criar site brusque em Serra Talhada

Encontre criar site brusque em Serra Talhada na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Criar

Dar existência a.
Originar.
Inventar.
Gerar; produzir: _criou muitos filhos_.
Instituir, fundar: _criar asilos_.
Amamentar.
Educar.
Promover a procriação de: _criar gado_.
Cultivar.
Adquirir.


Criar

Encher-se de pus (uma ferida), resultante de picada: _tenho um dedo a criar_.


Criar

Ter dinheiro.


Criar

Afagar, acarinhar.


Serra Talhada


Município de Serra Talhada
"Serra""Capital do Xaxado""Capital do Pajeú""Serra City"
BandeiraBrasãoHino
Aniversário6 de maio
Fundação6 de maio de 1851 (168 anos)
Gentílicoserratalhadense
Prefeito(a)Luciano Duque de Godoy Sousa (PT)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Serra Talhada em PernambucoSerra Talhada Localização de Serra Talhada no Brasil
07° 59' 09" S 38° 17' 45" O07° 59' 09" S 38° 17' 45" O
Unidade federativaPernambuco
MesorregiãoSertão Pernambucano IBGE/2008[1]
MicrorregiãoPajeú IBGE/2008[1]
Municípios limítrofesSão José do Belmonte, Mirandiba e Carnaubeira da Penha (leste), Floresta (sul), Santa Cruz da Baixa Verde, Calumbi e Betânia (oeste) e com o Estado da Paraíba (norte).
Distância até a capital415 km
Características geográficas
Área2 980,006 km² [2]
População84 970 hab. IBGE/2016[3]
Densidade28,51 hab./km²
Altitude444 m
ClimaSemiárido BSh
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,661 médio PNUD/2010 [4]
PIBR$ 1 247 287 mil IBGE/2014[5]
PIB per capitaR$ 14 899,75 IBGE/2014[5]
Página oficial
Prefeiturawww.serratalhada.pe.gov.brSerra Talhada é um município brasileiro do estado de Pernambuco. É conhecido como a capital do xaxado e fica a 415 km da capital pernambucana, Recife. Serra Talhada é a segunda cidade mais importante do Sertão de Pernambuco e o principal município da Mesorregião do Sertão Pernambucano. Cidade polo em saúde, educação e comércio, possui uma população estimada em mais de 80 mil habitantes. É a segunda cidade que mais cresce no sertão pernambucano atrás apenas de Petrolina. É a terra natal do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva (Lampião).
Serra Talhada era uma fazenda de criação pertencente ao português Agostinho Nunes de Magalhães. Recebeu este nome, Serra Talhada, devido ao fato de que perto do local há uma montanha cujo formato dá a ideia de que foi cortada a prumo.
Seu crescimento se deu em função de sua posição estratégica, no cruzamento das estradas de acesso à Paraíba, Bahia e Ceará.
A Lei Provincial 52, de 19 de abril de 1838, mandou erigir a capela de Nossa Senhora da Penha da Serra Talhada em Pajeú de Flores.
Com a Lei Provincial nº 280, de 6 de maio de 1851, agregando a seu território a então Vila Bela e a Comarca de Flores, foi elevada à categoria de município.
Administrativamente, o município é formado pela sede e pelos distritos de Bernardo Vieira, Pajeú, Tauapiranga, Caiçarinha da Penha, Logradouro, Luanda, Santa Rita e Varzinha.
Os times de futebol da cidade são o Serrano Futebol Clube, Ferroviário Esporte Clube (Serra Talhada) também o extinto Comercial Esporte Clube (Serra Talhada) e o principal, Serra Talhada Futebol Clube.Índice1 História1.1 A casa do Rei do Cangaço
2 Geografia2.1 Bairros
2.2 Distritos e povoados
2.3 Limites
2.4 Transportes
2.5 Hidrografia
2.6 Clima
2.7 Relevo
2.8 Vegetação e solo
3 Economia
4 Saúde
5 Educação5.1 Ensino Fundamental e Médio
5.2 Instituições de Nível Técnico
5.3 Instituições de Nível Superior
6 Turismo
7 Festas e comemorações
8 Esportes
9 Prefeitos de Serra Talhada
10 Filhos ilustres
11 Referências
12 Ligações externasHistória[editar | editar código-fonte]
Igreja de Nossa Senhora da Penha.
Praça Barão do Pajeú.
A cidade teve seu início em meados do século XVIII, com a chegada do capitão-mor da esquadra portuguesa,
Agostinho Nunes de Magalhães, que arrendou a sesmaria à Casa da Torre, às margens do Rio Pajeú e no sopé da Serra
Talhada, instalou a fazenda de criar gado que denominou Fazenda da Serra Talhada, numa alusão direta à serra que lhe emprestava o nome.
Agostinho Nunes de Magalhães, juntamente com seus filhos Joaquim, Pedro, Damião, Manoel e Filadephia, como tantos outros portugueses, migrou para o brasil na esperança de instalar um engenho de cana-de-açúcar, e só depois de desembarcarem é que descobriram não possuir capital suficiente para tal empreitada, assim, seguindo os passos de outros compatriotas seus, adentraram nos sertões para explorar a criação de gado. A posição privilegiada dos currais de Agostinho Nunes, nos caminhos que levavam ao Ceará, Paraíba, e Bahia, logo passaram a ser ponto de encontro de vaqueiros e peões que transportavam seu gado para estes estados, e assim, despretensiosamente começa a formar-se um ajuntamento de feirantes, negociando principalmente animais, dentre outros bens. Isto aconteceu por volta de 1789/1790, na mesma época em que era erigida uma capela para a fazenda sob bênçãos de Nossa Senhora da Penha. Nascia aí também a vocação mercantilista do município. A feira de Serra Talhada hoje tem aproximadamente 220 anos, sendo que desde a primeira vez que aconteceu (segunda-feira), continua até hoje sendo realizada neste mesmo dia da semana.
Com o comércio surgido pelo ajuntamento dos vaqueiros, peões e tropeiros, a fazenda começa a tomar ares de povoado e logo se transforma em Villa Bella, nome adotado quando de sua emancipação de Flores, até então cabeça de comarca, em 6 de Maio de 1851.[6] A partir dessa data passa a ter um intendente, o Coronel da Guarda Nacional Manoel Pereira da Silva Comendador da Ordem da Rosa e de Cristo neto do fidalgo da Casa da Torre José Carlos Rodrigues e sua esposa Ana Joana Pereira da Cunha, fundadores das históricas Fazendas Sabonete, Carnaúba, patriarcas da poderosa família Pereira que foram senhores e barões de toda ribeira do Pajeú; verdadeiros ícones do coronelismo brasileiro.
Em 1893 é instalada a primeira Câmara Municipal de Serra Talhada e eleito seu primeiro prefeito, Andrelino Pereira da Silva, o
Barão do Pajeú. Somente em 1939, por um decreto do então governador Agamenon Magalhães, Villa Bella recebe de volta seu nome de origem e passa a chamar-se Serra Talhada ? ?Terra de cabras Macho?. Lampião - Rei do Cangaço - Filho de Serra Talhada.
A história da cidade é uma das mais ricas de todo o estado de Pernambuco. Seus fundadores participaram ativamente da história de Pernambuco e do brasil, e seus descendentes, como Agamenon Magalhães, figuram entre as principais lideranças políticas brasileiras. A cidade é rica também pelos seus artistas e intelectuais destacando-se como referência no cenário cultural do estado. Berço de figuras polêmicas, como Virgulino Ferreira da Silva (Lampião), a cidade começa a se destacar também no cenário turístico, explorando aí, além de sua beleza plástica, a figura do Rei do Cangaço, principalmente na dança criada pelo seu bando: o xaxado.
Atualmente, com o slogan de ?Capital do Xaxado?, Serra Talhada tem sido referência neste assunto para todo país, conseguindo reunir em Museu toda a história da saga ?lampiônica?, transformando-se, conforme dizer de especialistas ?num verdadeiro museu a céu aberto?. Para se conhecer um pouco das histórias dos bravos sertanejos que povoaram os sertões quando da colonização, nos longínquos anos do século XVIII, se fez necessário conhecer um pouco da história de Serra Talhada, rica em casos e acontecimentos.A casa do Rei do Cangaço[editar | editar código-fonte]
Se a figura do Lampião e José Bastor Campos
representa a Rota do Cangaço e do Lampião, Serra Talhada não pode ficar de fora do roteiro.
Localizada a 415 km da capital, a terra de Virgulino Ferreira da Silva é cortada pela BR-232. É lá que estão guardados vários pertences do Rei do Cangaço: as armas, roupas de couro. É onde se pode assistir a uma apresentação de xaxado, cujo nome foi dado devido ao som do ruído que as sandálias dos cangaceiros faziam ao arrastarem sobre o solo durante as comemorações celebradas nos momentos de glória do grupo de "Lampião".
A imponente Serra Talhada marca a paisagem da cidade, onde está o cruzeiro da cidade, que proporciona belas vistas como a do mirante do Talhado do Urubu. O centro do município tem a Igreja de Nossa Senhora da Penha, com seus belos vitrais, e o casario do entorno.Geografia[editar | editar código-fonte]
Serra Talhada está localizada em latitude 07º59'31" Sul, longitude 38º17'54" Oeste, na Mesorregião do Sertão Pernambucano, Microregião do Pajeú, a uma altitude de 429 metros. Serra Talhada fica no sertão pernambucano, na região do Vale do Pajeú, a 415 quilômetros do Recife , no trajeto da principal rodovia ligando a capital ao interior, e é um pólo econômico da região.Bairros[editar | editar código-fonte]
Vista da cidade de Serra talhada.
A Serra Talhada se destaca no horizonte em meio à Depressão Sertaneja. Registrada por Ana Maris em 28/04/2017.
Bairro de Serra Talhada.
Bairro Nossa Senhora da Penha (Centro)
Bairro Nossa Senhora da Conceição (Alto da Conceição)
Bairro IPSEP (Nossa Senhora da Conceição, mas, conhecido como novo IPSEP)
Bairro Santos Dumont (AABB)
Bairro Várzea
Bairro São Cristóvão
Bairro Bom Jesus
Bairro CAGEP
Bairro José Tomé de Souza Ramos (Mutirão)
Bairro José Rufino Alves (Caxixola)
Bairro Tancredo Neves (COHAB)
Bairro São Sebastião (Borborema)
Bairro Cachoeira (Vila DNOCS)
Bairro Malhada
Bairro Baixa Renda
Bairro Universitário
Bairro Vila Bela
Bairro Nossa Senhora de Fátima (Bomba)
Bairro Vanete Almeida
Bairro Jardim das Oliveiras
Loteamento Quitandinha
Loteamento Residencial Morada da Serra
Loteamento Jardim Estrela
Loteamento Jardim Planalto
Loteamento Bela Vista
Distritos e povoados[editar | editar código-fonte]
Distrito-sede
Bernardo Vieira
Pajeú
Tauapiranga
Caiçarinha da Penha
Logradouro
Luanda (Água Branca)
Santa Rita
Varzinha
Limites[editar | editar código-fonte]
Norte: Estado da Paraíba.
Sul: Floresta
Leste: Santa Cruz da Baixa Verde, Calumbi e Betânia
Oeste: São José do Belmonte, Mirandiba e Carnaubeira da Penha
Transportes[editar | editar código-fonte]
As principais rodovias que servem ao município são BR-232, PE-320, PE-365 , PE-390 e PE-418.[7]
A cidade também possui um aeroporto regional, o Aeroporto Santa Magalhães, com expectativa de iniciar a operação de voos regulares para Recife a partir de fevereiro de 2019.[8] BR-232, na Avenida Vicente Ignácio de Oliveira.
Hidrografia[editar | editar código-fonte]
O município de Serra Talhada encontra-se inserido nos domínios da Bacia Hidrográfica do
Rio Pajeú. Seus principais tributários são: o Rio Pajeú e os riachos: do Meio, da Raposa, Terra Nova, São Cristóvão, do Deserto, da Pitomba, Tapuio, do Chocalho, Cabeça de Boi, do Agreste, dos
Morrinhos, do Bode, do Farias, São Domingos, do Remédio, São Miguel, do Afonso, do Tabuleiro, da
Canoa, das Preces, da Cachoeira, do Cipó, Boqueirão, Cachoeirinha dos Arcos, do Pau Branco, da
Marimba, da Ema, do Juá, do Sal, do Mirador, do leite, Poço do Negro, Boa Vista, Cgo. Luanda, Cgo.Caititu, do Saquinho, do Belém, do Bom Nome, Manoel Antonio, da Malhada da Areia, Maxixeiro,
Barrozão, do Campo Queimado, Ingazeira, Jatobá, do Monteiro, do Mavarisco, do Cumbuco, da
Arara, Cachoeira do Sá, da Penha, dos Caibros, do Gado, das Cabaças, do Poço, Cachoeira do
Bezerro, dos Frades, Caldeirãozinho, Lagamar, da Sarna e Cacimba Salgada. Os principais corpos
de acumulação são: os açudes Serrinha II (311.000.000m³), Cachoeira II (21.031.145m³), Jazigo
(15.543.300m³), da Varzinha e Guarani e as Lagoas: do Pau Preto, Grande, do Cumbuco, da
Lagartixa, da Águia, do Meio, Derradeira, da Caiçara, das Mutucas, dos Bois, do Marruá, do Sobrado, Vassoura, do Exu, Cabeça da Onça, do Angico, das Pedras, dos Torrões, Bom Sossego, Seca, da Caatinga, Cavada, dos Cauãs, do Barbosa, do Espinho e da Marcação. Todos os cursos d?água no município têm regime de escoamento intermitente e o padrão de drenagem é o dendrítico.Clima[editar | editar código-fonte]
O clima do município é semiárido, do tipo Bsh. Apresenta verão muito quente, com máximas de 31 °C e mínimas de 20 °C, e este é o período mais chuvoso. O inverno é ameno, com máximas entre 26 °C e mínimas entre 17 °C. O verão é a estação mais quente, com máximas que podem chegar aos 35 °C. Vista do bairro Nossa Senhora da Penha
Tipo de clima: Semiárido
Precipitação pluviométrica: 686 mm/ano
Temperatura média anual: 24 °C
Meses chuvosos: janeiro a abrilDados climatológicos para Serra Talhada
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima média (°C)31,130,43028,927,125,725,326,328,330,231,131,2 28,8
Temperatura média (°C)25,625,225,124,322,921,520,921,52324,525,325,5 23,8
Temperatura mínima média (°C)20,120,120,219,818,717,416,516,717,818,819,619,8 18,8
Precipitação (mm)8211216512449292158122254 686
Fonte: Climate Data.[9] Relevo[editar | editar código-fonte]
O município de Serra Talhada, está inserido na unidade geoambiental da Depressão
Sertaneja que representa a paisagem típica do semiárido nordestino, caracterizada por uma
superfície de pediplanação bastante monótona, relevo predominantemente suave-ondulado, cortada
por vales estreitos, com vertentes dissecadas. Elevações residuais, cristas e/ou outeiros pontuam a
linha do horizonte. Esses relevos isolados testemunham os ciclos intensos de erosão que atingiram
grande parte do sertão nordestino.Vegetação e solo[editar | editar código-fonte]
A vegetação é basicamente composta por Caatinga Hiperxerófila com trechos de Floresta
Caducifólia. Com respeitos aos solos, nos Patamares Compridos e Baixas Vertentes do relevo suave
ondulado ocorrem os Planossolos, mal drenados, fertilidade natural média e problemas de sais;
Topos e Altas Vertentes, os solos Brunos não Cálcicos, rasos e fertilidade natural alta; Topos e Altas Vertentes do relevo ondulado ocorrem os Podzólicos, drenados e fertilidade natural média e as Elevações Residuais com os solos Litólicos, rasos, pedregosos e fertilidade natural média.Economia[editar | editar código-fonte]
Pontos comerciais na cidade.
Frinex -Serra Talhada.
A cidade de Serra Talhada é a mais próspera do Sertão do Pajeú e polo econômico dessa microrregião pernambucana. A importante infraestrutura urbana de Serra Talhada a coloca numa posição privilegiada, sendo um centro em pleno desenvolvimento na área de comércio, lazer e cultura. Segundo dados do IBGE relativos à 2014, o Produto Interno Bruto (PIB) de Serra Talhada foi de R$ 1 247 288 mil, o que correspondia ao 18° maior PIB de Pernambuco e o segundo maior PIB do Sertão de Pernambuco, ficando atrás apenas de Petrolina.[10]Ainda de acordo com os dados do IBGE relativos à 2014, o PIB per capita de Serra Talhada foi de 14.900,10.Saúde[editar | editar código-fonte]
Hospital Santa Marta.
Serra Talhada é o 4º polo médico do estado de Pernambuco, possui vários hospitais, prontos-socorros, maternidades e clínicas particulares. Possui também um hospital regional bem modernizado, o HOSPAM (Hospital Professor Agamenon Magalhães), que conta com um heliponto.Educação[editar | editar código-fonte]
IF Sertão - Campus Serra Talhada.
Autarquia Educacional de Serra Talhada.
Serra Talhada é também um polo educacional. Além de um grande número de escolas públicas (escolas de tradição no interior pernambucano), escolas particulares, escolas de tempo integral (dois turnos diários) e escolas técnicas, a cidade possui várias instituições de nível superior.Ensino Fundamental e Médio[editar | editar código-fonte]
Grupo Escolar Literato-GEL (particular)
Escola de Referência em Ensino Médio Cornélio Soares (pública e semi-integral)
Escola de Referência em Ensino Médio Professor Adauto Carvalho (pública e integral)
Colégio da Imaculada Conceição (particular)
Colégio Francisco Mendes (particular)
Escola Nova Geração (particular)
Escola Santa Izabel (particular)
Escola Irnero Ignácio (pública)
Escola Luz do Saber (particular)
Escola Antônio Timóteo (pública)
Escola Methódio de Godoy Lima (pública)
Escola Técnica Clóvis Nogueira Alves (pública)
Escola Manoel Pereira Lins (pública)
Escola Cônego Torres (pública e integral)
Escola Irmã Elizabeth (pública)
Escola Castelo Infantil (particular)
Escola Imagem do Progresso (Particular)
Instituições de Nível Técnico[editar | editar código-fonte]
Centro Tecnológico do Pajeú
Escola Técnica Estadual Clóvis Nogueira Alves (Antiga Escola Fazenda)
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF-Sertão)
Instituições de Nível Superior[editar | editar código-fonte]
Universidades para ensino presencialFAFOPST: Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada
FACISST: Faculdade de Ciências da Saúde de Serra Talhada
FACHUSST: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Serra Talhada
CAFAFOPST: Colégio de Aplicação da Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada
UAST: Unidade Acadêmica de Serra Talhada ? UFRPE
FIS: Faculdade de Integração do Sertão
UPE: Universidade de Pernambuco ? (Campus Serra Talhada)
FAMA: Faculdade de Ciências Medicas Aggeu Magalhães
Universidades para ensino semipresencial ou à distânciaUNIDERP: Universidade Anhanguera ? (Polo Semipresencial)
UNICESUMAR: Centro Universitário de Maringá ? (Polo EAD)
UNIP: Universidade Paulista ? (Polo EAD)
UNOPAR: Universidade Norte do Paraná ?(Polo EAD)
UNINTER: Centro Universitário Internacional ? (Polo EAD)
Turismo[editar | editar código-fonte]
Igreja Matriz de Serra Talhada.
A Serra de Serra Talhada.
Casa de Cultura de Serra Talhada.
Trata-se de um atrativo turístico de grande relevância para o local, devido à sua formação rochosa, granítica, sua altura e estrutura, e propícia à prática de esportes radicais como rapel e escalada. Sua vegetação, a caatinga, único bioma exclusivamente brasileiro, permite ainda a abertura de trilhas ecológicas, corridas de aventura, interpretação do próprio bioma, estudos científicos, observação de pássaros, turismo fotográfico, entre outros. A Serra que deu origem ao nome da cidade. Esta, além de uma estética fascinante, possui trilhas, para aqueles que gostam de se aventurar, e ao chegar ao topo, no cruzeiro, se deslumbram com a vista de toda a cidade e de parte do Vale do Pajeú. Quando em época de chuva, pode-se aproveitar pequenas cachoeiras que se formam nos rochedos. Existem grupos na cidade que aproveitam as formações rochosas para praticar rapel.
Rota do Cangaço - Serra Talhada é o destaque principal da Rota do Cangaço: No início do século XX bandos de cangaceiros circulavam pelas terras do Sertão despertando admiração e medo nas cidades por onde passavam. A imagem do cangaceiro ajudou a formar o imaginário popular do nordestino. Mais que isto, virou uma marca do povo sertanejo. A rota do Cangaço e Lampião conta um pouco da história dos bandoleiros nômades, a perseguição das volantes policiais e mantém viva a memória de Virgulino Ferreira da Silva, o maior ícone do cangaço, morto em 1938. A rota percorre as cidades de Triunfo, Flores, Santa Cruz da Baixa Verde, *Serra Talhada, Afogados da Ingazeira, São José do Belmonte, São José do Egito e Tabira. A Rota do Cangaço e Lampião é um mergulho na mitologia do Nordeste. Um lugar perfeito para turismo histórico, de aventura e técnico científico.
Igreja Matriz de Nª Senhora da Penha - uma monumental obra, linda de todos os ângulos, uma das mais belas de todo o estado de Pernambuco. Chama a atenção por seu estilo eclético com um pequeno tom de neogótico, e por seu tamanho e altura imponente.
Igreja Nª Senhora do Rosário - pequenina, porém bela, foi construída à mão de obra escrava. Foi ao seu redor que se deu início a cidade de Serra Talhada, na época chamada de Vila Bela.
Casa da Cultura - uma bela construção antiga, que já foi sede do cartório, hoje abriga peças de toda a história de Serra Talhada, desde Lampião, filho ilustre da cidade, fotos de pessoas importantes do município e de suas "misses", que em três anos consecutivos levaram o prêmio de Miss Pernambuco, objetos do Padre Jesus, figura importante na construção da Igreja Matriz, e outras peças históricas.
Sítio Passagem das Pedras - fica a 42 km do centro da cidade, local onde nasceu o cangaceiro Lampião, no local ainda há um pequeno museu onde existe um grande acervo de fotos e objetos do cangaço;
Museu do Cangaço - esse fica localizado na Estação do Forró, instalado em um prédio da antiga estação ferroviária da cidade;
Estação do Forró - local onde ocorrem as festas juninas do município, lá você encontra uma pequena cidade cenográfica, com casas de madeira e de barro, além, é claro, do antigo prédio da estação, neste local durante todo o ano, ocorrem apresentações culturais, uma das mais famosas é o Encontro Nordestino de Xaxado, onde se apresentam grupos de todo o nordeste e também grupos locais, como "Os Cabras de Lampião", grupo que já fez apresentações em todo o Brasil e no exterior
Açude Jazigo, em épocas de cheias, esse açude forma em seu paredão uma imensa cortina de água, que faz parar quase todos que passam pela rodovia BR-232.
Açude Cachoeira - tem esse nome por que, quando cheio, seu bebedouro transborda e forma uma bela cachoeira, onde um grande número de pessoas aproveitam para o banho. Independente da época, lá há um mirante de onde se pode ver um belo pôr-do-sol. É possível também praticar a pesca e passear de barco ou canoa.
Barragem de Serrinha - uma das maiores barragens de Pernambuco, você poderá apreciar as pequenas ilhas e praias de água doce.
Mirantes - como o Talhado do Urubu, com magnífica visão da Chapada do Araripe, do Vale do Pajeú e do Açude do Saco.
Ponte sobre o Rio Pajeú - esta ponte liga o centro da cidade ao bairro Cachixola, dela tem-se uma bela vista do Rio e da Serra; o Rio Pajeú nasce na Serra do Balanço, Município de Brejinho, Divisa Pernambuco-Paraíba. Percorre uma distância de 347 km até desaguar no Rio São Francisco no lago da Barragem de Itaparica.
Casa do Artesão - está localizada na praça da Igreja do Rosário, conhecida como Concha Acústica, neste ambiente existe um grande número de peças artesanais feitas por diversos artesãos da cidade.
Festas e comemorações[editar | editar código-fonte]
Carnaval: nos últimos anos a cidade tem melhorado cada vez mais suas festividades de momo.
Aniversário (Emancipação política): ocorre no dia 06 do mês de maio.
Encontro Nordestino de Xaxado: acontece na estação do forró, se apresentam grupos culturais de todo o nordeste.
São João: um dos melhores da região, ocorre na Estação do Forró, ponto turístico da cidade.
ExpoSerra: evento consagrado, uma das maiores feiras comerciais do nordeste, sempre conta com apresentações musicais de nível nacional.
Festa da Padroeira Nossa Sra. da Penha: conhecida como Festa de Setembro, é a maior e mais badalada da cidade, atrai pessoa de toda a região e também de fora do estado, sempre com atrações de peso.
Natal e Fim de Ano: a cidade sempre conta com festas de fim de anos, onde a população se junta para celebrar a chegada de mais um ano e admirar a ornamentação arrojada da Praça Sérgio Magalhães que sempre chama atenção por sua beleza.
Esportes[editar | editar código-fonte]
No futebol, os clubes de maior destaque são o Serra Talhada Futebol Clube, fundado em 25 de fevereiro de 2011, e o Serrano Futebol Clube, fundado em 1 de outubro de 1983, o primeiro chegou a lograr um título no Campeonato Pernambucano - Série A2 de 2011, e o segundo chegou a conquistar um quarto lugar no Campeonato Pernambucano de Futebol - Série A1 de 2005, melhor posição até então de um clube da cidade de Serra Talhada na elite do futebol pernambucano. Dentre os clubes de Serra Talhada o Serrano Futebol Clube é o que tem o maior número de participações na elite do futebol pernambucano. Outros clubes que tiveram destaque no Campeonato Pernambucano de Futebol foi o Comercial Esporte Clube fundado em 13 de março de 1973 e extinto em 1982, e também o Ferroviário Esporte Clube, fundado em 1 de setembro de 1979, detém um título do Campeonato Pernambucano - Série A2 de 1997, e está licenciado das competições profissionais desde 2005.Prefeitos de Serra Talhada[editar | editar código-fonte]Ano
Prefeito1892/1895
Andrelino Pereira da Silva (Barão do Pajeú)
1895/1898
Manoel Pereira da Silva Jacobina
1898/1901
Antônio Andrelino Pereira da Silva
1901/1904
Francisco Vieira Lima
1904/1907
José Pereira da Silva e Sá
1908/1910
José Alves da Silveira Lima
1910
Adolfo Corte
1912
Manoel Emiliano de Morais Barros
1912/1913
Andrelino Barbosa Nogueira
1913
Manoel Emiliano de Morais Barros
1913/1916
Adolfo Corte
1916/1920
Dr. Mário Alves Pereira de Lyra
1920/1925
Francisco Alves da Fonseca Barros
1925/1928
João Alves de Barros
1928/1930
Francisco Alves de Carvalho Barros
1930
Antonio Romão de Farias
1930
Methódio de Godoy Lima
1930/1936
Manoel Joaquim Policarpo Lima
1936/1939
Antonio Romão de Farias
1939/1940
José Aureliano de Acioli
1940/1944
José Bené de Carvalho
1944/1945
Waldemar Soares de Menezes
1945
Dr. Aníbal Wanderley Cavalcanti
1945
Cel. José de Alencar de Carvalho Pires
1945/1946
Luiz Conrado de Lorena e Sá
1946/1951
Cornélio Aurélio Soares de Lima
1951/1955
Moacyr Godoy Diniz
1955/1958
Luiz Conrado de Lorena e Sá
1959
Antonio Andrade Policarpo
1959/1964
Hildo Pereira de Menezes
1964/1969
Luiz Conrado de Lorena e Sá
1969/1973
Nildo Pereira de Menezes
1973/1977
Sebastião Andrada de Oliveira
1977/1983
Hildo Pereira de Menezes
1983/1988
Sebastião Andrada de Oliveira
1989/1993
José Ferdinando Feitosa
1993/1997
Augusto César Elehimas de Carvalho
1997/2001
Sebastião Andrada de Oliveira
2001/2005
Genivaldo Pereira Leite
2005/2012
Carlos Evandro Pereira de Menezes
2013/hoje
Luciano Duque de Godoy SousaFilhos ilustres[editar | editar código-fonte]
Agamenon Magalhães - político e promotor
Arnaud Rodrigues - ator, cantor, compositor e humorista
Batoré - humorista
Inocêncio de Oliveira - médico e político
João Santos - economista e industrial
Luís Wilson - político, médico e escritor
Solidónio Leite - filólogo e intelectual
Virgulino Ferreira da Silva - Cangaceiro
Referências? a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 ? «Serra Talhada IBGE». IBGE. Consultado em 8 de maio de 2017 ? «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2016» (PDF). IBGE. 30 de agosto de 2016. Consultado em 20 de janeiro de 2016 ? «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 9 de setembro de 2013 ? a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2014». IBGE. Consultado em 20 de janeiro de 2017 ? Lei provincial nº 280, de 6 de maio de 1851:
- Art. 1º - A sede do município de Flores fica transferida para a povoação de Serra Talhada, que é elevada à categoria de vila, com a denominação de Vila Bela.
- Art. 2º - Fica transferida para Vila Bela, novamente criada, a sede da comarca de Pajeú de Flores.
Leis, Decretos e Resoluções de Pernambuco - tomo XVI. Recife, Tip. M. F. de Faria. 1851. p. 13-14.
Lei Provincial nº 437, de 26 de maio de 1858:
- Art. 1º - Fica criado um município na freguesia de Flores.
Coleção de Leis Provinciais de Pernambuco. Recife, Tip. M. F. de Faria, 1860.
in FIAM/CEHM. Calendário Oficial de Datas Históricas dos Municípios do Interior de Pernambuco. Coleção Documentos Históricos Municipais. Recife, 1994.? DER-PE, Guia Quatro Rodas, Google? «Serra Talhada terá quatro voos da Azul para Recife na semana» ? «Clima: Serra Talhada». Climate Data. Consultado em 30 de julho de 2015. Cópia arquivada em 30 de julho de 2015 ? «Cópia arquivada». Consultado em 14 de janeiro de 2017. Arquivado do original em 14 de junho de 2017
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Serra TalhadaPrefeitura Municipal de Serra Talhada (em português)
Diagnóstico do Município de Serra Talhada. Ministério das Minas e Energia, 2005. (em português)
Fotos de Serra Talhada (em português)
Fotos da cidade (em português)
Serra Talhadavde Pernambuco Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalRecifeDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões metropolitanas e RIDEsRecife ? Polo Petrolina e JuazeiroMunicípios com mais de 500.000 habitantesRecife ? Jaboatão dos GuararapesMunicípios com mais de 200.000 habitantesOlinda ? Caruaru ? Petrolina ? Paulista ? Cabo de Santo AgostinhoMunicípios com mais de 100.000 habitantesCamaragibe ? Garanhuns ? Vitória de Santo Antão ? Igarassu ? São Lourenço da Mata ? Santa Cruz do CapibaribeMunicípios com mais de 50.000 habitantesAbreu e Lima ? Ipojuca ? Serra Talhada ? Araripina ? Gravatá ? Carpina ? Goiana ? Belo Jardim ? Arcoverde ? Ouricuri ? Escada ? Pesqueira ? Surubim ? Palmares ? Bezerros ? Moreno ? Salgueiro ? São Bento do Una ? Limoeiro ? Buíque ? Timbaúba ? PaudalhoMunicípios com mais de 5.000 habitantesBrejo da Madre de Deus ? Bom Conselho ? Ribeirão ? Sirinhaém ? Águas Belas ? Barreiros ? Santa Maria da Boa Vista ? Catende ? Toritama ? Bom Jardim ? Lajedo ? Bonito ? Aliança ? Bodocó ? São Caetano ? Afogados da Ingazeira ? Itambé ? Custódia ? SertâniaNordeste, Brasil vde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [1] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)
Portal de Pernambuco