desenvolvimento asp em Piraquê

Encontre desenvolvimento asp em Piraquê na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Piraquê


Piraquê
Piraquê (empresa) Razão socialIndústria de Produtos Alimentícios Piraquê S.A. AtividadeAlimentícia
Fundação1950 (1950) SedeRio de Janeiro, RJ, Brasil Proprietário(s)M. Dias Branco (desde 2018)
ProdutosMassas alimentícias entre macarrões e biscoitos MarcasAldente (macarrões)

Website oficialwww.piraque.com.br

















A Piraquê é uma empresa de alimentos sediada na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. Foi fundada em 1950.Índice1 Etimologia
2 Histórico
3 Referências
4 Ligações externasEtimologia[editar | editar código-fonte]
"Piraquê" é um termo de origem tupi que significa "entrada de peixe", através da junção dos termos pirá ("peixe") e iké ("entrar")[1].Histórico[editar | editar código-fonte]
Começou suas atividades nos anos 1950, na cidade do Rio de Janeiro, bairro de Turiaçú. A inauguração da fábrica de biscoitos foi em 1953 produzindo biscoitos salgados. Em 1966, surgiu um dos maiores sucessos da empresa: o roladinho goiabinha. Com o passar dos anos, a empresa se diversificou, colocando no mercado margarinas, massas e vários tipos de biscoitos doces e salgados. mas desde 2013, passou-se a inovar no mercado, como a batata carioca e o refresco[2]. Em 29 de Janeiro de 2018, a empresa alimentícia M. Dias Branco comprou a Piraquê por 1,55 bilhões de reais[3][4].Em 19 de março de 2018 o Cade homologou a compra.[5]Referências? NAVARRO, E. A. Método Moderno de Tupi Antigo. Terceira edição. São Paulo: Global, 2005. p. 316? Brasil Alimentos (12 de abril de 2013). «Piraquê lança batatas fritas em homenagem ao Rio». Consultado em 25 de fevereiro de 2014 ? Brasil Alimentos (12 de abril de 2013). «Piraquê lança batatas fritas em homenagem ao Rio». Consultado em 19 de março de 2018 ? DANIELLE NOGUEIRA / MARCELLO CORRÊA (29 de janeiro de 2018). «Dona do macarrão Adria compra a carioca Piraquê. Negócio foi fechado por R$ 1,5 bi. Grupo cearense é líder no setor de biscoitos e massas». O Globo. Consultado em 19 de março de 2018 ? «Cade aprova compra da Piraquê pela M.Dias Branco». O Globo. 19 de março de 2018. Consultado em 19 de março de 2018
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
Site oficial da empresa