criar site brusque em Jaboatão dos Guararapes


Encontre criar site brusque em Jaboatão dos Guararapes na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Criar

Dar existência a.
Originar.
Inventar.
Gerar; produzir: _criou muitos filhos_.
Instituir, fundar: _criar asilos_.
Amamentar.
Educar.
Promover a procriação de: _criar gado_.
Cultivar.
Adquirir.


Criar

Encher-se de pus (uma ferida), resultante de picada: _tenho um dedo a criar_.


Criar

Ter dinheiro.


Criar

Afagar, acarinhar.

Nota: Para outras acepções com o termo "Jaboatão", veja Jaboatão. Para "Guararapes", veja Guararapes (desambiguação).Município de Jaboatão dos Guararapes
"Jaboatão" "Berço da Pátria"
Em cima: Colônia dos Padres e a Igreja Nossa Senhora dos Prazeres; No meio: Orla de Candeias e a Orla de Piedade; Em baixo: Centro Cultural Miguel Arraes e vista Aérea da cidadeBandeiraBrasão indisponívelHino
Aniversário4 de maio
Fundação4 de maio de 1593 (426 anos)
Gentílicojaboatonense[1]
LemaPela integridade da Pátria
CEP54000-000 a 54499-999[2]
Prefeito(a)Anderson Ferreira (PR)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Jaboatão dos Guararapes em PernambucoJaboatão dos Guararapes Localização de Jaboatão dos Guararapes no Brasil
08° 06' 46" S 35° 00' 54" O08° 06' 46" S 35° 00' 54" O
Unidade federativaPernambuco
Região intermediária
Recife IBGE/2017[3]Região imediata
Recife IBGE/2017[3]Região metropolitanaRecife
Municípios limítrofesRecife, Cabo de Santo Agostinho, Moreno e São Lourenço da Mata
Distância até a capital18 km
Características geográficas
Área258,694 km² [1]
DistritosCavaleiro, Curado, Jaboatão, Jaboatão dos Guararapes (sede) e Jardim Jordão[4]
População697 636 hab. (PE: 2°) ? estatísticas IBGE/2018[1]
Densidade2 696,76 hab./km²
Altitude76 m
Climatropical As'
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,717 (PE: 5°) ? alto PNUD/2010[5]
PIBR$ 13 470 923,79 mil (PE: 2°) ? IBGE/2016[6]
PIB per capitaR$ 19 491,30 IBGE/2016[6]
Página oficial
Prefeiturawww.jaboatao.pe.gov.br
Câmarajaboataodosguararapes.pe.leg.brJaboatão dos Guararapes é um município brasileiro do estado de Pernambuco, Região Nordeste do país. Está localizado na Região Metropolitana do Recife, situando-se a sul da capital do estado, da qual dista cerca de 18 km.[7] Ocupa uma área de 258,7 km², estando 23,6 km² formando o perímetro urbano e os 233,7 km² restantes formando a zona rural do município.[8] Segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018 sua população era de 697 636 habitantes,[1] sendo, desta forma, o segundo município mais populoso do estado,além disso, a cidade é o maior município sem ser capital no norte- nordeste, sendo também, maior fora do eixo Rio-São Paulo.[9]
A sede municipal tem uma temperatura média anual de 24,4 °C,[10] tendo a Mata Atlântica como vegetação nativa e predominante, tendo também alguns trechos de restinga e manguezal.[11] Em 2013, aproximadamente 97,82 % da população vivia na zona urbana municipal,[12] dispondo de 114 estabelecimentos de saúde, segundo dados de 2009.[13] O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M) é de 0,717, sendo considerado médio e acima da média estadual, ocupando o quinto lugar no ranking estadual.[14]
As terras que formam o atual território municipal foram concedidas por Duarte Coelho, em 1566, a Gaspar Alves Purga e Dona Isabel Ferreira, com o objetivo de desenvolver a produtividade das terras. Numa extensão de uma légua, foi instalado o engenho São João Batista, o qual foi vendido em 1573 a Fernão Soares, cuja herdeira, Maria Feijó, foi casada com o português Antônio Bulhões, havendo a mudança do nome do engenho para Bulhões. O município foi fundado sob o nome de Jaboatão em 4 de maio de 1593 por Bento Luiz de Figueirôa, o terceiro proprietário do antigo Engenho São João Batista. A cidade é conhecida como "Berço da Pátria", por ter sido palco da Batalha dos Guararapes, travada em dois confrontos, em 1648 e 1649. Nesta batalha, pernambucanos e portugueses expulsaram os invasores holandeses do seu território. Em 1989, o município passou a chamar-se "Jaboatão dos Guararapes", parte em homenagem ao Monte dos Guararapes, local onde ocorreu a batalha, que foi parte da Insurreição Pernambucana[15] e parte para barrar diversas tentativas de emancipação do Distrito de Prazeres, por este motivo a sede da prefeitura foi transferida do centro do município para o distrito de prazeres, porém ao mudar o local da sede do município o nome deste deve ser mudado, por este motivo acrescentou-se o "dos Guararapes" ao antigo nome do município passando assim a Jaboatão dos Guararapes o mesmo ocorreu com a bandeira, foi acrescida do texto "dos Guararapes".
Jaboatão dos Guararapes destaca-se por sua indústria, possuindo o terceiro maior PIB industrial de Pernambuco[16] e estando situado numa região estratégica de desenvolvimento econômico de Pernambuco, junto com as cidades de Rio Formoso ,localizando no caminho entre Recife e o Porto de Suape, que é o principal polo de investimentos do estado.[17] É cortado pelas principais rodovias do estado, a BR-101 (de norte a sul), a BR-232 (de leste a oeste) e o futuro Arco Metropolitano, que tem em seu projeto um traçado no sul do município.[18] Juntamente com outros municípios da sua região, Jaboatão faz parte do Território Estratégico de Suape, criado pela Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (CONDEPE/FIDEM) para delimitar a área de influência do Complexo Industrial e Portuário de Suape.[19]Índice1 Etimologia
2 História
3 Geografia3.1 Hidrografia
3.2 Clima
3.3 Subdivisões3.3.1 Regionais
3.3.2 Bairros
3.4 Relevo
3.5 Vegetação3.5.1 Reserva florestal de Manassu
3.6 Solo
3.7 Geologia
4 Demografia4.1 População dos bairros
4.2 Religião
5 Política
6 Economia6.1 Serviços
6.2 Indústria
7 Estrutura7.1 Educação
7.2 Saúde
7.3 Transportes
8 Cultura8.1 Turismo8.1.1 Praias
8.1.2 Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora
8.1.3 Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário
8.1.4 Santuário Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora / Gruta de Nossa Senhora de Lourdes
8.1.5 Igreja de Nossa Senhora do Rosário
8.1.6 Igreja de Santo Amaro
8.1.7 Igreja de Nossa Senhora do Livramento
9 Esportes
10 Ver também
11 Referências
12 Bibliografia
13 Ligações externasEtimologia[editar | editar código-fonte]
O topônimo Jaboatão dos Guararapes tem origem indígena, existindo várias teorias que procuram explicar sua origem:Para alguns autores, é derivado do vocábulo "jabotiatão" ? jabuti (uma espécie de cágado) e atam ou atã (andar) ? dando a entender "andar devagar, andar como cágado".
Segundo o lexicógrafo Antenor Nascentes, o topônimo tem origem de "uma planta não identificada, que dá mastros para embarcação". A denominação dessa espécie de árvore, segundo o também lexicógrafo Teodoro Sampaio, vem do tupi yapoa'tã, significando "o indivíduo linheiro, o tronco reto". De acordo com o lexicógrafo Rodolfo Garcia, ya (o que tem), po ou bo (fibra) e an'tã (dura), significando "arbusto de fibra dura". Enquanto "Guararapes", também originado da língua tupi, significaria "som, estrondo ou estrépito" provocado por queda ou pancada, tendo a intenção de exprimir o rumor que fazem as águas caindo nas concavidades e cavernas daqueles montes.[20]
Segundo o tupinólogo Eduardo Navarro, o topônimo vem dos termos tupis antigos 'yapuatã ("rio barulhento": 'y, rio + yapu, barulho forte + atã, forte) e guararapé ("caminho das guararas": guarara, guarara (uma espécie de ave) + pé, "caminho").[21]
História[editar | editar código-fonte]
As Batalhas dos Guararapes, episódios decisivos na Insurreição Pernambucana, são consideradas a origem do Exército Brasileiro.
Na época das capitanias hereditárias os donatários concediam lotes, em regime de sesmarias , para desenvolver a produtividade das terras. Em 1566 , por uma carta de sesmaria lavrada na vila de Olinda, Duarte de Albuquerque Coelho (segundo donatário de Pernambuco) concedeu a Gaspar Alves de Pugas uma légua de terras situadas nas margens do rio Jaboatão, judicialmente demarcadas em 1575. Grande parte dessa sesmaria foi vendida, em 15 de setembro de 1573, a Fernão Soares, que, juntamente com seu irmão, Diogo Soares, construiu o Engenho Nossa Senhora da Assunção (posteriormente Suassuna), o qual começou a moer em 1587. Gaspar Alves de Pugas ainda ficou com uma grande parte da sesmaria, na qual construiu o Engenho São João Batista (atual Usina Bulhões), que já estava em atividade em 1575. Em 1584 esse engenho foi comprado por Pedro Dias da Fonseca, que nove anos depois o revendeu aos portugueses Bento Luiz de Figueiroa e sua mulher, D. Maria Feijó de Figueiroa, ambos naturais da cidade do Porto. A escritura pública foi lavrada na vila de Olinda, no dia 4 de maio de 1593, considerada a data simbólica da fundação de Jaboatão. Eles se estabeleceram como terceiros proprietários do engenho, nas terras onde hoje se localiza o município de Jaboatão dos Guararapes.[22]
Às famílias que para ali afluíram, oriundas principalmente de Olinda e do Recife, Bento de Figueiroa doou terras para a construção de casas, na parte situada entre os rios Jaboatão e Duas Unas e na confluência dos mesmos, a título de aforamento perpétuo; a partir de então teve início o primeiro núcleo de população. Com o tempo, já desenvolvida a povoação, Bento de Figueiroa doou um terreno para erigir uma igreja, além de contribuir com donativos para a construção da mesma e terras para a constituição do seu patrimônio canônico. A igreja foi erguida sob a invocação de Santo Amaro e, em 1598, recebeu foros de paróquia. No mesmo ano foi criado um curato, por D. Antônio Barreiros, terceiro bispo do Brasil, anteriormente prior da Ordem de S. Bento de Avis; o curato foi provido em 1609. D. Maria Feijó de Figueiroa morreu no dia 12 de novembro desse mesmo ano e foi sepultada na capela-mor da igreja matriz, atendendo ao pedido que constava em seu testamento.[23] Morro dos Guararapes, local onde foram travadas as Batalhas dos Guararapes, com Recife ao fundo. O Parque Histórico Nacional dos Guararapes é bem tombado pelo IPHAN.[24]
No dia 21 de outubro de 1633 o povoado foi invadido e saqueado por 700 neerlandeses, os quais foram rechaçados pelas tropas comandadas pelo major Pedro Correia da Gama e pelo capitão Luiz Barbalho Bezerra. No município ocorreram dois fatos importantes da história pernambucana: as lutas contra o invasor holandês, travadas nos Montes Guararapes, nos dias 19 de abril de 1648 e 19 de fevereiro de 1649. No segundo desses combates saiu ferido Henrique Dias, que morreu anos depois, em consequência dos golpes recebidos.[25]
Pela Lei Estadual nº 4, de 5 de maio de 1989, o município passou a denominar-se Jaboatão dos Guararapes, em homenagem ao local das batalhas históricas, os Montes Guararapes. A mesma lei criou o distrito de Jaboatão, integrado ao município de Jaboatão dos Guararapes, e extinguiu o distrito de Muribeca dos Guararapes, cujo território passou a pertencer ao distrito sede. Em divisão territorial datada de 1 de junho de 1995, o município é constituído de três distritos: Jaboatão dos Guararapes (sede), Cavaleiro e Jaboatão, assim mantendo em divisão datada de 2005. No dia 11 de janeiro de 2008 a Lei Complementar nº 2 criou mais dois distritos: Curado e Jardim Jordão.[26]
A importância dos Montes Guararapes no contexto nacional é reconhecida desde o seu tombamento, em 1961. Ratificando o valor histórico do sítio onde foram travadas as duas batalhas (1648 e 1649), foi criado o Parque Histórico Nacional dos Guararapes (PHNG), homologado através do Decreto nº 68.527, de 19 de abril de 1971. O parque ocupa uma área de 224, 40 ha, desapropriada pela União desde 1965.Geografia[editar | editar código-fonte]
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o território do município é de cerca de 257,3 km², sendo 23,6 km² compondo a zona urbana e os 233,7 km² restantes formando a zona rural.[8] Situa-se a 08º 06' 46" de latitude sul e 35º 00' 53" de longitude oeste, estando a 18 km a sul de Recife.[27] Os municípios limítrofes são: Recife e São Lourenço da Mata, a norte; Cabo de Santo Agostinho, ao sul; Moreno e São Lourenço da Mata, a oeste; e o Oceano Atlântico, a leste.[11]
De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[28] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata do Recife.[3] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião do Recife, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Recife.[29] Foz do Rio Jaboatão no bairro de Barra de Jangada.
Hidrografia[editar | editar código-fonte]
O município de Jaboatão dos Guararapes está incluído nos domínios dos Grupos de Bacias Hidrográficas de Pequenos Rios Litorâneos. Seus principais rios são os rios: rio Jaboatão e rio Tejipió. Os principais afluentes do rio Jaboatão são os rios Duas Unas, Zumbi, Palmeiras e Muribequinha. Seus principais açudes são: Palmeira, Mossaiba, Jangadinha, além da Barragem de Duas Unas.[11]Clima[editar | editar código-fonte]
O município tem o clima tropical, do tipo As´. Os verões são quentes e secos. Os invernos são amenos e úmidos, com o aumento de chuvas; as mínimas podem chegar a 15 °C. As primaveras são muito quentes e secas, com temperaturas que algumas ocasiões podem chegar aos 35 °C.[11]
Dados climatológicos para Jaboatão dos Guararapes
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima média (°C)29,829,729,528,928,227,226,72727,828,829,429,2 28,5
Temperatura média (°C)26,526,526,225,62524,223,623,724,525,42626 25,3
Temperatura mínima média (°C)23,223,32322,421,921,320,620,521,322,122,622,9 22,1
Precipitação (mm)729017921223925926214679423347 1 660
Fonte: Climate Data.[30] Subdivisões[editar | editar código-fonte]
Regionais[editar | editar código-fonte]
Jaboatão - Regional 1
Cavaleiro - Regional 2
Curado - Regional 3
Muribeca - Regional 4
Prazeres - Regional 5
Praias - Regional 6
Guararapes - Regional 7
Bairros[editar | editar código-fonte]Jaboatão Centro
Manassu
Socorro
Vargem Fria
Bulhões
Santo Aleixo
Vila Rica
Floriano
Centro
Vista Alegre
Santana
Engenho Velho
Muribequinha
Rio das VelhasCavaleiro
Cavaleiro
Dois Carneiros
Sucupira
Zumbi do Pacheco
Curado
Curado I
Curado II
Curado III
Curado IV
Muribeca
Marcos Freire
Muribeca
Prazeres
Jardim Jordão
Guararapes
Comportas
Prazeres
Cajueiro Seco
Praias
Piedade
Jardim Piedade
Candeias
Barra de Jangada
Guararapes II
Guararapes
Jardim Jordão
Prazeres [31]Relevo[editar | editar código-fonte]
O município possui três tipos de relevo em seu território: as Planícies Costeiras, com trechos periódicos ou permanentemente inundados, com terraços marinhos com altitudes variando entre um e oito metros. Há, também, áreas com altitudes elevadas, podendo atingir mais de 100 metros na zona leste do município.[11]Vegetação[editar | editar código-fonte]
A cobertura vegetal nativa do município é a mata atlântica, composta por floresta perenefólia, floresta caducifólia e manguezal. Hoje resta menos de 3% da cobertura original. A atividade econômica relacionada à cana-de-açúcar foi o principal responsável pelo desmatamento.[11]Reserva florestal de Manassu[editar | editar código-fonte]
A reserva está localizada no Engenho Manassu e é uma das cinco áreas de reserva ecológica de município. A reserva constitui uma área de proteção integral, de acordo com o que diz um decreto estadual de 1987, que deveria estar sob a responsabilidade e proteção da Companhia Pernambucana de Recursos Hídricos (CPRH). Devido ao impasse fundiária entre a Companhia Pernambucana de Recursos Hídricos e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, o decreto ainda não foi validado. A reserva possui 264,24 hectares e é bastante rica em fauna e flora. A região da reserva é cortada pelos rios Manassu e Mussaíba, que nascem no município de São Lourenço da Mata e que são afluentes do rio Jaboatão. Eles encontram-se relativamente bem preservados.
Os impasses entre os dois órgãos citados atrapalham a fiscalização desse refúgio, que está, pouco a pouco, sendo destruído pela extração de madeira na época de festejos juninos. As principais espécies encontradas são: visgueiros, sucupiras, imbiribas, pau-ferro, urucuba, munguba, entre outras.Solo[editar | editar código-fonte]
Os principais tipos de solos encontrados no município são: latossolo vermelho amarelo distrófico, podzólico vermelho amarelo, podzol hidromórfico, solos aluviais, areias quartzosas marinhas e solos indiscriminados de mangues.[11]Geologia[editar | editar código-fonte]
O município está incluído, geologicamente, na Província da Borborema, sendo constituído por complexo gnáissico-migmatítico, rochas plutônicas, grupo pernambuco (formação cabo), formação barreiras e depósitos quatemários.[11]Demografia[editar | editar código-fonte]
Vista aérea do município.
Jaboatão dos Guararapes é o segundo maior município de Pernambuco em população. Segundo a estimativa para 1 de julho de 2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, sua população era de 697 636 habitantes,[1] distribuídos numa área de 258,694 quilômetros quadrados, tendo, assim, uma densidade demográfica de 2 491,82 habitantes por quilômetro quadrado.[32] População dos bairros[editar | editar código-fonte]
Candeias é o bairro mais populoso do município.
Piedade é o segundo bairro mais populoso do município.
PosiçãoBairroPopulação
1Candeias64 587
2Piedade64 503
3Cajueiro Seco52 535
4Curado46 449
5Guararapes38 985
6Cavaleiro38 677
7Barra de Jangada36 214
8Prazeres35 594
9Vila Rica29 722
10Zumbi do Pacheco28 125
11Jardim Jordão27 010
12Muribeca26 147
13Sucupira25 975
14Santo Aleixo22 019
15Marcos Freire20 744
16Dois Carneiros19 647
17Centro12 518
18Vista Alegre10 894
19Floriano10 724
20Áreas rurais7 218
21Engenho Velho7 177
22Santana5 937
23Socorro5 753
24Comportas2 869
25Muribequinha1 953
26Manassu1 689
27Vargem Fria799
28Bulhões156Religião[editar | editar código-fonte]
A cidade de Jaboatão dos Guararapes tem uma grande diversidade de igrejas e religiões. Na cidade, cerca de 44% São adeptos do catolicismo, Porém, também há uma grande porcentagem de evangélicos na cidade ( 35,2%). Dentre as igrejas evangélicas, a Assembleia de Deus é a maior delas e possui o maior número de adeptos 62.138 , A Igreja Universal também está bem presente com 12.235 membros, a Congregação Cristã no Brasil com 8.315, a igreja batista com 8.236, e a igreja Deus é amor com 6.944. Ainda entre os evangélicos, os da Igreja de Jesus cristo dos santos dos últimos dias conta com 11.647, e os Testemunhas de Jeová com 15.877. Também destaca-se a Igreja Batista Central do Jaboatão (IBCJ), que é a igreja independente com maior quantidade de membros, aproximadamente 6.000. Os Espíritas são cerca de 50 mil pessoas, também na cidade há comunidades de Religiões Asiáticas ( Budismo e Hinduísmo ), muçulmanos e Candoblecistas, mas estes não possuem relevância na população local[33]Política[editar | editar código-fonte]
O comando do executivo já foi muito diversificado na história do município, sendo exercido por donos de engenho, comerciantes, interventores estaduais e militares, segue a lista de prefeitos do município:
Cel. Joaquim Xavier Carneiro de Lacerda (1892-1895) - Primeiro prefeito e dono do Engenho Bulhões.
Manuel Xavier Carneiro de
Albuquerquerque (1895-1898) - Proprietário do Engenho Palmeiras
Cel. Joaquim Maximiano Pereira Viana (1898-1901) - Proprietário do Engenho Pereiras
Dr. Joaquim Carneiro Nobre de Lacerda (1901-1904) - Proprietário do Engenho Santana
Antonio de Souza Leão (1904-1907) - Dono do Engenho Morenos e neto do Barão homônimo.
João de Souza Leão (1907-1910) - Dono do Engenho Tapera em Bonança.
De 1910 a 1913, devido às tensões na política estadual, cinco prefeitos governaram: Joaquim Nobre de Lacerda, José Mariano Carneiro Leão, Sivério Batista Magalhães, Luis Gonzaga Maranhão e Praxedes Brederodes Costa.
Fábio Carneiro de Albuquerque Maranhão (1913-1916) - Dono do Engenho Novo da Muribeca.
Carlos Alberto Paes Barreto (1916-1919) - Era advogado e morreu no último ano do mandato.
Arnaldo Xavier Carneiro de Albuquerque (1919-1922) - Dono do Engenho Palmeiras e sócio da Usina Muribeca.
Francisco Antônio Brandão Cavalcanti (1922-1926) - Proprietário do Engenho Jangadinha.
Fabio Albuquerque Maranhão (1926-1930) - Prefeito pela segunda vez
Entre 1930 e 1934 governaram os prefeitos-interventores: Antonio de Paula Carneiro da Cunha e Epitácio de Oliveira Belém.
Epitácio de Oliveira Belém (1934-1937) - Governou de novo desta vez eleito.
De 1937 a 1947, época do estado Novo, foram nomeados os seguintes prefeitos: Luís Gonzaga Maranhão, Carlos Barboza da Paz Portela, Davino Ribeiro de Sena, José Carneiro de Barros, Evandro Luís Neto, Dr. Clóvis Wanderley e o Dr. Aníbal Varejão.
Dr. Manoel Rodrigues Calheiros (1947-1951)- Considerado o primeiro prefeito comunista do Brasil
Humberto Lins Barradas (1951-1955) - Dono do Engenho Megaype de Cima em Muribeca.
Dr. Aníbal Varejão (1955-1959) - Derrubou o prédio da prefeitura construindo outro no lugar e acusado de matar o Dr. Luís Regueira.
Humberto Lins Barradas (1959-1963) - Prefeito pela segunda vez.
Vicente Alberto Carício (1963-1968) - Teve o mandato prorrogado por mais um ano.
José Fagundes de Menezes (1968-1973) - Governou apenas 3 meses pois foi cassado pelo AI5 (Governo Militar). Assumiu em seu lugar o interventor General Heitor de Melo Machado.
Severino Claudino da Silva (1973-1977) - Era comerciante.
Geraldo José de Almeida Melo (1977-1982) -Também era comerciante.
José Fagundes de Menezes (1983-1988) - Sofreu mais uma intervenção no final do mandato assumindo o interventor Marcos Vasconcelos.
Geraldo José de Almeida Melo (1989-1993) - Assumiu o governo pela segunda vez
José Humberto Lacerda Barradas (1993-1997) - Filho do ex-prefeito homônimo.
Newton D'Emery Carneiro (1997-2000) - Sofreu uma intervenção em 1999 assumindo Byron Sarinho e, posteriormente o vice Fernando Rodovalho.
Fernando Antônio Rodovalho (2001-2004) - Era o vice de Newton que ganhou a eleição seguinte.
Newton D'Emery Carneiro (2005-2008) -Assume novamente e quase sofre outra intervenção no fim do mandato.
Elias Gomes da Silva (2009-2016) Elias Gomes foi o único prefeito eleito a exercer dois mandatos consecutivos em Jaboatão.
Anderson Ferreira Rodrigues (2017)Economia[editar | editar código-fonte]
Fábrica da Vitarella no bairro de Prazeres.
Segundo dados sobre o produto interno bruto dos municípios, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística referente ao ano de 2013, a soma das riquezas produzidos no município é de R$ 13.217.350.000,00 reais (o 2° maior do estado). Sendo o setor de serviços o mais representativo na economia jaboatonense, somando R$ 6.452.834.000,00 reais. Já os setores industrial e da agricultura representam R$ 2.409.224.000,00 reais e R$ 23.836.000,00 reais, respectivamente. O produto interno bruto per capita do município é de R$ 19.410,36 (o 8° maior do estado).[34]Serviços[editar | editar código-fonte]
Com um diversificado setor comercial que representa mais de 50% do produto interno bruto do município, a cidade apresenta grandes bairros comerciais como Cavaleiro, Jaboatão Centro, e Prazeres.[35] No bairro de Piedade, encontra-se um dos maiores e mais movimentados shoppings de Pernambuco, o Shopping Guararapes. Área industrial no bairro de Prazeres.
Indústria[editar | editar código-fonte]
Jaboatão localiza-se entre o Recife e o Porto de Suape: por isso, possui um importante distrito industrial. Estão instaladas, no município, fábricas como a da Coca-Cola, da Unilever, da Arno, da Basf e da Vitarella.[36] Jaboatão também é um importante centro logístico, destacando-se o Centro de Distribuição da Rede Wal-Mart e a Nestlé, possui várias transportadoras entre elas a Rapidão Cometa. Jaboatão receberá a fábrica de Novartis, a empresa suíça que seria instalada no Polo Farmacoquímico e de Biotecnologia em Goiana (PE), vai ser instalada em Jaboatão dos Guararapes. A construção da fábrica de vacinas terá um investimento de 300 milhões de dólares estadunidenses (480 milhões de reais) e vai gerar cerca de 120 postos de trabalho.[37]Estrutura[editar | editar código-fonte]
Educação[editar | editar código-fonte]
Jaboatão conta com grandes instituições de ensino superior, tais quais o Centro Universitário dos Guararapes - FG, Faculdade Metropolitana, Faculdade Europeia - FEPAM, Faculdade Maurício De Nassau; O Grupo Tiradentes(universidade e Faculdades), no caso primeiro curso de Medicina da Cidade na Faculdade Tiradentes(FITS); UNOPAR; IESP - Instituto de Ensino Superior de Piedade -UNIP; Unibratec; Associação Pernambucana de Ensino Superior-APESU; Uninter; Faculdade Estácio; Faculdade de Teologia Cristã Humanística - FATECH; mas, por sua proximidade com Recife, boa parte de seus estudantes estudam no Recife. Em Jaboatão, ainda existem outras faculdades privadas, além de polos da UFPE(Universidade Federal de Pernambuco) e da UFRPE(Universidade Federal Rural de Pernambuco) e uma escola técnica estadual (ETE).[38]
Existem 87 223 alunos matriculados no ensino fundamental em Jaboatão, sendo 35 599 na rede municipal, 27 041 na rede estadual e 24 583 na rede privada, e também 25 055 no ensino médio, sendo 19 844 na rede estadual, 1 720 na rede municipal e 3 491 na rede privada.[39]
A nota do IDEB de Jaboatão em 2015 foi de 4,9, a cidade ficou na frente da capital Recife com 4,6 e do próprio estado também com 4,6.[40]Saúde[editar | editar código-fonte]
Em Jaboatão, existem 2 hospitais públicos: um no bairro de Prazeres e outro em Jaboatão. O município conta com mais 3 unidades de pronto atendimento nos bairros de Engenho Velho, Curado e em Barra de Jangada. O bairro de Prazeres ainda conta com uma policlínica que possui várias especialidades médicas.[41]
Alguns bairros do município ficam próximos a hospitais de outras cidades, como é o caso de Sotave, que fica perto do Hospital Dom Helder Câmara, no Cabo de Santo Agostinho, e Cavaleiro, que fica próximo ao Hospital Otávio de Freitas, no Recife. No bairro de Piedade, encontra-se o Hospital da Aeronáutica.[42] Estação Cajueiro Seco, que faz integração da linha Sul do Metrô com o VLT e terminal integrado de ônibus do SEI.
Transportes[editar | editar código-fonte]
O município é muito bem servido pelas linhas de ônibus e metrô urbano. Conta com nove estações de metrô: Jaboatão, Engenho Velho, Floriano e Cavaleiro, na linha centro 1; Alto do Céu na linha centro 2; Porta Larga, Monte Guararapes, Prazeres e Cajueiro Seco, na linha sul. As linhas centro e sul ligam o centro de Jaboatão e Cajueiro Seco,
respectivamente, ao centro do Recife. A partir da estação Cajueiro Seco, há uma linha de veículo leve sobre trilhos que vai ao centro do município de Cabo de Santo Agostinho. Além da linha que liga a estação de Cajueiro Seco à do Curado, zona oeste do Recife.[43][44][45]
O município ainda conta com o transporte complementar micro-ônibus que circula internamente entre os bairros da cidade.
Tarifas dos ônibus e micro ônibus que circulam pelos bairros de Jaboatão.[46] Estudantes pagam meia passagem.TipoTarifa
Onibus3,20
Micro ônibus3,00
Aos domingos2,00O município é cortado pelas rodovias BR-101, BR-232, BR-408, PE-017, PE-007, PE-025, PE-008, PE-009.Cultura[editar | editar código-fonte]
Turismo[editar | editar código-fonte]
Possui grande infraestrutura Hoteleira, detém relevante patrimônio cultural, mas faltam políticas públicas para desenvolver a atividade turística.Praias[editar | editar código-fonte]
Jaboatão tem três praias, sendo elas:Barra de Jangada: sua extensão é de aproximadamente 400m em praia quebrada, é considerada regular para banho. Localizada entre a Praia de Candeias ao norte e a Praia do Paiva no Cabo de Santo Agostinho ao sul, suas águas são pouco profundas com média intensidade de ondas. Ainda em Barra de Jangada existe a Ilha do Amor, uma praia de vegetação intocada que fica próxima à costa ligada a Praia do Paiva por um istmo de terra.[47]
Candeias: sua extensão é de aproximadamente 3 quilômetros em praia de trechos quebrados e trechos ondulados. Localizada entre a Praia de Piedade ao norte e a Praia de Barra de Jangada ao sul, Candeias é uma das praias mais bonitas da cidade, seu calçadão é bem localizado com áreas de esporte e lazer, conta com vários restaurantes em seu entorno.[48]
Piedade: sua extensão é de aproximadamente 4,5 quilômetros de praia quebrada. Localizada entre a Praia de Boa Viagem, ao norte, e a Praia de Candeias, ao sul, com ondas de média densidade ocorrendo erosão em alguns trechos, é a praia mais procurada da cidade nos fins de semana. Em sua orla, encontram-se os melhores hotéis da cidade, além de boates, bares e restaurantes. Foi divulgado recentemente que sua orla passaria por grandes reformas.[49]
Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora[editar | editar código-fonte]
Basílica Nossa Auxiliadora situada em cima da rocha, abaixo se encontra a gruta N.Sra.De Lourdes no bairro do lote 92(Vila Rica) conhecida como Colônia dos Padres.
Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres dos Montes Guararapes.
Foi construída em 1660, possivelmente edificada como pagamento de promessa após a invasão holandesa. Em 1670 foi criada sua irmandade com rico patrimônio canônico. É uma capela maneirista que passou para a propriedade da Ordem dos Beneditinos, depois de sofrer reformas. Chama atenção o belo jardim que a circunda.[50] Passou a condição de Paróquia em 2013, anteriormente fazendo parte da paróquia vizinha, Nossa Senhora das Candeias. Como paróquia, possui quatro comunidades: Nossa Senhora do Loreto, Nossa Senhora da Conceição, Divino Mestre e São Sebastião.Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário[editar | editar código-fonte]
Fica no povoado de Muribeca. Erguida no século XVII, durante a invasão holandesa, foi depredada e transformada em fortaleza. Em 1781, foi reconstruída pelo proprietário do Engenho Santo André, Felipe Campelo. A igreja destaca-se do conjunto por sua proporção e imponência.[50]Santuário Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora / Gruta de Nossa Senhora de Lourdes[editar | editar código-fonte]
O santuário foi construído em 1915, pelo padre italiano Antônio Villar, a pedido de Dom Bosco. Foi erguido sobre um monólito, no Antigo Engenho Suassuna. É de estilo romântico com forma externa bizantina e lá se encontra a imagem de Nossa Senhora Auxiliadora, com 4m de altura. O santuário está vinculado à Basílica de São Pedro, no Vaticano, e concede às pessoas que o visitam as mesmas indulgências da Basílica. Em 1918, deu-se a inauguração da escadaria de 52 degraus que leva à Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, sobre a qual foi erguida a Igreja.[50]Igreja de Nossa Senhora do Rosário[editar | editar código-fonte]
No local mais antigo da cidade, há, hoje, uma praça. E é lá que foi erguida, no século XVII, a Igreja votiva à Nossa Senhora do Rosário, que possui lindos vitrais.[50]Igreja de Santo Amaro[editar | editar código-fonte]
Foi erguida em 1598, quando os proprietários do Engenho São João Batista doaram o terreno para sua construção. Em 1691, a igreja, já bastante avariada e distante do povoamento, foi transferida para o local atual. É uma das áreas mais elevadas da cidade, o que lhe confere posição de destaque.[50]Igreja de Nossa Senhora do Livramento[editar | editar código-fonte]
Construída no fim do século XVIII, tem o interior adornado por falsas janelas. Como a maioria das igrejas do município, é um atrativo urbano.[50]Esportes[editar | editar código-fonte]
No passado a cidade possuiu vários clubes de futebol no Campeonato Pernambucano de Futebol, dentre eles o Asas Futebol Clube, a Associação Sportiva Companhia Portela e o Elmo Esporte Clube.[51] Atualmente a cidade está representada pelo Jaguar, que joga de mandante no Estádio Jefferson de Freitas[52]Ver também[editar | editar código-fonte]
Lista de municípios de Pernambuco
Lista de municípios do Brasil
Batalha dos Guararapes
Conjunto Habitacional Muribeca
Referências? a b c d e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Jaboatão dos Guararapes». Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 ? Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 ? a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 13 de dezembro de 2018 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (9 de setembro de 2013). «Jaboatão dos Guararapes - Unidades territoriais do nível Distrito». Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 ? Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 4 de setembro de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 ? a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2018). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 8 de março de 2019. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 ? Distância Cidades. «Distância entre Recife e Jaboatão dos Guararapes». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? a b CNPM. «Urbanização». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de fevereiro de 2014 ? IBGE. «População estimada » Comparação entre os municípios: Pernambuco». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? Somar Meteorologia. «Climatologia para Jaboatão dos Guararapes». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? a b c d e f g h CPRM. «Jaboatão dos Guararapes - Mapa de Indicadores Geotécnicos» (PDF). Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 9 de junho de 2014 ? PNUD. «Perfil do Município de Jaboatão dos Guararapes, PE». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? PNUD. «serviços de saúde - 2009». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking IDH-M Municípios 2010» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 ? IBGE. «Histórico». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? IBGE. «Valor Adicionado Bruto da indústria a preços correntes » Comparação entre os municípios: Pernambuco». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? Prefeitura Municipal de Jaboatão dos Guararapes. «Um breve histórico do município de "Yapoatan"». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? Olho de Tudo. «Dnit vê preço excessivo no Arco». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? Agência CONDEPE/FIDEM. «Caracterização do Território». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? Fonseca, Homero (15 de março de 2016). Pernambucânia: O que há nos nomes das nossas cidades? (em árabe). [S.l.]: Companhia Editora de Pernambuco (CEPE). ISBN 9788578583668 ? NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo. São Paulo. Global. 2013. p. 577.? Calendário oficial de datas históricas dos municípios do interior de Pernambuco. [S.l.]: O Centro. 1 de janeiro de 1994 ? «Jaboatão - histórias, memórias e imagens». www.ceci-br.org. CECI - Centro de Estudos Avançados da Conservação Integrada. Consultado em 3 de janeiro de 2017 ? «Parque Histórico Nacional dos Guararapes (Jaboatão dos Guararapes, PE)». Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Consultado em 17 de janeiro de 2015 ? «Livro Jaboatão dos Meus Avós completa 38 anos e é transformado em especial». acontece.jaboatao.pe.gov.br. Agência de Notícias Acontece. Consultado em 3 de janeiro de 2017 ? «Judiciário estadual lança livro História das Comarcas Pernambucanas». Jusbrasil ? Geógrafos. «Coordenadas Geográficas de Jaboatão dos Guararapes». Consultado em 9 de junho de 2014. Cópia arquivada em 9 de junho de 2014 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 13 de dezembro de 2018 ? «Clima: Jaboatão dos Guararapes». Climate Data. Consultado em 17 de outubro de 2014 [ligação inativa]? «Mapa político de Jaboatão dos Guararapes». Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes. Consultado em 3 de janeiro de 2017. Arquivado do original em 25 de janeiro de 2012 ? «Jaboatão dos Guararapes». www.cidades.ibge.gov.br. IBGE. Consultado em 4 de janeiro de 2017 ? «Os maiores bairros de Jaboatão dos Guararapes - Pernambuco». populacao.net.br. Lista dos 10 maiores bairros de Jaboatão dos Guararapes. Consultado em 4 de janeiro de 2017 ? «Jaboatão dos Guararapes: Produto Interno Bruto dos Municípios - 2014». cidades.ibge.gov.br. IBGE. Consultado em 31 de agosto de 2017 ? «IBGE - Cidades». 29 de maio de 2013. Consultado em 4 de janeiro de 2017 ? Fishy. «Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes». Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes. Consultado em 4 de janeiro de 2017 ? «Fábrica da Novartis agora será em Jaboatão» ? JusBrasil. «Estado inaugura Escola Técnica em Jaboatão dos Guararapes» ? IBGE. «Matriculas 2009 Jaboatão dos Guararapes». Consultado em 5 de novembro de 2011. Arquivado do original em 30 de abril de 2012 ? «Jaboatão dos Guararapes: Ideb». QEdu: Aprendizado em foco. Consultado em 12 de novembro de 2016 ? Governo de Pernambuco. «Hospital e Policlínica Jaboatão Prazeres» ? Força Aérea Brasileira. «Hospital da Força Aérea» ? «Sitio da Superintendencia de Trens Urbanos do Recife». 23 de junho de 2014. Consultado em 4 de janeiro de 2017 ? «Em PE, VLTs do Cabo começam a operar e beneficiam 35 mil pessoas». Pernambuco. 15 de março de 2013 ? «Governo do Estado de Pernambuco - Bem vindo». www.granderecife.pe.gov.br. Consultado em 4 de janeiro de 2017 ? «Jaboatão aumenta preço das passagens a partir de abril» ? Prefeitura do Jaboatão. «Praia de Barra de Jangada» ? Prefeitura do Jaboatão. «Praia de Candeias» ? Prefeitura do Jaboatão. «Praia de Piedade» ? a b c d e f «Pousadas em Jaboatão dos Guararapes, Hotéis em Jaboatão dos Guararapes - PE - Restaurantes Imobiliárias Fotos». www.ferias.tur.br. Consultado em 4 de janeiro de 2017 ? «Pernambuco Championship 1960». www.rsssfbrasil.com. Consultado em 4 de janeiro de 2017 ? «Pernambuco State League - Second Level 2013». www.rsssfbrasil.com. Consultado em 4 de janeiro de 2017
Bibliografia[editar | editar código-fonte]
CORRÊA, Alexandre Fernandes. Festim Barroco. Ensaio de Culturanálise da Festa de Nossa Senhora dos Prazeres dos Montes Guararapes/PE. São Luis/MA: EDUFMA, 2009
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes (em português)
Câmara Municipal (em português)
Jaboatão dos Guararapes no IBGE Cidades (em português)
Jaboatão dos GuararapesvdeBairros de Jaboatão dos GuararapesCavaleiro
Cavaleiro
Dois Carneiros
Sucupira
Zumbi do Pacheco
Curado
Curado I
Curado II
Curado III
Curado IV
Curado V
Guararapes II
Guararapes
Jardim Jordão
Muribeca
Jaboatão Velho
Manassu
Socorro
Vargem Fria
Bulhões
Santo Aleixo
Vila Rica
Floriano
Centro
Vista Alegre
Santana
Engenho Velho
Muribequinha
Muribeca dos Guararapes
Marcos Freire
Muribeca
Praias
Piedade
Candeias
Barra de Jangada
Prazeres
Jardim Jordão
Guararapes
Comportas
Prazeres
Cajueiro Seco
vdeRegião Metropolitana do RecifeAbreu e Lima ? Araçoiaba ? Camaragibe ? Cabo de Santo Agostinho ? Goiana ? Igarassu ? Ilha de Itamaracá ? Ipojuca ? Itapissuma ? Jaboatão dos Guararapes ? Moreno ? Olinda ? Paulista ? Recife ? São Lourenço da MataPernambuco, Brasil vde Pernambuco Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalRecifeDivisão regional vigente (desde 2017)Regiões geográficas intermediárias e imediatasDivisão regional extinta (vigente até 2017)Mesorregiões e microrregiõesRegiões metropolitanas e RIDEsRecife ? Polo Petrolina e JuazeiroMunicípios com mais de 500.000 habitantesRecife ? Jaboatão dos GuararapesMunicípios com mais de 200.000 habitantesOlinda ? Caruaru ? Petrolina ? Paulista ? Cabo de Santo AgostinhoMunicípios com mais de 100.000 habitantesCamaragibe ? Garanhuns ? Vitória de Santo Antão ? Igarassu ? São Lourenço da Mata ? Santa Cruz do CapibaribeMunicípios com mais de 50.000 habitantesAbreu e Lima ? Ipojuca ? Serra Talhada ? Araripina ? Gravatá ? Carpina ? Goiana ? Belo Jardim ? Arcoverde ? Ouricuri ? Escada ? Pesqueira ? Surubim ? Palmares ? Bezerros ? Moreno ? Salgueiro ? São Bento do Una ? Limoeiro ? Buíque ? Timbaúba ? PaudalhoMunicípios com mais de 5.000 habitantesBrejo da Madre de Deus ? Bom Conselho ? Ribeirão ? Sirinhaém ? Águas Belas ? Barreiros ? Santa Maria da Boa Vista ? Catende ? Toritama ? Bom Jardim ? Lajedo ? Bonito ? Aliança ? Bodocó ? São Caetano ? Afogados da Ingazeira ? Itambé ? Custódia ? SertâniaNordeste, Brasil vde50 cidades mais populosas do Brasil São Paulo
Rio de Janeiro
Brasília
Salvador
Fortaleza
Belo Horizonte
Manaus
Curitiba
Recife
Goiânia

Belém
Porto Alegre
Guarulhos
Campinas
São Luís
São Gonçalo
Maceió
Duque de Caxias
Campo Grande
NatalTeresina
São Bernardo do Campo
Nova Iguaçu
João Pessoa
Santo André
São José dos Campos
Jaboatão dos Guararapes
Osasco
Ribeirão Preto
UberlândiaSorocaba
Contagem
Aracaju
Feira de Santana
Cuiabá
Joinville
Aparecida de Goiânia
Juiz de Fora
Londrina
AnanindeuaPorto Velho
Niterói
Belford Roxo
Serra
Caxias do Sul
Campos dos Goytacazes
Macapá
Florianópolis
Vila Velha
São João de Meritivde Cidades históricas do Brasil segundo o IPHANRegião Centro-Oeste
Acorizal
Barão de Melgaço
Brasília
Cáceres
Cavalcante
Corumbá de Goiás
Corumbá
Crixás
Cuiabá
Diamantino
Goiás
Jaraguá
Luziânia
Miranda
Niquelândia (Tupiraçaba)
Pilar de Goiás
Pirenópolis
Poconé
Santa Cruz de Goiás
Vila Bela da Santíssima Trindade
Região Nordeste
Acaraú
Alcântara
Andaraí
Aquiraz
Aracati
Aratuípe
Areia
Bom Jesus da Lapa
Brejo da Madre de Deus
Cabo de Santo Agostinho
Cachoeira
Cairu (Morro de São Paulo)
Camamu
Campo Maior
Canavieiras
Caravelas
Caruaru
Feira de Santana
Flores
Fortaleza
Garanhuns
Goiana
Icó
Igarassu
Ilha de Itamaracá
Ilhéus
Ipojuca
Itaparica
Jaboatão dos Guararapes
Jacobina
Jaguaripe
João Pessoa
Juazeiro
Laranjeiras
Lençóis
Maragogipe
Marechal Deodoro
Monte Santo
Moreno
Natal
Nazaré
Nazaré da Mata
Oeiras
Olinda
Parnaíba
Penedo
Pesqueira
Petrolina
Piracuruca
Piranhas
Porto Calvo
Porto de Pedras
Porto Seguro (Arraial d'Ajuda)
Recife
Rio de Contas
Rio Formoso
Russas
Salvador
Santa Cruz Cabrália
Santa Luzia do Norte
Santa Rita
Santo Amaro
Santo Antônio de Jesus
São Cristóvão
São Félix
São Francisco do Conde
São Lourenço da Mata
São Luís
Sirinhaém
Sobral
Tamandaré
Tracunhaém
Triunfo
Valença
Vera Cruz
Vicência
Viçosa do Ceará
Vitória de Santo Antão
Região Norte
Almas
Pontal
Arraias
Barcelos
Belém
Boa Vista
Borba
Bragança
Cametá
Chapada da Natividade
Conceição do Tocantins
Costa Marques
Dianópolis
Itacoatiara
Macapá
Manaus
Monte do Carmo
Natividade
Paranã
Porto Nacional
Rio Branco
Santarém
Tefé
Região Sudeste
Angra dos Reis
Areias
Bananal
Barão de Cocais
Belo Vale
Cabo Frio
Caeté
Campos dos Goytacazes
Cananeia
Cantagalo
Catas Altas
Conceição da Barra
Congonhas
Coronel Xavier Chaves
Cunha
Diamantina
Embu das Artes
Guaratinguetá
Iguape
Ilhabela
Itabirito
Itanhaém
Itu
Jacareí
Jundiaí
Mariana
Mogi das Cruzes
Ouro Preto
Paraty
Petrópolis
Pindamonhangaba
Piranga
Pitangui
Prados
Resende
Resende Costa
Rio de Janeiro
Sabará
Sacramento
Santa Bárbara
Santa Luzia
Santana de Parnaíba
Santos
São Gonçalo do Rio Preto
São João del-Rei
São João Marcos
São José do Barreiro
São Luiz do Paraitinga
São Mateus
São Paulo
São Pedro da Aldeia
São Sebastião
São Vicente
Serro (Milho Verde)
Sorocaba
Taubaté
Teresópolis
Tiradentes
Ubatuba
Valença
Vila Velha
Vitória
Região Sul
Antonina
Castro
Curitiba
Florianópolis
Guaraqueçaba
Laguna
Lapa
Morretes
Paranaguá
Pelotas
Rio Grande
São Borja
São Francisco do Sul
São Miguel das Missões
Temas afins
Programa de Aceleração do Crescimento das Cidades Históricas
Lista do patrimônio histórico no Brasil Portal do Brasil Portal de Pernambuco

POSTAGENS RELACIONADOS


CRIAR SITE BRUSQUE EM JABORANDI


criar site brusque em Jaborandi

Encontre criar site brusque em Jaborandi na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

CRIAR SITE BRUSQUE EM JABORÁ


criar site brusque em Jaborá

Encontre criar site brusque em Jaborá na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

CRIAR SITE BRUSQUE EM JABOTI


criar site brusque em Jaboti

Encontre criar site brusque em Jaboti na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

CRIAR SITE BRUSQUE EM JABOTICABA


criar site brusque em Jaboticaba

Encontre criar site brusque em Jaboticaba na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO