criar site brusque em Rio Grande


Encontre criar site brusque em Rio Grande na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Criar

Dar existência a.
Originar.
Inventar.
Gerar; produzir: _criou muitos filhos_.
Instituir, fundar: _criar asilos_.
Amamentar.
Educar.
Promover a procriação de: _criar gado_.
Cultivar.
Adquirir.


Criar

Encher-se de pus (uma ferida), resultante de picada: _tenho um dedo a criar_.


Criar

Ter dinheiro.


Criar

Afagar, acarinhar.

Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.?Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Rio Grande
"Noiva do Mar"
Vista da região portuária da cidadeBandeiraBrasãoHino
Aniversário19 de Fevereiro
Fundação19 de fevereiro de 1737 (282Â anos)
Emancipação16 de dezembro de 1751 (267Â anos)
Gentílicorio-grandino
Padroeiro(a)São Pedro
CEP96.200-001 a 96.224-999[1]
Prefeito(a)Alexandre Lindenmeyer (PT)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Rio Grande no Rio Grande do SulRio Grande Localização de Rio Grande no Brasil
32° 2' 6" S 52° 5' 56" O32° 2' 6" S 52° 5' 56" O
Unidade federativaRio Grande do Sul
MesorregiãoSudeste Rio-grandense IBGE/2008[2]
MicrorregiãoLitoral Lagunar IBGE/2008[2]
Municípios limítrofesCapão do Leão e Arroio Grande (oeste)Pelotas (norte)Santa Vitória do Palmar (sul)
Distância até a capital
federal:Â 2Â 340 km
estadual 317 km[3]
Características geográficas
Área2Â 817,48 km² (BR: 546º)[4]
Área urbana31,7 km² (BR: 101º) ? est. Embrapa[5]
DistritosRio Grande (sede), Cassino, Ilha dos Marinheiros, Povo Novo, Quinta e Taim
População208 641 hab. (RS: 10º) ? est. IBGE/2016[6]
Densidade74,05 hab./km²
Altitude5 m[5]
Climasubtropical Cfa
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,744 (BR: 667°) ? alto PNUD/2010[7]
Gini0,51 PNUD/2010[7]
PIBR$ 7 357 681 mil (BR: 104º RS: 4º) ? IBGE/2014[8]
PIB per capitaR$ 35Â 538,17 IBGE/2014[8]
Página oficial
Prefeiturawww.riogrande.rs.gov.br
Câmarawww.camarariogrande.rs.gov.brRio Grande é um município brasileiro localizado no litoral sul do estado do Rio Grande do Sul. Possui uma população de 207Â 036 habitantes (dados de 2014), segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sendo a mais meridional dentre todas as cidades brasileiras de médio e grande porte.
Rio Grande foi fundado em 1737 pelo brigadeiro José da Silva Pais, e elevada - com substancial ajuda de Francisco Xavier Ferreira - à condição de cidade em 27 de junho de 1835, ano em que o coronel da guarda nacional Bento Gonçalves iniciou a Revolução Farroupilha. Está situada no extremo sul do estado do Rio Grande do Sul, entre a Lagoa Mirim, a Lagoa dos Patos (a maior laguna do Brasil) e o oceano Atlântico.
A cidade construiu a sua riqueza ao longo de sua história devido à forte movimentação industrial. Ainda hoje, é uma das cidades mais ricas do Rio Grande do Sul, e a mais rica da região sul do estado, principalmente devido ao seu porto ? o quarto em movimentação de cargas do Brasil[9] ?, e à sua refinaria (a cidade é a sede da "Refinaria de Petróleo Riograndense", antiga "Refinaria Ipiranga").
Rio Grande forma, juntamente com Arroio do Padre, Capão do Leão, Pelotas e São José do Norte, uma das três aglomerações urbanas do Rio Grande do Sul, sendo classificada como centro sub-regional 1.[10]Índice1 História
2 Geografia2.1 Relevo
2.2 Vegetação
2.3 Clima
3 Demografia3.1 Etnias
3.2 Rio-grandinos notórios
4 Economia
5 Pontos turísticos5.1 Praças
6 Urbanização6.1 Distritos
7 Infraestrutura7.1 Educação
7.2 Logística7.2.1 Rodovias
7.2.2 Ferrovias
7.2.3 Hidrovias
7.2.4 Aeroporto
7.2.5 Trânsito
7.3 Comunicações7.3.1 Tipografias
7.3.2 Jornais
8 Política8.1 Atual administração municipal (2017/2020)
8.2 Cidade-irmã
9 Esportes
10 Cultura10.1 Cinemas
10.2 Festas culturais
11 Ver também
12 Referências
13 Ligações externasHistória[editar | editar código-fonte]
Quando até a chegada dos primeiros europeus à região, ela se situava no limite entre o território dos índios minuanos, ao sul, e o dos índios carijós, ao norte.[11] A área de Rio Grande já era mostrada em mapas holandeses décadas antes do início da colonização portuguesa na região. Por volta de 1720, açorianos vindos de Laguna chegaram à região de São José do Norte para buscar o gado cimarrón (selvagem) vindo das missões, possibilitando a posterior fundação do Forte Jesus, Maria, José e de Rio Grande, em 1737.
Nesse ano, uma expedição militar portuguesa a mando de José da Silva Paes foi enviada com o propósito de garantir a possessão das terras situadas ao sul do atual Brasil. Em 19 de fevereiro, Silva Paes fundou o presídio de Rio Grande, uma colônia militar na desembocadura do Rio São Pedro, que liga a Lagoa dos Patos ao Oceano Atlântico. Este presídio é o Forte Jesus, Maria, José, que constituiu o núcleo da colônia de "Rio Grande de São Pedro", fundada oficialmente em maio do mesmo ano. O termo "Rio Grande" é uma alusão à desembocadura da Lagoa dos Patos no Oceano Atlântico, e a origem do nome do próprio estado.
A escolha do lugar, com o estabelecimento de estâncias de gado, permitiu apoiar as comunicações por terra entre Laguna e Colônia do Sacramento. Assim, foi fundada a cidade mais antiga do estado do Rio Grande do Sul. Mesmo que já existissem os Sete Povos das Missões, de domínio espanhol, com povoados de formação jesuíta e que posteriormente ganharam o status de cidade, oficialmente o estado foi colonizado pelos portugueses onde Rio Grande é a cidade mais antiga que também deu nome ao Rio Grande do Sul.
Em 1760, Rio Grande, que até então estava sujeita à Capitania de Santa Catarina, passou a ser a capital da nova Capitania de São Pedro do Rio Grande do Sul, dependente do Rio de Janeiro. Praça Xavier Ferreira, em 1937. Arquivo Nacional.
Em 12 de maio de 1763, o espanhol Pedro de Ceballos, governador de Buenos Aires, invadiu a então vila de Rio Grande, conquistando o forte e removendo os portugueses até São José do Norte, na margem oposta a Rio Grande ? a qual também seria ocupada por Ceballos, passando a capital da capitania à população de Viamão em 1766. Os povoadores portugueses que não fugiram até Porto dos Casais foram transladados por Ceballos a Maldonado, dando origem ao povoado de São Carlos. Na noite de 6 de julho de 1767, as tropas portuguesas, por ordem do governador da Capitania do Rio Grande do Sul, coronel José Custódio de Sá e Faria, depois de violentos combates, expulsaram os espanhóis de São José do Norte.
A permanência dos espanhóis na vila durou até 1º de abril de 1776, data em que o comandante general português de São José do Norte, o alemão Johann Heinrich Bohm, atacou os fortes de "Santa Bárbara" e "Trindade" e recuperou a vila com ajuda do sargento maior Rafael Pinto Bandeira.[12]
Pedro de Ceballos foi o primeiro vice-rei do Vice-reino do Rio da Prata e, ao ser nomeado, recebeu a ordem de deter a expansão portuguesa. Em princípios de 1777, Ceballos e seus homens recuperaram a Ilha de Santa Catarina, sem disparar um só tiro, já que a esquadra portuguesa abandonou a ilha. Em 21 de abril, chegou a Montevidéu, onde atacou o Forte de Santa Teresa, no atual departamento uruguaio de Rocha, e dirigia-se mais uma vez contra a cidade de Rio Grande quando recebeu notícias de um tratado de paz assinado entre Espanha e Portugal, que o obrigava a retirar-se da cidade.Geografia[editar | editar código-fonte]
Localiza-se a uma latitude 32º02'06" Sul e a uma longitude 52º05'55" Oeste; possui uma área de 2.709,522 km²[13].Relevo[editar | editar código-fonte]
Píer na Ilha dos Marinheiros - A maior ilha da Lagoa dos Patos:P Rio Grande é uma cidade litorânea. Estando a uma altitude média de 5 metros, toda a sua área municipal se situa em baixa altitude, no máximo a 11 metros acima do nível do mar.
Vegetação[editar | editar código-fonte]
A maior parte do município é composta por campos, com vegetação rasteira e herbácea. Também há pequenos bosques com árvores plantadas (eucaliptos e pinhos). Dunas de areia são encontradas em toda a costa litorânea.Clima[editar | editar código-fonte]
Maiores acumulados de precipitação em 24 horasregistrados em Rio Grande por meses (INMET)[14]
MêsAcumuladoDataMêsAcumuladoData
Janeiro112,7Â mm06/01/2002Julho110,7Â mm15/07/1983
Fevereiro194Â mm15/02/1983Agosto95,6Â mm05/08/1970
Março179Â mm11/03/1966Setembro156,9Â mm07/09/1977
Abril95,8Â mm05/04/2013Outubro98,9Â mm13/10/2004
Maio118,5Â mm15/05/2004Novembro86,2Â mm16/11/1975
Junho82,7Â mm27/06/1966Dezembro114,1Â mm01/12/2001
Período: 01/01/1961 a 31/07/1983, 01/01/1988 a 31/12/1989 e 01/01/1991 a 19/01/2015O clima de Rio Grande é subtropical ou temperado, com forte influência oceânica e com invernos relativamente frios e verões tépidos, apresentando, portanto, grande amplitude térmica. A temperatura média compensada anual é de 18Â °C e o índice pluviométrico em torno de 1Â 300 milímetros (mm) anuais, com precipitações bem distribuídas durante o ano, não havendo assim uma estação seca.[15] Devido à intensa incidência de ventos na cidade, a sensação térmica no inverno em Rio Grande frequentemente chega abaixo de 0Â °C.
Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1983, 1988 a 1989 e 1991 a 2015, a menor temperatura registrada em Rio Grande foi de -0,5Â °C nos dias 28 de junho de 1994 e 9 de junho de 2012,[16] e a maior atingiu 39,6Â °C em 25 de dezembro de 2012.[17] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 194Â mm em 15 de fevereiro de 1983, seguido por 179Â mm em 11 de março de 1966 e 156,9Â mm em 7 de setembro de 1977.[14] O maior recorde mensal de precipitação ocorreu em julho de 1995, de 485,4Â mm.[18]
Dados climatológicos para Rio Grande
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima recorde (°C)37,239,337,635,430,629,331,431,335,632,835,139,6 39,6
Temperatura máxima média (°C)27,827,526,72420,517,716,818,319,221,824,226,6 22,6
Temperatura média compensada (°C)23,423,222,519,315,813,112,513,71517,719,821,1 18,2
Temperatura mínima média (°C)19,919,419,115,612,39,69,210,211,614,516,418,5 14,7
Temperatura mínima recorde (°C)910,47,84,21,6-0,5-0,30,81,45,15,79,7 -0,5
Precipitação (mm)98,9128,690,9118,4114,6114125,7122,1113,698,195,586,2 1Â 306,6
Dias com precipitação (? 1 mm)888888889877 95
Umidade relativa compensada (%)79,780,280,782,185,386,185,484,583,180,679,177,9 82,1
Horas de sol243,7205,6212,1175,2161,5132,9141,8154162,7189,4222,6251,7 2Â 253,2
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[15] recordes de temperatura de 01/01/1961 a 31/07/1983, 01/01/1988 a 31/12/1989 e 01/01/1991 a 19/01/2015)[16][17] Demografia[editar | editar código-fonte]
Etnias[editar | editar código-fonte]
A principal emigração ocorrida no município foi por portugueses provenientes da Póvoa de Varzim, Aveiro, zona da Bairrada e do arquipélago dos Açores, que influíram profundamente na cultura e na arquitetura da cidade. Outras etnias que também se estabeleceram na cidade foram os africanos, italianos, alemães, poloneses, árabes libaneses e, em menor número, árabes palestinos, ingleses, espanhóis e japoneses.
Em Rio Grande, existe a FEARG/FECIS, uma feira na qual é possível assistir e acompanhar diversas culturas de todo o mundo. A feira é realizada anualmente e reúne milhares de visitantes.Rio-grandinos notórios[editar | editar código-fonte]
Biografias de rio-grandinos
Economia[editar | editar código-fonte]
Uma escuna na Lagoa dos Patos, durante a feira municipal denominada Festa do Mar.
Rio Grande tem se destacado em âmbito estadual e nacional ao longo dos últimos anos. Com a ampliação do canal no porto da cidade, novos investimentos deram novo fôlego à economia do município. Um polo naval está se consolidando em Rio Grande, sendo a plataforma petrolífera P-53 da Petrobras, a primeira grande operação na cidade. Além disso, Rio Grande tem uma economia extremamente competitiva e diversificada, desde agricultura, indústrias, setor portuário sendo bem abastecida de bens e serviços em qualquer área. O Calçadão, principal rua comercial da cidade, porém em um domingo.
O Polo Naval de Rio Grande através da empresa QUIP, também construiu e finalizou as plataformas de petróleo P55, P58 e P63, que atualmente já estão em operação na extração de petróleo. A empresa QGI BRASIL, já tem contrato para a construção das plataformas P75 e P77.
O Estaleiro Rio Grande através da ECOVIX que possui o maior dique seco do continente e o terceiro maior do mundo. Possui, também, o maior Pórtico do Brasil com capacidade de içamento de 2.000 t e comprimento de 210 m. A ECOVIX é considerada uma fábrica de cascos FPSO (Floating Production, Storage and Offloading) e/ou navios em série. Já entregou as FPSO P-66 e P-67. Estão em seu canteiro de obras os cascos das plataformas P68, P70, P72 e P73. A ECOVIX também possui a encomenda de construir 3 (três) navios sonda. Importante observar que as FPSO construídas na ECOVIX foram as primeiras projetadas e construídas no Brasil. As anteriores foram conversões.
Rio Grande além de ter tido um dos maiores polos pesqueiros do país, onde ainda hoje conta com algumas indústrias, é considerada um polo energético, pois possui a Refinaria de Petróleo Riograndense, parques de energia eólica que estão sendo construídos, Transpetro que é o terminal de abastecimentos da Petrobrás, e aguarda a construção de um terminal de regaseificação e uma usina termelétrica a gás que está em fase de licenciamento ambiental, já tendo participado de leilão de energia e vendido-a toda, com previsão de entrega em 2019.
Rio Grande conta também com um distrito industrial muito forte, onde opera um polo industrial diversificado com indústrias, de madeira, fertilizantes, alimentos, energia e química, logística, terminais graneleiros, metalúrgica entre outras várias que estão em processo de instalação como de torres de energia eólica e placas de painéis solares entre outras. Conta também com um setor de comércio e serviços variados, com várias concessionárias e um comércio que tem se fortalecido ao longo dos anos, com a chegada dos novos shoppings da cidade, o Praça Rio Grande Shopping Center e o Partage Shopping Rio Grande inaugurados em 2014 e 2015 respectivamente.
A construção civil é um setor que avançou muito devido a construção de novos bairros inteligentes de alto padrão, condomínios, hotéis e edifícios. Atualmente a cidade é a mais rica da metade sul do estado do Rio Grande do Sul, tendo o quarto maior PIB entre todos os municípios gaúchos.
A economia de Rio Grande tem como principal atividade a portuária, sendo uma das grandes responsáveis pela exportação de grãos e importação de contêineres e fertilizantes do país, batendo recordes a cada ano com seu porto público e seus terminais privados. O Porto do Rio Grande é o único porto marítimo do estado e é considerado o porto do Mercosul, com importações e exportações para todos os continentes.
Há diversas empresas que exportam e importam produtos a partir dos Terminais do Porto de Rio Grande e seu Cais Comercial: ADM, Amaggi, Bianchini S/A, Bunge, Cargill, CHS, Cooperoque, Cotribá, Cotrimaio, Cotrirosa, Cotrisal, Cotricasul, Coxilha, Giovelli, Granol, Heringer, Mosaic, Marasca, Nidera, Phenix, Piratini, Tecon, Yara Brasil e Timac Agro.
Mas esse serviço só é possível graças às agências e operadores, que contribuem para o fortalecimento e produtividade do Porto do Rio Grande, tais como Eichenberg & Transeich, Fertimport, Oceanus, Orion, Quip, Rio Grande, Sagres, Sampayo, Serra Morena, Supermar, Tecon, Tranships, Vanzin, Wilson Sons e Yara.Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]
Passarela sobre as dunas na Praia do Cassino
Igreja do Carmo, localizada no Centro de Rio Grande
A cidade como um todo é considerada um patrimônio histórico. Como principais pontos a serem visitados na zona central, que conta com vários prédios antigos, podem ser destacados: Chafariz na Praça Tamandaré, maior praça do interior do estado do RS. Barco de pesca chegando no Porto Velho, no centro de Rio Grande (Lagoa dos Patos)
Catedral de São Pedro ? O templo religioso mais antigo do Rio Grande do Sul, tombado em nível nacional pelo IPHAN;[19]
Biblioteca Rio-Grandense ? fundada em 15 de agosto de 1846, como Gabinete de Leitura, é uma grande atração cultural para a cidade, com quase 500 000 obras, tornando-se uma das maiores no Brasil;
Igreja de Nossa Senhora do Carmo - construção em estilo neogótico;
Museu Oceanográfico Professor Eliezer de Carvalho Rios, da FURG ? maior museu oceanográfico da América Latina;
Museu Antártico ? é uma reprodução das primeiras instalações da Estação Antártica Comandante Ferraz, anexo ao Museu Oceanográfico;
Canalete ? localizado na Rua M. Carlos Pinto, é o centro de reunião de várias pessoas;
Prédio da Alfândega ? um dos prédios mais bonitos do Rio Grande do Sul;
Sobrado dos Azulejos ? localizado na rua Riachuelo, que comporta outros prédios históricos e importantes;
Mercado Municipal ? um dos mais antigos do Estado;
Escola Lemos Jr. ? escola centenária de ensino médio.
Instituto de Educação Juvenal Miller - escola centenária localizada ao lado da Praça Sete de Setembro, onde se encontram os restos arqueológicos do Forte Jesus Maria José.
Afastado da zona central, há outros locais de visitação, tais como:Praia do Cassino ? popularmente conhecida como a maior praia do mundo, intitulada como tal inclusive na edição de 1994 do Guinness Book. No entanto, controvérsias a respeito deste título são levantadas por fontes diversas, como os moradores do município vizinho, Santa Vitória do Palmar, mencionando a extensão da sua praia, a Praia do Hermenegildo, a qual rivaliza com a Praia do Cassino;
Molhes da Barra do Rio Grande ? situados na Praia do Cassino, é a terceira maior obra de engenharia naval do planeta (menor apenas que os canais de Suez e do Panamá)[carece de fontes?];
Estação Ecológica do Taim ? considerada um dos lugares mais bonitos do estado, apresenta grande diversidade de animais e paisagens.
Eco-Museu da Ilha da Pólvora
Praças[editar | editar código-fonte]
Por conta de ser uma cidade antiga, Rio Grande conta com um grande número de praças:Praça Xavier Ferreira: uma das mais importantes e centrais do município.
Praça Saraiva: praça com ginásio de esportes, velódromo e diversas campos e quadras de esportes; Praça Tamandaré ? maior praça do interior do estado do Rio Grande do Sul, onde se encontra o monumento com os restos mortais do General Bento Gonçalves, herói da Revolução Farroupilha;
Praça Sete de Setembro ? local de fundação do forte Jesus Maria José, um dos marcos iniciais do município; Praça Marcílio Dias ? onde está a estátua do imperial marinheiro rio-grandino Marcílio Dias.
Navio Altair, encalhado desde 1976 a cerca de 12 quilômetros da Avenida principal do Balneário Cassino em Rio Grande
Urbanização[editar | editar código-fonte]
Distritos[editar | editar código-fonte]
1º Distrito ? Rio Grande: está subdividido em 1º Subdistrito: Cidade do Rio Grande; e 2º Subdistrito: Balneário Cassino.
2º Distrito ? Ilha dos Marinheiros: tem como sede a Vila do Porto do Rei. Abrange, além da Ilha dos Marinheiros, as ilhas das Pombas, dos Cavalos, da Pólvora, do Leonídio, Caldeirão, Cabras e Constância.
3º Distrito ? Povo Novo: tem como sede a Vila do Povo Novo. Abrange, também, as ilhas Torotama, Carneiros, Mosquitos e Martin Coelho.
4º Distrito ? Taim: tem como sede a Vila do Taim, abrangendo as ilhas Grande e Pequena.
5º Distrito ? Vila da Quinta: tem como sede a própria Vila da Quinta.Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
Educação[editar | editar código-fonte]
A cidade de Rio Grande conta com um sistema de educação completo:Escolas de educação infantil: municipais e particulares;
Ensino fundamental: Escolas municipais, estaduais e particulares;
Ensino médio: destacam-se o Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS - antigo Colégio Técnico Industrial - CTI), a Escola Técnica Estadual Getúlio Vargas, o Instituto Estadual de Educação Juvenal Miller, Colégio Lemos Júnior entre outras escolas municipais, estaduais e particulares;
Ensino superior: FURG (Universidade Federal do Rio Grande), IFRS (Instituto Federal do Rio Grande do Sul), Faculdades Anhanguera, Unopar, Unisinos, Unisesumar entre várias outras de educação a distância.
IFRS
O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, em seu campus localizado na cidade do Rio Grande, possui cursos técnicos de nível médio (integrado ao ensino médio e subsequente), tecnológicos de nível superior, engenharia mecânica entre outros.FURG
A FURG, Universidade Federal do Rio Grande, foi fundada a 8 de julho de 1953 com o nome de Fundação Cidade do Rio Grande e na época só contava com o Curso de Engenharia. Com o passar do tempo, foram criadas outras faculdades: ciências econômicas, direito, com destaque no curso de Oceanologia. Começou a sua história com aulas na Biblioteca Rio-Grandense e, posteriormente, foi erguido o campus Cidade atualmente pertencente ao IFRS. Hoje a universidade tem cursos no campus Carreiros e campus Saúde e conta com complexos de museus (ex.: Museu Oceanográfico de Rio Grande), Estação de Apoio Antártico, Hospital Universitário e Sistemas de Bibliotecas, além de três campi em outras cidades gaúchas: Santo Antônio da Patrulha, Santa Vitória do Palmar e São Lourenço do Sul. FURG
A atual reitora é Cleuza Maria Sobral Dias.Faculdade ANHANGUERA do Rio Grande
A Faculdade Anhanguera do Rio Grande é uma instituição de ensino pertencente à Rede Anhanguera e conta com vários cursos de graduação e pós graduação em diversas áreas.
Rio Grande conta ainda com vários cursos técnicos, profissionalizantes e faculdades à distância com cursos variados. Além de contar com os cursos do SEST/SENAT, Senai e Senac. A cidade recebeu recentemente unidade das Faculdades QI e da UNISINOS (Universidade do Vale dos Sinos) com cursos de pós graduação.Logística[editar | editar código-fonte]
Rodovias[editar | editar código-fonte]
A cidade é servida pela BR-392, duplicada até Pelotas ao norte, que se interliga com BR-471 que liga a Santa Vitória do Palmar ao sul, BR-116 que está sendo duplicado até a cidade de Guaíba, sendo que essa cidade até Porto Alegre já está duplicado o percurso rodoviário e a BR-293. Pela BR-116, chega-se à capital do estado, Porto Alegre, e ao norte do país. A cidade ainda tem a BR-604 que liga o distrito industrial da cidade aos Molhes da Barra e com a RS-734 que liga o centro da cidade ao bairro Cassino, onde fica o balneário marítimo do município.Ferrovias[editar | editar código-fonte]
A cidade possui acesso ferroviário através das linhas Bagé e Cacequi/Rio Grande, da Ferrovia Sul-Atlântico, atualmente operada pela Rumo Logística (RUMO).Hidrovias[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Porto de Rio Grande
Através da Lagoa dos Patos, a cidade liga-se ao Lago Guaíba (que banha Porto Alegre), bem como aos rios que desembocam neste, como o rio Jacuí e o rio dos Sinos. Conta também com transporte por balsa que liga a BR-471 ao município de Arroio Grande, à oeste, e de balsa e lanchas que ligam o município com a BR-101 em São José do Norte, ao leste. Igreja Anglicana do Salvador, situada no centro da cidade
Aeroporto[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Aeroporto de Rio Grande
Rio Grande conta com um aeroporto (IATA: RIG, ICAO: SJRG) localizado a cerca de 12 km do centro da cidade, sob as coordenadas 32°04'54.00"S de latitude e 52°09'48.00"W de longitude. Ele possui 1500 metros de pista pavimentada e sinalizada e mais 400 metros de áreas de escape. É um dos maiores aeroportos do interior do Rio Grande do Sul e chegou a servir cerca de cinco mil passageiros por ano. Desde 2014, o aeroporto não opera voos comerciais regularmente. Pórtico de entrada da cidade, construído em 1950
Trânsito[editar | editar código-fonte]
Com uma população acima de 210 000 habitantes, Rio Grande enfrenta sérios problemas de trânsito. Diversos fatores explicam esses problemas, como a crescente população ? devido ao pólo naval presente na região ? e também o significativo aumento da frota, acompanhando o aumento do poder de compra da população. Em apenas três anos, a frota de veículos na cidade aumentou em 50%, saltando de 40 000 para 60 000[carece de fontes?]. E, em outubro de 2012, essa frota atingiu a marca de 94 099 veículos. Para amenizar os problemas no tráfego, a Secretaria dos Transportes promove desde o início de 2008 várias mudanças de fluxo, sendo as principais a mudança no sentido das vias Senador Corrêa, Avenida Buarque de Macedo, Rua 2 de Novembro, Avenida Presidente Vargas e Avenida Rheingantz. As duas primeiras passam a ser vias de saída da cidade, funcionando em mão única no sentido centro-bairro, enquanto a avenida Rheingantz faz o sentido inverso. Dize-se que tais mudanças não passaram de meros paliativos, pois não resolvem o problema a médio prazo, tendo em vista que são necessárias obras viárias de alargamentos, duplicações de ruas, etc.[carece de fontes?].Comunicações[editar | editar código-fonte]
Capa de um folhetim publicado em 1856 pela Tipografia de B. Berlink
Tipografias[editar | editar código-fonte]
A cidade possuiu diversas tipografias ao longo do século XIX, editando jornais e livros diversos na cidade:
I - Tipografia de Francisco Xavier Ferreira, que publica o jornal "O Noticiador", fundado em 3 de janeiro de 1832, e "O Propagador da Indústria Rio-grandense", entre outros, além de obras como "Hino que se cantou na noite do dia 24 do corrente pela feliz noticia da Gloriosa Elevação do Sr. dom Pedro II ao Trono do Brasil" (1831), considerado o primeiro texto impresso na cidade riograndina, e "Relação dos festejos, que fizeram os portugueses residentes na vila do Rio Grande do Sul, em demonstração de seu júbilo pelo restabelecimento da paz, e da liberdade, na sua pátria, em 1834";
II - Tipografia do "Observador";
III - Tipografia de Sabino Antônio de Souza Niterói, denominada inicialmente de Mercantil, enquanto eram impressos os jornais Liberal Rio-Grandense e Mercantil do Rio Grande (entre os anos de 1835 e 1840), e posteriormente de Niterói, quando foi editado o jornal "Conciliador" (1840-41) e o "A Voz da Verdade" (1845-1846);
IV - Tipografia Pomatelli; em 5 julho de 1847, foi vendida para Perry de Carvalho; em 1º de maio de 1849, foi revendida a Antonio Bonone Martins Viana e, em setembro de 1850, a Bernardino Berlink;
V - Tipografia de Cândido Augusto de Mello, com diversos jornais e obras;
VI - Tipografia do jornal "Diário de Rio Grande", com diversos jornais e obras;Jornais[editar | editar código-fonte]
A cidade possuiu centenas de jornais durante os séculos XIX e XX, destacando-se tanto pelo número, como pela importância e também pela longevidade de alguns desses periódicos, dentre os quais destacam-se "A Luta" e "Eco do Sul". Atualmente, existem dois jornais de circulação diária, o "Agora" e o Diário Popular, Os jornais semanários "Folha Gaúcha" e o "Jornal Cassino" encerraram suas atividades.Política[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Lista de prefeitos de Rio Grande
Ver artigo principal: Lista de vereadores de Rio Grande (2017-2020)
Atual administração municipal (2017/2020)[editar | editar código-fonte]
Prefeito ? Alexandre Lindenmeyer
Vice-prefeito ? Paulo Renato Mattos Gomes (Renatinho)
Cidade-irmã[editar | editar código-fonte]
Rio Grande possui uma cidade-irmã, Águeda. É possível ver uma homenagem a esta cidade num painel de lajes azuis ? símbolo de Portugal ? próximo ao Largo Doutor Pio. Águeda, Portugal
Esportes[editar | editar código-fonte]
A cidade tem uma forte movimentação esportiva. Possui vários campeões de diversas modalidades de natação, artes marciais e maratonistas, mas o forte da cidade é o futebol. A cidade conta com três clubes profissionais: o Football Club Rio-Grandense (atualmente inativo), o Sport Club São Paulo e o Sport Club Rio Grande (o clube de futebol mais antigo do Brasil). Todos os clubes já foram campeões gaúchos.
Os títulos de campeão gaúcho foram os seguintes:Campeonato Gaúcho de Futebol de 1933: São Paulo
Campeonato Gaúcho de Futebol de 1936: Rio Grande
Campeonato Gaúcho de Futebol de 1939: Rio-Grandense
De 2005 a 2009, a Associação Noiva do Mar de Futsal representou a cidade nos campeonatos estaduais, sempre tendo destaque entre as equipes participantes. Em 2008, sagrou-se vice-campeã estadual da Série Prata em partidas com público acima de três mil pessoas.Cultura[editar | editar código-fonte]
Cinemas[editar | editar código-fonte]
Rio Grande já contou com diversas salas de cinemas, fechados sistematicamente ao longo das últimas décadas, sendo que atualmente existem dez salas de cinema: uma sala digital no Cine Dunas Cassino (Av. Rio Grande), quatro salas digitais sendo todas 3D Cinesystem no Praça Rio Grande Shopping Center e, mais recentemente, cinco salas digitais sendo duas delas 3D no Cinesercla no Partage Shopping Rio Grande.
Ao longo do século XX, vários cinemas foram abertos e fechados: Lido (na Av. Buarque de Macedo), Avenida (na Av. Major Carlos Pinto, funcionou entre 1929 e 1983), Glória (na Rua Benjamin Constant, 423, esquina com Nascimento), Carlos Gomes (na Av. Bacelar), Figueiras (na Rua Aquidaban, 714, no interior do Shopping Figueiras, fechada em 2006 e depois Copacabana, fechada em 2013), Cine Dunas cidade (Rua Andradas) e Sete de Setembro (rua Gen. Bacelar[20]) e Plaza (na Avenida Silva Paes, durante a década de 1990)[21].Festas culturais[editar | editar código-fonte]
Festa do Mar: festa realizada pela primeira vez há 50 anos. O objetivo deste evento, desde seu início, é salientar as potencialidades turísticas e econômicas da região, ao mesmo tempo em que resgata em cada cidadão, o orgulho e o amor por sua terra. Organizada pela FEMAR Agência de Desenvolvimento, a Festa do Mar é um evento de característica popular, portanto, preocupado em servir a comunidade através de uma programação cultural e esportiva diversificada que satisfaça e motive a todos. Pode-se destacar, também, a área gastronômica da festa que atrai milhares de visitantes curiosos em conhecer e degustar o prato típico da região: a famosa anchova assada no espeto, além do diversificado cardápio de frutos do mar oferecido. Além disso, são atrações importantes nessa festa os estandes comerciais, que promovem produtos e serviços e alavancam a economia da região.
Fearg e Fecis: Essa "dupla" feira que acontece na cidade de Rio Grande aborda a cada ano, como temática, uma etnia, como a Italiana, africana, Alemã, etc. Ela reúne empresas ligadas ao artesanato e também do comércio em geral da cidade.
Fejunca: Festa junina realizada todos os anos no balneário do Cassino em Rio Grande. Conta com apresentação de várias bandas, vendas de artesanatos, gastronomia e shows culturais.
Festa do Peixe e do Camarão: A indústria pesqueira local perdeu força diante do cenário nacional nos últimos anos. Entretanto, o setor continua sendo um dos mais tradicionais da cidade, conhecida nacionalmente por sua vocação, através da pesca artesanal e de embarcações especializadas na captura de camarões e demais pescados. Por isso, a meta da festa é proporcionar um cardápio à base de frutos do mar, mostrando a potencialidade do município que tem São Pedro como padroeiro. Esta é uma grande feira gastronômica para degustação de peixes e camarões preparados de várias formas. A feira é realiza anualmente na Praia do Cassino.
Festa de Iemanjá: Grande festa em tributo à rainha do mar é realizada anualmente na Praia do Cassino. A festa conta com a participação de milhares de pessoas à beira-mar.
Festival de Graffiti Meeting of Styles: Desde 2014 o MOS em sua edição Brasileira faz parte do calendário de eventos da cidade. Trata-se de intercâmbio, expressão da arte e troca de experiências de grafiteiros de todo mundo nas e com as comunidades onde ocorrem, transformando indivíduos e ambientes de forma visível e efetiva. Tem entrada gratuita, livre circulação, acesso e possibilidades de público.
Ver também[editar | editar código-fonte]
Estação Ecológica do Taim
Ilha dos Marinheiros
Porto de Rio Grande
Praia do Cassino
Eleições municipais em Rio Grande em 2012 (Brasil)
Lista de municípios do Rio Grande do Sul
Lista de municípios do Rio Grande do Sul por população
Lista de municípios do Rio Grande do Sul por data de criação
Lista de municípios do Brasil acima de cem mil habitantes
Referências? «CEP de cidades brasileiras». Correios. Consultado em 31 de Julho de 2008 ? a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 ? «Mapas e rotas». Guia 4 Rodas. Consultado em 3 de novembro de 2011 ? IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 ? a b «Urbanização das cidades brasileiras». Embrapa Monitoramento por Satélite. Consultado em 30 de Julho de 2008 ? «Estimativa populacional 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2016. Consultado em 30 de agosto de 2016 ? a b Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2010). «Perfil do município de Rio Grande - RS». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Consultado em 28 de dezembro de 2013 ? a b «Produto Interno Bruto dos municípios 2010-2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 14 de dezembro de 2016 ? «Anuário estatístico aquaviário» (PDF). Antaq - Agência brasileira de transportes aquaviários, FIESP e CIESP. 2017. p. 34. Consultado em 15 de janeiro de 2018 ? MOTTA, Diana Meirelles da; Cesar Ajara (Junho de 2001). «Configuração da Rede Urbana do Brasil» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 24 de julho de 2009 A referência emprega parâmetros obsoletos |coautores= (ajuda)? BUENO, E. Brasil: uma história. 2ª edição. São Paulo. Ática. 2003. p. 19.? Rio Grande - Página do Gaúcho? «IBGE - Cidades». IBGE - Instituto brasileiro de geografia e estatística. Consultado em 15 de janeiro de 2018 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Rio Grande». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 23 de junho de 2014 ? a b «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 24 de março de 2018 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Rio Grande». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 23 de junho de 2014 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Rio Grande». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 23 de junho de 2014 ? «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Rio Grande». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 23 de junho de 2014 ? Torres, Luís Henrique. "A Catedral de São Pedro". In: Biblos, 2006; 18:55-64? Reportagem do Zero Hora de 2007? Cinema no Interior do Rio Grande do Sul
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rio Grande (Rio Grande do Sul)Prefeitura de Rio Grande
Biblioteca Rio-Grandense
Câmara Municipal do Rio Grande
Festa do Mar
Universidade Federal do Rio Grande
As primeiras tipografias na cidade gaúcha de Rio Grande[ligação inativa]
The Tramways of (Os Bondes do) Rio Grande
Ana Cristina Pinto Matias - Francisco Xavier Ferreira e o Início da Imprensa no Extremo Sul
Secretaria do Turismo do Rio Grande do Sul
Rio Grandevde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [1] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)vde Rio Grande do Sul Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalPorto AlegreDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões Metropolitanas e RIDEsPorto Alegre ? Serra GaúchaAglomerações UrbanasSul ? Litoral NorteMais de 300.000 habitantesPorto Alegre ? Caxias do Sul ? Pelotas ? CanoasMais de 200.000 habitantesSanta Maria ? Gravataí ? Viamão ? Novo Hamburgo ? São Leopoldo ? Rio Grande ? AlvoradaMais de 100.000 habitantesPasso Fundo ? Uruguaiana ? Sapucaia do Sul ? Santa Cruz do Sul ? Bagé ? Cachoeirinha ? Bento Gonçalves ? ErechimSul, Brasil vdeAglomeração urbana do SulArroio do Padre * Capão do Leão * Pelotas * Rio Grande * São José do Norte Rio Grande do Sul,  Brasilvde Mercado Comum de Cidades ? MercocidadesMercado Comum do Sul ? Mercosul ArgentinaAvellaneda ? Bahía Blanca ? Barranqueras ? Bovril ? Bragado ? Buenos Aires ? Carlos Pellegrini ? Comodoro Rivadavia ? Córdova ? Florencio Varela ? General San Martín ? Gualeguaychú ? Guaymallén ? Hurlingham ? Junín ? La Matanza ? La Plata ? Rioja ? Las Bandurrias ? Lomas de Zamora ? Luján ? Malvinas Argentinas ? Mar del Plata ? María Susana ? Mendoza ? Montecarlo ? Morón ? Necochea ? Olavarría ? Paraná ? Pergamino ? Piamonte ? Quilmes ? Rafaela ? Reconquista ? Realicó ? Resistência ? Río Cuarto ? Rosário ? Salta ? Salto ? San Antonio de los Cobres ? San Fernando del Valle de Catamarca ? San Isidro ? San Jorge ? San Juan ? San Luis ? San Miguel de Tucumán ? San Salvador de Jujuy ? Santa Fé ? Santiago del Estero ? Tandil ? Trelew ? Ushuaia ? Vicente López ? Viedma ? Villa Gesell ? Villa María ? Villa Mercedes ? Zapala  • Zárate BrasilAlvorada ? Anápolis ? Aracaju ? Araraquara ? Barra do Ribeiro ? Bela Vista ? Belém ? Belo Horizonte ? Brasília ? Camaçari ? Campinas ? Caxias do Sul ? Contagem ? Coronel Sapucaia ? Cuiabá ? Curitiba ? Diadema ? Dourados ? Esteio ? Florianópolis ? Fortaleza ? Foz do Iguaçu ? Goiânia ? Gravataí ? Guaíra ? Guarulhos ? Jacareí ? Joinville ? Juiz de Fora ? Londrina ? Macaé ? Maringá ? Mauá ? Mossoró ? Niterói ? Osasco ? Paranhos ? Penápolis ? Petrolina ? Piracicaba ? Porto Alegre ? Praia Grande ? Recife ? Ribeirão Preto ? Rio Claro ? Rio de Janeiro ? Rio Grande ? Salvador ? Santa Maria ? Santa Vitória do Palmar ? Santana de Parnaíba ? Santo André ? Santos ? São Bernardo do Campo ? São Borja ? São Carlos ? São Caetano do Sul ? São José do Rio Preto ? São Leopoldo ? São Paulo ? São Vicente ? Sumaré ? Suzano ? Taboão da Serra ? Teresina ? Uberlândia ? Várzea Paulista ? Viamão ? Vitória ? Vitória da Conquista ParaguaiAssunção ? Bella Vista Norte ? Cambyretá ? Capiatá ? Carlos Antonio López ? Concepción ? Coronel Oviedo ? Fernando de la Mora ? Hernandarias ? Horqueta ? Jesús ? Limpio ? San Pedro del Ycuamandiyú ? Pedro Juan Caballero ? Pilar ? Salto del Guairá ? San Lázaro ? Villeta ? Ypehú UruguaiCanelones ? Cerro Largo ? Colônia do Sacramento ? Durazno ? Flores ? Florida ? Maldonado ? Montevidéu ? Paysandú ? Río Negro ? Rivera ? Rocha ? Salto ? San José de Mayo ? Tacuarembó ? Treinta y Tres VenezuelaBarquisimeto ? Caracas ? Cumaná ? Libertador BolíviaCochabamba ? La Paz ? Santa Cruz de la Sierra ? Tarija ChileArica ? Calama ? Chillán Viejo ? Concepción ? El Bosque ? Los Andes ? Puerto Montt ? Quilpué ? Rancagua ? Santiago ? Valparaíso ? Viña del Mar PeruJesús María ? Lima ? Lurin ? La VictoriaCidades fundadoras em itálico.Fonte: Red de Mercociudades: Ciudades Miembros
Portal do Brasil
Controle de autoridade
: Q869571
WorldCat
VIAF: 133709942
LCCN: n82037385
OSM: 242762
GeoNames: 3451138

POSTAGENS RELACIONADOS


CRIAR SITE BRUSQUE EM RIO GRANDE DA SERRA


criar site brusque em Rio Grande da Serra

Encontre criar site brusque em Rio Grande da Serra na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

CRIAR SITE BRUSQUE EM RIO GRANDE DO PIAUÍ


criar site brusque em Rio Grande do Piauí

Encontre criar site brusque em Rio Grande do Piauí na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

CRIAR SITE BRUSQUE EM RIO LARGO


criar site brusque em Rio Largo

Encontre criar site brusque em Rio Largo na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

CRIAR SITE BRUSQUE EM RIO MANSO


criar site brusque em Rio Manso

Encontre criar site brusque em Rio Manso na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO