criar site brusque em Parnaíba


Encontre criar site brusque em Parnaíba na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Criar

Dar existência a.
Originar.
Inventar.
Gerar; produzir: _criou muitos filhos_.
Instituir, fundar: _criar asilos_.
Amamentar.
Educar.
Promover a procriação de: _criar gado_.
Cultivar.
Adquirir.


Criar

Encher-se de pus (uma ferida), resultante de picada: _tenho um dedo a criar_.


Criar

Ter dinheiro.


Criar

Afagar, acarinhar.

Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.?Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)Â Nota: Para outros significados, veja Parnaíba (desambiguação).Município de Parnaíba
"Princesa do Igaraçu""Capital do Delta""Capital do Baixo Parnaíba"Parnaíba City""PHB""
Anoitecer na Praia da Pedra do SalBandeiraBrasãoHino
Aniversário14 de agosto
Fundação14 de agosto de 1844 (174Â anos)
Gentílicoparnaibano / parnaibana
Prefeito(a)Mão Santa (Solidariedade )(2017 – 2020)
Localização
Localização de Parnaíba no PiauíParnaíba Localização de Parnaíba no Brasil
02° 54' 18" S 41° 46' 37" O02° 54' 18" S 41° 46' 37" O
Unidade federativaPiauí
MesorregiãoNorte Piauiense IBGE/2019[1]
MicrorregiãoLitoral Piauiense IBGE/2019[2]
Municípios limítrofesLuís Correia, Bom Princípio do Piauí, Buriti dos Lopes, Ilha Grande e Araioses (MA)
Distância até a capital336Â km
Características geográficas
Área499,229 km² [3]
População199Â 653 hab. estimativa IBGE/2019[4]
Densidade399,92 hab./km²
Altitude5 m[5]
ClimaTropical úmido
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,799 alto PNUD/2019[6]
PIBR$ 5Â 990Â 668,42 mil IBGE/2019
PIB per capitaR$ 19Â 687,32 IBGE/2019[7]
Página oficial
Prefeiturawww.parnaiba.pi.gov.brParnaíba é um município brasileiro do estado do Piauí, possuindo uma população de 152Â 653[4] (IBGE/2019), sendo o segundo mais populoso do estado, perdendo apenas para a capital Teresina. É um dos quatro municípios litorâneos do Piauí (além de Barra Grande Ilha Grande, Luís Correia e Cajueiro da Praia).
Além das belezas naturais, Parnaíba apresenta um grande valor histórico para o Piauí, apresentando principalmente nas proximidades do Porto das Barcas inúmeros imóveis históricos que traduzem a importância de Parnaíba, chegando naquela época a ser mais importante do que a ex-capital Oeiras e sendo uma boa referência à Europa. Desde 2012, Parnaíba vem crescendo em ritmo acelerado, tendo no início de 2014, inaugurado o seu primeiro shopping Center(Parnaíba Shopping) e retomando os voos em seu aeroporto internacional. Índice1 Etimologia
2 História2.1 Dos índios ao status de vila
2.2 Independência
2.3 A Confederação do Equador
2.4 A elevação como cidade
2.5 Praça da Graça
2.6 Casa Inglesa
3 Símbolos3.1 Bandeira
4 Geografia4.1 Clima
4.2 Demografia
5 Economia
6 Turismo
7 Infraestrutura7.1 Educação
7.2 Institutos federais de educação e aprendizagem
7.3 Pesquisas
7.4 Saúde
7.5 Transporte7.5.1 Ônibus
7.5.2 Aeroporto
7.5.3 Usina eólica
8 Esporte8.1 Estádios esportivos
8.2 Times de futebol
9 Cultura9.1 Religião
9.2 Bibliotecas
9.3 Folguedos
9.4 Carnaval
9.5 Monumentos
10 Comunicações10.1 Estações de rádios
10.2 Emissoras de TV
11 Prefeitos
12 Referências
13 Ver também
14 Referências14.1 Bibliografia
15 Ligações externasEtimologia[editar | editar código-fonte]
O nome do município, na língua tupi-guarani, significa "rio de águas barrentas",para referir-se ao Rio Parnaíba. A cidade é banhada por um de seus braços, o Rio Igaraçu. Outras prováveis origens para o nome seriam: uma homenagem a Domingos Jorge Velho que nasceu na vila de Parnaíba em São Paulo; e uma alusão a uma faca de retalhar carne, chamada Parnaíba, trazida da Bahia pelos primeiros fazendeiros que se instalaram na Vila.
Carinhosamente, a cidade também é conhecida como a "Capital do Delta", pois é o portal de entrada para quem quer conhecer o único delta em mar aberto das Américas: o Delta do Parnaíba.História[editar | editar código-fonte]
Dos índios ao status de vila[editar | editar código-fonte]
Antes da chegada do elemento colonizador, a região do Delta do Parnaíba era ocupada por índios Tremembés, exímios nadadores conhecidos como ?peixes racionais?. Entre os anos de 1571 e 1614, uma série de excursões chegaram a região, atraídas pelas notícias da grandiosidade do rio que cortava a região. Eram navegadores, aventureiros, jesuítas e pesquisadores que desbravavam a região muito antes dos bandeirantes. Conta-se que um destes navegadores, Nicolau Resende, naufragou na foz do rio e perdeu toneladas de ouro, o que o levou a passar cerca de 16 anos na região em busca de seu tesouro.
Na época por causa da Carta Régia de 1701 que só permitia a criação de gado a uma distância de 10 léguas do litoral, a economia da futura província do Piauí era interiorizada uma vez que a pecuária era sua base. Além disso, essa determinação obrigou comerciantes e contrabandistas a usarem o rio Parnaíba como via transportadora já que era inviável o doloroso trajeto terrestre. Diante disso criou-se um entreposto para a guarda de animais e acondicionamento da carne bovina, a esse local foi dado o nome de Porto Salgado ou das Barcas que acabou propiciando o desenvolvimento de uma indústria charqueadora na região e de um dos núcleos que deram origem a cidade de Parnaíba. O outro núcleo gerador da cidade foi o arraial Testa Branca que anteriormente era uma fazenda de gado que não oferecia chances de desenvolvimento.
Em 20 de setembro de 1759, João Pereira Caldas, o então governador da província do Piauí, fundou a vila de São João da Parnaíba e misteriosamente escolheu como sede o arraial Testa Branca, com a promessa nunca cumprida de que fossem construídas 59 casas o que acabou gerando insatisfação nas comunidades adjacentes do Porto das Barcas.
Em 1769 a Câmara, instalada na região portuária que administrava a vila proibiu a construção de novas edificações em Testa Branca e no ano seguinte, o governador Gonçalo Botelho de castro, transferiu definitivamente a sede para o porto. Foi também em 1770 que iniciou-se a construção da Igreja de Nossa Senhora Mãe da Divina Graça que hoje é uma das poucas catedrais em estilo barroco do Estado e foi fundada no dia 14 de agosto.Independência[editar | editar código-fonte]
Antigo Código de Posturas de Parnaíba
Com o decorrer do tempo a vila ganhou destaque, desenvolveu-se, tornou-se um centro de difusão de cultura e de novas ideias por concentrar uma ?elite intelectual? que começava a querer intervir na política nacional. Por vezes as notícias chegavam antes na vila do que na capital e foi neste contexto que Simplício Dias da Silva, rico fazendeiro e homem de prestígio, no dia 19 de outubro de 1822, proclamou adesão da vila a independência da colônia. Por ter sido a primeira Vila do Norte do Brasil a proclamar a Independência, Parnaíba foi agraciada pelo Imperador Dom Pedro I, com o honroso título de ?A Metrópole das Províncias do Norte? e Simplício Dias da Silva convidado a ser o primeiro Presidente da Província do Piauí.
Prevendo que o movimento da independência poderia fazer Portugal perder sua mais rica colônia, o monarca mandou o general Fidié e suas tropas para Oeiras para conter tal movimento e caso contrario pelo menos preservar o Norte da colônia. Quando as notícias de que a independência tinha sido proclamada no litoral do Piauí, Fidié e suas tropas deslocaram-se para a vila de S. João da Parnaíba, mas ao chegar os revoltosos haviam se refugiado nas cidades vizinhas e Oeiras agora era quem declarava sua independência.
No percurso de volta a capital as tropas portuguesas foram surpreendidas com populares armados de pedras e paus, evento conhecido como a Batalha do Jenipapo em Campo Maior. Fidié apesar de ter ganho a batalha, tinha suas tropas enfraquecidas e em vez de ir a Oeiras, foi a Caxias para poder reorganiza-las, porém quando chegou nesta cidade foi cercado por tropas a favor da independência e teve que se render. Hoje, no dia 19 de outubro comemora-se o dia do Piauí.A Confederação do Equador[editar | editar código-fonte]
Outro movimento político ao qual Parnaíba aderiu foi a Confederação do Equador, que ocorreu no dia 25 de Agosto de 1824. De Pernambuco à Parnaíba, o regime, agora, era o republicano. Mas, as forças do Imperador desmontaram essa confederação e os republicanos, em várias Províncias, foram enforcados ou fuzilados. Vários parnaibanos foram presos.A elevação como cidade[editar | editar código-fonte]
No dia 14 de agosto de 1844, a vila foi elevada a categoria de cidade pela lei nº 166 promulgada pelo então governador José Idelfonso de Souza Ramos. A essa altura Parnaíba tinha referências na Europa e no mundo.Praça da Graça[editar | editar código-fonte]
Este logradouro era o maior ponto de encontro da cidade, é nela que se localiza a Casa Grande, residência de Simplício Dias da Silva e a Catedral-Matriz de Nossa Senhora Mãe da Divina Graça, construída em 1770 em estilo barroco, porém hoje descaracterizada pela reforma de 1936, promovida pelo Mons. Roberto Lopes.Casa Inglesa[editar | editar código-fonte]
Casa Inglesa
A Casa Inglesa, foi dirigida por Paul Robert Singlehurst, o ?Paulo Inglês?, que se estabeleceu no Brasil em 1849. Ele foi o primeiro a trazer para o país tratores, motores e jeeps. Mais tarde, em 1884, James Clark tornou-se dono único, este foi responsável por inserir a cera de carnaúba no mercado internacional e por fornecer produtos a base de petróleo, equipamentos e instalação. Naquela época, o terraço da casa inglesa era famoso pelas festas que concentravam a elite da cidade. Foi a um hotel totalmente mobiliado com móveis antigos, mas atualmente a Casa Inglesa está desativada e está tombada pelo o patrimônio histórico.
O endereço é na avenida Presidente Vargas no bairro Centro.Símbolos[editar | editar código-fonte]
Bandeira[editar | editar código-fonte]
A Bandeira Parnaibana foi oficializada pelo Prefeito Dr. Lauro Andrade Correia em 14 de agosto de 1964, escolhida pela comissão de Julgamento do concurso realizado na época e instituída pela Lei Municipal nº258, de sete de setembro de 1963, e realização a 19 de novembro do mesmo ano. A Bandeira da Parnaíba, vitoriosa entre sete desenhos concorrentes, de acordo com as normas do concurso, é de autoria do artista Cristino Felix de Melo, é dele a seguinte afirmação, registrada na Lei n.º 300 daquele ano:?
Duas listas brancas simbolizam o lugar Testa Branca, que deu origem ao povoado?; ?a lista azul representa o céu que cobria o lugar Porto das Barcas?; ?a estrela branca simboliza a Vila de São João da Parnaíba, abençoada pela pureza da Virgem da Graça?; ?O retângulo ao alto, à esquerda, reprodução das Armas Municipais, simboliza a Cidade da Parnaíba
?Geografia[editar | editar código-fonte]
Praia Pedra do Sal, Delta do Parnaíba.
Parnaíba localiza-se na bacia hidrográfica do Rio Parnaíba e é cortada por este que se divide em vários braços formando o famoso Delta do Parnaíba, o único em mar aberto das Américas e o terceiro maior do mundo, só perdendo para o do Nilo no Egito e o do Mekong no sudeste asiático. Um desses braços é o "rio" Igaraçu, onde se localiza o Porto das Barcas. A maior parte da cidade está na margem direita do Igaraçu, já a restante está na Ilha Grande de Santa Isabel, já no delta do rio Parnaíba. A única praia do município é a da Pedra do Sal, ideal para o surf, kite surf e wind surf. Outro manancial da cidade é a Lagoa do Portinho, uma das mais famosas atrações turísticas, que devido ao avanço das dunas pode desaparecer.
A cidade está localizada em terrenos do cenozóico quaternário e possui altitude de cerca de 5 metros nas regiões do centro urbano que é afastado do litoral. Encontra-se na planície litorânea e a topografia é bastante regular.
Predominam na região a vegetação de igarapés e mangues nas margens dos rios e de caatinga, litorânea e da mata dos cocais no restante do território.Hidrografia
Lagoa do Bebedouro
Lagoa do Portinho
Praia da Pedra do Sal
Clima[editar | editar código-fonte]
Predomina em Parnaíba o clima megatérmico e tropical semiúmido, apresentando grande índice de pluviosidade devido à atuação da massa Equatorial Atlântica durante os meses de janeiro a junho. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1971 a 1985 e a partir de 1993, a menor temperatura registrada em Parnaíba foi de 17,5Â °C em 5 de julho de 1974,[8] e a maior atingiu 38,8Â °C em 4 de novembro de 2016.[9] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 170Â mm em 4 de março de 1980. [10] Abril de 1974, com 977,1Â mm, foi o mês de maior precipitação.[11]
Dados climatológicos para Parnaíba
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima recorde (°C)37,137,537,234,935,235,336,437,237,838,638,836,9 38,8
Temperatura máxima média (°C)32,131,430,930,931,231,732,233,433,933,733,633,2 32,4
Temperatura média compensada (°C)27,126,726,326,426,4-26,226,827,527,928,128,1 -
Temperatura mínima média (°C)23,423,223,12322,822,221,822,323,123,623,924 23
Temperatura mínima recorde (°C)18,719,919,920,119,818,617,518,5182019,620,3 17,5
Precipitação (mm)121,7180,7259,2269,2173,750,140,94,31,10,93,727,5 1Â 133,1
Dias com precipitação (? 1 mm)9131717125410003 81
Umidade relativa compensada (%)78,783,786,687,484,3-7772,368,767,86971,3 -
Horas de sol199,2165,7162,4168,2211,8239,3262,1298,2290,6299,6276,3244,2 2Â 817,6
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[12] recordes de temperatura de 01/01/1971 a 31/12/1985 e 01/11/1993-presente)[8][9] Demografia[editar | editar código-fonte]
Indicadores Sociais[13]IDHUrbanizaçãoAnalfabetismoLongevidadeMortalidade infantilRenda Per CaptaProporção de pobres
0,68797,29%8,6%73,98 anos16,8 (em mil)R$ 479,5816,51%
Evolução populacional
Parnaíba é a segunda maior cidade do Estado com mais de 150 mil habitantes. Encontra-se quase conurbada com a vizinha Luís Correia (30 mil habitantes), também litorânea e fica a 30Â km de Buriti dos Lopes (Palco da Batalha do Jacaré) 20 mil habitantes.
O maior crescimento da cidade ocorreu de 1697, época de fundação da cidade a 1940. Neste período o Porto das Barcas era uma zona de efervescência comercial, foi o momento áureo do surgimento das grandes casas comerciais e da introdução da cera de carnaúba no cenário internacional.
A partir de 1950 até hoje a população quase quadruplica mas, já no final do século XX, observa-se a decadência da cidade em virtude das migrações para a capital Teresina e para o Sudeste do Brasil.
O IBGE estima que a população de Parnaíba seja de 150 mil habitantes em 2014. No entanto, acredita-se que a cidade já ultrapassou esse número devido a grande quantidade de novos migrantes.
Outro fator a ser abordado são as populações flutuantes que ultrapassam em 160% o número da população fixa.
Crescimento Populacional de Parnaíba[14][15][16]
[17]
16971762194019501960'197019801991200020072010
60512.74642.06249.36962.71979.216102.181127.929132.282144.892145.705AnoHabitantes
1697
605
1762
12.746
1940
42.062
1950
49.369
1960
62.719
1970
79.216
1980
102.181
1991
127.929
2000
132.282
2007
144.892
2010
145.705Economia[editar | editar código-fonte]
Reproduzir conteúdo Artesanato da cidade de Parnaíba (1975). Imagem do Fundo Documental Agência Nacional.
Segunda maior cidade do estado do Piauí, Parnaíba destaca-se pela bela paisagem, marcada pelos carnaubais e pela relativamente moderada atividade comercial e industrial.
A cidade de Parnaíba está localizada à margem direita do "rio" Igaraçú, que na verdade constitui o braço mais meridional do delta do Rio Parnaíba. Situada próxima ao litoral, a 13m de altitude 366Â km de Teresina, capital do estado.
A principal atividade econômica de Parnaíba é a exportação de cera de carnaúba, óleo de babaçu, gordura de coco, folha de jaborandi, castanha de caju, algodão e couro. O município dispõe ainda de indústrias de produtos alimentícios e perfumaria tais como: Vegeflora, Cooperativa Delta, Leite Longá, Cobrasil, Q-Odor reciclagem, Curtume Romao, Q-Odor e PVP SA.
Parnaíba foi agraciada com uma zona de processamento de exportação (ZPE) trazendo assim, a sua velha imagem de grandes indústrias como no início do século XX.
O agronegócio vem ganhando destaque devido ao perímetro irrigado tabuleiros litorâneos onde são cultivados diversos tipos de culturas.
Em 2009, Parnaíba foi considerada a cidade mais dinâmica do estado, a 5º da região Nordeste e a 32º do Brasil.[18]
Em 2011, Parnaíba foi a cidade com maior crescimento do Brasil, registrando índice de 229%. A cidade investiu R$ 34 milhões no ano de 2011 contra os R$ 10,3 milhões que foram aplicados no ano de 2010.[19]
O turismo também vem contribuindo muito para crescimento do município, pois a cada ano vem se profissionalizando mais, atraindo assim mais visitantes de todas as partes do Brasil e do mundo. Novos hotéis, resort e outros grandes empreendimentos estão sendo construídos.Turismo[editar | editar código-fonte]
Os principais pontos turísticos são:
Delta do Parnaíba está situado entre os estados do Maranhão e Piauí, formado pelo Rio Parnaíba, que tem 1.485Â km de extensão, o Delta do Parnaíba abre-se em cinco braços, envolvendo 73 ilhas fluviais, sua paisagem exuberante, cheia de dunas, mangues e ilhas fluviais, garante o cenário paradisíaco dessa região do Maranhão e Piauí.
Praia da Pedra do Sal é uma praia do estado do Piauí, sendo a única situada na cidade de Parnaíba, localizando-se a 15Â km da sede do município parnaibano, se encontra na Ilha Grande de Santa Isabel, ilha fluvial do Delta do Parnaíba. O acesso está disponível pela rodovia PI-116. A Pedra do Sal é dividida em duas partes: o lado Manso e o lado Bravo. O lado Manso tem poucas ondas, é de baixa movimentação e boas condições para pescaria e descanso. O lado Bravo é útil para esportes radicais como surf e asa delta.
Lagoa do Portinho é uma das mais belas paisagens do Piauí e com a vantagem de que as águas azuis podem ficar verdes, dependendo da luz do sol, as dunas cercam um balneário de águas doces no litoral do Piauí, ideal para a prática de desportos aquáticos na banana boat , jet ski e windsurf
Porto das Barcas é a origem da cidade de Parnaíba está diretamente conectado, localizada as margens do Rio Igaraçu braço do Rio Parnaíba, o Porto fica à direita da ponte que liga a cidade à Ilha Grande de Santa Isabel. Construções do século XVIII desempenhou um papel preponderante na economia da região e do nordeste (Na época sendo a 4ª mais importante no NE), foi construído grandes armazéns utilizados para estocagem de mercadorias importadas e de exportação, especialmente o comércio com Portugal, Espanha, Inglaterra e Alemanha.
Catedral de Nossa Senhora da Graça Infraestrutura[editar | editar código-fonte]
Educação[editar | editar código-fonte]
Colégio Nossa Senhora das Graças de Parnaíba
Os centros de educação de Parnaíba destacam-se principalmente nos níveis médio e superior, atraindo pessoas das cidades da região. Dentre os maiores centros, podem-se citar:Universidade Federal do Piauí - UFPI campus Parnaiba, agora oficialmente chamada Universidade Delta do Parnaiba- UFDPar- oferece 900 vagas por ano, nos seguintes cursos: Turismo, Engenharia de Pesca, Ciências Econômicas, Administração de Empresas, Fisioterapia, Psicologia, Ciências Contábeis, Biologia, Biomedicina, Medicina, Matemática e Pedagogia. Além de oferecer mestrados em Biotecnologia, Ciências Biomédicas, Psicologia, Saúde da Família, Matemática e Museologia. Em 2018, o presidente da república Michel Temer sancionou a lei Nº 13.651, DE 11 DE ABRIL DE 2018 criando assim a Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar), tornando o campus da UFPI Ministro Reis Veloso, uma nova universidade independente. [20]
Universidade Estadual do Piauí - UESPI, esta universidade oferece 290 vagas por ano, nos seguintes cursos: História, Agronomia, Pedagogia, Biologia, Enfermagem, Direito, Odontologia, Letras- Português, Letras- Inglês e Ciências da Computação, Filosofia e Sociologia.
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFPI, este instituto oferece cursos de técnicos e superiores. Os superiores são: Lic. Química, Lic. Física e Processos Gerenciais. Cursos tecnicos: Admistracao, comércio, edificações, eletrotécnica, informática e energias renováveis.
Faculdade Maurício de Nassau/Faculdade Piauiense - FAP, esta faculdade oferece aproximadamente 600 vagas ao ano, nos seguintes cursos: Arquitetura e Urbanismo, Fisioterapia, Enfermagem, Nutrição, Direito, Pedagogia, Administração de Empresas, Contabilidade, Cosmeticos e Estetica, Sistemas de Informação, Farmácia, Biomedicina, Educação Física, Engenharia Civil, Engenharia Mecanica, Engernharia Química, Engenharia de Producao, Engenharia Ambiental e Sanitária, Jornalismo, Serviço Social, CST em Rede de Computadores e CST em Marketing, Logística, Desing interiores e Gastronomia. Esta faculdade está em expansão e novos cursos já foram solicitados juntos ao MEC.Faculdade de Teologia do Brasil - FATEB
Instituto de Educação Superior do Vale do Parnaíba - IESVAP. Esta instituição atualmente oferece os cursos de Medicina, Direito e Odontologia.
Instituto Superior de Teologia Aplicada - INTA, esta faculdade oferece os seguintes cursos: História e Serviço Social.
Unirb - Oferece varios cursos de graduacao na cidade
Academia de Policia Militar
Instituto Superior de Educação Antonino Freire - ISEAF (Escola Normal)
Institutos federais de educação e aprendizagem[editar | editar código-fonte]
3 unidades do SENAI/FIEPI (Serviço Nacional da Aprendizagem Industrial)
SENAC (Serviço Nacional da Aprendizagem Comercial)
SESI (Serviço Social da Indústria)
2 unidades do SESC
Fecomercio
Pesquisas[editar | editar código-fonte]
Parnaíba conta com um centro de pesquisas, EMBRAPA Meio-Norte que realiza pesquisas em fruticultura, aquicultura e bovinocultura. Sendo de grande importância a esta e outras áreas de plantio.Saúde[editar | editar código-fonte]
Na saúde, Parnaíba tem a maior rede de clínicas e hospitais do norte piauiense com grande importância na região. Os principais centros de saúde da cidade são, na rede pública: Clínica Dr João Silva Filho (a primeira a oferecer tratamento oncológico na região), Maternidade Marques Bastos, com destaque Hospital Estadual Dirceu Arcoverde - HEDA, maior na região, e na rede particular: Pro-Médica, Hospital de olhos Assis Costa, Clínica Diagnóstico, entre outras. A partir do segundo semestre de 2014, a UFPI começou oferecer 40 vagas para curso de medicina semestralmente. A Capital do Delta também em breve vai contar com uma clínica para tratar dependentes químicos.Transporte[editar | editar código-fonte]
Ônibus[editar | editar código-fonte]
O município de Parnaíba tem seu transporte coletivo feito através da Cooperativa de Transportes Alternativos (Coopertranp), com vans e micro-ônibus; com isso, a licitação dos transportes é muito aguardada pela população, principalmente pelos estudantes, maiores usuários.Aeroporto[editar | editar código-fonte]
O Aeroporto Internacional de Parnaíba - Prefeito Dr. João Silva Filho, localizado em uma área privilegiada entre os municípios de Camocim e Jericoacoara (ambos no Ceará), o Delta do Rio Parnaíba (Piauí) e os Lençóis Maranhenses, o aeroporto é a porta de entrada para uma região em que o turismo tende a crescer, chamada Rota das Emoções. O aeroporto está a 67Â km da famosa praia de Barra Grande, 13Â km da Praia de Atalaia, entre outras praias do litoral piauiense. O terminal de passageiros é inspirado na arquitetura modernista do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. A pista de pouso e decolagem, com 2.500 metros de comprimento, é uma das maiores do Nordeste e está preparada para receber voos internacionais, fretados ou regulares. A Infraero estuda agora dotar o aeroporto da mais moderna infraestrutura aeroportuária. Nos próximos anos deverão ser realizados investimentos para melhorias no terminal de passageiros, pista, pátio de aeronaves e auxílio à navegação aérea. Com a consolidação de mais uma porta de entrada para o Nordeste, a tendência é atrair turistas e impulsionar a economia da região. Empresas aéreas demonstraram interessem em operar rotas regulares e os operadores em atrair voos fretados internacionais para o aeroporto, que tem condições de operar com aeronaves do tipo Boeing 767-300 que tem capacidade para transportar 300 passageiros e carga. Atualmente, a Azul Linhas Aéreas esta operando no aeroporto de Parnaiba aos sabados conectando a capital do Delta com restante do Pais via aeroporto de Viracopos em Campinas, São Paulo.
As vias de maior importância em Parnaíba são:Avenida Pinheiro Machado - é a mais movimentada da cidade, trecho urbano da BR 343;
Avenida São Sebastião - Cruza a avenida Pinheiro Machado e se caracteriza por ser um importante corredor gastronômico da cidade e no nordeste;
Avenida Presidente Getúlio Vargas - Principal via do Centro, tem seu término na ponte Simplício Dias que dá acesso a praia da Pedra do Sal.
A cidade é entrecortada por duas rodovias:BR-402 - Liga Parnaíba a Fortaleza; Esta rodovia está em ótimo estado de conservação. Parnaíba está a 430Â km do Porto do Pecém no CE.
BR-343 - Liga Parnaíba à Teresina.
Usina eólica[editar | editar código-fonte]
Usina Eólica da Pedra do Sal
A cidade apresenta um parque eólica chamado "Complexo Delta",na localidade da praia da Pedra do Sal. Os 20 aerogeradores da Usina Eólica da empresa Tractebel Energia, instalados na praia da Pedra do Sal podem ser vistos a quilômetros de distância e são responsáveis pela produção de 18 megawatts, suficientes para o abastecimento de 70 mil pessoas, 40% da população de Parnaíba. A Usina Eólica da Pedra do Sal de 250 hectares, começou a funcionar em fevereiro de 2009, após investimentos de R$ 105 milhões e atualmente está expansão. Recentemente, o complexo delta foi inaugurado com capacidade de produção de 70 MW, esse tem capacidade de abastecimento de 200 mil residências.Esporte[editar | editar código-fonte]
Estádios esportivos[editar | editar código-fonte]
Estádio Petrônio Portela, considerado o berço do futebol parnaibano, a história do estádio Petrônio Portela se confunde com a história do Parnahyba. Construído na década de 1920, pela Casa Inglesa, foi batizado originalmente por Estádio Internacional. Seu estilo arquitetônico semelhante aos estádio ingleses da época, único no Brasil, era símbolo do glamour das disputas do Campeonato Parnahybano no século passado.
Estádio Pedro Alelaf, outrora Estádio Mão Santa, conhecido pela alcunha de "Piscinão", tem capacidade para 4.700 pessoas.
Ginásio Verdinho, estádio de propriedade da Federação das Indústrias do Piauí (FIEPI), tem capacidade de 4.500 pessoas.
Times de futebol[editar | editar código-fonte]
Parnahyba Sport Club (PSC) é o maior clube de futebol da cidade de Parnaíba e com maior torcida, sendo conhecido com a alcunha de Tubarão do Litoral. Fundado em 1913, o clube é o mais antigo do estado.
Ferroviário Atlético Club (FAC), com alcunha de Ferão, foi fundado em 1946 por funcionários da então Estrada de Ferro Central do Piauí.
O Paysandu Esporte Clube, fundado em 12 de agosto de 1928 por Cauby, Moarcy e Paracy, oriundos de Belém, era conhecido como "brasinha", porém está sem atividades profissionais desde 2001.Cultura[editar | editar código-fonte]
Ver também: Lista de atrações turísticas de Parnaíba
Religião[editar | editar código-fonte]
A cidade de Parnaíba é destaque em grandes manifestações religiosas do Estado do Piauí que contribui ao turismo e economia da região, entre elas a tradicional festa de São Francisco de Assis, que entre o período de 24 de setembro à 4 de outubro, milhares de pessoas superlotam a praça em frente a igreja matriz de são sebastião para novenas e quermesses, chegando o esperado dia 4 dia outubro (feriado municipal), milhares de pessoas superlotam a avenida são Sebastião para a tradicional procissão com as mais variadas expressões de fé e devoção onde reúnem romeiros de estados vizinhos. A cidade de Parnaíba é conhecida popularmente como a "segunda canindé" pela forte participação do público e gradiosidade do evento, comparado com as festividades religiosas de Canindé.Bibliotecas[editar | editar código-fonte]
As mais importantes bibliotecas da região norte do estado estão em Parnaíba, destacando: Biblioteca pública municipal de Parnaíba, foi originalmente criada em 1937, é denominada "Biblioteca Municipal Mirócles Veras".
Biblioteca do SESC, localizada na avenida Presidente Vagas
Biblioteca estadual, localizada na avenida São Sebastião.
Biblioteca da UFPI, localizada na avenida São Sebastião
Biblioteca da UESPI, localizada na avenida Nossa Senhora de Fátima
Biblioteca do IFPI, localizada na BR-402
Folguedos[editar | editar código-fonte]
Os folguedos correspondem às festas juninas, figurando atualmente como um dos maiores festivais juninos do Piauí. Ocorrem no mês de Julho e a cada ano atraem mais turistas devidos ao recebimento de atrações de âmbito nacional. É realizado na praça de eventos Mandu Ladino com grande infraestrutura e exalta apresentações de quadrilhas, bumba-meu-boi, teatro e música.Carnaval[editar | editar código-fonte]
Ver também: Resultados do Carnaval de Parnaíba
No carnaval da cidade, o ponto alto são os desfiles de escolas de samba, blocos carnavalescos, entre outras atrações [21]. Tendo entre as escolas de samba: Unidos da Ponte, Nova Parnaíba e Império do Cais.Monumentos[editar | editar código-fonte]
Monumento em forma de carnaúba com o busto de James Frederik Clark.
O município possui alguns monumentos, entre os quais, citam-se: o obelisco do centenário, a Carnaúba-busto de James Frederick Clark, a pirâmide do Lions Clube, a coluna da águia e outros[22][23][24]Comunicações[editar | editar código-fonte]
Estações de rádios[editar | editar código-fonte]
Consulte abaixo a listagem das rádios que são captadas em Parnaíba:vdeEstações de rádio de ParnaíbaRádio AM550 kHz Rádio IgaraçuRádio FMRádios comunitárias87.9 MHzPor frequência (MHz)95.1
97.5

Por nomeLiderança FM
Nossa Rádio
ExtintasRádio AM920 kHz: Rádio Educadora de Parnaíba (1940-2010)Rádio FM105.1 MHz: Delta FM (????-2014)

-Liderança FM 95,1
-Cidade FM 87,9
-Igaraçu AM 550Emissoras de TV[editar | editar código-fonte]
Consulte abaixo a listagem dos canais de televisão que são captadas em Parnaíba.Prefeitos[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Lista de prefeitos de Parnaíba
NºNomePartidoInício do mandatoFim do mandatoObservações
1Feliciano Gomes de Farias18931895Intendente
2Sebastião Hermes de Seixas18961896Intendente
3Joaquim Antônio dos Santos18971899Intendente
4Francisco Severiano de Moraes Correia18991900Intendente
5Jonas de Moraes Correia19011904Intendente
6Luiz Antônio de Moraes Correia19051912Intendente
7Constantino de Moraes Correia19131914Intendente
8José Alexandre Rodrigues19151915Intendente
9Veridiano Borges19161916Intendente
10Nestor Gomes Véras19171920Intendente
11José Narciso da Rocha Filho19211928Intendente
12Carlos Marães Picanço19291930Intendente
13Samuel Antônio dos Santos19301931Prefeito nomeado
14Ademar Gonçalves Neves19311934Prefeito nomeado
15Mirócles Campos Veras19341936Prefeito nomeado
16Joaquim Antônio Gomes de Almeida19371937Prefeito nomeado
17Mirócles Campos Veras19371945Prefeito nomeado
18Cândido de Almeida Athayde19461946Prefeito nomeado
19Raimundo Martins Delbão Rodrigues19461947Prefeito nomeado
20Acrisio de Paiva Furtado19471947Prefeito nomeado
21Darcy Furtado Mavgnier19481948Prefeito nomeado
22Alberto Tavares Silva19481951Prefeito eleito
23João Orlando de Moraes Correia19511955Prefeito eleito
24Alberto Tavares SilvaUDN19551959Prefeito eleito
25José Alexandre Caldas Rodrigues19591962Prefeito eleito
?José Quirino Memória19621962
26Lauro Andrade Correia19631967Prefeito eleito
27João Tavares da Silva FilhoARENA19671971Prefeito eleito
28Carlos Furtado de CarvalhoARENA19711973Prefeito eleito
29Elias Ximenes do PradoMDB19731977Prefeito eleito
30João Baptista Ferreira da SilvaMDB19771983Prefeito eleito
31João Tavares da Silva FilhoPMDB198331 de dezembro de 1988Prefeito eleito
32Francisco de Assis de Morais SouzaPDS1º de janeiro de 198931 de dezembro de 1992Prefeito eleito
33José Hamilton Furtado Castelo BrancoPFL1º de janeiro de 199331 de dezembro de 1996Prefeito eleito
34Antônio José de Moraes Souza FilhoPFL1º de janeiro de 199731 de dezembro de 2000Prefeito eleito
35Paulo Eudes CarneiroPFL1º de janeiro de 200131 de dezembro de 2004Prefeito eleito
36José Hamilton Furtado Castelo BrancoPTB1º de janeiro de 200531 de dezembro de 2008Prefeito eleito
1º de janeiro de 200931 de dezembro de 2012Prefeito reeleito
37Florentino Alves Veras Neto [25]PT1º de janeiro de 201331 de dezembro de 2016Prefeito eleito
38Francisco de Assis de Morais SouzaSD1º de janeiro de 2017AtualPrefeito eleitoReferências? «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2019Â Verifique data em: |acessodata= (ajuda)? Erro de citação: Código inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome IBGE_DTB_2019
? IBGE (10 de julho de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de agosto de 2017 ? a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 5 de setembro de 2018 ? «Portal de dados municipais do Governo Estadual». Consultado em 9 de Julho de 2008. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2009 ? Atlas do Desenvolvimento Humano. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 201o https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/parnaiba/pesquisa/37/30255. Consultado em 04 de abril de 2019 Verifique data em: |acessodata= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)? «Produto Interno Bruto dos Municípios 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 9 de março de 2019 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Parnaíba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 7 de agosto de 2014 ? a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Parnaíba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 7 de agosto de 2014 ? «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Parnaíba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 7 de agosto de 2014 ? «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Parnaíba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 7 de agosto de 2014 ? «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 24 de março de 2018 ? http://www.atlasbrasil.org.br/2013/perfil/parna%C3%ADba_pi Em falta ou vazio |título= (ajuda)? «Dados IBGE 2007». IBGE. Consultado em 9 de Julho de 2008 ? «Teresina ? processo de estruturação e expansão urbana e suas influências ambientais na Zona Sul». Brasil Escola. Consultado em 10 de Julho de 2008 ? «Morais Brito Viagens & Turismo». Morais Brito Viagens & Turismo. Consultado em 10 de Julho de 2008. Arquivado do original em 22 de novembro de 2008 |acessodata= e |acesso= redundantes (ajuda)? http://www.ibge.gov.br/cidadesat/xtras/perfil.php?codmun=220770 Em falta ou vazio |título= (ajuda)? «www.florenzano.com.br/empresa/300maisdinamicos.htm». www.florenzano.com.br. Consultado em 26 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 9 de junho de 2009 ? «Parnaíba, no Piauí, é a cidade com maior crescimento do Brasil». g1.globo.com ? «UFDPar - Ministério da Educação». portal.mec.gov.br. Consultado em 24 de julho de 2018 ? Pedro Santiago, para o G1-Piauí (23 de janeiro de 2013). «Programação oficial do carnaval em Parnaíba tem 10 dias de folia». 17:07. Consultado em 16 de março de 2013 ? Almanaque da Parnaíba, edições de 1940,43, 45.? MATTOS, João Batista de. Os Monumentos Nacionais - Piauí. Rio de Janeiro; Imprensa Militar, 1949? Ponte, Ailton Vasconcelos. O tombamento municipal e sua relevância para Parnaíba. Teresina: Sistema Fecomércio Piauí, 2004.? Dados do candidato a prefeito Florentino
Ver também[editar | editar código-fonte]
Almanaque da Parnaíba
Academia Parnaibana de Letras
Delta do Rio Parnaíba
Ginásio Parnaibano
Porto das Barcas
Centro Cívico
Bairros de Parnaíba
Piauienses de Parnaíba
Lista de municípios do Brasil acima de cem mil habitantes
ReferênciasBibliografia[editar | editar código-fonte]
SELBACH, Jeferson Francisco. LEITE, José Roberto de Souza Almeida (orgs.). Meio ambiente no Baixo Parnaíba: olhos no mundo, pés na região. São Luis/MA: EDUFMA, 2008, 216p. il. [1]
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
Prefeitura Municipal (em português)
Informações Turísticas sobre Parnaíba (em português)
Instituto Federal do Piauí (em português)
vde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [2] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)
vde Piauí Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalTeresinaDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões Metropolitanas e RIDEsGrande TeresinaMais de 100.000 habitantesTeresina ? ParnaíbaMais de 40.000 habitantesPicos ? Piripiri ? Floriano ? Campo Maior ? Barras ? UniãoMais de 20.000 habitantesAltos ? Pedro II ? Esperantina ? José de Freitas ? Oeiras ? Miguel Alves ? São Raimundo Nonato ? Cocal ? Luís Correia ? Batalha ? Piracuruca ? Corrente ? Luzilândia ? Canto do Buriti ? Bom Jesus ? Valença do Piauí ? Uruçuí ? PaulistanaNordeste, Brasil
vdeTurismo no Litoral do PiauíCidades: Ilha Grande ? Parnaíba ? Luís Correia ? Cajueiro da PraiaPraias do Piauí: Pontal ? Pedra do Sal ? Atalaia ? Peito de Moça ? Itaqui ? Arrombado ? Coqueiro ? Praia de Macapá ? Barra Grande ? Barrinha ? Cajueiro da Praia

POSTAGENS RELACIONADOS


CRIAR SITE BRUSQUE EM PARNAMIRIM


criar site brusque em Parnamirim

Encontre criar site brusque em Parnamirim na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

CRIAR SITE BRUSQUE EM PARNARAMA


criar site brusque em Parnarama

Encontre criar site brusque em Parnarama na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

CRIAR SITE BRUSQUE EM PAROBÉ


criar site brusque em Parobé

Encontre criar site brusque em Parobé na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

CRIAR SITE BRUSQUE EM PASSA E FICA


criar site brusque em Passa e Fica

Encontre criar site brusque em Passa e Fica na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO