desenvolvimento de site com sistema em Paranapanema

Encontre desenvolvimento de site com sistema em Paranapanema na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Sistema

Conjunto de partes, coordenadas entre si.
Conjunto de partes similares.
Forma de governo ou constituição política ou social de um Estado: _sistema republicano_.
Combinação de partes, por forma que concorram para certo resultado.
Plano.
Modo de coordenar as noções particulares de uma arte, ciência, etc.
Modo, hábito, uso: _o meu sistema de vida_.
Método.
Conjunto de leis ou de princípios, que regulam certa ordem de fenómenos: _o nosso sistema planetário_.
Conjunto de intervalos musicais elementares, compreendidos entre os dois limites sonoros extremos, apreciáveis ao ouvido.


Paranapanema

Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.?Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico) Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.?Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)Rio ParanapanemaVista do rio no município de Paranapanema.Bacia hidrográfica do Paraná com a localização do rio Paranapanema.LocalizaçãoContinente
América do SulPaís
BrasilLocalização
São PauloAltitude
239 mCoordenadas
22° 40? S, 53° 05? ODimensõesComprimento
929 kmHidrografiaTipo
RioBacia hidrográfica
Bacia do rio da PrataNascente
Serra dos AgudosAltitude da nascente
900 mAfluentesprincipais
Rio Apiaí-guaçu, Rio Tibaji, Rio das Almas (São Paulo), Rio Guareí, Rio Novo (Paranapanema), Rio Pirapó, Rio Taquari (São Paulo), Rio das Cinzas, Rio de Santo Inácio, Itapetininga River (en), Rio PardoFoz
Rio ParanáAltitude da foz
239 meditar - editar código-fonte - editar Wikidata
O rio Paranapanema (termo da língua geral meridional que significa "rio azarado": paraná, rio + panema, azarado)[1] é um dos cursos de água mais importantes do interior do estado de São Paulo, no Brasil. Ele é um divisor natural dos territórios dos Estados de São Paulo e Paraná.
O rio Paranapanema tem uma extensão total de 929 quilômetros em um desnível de 570 metros, desenvolvendo-se no sentido geral leste-oeste e desaguando no rio Paraná numa altitude de 239 metros aproximadamente.
As nascentes do rio Paranapanema estão localizadas na serra Agudos Grandes, em Capão Bonito muito próximo das divisas dos municípios de Eldorado e Ribeirão Grande, no Sudeste do estado de São Paulo, a aproximadamente 100 quilômetros da costa Atlântica, numa latitude de 24°16'41,5" sul e longitude 48°16'36,4 oeste, a cerca de 900 metros acima do nível do mar.[2]
O rio Paranapanema, das nascentes até a foz do rio Itararé, corre em território paulista; a jusante deste ponto, faz fronteira entre os estados do Paraná e de São Paulo.
A declividade média total do rio Paranapanema, desde suas nascentes até a desembocadura no rio Paraná é de 61 centímetros por quilômetro. Não considerando os primeiros 100 quilômetros, onde o rio desce a serra de Paranapiacaba, a sua declividade média é de 43 centímetros por quilômetro, valor relativamente baixo para um percurso tão extenso (820 quilômetros).
Ele é tão importante que tem o seu próprio dia, criado pela Lei Estadual 10 488/99 (Antônio Salim Curiati), (sancionada pelo governador Mário Covas).
O Paranapanema é o rio menos poluído do estado de São Paulo.[3]
O rio Paranapanema divide-se em três trechos principais:Índice1 Baixo Paranapanema
2 Médio Paranapanema
3 Alto Paranapanema
4 Barragens e represas
5 Ver também
6 Referências
7 Ligações externasBaixo Paranapanema[editar | editar código-fonte]
Da foz, no rio Paraná, até Salto Grande, com 421 quilômetros de extensão. Apresenta uma declividade média de 29 centímetros por quilômetro, larguras superiores a 200 metros nos trechos mais profundos e nos trechos rasos, larguras que chegam a atingir 800 metros. Os raios de curvatura são da ordem de 1 000 metros. O curso é muito pouco sinuoso, apresentando um total equilíbrio horizontal, com exceção, somente, do trecho nas proximidades da embocadura no Paraná, onde nota-se a existência de bancos de areia móveis e ilhas.Médio Paranapanema[editar | editar código-fonte]
De Salto Grande até a confluência do rio Apiaí-Guaçu, com 328 quilômetros de extensão.
Apresenta um desnível total de 210 metros. Não se pode falar em declividade média para este trecho, uma vez que, com a construção de várias barragens para fins de aproveitamento hidrelétrico, este desnível está, em sua maior parte, concentrado.Alto Paranapanema[editar | editar código-fonte]
Bacia Paranapanema-Paraná
Da confluência do rio Apiaí-Guaçu, até as nascentes, na serra de Agudos Grandes, com uma extensão total de 180 quilômetros. Apresenta uma declividade média bastante elevada de 150 centímetros por quilômetro. Drenando uma série de ribeirões que descem da serra de Paranapiacaba, o Alto Paranapanema vai ganhando porte e se consolida ao receber os rios Itapetininga e Apiaí-Guaçu.
A navegação do rio Paranapanema é praticada basicamente no baixo curso entre Euclides da Cunha Paulista e Terra Rica, jusante da corredeira da Coroa do Frade, numa extensão de cerca de 70 quilômetros, contados a partir da foz do rio Paraná. Essa navegação é feita em caráter bastante precário. Em condições naturais, a profundidade mínima neste trecho, em estiagem, é de cerca de 1,50 metro.
Nos últimos 421 quilômetros de jusante, no percurso entre a foz e a barragem de Salto Grande, a declividade média é de 29 centímetros por quilômetro, propício para a navegação. Corredeiras do rio Paranapanema
Os principais acidentes naturais que interrompem ou prejudicam a navegação são: banco basáltico, rochas aflorantes, velocidade de corrente reduzida, pouca profundidade, canal estreito no meio do rio, velocidade da corrente elevada; movimento ondulatório, canal sinuoso, bancos de areia e trechos com forte declividade.
As grandes reservas de água acumulada nas barragens superiores têm uma influência considerável no regime do rio, em seu curso médio; no curso inferior esta influência é mais reduzida, não influindo de toda a forma nas condições naturais que impedem totalmente a navegação.Barragens e represas[editar | editar código-fonte]
O rio Paranapanema possui um total 11 barragens, e suas respectivas represas, em sua extensão. A tabela seguinte traz a lista seguindo-se em direção ao rio Paraná.
BarragemRepresaCapacidade de produção[4]Área do reservatório[4]
Usina Hidrelétrica de JurumirimRepresa de Jurumirim98 MW449 km²
Usina Hidrelétrica PirajuPiraju80 MW12,75 km²
Usina Hidrelétrica ParanapanemaPiraju31 MW [5]1,5 km km²
Usina Hidrelétrica de Chavantes-414 MW400 km²
Usina Hidrelétrica de Ourinhos33 MW4,33 km²
Usina Hidrelétrica de Salto Grande-74 MW12 km²
Usina Hidrelétrica de Canoas II-72 MW22,5 km²
Usina Hidrelétrica de Canoas I-81 MW30,85 km²
Usina Hidrelétrica de CapivaraEscola Mackenzie619 MW576 km²
Usina Hidrelétrica de TaquaruçuEscola Politécnica526 MW80,1 km²
Usina Hidrelétrica de Rosana-353 MW220 km²
O rio em Cerqueira César
Divisa com Piraju
Balsa ligando Paranapanema a Itatinga e SP-280Ver também[editar | editar código-fonte]
Sub-bacia do rio Paraná
Represa de Jurumirim
Usina Hidrelétrica de Capivara
Lista de barragens do rio Paranapanema
Regiões hidrográficas do Brasil
Represa de Jurumirim
Referências? NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 590.? Carta geográfica (IBGE) de Capão Bonito com localização da nascente? Fórum estadual discute condições do Paranapanema? a b «Duke Energy Brasil - Usinas hidrelétricas no rio Paranapanema». Consultado em 9 de maio de 2009. Arquivado do original em 15 de agosto de 2009 ? Santa Cruz Energia
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
O Wikimedia Commons possui multimédia sobre: Rio Paranapanema.
A nascente no mapa do OpenStreetMap
vdeHidrografia do Brasil FormaçõesCorpos d'águaQuedas-d'água
Rios
LagosBacias principaisAmazônica
Parnaíba
Prata
Paraguai
Paraná
Uruguai
São Francisco
Araguaia-Tocantins

Acidentes costeirosArquipélagos e ilhas
Baías
Litoral
Intervenções e gestãoGeralGestão de recursos hídricos
Irrigação
Legislação
Código de Águas Minerais
Transporte hidroviárioConstruçõesBarragens, represas e açudes
Canais
Hidrovias
Portos (portos secos)
Usinas hidrelétricas

OrganizaçõesAgência Nacional de Águas
Conselho Nacional de Recursos Hídricos
Agência Nacional de Transportes Aquaviários

Regiões hidrográficasAmazônica
Tocantins-Araguaia
Atlântico Nordeste Ocidental
Parnaíba
Atlântico Nordeste Oriental
São Francisco
Atlântico Leste
Atlântico Sudeste
Paraná
Paraguai
Uruguai
Atlântico Sul