desenvolvimento asp em Muriaé

Encontre desenvolvimento asp em Muriaé na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Desenvolvimento

Acto ou efeito de desenvolver.
Crescimento.
Ampliação.
Minuciosidade.


Muriaé

Nota: Para o rio de mesmo nome, veja Rio Muriaé.
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde maio de 2011). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Município de Muriaé
Vista parcialBandeiraBrasãoHino
Fundação16 de maio de 1855 (164 anos)
Gentílicomuriaense[1]
Padroeiro(a)São Paulo[2]
CEP36880-000 a 36892-999[3]
Prefeito(a)Ioannis Konstantinos Grammatikopoulos (DEM)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Muriaé em Minas GeraisMuriaé Localização de Muriaé no Brasil
21° 07' 51" S 42° 21' 57" O21° 07' 51" S 42° 21' 57" O
Unidade federativaMinas Gerais
Região intermediária
Juiz de Fora IBGE/2017[4]Região imediata
Muriaé IBGE/2017[4]Municípios limítrofesErvália, Santana de Cataguases, Laranjal, Palma, Miraí, São Sebastião da Vargem Alegre, Rosário da Limeira, Miradouro, Vieiras, Eugenópolis, Patrocínio do Muriaé e Barão de Monte Alto
Distância até a capital322 km
Características geográficas
Área841,693 km² [1]
População108 113 hab. estatísticas IBGE/2018[5]
Densidade128,45 hab./km²
Altitude209 m
Climatropical Aw
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,734 alto PNUD/2010[6]
PIBR$ 2 038 885,05 mil IBGE/2016[7]
PIB per capitaR$ 18 893,26 [7]
Página oficial
Prefeiturawww.muriae.mg.gov.br
Câmarawww.camaramuriae.mg.gov.brMuriaé é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Localiza-se na Zona da Mata Mineira e sua população estimada em 2018 era de 108 113 habitantes.[5]Índice1 Etimologia
2 História
3 Geografia3.1 Clima
4 Demografia
5 Economia
6 Educação
7 Infraestrutura7.1 Transportes7.1.1 Rodoviário
8 Formação administrativa8.1 Bairros
8.2 Distritos
8.3 Vilas e comunidades
9 Trânsito
10 Esportes
11 Clubes Aquáticos e Poliesportivos
12 Saúde
13 Cultura
14 Muriaenses ilustres
15 Ver também
16 Referências
17 Ligações externasEtimologia[editar | editar código-fonte]
O nome da cidade é uma referência ao Rio Muriaé. O nome do rio não é de origem tupi. Há a possibilidade de ser um nome com origem na língua puri, pois corta uma região que era habitada, antes da chegada dos colonizadores de origem portuguesa, por índios puris.[8]História[editar | editar código-fonte]
Igreja Matriz de São Paulo
Rua da cidade
Inicialmente habitada pelos índios puris, a região do município de Muriaé teve sua colonização de origem europeia iniciada pelo comércio de brancos com os indígenas. Nas inúmeras versões sobre o surgimento desta nomeação, há sempre uma ligação com os mosquitos que infestavam a região onde surgiria o município. De acordo com os registros históricos, a cidade, no início de seu povoamento, era uma região palustre, que apresentava, até finais do século XIX, altíssima incidência de febre amarela, supondo-se então que as opções etimológicas ligadas ao mosquito sejam as mais plausíveis. Em uma das mais antigas menções ao "Vale do Muriaé", datada de 1785, Couto Reis descreveu a região, realçando-lhe as condições "horrorosas e pestíferas de suas entranhas", cuja colonização só foi possível graças à coragem dos primeiros desbravadores que, "fazendo fogos, descortinando matas e purificando ares, tornaram os sertões menos rigorosos".
Em 1817, Constantino José Pinto, com outros 40 homens, comercializando ervas e produtos medicinais, desceu pelo Rio Pomba e atingiu o Rio Muriaé, onde aportou construindo seu abarracamento junto a uma cachoeira, local hoje conhecido como Largo do Rosário. Ali, foi fundado um aldeamento dos índios, com demarcação das terras destinadas ao plantio para o sustento dos silvícolas. Nascia "São Paulo do Manoel Burgo". Em 1819, o francês Guido Tomás Marlière chegou e ergueu a Capela do Rosário. Começaram a aportar extratores de madeiras de lei e, principalmente, de plantas medicinais, em busca de raízes de ipecacuanha, chamada vulgarmente de poaia. Era o início da atividade econômica do futuro município.
O povoado cresceu rapidamente, a princípio, com uma só rua ao longo do rio - dando origem ao "Porto", à "Barra" e à "Armação", em razão do rio que margeavam - e, depois, disseminando o seu casario em todas as direções. Em 7 de abril de 1841, foi criado o distrito com o nome de São Paulo do Muriahé, pertencendo a São João Batista do Presídio (atual município de Visconde do Rio Branco) e subordinado eclesiasticamente a Santa Rita do Glória (atual município de Miradouro).
Em 16 de maio de 1855, pela Lei 724, com o nome de São Paulo do Muriahé, o distrito foi elevado à categoria de vila, desmembrando-se de São João Batista do Presídio. A vila de São Paulo do Muriahé seria elevada à condição de cidade apenas em de 25 de novembro de 1865, pela Lei 1 257. A denominação Muriaé só viria com a Lei 843, de 7 de setembro de 1923.
Nas últimas décadas do século XIX, Muriaé já era grande produtor de café, condição que manteve até meados do século XX. A monocultura cafeeira foi a primeira grande responsável pelo desenvolvimento econômico do município. O progresso da nova localidade foi constante, principalmente a partir de 1886, data da inauguração da Estação da Estrada de Ferro Leopoldina que ligaria, diariamente, Muriaé à Capital da República (Rio de Janeiro). Os coronéis, proprietários das grandes fazendas produtoras, representavam não só a elite econômica da região, como também sua expressão política, com forte influência em Minas Gerais e no país.
A instalação dos trilhos da Estrada de Ferro Leopoldina Railway introduz grandes mudanças na paisagem social da cidade. Junto ao trem chegam as notícias trazidas pelo telégrafo e correio, atualizando os cidadãos interessados. Surge, a seguir, a imprensa local, com "O Muriaé", semanário de 1890, "O Eixo Municipal", de 1891, "O Condor", de 1898 e "O Radical", em 1903, dando início a uma série de outros que se sucederam, criando uma longa tradição jornalística em Muriaé.
A proclamação da República chega até Muriaé, que aprimora suas construções. Ergue-se a Matriz de São Paulo e uma praça com jardim, assim como o belo prédio do Executivo. A cidade é por esse tempo o segundo produtor de café em Minas Gerais. Surgem as máquinas de beneficiamento, a catação do café, o estocamento, o carregamento para os vagões que saem abarrotados, deixando riqueza. Em 1910, foi criado o serviço de força e luz, no ano seguinte o de água e esgoto, e, 1913, o serviço de telefone urbano. O calçamento, o telefone, os bancos fazem parte de uma nova ordem social e política.
A euforia permanece até o crash de 1929, quando se instaura grave crise econômica que afetou profundamente o município, mas a economia voltaria a crescer durante a fase getulista, principalmente após a abertura da estrada Rio-Bahia, inaugurada por Getúlio Vargas em visita à cidade em 1939. O grande fluxo de veículos trazido pela nova rodovia inseriu Muriaé entre as cidades de maior progresso da região. A monocultura cafeeira passou a ceder espaço para outras atividades econômicas. Na década de 1960, a mecânica automotiva começou a atingir grande expressão, graças ao asfaltamento da rodovia Rio-Bahia, e o município passou a ser referência no ramo da retífica de motores.Geografia[editar | editar código-fonte]
De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[9] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Juiz de Fora e Imediata de Muriaé.[4] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de Muriaé, que por sua vez estava incluída na mesorregião da Zona da Mata.[10]
O município de Muriaé está totalmente inserido na bacia do rio Paraíba do Sul. Os principais cursos d'água que cortam o município são os rios Muriaé (afluente do rio Paraíba do Sul) e Glória (afluente do Muriaé).
As terras do município apresentam altitudes entre 209 metros na sede e 1 110 metros (Morro do Serrote).Clima[editar | editar código-fonte]
O clima é do tipo tropical, quente e úmido no verão, com temperaturas máximas que chegam até 40 °C em alguns pontos. E seco no inverno, com temperaturas máximas que chegam até 25 °C e temperaturas mínimas que chegam até 10 °C. Temperaturas médias anuais entre 25 °C e 30 °C.
Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a julho de 1965, fevereiro de 1976 a junho de 1977, abril de 1983 a janeiro de 1988, 1991 a abril de 2002 e julho a agosto de 2003, a menor temperatura registrada em Muriaé foi de 6,3 °C em 11 de junho de 1985 e 18 de julho de 2000,[11] mas o recorde mínimo absoluto desde 1914 foi de 0 ºC em 19 de julho de 1929. Já a maior temperatura foi de 40 °C em 30 de janeiro de 1988.[12] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 163,9 milímetros (mm) em 20 de outubro de 1976. Outros grandes acumulados foram 146,9 mm em 20 de outubro de 1984, 133,6 mm em 27 de novembro de 1992 e 129,8 mm em 4 de janeiro de 1994.[13] Janeiro de 1962, com 578 mm, foi o mês de maior precipitação.[14]
Já segundo a estação meteorológica automática do INMET, em funcionamento desde agosto de 2006,[15] a menor temperatura registrada foi de 8,4 °C em 31 de julho de 2007, e a maior atingiu 40,7 °C em 16 de outubro de 2015. O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 157,6 milímetros (mm) em 2 de janeiro de 2012, registrado pelo INMET e correspondente ao volume registrado das 10 horas da manhã do dia anterior às 10 horas do dia listado. No entanto, da meia-noite às 23h59min de 2 de janeiro de 2012 choveram 210,8 mm no município, segundo o instituto.[16][17][18] Esse mesmo mês (janeiro de 2012) encerrou-se com 652 mm.[16]
Dados climatológicos para Muriaé
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima recorde (°C)4039,239,637,335,734,235,737,237,839,839,639,4 40
Temperatura máxima média (°C)32,633,832,430,828,927,828,128,928,730,63131,8 30,5
Temperatura média compensada (°C)25,325,925,223,92220,120,120,921,823,423,924,8 23,1
Temperatura mínima média (°C)20,72120,519,11714,914,815,41718,419,320,3 18,2
Temperatura mínima recorde (°C)15,216,214,212,5106,36,37,310,112,41215,7 6,3
Precipitação (mm)262,5156,3198,5106,150,417,114,825,792,7122,1243,8269,6 1 559,6
Dias com precipitação (? 1 mm)14111175333871316 101
Umidade relativa compensada (%)77,675,87776,576,475,174,87477,376,678,879,6 76,6
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[19] recordes de temperatura: 01/01/1961 a 31/07/1965, 11/02/1976 a 30/06/1977, 01/04/1983 a 31/01/1988, 01/01/1991 a 30/04/2002 e 01/07 a 31/08/2003)[11][12][20] Demografia[editar | editar código-fonte]Crescimento populacional de Muriaé
AnoPopulação
197058 153
198069 990
199184 585
200092 101
200795 548
2010100 861Segundo dados do Censo 2010 divulgados em 29 de Novembro de 2010, a população do município naquele ano era de 100 861 hab, sendo 93 320 habitantes na zona urbana (92,5%) e 7 541 habitantes na zona rural e distritos (7,5%).
O município é o 29° mais populoso do estado e o 3° da Zona da Mata. A cidade é a 22ª maior aglomeração urbana em número de habitantes no estado e também a 3ª da Zona da Mata, depois de Juiz de Fora e Ubá.Economia[editar | editar código-fonte]
A região de Muriaé é composta por municípios de infraestrutura e forte crescimento comercial e industrial.
O produto interno bruto do município é estimado em 1.308.027.000 reais (2014) e a renda per capita em 16.972,60 reais[21].
A maior parte do produto interno bruto do município de Muriaé é relativa ao setor terciário, o qual dota a cidade de uma boa infraestrutura de serviços. O centro comercial de Muriaé é bem desenvolvido.
A indústria também tem papel de destaque, principalmente a indústria da moda, tendo conhecimento que Muriaé é o 4º maior polo têxtil de Minas Gerais[22]- e confecção de artigos do vestuário e acessórios. O polo de moda de Muriaé (composto pelas cidades de Muriaé, Eugenópolis, Laranjal, Patrocínio do Muriaé e Recreio) é composto por 750[23] empresas formais, que empregam diretamente cerca de 13 000 profissionais[23], produzindo 2 500 000 peças por mês e movimentando anualmente aproximadamente 230 000 000 de reais. Nos últimos anos, o polo vem se consolidando como importante referência do setor confeccionista brasileiro, investindo em máquinas e equipamentos modernos, no desenvolvimento de produtos, em pesquisa, utilização de tecidos inovadores e, principalmente, em design.
Outras indústrias, como as de produção de alimentos e bebidas e montagem de veículos, completam o parque industrial muriaeense. Na agropecuária, de pequena participação no produto interno bruto, destacam-se a criação de bovinos (principalmente gado de leite), galináceos, suínos e a produção de cana-de-açúcar, arroz e banana.Educação[editar | editar código-fonte]
Centro Universitário - UNIFAMINAS
Muriaé conta com as seguintes instituições de ensino superior:Universidade Estácio de Sá
UNIFRAN - Universidade de Franca
UNIFAMINAS - Centro Universitário
FASM- Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Santa Marcelina
IF Sudeste-MG - Instituto Federal do Sudeste de Minas - Campus Muriaé
UNOPAR- Universidade a distância
UNIP - Universidade Paulista
Centro de Formação Profissional Cezar Augusto Bianchi Botaro (SENAI/FIEMG)[24]
Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
Transportes[editar | editar código-fonte]
Rodoviário[editar | editar código-fonte]
Ônibus urbanos
Muriaé é atendida pela empresa de Coletivos "União", no transporte urbano e, principalmente, pelas empresas Real, Novo Horizonte e Eromave no transporte rural. O transporte urbano conta com 14 linhas regulares.Ônibus interurbanos
Muriaé é atendida por diversas empresas de ônibus interurbanos que a interligam com os principais centros do país e região, como Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Vitória, entre outros.Terminal Rodoviário
Terminal Rodoviário Dr. Afonso Canêdo, operado pela empresa Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico (Sinart) - Telefone da Rodoviária: 3728-4605
Rodovias
As principais rodovias que cortam o município são:BR-116
BR-356
MG-447
Aeroporto
Aeroporto Cristiano F. Varella, localizado a aproximadamente 2 km do centro da cidade. O aeroporto está passando por obras, para que se realize voos
comerciais e regionais, as obras são: ampliação e reforma de pistas, implantação de balizamento noturno, construção de terminal de passageiros, de pátio de aeronaves e de seção contra incêndio, compra de Caminhões Contra Incêndio (CCI), de instrumentos de precisão e de equipamentos das salas de controle de voos, entre outras ações. O Departamento de Obras Públicas, vinculado à Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop), ficará responsável pela contratação dos serviços. Segundo o vice-prefeito João Ciribelli, o Aeroporto Municipal de Muriaé receberá investimentos de cerca de R$ 30 milhões e as obras, que devem começar ainda neste ano, devem ficar prontas até o final de 2014. Com as obras, o Aeroporto poderá operar voos comerciais regulares para Belo Horizonte e outras capitais. A falta de estrutura, até então, limitava o lançamento de rotas pelas companhias aéreas regionais, como é o caso da Trip e Azul.[25]Formação administrativa[editar | editar código-fonte]
O município de Muriaé, na data de sua implantação, em 30 de setembro de 1861, possuía quatro distritos: São Paulo do Muriaé (sede); Nossa Senhora da Glória (atual Itamuri, criado em 1843);
Patrocínio do Muriaé, criado em 1840; Conceição dos Tombos de Carangola, criado em 1852. Os distritos de São Francisco do Glória, criado em 1858, e Santa Luzia do Carangola, criado em 1860, passaram a pertencer a Muriaé, mas, não pertenceram a São João Batista do Presídio porque foram incorporados, depois de sua criação, em 16 de maio de 1855.
Muriaé teve outros distritos ao longo de sua história, alguns desmembrados de seu território e outros anexados, por Leis. Assim, em 1864 Muriaé possuía também o distrito de Dores da Vitória. Em 1865, Santo Antônio do Muriaé (atual município de Miraí) foi desmembrado do município de Leopoldina e anexado a Muriaé. Nesse mesmo ano, foi criado o distrito de São Francisco de Paula de Boa Família. Nos anos posteriores, foram criados os distritos de Santa Rita do Glória (1868), São Sebastião da Mata (atual município de Eugenópolis) e São Sebastião da Cachoeira Alegre (1870).
Em 1871, Muriaé perde Santo Antonio do Muriaé para o município de Ubá e adquire do município de Leopoldina o distrito de São Francisco da Capivara (atual município de Palma) e, em 1875, o distrito de São Francisco da Capivara passa a pertencer a Cataguases. Em 1876 foi restabelecido o distrito de Santa Rita do Glória e criado o distrito de Rosário de Limeira. Muriaé fica, então, com treze distritos, o maior número já registrado.
Em 1878, o número de distritos caiu para dez. Foram desmembrados Santa Luzia do Carangola, São Francisco do Glória e Conceição dos Tombos de Carangola. Em 1877 foi criado o distrito de Bom Jesus da Cachoeira Alegre. Em 1891 o distrito de São Sebastião da Mata foi emancipado e, em 1923, Muriaé perdeu o distrito de Dores de Vitória para Miraí e ganhou o distrito de Pirapanema (antigo Camargo), desmembrado de Rosário de Limeira. Em 18 de dezembro de 1938, os distritos de Santa Rita do Glória e de Santo Antonio do Glória passaram a formar o novo município do Glória, mais tarde Miradouro. Em 22 de dezembro de 1953, Muriaé perdeu o seu mais antigo distrito, que se transformou no município de Patrocínio do Muriaé. Em 1995, ocorreu a emancipação do distrito de Rosário da Limeira.
Muriaé possuía, em 1865, um território de 3 072 km² e, atualmente, o município tem um território de 1 017 km². A perda de 2 055 km² resultou diretamente na formação de quatro municípios: Carangola, em 1882; Eugenópolis, em 1891; Miradouro, em 1939; Patrocínio do Muriaé em 1954 e Rosário da Limeira.
Muriaé conta em 2007 com oito distritos: Muriaé (sede); Belisário; Boa Família; Bom Jesus da Cachoeira; Itamuri; Pirapanema; Vermelho; Macuco. Outras comunidades rurais estão subordinadas a cada distrito.
Dos 127 municípios da Zona da Mata de Minas Gerais, Muriaé está em quinto lugar em extensão territorial, sendo os quatro primeiros: Juiz de Fora (1.424 km²), Mutum (1.248 km²), Manhuaçu (1.143 km²) e Leopoldina (943 km²).
As leis provinciais que criavam os municípios estabeleciam em seu texto que essas unidades administrativas só se considerariam instaladas após a construção do prédio que abrigasse não somente o governo municipal, mas, também, outras repartições que viessem a funcionar no município representando interesses da Província e do Império. Em face da falta de recursos e de mão-de-obra locais, a construção desse prédio só se deu a partir de 1859 e se concluiu em fins de 1860. O atraso da instalação do município de Muriaé decorreu da falta de meios para a construção de um edifício que lhe servisse de sede do governo. A execução só se tornou possível depois que o alferes Manoel Fortunato Pinto, próspero comerciante, à frente de um abnegado grupo de companheiros e agricultores, se dispôs a mandar vir de cidades longínquas os mestres-de-obras e operários, a cuja responsabilidade foi entregue a construção do prédio da municipalidade. Ao término da obra, muitos trabalhadores que nela tomaram parte, sem nenhuma qualificação, tornaram-se carpinteiros e alvanéis, incluindo entre eles escravos e índios. O município lucrou porque tais operários iniciaram, depois, a reforma das antigas e precárias habitações feitas de barro e madeira.Bairros[editar | editar código-fonte]
Em Muriaé (sede)
São Pedro
Rosário
Coronel Izalino
Porto
Santa Terezinha
Encoberta
Inconfidência
Inconfidência II
Inconfidência III
Chalé
Padre Tiago
Residencial Santa Laura
Vale Verde
Porto Belo
Vila Conceição
Centro
Recanto Verde
Gávea
Recreio
Chácara Brum
São Cristóvão
São Francisco
Santo Antônio
Santo Antônio II
Vale do Castelo
Alto do Castelo
Primavera
Quinta das Flores
Jardim das Palmeiras
Prefeito Hélio Araujo
Colety
Bico Doce
Kennedy
São Gotardo
João XXIII
Parque João Vl
Santa Helena
Distrito Industrial
Alterosa
Planalto
Parque Safira
São Vicente de Paulo
Cerâmica
Barra
Barra II
Santa Rita
Patrimonio São José
União
Gaspar
Santa Luzia
Universitário
Sofocó
Aeroporto
Dornelas
Dornelas II
Napoleão
Napoleão II
Florestal
José Cirilo
Franco Suíço
Santana
Bom Pastor
Cardoso de Melo
São Joaquim
Boa Esperança
Joanópolis
Nova MuriaéDistritos[editar | editar código-fonte]
Belisário
Boa Família
Bom Jesus da Cachoeira
Itamuri
Pirapanema
Vermelho
Macuco
Vilas e comunidades[editar | editar código-fonte]
Capetinga
Usina da Fumaça
Patrimônio dos Carneiros
Pedra Alta
Retiro Campo Formoso
São Domingos
São Fernando
São João do Glória
São Tomé
Trânsito[editar | editar código-fonte]
Com uma frota de veículos de 43449[26] veículos e uma média de 1 veículo para cada 2,46 habitantes, Muriaé sofre atualmente com excesso de veículos principalmente no horário de pico, quando algumas ruas e avenidas ficam com um trânsito muito carregado. Obras estão sendo realizadas para redirecionar e reestruturar o trânsito carregado de Muriaé.Esportes[editar | editar código-fonte]
Um dos times de futebol da cidade é o Nacional Atlético Clube, fundado em 1957. Na década de 1980, o time disputou algumas edições do Campeonato Mineiro da primeira divisão.
O time possuía o estádio Soares de Azevedo, que, em 2009, foi demolido e parte do terreno vendido à rede de supermercados Sales. Atualmente, seu novo estádio, incluindo um centro de treinamentos,foi construído às margens da BR-356. A nova estrutura permaneceu com o mesmo nome da anterior (Soares de Azevedo).
Outro clube da cidade é o Paulistano Futebol Clube, cujo estádio era localizado onde hoje existe a Praça do Trabalhador, no bairro da Barra.
Em outros esportes há a no bairro São Pedro o famoso Rodrigão que abriga jogos de futsal de campeonatos amadores da região e de jogos escolares, no mesmo local está sendo reformado o campo Robertão.Clubes Aquáticos e Poliesportivos[editar | editar código-fonte]
Via Park Club
Colina Country Clube
Muriaé Tênis Clube
AABB-Associação Atlética Banco do Brasil
Clube dos Bancários
Sesc - Serviço Social do Comércio
Saúde[editar | editar código-fonte]
Casa de Caridade de Muriaé - Hospital São Paulo
Fundação Cristiano Varella - Hospital do Câncer de Muriaé
Casa de Saúde Santa Lúcia de Muriaé
Prontocor - Hospital do Coração
SAMU ( Serviço de Atendimento Móvel de Urgência )[27][28]
Hospital São Paulo
HEO clínica de microcirurgia ocular
Cultura[editar | editar código-fonte]
A cidade de Muriaé foi a única cidade brasileira eleita para a lista de cidades piloto do programa Agenda 21 da cultura, desenvolvida pelo Fórum Universal das Culturas para o biênio 2017-2019.[29]Muriaenses ilustres[editar | editar código-fonte]
Alcyr Pires Vermelho
José Alencar
Lael Varella
Ozeias de Paula
Patrick Fabionn Lopes
Paulo de Oliveira Carvalho
Pedro Bismarck
Pio Soares Canedo
Sebastião Lazaroni
Ver também[editar | editar código-fonte]
Lista de municípios de Minas Gerais
Lista de municípios do Brasil
Lista de municípios do Brasil acima de cem mil habitantes
Referências? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Muriaé». Consultado em 26 de abril de 2018. Cópia arquivada em 26 de abril de 2018 ? Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 20. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 ? Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 ? a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 26 de abril de 2018 ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2018). «Estimativas populacional 2018». Consultado em 10 de março de 2019 ? Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 29 de julho de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 10 de março de 2019 ? NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 589.? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 26 de abril de 2018. Cópia arquivada em 26 de abril de 2018 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 26 de abril de 2018 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Muriaé». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 22 de julho de 2018 ? a b Fundação João Pinheiro (1994). «Anuário Estatístico de Minas Gerais 1990-1993». Belo Horizonte (MG). Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral. 8: 54?55. ISSN 0101-7918. Consultado em 11 de março de 2019. Cópia arquivada em 11 de março de 2019 ? «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Muriaé». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 26 de janeiro de 2018 ? «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Muriaé». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 26 de janeiro de 2018 ? «Estação Meteorológica de Observação de Superfície Automática - Muriaé». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 22 de julho de 2018 ? a b «Boletim agrometeorológico mensal: janeiro - 2012» (PDF). Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). p. 9. Consultado em 22 de julho de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 22 de julho de 2018 ? Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo). «Dados Meteorológicos - Minas Gerais». Consultado em 10 de abril de 2017 ? «Consulta Dados da Estação Automática: Muriaé (MG)». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 22 de julho de 2018 ? «Normais climatológicas do Brasil». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 22 de julho de 2018 ? «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Muriaé». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 22 de julho de 2018 ? http://cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=314390&idtema=16&search=%7C%7Cs%EDntese-das-informa%E7%F5es? http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/noticia/2013/02/relatorio-aponta-divinopolis-como-maior-polo-de-confeccao-do-estado.html? a b http://megaminas.globo.com/2012/11/14/polo-de-confeccoes-de-muriae-ja-emprega-cerca-de-13-mil-funcionarios[ligação inativa]? http://www5.fiemg.com.br/Default.aspx?tabid=13861[ligação inativa]? http://www.guiamuriae.com.br/noticias/cidade/aeroporto-municipal-de-muriae-recebera-investimentos-do-estado-e-podera-operar-voos-comerciais? «Cópia arquivada». Consultado em 11 de fevereiro de 2013. Arquivado do original em 1 de agosto de 2012 ? http://www.guiamuriae.com.br/noticias/saude/muriae-ganhara-duas-viaturas-do-samu-e-setor-de-hemodialise-do-hsp-sera-ampliado? http://www.agenda21culture.net/our-cities/pilot-cities? http://www.cultura.mg.gov.br/ajuda/story/4180-muriae-poe-em-pratica-seu-plano-decenal
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre MuriaéPrefeitura de Muriaé
Câmara Municipal
Muriaé no IBGE Cidades
vde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [1] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)
vde Minas Gerais Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalBelo HorizonteDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões Metropolitanas e RIDEsBelo Horizonte ? Vale do Aço ? Distrito Federal e EntornoMais de 500.000 habitantesBelo Horizonte ? Uberlândia ? Contagem ? Juiz de ForaMais de 200.000 habitantesBetim ? Montes Claros ? Ribeirão das Neves ? Uberaba ? Governador Valadares ? Ipatinga ? Sete Lagoas ? Divinópolis ? Santa LuziaMais de 100.000 habitantesIbirité ? Poços de Caldas ? Patos de Minas ? Teófilo Otoni ? Pouso Alegre ? Barbacena ? Sabará ? Varginha ? Conselheiro Lafaiete ? Itabira ? Araguari ? Vespasiano ? Passos ? Coronel Fabriciano ? Ubá ? Muriaé ? Ituiutaba ? Araxá ? LavrasSudeste, Brasil
Portal de Minas Gerais Portal do Brasil