criar site para empresa online em Araguaína

Encontre criar site para empresa online em Araguaína na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Criar

Dar existência a.
Originar.
Inventar.
Gerar; produzir: _criou muitos filhos_.
Instituir, fundar: _criar asilos_.
Amamentar.
Educar.
Promover a procriação de: _criar gado_.
Cultivar.
Adquirir.


Criar

Encher-se de pus (uma ferida), resultante de picada: _tenho um dedo a criar_.


Criar

Ter dinheiro.


Criar

Afagar, acarinhar.


Para

Na direcção de: _navegou para o Norte_.
A fim de: _procurou-me para conversarmos_.
Com destino a.
Em proporção de.
Apropriado a: _pano bom para camisas_.
Relativamente a; etc.
(Port. ant. _pera_)


Empresa

Empreendimento.
Negócio.
Associação, organizada para explorar uma indústria.
Aqueles que dirigem ou administram essa associação.


Empresa

Símbolo, divisa.


Araguaína


Município de Araguaína
"Capital do Boi Gordo" "Capital Econômica do Tocantins"
BR-153 em AraguaínaBandeiraBrasãoHino
Fundação14 de novembro de 1958 (60 anos)[1][2]
Gentílicoaraguainense[3]
Padroeiro(a)Sagrado Coração de Jesus
Prefeito(a)Ronaldo Dimas Nogueira Pereira (PR)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Araguaína no TocantinsAraguaína Localização de Araguaína no Brasil
07° 11' 27" S 48° 12' 25" O07° 11' 27" S 48° 12' 25" O
Unidade federativaTocantins
Região intermediária
Araguaína IBGE/2017[4]Região imediata
Araguaína IBGE/2017[4]Municípios limítrofesAragominas, Babaçulândia, Carmolândia, Filadélfia, Muricilândia, Nova Olinda, Palmeirante, Pau d'Arco, Piraquê, Santa Fé do Araguaia, Wanderlândia (TO) e Floresta do Araguaia (PA)
Distância até a capital384 km
Características geográficas
Área4 000,416 km² [5]
População177 517 hab. (TO: 2º) ? estatísticas IBGE/2018[3]
Densidade44,37 hab./km²
Altitude227 m
Climatropical úmido
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,752 (TO: 4º) ? alto PNUD/2010[6]
PIBR$ 3 805 223,09 mil IBGE/2016[7]
PIB per capitaR$ 21 981,28 IBGE/2016[7]
Página oficial
Prefeiturawww.araguaina.to.gov.brAraguaína é um município brasileiro do estado do Tocantins, Região Norte do país. Sua população estimada em 2018 era de 177 517 habitantes, sendo assim o segundo mais populoso do estado, atrás apenas da capital Palmas.[3]
Atende a um total de 1,7 milhão de pessoas (2010),[8] incluindo o próprio estado, o sudeste do Pará e o sudoeste do Maranhão. Os limites do município estão completamente inseridos na extensão geográfica do MATOPIBA, importante região de expansão da fronteira agrícola das regiões Norte e Nordeste. Por tal razão, dentre outros motivos, é considerada capital econômica do Tocantins e capital simbólica do MATOPIBA.
A partir da criação da unidade federativa do Tocantins com a Constituição de 1988, Araguaína foi a maior cidade do estado durante os seus primeiros anos, tendo sido depois ultrapassada em aspectos populacionais por Palmas, capital planejada que nasceu junto com o novo estado. A sua localização mesopotâmica entre os rios federais Araguaia e Tocantins, a proximidade com os estados do Pará e do Maranhão, o fortalecimento da região econômica do MATOPIBA e os acessos rodoviário e ferroviário tornam a cidade um importante centro regional, que se destaca nos quesitos comercial, educacional, de saúde e de serviços.
Araguaína se localiza a 384 km da capital Palmas, 1.143 km de sua antiga capital Goiânia e a 1.252 km da capital federal Brasília, além de ser próxima a importantes cidades da região, como Imperatriz, a 250 km; Marabá, a 280 km; e Belém, a 842 km. Além da rodovia federal BR-153 (Belém-Brasília), o município também é servido pelo Aeroporto de Araguaína (IATA: AUX, ICAO: SWGN) e, desde 2007, pela Ferrovia Norte-Sul.Índice1 História1.1 Desbravamento
1.2 Municipalização
1.3 BR-153 (Belém-Brasília)
1.4 Criação do Tocantins
1.5 História recente
2 Geografia2.1 Clima
3 Economia3.1 Saúde e educação
3.2 Transportes
3.3 Comunicação
3.4 Turismo
4 Cultura e lazer4.1 Cinema
4.2 Esporte
5 Política5.1 Cidades-irmãs
6 Referências
7 Ligações externasHistória[editar | editar código-fonte]
Desbravamento[editar | editar código-fonte]
Os índios carajás foram os habitantes primitivos da vasta região compreendida entre os rios Andorinhas e Lontra, afluentes da margem direita do Rio Araguaia, área que viria a constituir a maior parte do atual município de Araguaína. Os remanescentes dos carajás ainda habitam as margens do Araguaia em reservas indígenas sob a orientação da FUNAI.
O desbravamento da região tem como marco a chegada de João Batista da Silva e sua família, em 1876, procedentes da Vila de Nossa Senhora do Livramento de Paranaguá, atual município de Parnaguá, no Piauí. A família se instalou à margem direita do Rio Lontra, local que denominaram "Livre-Nos Deus", que expressava o temor do ataque de indígenas e animais selvagens. O desbravador trouxe consigo a esposa, Rosalina de Jesus Batista, e os filhos, dentre os quais, Tomás Batista da Silva, na época aos nove anos de idade, ao qual muitos atribuem, erroneamente, a fundação do município. Poucos meses após a chegada da família, ainda no mesmo ano, outras começaram a chegar e se fixar no mesmo local, o que formou um povoado o qual passaram a chamar de "Povoado Lontra" por localizar-se à margem do rio homônimo.
Os primeiros colonizadores se dedicaram inicialmente ao cultivo de cereais para subsistência. Posteriormente, no início do século XX, passaram a vender os grãos no Povoado Nova Aurora do Coco, atual município de Babaçulândia, a pouco mais de 60 km da região. Tentou-se ainda implantar a cultura do café como atividade predominante do povoado, mas foi abandonada pela dificuldade de escoamento da produção, decorrente da ausência de vias terrestres para transporte.Municipalização[editar | editar código-fonte]
O povoado pertenceu inicialmente ao município de São Vicente do Araguaia, atual Araguatins, mas passou posteriormente para o município de Boa Vista do Tocantins, atual Tocantinópolis. Em razão do isolamento causado pela ausência de estradas, o povoado sofreu um longo período de estagnação que durou até o ano de 1925, quando se instalaram na região as famílias de Manuel Barreiro, João Brito, Guilhermino Leal, José Lira e João Batista Carneiro. As famílias recém-chegadas provocaram mudanças no povoado. Sob a sua liderança, ergueu-se, no mesmo ano, o primeiro templo católico da cidade, dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, seu padroeiro.
A primeira professora nomeada para o povoado foi Josefa Dias da Silva. Em 1936, criou-se o primeiro destacamento policial, cujo primeiro delegado foi o comandante Paulino Pereira. Em 1957, fundou-se a primeira Paróquia de Araguaína, sendo designado Pacífico Mecozzi o seu primeiro pároco. A primeira agência de vendas de passagens de ônibus foi criada em 1963 em uma sala do Hotel São Vicente, na Rua Cônego João Lima, que atendia as primeiras empresas interestaduais, como Expresso Braga, Rápido Marajó e Viação Jussara.
Com a criação do município de Filadélfia, em 1949, o então Povoado Lontra passou a lhe integrar, embora a sua denominação tenha mudado no mesmo ano para "Povoado Araguaína", cuja etnologia provém em homenagem ao Rio Araguaia, que atualmente delimita os municípios de Araguaína e Conceição do Araguaia, no Pará. Com a Lei Municipal nº 86, de 30 de setembro de 1953, o povoado se transformou em um distrito de Filadélfia, sendo Casimiro Ferreira Soares o seu primeiro administrador. Contudo, a necessidade de maior desenvolvimento da região ensejou maior autonomia política, o que culminou na sua municipalização. A Lei Municipal nº 52, de 20 de julho de 1958, autorizou o desmembramento do distrito, fixando-lhe os limites. Finalmente, em 14 de novembro de 1958, pela Lei Estadual nº 2.125, criou-se o município de Araguaína.
Araguaína se tornou oficialmente município no dia 1º de janeiro de 1959. O seu primeiro prefeito, não eleito, foi Casimiro Ferreira Soares, exonerado em 3 de outubro de 1960 e substituído por Henrique Ferreira de Oliveira. No ano seguinte, foram realizadas as primeiras eleições municipais da cidade, tendo sido Anatólio Dias Carneiro o primeiro prefeito eleito de sua história e Raimundo Falcão Coelho o vice-prefeito.BR-153 (Belém-Brasília)[editar | editar código-fonte]
O desenvolvimento econômico e social de Araguaína decolou a partir da década de 60 com a construção da rodovia BR-153 (Belém-Brasília), que lhe permitiu um crescimento exorbitante em comparação às cidades próximas, maiores e até mesmo mais antigas. No período de 1960 a 1975, a cidade atingiu um ritmo de desenvolvimento sem precedentes na história do estado de Goiás. Em 1965, foi criada a Companhia Industrial e Mercantil da Bacia Amazônica. Em 1967, instalou-se o primeiro frigorífico da cidade, de propriedade do Grupo Boa Sorte, ainda hoje um dos maiores da região. A repercussão do rápido processo de desenvolvimento ultrapassou fronteiras do estado e do país, despertando interesse no exterior. Sobre o fenômeno, escreveu o sociólogo americano Thomas Sanders, em estudo publicado na revista Fieldstaff Reports.[9]Criação do Tocantins[editar | editar código-fonte]
Araguaína era a quarta maior cidade do estado de Goiás, de 1980 a 1986, estando logo atrás de Luziânia, Anápolis e Goiânia, e a maior da região separatista do Tocantins. Com a promulgação da Constituição de 1988 e a consequente emancipação do norte de Goiás, tornou-se a maior cidade do novo estado e a sua pretensa capital, mas não foi escolhida por fatores geográficos, sociais e políticos, principalmente por influência de José Sarney, então presidente da República, que, segundo o governo do estado na época, não queria prejudicar o desenvolvimento da cidade de Imperatriz, no Maranhão, a 250 km.
A inesperada escolha de Miracema como capital provisória por Siqueira Campos, então primeiro governador eleito do estado e um dos principais líderes do movimento pela emancipação, provocou uma revolta popular que interditou a rodovia federal Belém-Brasília por mais de um dia, deixando diversos carros e ônibus vandalizados. Miracema sequer manifestava a pretensão de se tornar capital, restando a disputa sobretudo entre Araguaína e Porto Nacional. O tumulto, protagonizado principalmente pela classe de caminhoneiros, somente encerrou após negociações envolvendo lideranças locais, incluindo o então prefeito Robson dos Santos, opositor de Campos e contrário à escolha de Miracema. À época, Santos denunciou que a decisão havia se dado por interesses imobiliários de empresas goianas financiadoras da campanha de Campos ao governo.[10]História recente[editar | editar código-fonte]
Araguaína passou a ser conhecida como a "Capital do Boi Gordo" na década de 90, com a consolidação de grandes propriedades rurais, destacando-se a criação de gado para cria, recria, engorda e abate, a produção leiteira e de produtos agrícolas. Nos anos 2000, passou a receber grandes empreendimentos imobiliários e investimentos na infraestrutura, sobretudo devido à inauguração de trecho da Ferrovia Norte-Sul em 2007 e às novas expansões da fronteira agrícola do MATOPIBA.
Em junho de 2013, acompanhando a onda de manifestações populares que se espalharam por todo o Brasil, cerca de 7 mil pessoas marcharam nas ruas de Araguaína contra a corrupção e por mais investimentos em gastos sociais, como em saúde e educação. Na ocasião, foram apreendidos artefatos explosivos, latas de tintas, barras de ferro, produtos incendiários e outros. A Polícia Militar contou com a colaboração direta de manifestantes pacíficos que conclamavam por ordem e paz na manifestação.[11]Geografia[editar | editar código-fonte]
De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[12] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de Araguaína.[4] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de Araguaína, que por sua vez estava incluída na mesorregião Ocidental do Tocantins.[13]Clima[editar | editar código-fonte]
Maiores acumulados de precipitação em 24 horas registradosem Araguaína por meses (INMET, 21/08/1984-presente)[14]
MêsAcumuladoDataMêsAcumuladoData
Janeiro136,1 mm01/01/1996Julho32 mm30/07/2006
Fevereiro108,2 mm20/02/1990Agosto40,6 mm21/08/1993
Março104,5 mm27/03/1992Setembro80,6 mm30/09/2002
Abril137,8 mm25/04/1997Outubro89,8 mm31/10/2017
Maio99,1 mm01/05/1999Novembro128,5 mm10/11/2011
Junho68,2 mm04/06/2017Dezembro119,2 mm10/12/1988O clima do município de Araguaína é tropical semiúmido, do tipo "Aw" na classificação climática de Köppen-Geiger, com uma estação definida de chuvas, entre os meses de outubro a maio, e uma estação seca, entre os meses de junho a setembro, com precipitação anual acima de 1 800 mm. As temperaturas são elevadas durante todo o ano, com mínima de 20 ºC e máxima de 32 ºC, chegando aos 34 ºC em setembro.[15]
Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), desde 1984 (a partir de 21 de agosto) a menor temperatura registrada em Araguaína foi de 11,3 ºC nos dias 11 de agosto de 1986 e 20 de agosto de 1988,[16] e a maior atingiu 38,6 ºC em 21 de outubro de 2015.[17] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 137,8 mm em 25 de abril de 1997. Outros grandes acumulados superiores a 100 mm foram: 136,1 mm em 1 de janeiro de 1996, 128,5 mm em 10 de novembro de 2011, 124,8 mm em 20 de novembro de 1999, 121,3 mm em 9 de janeiro de 2016, 119,2 mm em 10 de dezembro de 1988, 108,2 mm em 28 de fevereiro de 1990, 104,5 mm em 27 de março de 1992, 103,5 mm em 23 de janeiro de 1985, 102,3 mm em 22 de março de 2003 e 101 mm em 27 de março de 1995.[14] Em março de 1987 foi registrado o maior volume em um mês, de 572,6 mm.[18]
Dados climatológicos para Araguaína
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima recorde (°C)35,23735,436,635,635,537,23838,338,637,536,6 38,6
Temperatura máxima média (°C)30,93130,931,432,132,833,734,934,432,431,430,8 32,2
Temperatura média compensada (°C)25,125,125,125,325,224,324,225,12625,725,425,1 25,1
Temperatura mínima média (°C)21,521,621,821,620,618,116,917,319,520,921,420,5 20,2
Temperatura mínima recorde (°C)16,81818,11515,613,311,411,312,815,117,417,4 11,3
Precipitação (mm)250,1268,6294,6237,898,2208,214,362,5139,7192,1232,9 1 819
Dias com precipitação (? 1 mm)1717191682125101315 125
Umidade relativa compensada (%)86,486,787,686,381,873,16559,266,579,184,186,3 78,5
Horas de sol129,4109102134,2206,4253,6279,9274,6186,2135,1121,6113,7 2 045,7
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[15] recordes de temperatura: 21/08/1984-presente)[16][17] Economia[editar | editar código-fonte]
Araguaína é um centro econômico forte e estratégico, indutor de desenvolvimento regional, inserido em uma das regiões que mais crescem atualmente no Brasil. Destaca-se por seu centro comercial varejista e atacadista, atendendo um mercado de 2 milhões de consumidores em um raio de 250 km. O comércio é alimentado pela força do agronegócio, cada vez mais profissionalizado e produtivo. A agricultura de precisão na produção de grãos e a pecuária de ponta movimentam as demais cadeias produtivas. O município conta com 6 frigoríficos exportadores, além de 2 unidades produtoras e de abate de frango. Na silvicultura, os mais de 100 mil hectares de floresta plantados, incluindo eucaliptos, seringueiras e madeiras nobres, geram oportunidade de negócios nos setores de movelaria, produção de celulose e de carvão.
Nos últimos anos, Araguaína recebeu grandes empreendimentos imobiliários de alto padrão e passou a se verticalizar. Foram construídos novos conjuntos habitacionais, com infraestrutura completa, atingindo a meta de 6 mil moradias erguidas em 4 anos. A mais recente revisão do Plano Diretor Municipal permitiu o crescimento ordenado da cidade, sem ocupações irregulares, além de uma gestão de águas moderna e com proteção às nascentes fluviais em sua área.
O município é cortado por 3 grandes linhas de transmissão energética nacionais e se localiza a 80 km de uma hidroelétrica. Recentemente, iniciou um programa de incentivos fiscais para a produção de energia solar, visando aproveitar a alta incidência solar da cidade.Saúde e educação[editar | editar código-fonte]
Histórica referência regional na saúde, Araguaína apresenta, pela rede pública, o HDT-UFT, hospital universitário especializado em doenças tropicais. Pelas redes estadual e municipal, conta com modernos centros de reabilitação para atender os estados vizinhos. O município é referência estadual em educação e também para o sul dos estados do Pará e do Maranhão. Por tal razão, estudantes de outros estados se deslocam para a cidade, que se ajustou nos últimos anos à faceta de cidade universitária. Além do ensino básico e fundamental, o município conta com 5 universidades, sendo 3 públicas (Universidade Federal do Tocantins, Instituto Federal do Tocantins e a recém-criada Universidade Federal do Norte do Tocantins, da qual o município será sede). O município apresenta também as maiores escolas técnicas e profissionalizantes do estado do Tocantins.
Destacam-se os cursos de Medicina, Direito, Administração e outros voltados principalmente à economia local, como Medicina Veterinária, Zootecnia, Logística, Cooperativismo, Turismo e Engenharia de Produção. A UFT oferece ainda os cursos de Matemática, Física, Biologia, Química, Letras, Geografia e História. O Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC), maior universidade particular da região, oferece os cursos de Administração, Agronomia, Ciências Contábeis, Direito, Educação Física, Enfermagem, Estética e Cosmética, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Farmácia, Medicina, Odontologia, Pedagogia, Psicologia, Radiologia, Sistemas de Informação.Transportes[editar | editar código-fonte]
A localização geográfica de Araguaína possibilitou uma forte integração inter-regional para a circulação de pessoas e mercadorias, através de transportes aéreo e terrestre, contando com estradas federais, estaduais e municipais. Destaca-se, por sua importância histórica e econômica à cidade, a BR-153 (Belém-Brasília), quarta maior rodovia brasileira. Desde outubro de 2007, durante o governo de Luís Inácio Lula da Silva, o município também passou a ser servido pela Ferrovia Norte-Sul.
O município dispõe do Aeroporto de Araguaína (IATA: AUX, ICAO: SWGN) com capacidade para pouso e decolagem de aeronaves de pequeno e médio porte, sendo, em 2017, reformado e redimensionado para atender um maior número de voos. O primeiro aeroporto foi construído onde hoje é a Vila Aliança; o segundo, próximo ao Terminal Rodoviário; e o atual, no Setor Aeroporto, próximo ao Bairro de Fátima. Desde 2017, o aeroporto é servido por voos da Passaredo, que opera em parceria com a LATAM.
O transporte coletivo da cidade era inicialmente operado pela empresa Rápido Amazonas, que tinha apenas um ônibus. Posteriormente, a concessão passou para Rubens Gonçalves Aguiar, ex-mecânico da Rápido Amazonas e proprietário da nova Viação Lontra, então encarregada pelo serviço. Em 2015, o contrato com a Viação Lontra se encerrou, passando a concessão para a Cooperlota, que faliu meses depois por motivos financeiros e judiciais. Em junho de 2016, a prefeitura contratou uma nova empresa, Passaredo, que desde então dá continuidade aos serviços de transporte coletivo municipal.Comunicação[editar | editar código-fonte]
O primeiro posto de correio oficioso, criado em 1969, funcionava na prefeitura e operava o sistema de postagem simples (cartas simples), tendo como primeira administradora Izabel Milhomem. O transporte de malas era feito por Francisco Luz, em um Jeep, por Carolina, no estado do Maranhão, de onde seguia por via aérea para os respectivos destinos. Em 1972, o posto passou ser denominado "Agência Postal Rádio Telegráfica", cuja instalação oficial ocorreu em 5 de abril do mesmo ano em um espaço cedido pela prefeitura na Praça das Nações, sob jurisdição da Diretoria Regional do Pará. Em 8 de maio de 1973, sob a gerência de Lúcia Godói, a agência foi transferida para uma sede própria, construída em terreno doado pela prefeitura. Com a nova instalação, os serviços postais passaram a ser diretos, não mais via Maranhão. Atualmente, além da própria sede, há duas outras agências, uma localizada na Estação Rodoviária de Araguaína e outra na Cônego João Lima, importante avenida no centro da cidade.Turismo[editar | editar código-fonte]
Dentre os pontos turísticos da região urbana de Araguaína, destacam-se o Parque Cimba, o Lago Azul o Cristo Redentor e a Via Lago. Também são oferecidos diversos serviços de lazer, como paintball, cinemas, boates e grandes festas universitárias. Contudo, o forte do município é a exploração do ecoturismo, um dos segmentos que mais crescem no país segundo a Organização Mundial do Turismo. A cidade é privilegiada por suas belezas naturais, com fauna, flora e, principalmente, água abundante que forma belas paisagens. O seu potencial hídrico, formado principalmente por rios, cachoeiras, córregos e ribeirões nos arredores da cidade, proporciona diversos pontos de lazer em clubes e chácaras que oferecem diversão à população local e turistas.[19] A 26 km do município se localiza a Cachoeira Véu de Noiva, onde se oferece áreas de camping, churrasco, campos de futebol, piscinas, sala de jogos, restaurante e quartos para aluguel, chegando a receber, em média, 250 pessoas nos finais de semana mais movimentados, como feriados.
Araguaína sedia uma das maiores e mais tradicionais cavalgadas do país, reunindo cerca de cinco mil cavaleiros e amazonas de várias partes do estado, com seus objetos e trajes tradicionais, como o berrante e a cabaça. Além destes, participam dezenas de comitivas de todo o Tocantins e mais de 100 mil espectadores (2014)[20]. As cavalgadas são eventos anuais que abrem a programação da Exposição Agropecuária de Araguaína (Expoara), realizada nos meses de junho.
Durante o mês de julho, quando baixa o nível das águas do Rio Araguaia, inicia-se a temporada de praias do estado, o que incrementa consideravelmente a estrutura e os recursos oferecidos pelas secretarias regionais de turismo. As praias que surgem, muitas vezes ilhadas, são locais propícios para camping, festas, churrasco e lazer em família. As mais próximas são as do Garimpinho, do Genésio, dos Porcos e do Urubu, a cerca de 35 km da cidade e cujo acesso se dá pela rodovia estadual TO-226, mas se destacam também as praias de Araguanã e do Escapole, distantes cerca de 100 km da cidade, no município de Araguanã.[21]Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]
Cinema[editar | editar código-fonte]
O primeiro cinema de Araguaína se instalou em dezembro de 1960, sob o nome de Cine Luz, localizado na Avenida Castelo Branco, sendo o seu proprietário Carlos Oliveira da Luz. Posteriormente, instalou-se também o Cine Natal, de propriedade da Igreja Católica, localizado na Praça São Luiz Orione. O primeiro foi desativado em meados de março de 1979, quando o seu proprietário se mudou para o Pará. O segundo, por sua vez, passou a ser alugado para particulares, restringindo a programação a pornografia e artes marciais. O fechamento se deu em 1985 por razões judiciais, após o locatário trazer uma trupe de atores para fazer sexo ao vivo, escândalo punido com a rescisão do contrato.
Durante os anos 2000, coexistiram como cinemas o Espaço Cultural, na Avenida Tocantins, e o Top Cine, na Cônego João Lima (centro). Mais recentemente, passou a operar também o Mobi Cine, na Marginal Neblina.Esporte[editar | editar código-fonte]
Araguaína dispõe do Estádio Leôncio de Souza Miranda também conhecido como "Mirandão", administrado pelo governo estadual, com capacidade de até 15.000 torcedores e local de mando dos jogos do Araguaína Futebol e Regatas, fundado em 1997, e do Sociedade Desportiva Sparta, fundado em 2006. O primeiro, apelidado de "Tourão do Norte" por seus torcedores, chegou a ser a equipe de futebol de maior torcida do estado, tendo disputado o Campeonato Brasileiro da Série C (2011) e sido o primeiro time de futebol masculino do Tocantins, desde a criação do estado, a subir de série em uma competição nacional. O Sparta, por sua vez, conquistou em 2016 o seu primeiro título do Campeonato Tocantinense.Política[editar | editar código-fonte]
Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]
A ideia de geminação de cidades, ou de cidades-irmãs, é uma iniciativa do Núcleo das Relações Internacionais, que busca a integração entre municípios nacionais e estrangeiros, firmada por convênios de cooperação com o objetivo de assegurar a manutenção da paz entre os povos, baseada em fraternidade, felicidade, amizade e respeito recíproco entre as diferentes nações.[22] Araguaína tem duas cidades-irmãs oficiais[23], sendo elas: Marabá, Pará;
Palmas, Tocantins;
Referências? Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Araguaína - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 5 de janeiro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 5 de janeiro de 2018 ? G1 (13 de novembro de 2017). «Maiara e Maraísa sobem ao palco para comemorar aniversário de Araguaína». Consultado em 5 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2018 ? a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Itarana». Consultado em 22 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 22 de novembro de 2018 ? a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 5 de janeiro de 2018 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (15 de janeiro de 2013). «Áreas dos Municípios». Consultado em 5 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2018 ? Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 9 de setembro de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 15 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 15 de dezembro de 2018 ? «Araguaína está entre as 20 metrópoles do futuro de "Veja", impulsionada pelo setor de serviços». www.clebertoledo.com.br. Consultado em 11 de julho de 2017. Arquivado do original em 5 de julho de 2017 ? Barros, Raylinn (14 de novembro de 2014). «João Batista e família». Jornal do Tocantins ? Givaldo Corcinio (25 de novembro de 2011), Manifestação Araguaina 1988, consultado em 11 de julho de 2017 ? «Sete mil pessoas participam de manifestação em Araguaína e Polícia Militar garante a ordem pública - Notícias - Polícia Militar». www.pm.to.gov.br. Consultado em 11 de julho de 2017 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 5 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 6 de novembro de 2017 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 5 de janeiro de 2018 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Araguaína». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 31 de julho de 2014 ? a b «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 21 de abril de 2018 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (ºC) - Araguaína». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 31 de julho de 2014 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (ºC) - Araguaína». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 31 de julho de 2014 ? «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Araguaína». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 31 de julho de 2014 ? Helen, Monik. «Praias e cachoeiras compõem cenário turístico de Araguaína». T1 Notícias. Consultado em 20 de julho de 2017 ? «Tradicional cavalgada em Araguaína reúne cerca de cinco mil pessoas». Tocantins. 9 de junho de 2014 ? Pires, Luiz. «Turismo - Praias do Rio Araguaia, no Tocantins, misturam animação com tranquilidade junto à natureza». T1 Notícias. Consultado em 20 de julho de 2017 ? «Home page - Center for International Relations». Center for International Relations ? «História de Araguaína». Scribd
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre AraguaínaPágina da prefeitura de Araguaína (
Araguaína no WikiMapia
vde Canais de televisão aberta em AraguaínaVHF analógico
2 Rede Mundial
6 TV Jovem (RecordTV)
7 TV Araguaína (SBT)
9 TV Alvorada (TV Gazeta)
11 TV Anhanguera (Globo)
13 TVE Tocantins (TV Cultura)
UHF analógico
15 Rede Vida
20 Rede Líder (RedeTV!)
26 TV Assembleia TO
32 TV Canção Nova
35 TV Evangelizar
Sinal digital
6.1 (46) TV Jovem HD (RecordTV)
10.1 (42) TV Amazônia Araguaína HD (Band)
11.1 (24) TV Anhanguera HD (Globo)
15.1 (16) Rede Vida HD
30 TV Araguaína HD (SBT)
32.1 (41) TV Canção Nova HD
Autorizados ouem implantação
14 PUC TV Goiás (TV Aparecida)
34 TV Alvorada HD (TV Gazeta)
36 TVE Tocantins HD (TV Cultura)
Extintas
Geradoras
02 TV Jovem Araguaína (RecordTV) (1995-2007) / TV Girassol (Band) (2007-2015)
09 TV Rio Lontra (Rede União) (1993-2017)
26 TV Cidade (Rede Meio Norte) (2000-2018)
30 TV Líder (CNT e TV Universal) (1995-2014)
54 Via Brasil TV (Band) (2010-2017)
Retransmissoras
09 CNT (1993-2010)
26 TV Diário (2005-2009) / MTV Brasil (2009-2012) / Esporte Interativo (2012-2017)
43 NGT (2011) / Rede Mundial (2011-2015)
Digital
55 Via Brasil TV HD
Predefinições deregiões adjacentes
Palmas
Porto Nacional
Gurupivde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [1] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)
vde Tocantins Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalPalmasDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões Metropolitanas e RIDEsGurupi ? PalmasMais de 100.000 habitantesPalmas ? AraguaínaMais de 50.000 habitantesGurupi ? Porto NacionalMais de 25.000 habitantesParaíso do Tocantins ? Araguatins ? Colinas do Tocantins ? Guaraí ? Tocantinópolis ? DianópolisNorte, Brasil
Portal do Tocantins