade paralela, o salto em altura sem corrida, também era disputada.[1] Os atuais campeões olímpicos são o canadense Derek Drouin e a espanhola Ruth Beitia. Os recordes mundiais, tanto masculino quanto feminino, tem mais de vinte anos e pertencem a Javier Sotomayor, de Cuba ? 2,45 m ? e a Stefka Kostadinova, da Bulgária ? 2,09 m; ambos os recordes são os mais longevos na história da modalidade.
A Rússia tem dominado esta modalidade nas ultimas Olimpíadas, com três vitórias no feminino e duas no masculino.[2] Além dos atletas já citados, alguns dos maiores nomes da história desta modalidade são Valeriy Brumel, Dwight Stones, Mutaz Essa Barshim, Iolanda Balas, Ulrike Meyfarth, Rosemarie Ackermann, Sara Simeoni e Blanka Vla?i?.Índice1 História
2 Regras
3 Recordes
4 Melhores marcas mundiais4.1 Homens
4.2 Mulheres
5 Melhores marcas olímpicas5.1 Homens
5.2 Mulheres
6 Marcas da lusofonia
7 Ver também
8 Referências
9 Ligações externasHistória[editar | editar código-fonte]
O primeiro evento de salto em altura foi registrado na Escócia, no século XIX, onde era um desporto popular. Ellery Clark, dos Estados Unidos, foi o primeiro campeão olímpico. [3] A canadense Ethel Catherwood foi a vencedora na introdução da prova em Amsterdã.[4]
Esta é uma modalidade que teve as mais radicais mudanças na técnica para ser realizada através dos anos. Os primeiros métodos usados, por décadas, eram chamados de Eastern Cut-off, Western Roll e Straddle; no primeiro, o saltador ultrapassava a barra com as pernas subindo como tesouras mas se mantinha reto na horizontal, nivelado na passagem dela; no segundo método o saltador corria para a barra na diagonal e a perna interna era usada para a descolagem, enquanto a perna exterior era empurrada para cima para levar o corpo lateralmente por cima da barra; o último era o mais usado até os anos 60, com os saltadores cruzando a barra com a face virada para ela e as pernas abrangendo-as.[5] Todos usavam as pernas como tesouras na passagem da barra.
Todas elas foram superadas em 1968, com a introdução do salto Fosbury, criado pelo norte-americano Dick Fosbury, que com ele venceu o salto em altura na Cidade do México 1968 e passou a ser copiado por todos, com os saltadores passando por cima da barra com um salto de costas para ela. O salto só passou a ser possível com o aparecimento dos colchões de espuma para apoio das quedas, na década de 1960.[2] Ethel Catherwood salta em Amsterdã 1928 no estilo tesoura sentada.
Nos anos 50, saltadores criavam sapatilhas especiais para o salto, com alguma delas chegando ter 5 cm de sola, feita de material poroso que funcionava como um trampolim.[6] Yuri Stepanov, da União Soviética, chegou a estabelecer um recorde mundial de 2,16 m em 1957 usando estes sapatos, que então não eram contra as regras, mas a IAAF os proibiu nas competições a partir do ano seguinte.Regras[editar | editar código-fonte]
Os atletas saltam sem auxílio e com a impulsão de pé de apoio em direção a uma barra horizontal de quatro metros de comprimento apoiada entre duas traves. O objetivo é saltar a maior altura sem derrubar a barra. Todos os competidores tem direito a três tentativas a cada altura colocada, mas tem o direito de 'passar' aquela determinada altura e avançar para outra maior sem ultrapassar a menor. Caso não consiga ultrapassar a altura ou combinação de alturas estipuladas em três tentativas, o atleta está eliminado.[2]
Se os competidores acabarem empatados numa determinada altura, vence aquele que levou menos tentativas para chegar até lá. Se mesmo assim continuarem empatados, é feito um salto de desempate, primeiro na última altura não ultrapassada e a partir daí, em alturas subsequentes menores até que alguém ultrapasse;[2] este último método de desempate é muito raro de acontecer, mas ocorreu, por exemplo, na final do Campeonato Mundial de Atletismo de 2015, em Pequim, já que nesta modalidade não é possível haver duas medalhas de ouro.[7]Recordes[editar | editar código-fonte]
De acordo com a Federação Internacional de Atletismo ? IAAF.[8][9]Homens
RecordeAlturaAtletaPaísDataLocal
2,45 m
Javier Sotomayor27 julho 1993
Salamanca2,39 m
Charles Austin28 julho 1996
Atlanta 1996Mulheres
RecordeAlturaAtletaPaísDataLocal
2,09 m
Stefka Kostadinova30 agosto 1987
Roma2,06 m
Elena Slesarenko28 agosto 2004
Atenas 2004Melhores marcas mundiais[editar | editar código-fonte]
As marcas abaixo são de acordo com a Federação Internacional de Atletismo ? IAAF.[10][11]Homens[editar | editar código-fonte]PosiçãoAlturaAtletaPaísDataLocal
1
2,45 m
Javier Sotomayor27 julho 1993
Salamanca
2
2,44 m
Javier Sotomayor29 julho 1989
San Juan
3
2,43 m
Javier Sotomayor8 setembro 1988
Salamanca
2,43 m
Mutaz Essa Barshim5 setembro 2014
Bruxelas
5
2,42 m
Patrik Sjöberg30 junho 1987
Estocolmo
2,42 m
Javier Sotomayor5 junho 1994
Sevilha
2,42 m
Bohdan Bondarenko14 junho 2014
Nova York
2,42 m
Mutaz Essa Barshim14 junho 2014
Nova York
9
2,41 m
Igor Paklin4 setembro 1985
Kobe
2,41 m
Javier Sotomayor25 junho 1994
Havana
2,41 m
Javier Sotomayor15 julho 1994
Londres
2,41 m
Bohdan Bondarenko4 julho 2013
Lausanne
2,41 m
Bohdan Bondarenko15 agosto 2013
Moscou
2,41 m
Ivan Ukhov9 maio 2014
Doha
2,41 m
Mutaz Essa Barshim5 junho 2014
Roma
2,41 m
Mutaz Essa Barshim22 agosto 2014
Eberstadt
2,41 m
Mutaz Essa Barshim30 maio 2015
Eugene
Mulheres[editar | editar código-fonte]PosiçãoAlturaAtletaPaísDataLocal
1
2,09 m
Stefka Kostadinova30 agosto 1987
Roma
2
2,08 m
Stefka Kostadinova31 maio 1986
Sofia
2,08 m
Blanka Vla?i?31 agosto 2009
Zagreb
4
2,07 m
Lyudmila Andonova20 julho 1984
Berlim
2,07 m
Stefka Kostadinova25 maio 1986
Sofia
2,07 m
Stefka Kostadinova16 setembro 1987
Cagliari
2,07 m
Stefka Kostadinova3 setembro 1988
Sofia
2,07 m
Blanka Vla?i?7 agosto 2007
Estocolmo
2,07 m
Anna Chicherova22 julho 2011
Cheboksary
10
2,06 m
Stefka Kostadinova18 agosto 1985
Moscou
2,06 m
Stefka Kostadinova15 junho 1986
Fürth
2,06 m
Stefka Kostadinova14 setembro 1986
Cagliari
2,06 m
Stefka Kostadinova6 junho 1987
Wörrstadt
2,06 m
Stefka Kostadinova8 setembro 1987
Rieti
2,06 m
Kajsa Bergqvist26 julho 2003
Eberstadt
2,06 m
Hestrie Cloete31 agosto 2003
Paris
2,06 m
Elena Slesarenko28 agosto 2004
Atenas
2,06 m
Blanka Vla?i?30 julho 2007
Tessalônica
2,06 m
Blanka Vla?i?22 junho 2008
Istambul
2,06 m
Blanka Vla?i?5 julho 2008
Madri
2,06 m
Ariane Friedrich14 junho 2009
Berlim
2,06 m
Mariya Lasitskene6 julho 2017
Lausanne
Melhores marcas olímpicas[editar | editar código-fonte]
As marcas abaixo são de acordo com o Comitê Olímpico Internacional ? COI.[12]Homens[editar | editar código-fonte]PosiçãoAlturaAtletaPaísMedalhaLocal
1
2,39 m
Charles Austinouro
Atlanta 1996
2
2,38 m
Gennadiy Avdeyenkoouro
Seul 1988
2,38 m
Ivan Ukhovouro
Londres 2012
2,38 m
Derek Drouinouro
Rio 2016
5
2,36 m
Gerd Wessigouro
Moscou 1980
2,36 m
Hollis Conway prata
Seul 1988
2,36 m
Rudolf Povarnitsyn bronze
Seul 1988
2,36 m
Patrik Sjöberg bronze
Seul 1988
2,36 m
Stefan Holmouro
Atenas 2004
2,36 m
Andrey Silnovouro
Pequim 2008
2,36 m
Mutaz Essa Barshimprata
Rio 2016
Mulheres[editar | editar código-fonte]PosiçãoAlturaAtletaPaísMedalhaLocal
1
2,06 m
Elena Slesarenkoouro
Atenas 2004
2
2,05 m
Stefka Kostadinovaouro
Atlanta 1996
2,05 m
Tia Hellebautouro
Pequim 2008
2,05 m
Blanka Vla?i?prata
Pequim 2008
2,05 m
Anna Chicherovaouro
Londres 2012
6
2,03 m
Louise Ritter ouro
Seul 1988
2,03 m
Niki Bakogianniprata
Atlanta 1996
2,03 m
Anna Chicherovabronze
Pequim 2008
2,03 m
Brigetta Barrettprata
Londres 2012
2,03 m
Svetlana Shkolinabronze
Londres 2012
Marcas da lusofonia[editar | editar código-fonte]
PaísMasculinoAtletaAnoLocalFemininoAtletaAnoLocal
2,32 m
Jessé de Lima
2008
Lausanne
1,92 m
Orlane dos Santos
1989
Bogotá
[13]2,23 m
Rafael Gonçalves
2007
Leiria
1,88 m
Sónia Carvalho
2001
V.R.Stº.António
[14]2,10 m
Orlando Bonifácio
1982
Luanda
1,65 m
Xenia Fortes
1996
Viseu
[15]2,04 m
Laércio Évora
1996
Lisboa
1,55 m
Nair Varela
2003
Lisboa
[16]2,00 m
Chambárson Chambal
2011
Potchefstroom
1,60 m
Helena RelvasSuzel Abreu
?
LisboaMaputo
[17]Ver também[editar | editar código-fonte]
Evolução dos recordes mundiais de salto em altura
Referências? «Athletics Men's Standing Long Jump Medalists». Sportsreference. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? a b c d «High jump». IAAF. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? Lampros, S.P.; Polites, N.G.; De Coubertin, Pierre; Philemon, P.J.; & Anninos, C. (1897). The Olympic Games: BC 776 – AD 1896. Athens: Charles Beck !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores (link) (Digitally available at la84foundation.org)? «Athletics at the 1928 Amsterdam Summer Games: Women's High Jump». Sportsreference. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? «THE STRADDLE TECHNIQUE». coachr.org. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? «??????? ????? ???? ?????????» (em russo). sovsport.ru. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? «REPORT: MEN'S HIGH JUMP FINAL ? IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS, BEIJING 2015». IAAF. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? «JUMPS - HIGH JUMP M». IAAF. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? «JUMPS - HIGH JUMP W». IAAF. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? «All time best M». IAAF. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? «All time best». IAAF. Consultado em 7 de setembro de 2015 ? «48 PAST OLYMPIC GAMES». OIC. Consultado em 24 de abril de 2013 ? «Recordes». CBat. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 ? «RECORDES DE PORTUGAL». FPA. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 ? «estatisticas». FAA. Consultado em 1 de setembro de 2015 ? «Tabela de Records de Cabo Verde». FCA. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 ? «Results: Yellow Pages Invitation Series I». Athletics Africa. Consultado em 8 de setembro de 2015
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
Sítio da IAAF
European Athletic Association (EAA)
Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt)
Federação Portuguesa de Atletismo
vdeAtletismoVelocidade60 m • 100 m • 200 m • 400 mBarreiras60 m barreiras • 80 m barreiras • 100 m barreiras • 110 m barreiras • 400 m barreirasMeio-fundo800 m • 1 500 m • 3 000 m • 3 000 metros com obstáculosFundo5 000 m • 10 000 m • Meia maratona • Maratona • Ultramaratona • Spartathlon • Cross countryEstafetas / Revezamento4 x 100 m • 4 x 400 mMarcha atlética20 km • 50 kmLançamentos/ArremessosDisco • Martelo • Dardo • PesoSaltosAltura • Comprimento/Distância • com Vara • Triplo salto/Salto triploCombinadasBiatlo • Duatlo • Triatlo • Pentatlo • Heptatlo • DecatloCategoria:Atletismo