desenvolvimento ecommerce em Guaratinguetá


Encontre desenvolvimento ecommerce em Guaratinguetá na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.

 Nota: Para o clube de futebol, veja Guaratinguetá Futebol Ltda..Município da Estância Turística de Guaratinguetá
"Capital do Fundo do Vale"" Atenas do Vale do Paraíba""Município das Garças Brancas"
Vista aérea da cidadeBandeiraBrasãoHino
Aniversário13 de junho
Fundação13 de junho de 1630 (389Â anos)
Gentílicoguaratinguetaense
LemaPavlistarvm arx"Cidadela dos Paulistas"
Padroeiro(a)Santo Antônio
Prefeito(a)Marcus Augustin Soliva (PSB)(2017 – 2020)
Localização
Localização da Estância Turística de Guaratinguetá em São PauloEstância Turística de Guaratinguetá Localização da Estância Turística de Guaratinguetá no Brasil
22° 48' 57" S 45° 11' 34" O22° 48' 57" S 45° 11' 34" O
Unidade federativaSão Paulo
Região intermediária
São José dos Campos IBGE/2017[1]Região imediata
Guaratinguetá IBGE/2017Região metropolitanaVale do Paraíba e Litoral Norte
Municípios limítrofesCampos do Jordão, Delfim Moreira, Piquete (N), Cunha, Lagoinha, Aparecida, Potim (S), Pindamonhangaba (O) e Lorena (L)
Distância até a capital175Â km[2]
Características geográficas
Área751,443 km² [3]
População121 073 hab. (SP: 67º) ? estimativa IBGE/2018[4]
Densidade161,12 hab./km²
Altitude530 m
Climatropical de altitude
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,798 (SP: 47º) ? alto PNUD/2010[5]
PIBR$ 2Â 305Â 141 IBGE/2010[6]
PIB per capitaR$ 16Â 130Â 50 IBGE/2008[6]
Outras informações
Ficha técnica
CEP[desambiguação necessária]12500-000[7]
PadroeiroSanto Antônio
Vínculo diocesanoArquidiocese de Aparecida
Vereadores13
ComarcaGuaratinguetá
Eleitores82 922 Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo[8]
País Brasil
MacrorregiãoSudeste
Área urbana13,4676 km²[9]
Índice Gini0,420[10]
Trabalhadores52 524[11]
OrçamentoR$ 144 855 972,08[12]@media all and (max-width:720px){.mw-parser-output .tmulti>.thumbinner{width:100%!important;max-width:none!important}.mw-parser-output .tmulti .tsingle{float:none!important;max-width:none!important;width:100%!important;text-align:center}}Rua no Centro de GuaratinguetáMonumento das Três GarçasFachada da Diretoria de Ensino - Região de Guaratinguetá no Centro HistóricoPintura de Guaratinguetá em 1835 por José Canella Filho.Estação ferroviária cujo prédio é datado de 1914.[13]O TB-6, "O Fantasma da morte", estacionado a frente da estação de Guaratinguetá durante a Revolução Constitucionalista, em setembro de 1932.Prédio destruído pelo bombardeio aéreo federal durante a Revolução Constitucionalista.[14]
Guaratinguetá é um município brasileiro do estado de São Paulo, localizada na região do Vale do Paraíba, sede de microrregião, uma das sub-sedes da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte e um dos polos sub-regionais do Brasil. Sua microrregião vive um processo de urbanização e foi elevada a Região Metropolitana.[15] O município é uma dos mais importantes do Vale do Paraíba, possuindo importância turística, industrial e comercial.[16]
É conhecida na região pela tradição da comemoração do carnaval, iniciado no município pela tradição portuguesa do entrudo.[17] Atualmente, o município possui desfiles de escolas de samba e blocos carnavalescos.Índice1 Visão geral
2 Etimologia
3 Apelidos
4 História4.1 Século XVIII
4.2 Século XIX
4.3 Século XX
4.4 Século XXI
5 Subdivisão5.1 Microrregião
5.2 Regiões
5.3 Bairros
6 Geografia6.1 Clima
6.2 Relevo
6.3 Meio ambiente
6.4 Hidrografia
6.5 Rodovias
7 Economia7.1 Setor primário
7.2 Setor secundário
7.3 Setor terciário
8 Demografia
9 Infraestrutura9.1 Transportes
9.2 Comunicações9.2.1 Telefonia
9.2.2 Televisão
9.2.3 Jornais
9.3 Saúde
9.4 Educação
9.5 Lixo
9.6 Cinturão de pobreza
10 Cultura10.1 Museus
10.2 Esporte
10.3 Parques e praças
10.4 Religião
10.5 Eventos e datas comemorativas
10.6 Carnaval
10.7 Filhos ilustres
11 Ver também
12 Referências
13 Ligações externasVisão geral[editar | editar código-fonte]
Guaratinguetá é um importante centro de comércio e prestação de serviços da região do fundo do Vale do Paraíba, atraindo pessoas dos municípios vizinhos e do sul de Minas Gerais.[18] É também, a segunda maior economia[19] e um dos maiores municípios da região com relação à população. Além disso, possui o melhor índice de distribuição de renda de sua região e baixos índices de criminalidade.[20] Se destaca, também, por ser uma das mais industrializadas de sua região e por ter sido pioneira nessa atividade econômica.[21][22] Ela abriga o maior complexo químico da América Latina, a BASF.[23] Além das indústrias químicas, destacam-se no município as indústrias dos setores: têxtil, alimentício, de laticínios e de metal-mecânico.[24] Apesar da indústria dar destaque ao município, não é ela o setor econômico que mais emprega no município. O setor de comércio e serviços é o que gera a maior quantidade de empregos para a população.[16]
O município ganha destaque por ser um importante ponto turístico de caráter religioso,[16] juntamente com o município vizinho de Aparecida. Juntos, movimentam grande quantidade de turistas durante o ano. Guaratinguetá, juntamente com os municípios vizinhos Aparecida e Cachoeira Paulista, desenvolveu o Circuito da Fé, na tentativa de ampliar seu setor turístico.[25] O turismo também vem se diversificando com o passar do tempo, o município hoje, apresenta também roteiros turísticos Urbanos, Históricos e Ecológicos.[26]
É diferenciada por sua riqueza histórica,[27] já foi no passado, apelidada de Atenas do Vale do Paraíba devido ao seu importante peso sócio cultural,[27] principalmente exercido no período de 1920 a 1960. O município, após a instalação da Escola Normal na década de 1920, passou a atrair professores e estudantes de diversas regiões do estado e de Minas Gerais,[27] o que gerou um grande crescimento de espaços artísticos, culturais e sociais no município.[27] Possui vários representantes nos ramos da pintura, poesia e principalmente da música.[27]
Foi um dos principais municípios produtores de café,[16] além de ter sido uma das maiores bacias leiteiras do país.[18] Ela possui, ainda, inúmeros casarões da época colonial, que contrastam com os prédios e casas da atualidade.[27]
Seu município possui a área urbana praticamente toda em planícies, sendo recortada em alguns bairros por colinas e morros.[28] O principal rio que recorta o município, o rio Paraíba do Sul, já foi responsável pelo escoamento da produção de café em tempos anteriores,[16] hoje em dia serve, apenas, para traçar as divisas políticas administrativas.
O município é recortado pela Rodovia Presidente Dutra, sendo esta responsável pela recuperação econômica de todo o Vale do Paraíba; é recortada também por rodovias como SP-171, que liga Guaratinguetá ao município de Cunha; SP-62, que liga o município a Lorena; BR-459, partindo de Lorena, ligando o município ao sul de Minas Gerais, entre outras.Etimologia[editar | editar código-fonte]
De origem tupi, a palavra "Guaratinguetá" significa "muitas garças", pela junção de gûyrátinga (garça: literalmente, "pássaro branco", pela junção de gûyrá, pássaro e tinga, branco) e etá (muitos)[29][30]. Recebeu esse nome pela grande quantidade de garças existente nos domínios do município.[31]Apelidos[editar | editar código-fonte]
Guaratinguetá, durante seus 387 anos de existência, recebeu diversos apelidos, tais como:Capital do Fundo do Vale[16]
É como é chamada na sua região, por ser um importante polo comercial e industrial, abastecendo comercialmente municípios vizinhos e do sul de minas. Além disso, o município é um dos maiores da região, tanto em população como em importância econômica. O alto indicador social também contribuiu para tal título.Atenas do Vale do Paraíba[27]
Foi o título dado ao município principalmente ente 1920 e 1960, por causa da instalação da Escola Normal, na época uma das poucas do interior do Brasil. Com isso, outras instituições de ensino se instalaram no município, trazendo professores e estudantes para o município. Outro fator que influenciou esse apelido foi a grande quantidade de eventos culturais que havia na época na cidade, como: o Clube Literário, as serenatas, cabarés, o Centro Social, os grêmios, os hipódromos, os teatros e os cinemas.Cultura
É como Guaratinguetá é conhecida por muitos. Por ser o município mais velho do Vale do Paraíba e terra natal de muitas personalidades artísticas, como Dilermando Reis e Bonfiglio de Oliveira, Guaratinguetá é considerado o município mais rico em cultura na região. Por isso, recebeu esse apelido.Guará
Como o nome do município é grande, os moradores preferem, muitas vezes, utilizar-se de sua abreviatura: "Guará". O que, muitas vezes, gera confusão com o município de Guará, no nordeste do estado.Garça do Vale
Garça do Vale é o apelido dado o município de Guaratinguetá pela grande quantidade de garças brancas no município. Hoje, esse apelido também está ligado ao time de futebol do município.História[editar | editar código-fonte]
Desde o início de seu povoamento, em 1600, Guaratinguetá teve, em seu território, uma grande quantidade de garças que marcavam a paisagem.[16] Os índios dominavam as terras do município até a chegada dos brancos; estes chegaram ao município em 1628, através da doação a Jacques Félix e seus filhos, de terras no Vale do Paraíba. Foi em torno da antiga capela de Santo Antônio, hoje a catedral do município, que se desenvolveu o município de Guaratinguetá. No ano de 1651, foi elevada a vila pelo capitão Domingos Luiz Leme.[16][29]Século XVIII[editar | editar código-fonte]
Por sua localização, Guaratinguetá era ponto de passagem para Minas Gerais e para as vilas de Taubaté e São Paulo, além de ser ponto de partida para Parati. Durante as primeiras décadas do século XVIII, o município teve importante participação no ciclo do ouro em Minas Gerais. Foi o principal centro abastecedor do território mineiro, e para lá mandou vários bandeirantes, juntamente com os bandeirantes de Taubaté e de Pindamonhangaba. Nessa época o município recebeu uma Casa de Fundição de Ouro, que mais tarde foi transferida para Parati. A economia não era desenvolvida e estava voltada para o comércio de beira de estrada.
Morgado de Mateus, governador da capitania na época, no ano de 1765 nomeou Guaratinguetá para ser sede do Segundo Grupo de Infantaria e do Segundo Corpo de Dragões de Guaratinguetá e Vilas do Norte.
Em 1739, nasceu, em Guaratinguetá, Antônio Galvão de França, o Frei Galvão, primeiro santo católico brasileiro.
Nesse século, novos templos religiosos se ergueram na cidade como é o caso da "Igreja de Nossa Senhora do Rosário".
No final do século XVIII, Guaratinguetá perdeu uma grande parte de seu território, com a emancipação do município de Cunha. Ainda assim, a economia do município começou a se desenvolver, junto com o plantio da cana-de-açúcar e produção de açúcar, que passou a ser a principal fonte de renda de Guaratinguetá. Por consequência, Guaratinguetá se tornou uma das principais vilas da Capitania de São Paulo.[16][29]Século XIX[editar | editar código-fonte]
O café foi, no século XIX, a principal atividade econômica do município, do Vale do Paraíba e Brasil, ocasionando o declínio dos engenhos de cana-de-açúcar. O desenvolvimento do café atinge em 1886, apenas em Guaratinguetá, 350 mil arrobas anuais. Junto com o progresso do café, vem o desenvolvimento econômico, político, social e urbano à vila, que em 1844 era elevada a categoria de cidade, e, logo depois, no ano de 1852 à categoria de comarca.[16]
Dentre os cafeicultores, destaca-se a figura de Francisco de Assis e Oliveira Borges, único titular da cidade, visconde com grandeza de Guaratinguetá, bem como o capitão Manuel Marcondes dos Santos, que se casou com Maria do Carmo de Oliveira, filha do visconde de Guaratinguetá.
A população da cidade aumentou com a vinda de escravos, que trabalhavam nas plantações. A cidade começou a viver um período de embelezamento com a iluminação das ruas através dos lampiões, e perto da igreja Matriz, foi instalado um gasômetro para a iluminação do templo.
Nessa época, chegaram, na cidade, as primeiras escolas para moças. Em 1858, foi inaugurado o jornal O Mosaico, tornando Guaratinguetá a primeira cidade do Vale do Paraíba a ter um jornal.
O comércio teve grande desenvolvimento, trazendo mercadorias importadas da Europa para a cidade, mercadorias trazidas através do porto de Parati.
Por duas vezes, a cidade foi visitada pela família imperial brasileira: em 1868 e em 1884. Em 1860, a cidade enviou, para a Guerra do Paraguai, voluntários, guardas nacionais e escravos.
Em 1869, Guaratinguetá recebeu a Santa Casa de Misericórdia, regida na época pela Irmandade dos Passos. A irmandade já tinha, em 1855, dado origem ao Cemitério dos Passos.
A estrada de ferro chegou à cidade em 1877, ligando Guaratinguetá à corte no Rio de Janeiro e a São Paulo. Data da mesma época a criação de um Clube Republicano, junto à intensa atividade abolicionista.
Fundou-se, em 1882, o Clube Literário de Guaratinguetá e a Banda Municipal da União Beneficente.
Com a abolição da escravatura, o município busca a colaboração estrangeira para o cultivo do solo. Em 1892, ocorreu a instalação da Colônia do Piaguí, com a integração de mão de obra de imigrantes italianos, austríacos, alemães, suecos, belgas, franceses e poloneses.
No final do século XIX, a cidade contava com duas agências consulares: uma da Itália e a outra de Portugal.
Nesta mesma época, ocorreu a inauguração do Teatro Carlos Gomes (atual prédio da prefeitura), a construção da ponte metálica, que ligava a cidade ao bairro do Pedregulho, a inauguração do Banco Popular e do Mercado Municipal, inaugurado em 7 de novembro de 1889 com estilo imitando uma galeria clássica toscana.[32] Foi instalada a Caixa d?Água e a rede de esgoto urbano. Nessa mesma época, foi fundado o primeiro grupo escolar, no Edifício Doutor Flamínio Lessa.[16][29]Século XX[editar | editar código-fonte]
O século XX iniciou-se com o alteamento das torres da catedral. Em 1901, foi construída a Igreja de Nossa Senhora da Piedade no distrito de Roseira, que, na ocasião, fazia parte de Guaratinguetá.
No ano de 1902, ocorreu a instalação da Escola Complementar e, depois, da Escola Normal, para a formação de professores. Nesta época, também houve a criação do Ginásio Nogueira da Gama e do seu internato. As escola de comércio, farmácia e odontologia foram fundadas. Com a abertura das escolas, principalmente, da Escola Normal, Guaratinguetá torna-se na época, um importante centro de cultura, pois atraía para a cidade estudantes e professores vindos de diversas regiões do estado e de Minas Gerais.[16]
A rede de energia elétrica é inaugurada na cidade, em 1905, e com isso é instalado uma linha de bonde elétrico, ligando Guaratinguetá até o seu antigo distrito de Aparecida. O bonde deixa de funcionar em 1952.
Por volta de 1915, são inauguradas na cidade mais duas casas de espetáculos, o "Parque Cinema" e o "Cine Homero Ottoni". Ocorre também a criação do "Cine Teatro Central", e a formação da "Associação Esportiva de Guaratinguetá" e a criação do "Clube de Regatas" (onde hoje é a Câmara Municipal), além de um Derby e um Jockey Clube.
No século XX, também ocorre o declínio da produção de café no Vale do Paraíba. A cultura cafeeira cede lugar à prática da agropecuária extensiva. Começa a pecuária leiteira no município, e em poucas décadas, Guaratinguetá se torna uma das maiores bacias leiteiras do Brasil.
No ano de 1928, Guaratinguetá perde os territórios de Aparecida e de Roseira, e no ano de 1991, perde seu último distrito, o de Potim.
O desenvolvimento da economia do município, fez com que surgissem na cidade as primeiras associações de classe, como a "Associação dos Empregados do Comércio", a "Associação Comercial e Industrial de Guaratinguetá", a "União Produtora de Laticínios", a "Cooperativa de Laticínios de Guaratinguetá", a "Associação Agropecuária", além da fundação de uma loja maçônica e de uma caixa rural.
Em 1914, a cidade começou seu processo de industrialização, com a fundação da Fábrica de Cobertores e Companhia de Fiação e Tecidos de Guaratinguetá. Seis anos depois, Monsenhor Filippo, fundou a União dos Operários Católicos e a Sociedade Operária de Guaratinguetá.
Em 1932, na Revolução Constitucionalista de 1932, a cidade foi palco de batalhas entre tropas paulistas e tropas federais lideradas por Getúlio Vargas. Em setembro de 1932, no último mês do conflito, Guaratinguetá foi a última linha defensiva dos soldados paulistas, cujas trincheiras localizavam-se no atual bairro Engenheiro Neiva, nos arredores da Estação Ferroviária Engenheiro Neiva e alinhadas sentido noroeste-sudeste. Trata-se do local da "Última Trincheira" a que Guilherme de Almeida fez referência em seu poema "Oração ante a última trincheira". O poeta e imortal da Acadêmia Brasileira de Letras foi combatente nesse setor durante aquele conflito e escreveu o poema quando da retirada geral das tropas paulistas dessa localidade. Consta também que o município foi muito visado pela artilharia e pelos aviões "vermelhinhos" das tropas federais.[33][34]
A partir da década de 1950, a atividade industrial cresceu em Guaratinguetá com a abertura da Rodovia Presidente Dutra, em 1951 e com a chegada de famílias mineiras, vindas da Mantiqueira, as antigas propriedades rurais transformam-se em fazendas de pecuária.[35] No parque industrial da cidade, juntamente com as indústrias de laticínios, de fiação e de tecelagem, desenvolvem-se indústrias de produtos químicos, de mecânica pesada, de papel, entre outras.
Na área educacional, chegam à cidade o SENAC "Nelson Antônio Mathídios dos Santos", a FATEC (Faculdade Tecnológica), ocorre a criação do "Museu Frei Galvão" e "Museu Rodrigues Alves". Também nesta década é criada a Escola de Especialistas de Aeronáutica, dando grande impulso à economia da cidade.Século XXI[editar | editar código-fonte]
No início do século, com a canonização de Frei Galvão, em 2007, a atividade turística começa a aumentar no município.[16][29][36]Subdivisão[editar | editar código-fonte]
Microrregião[editar | editar código-fonte]
A conurbação de Guaratinguetá com cidades vizinhas como Aparecida, Potim, Roseira, Lorena, Cruzeiro e Cachoeira Paulista é visível a todos que passam pela região. Apesar deste processo se dar de forma lenta, a população da área conurbada gira em torno de 430 mil habitantes.[37]
A Microrregião de Guaratinguetá inteira possui por volta de 500 mil habitantes, e um grande potencial agrícola e industrial, além do turismo.
Guaratinguetá se limita com as cidades de Aparecida ao Sul, com Lorena ao Leste, com Potim ao Oeste, Campos do Jordão a Noroeste, Delfim Moreira e Itajubá ao Norte, Cunha ao Leste.Regiões[editar | editar código-fonte]
Divisão por Zonas Urbanas de Guaratinguetá
A cidade de Guaratinguetá é dividida em cinco regiões:[38]Zona Norte (no mapa - verde)
Zona Leste (no mapa - azul)
Zona Oeste (no mapa - vermelha)
Zona Sul (no mapa - amarela)
Centro (no mapa - rosa)
O Centro da cidade pode ser dividido em centro histórico e centro expandido.
As zonas que mais crescem na cidade são, a Zona Norte (frente residencial) e a Zona Sul (frente comercial). Na Zona Oeste da cidade existe uma tendência à comercialização, principalmente nos arredores da Avenida João Pessoa. A Zona Leste abriga os polos indústrias. Entre as Zonas Sul e Leste e as Zonas Norte e Leste, existe o intitulado "Cinturão de Pobreza", essa região é considerada a mais pobre da cidade e sofre de falta de rede de esgoto e água encanada.
Na região central da cidade os setores de comércio e serviço predominam.Bairros[editar | editar código-fonte]
Obras do CDHU, na Zona Norte da cidade
Zona Norte: Parque das Alamedas, Cohab Bandeirantes, Mirante, Portal das Colinas, Parque do Sol, Beira Rio I e II, Jardim do Vale I e II, Jardim Esperança, Nova Guará, Vila Paraíba, Jardim Pérola,São Manoel.entre outros..
Zona Sul: São Benedito, Campinho, Santa Rita, Vila Santa Rita, Campo do Galvão, Pedreira, Chácaras Selles, Jardim Tamandaré, Vila Santa Maria, Residencial Augusto Filippo, Jardim David Fernandes Coelho I (Serra Pelada), entre outros.
Zona Oeste: Pedregulho, Parque das Árvores, Jardim Rony, Vila Mollica, Vila Indiana, Parque São Francisco, Jardim Independência, Vila Comendador, Matadouro, Parque Santa Clara, Vila Municipal I e II, Vila dos Funcionários,Residencial Broca Filho entre outros.
Zona Leste: Vila Rosa, Vila Guará, Vila Santa Mônica, Vila Angelina, Chácaras Patury, Clube dos 500, Jardim Primavera, Vila Brasil, Engenheiro Neiva, Nova República, entre outros.
Centro: centro histórico e o centro expandido.[38]
Geografia[editar | editar código-fonte]
Clima[editar | editar código-fonte]
O clima é tropical de altitude com inverno seco (Köppen: Aw), com temperatura média mínima de 14Â °C e máxima de 26Â °C, sendo a temperatura média de 20Â °C.[39] As massas de ar equatorial continental, tropical atlântica e frente intertropical influenciam o clima da região. Guaratinguetá é considerada a cidade mais quente do Vale do Paraíba.
Dados climatológicos para Guaratinguetá
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima média (°C)28,128,127,52624,523,42324,425,325,826,427,1 25,8
Temperatura média (°C)22,922,922,220,318,216,716,117,619,220,421,222 20
Temperatura mínima média (°C)17,717,716,914,711,9109,310,813,215,11616,9 14,2
Precipitação (mm)227208181694227202851123143199 1Â 318
Fonte: Climate-Data.org[39] Relevo[editar | editar código-fonte]
Guaratinguetá está assentada sobre terreno arqueano, formado do grande galho da Serra do Mar que parte do espigão principal nas cabeceiras do Rio Paraíba do Sul. Para margem do Rio Paraíba do Sul o que se estende pelo município está sobre formação moderna considerada como terciária com uma sobre-capa de quaternário. A cidade cresceu a beira do Rio Paraíba do Sul, também se estendeu sobre colinas e morros que recortam o município.
Guaratinguetá localiza-se a 530 metros de altitude em relação ao nível do mar.
A área urbana se localiza praticamente toda em região de planície. Morros recortam a cidade entre as Zonas Norte e Oeste, entre o Centro Expandido e a Zona Sul e entre a Zonas Sul e Leste.
[37]Meio ambiente[editar | editar código-fonte]
Nas montanhas mais altas como a Serra do Mar e a Serra da Mantiqueira, a vegetação é formada por uma mata densa nas áreas mais altas, contrastando com a vegetação da parte mais baixa repleta de plantas miúdas e retorcidas, típicas de áreas frias.
A região onde hoje se encontra a cidade era composta pela mata ciliar do Rio Paraíba hoje, praticamente devastada em muitas partes. Também havia ocorrência de áreas de campos, com uma vegetação mais espaçada.
A vegetação no município foi muito devastada desde a época do café. Hoje com a ajuda da iniciativa privada,[40] a cidade vem passando por um processo de reflorestamento da mata ciliar do Rio Paraíba e de alguns ribeirões.
Na Zona Leste de Guaratinguetá, existe uma Área de Preservação Ambiental, denominada, "Mata Viva".[28] A área cobre aproximadamente 28Â km de margem do Rio Paraíba.[28] Na cidade há também o Ribeirão de Guaratinguetá, de onde é retirada a água que abastece o município, ao contrário das outras cidades do Vale, que utilizam a água do Rio Paraíba. No Ribeirão de Guaratinguetá, a Empresa Basf,[41] que está situada no município, fez um projeto e reflorestou as margens do Ribeirão,[42] ajudando na preservação do mesmo.Hidrografia[editar | editar código-fonte]
O município é recortado pelo Rio Paraíba do Sul, e pelo Ribeirão de Guaratinguetá, o último responsável pelo abastecimento de água do município. Alguns dos principais afluentes do Rio Paraíba do Sul, são os ribeirões de Guaratinguetá, dos Lemes, dos Motas, Gomeral, São Gonçalo, e Pilões; todos, influem no traçado urbano de Guaratinguetá, delimitando zonas e separando bairros.[43] A empresa SAAEG (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guaratinguetá), que fornece o abastecimento de água na cidade utiliza a água desse afluente, que segundo estudos é mais limpa que a do Rio Paraíba, tornando a água da cidade de Guaratinguetá a mais limpa do Vale do Paraíba.[44]Rodovias[editar | editar código-fonte]
Rodovia Juscelino Kubitschek De Oliveira a BR-459, que liga Paraty (Rio de Janeiro) a Poços de Caldas
Rodovia Presidente Dutra a BR-116
Rodovia Paulo Virgínio
Rodovia João Martins Corrêa
Economia[editar | editar código-fonte]Composição da economia (2006)[45]Comércio e Serviços
72,56Â %
Indústria
19,96Â %
Construção Civil
3,90Â %
Agropecuária
3,58Â %Pioneira na industrialização do Vale do Paraíba Paulista, hoje Guaratinguetá mantêm sua importância econômica.[46]
Foi eleita a 90º melhor economia do Brasil, a 24º do estado de São Paulo e a 2º melhor do Vale do Paraíba.[47]
Localizada no eixo Rio ? São Paulo, Guaratinguetá é considerada a segunda melhor economia do Vale do Paraíba para se investir[16] e a segunda em importância na região. Com grande crescimento dos setores Indústrias e Comerciais, a cidade vem vivendo um grande crescimento em seu setor econômico.Setor primário[editar | editar código-fonte]
AgriculturaPecuária[16]
Rebanho
Quantidade
Bovino (Leite)17 mil
Bovino (Corte)6 mil
Suinos2 mil
Equinos2 mil
Produção Agrícola[16]
Produto
Quantidade
Cana72,0 mil ton
Arroz9,7 mil ton
Frutas35,0 mil ton
Mandioca0,7 mil ton
Milho0,6 mil tonA agricultura e a pecuária estão ligadas ao setor econômico de Guaratinguetá desde de o começo da história do município, hoje, ainda contribuem para a economia do município, mas de forma menos expressiva.
Na agricultura, destaca-se a plantação de arroz,[48] que se concentra no entorno das Zonas Norte e Leste, no chamado Cinturão Verde da cidade. Nessas regiões, e também na Zona Rural, vem ocorrendo um aumento na quantidade de frutas, verduras e legumes produzidos, ou seja, a agricultura aponta uma tendência de crescimento no setor de hortifrutigranjeiros.[27]Pecuária
Já na pecuária a produção de bovinos, suínos, equinos e ovinos, ganham destaque.[27] Com a pecuária extensiva que começou no município nos anos 50, Guaratinguetá, chegou a ser uma das principais bacias leiteiras do país.[27]Setor secundário[editar | editar código-fonte]
Indústria
No fim do século XIX, já estão instaladas Guaratinguetá algumas pequenas fábricas, mas elas começam a surgir, com mais frequência, nas primeiras décadas do século XX,[49] algumas se perpetuam até os tempos de hoje. O processo de industrialização pode ser marcado em 1920, pela criação da "União dos Operários Católicos", pelo monsenhor João Filippo, e pela "Sociedade Operária de Guaratinguetá".
A industrialização se concretiza com a inauguração da Rodovia Presidente Dutra, em 1950. Marco arquitetônico da rodovia foi a construção do "Hotel Clube dos 500",[50] com o projeto assinado por Oscar Niemeyer e plano urbanístico de Prestes Maia, tendo seu restaurante enriquecido por um grande afresco de Di Cavalcanti.
A vocação industrial de Guaratinguetá esteve e esta voltada para o setor alimentício e de laticínios, mas há um pequeno número de indústrias de outros ramos como, têxtil, química, e metal-mecânico.[24]Setor terciário[editar | editar código-fonte]
A cidade possui mais de 70 hotéis com 2.500 leitos.[51]
Considerada a segunda cidade mais importante do Vale do Paraíba,[16] Guaratinguetá abastece o comércio de sua microrregião administrativa e de todo fundo do vale. A cidade de Guaratinguetá, desde de o seu início, apresenta uma vocação comercial.[16] Hoje, o comércio que antes era feito na beira de estrada, se modernizou com o passar dos anos. O setor de serviços também cresce na cidade, e pela qualidade dos serviços de saúde, educação, entre outros, Guaratinguetá é procurada por moradores de cidades vizinhas, como Aparecida e Potim.[16] Algumas avenidas da cidade vivem o processo de comercialização, como é o caso da Avenida João Pessoa, e a Avenida Juscelino Kubitschek.[24]Turismo
O turismo na cidade de Guaratinguetá se desenvolveu com o passar dos anos, e é hoje, um dos principais meios lucrativos do município. O turismo religioso é talvez o principal e o que mais atrai visitantes para a cidade, houve um aumento ainda maior nesse setor após a canonização de Frei Galvão. Os turismos urbanos, históricos e ecológicos também atraem visitantes e lucro para o município.[26]
O desenvolvimento desse setor teve início no final do século XX, mas ganhou força no século XXI. Em parceria com o Sebrae e as cidades de Aparecida e Cachoeira Paulista, Guaratinguetá lançou um pacote de turismo, chamado de Circuito da Fé, envolvendo visitas a pontos turísticos dos três municípios.[52]
O turismo urbano e histórico prevalece na região central da cidade, com visitas a antigos casarões construídos na época do café, visitas a "Estação Ferroviária de Guaratinguetá" e ao "Mercado Municipal". No turismo ecológico, os bairros do "Gomeral", das "Pedrinhas", do "Taquaral" e dos "Pilões" são os roteiros principais, já que ficam nas bases de montanhas como a Serra da Mantiqueira e da Serra do Mar.[26]
O turismo religioso envolve visitas à casa de Frei Galvão, ao seminário do Santo, à Gruta Nossa Senhora de Lourdes e a Igrejas como a "Catedral de Santo Antônio" e a "Igreja de Frei Galvão".[26]Demografia[editar | editar código-fonte]Histórico populacional
Ano
População
Ano
População
1920
20.440
1991
85.692
1930
26.895
2000
98.313
1940
28.566
2002
101.023
1950
31.265
2004
103.632
1960
54.200
2005
107.369
1970
60.636
2006
113.996
1980
72.598
2007
107.895
População por Sexo
Sexo
HabitantesHomens
52.895
Mulheres
55.000
A população é predominantemente branca, sendo os pardos o segundo maior grupo étnico da cidade. Em números arredondados, os brancos significam 78.622 habitantes (70,15%), os pardos 28.216 habitantes (25,18%), os negros representam 4.603 habitantes (4,11%), amarelos 567 habitantes (0,51%) e indígenas 64 habitantes (0,06%), num total de 112.072 habitantes.[53]
A taxa de crescimento populacional é de 1,15%[45] ao ano, uma das maiores taxas do Vale do Paraíba.[16]
O maior crescimento da cidade ocorreu entre 1950 e 1960, onde a cidade teve um acréscimo populacional de 22.935 habitantes, já o menor período de crescimento da cidade foi entre 1930 e 1940 onde a população aumentou em apenas 1.671 habitantes.[54]
A população total da cidade é de 107.895 habitantes (População estimada em 01.07.2007 - Fonte IBGE), distribuídas na zona urbana 101.895 e na zona rural 6.000, oque confirma o exodo rural.
Conforme os resultados do Censo de 2010, a pirâmide etária da cidade de Guaratinguetá seguia a tendência da pirâmide etária nacional, com a maior parte da população na faixa etária entre 20 e 29 anos.[55] Mapa de IDH da área urbana (Fonte: IPEA DATA)
Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
Guaratinguetá enfrenta alguns problemas urbanos como a falta de espaço para a manipulação do lixo, o deficit habitacional, empobrecimento da periferia e a corrupção.
Dados de Guaratinguetá em relação a infraestrutura urbana, no ano de 2010.[56]Domicílios com espaço suficiente: 99,79%
Domicílios com infraestrutura interna urbana adequada: 96,50%
Água e esgotoAbastecimento de água, nível de atendimento: 99,24%
Coleta de esgoto sanitário, nível de atendimento: 97,63%
Nível de esgoto sanitário tratado: 92,54%
Transportes[editar | editar código-fonte]
Ônibus da Transportes Urbanos de Guaratinguetá
Guaratinguetá está às margens da rodovia Presidente Dutra e tem dentro do território da cidade a linha Férrea da Estrada de Ferro Central do Brasil. Disponibiliza grande rede viária, com largas avenidas e grande número de vias públicas asfaltadas.
A frota total de veículos de Guaratinguetá em 2006 era de 35.188.[57]
No acesso rodoviário destaca-se a rodovia Presidente Dutra. A rodovia estadual SP-171 é pavimentada e liga Guaratinguetá à Estância Climática de Cunha e a divisa com o estado do Rio de Janeiro, podendo-se prosseguir viagem em estrada asfaltada e de terra (apenas 10Â km) até Parati, Monumento Histórico Nacional. A estrada SP-62 faz a ligação entre Guaratinguetá e Lorena e com o acesso ao Sul do estado de Minas Gerais através da BR-459, passando por Itajubá, Pouso Alegre até Poços de Caldas.
Em tempos mais antigos a ferrovia servia para transporte de passageiros, hoje serve as indústrias como rota de saída de produtos. A Ferrovia recorta a cidade nas áreas residenciais, industriais e comerciais.
O Aeroporto Edu Chaves ou "Aeroclube de Guaratinguetá" comporta voos leves e médios, além de helicópteros de porte médio. A pista do Aeroporto é asfaltada. Está localizado na Zona Oeste da cidade.Comunicações[editar | editar código-fonte]
Telefonia[editar | editar código-fonte]
A cidade era atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[58], que construiu as centrais telefônicas utilizadas até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[59], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[60] para suas operações de telefonia fixa.Televisão[editar | editar código-fonte]
vde Canais de televisão aberta de Guaratinguetá e areas próximasSinal digital
17 (19.1) - Vanguarda HD
21 (25.1) - SBT Vale HD
22 (54.1) - Band Vale HD
42 (12.1) - RecordTV Litoral/Vale HD
Aparecida
34 (9.1) - Rede Vida HD
52 (59.1) - TV Aparecida HD
Cachoeira Paulista
58 (58.1) - TV Canção Nova HD
Autorizados ouem implantação
Analógico
7 Boa Vontade TV
Digital
15 (7.1) - Boa Vontade TV HD
32 (33.1) - TV Gazeta HD
29 (27.1) - RedeTV! SP HD
33.1 - Gazeta HD
50 (38.1) - Cultura HD /38.2 Univesp TV /38.3 MultiCultura
Extintas
12 - RecordTV Litoral/Vale (Record)
Aparecida
09 - Rede Vida
19 - Vanguarda (Globo)
25 - SBT Vale (SBT)
27 - RedeTV! SP (RedeTV!)
33 - TV Gazeta
38 - TV Cultura
40 - RecordTV Litoral/Vale (Record
54 - Band Vale (Band)
56 - TV Novo Tempo
Aparecida
59 - TV Aparecida
Cachoeira Paulista
35 - TV Canção Nova
Predefinições deregiões adjacentes
Cachoeira Paulista
CaraguatatubaJornais[editar | editar código-fonte]
Guaratinguetá é considerada a cidade pioneira da imprensa do Vale do Paraíba, juntamente com Taubaté. O primeiro jornal foi O Mosaico, que circulou entre o final da década de 1850 e o início da seguinte. Posteriormente vieram os jornais O Parahyba (1865), Gazeta Paulista (1865) e Gazeta do Norte (1866), como mais antigos.
Até o final do século XIX surgiram outros jornais, a maioria com vida efêmera, como Gazetinha, Correio do Norte, O Século, Estrela do Norte, Pequeno Jornal, O Cometa, O Liberal e o Norte de São Paulo, que tinham como características principais serem noticiosos, comerciais, literários e políticos.[61]
No começo do século XX, com os avanços tecnológicos, surgiram um grande número de outros jornais, com as mesmas características dos anteriores, ligados aos mais diversos setores da sociedade, principalmente de entidades estudantis e agremiações políticas.Saúde[editar | editar código-fonte]
Hospital Frei Galvão
Portadora do segundo melhor IDH do Vale, Guaratinguetá conta com uma ampla rede de saúde e educação que atende além da população municipal, a população das cidades vizinhas.
Guaratinguetá possui dois hospitais de porte médio-grande, diversos postos e clínicas de saúde. No centro expandido da cidade temos A "Santa Casa de Misericórdia de Guaratinguetá" e o "Hospital e Maternidade Frei Galvão". Existe também,na EEAR,[62] o "Hospital da Aeronáutica de Guaratinguetá".
Nos bairros o atendimento é feito nos Postos e Clínicas de Saúde da cidade. Na Zona Sul existe o CEPOG (Centro Pediátrico e Ortopédico de Guaratinguetá, na Zona Oeste existe também o AME (Atendimento Médico Especializado), que atende a população da região.
Ao todo, Guaratinguetá possui mais de 40 estabelecimentos de saúde.Educação[editar | editar código-fonte]
Escola Estadual Embaixador Rodrigues Alves
Guaratinguetá conta com mais de 67 escolas públicas e particulares. As escolas de Guaratinguetá são responsáveis por absorver não só os alunos do município, mas os alunos das cidades vizinhas também. Em Guaratinguetá existe o "Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá Professor Carlos Augusto Patrício Amorim", conhecido também como COTEC, pertencente a Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá. O CTIG é a mais concorrida escola de Guaratinguetá e um dos principais centros de ensino técnico e médio do Vale do Paraíba. A UNESP tem sede em Guaratinguetá, e por causa da grande e crescente procura, está aumentando seu espaço físico para poder absorver mais alunos.
A cidade abriga ainda a Escola de Especialistas de Aeronáutica, conhecida como ?Berço dos Especialistas?, escola é o maior centro de ensino técnico militar da América do Sul.
A EEAR forma anualmente mais de 1 mil militares especialistas em diversas áreas, considerados engrenagens para o cumprimento da missão da Força Aérea Brasileira.
A escola foi fundada em 25 de março de 1941 em decorrência das necessidades surgidas na II Guerra Mundial de incrementar a formação de técnicos, em número suficiente para atender à demanda. Inicialmente, foi instalada na Ponta do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ). Nessa mesma época, em São Paulo (SP), foi criada a Escola Técnica de Aviação, passando a completar a formação de especialistas. Em 1950, houve a fusão das duas escolas e sua sede mudou para Guaratinguetá, interior de São Paulo, onde se localiza até hoje. Ensino superior
Universidade Metodista
Universidade Estadual Paulista (UNESP) ? Campus Júlio de Mesquita Filho. Conhecida como Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá (FEG),[63] se localiza na Zona Norte da Cidade. Entre os cursos de Graduação se destacam: Engenharia de Materiais, de Produção Mecânica, Mecânica, Civil, Elétrica e Bacharelado em Física. Oferece também Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado e Doutorado) em Engenharia Mecânica, Produção Mecânica e Física, e cursos de especialização em diversas áreas, como: Gestão da Produção, Logística Internacional, entre outros.
Universidade Metodista ? Campus de Guaratinguetá, alguns dos cursos são Pedagogia, Administração Comércio Exterior e Sistema de Informação.[64]
Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá (FATEC)[65] - oferece cursos de Tecnologia em: Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Gestão da Tecnologia da Informação, Gestão Empresarial (Processos Gerenciais), Gestão Financeira e Logística. Localiza-se na Zona Norte da cidade.
Faculdade Nogueira da Gama ? Guaratinguetá ? oferece cursos em diversas aéreas[66] destacando-se Linguagem e Comunicação, Didáticas do Ensino Superior, Metodologia da Pesquisa Científica e Gerenciamento de Sistemas de Informação.
Lixo[editar | editar código-fonte]
O lixo é um problema comum para as cidades de Guaratinguetá, Aparecida, Potim, Roseira e Lorena. Após o fechamento do "Lixão de Guaratinguetá", e a transformação deste em um Parque Ambiental, o lixo da cidade tem sido levado para a cidade de Cachoeira Paulista.[67] O lixão foi um problema para a cidade de Guaratinguetá, o mesmo se localizava na Zona Oeste, e acabou sendo envolvido pela mancha urbana, era também considerado por órgãos avaliadores como tendo uma infraestrutura muito ruim.[68] O problema será resolvido em Guaratinguetá com a construção do Aterro Sanitário, que atendera não só Guaratinguetá, mas também alguns municípios vizinhos.Coleta de lixo[56]Coleta de lixo, nível de atendimento: 99,80%
Lixo domiciliar/comercial destinado às formas sanitáriamente recomendáveis: 100%
Cinturão de pobreza[editar | editar código-fonte]
Com o desenvolvimento urbano da cidade de Guaratinguetá, duas regiões acabaram vivendo o empobrecimento. Este se deu de duas formas, como na maioria das cidades brasileiras, pela vinda de moradores de outras cidades para o município e pela vinda de moradores rurais do próprio município para a área urbana. No caso de Guaratinguetá o cinturão de pobreza se localiza entre as Zonas Sul e Leste e as Zonas Norte e Leste.[28]
Os bairros mais atingidos, por essa falta de saneamento básico e falta de infraestrutura urbana são Jardim Esperança, Jardim Primavera e Vila Angelina.[28]
Na Zona Sul da cidade, existem alguns dos bairros mais antigos do município como, Pedreira, Tamandaré e Alto das Almas, essas regiões apresentam alguns problemas de infraestrutura por serem muito antigas. Essa falta de infraestrutura vai desde deslizamento[69] de terra, falta de rede de esgoto até ruas estreitas e baixo valor da terra.
Na tentativa de retirar as pessoas do Cinturão de Pobreza, unidades do CDHU estão sendo construídas em Guaratinguetá,[70] na Zona Norte.Cultura[editar | editar código-fonte]
Parque Ecológico
Guaratinguetá entre as décadas de 1920 e 1960, era conhecida em todo Brasil, como a ?Atenas do Vale do Paraíba?.[27] Este título estava relacionado a instalação da "Escola Normal" uma das primeiras na época, instaladas no interior do Brasil, polo de atração de professores e estudantes para a cidade.[27] Enquanto as outras cidades do Vale do Paraíba viviam na época um período de estagnação econômica e social,[27] Guaratinguetá se revitalizava com os estudantes, pensões, bares, serenatas, pequenos e grandes jornais, com o "Clube Literário e Recreativo", Centro Social, Grêmios, Teatros, Cinemas, Hipódromo, entre outras estabelecimentos, que deram a Guaratinguetá, o título de "Capital Cultural do Interior".[27]
O "Teatro Municipal de Guaratinguetá", atual sede da prefeitura, foi considerado o mais belo Teatro do Interior Paulista.[71] Os assentos da plateia tinham a forma de uma ferradura, as cadeiras eram feitas de palhinha austríaca, existiam quinhentos lugares, na parte superior ficavam os camarotes de primeira e de segunda classe. A frontaria do palco, apresentava nas colunas laterais os emblemas da música e da comédia e no frontão um escudo com a divisa de Jean-Baptiste Poquelin, mais conhecido como Molière, "Ridendo Castigat Mores", que significa "Corrige os costumes rindo".[72] O pano de boca apresentava a figura de um jardim de um palácio. A caixa do Teatro era a maior do Brasil[73] na época, e foi à única no país que possibilitou a representação completa da "Ópera Zazà" de Ruggero Leoncavallo.[74] Quando o Teatro foi transformado em prefeitura, as pessoas tradicionalistas da cidade foram contra tal ato, e condenaram o feito como um "crime contra a cultura".
Guaratinguetá conta com a "Biblioteca Municipal Doutor Diomar Pereira da Rocha", instalada no Centro expandido da cidade. Outras bibliotecas de porte menor estão instaladas nas "Pirâmides do Conhecimento", distribuídas nas demais regiões da cidade.[28]Museus[editar | editar código-fonte]
Museu Histórico Casa de Frei Galvão no Centro Histórico.
A cidade possui três importantes museus, e alguns centros de artes, além de alguns pequenos museus, criados pelos moradores do município.[28]"Museu Frei Galvão" ? Praça Conselheiro Rodrigues Alves ? Centro Histórico
"Museu Conselheiro Rodrigues Alves" - Centro Histórico
"Museu Histórico Casa de Frei Galvão" - Centro Histórico
Espaços artísticos
Exposição Internacional de Presépio - no Seminário Franciscano Frei Galvão (renovada anualmente, conta com presépios de mais de 20 países). A visitação é gratuita e pode ser feita diariamente, inclusive nos finais de semana e feriados.
Exposição Franciscana - no Seminário Franciscano Frei Galvão (a sala conta com uma estrutura esculpida em isopor, dando-nos a impressão de que estamos num castelo medieval. Pode-se apreciar mais de 100 representações de São Francisco de Assis). A visitação é gratuita e pode ser feita diariamente, inclusive nos finais de semana e feriados.
Espaço VivArte ? Zona Oeste da cidade
Sede Histórica do Itaguará Country Club (onde ocorrem apresentação musicais) ? Zona Oeste
Auditório do Museu Frei Galvão ? Centro Histórico
Casa do Artesão ? Centro Histórico
Casa E - Zona Oeste
Estação Cultura ? Centro Histórico
Esporte[editar | editar código-fonte]
Guaratinguetá possui diversas quadras poliesportivas, as principais localizadas, no "Estádio Municipal Professor Dario Rodrigues Leite", no "Itaguará Country Club" e no "Ginásio da Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá".
A cidade é bem representada em diversos esportes como tênis, natação, basquete e futebol de salão. Cidade natal de Geraldo Cesar Meirelles Freire, piloto de automóveis, recordista mundial de resistência em circuito fechado, Autódromo de Interlagos - outubro e novembro de 1964, em destaque a marca dos 21 dias, rodados 48.977,139Km, à média de 97,180 Km/h. Estádio Municipal Profº Dario Rodrigues Leite
Guaratinguetá já possuiu diversos clubes recreativos, como o antigo "Clube de Regatas de Guaratinguetá" à beira do rio Paraíba na época que ele era próprio para o banho, o clube ficava onde hoje é a Câmara Municipal.
O "Clube Literário e Recreativo", com sede no centro e depois uma unidade esportiva na Vila Paraíba. O antigo "Clube Aliança" que depois foi reaberto como "Clube Centro Social", famoso na cidade pelos seus saraus e por suas comemorações carnavalescas. Hoje o "Itaguará Country Club", a "SABAP" e a "Sociedade Hípica de Guaratinguetá" são os clubes de maior porte e mais famosos da cidade. E uma boa opção para quem busca qualidade de vida é a prática de Yôga.[75]
Em 2007, o Guaratinguetá Esporte Clube disputou a série A1 do Campeonato Paulista de Futebol, conquistando o título de Campeão do Interior do Estado de São Paulo.[76] Em 2011, o nome do clube foi alterado para Guaratinguetá Futebol Ltda. Em 2016, o time disputa a série A3 do Campeonato Paulista.[77]
O kartódromo que funciona em Guaratinguetá, é um kartódromo internacional, que se localiza na Zona Leste da cidade as margens da Rodovia Presidente Dutra. Ele possui boxes cobertos, e várias possibilidades de trajeto, abrigando diversos tipos de competições e campeonatos, além de ser usado pelos moradores da cidade e região como forma de diversão.[78]Parques e praças[editar | editar código-fonte]
Estátua de Rodrigues Alves.Papa Bento XVI Fazenda da Esperança.Matriz de Santo Antônio Padroeiro da cidade
A principal praça da cidade se localiza no Centro Histórico, a Praça Conselheiro Rodrigues Alves, que nos tempos antigos, era o principal ponto de encontro da cidade. A praça hoje é um dos principais pontos de comércio popular da cidade. Existem no município diversas praças, tais como: a segunda maior do município, praça Dr. Benedito Meirelles Freire, médico benemérito, onde encontra-se a erma do mesmo; a praça Dr. Homero Ottoni, onde encontra-se a Prefeitura Municipal; a praça Antônio Geraldo de Carvalho (Zona Oeste), a praça Seitaro Honda (Zona Norte), a praça Joaquim Vilela de Oliveira Marcondes (Zona Sul) e a praça Francisco Marques Azevedo (Zona Leste).[28]
Destacam-se entre os parques, o "Parque Ecológico Municipal Anthero dos Santos", na Zona Norte da cidade, que conta com áreas verdes e playgrounds, e o "Parque Ambiental Santa Luzia", na Zona Oeste, que foi construído no lugar do antigo depósito de lixo da cidade, e hoje conta com grande área verde, quadras poliesportivas e dois playgrounds.[28]
Na cidade há também o "Bosque da Amizade", localizado entre as Zonas Sul e Norte, às margens do Rio Paraíba, o bosque conta com áreas para caminhadas, bancos, pequenos quiosques e um parquinho para as crianças.[28]Religião[editar | editar código-fonte]
A população é predominantemente católica. Em seu antigo território foi encontrada a imagem de Nossa Senhora Aparecida, dando depois origem ao município de Aparecida, e depois nasceu Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro.
A cidade foi visitada pelo papa Bento XVI em 12 de maio de 2007. Ele esteve na "Fazenda da Esperança" que fica localizada na zona rural da cidade. O papa também conduziu a cerimônia de canonização de Frei Galvão que aconteceu no dia 11 de maio no Campo de Marte na cidade de São Paulo.[79]
A antiga matriz de Santo Antônio, atual "Catedral de Santo Antônio", já é datada de antes da elevação de Guaratinguetá a cidade. A casa onde nasceu Frei Galvão é hoje um Museu a ele dedicado, bem como a "Igreja de Frei Galvão". Guaratinguetá possui um seminário, além de diversas igrejas e templos de outras religiões.
Guaratinguetá pertence à jurisdição da Arquidiocese de Aparecida.[80]Eventos e datas comemorativas[editar | editar código-fonte]
Em Guaratinguetá, são destaques as festas de origem religiosa.[81]Festa do Divino Espírito Santo.
Festa de São Benedito.
Festa de São Benedito e Santa Cruz (Campo do Galvão).
Festa de Santo Antônio, padroeiro da cidade.
Feriados municipais
Segunda-feira após a Páscoa - Dia de São Benedito
11 de maio - Dia da canonização de Frei Galvão, Santo nascido na cidade.
13 de junho - Dia de Santo Antônio, padroeiro da cidade. Aniversário da cidade.
25 de outubro - Dia de Frei Galvão.
Carnaval[editar | editar código-fonte]
A "Banda Mole", fundada em 1975, é um dos destaques no sábado de Carnaval. A concentração acontece no centro da cidade e o desfile sai a partir das 19h, quando o prefeito entrega a chave da cidade ao Rei Momo e sua Côrte.
Os "Blocos de Embalo" são agremiações carnavalescas que desfilam pela cidade. A característica destes blocos é o uso de uma camiseta relacionada ao tema do ano.
As Escolas de Samba, em número de seis, apresentam seus enredos, com carnavalescos, cantores, mestres-salas e porta-bandeiras. As agremiações "Bonecos Cobiçados" (1957) e a "Embaixada do Morro" (1944) são as mais antigas da cidade.[17]
A Prefeitura incentiva o Carnaval apoiando a "Organização das Escolas de Samba de Guaratinguetá" (OESG), fundada em 2002.[82]Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]
Ver: Lista de ilustres guaratinguetaenses
Ver também[editar | editar código-fonte]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre GuaratinguetáHistória de São Paulo
Programa Acessa São Paulo
Escola de Especialistas de Aeronáutica
Lista de municípios do Brasil acima de cem mil habitantes
Referências? «O recorte das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias de 2017» (PDF). Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2017. p. 20?34. Consultado em 10 de agosto de 2017 ? «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 26 de janeiro de 2011 ? IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2018). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2018» (PDF). Consultado em 11 de setembro de 2018 ? «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013 ? a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 ? «CEP de cidades brasileiras». Correios. Consultado em 29 de janeiro de 2009 ? «Estatística do Eleitorado». TRE-SP. Consultado em 29 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 29 de abril de 2009 ? «Urbanização das cidades brasileiras». Embrapa Monitoramento por Satélite. Consultado em 29 de janeiro de 2009 ? «Mapa de pobreza e desigualdade - Municípios Brasileiros 2003 - Cidades@ - IBGE». Consultado em 29 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 30 de abril de 2012 ? «População e Domicílios - Censo 2000 com Divisão Territorial 2001 - Cidades@ - IBGE». Consultado em 29 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 30 de abril de 2012 ? Prefeitura de Guaratinguetá. «Contas Públicas, após 2007». Consultado em 29 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2009 ? estacoesferroviarias.com.br. «Estação ferroviária de Guarantinguetá/SP». Consultado em 4 de junho de 2018 ? «Aspecto colhido após um bombardeio, na cidade de Guará». Mundo Ilustrado. 1954 ? «Projeto de Lei» (PDF). Consultado em 28 de janeiro de 2008. Arquivado do original (PDF) em 14 de novembro de 2006 ? a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t «City Brazil»Â ? a b Pereira Júnior, José Prado. «Vale do Paraíba: Patrimônio Cultural Valeparaibano: "Carnaval"». Consultado em 29 de novembro de 2008 ? a b «Explore Vale - Economia»Â ? «Pagina da Prefeitura ? ir em: Mais notícias, 2008, maio, dia 6»Â ? «? Empresas Vale»Â ? Monografia: Guaratinguetá através dos séculos, nº211, 2001, Museu Frei Galvão, MAIA, Thereza, e MAIA, Tom? Guaratinguetá, JÚNIOR, Ferreira, 1962, Gráfica Frei Galvão, Indústrias da Cidade, pág 92? «BASF.»Â ? a b c .História do comércio de Guaratinguetá? Sugestões de roteiros: Circuito Turístico Religioso (Aparecida, Cachoeira Paulista e Guaratinguetá), SEBRAE SP, 2008? a b c d «Turismo - Prefeitura Municipal de Guaratinguetá»Â ? a b c d e f g h i j k l m n Monografia: Guaratinguetá Atenas do Vale do Paraíba, nº246, 2004, Museu Frei Galvão, PASIN, José Luiz.? a b c d e f g h i j Mapa e Guia da Cidade de Guaratinguetá, SANTOS, Ralfer Eberson Brito dos, e, SIQUEIRA, Lia, 2006, Vale Portal Divulgações, São Paulo? a b c d e «História - Prefeitura Municipal de Guaratinguetá». Consultado em 5 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2009 ? NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. Terceira edição revista e aperfeiçoada. São Paulo. Global. 2005. p. 30.? «Terra das Garças - Portal Nosso São Paulo»Â ? «Estância Turística Município de Guaratinguetá - CONDEPHAAT»Â ? «Artigos». www.editora-opcao.com.br. Consultado em 26 de abril de 2017 ? Carvalho e Silva, Herculano (1932). A Revolução Constitucionalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. pp. 39?66 e 345?356 ? «City Brazil - Guaratinguetá - História da Cidade». Consultado em 30 de novembro de 2008. Arquivado do original em 4 de março de 2009 ? «Terra de Frei Galvão - Guia Vale»Â ? a b «Conurbação Guaratinguetá-Aparecida - Lylian Coltrinari (Universidade São Paulo)» (PDF) ? a b «Prefeitura municipal de Guaratinguetá - Legislações decreto lei nº3364 (27 de agosto de 1999)». Consultado em 5 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2009 ? a b «CLIMA: GUARATINGUETÁ». Climate-Data.org. Consultado em 4 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2016 ? «Jornal ValeParaibano.»Â ? «BASF - Site oficial»Â ? «Empresa planta 50 mil mudas em Guará - Jornal ValeParaibano.»Â ? «Companhia de Serviço de Água, Esgoto e Resíduos de Guaratinguetá»Â ? «Agência Nacional de Águas (ANA)» (PDF) ? a b «Perfil Municipal, Emprego e Rendimento - SEADE». Consultado em 15 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 29 de maio de 2014 ? «Guaratinguetá - Empresas Vale»Â ? «Página da Prefeitura, mais notícias, ano 2008, maio, dia 06.»Â ? «Principais Atividades Econômicas - ExploreVale»Â ? Guaratinguetá, Terra das Garças Brancas, MAIA, Teresa Regina de Camargo, 2006, págs. 88 e 89, Editora Nova América, São Paulo.? «Hotel Clube dos 500 - Guia Vale»Â ? «Rede Hoteleira - Prefeitura Municipal de Guaratinguetá»Â ? «Top Tour Turismo»Â ? [1]? Guaratinguetá, JÚNIOR, Ferreira, 1962, Crescimento populacional de Guaratinguetá, páginas 115,116, Gráfica Frei Galvão? «Infográficos»Â IBGE? a b «Perfil Municipal - SEADE». Consultado em 15 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 29 de maio de 2014 ? «Frota em 2012 - Estado de São Paulo (Guaratinguetá) - IBGE»Â ? «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) ? «Nossa História». Telefônica / VIVO ? GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 ? Guaratinguetá, Terra das Garças Brancas, MAIA, Teresa Regina de Camargo, 2006, pág. 81, Editora Noovha América, São Paulo.? «Site oficial da Escola de Especialistas de Aeronáutica»Â ? «Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá (Universidade do Estado de São Paulo)»Â ? «Instituto Metodista de Ensino Superior - Campus de Guaratinguetá» (PDF) ? «Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá - FATEC»Â ? «Faculdades Nogueira da Gama - Organização Guará de Ensino»Â ? «Dúvidas sobre a coleta de lixo - SAAEG»Â ? «Aterro Coletivo em Guaratinguetá - Jornal ValeParaibano»Â ? «Deslizamento de Terra em Guaratinguetá - O Globo»Â ? «CDHU em Guaratinguetá.»Â ? Guaratinguetá, JUNIOR, Ferreira, 1962, págs. 38 e 39, Gráfica Frei Galvão.? «Marco Aurélio Ferreira da Silva (Universidade Federal de Pernambuco)» (PDF) ? Guaratinguetá, JUNIOR, Ferreira, 1962, págs. 40 e 41, Gráfica Frei Galvão.? «Zazá - The Opera Goer's»Â ? «CityBrasil - Lazer»Â ? «Classificação»Â ? «Regulamento - Série A3 do Campeonato Paulista» (PDF) Federação Paulista de Futebol? «Kartódromo Internacional de Guaratinguetá»Â ? Monografia: O Papa Bento XVI na Fazenda Esperança, MAIA, Thereza Regina de Camargo, 2007, número 276, Museu Frei Galvão? «Página oficial da Arquidiocese de Aparecida»Â ? Guaratinguetá, JÚNIOR, 1962, Ferreira, Festas Tradicionais, páginas 33, 34,35,36 e 37; Gráfica Frei Galvão? Monografia: O Carnaval de Guaratinguetá, MAIA, Thereza Regina de Camargo, 2004, número 269, Museu Frei Galvão
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
Página da prefeitura (em português)
Página de câmara (em português)
WikiMapia - Guaratinguetá (em português)
Guaratinguetá no IBGE Cidades (em português)
vde Subdivisões da cidade de Guaratinguetá Zonas político-admistrativasCentro  • Leste  • Oeste  • Norte  • Sul
vde São Paulo Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalSão PauloRegiões MetropolitanasComplexo Metropolitano Expandido ? Baixada Santista ? Campinas ? Ribeirão Preto ? São Paulo ? Sorocaba ? Vale do ParaíbaRegiões AdministrativasAraçatuba ? Barretos ? Bauru ? Campinas ? Central ? Franca ? Itapeva ? Marília ? Presidente Prudente ? Registro ? Ribeirão Preto ? Santos ? São Paulo ? São José do Rio Preto ? São José dos Campos ? SorocabaRegiões de GovernoAdamantina ? Andradina ? Araçatuba ? Araraquara ? Assis ? Avaré ? Barretos ? Bauru ? Botucatu ? Bragança Paulista ? Campinas ? Caraguatatuba ? Catanduva ? Cruzeiro ? Dracena ? Fernandópolis ? Franca ? Guaratinguetá ? Itapetininga ? Itapeva ? Jales ? Jaú ? Jundiaí ? Limeira ? Lins ? Marília ? Ourinhos ? Piracicaba ? Presidente Prudente ? Registro ? Ribeirão Preto ? Rio Claro ? Santos ? São Carlos ? São João da Boa Vista ? São Joaquim da Barra ? São José do Rio Preto ? São José dos Campos ? Sorocaba ? Taubaté ? Tupã ? VotuporangaRegiões geográficas intermediáriasAraçatuba ? Araraquara ? Bauru ? Campinas ? Marília ? Presidente Prudente ? Ribeirão Preto ? São José dos Campos ? São José do Rio Preto ? São Paulo ? SorocabaRegiões geográficas imediatasAdamantina-Lucélia ? Amparo ? Andradina ? Araçatuba ? Araraquara ? Araras ? Assis ? Avaré ? Barretos ? Bauru ? Birigui-Penápolis ? Botucatu ? Bragança Paulista ? Campinas ? Caraguatatuba-Ubatuba-São Sebastião ? Catanduva ? Cruzeiro ? Dracena ? Fernandópolis ? Franca ? Guaratinguetá ? Itapetininga ? Itapeva ? Ituverava ? Jales ? Jaú ? Jundiaí ? Limeira ? Lins ? Marília ? Mogi Guaçu ? Ourinhos ? Piracicaba ? Piraju ? Presidente Epitácio-Presidente Venceslau ? Presidente Prudente ? Registro ? Ribeirão Preto ? Rio Claro ? Santa Fé do Sul ? São José do Rio Pardo-Mococa ? Santos ? São Carlos ? São João da Boa Vista ? São Joaquim da Barra-Orlândia ? São José dos Campos ? São José do Rio Preto ? São Paulo ? Sorocaba ? Tatuí ? Taubaté-Pindamonhangaba ? Tupã ? VotuporangaMais de 1 000 000 habitantesSão Paulo ? Guarulhos ? CampinasMais de 500 000 habitantesSão Bernardo do Campo ? Santo André ? Osasco ? São José dos Campos ? Ribeirão Preto ? SorocabaMais de 200 000 habitantesMauá ? São José do Rio Preto ? Santos ? Mogi das Cruzes ? Diadema ? Jundiaí ? Carapicuíba ? Piracicaba ? Bauru ? São Vicente ? Itaquaquecetuba ? Franca ? Guarujá ? Taubaté ? Praia Grande ? Limeira ? Suzano ? Taboão da Serra ? Sumaré ? Barueri ? Embu das Artes ? São Carlos ? Indaiatuba ? Cotia ? Marília ? Americana ? Araraquara ? Jacareí ? Itapevi ? Presidente Prudente ? Hortolândia ? Rio ClaroMais de 100 000 habitantesAraçatuba ? Santa Bárbara d'Oeste ? Ferraz de Vasconcelos ? Francisco Morato ? Itapecerica da Serra ? Itu ? Bragança Paulista ? Pindamonhangaba ? São Caetano do Sul ? Itapetininga ? Mogi Guaçu ? Franco da Rocha ? Jaú ? Botucatu ? Atibaia ? Araras ? Santana de Parnaíba ? Cubatão ? Valinhos ? Sertãozinho ? Ribeirão Pires ? Jandira ? Catanduva ? Barretos ? Guaratinguetá ? Birigui ? Votorantim ? Tatuí ? Várzea Paulista ? Salto ? Caraguatatuba ? Itatiba ? Poá ? Ourinhos ? Assis ? Leme ? PaulíniaSudeste, Brasil
vde Dados Estatísticos de São PauloPopulação
2018
2010
2007
2000
1996
1991
1985
1980
1978
1970
1966
1960
1958
1950
1946
1940
1937
1934
1929
1925
1920
1916
1910
1900
1890
1886
1872
Área e divisão territorial
Após 2016
2013?2015
1997?2012
1993?1996
1980?1992
1965?1979
1960?1964
1954?1959
1949?1953
1945?1948
1939?1944
1937?1938
1930?1933
1929
1920?1921
1911
1901
Processos de emancipação
Após 1996
1987?1995
1971?1985
1963
1958
1953
1948
Outros critérios
Altitude
PIB
IDH-M
Índice FIRJAN
Códigos de área (DDD)
Relacionados
Lista de municípios de São Paulo
Lista de distritos de São Paulovde Telecomunicações em São PauloEmpresaspaulistas
CETERP
COTESP
CTB
CTBC-Borda do Campo
TELESP
Telesp Celular
Código de área(DDD) 11
Alumínio
Araçariguama
Arujá
Atibaia
Barueri
Biritiba Mirim
Bom Jesus dos Perdões
Bragança Paulista
Cabreúva
Caieiras
Cajamar
Campo Limpo Paulista
Carapicuíba
Cotia
Diadema
Embu das Artes
Embu-Guaçu
Ferraz de Vasconcelos
Francisco Morato
Franco da Rocha
Guararema
Guarulhos
Igaratá
Itapecerica da Serra
Itapevi
Itaquaquecetuba
Itatiba
Itu
Itupeva
Jandira
Jarinu
Joanópolis
Jundiaí
Juquitiba
Mairinque
Mairiporã
Mauá
Mogi das Cruzes
Morungaba
Nazaré Paulista
Osasco
Pedra Bela
Pinhalzinho
Piracaia
Pirapora do Bom Jesus
Poá
Ribeirão Pires
Rio Grande da Serra
Salesópolis
Salto
Santa Isabel
Santana de Parnaíba
Santo André
São Bernardo do Campo
São Caetano do Sul
São Paulo
São Roque
Suzano
Taboão da Serra
Tuiuti
Vargem
Vargem Grande Paulista
Várzea Paulista
Código de área(DDD) 12
Aparecida
Arapeí
Areias
Bananal
Caçapava
Cachoeira Paulista
Campos do Jordão
Canas
Caraguatatuba
Cruzeiro
Cunha
Guaratinguetá
Ilhabela
Jacareí
Jambeiro
Lagoinha
Lavrinhas
Lorena
Monteiro Lobato
Natividade da Serra
Paraibuna
Pindamonhangaba
Piquete
Potim
Queluz
Redenção da Serra
Roseira
Santa Branca
Santo Antônio do Pinhal
São Bento do Sapucaí
São José do Barreiro
São José dos Campos
São Luís do Paraitinga
São Sebastião
Silveiras
Taubaté
Tremembé
Ubatuba
Código de área(DDD) 13
Bertioga
Cajati
Cananeia
Cubatão
Eldorado
Guarujá
Iguape
Ilha Comprida
Itanhaém
Itariri
Jacupiranga
Juquiá
Miracatu
Mongaguá
Pariquera-Açu
Pedro de Toledo
Peruíbe
Praia Grande
Registro
Santos
São Vicente
Sete Barras
Vicente de Carvalho
Código de área(DDD) 14
Águas de Santa Bárbara
Agudos
Álvaro de Carvalho
Alvinlândia
Anhembi
Arandu
Arco-Íris
Arealva
Areiópolis
Avaí
Avaré
Balbinos
Bariri
Barra Bonita
Bastos
Bauru
Bernardino de Campos
Bocaina
Bofete
Boraceia
Borebi
Botucatu
Brotas
Cabrália Paulista
Cafelândia
Campos Novos Paulista
Canitar
Cerqueira César
Chavantes
Conchas
Coronel Macedo
Dois Córregos
Duartina
Espírito Santo do Turvo
Fartura
Fernão
Gália
Garça
Getulina
Guaiçara
Guaimbê
Guarantã
Herculândia
Iacanga
Iacri
Iaras
Ibirarema
Igaraçu do Tietê
Ipaussu
Itaí
Itapuí
Itatinga
Jaú
Julio Mesquita
Lençóis Paulista
Lins
Lucianópolis
Lupércio
Macatuba
Manduri
Marília
Mineiros do Tietê
Ocauçu
Óleo
Oriente
Oscar Bressane
Ourinhos
Paranapanema
Pardinho
Paulistânia
Pederneiras
Piraju
Pirajuí
Piratininga
Pompeia
Pongaí
Pratânia
Presidente Alves
Promissão
Queiroz
Quintana
Reginópolis
Ribeirão do Sul
Sabino
Salto Grande
Santa Cruz do Rio Pardo
São Manuel
São Pedro do Turvo
Sarutaiá
Taguaí
Taquarituba
Tejupá
Timburi
Torrinha
Tupã
Ubirajara
Uru
Vera Cruz
Código de área(DDD) 15
Alambari
Angatuba
Apiaí
Araçoiaba da Serra
Barão de Antonina
Barra do Chapéu
Barra do Turvo
Boituva
Bom Sucesso de Itararé
Buri
Campina do Monte Alegre
Capão Bonito
Capela do Alto
Cerquilho
Cesário Lange
Guapiara
Guareí
Ibiúna
Iperó
Iporanga
Itaberá
Itaoca
Itapetininga
Itapeva
Itapirapuã Paulista
Itaporanga
Itararé
Jumirim
Laranjal Paulista
Nova Campina
Piedade
Pilar do Sul
Porangaba
Porto Feliz
Quadra
Ribeira
Ribeirão Branco
Ribeirão Grande
Riversul
Salto de Pirapora
São Miguel Arcanjo
Sarapuí
Sorocaba
Tapiraí
Taquarivaí
Tatuí
Tietê
Torre de Pedra
Votorantim
Código de área(DDD) 16
Altinópolis
Américo Brasiliense
Aramina
Araraquara
Barrinha
Batatais
Boa Esperança do Sul
Borborema
Brodowski
Buritizal
Cajuru
Cândido Rodrigues
Cássia dos Coqueiros
Cravinhos
Cristais Paulista
Dobrada
Dourado
Dumont
Fernando Prestes
Franca
Guará
Guariba
Guatapará
Ibaté
Ibitinga
Igarapava
Ipuã
Itápolis
Itirapuã
Ituverava
Jaboticabal
Jardinópolis
Jeriquara
Luiz Antônio
Matão
Miguelópolis
Monte Alto
Morro Agudo
Motuca
Nova Europa
Nuporanga
Orlândia
Patrocínio Paulista
Pedregulho
Pitangueiras
Pontal
Pradópolis
Ribeirão Bonito
Ribeirão Corrente
Ribeirão Preto
Rifaina
Rincão
Sales Oliveira
Santa Cruz da Esperança
Santa Ernestina
Santa Lúcia
Santa Rosa do Viterbo
Santo Antônio da Alegria
São Carlos
São Joaquim da Barra
São José da Bela Vista
São Simão
Serra Azul
Serrana
Sertãozinho
Tabatinga
Taiaçu
Taiuva
Taquaral
Taquaritinga
Trabiju
Vista Alegre do Alto
Código de área(DDD) 17
Adolfo
Altair
Álvares Florence
Américo de Campos
Aparecida d'Oeste
Ariranha
Aspásia
Auriflama
Bady Bassitt
Bálsamo
Barretos
Bebedouro
Cajobi
Cardoso
Catanduva
Catiguá
Cedral
Colina
Colômbia
Cosmorama
Dirce Reis
Dolcinópolis
Elisiário
Embaúba
Estrela d'Oeste
Fernandópolis
Floreal
Gastão Vidigal
General Salgado
Guaíra
Guapiaçu
Guaraci
Guarani d'Oeste
Guzolândia
Ibirá
Icém
Indiaporã
Ipiguá
Irapuã
Itajobi
Jaborandi
Jaci
Jales
José Bonifácio
Macaubal
Macedônia
Magda
Marapoama
Marinópolis
Mendonça
Meridiano
Mesópolis
Mira Estrela
Mirassol
Mirassolândia
Monções
Monte Aprazível
Monte Azul Paulista
Neves Paulista
Nhandeara
Nipoã
Nova Aliança
Nova Canaã Paulista
Nova Castilho
Nova Granada
Nova Luzitânia
Novais
Novo Horizonte
Olímpia
Onda Verde
Orindiúva
Ouroeste
Palestina
Palmares Paulista
Palmeira d'Oeste
Paulo de Faria
Pedranópolis
Pindorama
Pirangi
Poloni
Pontalinda
Pontes Gestal
Populina
Potirendaba
Riolândia
Rubineia
Sales
Santa Adélia
Santa Albertina
Santa Clara d'Oeste
Santa Fé do Sul
Santa Rita d'Oeste
Santa Salete
Santana da Ponte Pensa
São Francisco
São João das Duas Pontes
São João de Iracema
São José do Rio Preto
Sebastianópolis do Sul
Severinia
Tabapuã
Tanabi
Terra Roxa
Três Fronteiras
Turmalina
Ubarana
Uchoa
União Paulista
Urânia
Urupês
Valentim Gentil
Viradouro
Vitória Brasil
Votuporanga
Código de área(DDD) 18
Adamantina
Alfredo Marcondes
Alto Alegre
Álvares Machado
Andradina
Anhumas
Araçatuba
Assis
Avanhandava
Barbosa
Bento de Abreu
Bilac
Birigui
Borá
Braúna
Brejo Alegre
Buritama
Caiabu
Caiuá
Cândido Mota
Castilho
Clementina
Coroados
Cruzália
Dracena
Echaporã
Emilianópolis
Estrela do Norte
Euclides da Cunha Paulista
Flora Rica
Flórida Paulista
Florínea
Gabriel Monteiro
Glicério
Guaraçaí
Guararapes
Iepê
Ilha Solteira
Indiana
Inúbia Paulista
Irapuru
Itapura
João Ramalho
Junqueirópolis
Lavínia
Lourdes
Lucélia
Luziânia
Lutécia
Marabá Paulista
Maracaí
Mariápolis
Martinópolis
Mirandópolis
Mirante do Paranapanema
Monte Castelo
Murutinga do Sul
Nantes
Narandiba
Nova Guataporanga
Nova Independência
Osvaldo Cruz
Ouro Verde
Pacaembu
Palmital
Panorama
Paraguaçu Paulista
Parapuã
Pauliceia
Pedrinhas Paulista
Penápolis
Pereira Barreto
Piacatu
Piquerobi
Pirapozinho
Planalto
Platina
Pracinha
Presidente Bernardes
Presidente Epitácio
Presidente Prudente
Presidente Venceslau
Quatá
Rancharia
Regente Feijó
Ribeirão dos Índios
Rinópolis
Rosana
Rubiácea
Sagres
Salmourão
Sandovalina
Santa Mercedes
Santo Anastácio
Santo Antônio do Aracanguá
Santo Expedito
Santópolis do Aguapeí
São João do Pau-d'Alho
Sud Mennucci
Suzanápolis
Taciba
Tarabai
Tarumã
Teodoro Sampaio
Tupi Paulista
Turiúba
Valparaíso
Zacarias
Código de área(DDD) 19
Aguaí
Águas da Prata
Águas de Lindoia
Águas de São Pedro
Americana
Amparo
Analândia
Araras
Artur Nogueira
Caconde
Campinas
Capivari
Casa Branca
Charqueada
Conchal
Cordeirópolis
Corumbataí
Cosmópolis
Descalvado
Divinolândia
Elias Fausto
Engenheiro Coelho
Espírito Santo do Pinhal
Estiva Gerbi
Holambra
Hortolândia
Indaiatuba
Ipeúna
Iracemápolis
Itapira
Itirapina
Itobi
Jaguariúna
Leme
Limeira
Lindoia
Louveira
Mococa
Mogi Guaçu
Mogi Mirim
Mombuca
Monte Alegre do Sul
Monte Mor
Nova Odessa
Paulínia
Pedreira
Piracicaba
Pirassununga
Porto Ferreira
Rafard
Rio Claro
Rio das Pedras
Saltinho
Santa Bárbara d'Oeste
Santa Cruz da Conceição
Santa Cruz das Palmeiras
Santa Gertrudes
Santa Maria da Serra
Santa Rita do Passa Quatro
Santo Antônio de Posse
Santo Antônio do Jardim
São João da Boa Vista
São José do Rio Pardo
São Pedro
São Sebastião da Grama
Serra Negra
Socorro
Sumaré
Tambaú
Tapiratiba
Valinhos
Vargem Grande do Sul
Vinhedo
Relacionados
Códigos de área (DDD) de todos os municípios paulistasvde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [2] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)
Portal da região Sudeste do Brasil Portal de São Paulo
Controle de autoridade
: Q905157
WorldCat
VIAF: 133481497
EBID: ID
LCCN: n82236272
OSM: 298076
GeoNames: 3461859

POSTAGENS RELACIONADOS


DESENVOLVIMENTO ECOMMERCE EM GUARATUBA


desenvolvimento ecommerce em Guaratuba

Encontre desenvolvimento ecommerce em Guaratuba na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

DESENVOLVIMENTO ECOMMERCE EM GUARÁ


desenvolvimento ecommerce em Guará

Encontre desenvolvimento ecommerce em Guará na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

DESENVOLVIMENTO ECOMMERCE EM GUARDA-MOR


desenvolvimento ecommerce em Guarda-Mor

Encontre desenvolvimento ecommerce em Guarda-Mor na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

DESENVOLVIMENTO ECOMMERCE EM GUAREÍ


desenvolvimento ecommerce em Guareí

Encontre desenvolvimento ecommerce em Guareí na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO