criar site de graca em Pindamonhangaba


Encontre criar site de graca em Pindamonhangaba na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Criar

Dar existência a.
Originar.
Inventar.
Gerar; produzir: _criou muitos filhos_.
Instituir, fundar: _criar asilos_.
Amamentar.
Educar.
Promover a procriação de: _criar gado_.
Cultivar.
Adquirir.


Criar

Encher-se de pus (uma ferida), resultante de picada: _tenho um dedo a criar_.


Criar

Ter dinheiro.


Criar

Afagar, acarinhar.


Município de Pindamonhangaba
"Princesa do Norte" "Capital Nacional da Reciclagem" "Pinda"BandeiraBrasãoHino
Aniversário10 de julho
Fundação10 de julho de 1705 (314 anos) [nota 1]
Gentílicopindamonhangabense
LemaPro Patria Semper"Pela Pátria Sempre"
Padroeiro(a)Nossa Senhora do Bom Sucesso[1][2]
CEP12400-000
Prefeito(a)Isael Domingues (PR)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Pindamonhangaba em São PauloPindamonhangaba Localização de Pindamonhangaba no Brasil
22° 55' 26" S 45° 27' 43" O22° 55' 26" S 45° 27' 43" O
Unidade federativaSão Paulo
Região intermediária
São José dos Campos IBGE/2017 [3]Região imediata
Taubaté-Pindamonhangaba IBGE/2017 [3]Região metropolitanaRegião Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, Sub-região 2-Taubaté
Municípios limítrofesN:Campos do Jordão
NE:Guaratinguetá, Potim
L:Roseira,
O:Taubaté,Tremembé
NO:Santo Antônio do Pinhal
SO: Lagoinha (São Paulo)Distância até a capital146 km[4]
Características geográficas
Área729,9 km² [5]
População166 475 hab. Estimativa IBGE/2018[5]
Densidade228,08 hab./km²
Altitude540 m
ClimaSubtropical úmido (Cwa) [6]
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,773 (SP: 96°) ? alto PNUD/2010[7]
PIBR$ 6 227 820 mil (BR: 148º) ? IBGE/2014[8]
PIB per capitaR$ 39 202,21 IBGE/2014[8]
Página oficial
PrefeituraWebsite oficial
CâmaraWebsite oficialPindamonhangaba é um município brasileiro da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, no estado de São Paulo. O principal acesso à cidade se dá pela Rodovia Presidente Dutra, no quilômetro 99. O município está a cerca de cem quilômetros da divisa com o estado Rio de Janeiro e a cerca cinquenta quilômetros da divisa com o estado de Minas Gerais. A capital mais próxima de Pindamonhangaba é São Paulo, que está a 146 quilômetros de distância.[9] Pindamonhangaba também faz divisa com a estância climática de Campos do Jordão. A distância entre os dois municípios é de aproximadamente cinquenta quilômetros e a ligação é feita pela Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro ou pela Estrada de Ferro Campos do Jordão, que possui o ponto ferroviário mais alto do Brasil, a 1 743 metros de altitude.
A população aferida pelo IBGE no Censo de 2010 era de 146 995 habitantes, distribuídos em uma área de 729,9 km², o que resultava em uma densidade populacional de 201,39 habitantes por km².[5] Na estimativa populacional calculada pelo IBGE para 1º de julho de 2018, a população de Pindamonhangaba era de 166 475 habitantes, resultando em uma densidade estimada de 228,08 habitantes por km². Em número de habitantes, está na 179.ª posição no país e na 49.ª no estado.[5]
A cidade possui o maior polo industrial de reciclagem de latas de alumínio da América Latina.[10] Também possui a maior comunidade ligada ao Movimento Hare Krishna da América Latina.[11]Índice1 Topônimo
2 História2.1 Primeira teoria
2.2 Segunda teoria
2.3 Data oficial da fundação
2.4 Moreira César (Distrito)
3 Desenvolvimento
4 Economia atual4.1 Evolução do PIB de 1999 a 2014
4.2 Indústrias
5 Demografia5.1 Dados do Censo de 2010
5.2 Dados do SEADE de 2010?2019
5.3 Estimativa populacional
5.4 Evolução populacional de 1991 a 2018
5.5 Etnias
5.6 Religião
6 Geografia6.1 Clima
6.2 Flora
6.3 Hidrografia
7 Infraestrutura7.1 Rodovias
7.2 Ferrovias
7.3 Comunicações
8 Instituições de ensino
9 Administração
10 Filhos Ilustres10.1 Artes
10.2 Esportes
10.3 Filantropia
10.4 História
10.5 Justiça
10.6 Militarismo
10.7 Política
10.8 Saúde
11 Pontos turísticos
12 Cidades irmãs
13 Notas
14 Ver também
15 Referências
16 Ligações externasTopônimo[editar | editar código-fonte]
O nome da cidade deriva do tupi e significa "lugar onde se fazem anzóis", através da junção das palavras pindá (anzol), monhang (fazer) e aba (lugar)[12]
[nota 2]História[editar | editar código-fonte]
São duas as teorias sobre a fundação da cidade:Primeira teoria[editar | editar código-fonte]
A região da atual Pindamonhangaba foi ocupada por portugueses pelo menos desde 22 de julho de 1643, registro mais remoto da ocupação por um certo capitão João do Prado Martins. Seis anos depois, em 17 de maio de 1649, a área foi formalizada como uma sesmaria e doada ao capitão. Parece não haver informação sobre o que ocorreu entre esta data e 12 de agosto de 1672, portanto treze anos depois, data do primeiro registro da construção de uma capela em homenagem a São José pelos irmãos Antônio Bicudo Leme
e Brás Esteves Leme, filhos do bandeirante Brás Esteves Leme, que fundaram a povoação de São José de Pindamonhangaba, tendo o Padre João de Faria Fialho como primeiro vigário. Os irmãos Leme teriam adquirido da Condessa de Vimieiro essas glebas de terra ao norte da Vila de Taubaté, à margem direita do Rio Paraíba do Sul. Não há notícia de como a sesmaria teria passado das mãos do Capitão Martins para a Condessa de Vimieiro.
A capela foi edificada no alto de uma colina, exatamente onde hoje se localiza a Praça Padre João de Faria Fialho, conhecida como praça do Quartel.
Baseado nesta teoria, em 7 de dezembro de 1953, o então prefeito Caio Gomes Figueiredo (1952-1955 e 1969-1972) [13] oficializou, pela Lei 197, a data de 12 de agosto de 1672 como a data da fundação de Pindamonhangaba, tendo como fundadores, Antônio Bicudo Leme e Brás Esteves Leme.[14] Esta lei, porém, foi revogada em 1973, como se verá a seguir.Segunda teoria[editar | editar código-fonte]
No início do Século XVII, sesmarias foram sendo concedidas na zona de Taubaté ? Pindamonhangaba ? Guaratinguetá, destacando-se uma que foi concedida em 17 de maio de 1649 ao capitão João do Prado Martins na paragem chamada Pindamonhangaba. De acordo com a respectiva carta de doação, esse povoador, vindo de São Paulo com a família e agregados, já estava de posse de suas terras, naquela paragem, desde o dia 22 de julho de 1643. Por esta teoria, seria então a data de fundação de Pindamonhangaba, pois o sítio então aberto por João do Prado se situava no mesmo rocio da futura vila e cidade de nossos dias. A partir daí, da paragem à margem direita do Rio Paraíba do Sul, teria se formado um bairro dependente de Taubaté, para onde foram afluindo novos povoadores e moradores. Começou a funcionar, no povoado, uma igreja, de porte pequeno,
cujo orago era Nossa Senhora do Bom Sucesso. A sua ereção foi devida ao padre João de Faria Fialho, considerado, segundo esta teoria, o fundador de Pindamonhangaba.
Aquela antiga igreja de Nossa Senhora do Bom Sucesso, edificada na atual praça Padre João de Faria Fialho ou praça do Quartel, cedeu seu orago para o novo templo, construído em 1707 pelo mesmo sacerdote, onde é a atual capela mor da Matriz (Santuário Mariano Diocesano). A igreja antiga no largo do Quartel tomou o orago de São José a partir de 1727. Igreja de São José, construída por volta de 1848
Foi demolida em 1840, tendo sido transferida para uma nova, edificada no largo São José, atual praça Barão do Rio Branco, cuja construção foi concluída em 1848. No local estão sepultados os corpos de soldados do Império, que integravam a guarda de honra de Dom Pedro. A igreja, tombada pelo patrimônio histórico, foi interditada em 2010 por apresentar rachaduras nas paredes, que são de taipa de pilão.[15]Data oficial da fundação[editar | editar código-fonte]
Diante das incertezas históricas sobre a data de fundação (12 de agosto de 1672 pela primeira teoria ou 22 de julho de 1643, pela segunda teoria), o prefeito João Bosco Nogueira (1973-1976 e 1983-1988) [13] promulgou a Lei Municipal n° 1336, de 9 de março de 1973, oficializando a data magna do município como sendo a data da emancipação política, 10 de julho de 1705, revogando a lei anterior. Esta data permanece a oficial até que seja encontrada de forma documental, a verdadeira data da fundação.[16][17]Moreira César (Distrito)[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Moreira César
É este um dos mais importantes bairros de Pindamonhangaba, de cuja sede dista treze quilômetros, contíguo ao bairro de Coruputuba onde se localiza a fazenda de igual nome da Cia. Agrícola Cícero Prado. De certa forma, o intenso progresso desse bairro vem exatamente do surgimento daquela companhia.
Inicialmente, ali estabeleceu-se Antônio Claro César, fazendeiro muito temido pelos escravos, entre os lugares denominados Barranco Alto e Nhambuí, nomes hoje desusados.
Acredita-se que passasse por ali um caminho para Ubatuba, para onde era escoada a produção de café das fazendas situadas naquela faixa, desde a Mantiqueira até a Quebra-Cangalha, donde também a razão de ser do nome desta serra.
Em 18 de janeiro de 1877 foi inaugurada a Estrada de Ferro São Paulo - Rio de Janeiro, construída pela Companhia São Paulo e Rio de Janeiro, presidida pelo Barão Homem de Melo, em Pindamonhangaba. Em 8 de julho do mesmo ano, era inaugurado o trecho total da estrada entre São Paulo e Cachoeira, de 231 km, conforme o projeto original sancionado pela Lei Provincial nº 28, pelo Presidente da Província, Dr. Antonio da Costa Pinto e Silva.[18]
Por volta de 1880, foi instalado um posto telegráfico no bairro e, desde então, os fazendeiros das redondezas se interessaram pela instalação de uma estação ferroviária. Nisso se empenharam o Capitão Alexandre Mendes, Antônio Ferreira César e Bernardino de Sena Leite, os quais doaram as terras necessárias àquele fim.
Anos mais tarde, em 1890, logo após a Proclamação da República, a estrada de ferro seria encampada pelo governo federal, passando, no ano seguinte, a denominar-se Estrada de Ferro Central do Brasil.
Em 7 de janeiro de 1898, foi inaugurada a Estação de Moreira César, em homenagem ao pindamonhangabense Coronel Antônio Moreira César, que morreu na Campanha de Canudos, na Bahia, no comando de tropas do governo.
O bairro foi classificado como distrito policial em 1907, com a construção de uma cadeia e a nomeação dos seguintes subdelegados: Capitão Alexandre Mendes, Antônio Alves Moutinho, Ildefonso de França Machado e Olímpio Marcondes de Azevedo.
Na primeira legislatura após a redemocratização do país em 1946, conseguiu eleger um representante de fato desse bairro, o Vereador José Francisco Machado, que, no entanto, faleceu durante seu mandato. Na segunda legislatura, em 1954, outro vereador foi eleito - Ângelo Paz da Silva - que pleiteou pela primeira vez a elevação do bairro de Moreira César à categoria de distrito de paz, o que só veio a ocorrer a 31 de dezembro de 1958, pela Lei Estadual n.º. 5.121. O Distrito de Paz de Moreira César foi instalado a 31 de dezembro de 1962, em solenidade realizada no pátio da Escola Estadual Deputado Claro César, com a presença do então juiz de direito da Comarca de Pindamonhangaba, Paulo de Campos Azevedo. O primeiro subprefeito do distrito foi o contador Alfredo Augusto Mesquita.Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]
Em fins do século XVII, Pindamonhangaba vivia apenas da agricultura de subsistência. No início do século XVIII, alguns pindenses saem para a Serra da Mantiqueira e para Minas Gerais para desbravar novas terras e acabam beneficiando a Vila e o Vale do Paraíba com o ouro ali encontrado, mas em torno de 1778 o ouro começa a escassear e estanca a economia de Pindamonhangaba e do Vale do Paraíba.
Por volta de 1789, para suprir as necessidades trazidas pela falta de ouro, o Vale acha na agricultura do café uma saída para a economia.
Durante o século XVIII, além do café, desenvolveu-se também em Pindamonhangaba uma atividade agropastoril, com predominância da cultura de cana-de-açúcar e a produção de açúcar e aguardente em engenhos. Durante o período do café no Brasil, a cidade viveu sua fase de maior brilho e se destacou no cenário Nacional. O ciclo do café floresceu no Município a partir de 1820, e Pindamonhangaba se tornou um grande centro cafeeiro, apoiado em suas terras férteis e na mão de obra escrava. Entre 1840 e 1860 Pindamonhangaba atinge o auge da nobreza, tornando-se a maior produtora de café da região. Nessa época, foram construídos o Palácio Dez de Julho, o Palacete Visconde da Palmeira, o Palacete Tiradentes, a Igreja São José e a Igreja Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso, que ainda hoje são marcos da riqueza produzida pelo café.
Pindamonhangaba foi elevada a cidade pela lei provincial nº 17 de 3 de abril de 1849 e ganhou, do cronista e poeta Emílio Zaluar em 1860, o título de "Princesa do Norte". Zona rural de Pindamonhangaba. Ao fundo, sede da Cachaça Sapucaia e a Serra da Mantiqueira.
A nobreza rural neste período esteve bem representada em Pindamonhangaba:Custódio Gomes Varella Lessa (?-1855), Barão de Paraibuna
Manuel Marcondes Oliveira Mello (1780-1863), primeiro Barão de Pindamonhangaba
Francisco Marcondes Homem de Mello (1804-1881), segundo Barão e depois Visconde de Pindamonhangaba
Antonio Salgado da Silva (1805-1888), Barão e depois Visconde da Palmeira
Ignácio Bicudo de Siqueira Salgado (1812-1894), Barão de Itapeva
Antonio Vieira de Oliveira Neves (1815-1905), Barão de Taubaté
Benedita Bicudo Varela Lessa (1822-1906), Viscondessa de Paraibuna
Manuel Ignácio Marcondes Romeiro (1825-1890), Barão de Romeiro
Francisco Ignácio Marcondes Homem de Mello (1837-1918), Barão Homem de Mello
Elói Bicudo Varela Lessa (1844-1922), Barão de Lessa
Em meados de 1870, com o esgotamento das terras, o movimento abolicionista e a produção cada vez maior do Oeste paulista, acontece o início da decadência da cultura cafeeira de Pindamonhangaba, que se extinguiu no final da década de 1920, não tendo resistido aos golpes produzidos pela exaustão das terras, a libertação dos escravos e a crise econômica mundial. A partir daí Pindamonhangaba passa por mais um de seus graves períodos de estagnação econômica. Com a chegada de algumas famílias vindas principalmente de Minas Gerais, a economia de Pindamonhangaba passou a se apoiar na constituição de uma importante bacia leiteira, em extensas culturas de arroz e na produção de hortigranjeiros. Foi uma época de pequeno crescimento econômico, que se estendeu até o final da década de 1950, quando o Município entrou no ciclo pré-industrial, com o beneficiamento de produtos agropecuários, principalmente o arroz e o leite, movimentando a economia local.. O período de 1970 a 1985 foi, para Pindamonhangaba, uma fase de crescimento industrial extremamente acelerado, com a implantação de grandes indústrias, crescimento do comércio e da população, mudando profundamente, a face do Município.Economia atual[editar | editar código-fonte]
Símbolo da reciclagem de alumínio em Pindamonhangaba, que é o maior polo de reciclagem de latas de alumínio da América Latina.
Pindamonhangaba, em 2014, possuía um PIB de R$ 6,23 bilhões, que a colocava em 148º lugar entre os 5 570 municípios brasileiros. Deste valor, a maior participação foi do setor de serviços, com valor adicionado de R$ 2,362 bilhões (37,9%); em segundo lugar, o setor industrial, com R$ 2,283 bilhões (36,6%) e em terceiro lugar, a agropecuária, com R$ 23,58 milhões (0,38%). O valor adicionado de impostos foi de R$ 1,034 bilhões (16,6%) e o adicionado da administração, serviços públicos e seguridade social foi R$ 524,2 milhões (0,84%).[8] Sua indústria tem importante atuação na reciclagem de alumínio.[10]Evolução do PIB de 1999 a 2014[editar | editar código-fonte]
Fonte: IBGE ? Cidades [5]
AnoPIB (R$)Evolução
19991,134 bilhão
20001,305 bilhão+15,1%
20021,765 bilhão+35,2%
20042,324 bilhões+31,7%
20062,987 bilhões+28,5%
20084,048 bilhões+35,5%
20103,820 bilhões-5,6%
20125,119 bilhões+34,0%
20146,227 bilhões+21,6%
Indústrias[editar | editar código-fonte]Aromax[19]
Basell Poliolefinas[20]
Brasbar/Dart Embalagens Descartáveis do Brasil[21]
Confab Equipamentos[22]
Gerdau (antiga unidade da Villares)[23][24]
Givi do Brasil[25]
GV do Brasil [26]
Latasa[27]
Novelis (antiga Alcan)[28]
Pisani[29]
Rogama[30]
Tenaris (antiga Confab Tubos)[22]
Tenaris Coating[22]
Total Lubrificantes[31]
Zodiac Farmacêutica[32][33]Demografia[editar | editar código-fonte]
Dados do Censo de 2010[editar | editar código-fonte]
População residente: 146 995 [5]
Urbana: 141.708
Rural: 5.287
Homens: 72.288
Mulheres: 74.707
Densidade demográfica (hab./km²): 201,39
Dados do SEADE de 2010?2019[editar | editar código-fonte]
Mortalidade infantil (por mil nascidos vivos em 2017): 14,5[34]
Taxa de envelhecimento (% em 2019): 72,78 [34]
Taxa de fecundidade (% em 2017): 49,78 [34]
Taxa de alfabetização (% em 2010): 96,13% [34]
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,773 [7]
IDH-M Renda: 0,745
IDH-M Longevidade: 0,843
IDH-M Educação: 0,736
Estimativa populacional[editar | editar código-fonte]
Estimativa calculada pelo IBGE para 1.º de julho de 2018: 166 475 habitantes.[5]Evolução populacional de 1991 a 2018[editar | editar código-fonte]
Fonte: IBGE ? Cidades [35][5][36]
AnoHabitantesEvolução/ano
1991102 063
1996113 318+2,2%
2000126 026+2,8%
2007135 682+1,1%
2010146 995+2,8%
2014158 864+2%
2018166 475+1,2%
Etnias[editar | editar código-fonte]Cor/RaçaNº de pessoasPercentagem
Branca95 05764,67%
Parda43 59529.66%
Preta6 9464,73%
Amarela1 2540,85%
Indígena1430,10%
Fonte: IBGE ? Censo 2010 [37]Religião[editar | editar código-fonte]
No Censo de 2010, os resultados aferidos pelo IBGE constataram que a maioria da população residente permanecia adepta da religião Católica Apostólica Romana (64,42%), vindo em seguida a religião Evangélica (24,48%), depois a religião Espírita (2,41%), seguida da Testemunhas de Jeová (1,31%). Declararam-se sem religião, 5,59%. Os restantes 1,78% da população residente declararam-se de outras denominações ou de religiosidade indeterminada.
ReligiãoNº de pessoasPercentagem
Católica Apostólica Romana94 70164,42%
Evangélica35 98424,48%
Espírita3 5482,41%
Testemunhas de Jeová1 9241,31%
Outras religiões2 6141,78%
Sem religião8 2245,59%Fonte: IBGE ? Censo 2010 [38]Geografia[editar | editar código-fonte]
Clima[editar | editar código-fonte]
Pindamonhangaba está à altitude de 540 metros, possui clima subtropical úmido, apresentando temperatura média anual de 22,4°C. A temperatura média no inverno é de 11°C e a média no verão é de 31°C. Seu Índice pluviométrico anual é de 1.436,9 mm, sendo janeiro o mês mais chuvoso, com precipitação de 243,9 mm e julho o menos chuvoso, com 27,5 mm.[6] Tem um clima ameno por estar situada no centro do Vale do Paraíba paulista e próxima tanto da Serra da Mantiqueira, como da Serra do Mar.Flora[editar | editar código-fonte]
Pindamonhangaba, por estar localizada entre as serras da Mantiqueira e do Mar possui exuberantes matas, rios e cachoeiras. Entre as dezenas de pontos turísticos espalhados pela zona rural do município, destaca-se a Reserva Ecológica Municipal do Trabiju. Ao redor de sua cachoeira existem espécies raras da flora, entre elas o angico-branco, embaúba, guarantã, peroba, jaborandi, palmeiras e samambaias.
A lei municipal nº 1627, de 27 de junho de 1979,[39] criou a ?Reserva Florestal do Trabiju?, uma área compreendida pela Fazenda Represa, de propriedade do Município e localizada no bairro denominado Trabiju, a cerca de 16 km do centro da cidade. Esta Lei proíbe desmatar qualquer parcela daquela propriedade ou retirar espécimes da fauna e da flora existentes naquela mata.[40]Hidrografia[editar | editar código-fonte]
Rio Paraiba do Sul
Rio Piracuama
Córrego do Curtume
Córrego da Galega [41]
Córrego do Campos Maia [41]
Ribeirão Água Preta
Rio Una
Rio Ribeirão Grande
Rio das Oliveiras
Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
Ponto da linha férrea mais alta do país entre Pindamonhangaba e Campos do Jordão.
Rodovias[editar | editar código-fonte]
SP-62
SP-123
SP-132
BR-116
Ferrovias[editar | editar código-fonte]
Estrada de Ferro Central do Brasil
Estrada de Ferro Campos do Jordão
Comunicações[editar | editar código-fonte]
A cidade foi atendida pela Cia. Telefônica de Pindamonhangaba[42] até 1976, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[43], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[44], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[45] para suas operações de telefonia fixa.Instituições de ensino[editar | editar código-fonte]
FAPI (Faculdade de Pindamonhangaba)
UNIP - (Universidade Paulista) Polo localizado no Colégio Objetivo
FABAD - (Faculdade Bíblica das Assembleias de Deus)
Anhanguera (Universidade Anhanguera-Uniderp)
FATEC (Faculdade de Tecnologia de Pindamonhangaba)
FASC (Faculdade Santa Cecília)
UNOPAR (Universidade Norte do Paraná)
UNISAL (Centro Universitário Salesiano de São Paulo)
UNINTER
Administração[editar | editar código-fonte]
Prefeito: Isael Domingues (PR) (2017-2020)
Vice-Prefeito: Ricardo Piorino (PROS) (2017-2020)
Presidente da Câmara Municipal: Carlos Eduardo de Moura - "Magrão" (PR) (2017-2018)
Filhos Ilustres[editar | editar código-fonte]
Artes[editar | editar código-fonte]
Bertha Celeste Homem de Mello - criou a versão em português Parabéns a Você, da música estadunidense "Happy Birthday To You".
João Antônio Romão - maestro e compositor, dirigiu em 1903 a Corporação Musical Euterpe, considerada a mais antiga banda musical em atividade no Brasil.
João Gomes de Araújo - escritor e compositor, foi um dos fundadores do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo.
José Geraldo Nogueira Moutinho - escritor e jornalista.
Juó Bananère - músico, escritor e poeta.
Luciano Amaral - ator e apresentador.
Esportes[editar | editar código-fonte]
Memorial a João do Pulo na entrada de Pindamonhangaba.
João do Pulo - atleta olímpico - recordista mundial de salto triplo.
Luiz Gustavo - futebolista - atuou nos clubes alemães Hoffenheim, FC Bayern de Munique, Wolfsburg e Seleção Brasileira., sendo membro da equipe titular da Copa do Mundo FIFA de 2014.
Filantropia[editar | editar código-fonte]
Maria Hecilda Campos Salgado ? filantropa, fundadora do Lar Escola São Francisco.
História[editar | editar código-fonte]
João Pedro Cardoso - ecologista e engenheiro - Engenheiro da Comissão Construtora de Belo Horizonte; Inspetor da Agricultura de São Paulo; Diretor da Comissão Geográfica e Geológica de São Paulo (CGG). Em 1902 organizou o primeiro "Dia da Árvore" no Brasil, no município de Araras, sendo que, mais tarde conseguiu realizar solenidades sobre a data em outros municípios. Co-autor do Brasão de Pindamonhangaba.
Justiça[editar | editar código-fonte]
Manuel da Costa Manso - promotor de justiça - Procurador geral do Estado e ministro do Tribunal de Justiça de São Paulo.
Militarismo[editar | editar código-fonte]
Antônio Moreira César - militar e participante da Campanha de Canudos.
Antônio Salgado da Silva - (Visconde da Palmeira) - Capitão da Guarda Nacional.
Francisco Marcondes Homem de Melo (Visconde de Pindamonhangaba) - fazendeiro e coronel da Guarda Nacional.
Julio Marcondes César Salgado - militar - General Comandante da Força Pública de São Paulo, na Revolução Constitucionalista de 1932.
Manuel Marcondes de Oliveira Melo (primeiro barão de Pindamonhangaba) - militar, comandante do I Esquadrão da Guarda de Honra que acompanhava D. Pedro I por ocasião do Grito do Ipiranga.
Política[editar | editar código-fonte]
Américo de Moura Marcondes de Andrade - político - Presidente das Províncias do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul (Cargo equivalente hoje a Governador do Estado).
Antônio Dino da Costa Bueno - advogado, juiz e político - foi presidente do Senado Estadual de São Paulo e diretor da Faculdade de Direito de São Paulo.
Ciro Gomes - político - prefeito de Fortaleza, governador do Ceará, deputado federal e ministro nos governos de Itamar Franco e Lula.
Elói Bicudo Varela Lessa - político - presidiu o Partido Liberal no período pré-republicano.
Eloy Chaves - advogado, empresário e político (propôs a legislação precursora da Previdência Social do Brasil).
Fábio Riodi Yassuda - político e ministro da indústria e comércio no Governo Médici.
Francisco Inácio Marcondes Homem de Melo - (Barão Homem de Melo) - nobre, político, escritor, professor e cartógrafo - Presidente das Províncias de São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul e Bahia; Presidente do Banco do Brasil; Ministro Interino da Guerra; Construtor da Estrada de Ferro Central do Brasil.
Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho - médico e político - prefeito de Pindamonhangaba e governador do estado de São Paulo.
Gustavo de Oliveira Godoy - político e médico - criou a Escola de Farmácia e Odontologia de Pindamonhangaba.
Inácio Bicudo de Siqueira Salgado - político e militar.
Inácio Marcondes de Oliveira Cabral - político e religioso.
Mário Tavares - político e jornalista - foi senador estadual e presidente do Banco do Estado de São Paulo.
Pedro Leão Veloso - diplomata - Ministro de Relações Exteriores, presidiu a Primeira Assembleia da ONU realizada em São Francisco, Califórnia - EUA, representando o Brasil.
Rodrigo Lobato Marcondes Machado - advogado e político - foi senador na República Velha e presidente da província do Rio Grande do Norte.
Saúde[editar | editar código-fonte]
Emílio Marcondes Ribas - médico sanitarista - Criador do Instituto Butantan; Construtor da Estrada de Ferro Campos do Jordão; Descobridor da forma de transmissão de Febre Amarela no Brasil.
Mário de Assis César - médico e professor - presidiu a comissão que criou a Bandeira de Pindamonhangaba.
Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]
Bosque da Princesa
Circuito Mantiqueira
Estrada de Ferro Campos do Jordão
Fazenda Sapucaia
Palacete Visconde da Palmeira (Museu Histórico e Pedagógico Dom Pedro I e Dona Leopoldina) [46]
Pico do Itapeva
Reserva Ecológica do Trabiju [47]
Palácio Dez de JulhoVista do alto da Serra da Mantiqueira a partir do Pico do ItapevaCidades irmãs[editar | editar código-fonte]
Osaka, Japão (desde 11 de novembro de 2010) [48]
Notas? Vide data oficial da fundação.? Uma outra teoria aceita é que Pindamonhangaba significa "lugar onde o rio faz a curva", devido ao curso do Rio Paraíba do Sul ao passar pelo Bosque da Princesa. Esta tese é reforçada pelo fato de que os indígenas da época não conheciam (e nem poderiam fabricar) anzóis.(Gênese da imprensa valeparaibana: os primeiros cinco anos (1859-1863)-Página 11)
Ver também[editar | editar código-fonte]
História de São Paulo
Cachaça Sapucaia
Lista de municípios do Brasil acima de cem mil habitantes
Referências? «Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso celebra Novena e Festa da Padroeira». ValeNews. 26 de agosto de 2010. Arquivado do original em 9 de novembro de 2011 ? Pinda celebra a padroeira Nossa Senhora do Bom Sucesso? a b «O recorte das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias de 2017» (PDF). Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2017. p. 20?34. Consultado em 10 de agosto de 2017 ? «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 28 de janeiro de 2011 ? a b c d e f g h «Pindamonhangaba». IBGE Cidades. IBGE. 1 de julho de 2018. Consultado em 1 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 1 de setembro de 2018 ? a b «Clima dos Municípios Paulistas_Pindamonhangaba». Cepagri_Unicamp. Consultado em 27 de setembro de 2013. Arquivado do original em 11 de agosto de 2017 ? a b «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 5 de agosto de 2013 ? a b c «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2014». IBGE. Consultado em 24 de julho de 2017 ? «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 28 de janeiro de 2011 ? a b «Brasil recicla 98% das latas de alumínio fabricadas». Portal G1. 23 de abril de 2012. Consultado em 24 de agosto de 2014 ? «Nova Gokula inicia reforma de templos na fazenda em Pinda». Portal G1. 1 de outubro de 2012. Consultado em 24 de agosto de 2014 ? NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. p. 69.? a b «Prefeitos de Pindamonhangaba». Jornal Tribuna do Norte. 4 de janeiro de 2013. Arquivado do original em 25 de março de 2016 ? «Lei Ordinária de Pindamonhangaba/SP, nº 197/1953 de 07/12/1953». Leis municipais. Consultado em 20 de julho de 2013 ? «Igreja centenária corre o risco de desabar em Pindamonhangaba». Portal G1. 4 de agosto de 2013. Consultado em 31 de agosto de 2017. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2017 ? «Lei Ordinária de Pindamonhangaba/SP, nº 1336/1973 de 09/03/1973». Leis municipais. Consultado em 20 de julho de 2013. Arquivado do original em 20 de julho de 2013 ? C. Cornejo, J.E.Gerodetti (1999). Lembranças de São Paulo. O Interior Paulista nos Cartões postais e Álbuns de Lembranças. [S.l.]: Editora Solaris. 205 páginas. ISBN 8590096335 ? Moura, Carlos Eugênio Marcondes de (1999). Vida cotidiana em São Paulo no século XIX (PDF). [S.l.]: UNESP. 407 páginas. ISBN 8585851678 ? Empresa: Aromax Industria E Comercio Ltda? Pindamonhangaba Plant? Brasbar Embalagens Descartáveis do Brasil? a b c Pagamento de ação trabalhista injeta R$ 34 milhões em Pinda? Gerdau investirá R$ 280 milhões em novo projeto em Pinda? Gerdau recruta formados há mais de 2 anos em qualquer área? Referências e escritórios? «Alckmin discute implantação de nova planta da siderúrgica GV do Brasil em Pinda». O Vale. 18 de setembro de 2017. Consultado em 29 de setembro de 2017 ? Pinda: Trabalhadores da Latasa conquistam 11% de aumento na PLR? A Novelis, líder mundial em laminados e em reciclagem de alumínio, comemora os 40 anos de sua fábrica em Pindamonhangaba? {{citar web|url= http://www.pisani.com.br/pt-br/empresa/unidade-pindamonhangaba%7Ctítulo= Empresa/Unidade - Pindamonhangaba|wayb= 20170929092102|urlmorta= sim? Company Overview of Rogama Indústria e Comércio Ltda? Total Lubrificantes investe R$ 10 milhões no País? Complexo industrial? Zodiac lança produtos na Colômbia e participa de evento sobre Saúde Feminina? a b c d «Pindamonhangaba». Governo do Estado de São Paulo. 2019. Consultado em 14 de maio de 2019 ? «Pindamonhangaba - Evolução populacional». IBGE ? «Pindamonhangaba - Infográficos». IBGE. Arquivado do original em 20 de fevereiro de 2018 ? «Tabela 3175 - População residente, por cor ou raça, segundo a situação do domicílio, o sexo e a idade». IBGE. 2010. Arquivado do original em 20 de março de 2016 ? «Tabela 2103 - População residente, por religião». IBGE. 2010. Arquivado do original em 13 de dezembro de 2014 ? «Lei Ordinária de Pindamonhangaba-SP, nº 1627 de 27/06/1979». Leis Municipais. 27 de junho de 1979. Consultado em 2 de maio de 2013. Arquivado do original em 28 de junho de 2013 ? «Turismo em Pindamonhangaba». Prefeitura de Pindamonhangaba. Consultado em 2 de maio de 2013 ? a b «Parceria despolui rios urbanos em Pindamonhangaba». Abril de 2009. Arquivado do original em 4 de março de 2016 ? «Incorporação da Cia. Telefônica de Pindamonhangaba pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo ? «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) ? «Nossa História». Telefônica / VIVO ? GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 ? «As Janelas do Museu». Jornal Lince - Paulo Tarcizio S. Marcondes. Janeiro de 2010. Consultado em 10 de setembro de 2013 ? Eduardo P. C. Gomes; Simey T. V. Fisch; Waldir Mantovani (setembro de 2005). «Estrutura e composição do componente arbóreo na Reserva Ecológica do Trabiju, Pindamonhangaba, SP, Brasil». Sociedade Botânica do Brasil. Consultado em 31 de maio de 2015 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores (link)? «Lei Ordinária de Pindamonhangaba/SP, nº 5127/2010 de 11/11/2010». Leis Municipais. 11 de novembro de 2010. Consultado em 27 de setembro de 2013
Ligações externas[editar | editar código-fonte]A Wikipédia possui o Portal de São Paulo
Pindamonhangaba no WikiMapa
Acervo do Museu Histórico e Pedagógico Dom Pedro I e Dona Leopoldina
Pindamonhangaba no IBGE Cidades
vde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [1] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)
vde São Paulo Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalSão PauloRegiões MetropolitanasComplexo Metropolitano Expandido ? Baixada Santista ? Campinas ? Ribeirão Preto ? São Paulo ? Sorocaba ? Vale do ParaíbaRegiões AdministrativasAraçatuba ? Barretos ? Bauru ? Campinas ? Central ? Franca ? Itapeva ? Marília ? Presidente Prudente ? Registro ? Ribeirão Preto ? Santos ? São Paulo ? São José do Rio Preto ? São José dos Campos ? SorocabaRegiões de GovernoAdamantina ? Andradina ? Araçatuba ? Araraquara ? Assis ? Avaré ? Barretos ? Bauru ? Botucatu ? Bragança Paulista ? Campinas ? Caraguatatuba ? Catanduva ? Cruzeiro ? Dracena ? Fernandópolis ? Franca ? Guaratinguetá ? Itapetininga ? Itapeva ? Jales ? Jaú ? Jundiaí ? Limeira ? Lins ? Marília ? Ourinhos ? Piracicaba ? Presidente Prudente ? Registro ? Ribeirão Preto ? Rio Claro ? Santos ? São Carlos ? São João da Boa Vista ? São Joaquim da Barra ? São José do Rio Preto ? São José dos Campos ? Sorocaba ? Taubaté ? Tupã ? VotuporangaRegiões geográficas intermediáriasAraçatuba ? Araraquara ? Bauru ? Campinas ? Marília ? Presidente Prudente ? Ribeirão Preto ? São José dos Campos ? São José do Rio Preto ? São Paulo ? SorocabaRegiões geográficas imediatasAdamantina-Lucélia ? Amparo ? Andradina ? Araçatuba ? Araraquara ? Araras ? Assis ? Avaré ? Barretos ? Bauru ? Birigui-Penápolis ? Botucatu ? Bragança Paulista ? Campinas ? Caraguatatuba-Ubatuba-São Sebastião ? Catanduva ? Cruzeiro ? Dracena ? Fernandópolis ? Franca ? Guaratinguetá ? Itapetininga ? Itapeva ? Ituverava ? Jales ? Jaú ? Jundiaí ? Limeira ? Lins ? Marília ? Mogi Guaçu ? Ourinhos ? Piracicaba ? Piraju ? Presidente Epitácio-Presidente Venceslau ? Presidente Prudente ? Registro ? Ribeirão Preto ? Rio Claro ? Santa Fé do Sul ? São José do Rio Pardo-Mococa ? Santos ? São Carlos ? São João da Boa Vista ? São Joaquim da Barra-Orlândia ? São José dos Campos ? São José do Rio Preto ? São Paulo ? Sorocaba ? Tatuí ? Taubaté-Pindamonhangaba ? Tupã ? VotuporangaMais de 1 000 000 habitantesSão Paulo ? Guarulhos ? CampinasMais de 500 000 habitantesSão Bernardo do Campo ? Santo André ? Osasco ? São José dos Campos ? Ribeirão Preto ? SorocabaMais de 200 000 habitantesMauá ? São José do Rio Preto ? Santos ? Mogi das Cruzes ? Diadema ? Jundiaí ? Carapicuíba ? Piracicaba ? Bauru ? São Vicente ? Itaquaquecetuba ? Franca ? Guarujá ? Taubaté ? Praia Grande ? Limeira ? Suzano ? Taboão da Serra ? Sumaré ? Barueri ? Embu das Artes ? São Carlos ? Indaiatuba ? Cotia ? Marília ? Americana ? Araraquara ? Jacareí ? Itapevi ? Presidente Prudente ? Hortolândia ? Rio ClaroMais de 100 000 habitantesAraçatuba ? Santa Bárbara d'Oeste ? Ferraz de Vasconcelos ? Francisco Morato ? Itapecerica da Serra ? Itu ? Bragança Paulista ? Pindamonhangaba ? São Caetano do Sul ? Itapetininga ? Mogi Guaçu ? Franco da Rocha ? Jaú ? Botucatu ? Atibaia ? Araras ? Santana de Parnaíba ? Cubatão ? Valinhos ? Sertãozinho ? Ribeirão Pires ? Jandira ? Catanduva ? Barretos ? Guaratinguetá ? Birigui ? Votorantim ? Tatuí ? Várzea Paulista ? Salto ? Caraguatatuba ? Itatiba ? Poá ? Ourinhos ? Assis ? Leme ? PaulíniaSudeste, Brasil
vde Dados Estatísticos de São PauloPopulação
2018
2010
2007
2000
1996
1991
1985
1980
1978
1970
1966
1960
1958
1950
1946
1940
1937
1934
1929
1925
1920
1916
1910
1900
1890
1886
1872
Área e divisão territorial
Após 2016
2013?2015
1997?2012
1993?1996
1980?1992
1965?1979
1960?1964
1954?1959
1949?1953
1945?1948
1939?1944
1937?1938
1930?1933
1929
1920?1921
1911
1901
Processos de emancipação
Após 1996
1987?1995
1971?1985
1963
1958
1953
1948
Outros critérios
Altitude
PIB
IDH-M
Índice FIRJAN
Códigos de área (DDD)
Relacionados
Lista de municípios de São Paulo
Lista de distritos de São Paulo Portal do Brasil Portal da região Sudeste do Brasil Portal de São Paulo Portal do turismo

Posts Relacionados

CRIAR SITE DE GRACA EM PINDARÉ-MIRIM

Encontre criar site de graca em Pindaré-Mirim na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

CRIAR SITE DE GRACA EM PINDOBA

Encontre criar site de graca em Pindoba na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

CRIAR SITE DE GRACA EM PINDOBAÇU

Encontre criar site de graca em Pindobaçu na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

CRIAR SITE DE GRACA EM PINDORAMA

Encontre criar site de graca em Pindorama na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.