desenvolvimento de site sp em Lages

Encontre desenvolvimento de site sp em Lages na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Lages

 Nota: Para outros significados, veja Lajes.Município de Lages
"Capital Nacional do Turismo Rural [carece de fontes?]""Princesa da Serra [carece de fontes?]"
Região central da cidadeBandeiraBrasãoHino
Aniversário22 de novembro
Fundação22 de novembro de 1766 (252 anos)
Gentílicolageano
Prefeito(a)Antonio Ceron (PSD)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Lages em Santa CatarinaLages Localização de Lages no Brasil
27° 48' 57" S 50° 19' 33" O27° 48' 57" S 50° 19' 33" O
Unidade federativaSanta Catarina
MesorregiãoSerrana IBGE/2008[1]
MicrorregiãoCampos de Lages IBGE/2008[1]
Região metropolitanaLages
Municípios limítrofesBocaina do Sul, Bom Jesus (RS), Capão Alto, Campo Belo do Sul, Correia Pinto, Otacílio Costa, Painel, Palmeira, São Joaquim, São José do Cerrito
Distância até a capital224 km
Características geográficas
Área2 644,313 km² (BR: 578º)[2]
População157 743 hab. estimativa IBGE/2018[3]
Densidade59,65 hab./km²
Altitude916 m
ClimaTemperado Cfb
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,770 alto PNUD/2010[4]
PIBR$ 5 010,201 mil IBGE/2011[5]
PIB per capitaR$ 19 214,26 IBGE/2011[5]Lages é um município do estado de Santa Catarina, na região sul do Brasil. É sede da Mesorregião Serrana e da Região Metropolitana de Lages, apresentando a maior extensão territorial dentre os municípios catarinenses. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 157 743 habitantes.[3]
Assentamento fundado no século XVIII pelo bandeirante português Correia Pinto, como estalagem tropeira (para a rota entre Rio Grande do Sul e São Paulo)[6] às margens do rio Carahá, em um planalto coberto por floresta de araucária[7] e com altitude média de 900 m (propiciando a ocorrência de neve[8]). Integrou a República Juliana e foi seu último município-membro.[9] É a terra natal de Nereu Ramos, único presidente do Brasil nascido em Santa Catarina.
Na contemporaneidade se estabeleceu como o polo econômico da serra catarinense,[10] e nesta cidade houve o início do turismo rural no Brasil.[11][12] Diversas pessoas afluem a Lages para a Festa Nacional do Pinhão, os campi acadêmicos (da universidade do Estado de Santa Catarina e da universidade do Planalto Catarinense) e o aeroporto de Lages.Índice1 Etimologia
2 História
3 Geografia3.1 Vegetação
3.2 Clima
4 Economia4.1 Indústria
4.2 Setores comercial e de serviços4.2.1 Turismo rural
5 Infraestrutura5.1 Transporte coletivo
5.2 Saúde
5.3 Educação
6 Cultura6.1 Esporte
7 Bairros
8 Notas
9 Ver também
10 Referências
11 Ligações externasEtimologia[editar | editar código-fonte]
Sua primeira denominação foi Campos de Lajes. Lages recebeu esse nome porque havia muita pedra laje (arenito) na região.[13] A denominação religiosa de Lages foi Vila de Nossa Senhora dos Prazeres de Lajes.[13] Esse nome homenageia a santa de devoção de Correia Pinto.[13] Em 1960, recebeu o nome de Lages. O atual nome é escrito com a letra g.[13][nota 1]História[editar | editar código-fonte]
Em 1728, durante a abertura de uma picada denominada "Estrada dos Conventos" ou de "Araranguá", eixo de ligação entre o litoral de Santa Catarina e a região de Lages, foi encontrado, por Francisco de Souza Faria, construtor da referida estrada, muito gado selvagem. Francisco de Souza Faria observou também uma grande quantidade de cruzes, levantadas provavelmente pelos padres jesuítas. Certamente fazia parte do rebanho que se encontrava na região dos Campos de Vacaria, no Rio Grande do Sul. O gado selvagem, que restou das criações dos jesuítas, também era visto nos extensos campos do limítrofe estado sul-brasileiro.[14]
O ilustre tropeiro Cristóvão Pereira de Abreu, em 1732, viajava no mesmo caminho de Souza Faria, mudando a picada em diversos pontos. Esses fatos ocorreram nos primeiros tempos do século XVIII, quando os primeiros homens se estabeleceram no município, no entanto sem ter uma data precisa.[14]
A certeza histórica é que, durante a chegada do bandeirante paulista (português vindo para o Brasil durante a infância), António Correia Pinto, que fundou Lages, em 22 de novembro de 1766, existia nesses campos, de forma esparsa, fazendeiros, que vieram do Rio Grande do Sul. Aliás, na época, no estado do Rio Grande do Sul, defendia-se a ideia de que fosse o rio Canoas o limite com Santa Catarina e não o rio Pelotas.[14]
D. Luiz Antonio de Souza, Morgado de Mateus, governador de São Paulo, determinou que Correia Pinto se encarregasse da fundação de Lages, objetivando pôr fim às pretensões espanholas, que desejavam aquela área e a expansão territorial da Capitania de São Paulo.[14]
Correia Pinto, que se enriqueceu com a venda de muares levados pelos tropeiros entre o Rio Grande do Sul e as feiras de Sorocaba, já era conhecedor da região de Lages, quando recebeu instruções para a fundação de uma vila naquele local.[14]
Lages, sob a proteção da padroeira Nossa Senhora dos Prazeres, começou no local Taipas, no qual havia uma igreja dos tropeiros. Logo foi abandonado aquele sítio, iniciando-se um núcleo de povoamento próximo ao rio Canoas, mas as águas das enchentes levaram tudo. E somente em 22 de maio de 1771 foi fundada Lages no atual lugar onde é atualmente encontrada, estando à frente o ilustre Correia Pinto.[14]
Por uma série de razões, a começar pela falta de comunicações, a localidade demorou a se desenvolver. Diante dos incessantes ataques dos indígenas, Correia construiu uma represa no riacho, no meio da povoação, no qual as mulheres podiam lavar as roupas, ao evitar dessa forma que, afastadas e divididas de suas casas, fossem expostas aos ataques dos indígenas.[14]
Em 1787-1790, o alferes Antonio José da Costa construiu uma rota de Desterro (atual Florianópolis) até Lages, que seria um dos motivos para que, no ano de 1820, Lages deixasse de ser controlada pela Capitania de São Paulo e fosse jurisdicionado ao governo com sede na ilha de Santa Catarina.[14]
O município foi palco de uma grande quantidade de fatos históricos. Além dos já mencionados, foi participante ativo da Guerra dos Farrapos, chegando os lageanos (em sua quase totalidade partidária dos farroupilhas) a serem os autores da proclamação da República em sua terra. Foi teatro, também, de fatos sanguinários, no tempo da Guerra do Contestado.[14]
Lages da atualidade, conhecida pelo apelido de "Princesa da Serra", é o município de maior extensão territorial de Santa Catarina e é famosa pela criação de gado, por suas madeireiras e lavoura, sendo um dos mais importantes municípios de Santa Catarina pela sua participação econômica.[14]
Criou-se o município em 9 de setembro de 1820, com área de 2.644 km², pertencente à região dos Campos de Lages.[14]Geografia[editar | editar código-fonte]
Lages também caracteriza-se por ter altitude elevada, que varia de 884 a 1260 metros (Morro do Tributo) acima do nível do mar. O terreno do perímetro urbano de Lages é bastante acidentado, com a zona central sita a 916 m. Os bairros mais altos estão localizados na região denominada "Cidade Alta", que permite vista panorâmica da cidade.[carece de fontes?]
O município localiza-se na Bacia do rio Canoas, cujos principais rios são Pelotas, Canoas, Lava-Tudo, Da Divisa, Vacas Gordas, Pelotinhas, Dos Macacos, Do Pessegueiro, Caveiras, Piurras, Dois Irmãos e Limitão. O principal curso de água urbano é o Rio Carahá.[carece de fontes?]Vegetação[editar | editar código-fonte]
Quanto à vegetação, o município de Lages esta inserido no bioma Mata Atlântica, mais especificamente na formação da Floresta Ombrófila Mista, popularmente conhecida como Mata com Araucárias. Nesta região este tipo vegetacional forma mosaicos de campos nativos e florestas. A transição entre estas formações tão distintas é muitas vezes abrupta e o contato do campo com a floresta ocorre tanto em bordas de florestas contínuas, quanto em florestas ripárias ou em capões de mato (manchas florestais insulares inseridas em uma matriz campestre).[15]Clima[editar | editar código-fonte]
O clima é temperado subtropical, com temperatura média de 16 °C. Durante o inverno, o clima é frio, onde as temperaturas podem chegar a -4 °C e sensação térmica de -10 °C. Na região ocorrem fortes geadas e também queda de neve. Já no verão, o clima varia de agradável a quente, as temperaturas podem chegar a 30 °C, podendo haver secas.[carece de fontes?]
Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 2017, a menor temperatura registrada em Lages (estação convencional) foi de -6 °C em 14 de julho de 2000,[16] e a maior atingiu 34,5 °C em 9 de janeiro de 2006.[17] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 177 mm em 1º de outubro de 2001. Outros grandes acumulados foram 122 mm em 22 de outubro de 1979 e 117,2 mm em 16 de abril de 1971.[18] O mês de maior precipitação foi julho de 1983, com 671,4 mm.[19]
Dados climatológicos para Lages
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima recorde (°C)34,534,333,230,827,925,626,93132,432,634,433,9 34,5
Temperatura máxima média (°C)26,626,425,422,51917,417,119,219,521,62426,1 22,1
Temperatura média compensada (°C)20,620,419,416,613,111,611,112,613,916,21819,9 16,1
Temperatura mínima média (°C)16,316,315,512,89,27,87,189,912,413,615,3 12
Temperatura mínima recorde (°C)5,472,3-0,7-3,4-5,8-6-4,8-40,22,93,2 -6
Precipitação (mm)163158120111,8126111,4181,5117,5157,3191,4136133,7 1 707,6
Dias com precipitação (? 1 mm)1212108789810111010 115
Umidade relativa compensada (%)7879,979,881,183,284,883,3798079,975,675,2 80
Horas de sol198,5168,7180158,6149,1129143,3163,3137,1150,9200,9207,6 1 987
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[20] recordes absolutos de temperatura: 01/01/1961-03/04/2017)[16][17] Economia[editar | editar código-fonte]
A economia lageana é basicamente sustentada pela pecuária, agricultura (com destaque para a vinicultura), indústria madeireira (com destaque na produção de papel e celulose) e turismo rural. A economia de Lages sofreu um forte declínio com a redução sistemática da pujança do ciclo da madeira, que teve seu auge até a década de 1950. O município, outrora o maior e mais rico do Estado, teve sua fatia do produto interno bruto estadual bastante reduzida. Novos projetos industriais, desenvolvimento regional sustentável e investimentos no município têm contribuído para que a arrecadação volte a crescer.[carece de fontes?]Indústria[editar | editar código-fonte]
O parque industrial de Lages consiste, em grande parte, de empreendimentos ligados à cadeia produtiva da madeira, como madeireiras, fábricas de grampos, fábricas de portas, soleiras, batentes e congêneres. Todavia, empresas ligadas ao setor metal-mecânico têm papel importante na geração de emprego e renda do município, especificamente no ramo de peças de tratores e outros veículos terrestres. Ademais, algumas grandes indústrias têm filiais no município, tais como AmBev, Vossko e Klabin. Empresas do ramo têxtil (ramos variados como cortinas, uniformes e roupa íntima) começaram recentemente a instalar-se na cidade, por falta de mão de obra no litoral e Vale do Itajaí.[carece de fontes?]Setores comercial e de serviços[editar | editar código-fonte]
Coxilha Rica, localidade propícia ao turismo rural
Lages também é um centro regional de comércio. A população de muitos municípios vizinhos encontra um ambiente propício para compras e negócios na cidade, que está sendo alavancado pelo projeto "Centro Lages - Compras e Lazer", que encontra-se em processo de implantação gradual e prevê revitalização da região central da cidade, com padronização de fachadas e humanização dos espaços públicos, priorizando o pedestre, além da implantação de fiação subterrânea. A cidade possui um centro de compras, "Lages Garden Shopping", inaugurado em novembro de 2014, com presença de salas de cinema. No inverno, o comércio é bastante fortalecido com o turismo rural e com a Festa Nacional do Pinhão, o segundo maior evento gastronômico e cultural de Santa Catarina, atrás da Oktoberfest de Blumenau.[carece de fontes?]Turismo rural[editar | editar código-fonte]
É conhecida como a "Capital Nacional do Turismo Rural". O turismo rural em Lages iniciou no ano de 1984, na Fazenda Pedras Brancas, pioneira da modalidade no Brasil. Fazendas centenárias da região começaram a adaptar-se para receber visitantes e turistas que queriam conhecer o estilo de vida campesino, com ordenhas, plantios, gastronomia "serrana", etc.[carece de fontes?]
Similares pelo contato com a natureza, também são visitados o "Parque Ecológico Municipal" (com 2,3 milhões de metros quadrados, estabelecido em 1997 no perímetro urbano, onde se pode encontrar espécies ameaçadas de extinção como a gralha-azul, além de 14 espécies migratórias) e o "Salto do Rio Caveiras".[carece de fontes?]Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
BR-282 em Lages
A cidade possui uma extensa malha viária, com mais de 600 quilômetros de vias, porém sendo cerca de 50% sem pavimentação. O sistema viário é regular, em formato de grelha, com várias avenidas interligando todos os pontos da cidade. A avenida Belizário Ramos é a principal da cidade, às margens do rio Carahá, contornando a região central e estendendo-se às áreas periféricas da cidade. A BR-282 (que liga a cidade à BR-101 e ao oeste do estado) foi rebaixada, e as avenidas que cruzam esta rodovia agora percorrem viadutos. Outras rodovias incluem a BR-116 (liga a cidade ao Paraná e ao Rio Grande do Sul; cruza a cidade na região chamada "Cidade Alta", onde se localiza o "Distrito Industrial", sendo então muito utilizada pelas indústrias para escoar a produção) e a SC-114 (antiga SC-438, que liga o município à São Joaquim, e antiga SC-425, que liga o município à BR-470). Em 2014, a frota veicular de Lages já ultrapassava a marca de 95 000 veículos circulando nas ruas.[carece de fontes?]Transporte coletivo[editar | editar código-fonte]
Atualmente conta com uma empresa de transporte coletivo urbano, a Transul, que opera em 30 linhas na cidade, distribuídas através de um terminal no bairro Centro. Diariamente são transportadas cerca de 25 mil pessoas, em aproximadamente 60 veículos disponibilizados pela empresa.[carece de fontes?]
Dispõe do "Terminal Rodoviário Dom Honorato Piazera", localizado no bairro Universitário. Possui cerca de 20 plataformas, e opera dezenas de linhas para várias regiões do Brasil. O terminal foi inaugurado em 1992, substituindo o antigo terminal rodoviário da década de 1950, ao lado.[carece de fontes?]
Lages é servida pelo "Aeroporto Antônio Correia Pinto de Macedo", localizado no bairro do Guarujá, na região leste da cidade. Desde junho de 2016 é servido por uma ligação diária para Campinas (Viracopos) pela Azul Linhas Aéreas. Sua pista tem 1.530 metros de comprimento.[carece de fontes?]Saúde[editar | editar código-fonte]
"Colégio Industrial" ao centro
O município é um dos principais centros clínicos de Santa Catarina. Além da Serra Catarinense, a estrutura de saúde de Lages atende pacientes do Oeste, Meio-Oeste e do Alto Vale do Itajaí. É composta por 30 unidades de atendimento do SUS (sendo 25 na área urbana e 5 rurais), 5 hospitais (sendo 3 públicos e 2 privados), 1 policlínica municipal e 1 pronto-atendimento municipal.[carece de fontes?]Educação[editar | editar código-fonte]
Lages é um centro regional de educação, recebendo alunos de vários estados brasileiros. Possui várias instituições de ensino superior (UDESC — campus III, UNIPLAC, UNIASSELVI — FAMELAGES, IFSC) e técnico (SENAI, SENAC, CEDUP Renato Ramos da Silva), além das escolas de educação básica e infantil.[carece de fontes?]Cultura[editar | editar código-fonte]
Paço municipal em primeiro plano com a Catedral de Lages ao fundo
A cidade se desenvolveu em torno de um eixo entre o adro da Catedral de Lages e o "Tanque" (agora denominado de "Parque Jonas Ramos"), este último edificado em 1771 por ordem de Correia Pinto, que mandou cercar de taipas a fonte de água do local para proteger as lavadeiras da vila do ataque de índios e animais. À época a fonte era chamada de "Minas de Água", e hoje existe um chafariz nas proximidades. Em torno do adro se locam a Catedral Diocesana Nossa Senhora dos Prazeres (concluída em 1922 pelos padres franciscanos com blocos de pedra arenito, típica da região) e a sede da prefeitura municipal de Lages, inaugurada em janeiro de 1901 — o prédio segue a arquitetura italiana e também foi construído com blocos de pedra-laje de arenito. Ao longo deste eixo se encontra o Grupo Escolar Vidal Ramos ("Colégio Rosa"), inaugurado em 1912 como o quarto colégio instituído pelo governo catarinense. Atualmente é patrimônio estadual tombado, não exercendo mais suas atividades escolares desde 2011, quando foi desativado. A edificação foi restaurada e presentemente abriga um centro cultural e o Memorial Nereu Ramos.[carece de fontes?]
A maioria da população é cristã católica, expressa pela Catedral e pelo Morro da Cruz, que possui uma escadaria com 500 degraus, construída em homenagem aos 500 anos do Brasil. No alto do morro há uma gruta para orações, que à noite é iluminada, juntamente com a escadaria. No período pascoal, ocorrem romarias pela escadaria em direção à gruta. A despeito da maioria católica, há uma mesquita, mantida pela Sociedade Islâmica de Lages, fundada em 1977. Foi a primeira a ser construída em Santa Catarina e a quinta no Brasil, visando a comunidade de imigrantes do Líbano, Palestina, Jordânia e Síria.[carece de fontes?] Escudo do Inter de Lages
Dentre os museus se destaca o Museu Histórico Thiago de Castro, contendo o maior acervo documental particular de Santa Catarina. Fundado em 1943, iniciou suas atividades em 1960, dispondo de aproximadamente 1 900 objetos, 15 000 documentos e 2 000 fotografias dos séculos XVIII e XIX, bem como de armas usadas em guerras e lutas regionais. O principal teatro da cidade é o Teatro Marajoara, iniciado em 1947 e inaugurado em 1948 com a denominação de "Cine Teatro Marajoara". Caracteriza-se pelo estilo arquitetônico art déco.[carece de fontes?]Esporte[editar | editar código-fonte]
Na área desportiva, Lages é a cidade-sede do Clube Atlético Lages e do Esporte Clube Internacional de Lages (campeão catarinense de 1965), dedicados ao futebol. No xadrez, a Fundação Municipal de Esportes desenvolve projeto de categorias de base nos bairros da cidade. Há a prática de voo livre e parapente a partir do Morro da Cruz.[carece de fontes?]Bairros[editar | editar código-fonte]
Lages conta com 70 bairros:[carece de fontes?]
Araucária
Área Industrial
Bates
Beatriz
Bela Vista
Bom Jesus
Boqueirão
Brusque
Caça e Tiro
Caravágio
Caroba
CDL
Centenário
Centro
Cidade Alta
Chapada
Conta Dinheiro
Copacabana
Coral
Cruz de Malta
Dom Daniel
Ferrovia
Frei Rogério
Gethal
Gralha Azul
Guadalupe
Guadalajara
Guarujá
Habitação
Ipiranga
Jardim Celina
Jardim das Camélias
Jardim Panorâmico
Maria Luiza
Morro do Posto
Morro Grande
Nossa Senhora Aparecida
Passo Fundo
Penha
Petrópolis
Pisani
Ponte Grande (Jardim Cepar)
Popular
Pradinho
Pró-Morar
Restinga Seca
Sagrado Coração de Jesus
Santa Catarina
Santa Cândida
Santa Clara
Santa Helena
Santa Maria
Santa Mônica
Santa Rita
Santo Antônio
São Cristóvão
São Francisco
São Luiz
São Miguel
São Paulo
São Pedro
São Sebastião
Triângulo
Tributo
Universitário
Várzea
Vila Comboni
Vila Maria
Vila Mariza
Vila Nova
Vista AlegreNotas? Nota linguística: Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deveria ser grafado como Lajes.topônimo: topónimo
Ver também[editar | editar código-fonte]
Lista de municípios de Santa Catarina por data de criação
Lista de prefeitos de Lages
Coxilha Rica
Referências? a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 ? IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 ? a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 12 de setembro de 2018 ? «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 15 de fevereiro de 2014 ? a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 10 de junho de 2014 ? «Lages - História». 2015. IBGE. Consultado em 30 de dezembro de 2018 ? «Visão da Biodiversidade da Ecorregião Florestas do Alto Paraná» (PDF). WWF. Consultado em 26 jul. 2012 ? «Neve é registrada em mais de 80 cidades em Santa Catarina». G1. 23 de julho de 2013 ? COSTA, Gustavo Marangoni da, Entre contrabando e iniquidades: outros aspectos da República Juliana ? Laguna ? 1836-1845, Florianópolis, UFSC, 2006.? «Modelagem hidráulica dos eventos de inundações em Lages (SC)» (PDF). Instituto Brasileiro de Estudos Ambientais. 2015. VI Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental. Consultado em 30 de dezembro de 2018 ? «Lages». Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (Santa Catarina). Consultado em 30 de dezembro de 2018 ? «Rica em história e com boa estrutura, Lages é apontada como capital da Serra». 11 de maio de 2013. O Sol Diário. Consultado em 30 de dezembro de 2018 ? a b c d Carneiro, Márcio Matos (2006). Origem dos nomes dos municípios de Santa Catarina. Blumenau: Nova Letra. p. 104 ? a b c d e f g h i j k El-Khatib 1970, p. 54.? BOLDRINI, I. I.; et al. (2009). Biodiversidade dos Campos do Planalto das Araucárias. Brasília: Ministério do Meio Ambiente  !CS1 manut: Uso explícito de et al. (link)? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Lages». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 17 de julho de 2015 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Lages». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 17 de julho de 2015 ? «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Lages». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 17 de julho de 2015 ? «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Lages». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de maio de 2014 ? «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 13 de maio de 2018 
Ligações externas[editar | editar código-fonte]Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Categoria no Commons
Guia turístico no Wikivoyage
Commons
WikivoyageSítio oficial da prefeitura municipal
Lages no Wikimapia
vde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [1] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)
vde Santa CatarinaCapitalFlorianópolisDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões metropolitanasAlto Vale do Itajaí ? Carbonífera ? Chapecó ? Contestado ? Extremo Oeste ? Florianópolis ? Foz do Rio Itajaí ? Lages ? Norte-Nordeste Catarinense ? Tubarão ? Vale do ItajaíMunicípios >500.000 habitantesJoinvilleMunicípios >200.000 habitantesFlorianópolis ? Blumenau ? São José ? Chapecó ? Criciúma ? ItajaíMunicípios >100.000 habitantesJaraguá do Sul ? Palhoça ? Lages ? Balneário Camboriú ? Brusque ? Tubarão Portal
vdeRegião Metropolitana de LagesNúcleo metropolitanoCorreia Pinto * LagesÁrea de expansãoAnita Garibaldi * Bocaina do Sul * Bom Jardim da Serra * Bom Retiro * Campo Belo do Sul * Capão Alto * Cerro Negro * Curitibanos * Frei Rogério * Otacílio Costa * Painel * Palmeira * Ponte Alta * Ponte Alta do Norte * Rio Rufino * Santa Cecília * São Cristóvão do Sul * São Joaquim * São José do Cerrito * Urubici * Urupema Santa Catarina,  Brasil
Portal do Brasil Portal de Santa Catarina Portal de Portugal
Controle de autoridade
: Q762009
EBID: ID
OSM: 296771
GeoNames: 3458930