atualizar site em Calmon

Encontre atualizar site em Calmon na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Calmon

Nota: Para outros significados, veja Miguel Calmon du Pin e Almeida (desambiguação).Miguel Calmon du Pin e Almeida Nascimento23 de outubro de 1796Santo Amaro da Purificação, Bahia Morte13 de setembro de 1865 (68 anos)Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileiro

OcupaçãoPolítica, diplomacia


















Miguel Calmon du Pin e Almeida, visconde com grandeza e marquês de Abrantes, (Santo Amaro da Purificação, 23 de outubro de 1796 ? Rio de Janeiro, 13 de setembro de 1865) foi um nobre, político e diplomata brasileiro.
Presidiu o conselho interino de governo da Bahia em 1823. Publicou obras notáveis sobre história, diplomacia, agricultura e outras.Índice1 Biografia1.1 Vida pública
1.2 Títulos nobiliárquicos
2 Governo Interino da Bahia
3 Atividades maçônicas
4 Referências
5 Ver também
6 Ligações externasBiografia[editar | editar código-fonte]
Filho de José Gabriel Calmon de Almeida e de Maria Germana de Sousa Magalhães.[1] Casou com Maria Carolina da Piedade Pereira Baía, filha do barão de Meriti e que, enviuvando-se, casou novamente com o barão do Catete. Não deixou herdeiros[1], porém um sobrinho foi-lhe homônimo, e outros tantos "Miguel Calmon du Pin e Almeida" existiram.
Formado pela Faculdade de Direito de Coimbra em 1821, de 1822 a 1823, no contexto da luta pela Independência da Bahia, presidiu o conselho interino que governou a província a partir da Vila de Cachoeira, coordenando a resistência brasileira contra o Governador das Armas, Inácio Luís Madeira de Melo. Armas do visconde com Grandeza e marquês de Abrantes do Brasil.
Além dos diversos cargos públicos e condições nobiliárquicas, foi membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, presidente da Imperial Academia de Música e provedor da Santa Casa de Misericórdia, do Rio de Janeiro.Vida pública[editar | editar código-fonte]
Marquês de Abrantes.
Elegeu-se deputado constituinte em 1827, Assembléia da qual foi o Secretário ? quando foi convidado pelo Imperador D. Pedro I para ocupar a pasta da Fazenda, ocasião em que organizou a Caixa de Amortização da Dívida Pública e, depois, foi Ministro dos Estrangeiros.
Uma das figuras mais expressivas do Império, foi indicado pelo Imperador para governar a Bahia, recusando a indicação.
Com a abdicação de D. Pedro I, retraiu-se da política, voltando à sua terra natal. Fundou em Santo Amaro a Sociedade de Agricultura da Bahia e a Sociedade Philomática de Química. Ligado à produção de açúcar, em 1834 escreveu o Ensaio sobre o fabrico do açucar, buscando estimular e modernizar a produção, ameaçada pela concorrência estrangeira.
Retornou à política em 1837, para fazer oposição à regência do padre Diogo Antônio Feijó, sendo nomeado no mesmo ano, novamente, Ministro da Fazenda. Em 1840 foi eleito senador pelo Ceará, e novamente Ministro da Fazenda, quando assume o novo Imperador, D. Pedro II, após a extinção do Ministério da Maioridade.
Em 1843 torna-se conselheiro de Estado e nos dois anos seguintes cumpre missões diplomáticas em Paris, Londres e Berlim.
Incentivador da indústria, foi presidente da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional (1848-1865), e primeiro presidente do Imperial Instituto Fluminense de Agricultura (1860-1866).
Foi o principal organizador da Exposição Nacional, organizada sob a égide da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional, em 1861. No ano seguinte volta a ocupar o Ministério dos Estrangeiros, onde protagoniza um dos mais sérios embates diplomáticos do Brasil face à Inglaterra.
No contexto da Questão Christie, a condução desse contencioso pelo Ministro Miguel Calmon foi pautada pela mais hábil prudência, conduzindo-a a um resultado satisfatório ao Brasil.
Como deputado geral, pela província da Bahia, ocupou mandatos sucessivos na 1ª, 2ª e 4ª legislaturas, de 1826 a 1841.Títulos nobiliárquicos[editar | editar código-fonte]
Medalhão da Imperial Ordem da Rosa
Foi o primeiro e único visconde (com grandeza) e marquês de Abrantes.Títulos e comendas:
Por sua atuação no Brasil e em Portugal, recebeu o epíteto de "Estadista de dois Impérios".
Grande do Império;
Veador de Sua Majestade, a Imperatriz;
Dignitário da Imperial Ordem da Rosa;
Grã-cruz da Imperial Ordem do Cruzeiro;
Além destas, era membro da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa (de Portugal), da Ordem dos Santos Maurício e Lázaro (Itália), da Ordem de Leopoldo I (Bélgica) e da Real Ordem Constantina das Duas Sicílias.Governo Interino da Bahia[editar | editar código-fonte]
Retrato de Miguel Calmon du Pin e Almeida, Marquês de Abrantes, 1866, por Victor Meirelles.
Era partidário do movimento que resistiu ao domínio do general Madeira de Melo, português, que dominara a cidade de Salvador à revelia do então Príncipe Regente D. Pedro I. Proclamada a Independência, na Vila de Cachoeira é formado um governo interino que resiste aos ataques portugueses. Em sua mensagem ao Imperador, de 1823, consigna importantes registros:"A arte de governar foi sempre difícil. A mesma história fabulosa dos tempos heróicos, em que deuses e semi-deuses regiam os homens, e a crônica dos grandes gênios, que escorados pela justiça, prudência e sabedoria têm governado povos em diferentes idades e merecido decantadas apoteoses, não deixaram de provar esta verdade terrível.
Colaborador e consócio dos ajuntamentos patrióticos que concertavam o plano de reação que devíamos opor ao dominante infame partido português, podemos afirmar que a revolução do Recôncavo foi prematurada. (...) Neste precário e calamitoso estado de coisas, resolveram os patriotas, em 20 de agosto constituir e instalar um Governo Geral, que aliasse mais e mais todas as Vilas, e chamasse as forças, atenções e interesses para o grande fim da Salvação da Pátria."
Vitoriosos, os baianos retomaram a capital, aguardando a nomeação, pelo Imperador, do presidente da província. Enfrentou, entretanto, o próprio General Labatut, a quem acusou de "ditatorial", forçando-lhe a retirada do comando das forças baianas.
Neste breve interregno, Miguel Calmon cuidou de desarmar os portugueses, que "a despeito do amor da esposa e filhos, decente fortuna, cômoda habitação, e costume de longo tempo, (tramavam) contra a causa do Brasil, haviam atraído sobre todos os naturais de Portugal o furor do povo brasileiro" - como deixou registrado, na mesma mensagem.Atividades maçônicas[editar | editar código-fonte]
Em 9 de setembro de 1850, em substituição a Antônio Francisco de Paula de Holanda Cavalcanti de Albuquerque, é eleito Grão-Mestre do Grande Oriente do Brasil, cargo que ocupou até 1863, quando então o passou a Bento da Silva Lisboa.Referências? a b Baumann, Eneida Santana (2011). «O arquivo da família Calmon à luz da arquivologia contemporânea» (PDF). Salvador, BA: Universidade Federal da Bahia, Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação
VASCONCELOS, José Smith de; VASCONCELOS, Rodolfo Smith de (1918). Archivo nobiliarchico brasileiro. Lausanne: Imprimerie La Concorde. pp. 28?29 !CS1 manut: Nomes múltiplos: lista de autores (link)
Ver também[editar | editar código-fonte]
Deputados da Primeira Assembleia Nacional Constituinte do Brasil
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Miguel Calmon du Pin e AlmeidaLigações externas[editar | editar código-fonte]
Ficha genealógica
Biografia no sítio do Ministério da Fazenda do Brasil
Relatório de governo - Registro dos trabalhos do conselho interino de governo da província da Bahia em prol da regência e império de sua magestade imperial o senhor D. Pedro I e da independência política do Brasil. Redigido e oferecido ao grande e sempre augusto imperador constitucional e defensor perpétuo do Brasil, e ao heróico povo da província da Bahia. Por Miguel Calmon du Pin e Almeida, etc.
Relatório da Repartição dos Negócios Estrangeiros que tinha de ser apresentado à Assembleia Geral Legislativa na terceira sessão da décima-primeira legislatura, pelo respectivo Ministro e Secretário de Estado Conselheiro Benevenuto Augusto Magalhães Taques, (em 11 de maio de 1863). (em português) Disponibilizado pelo Center for Research Libraries
Additamento ao Relatório da Repartição dos Negócios Estrangeiros de 11 de maio de 1863 apresentado à Assembleia Geral Legislativa na primeira sessão da décima-segunda legislatura, pelo respectivo Ministro e Secretário de Estado Conselheiro Benevenuto Augusto Magalhães Taques, (em 11 de janeiro de 1864). (em português) Disponibilizado pelo Center for Research Libraries Precedido por?
Presidente da Província da Bahia1822 ? 1823
Sucedido porFrancisco Vicente Viana Precedido porJoão Severiano Maciel da Costa
Ministro da Fazenda do Brasil1827 ? 1828
Sucedido porJosé Clemente Pereira Precedido porJosé Bernardino Batista Pereira de Almeida
Ministro da Fazenda do Brasil1828 ? 1829
Sucedido porFelisberto Caldeira Brant Pontes de Oliveira e Horta Precedido porJoão Carlos Augusto von Oyenhausen-Gravenburg
Ministro das Relações Exteriores do Brasil1829 ? 1830
Sucedido porFrancisco Carneiro de Campos Precedido porManuel Alves Branco
Ministro da Fazenda do Brasil1837 ? 1839
Sucedido porCândido Batista de Oliveira Precedido porMartim Francisco Ribeiro de Andrada
Ministro da Fazenda do Brasil1841 ? 1843
Sucedido porJoaquim Francisco Viana Precedido porCarlos Carneiro de Campos
Ministro das Relações Exteriores do Brasil1862 ? 1864
Sucedido porFrancisco Xavier Pais BarretovdePresidentes da Província da Bahia (1823?1889)? Governadores da CapitaniaGovernadores do Estado ?1823?1831(Primeiro Reinado)
Miguel Calmon du Pin e Almeida
Francisco Vicente Viana
João Severiano Maciel da Costa
José Egídio Gordilho de Barbuda
Luís Paulo de Araújo Bastos
Honorato José de Barros Paim
Joaquim José Pinheiro de Vasconcelos
Francisco de Sousa Martins
Francisco de Sousa Paraíso
1831?1840(Regência)
Honorato José de Barros Paim
Antônio Pereira Barreto Pedroso
Tomás Xavier Garcia de Almeida
1840?1889(Segundo Reinado)
Paulo José de Melo Azevedo e Brito
Joaquim José Pinheiro de Vasconcelos
Francisco José de Sousa Soares de Andrea
Antônio Inácio de Azevedo
João José de Moura Magalhães
Joaquim José Pinheiro de Vasconcelos
João Duarte Lisboa Serra
Francisco Gonçalves Martins
Francisco José da Rocha
João José de Almeida Couto
João Maurício Wanderley
Álvaro Tibério de Moncorvo Lima
João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu
Francisco Xavier Pais Barreto
Herculano Ferreira Pena
Antônio da Costa Pinto
Joaquim Antão Fernandes Leão
Antônio Coelho de Sá e Albuquerque
Antônio Joaquim da Silva Gomes
Luís Antônio Barbosa de Almeida
Manuel Pinto de Sousa Dantas
Ambrósio Leitão da Cunha
João Ferreira de Moura
José Bonifácio Nascente de Azambuja
Francisco Gonçalves Martins
João Antônio de Araújo Freitas Henriques
Joaquim Pires Machado Portela
João José de Almeida Couto
Antônio Cândido da Cruz Machado
Venâncio José de Oliveira Lisboa
Luís Antônio da Silva Nunes
Henrique Pereira de Lucena
Francisco Inácio Marcondes Homem de Melo
Antônio de Araújo Aragão Bulcão
João Lustosa da Cunha Paranaguá
João dos Reis de Sousa Dantas
Pedro Luís Pereira de Sousa
Augusto Álvares Guimarães
Pedro Luís Pereira de Sousa
João Rodrigues Chaves
Esperidião Elói de Barros Pimentel
José Luís de Almeida Couto
Teodoro Machado Freire Pereira da Silva
Antônio Luís Afonso de Carvalho
Manuel do Nascimento Machado Portela
Antônio Luís Afonso de Carvalho
José Luís de Almeida Couto
Portal da Bahia
vdeMinistros da Fazenda do Brasil Colônia e Reino Unido
Fernando José de Portugal e Castro ?
António de Araújo e Azevedo ?
João Paulo Bezerra de Seixas ?
Tomás António de Vila Nova Portugal ?
Diogo de MenesesRegência do PríncipeD. Pedro
Diogo de Meneses ?
Caetano Pinto de Miranda Montenegro ?
Martim Francisco Ribeiro de Andrada Primeiro reinado(D. Pedro I)
Martim Francisco Ribeiro de Andrada ?
Manuel Jacinto Nogueira da Gama ?
Sebastião Luís Tinoco da Silva ?
Mariano José Pereira da Fonseca ?
Felisberto Caldeira Brant Pontes de Oliveira Horta ?
Antônio Luís Pereira da Cunha ?
Manuel Jacinto Nogueira da Gama ?
João Severiano Maciel da Costa ?
Miguel Calmon du Pin e Almeida ?
José Clemente Pereira ?
José Bernardino Batista Pereira de Almeida ?
Miguel Calmon du Pin e Almeida ?
Felisberto Caldeira Brant Pontes de Oliveira Horta ?
José Antônio Lisboa ?
Antônio Francisco de Paula de Holanda Cavalcanti de Albuquerque ?
Manuel Jacinto Nogueira da GamaPeríodo regencial
José Inácio Borges ?
Bernardo Pereira de Vasconcelos ?
Joaquim José Rodrigues Torres ?
Antônio Francisco de Paula de Holanda Cavalcanti de Albuquerque ?
Nicolau Pereira de Campos Vergueiro ?
Cândido José de Araújo Viana ?
Antônio Pinto Chichorro da Gama ?
Manuel do Nascimento Castro e Silva ?
Manuel Alves Branco ?
Miguel Calmon du Pin e Almeida ?
Cândido Batista de Oliveira ?
Manuel Alves Branco ?
José Antônio da Silva Maia Segundo reinado(D. Pedro II)
Martim Francisco Ribeiro de Andrada ?
Miguel Calmon du Pin e Almeida ?
Joaquim Francisco Viana ?
Manuel Alves Branco ?
Antônio Francisco de Paula de Holanda Cavalcanti de Albuquerque ?
José Joaquim Fernandes Torres ?
Manuel Alves Branco ?
Saturnino de Sousa e Oliveira Coutinho ?
Antônio Paulino Limpo de Abreu ?
José Pedro Dias de Carvalho ?
Francisco de Paula Sousa e Melo ?
Bernardo de Sousa Franco ?
Pedro de Araújo Lima ?
Joaquim José Rodrigues Torres ?
Paulino José Soares de Sousa ?
Manuel Felizardo de Sousa e Melo ?
Honório Hermeto Carneiro Leão ?
Antônio Paulino Limpo de Abreu ?
Honório Hermeto Carneiro Leão ?
João Maurício Wanderley ?
Bernardo de Sousa Franco ?
Francisco de Sales Torres Homem ?
Ângelo Moniz da Silva Ferraz ?
José Maria da Silva Paranhos ?
José Pedro Dias de Carvalho ?
Antônio Francisco de Paula de Holanda Cavalcanti de Albuquerque ?
José Pedro Dias de Carvalho ?
Carlos Carneiro de Campos ?
José Pedro Dias de Carvalho ?
Francisco de Paula da Silveira Lobo ?
João da Silva Carrão ?
Zacarias de Góis ?
Joaquim José Rodrigues Torres ?
Francisco de Sales Torres Homem ?
José Maria da Silva Paranhos ?
João Maurício Wanderley ?
João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu ?
Gaspar da Silveira Martins ?
Afonso Celso de Assis Figueiredo ?
José Antônio Saraiva ?
Martinho Álvares da Silva Campos ?
João Lustosa da Cunha Paranaguá ?
Lafayette Rodrigues Pereira ?
Sousa Dantas ?
José Antônio Saraiva ?
Francisco Belisário Soares de Sousa ?
João Alfredo Correia de Oliveira ?
Afonso Celso de Assis Figueiredo ?
Cândido Luís Maria de Oliveira ?
Afonso Celso de Assis Figueiredo República Velha(1.ª República)
Ruy Barbosa ?
Tristão de Alencar Araripe ?
Henrique Pereira de Lucena ?
Antão Gonçalves de Faria ?
Rodrigues Alves ?
Antão Gonçalves de Faria ?
Serzedelo Correia ?
Felisbelo Firmo de Oliveira Freire ?
Alexandre Cassiano do Nascimento ?
Rodrigues Alves ?
Bernardino José de Campos Júnior ?
Joaquim Murtinho ?
Sabino Barroso ?
José Leopoldo de Bulhões Jardim ?
David Morethson Campista ?
José Leopoldo de Bulhões Jardim ?
Francisco Antônio de Sales ?
Rivadávia da Cunha Correia ?
Rivadávia da Cunha Correia ?
Sabino Barroso ?
Pandiá Calógeras ?
Pandiá Calógeras ?
Augusto Tavares de Lira ?
Antônio Carlos Ribeiro de Andrada ?
Augusto Tavares de Lira ?
Amaro Cavalcanti ?
João Ribeiro de Oliveira e Sousa ?
Homero Batista ?
Sampaio Vidal ?
Aníbal Freire da Fonseca ?
Getúlio Vargas ?
Francisco Chaves de Oliveira Botelho 2.ª, 3.ª e 4.ªRepúblicas
Agenor Lafayette de Roure ?
José Maria Whitaker ?
Osvaldo Aranha ?
Artur de Sousa Costa ?
Orlando Bandeira Vilela ?
Artur de Sousa Costa ?
Romero Estelita Cavalcanti Pessoa ?
Artur de Sousa Costa ?
Paulo de Lira Tavares ?
Artur de Sousa Costa ?
José Pires do Rio ?
Gastão Vidigal ?
Onaldo Brancante Machado ?
Pedro Luís Correia e Castro ?
Oscar Santa Maria Pereira ?
Pedro Luís Correia e Castro ?
José Vieira Machado ?
Pedro Luís Correia e Castro ?
Ovídio de Abreu ?
Pedro Luís Correia e Castro ?
Manuel Guilherme da Silveira Filho ?
Horácio Lafer ?
Alberto Andrade de Queirós ?
Horácio Lafer ?
Osvaldo Aranha ?
Eugênio Gudin ?
Otávio Gouveia de Bulhões ?
Eugênio Gudin ?
José Maria Whitaker ?
Mário Leopoldo Pereira da Câmara ?
José Maria Alkmin ?
Sebastião Paes de Almeida ?
José Maria Alkmin ?
João de Oliveira Castro Viana Júnior ?
José Maria Alkmin ?
Lucas Lopes ?
Sebastião Paes de Almeida ?
Sebastião Paes de Almeida ?
Maurício Chagas Bicalho ?
Sebastião Paes de Almeida ?
Antônio Carlos Barcellos ?
Sebastião Paes de Almeida ?
Clemente Mariani ?
Hamilton Prisco Paraíso ?
Clemente Mariani ?
Clemente Mariani ?
Walther Moreira Salles ?
Tancredo Neves ?
Walther Moreira Salles ?
Walther Moreira Salles ?
Francisco de Paula Brochado da Rocha ?
Walther Moreira Salles ?
Henrique Domingos Ribeiro Barbosa ?
Walther Moreira Salles ?
Miguel Calmon du Pin e Almeida Sobrinho ?
Miguel Calmon du Pin e Almeida Sobrinho ?
San Tiago Dantas ?
Antônio Balbino ?
Carlos Alberto Alves de Carvalho Pinto ?
Hélio Bicudo ?
Carlos Alberto Alves de Carvalho Pinto ?
Ney Neves Galvão ?
Waldyr Ramos Borges ?
Ney Neves Galvão Regime Militar(5.ª República)
Otávio Gouveia de Bulhões ?
Otávio Gouveia de Bulhões ?
Roberto Campos ?
Otávio Gouveia de Bulhões ?
Eduardo Lopes Rodrigues ?
Otávio Gouveia de Bulhões ?
Antônio Delfim Netto ?
Fernando Ribeiro do Val ?
José Flávio Pécora ?
Mário Henrique Simonsen ?
Karlos Heinz Rischbieter ?
Márcio Fortes ?
Ernane Galvêas ?
Eduardo Pereira de Carvalho ?
Carlos Viacava ?
Ernane Galvêas Nova República(6.ª República)
Francisco Dornelles ?
Dilson Funaro ?
Bresser Pereira ?
Maílson da Nóbrega ?
Zélia Cardoso de Mello ?
Marcílio Marques Moreira ?
Gustavo Krause ?
Paulo Roberto Haddad ?
Eliseu Resende ?
Fernando Henrique Cardoso ?
Rubens Ricupero ?
Ciro Gomes ?
Pedro Malan ?
Antonio Palocci ?
Guido Mantega ?
Joaquim Levy ?
Nelson Barbosa ?
Henrique Meirelles ?
Eduardo Guardia ?
Paulo Guedes
vdeMinistros das Relações Exteriores do Brasil Primeiro reinado(D. Pedro I)
José Bonifácio de Andrada e Silva
José Joaquim Carneiro de Campos
Francisco Vilela Barbosa
Luís José de Carvalho e Melo
Francisco Vilela Barbosa
José Egídio Álvares de Almeida
Antônio Luís Pereira da Cunha
João Severiano Maciel da Costa
João Carlos Augusto de Oyenhausen-Gravenburg
Miguel Calmon du Pin e Almeida
Francisco Vilela Barbosa
Francisco Carneiro de Campos
Período regencial
Bento da Silva Lisboa
Aureliano de Sousa e Oliveira Coutinho
Manuel Alves Branco
José Inácio Borges
Antônio Paulino Limpo de Abreu
Gustavo Adolfo de Aguilar Pantoja
Antônio Paulino Limpo de Abreu
Francisco Jê Acaiaba de Montezuma
Maciel Monteiro
Cândido Batista de Oliveira
Caetano Maria Lopes Gama
Segundo reinado(D. Pedro II)
Aureliano de Sousa e Oliveira Coutinho
Honório Hermeto Carneiro Leão
Paulino José Soares de Sousa
Ernesto Ferreira França
Antônio Paulino Limpo de Abreu
Bento da Silva Lisboa
Saturnino de Sousa e Oliveira Coutinho
Bernardo de Sousa Franco
Antônio Paulino Limpo de Abreu
José Antônio Pimenta Bueno
Pedro de Araújo Lima
Paulino José Soares de Sousa
Antônio Paulino Limpo de Abreu
José Maria da Silva Paranhos
Caetano Maria Lopes Gama
José Maria da Silva Paranhos
João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu
Antônio Coelho de Sá e Albuquerque
Benevenuto Augusto Magalhães Taques
Carlos Carneiro de Campos
Miguel Calmon du Pin e Almeida
Francisco Xavier Pais Barreto
João Pedro Dias Vieira
Carlos Carneiro de Campos
João Pedro Dias Vieira
José Antônio Saraiva
Martim Francisco Ribeiro de Andrada
Antônio Coelho de Sá e Albuquerque
João Lustosa da Cunha Paranaguá
João Silveira de Sousa
José Maria da Silva Paranhos
José Antônio Pimenta Bueno
Manuel Francisco Correia
Carlos Carneiro de Campos
João Maurício Wanderley
Diogo Velho Cavalcanti de Albuquerque
Domingos de Sousa Leão
Antônio Moreira de Barros
Pedro Luís Pereira de Sousa
Franklin Dória
Filipe Franco de Sá
Lourenço Cavalcanti de Albuquerque
Francisco de Carvalho Soares Brandão
João da Mata Machado
Sousa Dantas
João Lustosa da Cunha Paranaguá
João Maurício Wanderley
Antônio da Silva Prado
Rodrigo Augusto da Silva
José Francisco Diana
República Velha(1.ª República)
Quintino Bocaiuva
Justo Leite Chermont
Fernando Lobo Leite Pereira
Serzedelo Correia
Custódio de Melo (interino)
Antônio Francisco de Paula Sousa
Felisbelo Firmo de Oliveira Freire
João Filipe Pereira
Alexandre Cassiano do Nascimento
Carlos Augusto de Carvalho
Dionísio Evangelista de Castro Cerqueira
Olinto de Magalhães
José Joaquim Seabra (interino)
José Maria da Silva Paranhos Júnior
Eneias Martins (interino)
Lauro Müller
Nilo Peçanha
Domício da Gama
Augusto Cochrane de Alencar (interino)
José Manuel de Azevedo Marques
Félix Pacheco
Otávio Mangabeira
2.ª, 3.ª e 4.ªRepúblicas
Afrânio de Melo Franco
Félix de Barros Cavalcanti de Lacerda
José Carlos de Macedo Soares
Mário de Pimentel Brandão
Osvaldo Aranha
Pedro Leão Veloso (interino)
José Carlos de Macedo Soares (interino)
Pedro Leão Veloso (interino)
José Carlos de Macedo Soares (interino)
Pedro Leão Veloso (interino)
Pedro Leão Veloso
João Neves da Fontoura
Samuel de Sousa Leão Gracie
Raul Fernandes
João Neves da Fontoura
Mário de Pimentel Brandão (interino)
Vicente Rao
Raul Fernandes
José Carlos de Macedo Soares
Negrão de Lima
Horácio Lafer
Afonso Arinos de Melo Franco
San Tiago Dantas
Afonso Arinos de Melo Franco
Hermes Lima
Evandro Lins e Silva
João Augusto de Araújo Castro
Ditadura Militar(5.ª República)
Vasco Leitão da Cunha
Juracy Magalhães
José de Magalhães Pinto
Mário Gibson Barbosa
Azeredo da Silveira
Ramiro Saraiva Guerreiro
Nova República(6.ª República)
Olavo Setúbal
Abreu Sodré
Francisco Rezek
Celso Lafer
Fernando Henrique Cardoso
Luiz Felipe Lampreia (interino)
Celso Amorim
Luiz Felipe Lampreia
Luiz Felipe de Seixas Corrêa (interino)
Celso Lafer
Celso Amorim
Antonio Patriota
Luiz Alberto Figueiredo
Mauro Vieira
José Serra
Marcos Galvão (interino)
Aloysio Nunes
Ernesto AraújoControle de autoridade
: Q3857253
WorldCat
VIAF: 73020370
BAV: ADV10041603
BNF: 162959199
CERL: cnp02009381
FAST: 274780
GND: 1056336064
ISNI: ID
LCCN: n90688951
PTBNP: 128879