abertura de site em Araçatuba


Encontre abertura de site em Araçatuba na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

Abertura

Acto ou efeito de abrir.
Buraco.
Fenda.


Abertura

Sinfonia ou peça de música orquestral, que precede uma ópera, uma oratória, um drama com música, ou outra composição de grande desenvolvimento.


Abertura

Peça de música para orquestra, destinada a ser executada em concertos ou a servir de introdução ou de intermédio em qualquer espectáculo ou solenidade, e no estilo de abertura propriamente dita.


Abertura

Inauguração.

 Nota: Para a ilha do estado brasileiro de Santa Catarina, veja Ilha de Araçatuba.Município de Araçatuba
"Cidade do Boi Gordo""Terra do Boi Gordo""Araçá"
Yatch Club Araçatuba; Deposito de Locomotiva da NOB; Jet ski no Rio Tietê; Praça Rui Barbosa; Museu Marechal Cândido Rondon; Estátua da Liberdade na Av. dos Araçás; Pôr do sol a partir a zona leste; Monumento Torii homenagem da colônia japonesaBandeiraBrasãoHino
Aniversário2 de dezembro
Fundação2 de dezembro de 1908 (110Â anos)
Gentílicoaraçatubense
LemaCompos Sui"Senhor de Si"
Padroeiro(a)Nossa Senhora Aparecida
CEP16010-000 até 16080-785
Prefeito(a)Dilador Borges (PSDB)(2017 – 2020)
Localização
Localização de Araçatuba em São PauloAraçatuba Localização de Araçatuba no Brasil
21° 12' 32" S 50° 25' 58" O21° 12' 32" S 50° 25' 58" O
Unidade federativaSão Paulo
MesorregiãoAraçatuba IBGE/2008[1]
MicrorregiãoAraçatuba IBGE/2008[1]
Municípios limítrofesGabriel Monteiro, Bilac, Birigui, Buritama, Santo Antônio do Aracanguá, Pereira Barreto, Mirandópolis, Lavínia, Valparaíso e Guararapes
Distância até a capitalfederal: 873 kmestadual: 522[2]Â km
Características geográficas
Área1Â 167,126 km² [3]
População195 874 hab. (SP: 42º) ? estimativa IBGE/2018[4]
Densidade167,83 hab./km²
Altitude390 m
Climatropical semiúmido Aw
Fuso horárioUTC?3
Indicadores
IDH-M0,788 (SP: 40°) ? alto PNUD/2010[5]
PIBR$ 6,622 bilhões (BR: 139°) ? IBGE/2014[6]
PIB per capitaR$ 34,554Â 62 IBGE/2014
Página oficial
Prefeiturawww.aracatuba.sp.gov.br
Câmarawww.camaraaracatuba.com.brAraçatuba é um município brasileiro no interior do estado de São Paulo. Localiza-se no noroeste do Estado de São Paulo, a uma latitude 21º 12'32" sul e a uma longitude 50º 25'58" oeste, estando a 390 m acima do nível do mar. Sua população estimada é de 195.874 habitantes. É a sede da nona região administrativa do estado de São Paulo. Em 2019 tornou-se um ''Município de Interesse Turístico''.[7]
Seu nascimento remonta à expansão cafeeira e na passagem para o atual século sua economia era caracterizada pelo crescimento das lavouras de cana-de-açúcar. Este quadro inclui também a pecuária, atividade que a tornou conhecida no país como Capital do Boi Gordo devido às negociações da arroba do boi realizadas na Praça Rui Barbosa, além da inclusão de outras criações de animais como a ovinocultura. De economia diversificada, o setor de serviços é o predominante na cidade. Araçatuba caracteriza-se também por ser um polo universitário e gastronômico da região noroeste do estado de São Paulo. Seus pratos típicos são o cupim casqueirado e o caldo do artista[8][9] Ainda está servida pelo Gasoduto Brasil-Bolívia e a hidrovia Tietê-Paraná.[10]
Próxima do rio Rio Tietê que é considerado limpo na região, é a primeira cidade não ribeirinha do estado de São Paulo a captar água diretamente deste rio, desde 2013, quando sua capacidade de oferta de água aumentou em 8%.[11][12] Ainda está sobre o Aquífero Guarani, a maior reserva de água doce do mundo[13] e é cortada pelo Ribeirão Baguaçú que abastece parte do município. Em Araçatuba, 100% do esgoto é tratado antes de ser lançado nos cursos de água.[14]
Sua renda per capita é a segunda maior da região (R$ 1.036,09), ficando atrás de Ilha Solteira (R$ 1.063,04) em 2010.[15] A expectativa de vida ao nascer é de 75,46 anos.[16] Em 2018 seu potencial de consumo, segundo o IPC Maps, realizada pela IPC Marketing Editora, é de R$ 6,277 bilhões.[17]
A bandeira foi desenhada por Juvenal Paziam, ela possui listras brancas que representam a paz política e azuis que representam o céu de Araçatuba, ao total nove listras que significam a nona região administrativa do Estado. A primeira e a última listra são sempre brancas.[18]
O brasão foi elaborado por Lauro Deodato em 1960. O escudo português possui um fundo prateado que indica nobreza lealdade e glória. É sustentado por uma rama de algodão a direita e uma rama de café frutificado a esquerda. Uma coroa de três torres mostra a defesa da cidade, logo em cima do escudo. Em baixo existe a inscrição latina Compos Sui.
O hino do município foi escrito por Sarah P. Barbosa e a música é de José Raab. Foi oficializado em 1982, pela lei municipal nº 2.415.[19]Índice1 Toponímia
2 História
3 Geografia3.1 Área arborizada
3.2 Descargas elétricas
3.3 Clima
3.4 Qualidade do ar
3.5 Solo
3.6 Hidrografia
4 Demografia4.1 Religião
5 Economia5.1 Indústria
5.2 Agricultura e pecuária
5.3 Índice FIRJAN de desenvolvimento dos municípios
6 Estrutura urbana6.1 Educação
6.2 Saúde
6.3 Saneamento básico
6.4 Transporte
6.5 Segurança
6.6 Serviços e comunicações6.6.1 Internet
6.7 Etnias[105]
7 Cidades irmãs
8 Cultura, lazer e comércio8.1 Expressão típica
8.2 Exposição agropecuária de Araçatuba
8.3 Patrimônio histórico
8.4 Esporte
8.5 Música
8.6 Eventos e vida noturna
8.7 Camelódromo
8.8 Calçadão, shoppings e cinema
8.9 Biblioteca
8.10 Museus
9 Poder Legislativo
10 Vultos e personalidades
11 Referências
12 Ver também
13 Ligações externasToponímia[editar | editar código-fonte]
Araçá
A origem do vocábulo Araçatuba é controversa.[20]
De acordo com Afonso A. de Freitas, em seu livro Vocábulo Nheengatu, publicado em 1936, Araçá refere-se a frutas que possuem olhos. Na linguagem abanheenga ou nheengatu é a junção de UAN=fruta e ÇA=olhos, indica a presença de pequenas lesões nas frutas provocadas por picadas de insetos, durante o processo de amadurecimento. O araçá é o fruto do araçazeiro, planta do gênero Psidium, da família das Mirtáceas. A hipótese mais empregada é a forma como os índios poderiam ter utilizado para referir-se a região como abundante em araçás, ou seja, araçá+tuba (abundância).[20]
Uma outra hipótese indica que o termo poderia ser o nome da filha de um cacique dos caingangues. Todavia, estudiosos afirmam que não pode ser um nome próprio etimologicamente.[20]
Outra possibilidade seria araçatuba ser o nome de uma corredeira: ar-haçá-ty-bo contraído resulta em haru-aça-tu-bo onde os índios usavam para dizer sobre algum local onde correm águas num movimento forte e rápido por um caminho estreito erguido por pedras.[20]
Ainda, numa matéria do Jornal A Comarca de 2 de dezembro de 1964 existe uma contestação sobre o nome da cidade, pois na atualidade não existem tantos pés de araçás no município, árvore de fácil crescimento. Em alguns mapas antigos existia um córrego chamado de Araçatuba e também em alguns mapas aparecem araras o que poderia ter feito que a cidade fosse chamada de Araratuba e posteriormente ter seu nome alterado para Araçatuba.[21] De acordo com o livro de Odette Costa, História de Araçatuba um antigo engenheiro civil, afirmou que quando fazia medições de terra na região de Araçatuba, havia encontrado muitos araçás-silvestres e araçazinhos.[20]História[editar | editar código-fonte]
Ver artigos principais: História de Araçatuba e Araçatuba em décadas
Avenida dos Araçás, local que, até a década de 1990, era ocupado por linhas férreas
A história de Araçatuba está ligada intrinsecamente à construção da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil. Esta estrada, que, no início do século XX, fez parte de uma política que visava à interiorização do país e sua ligação com outros países da América do Sul, teve seus trabalhos iniciados no dia 15 de novembro de 1904, com a construção do trecho que ligava Bauru à cidade de Itapura, localizada nas barrancas do Rio Paraná.
No dia 2 de dezembro de 1908, os trilhos chegaram até o quilômetro 280, onde foi montado um acampamento. Um vagão deixado nesse local serviu provisoriamente como estação. Deste acampamento, nasceu a atual cidade de Araçatuba. Pela boa qualidade das terras dessa região, muitas famílias de agricultores aí se instalaram.
Além das doenças locais, os índios Caingangues, que já habitavam a região, se constituíam em mais um obstáculo à ocupação das terras ainda virgens. Como resultado, os índios foram exterminados[22]. Em julho de 2017, a Praça Rui Barbosa recebeu uma escultura em homenagem aos Caingangues, elaborada pelo artista plástico e fotógrafo Mário Silveira Bueno. No início dos anos 1920, Araçatuba, apesar do bom desenvolvimento, ainda pertencia à comarca de Penápolis.
Em 8 de dezembro de 1921, foi promulgada a Lei Estadual nº 1.812, que concretizava o sonho de autonomia daqueles que já habitavam o novo e progressista município. Em 19 de fevereiro de 1922, às 20 horas, em sessão solene, deu-se a instalação da Comarca Municipal e a posse dos primeiros vereadores.
O município foi se desenvolvendo e passou por vários ciclos econômicos. O primeiro foi o do café, a seguir o do algodão e, a partir dos anos 1950, veio o da pecuária, que predomina até os dias de hoje, dividindo sua importância, atualmente, com o setor sucroalcooleiro.
Nas análises de economistas e de vários empresários, Araçatuba é a região que apresenta o maior potencial para desenvolvimento em todo o estado de São Paulo. Esta perspectiva, reforçada pela presença de inúmeros fatores de desenvolvimento, tais como o Gasoduto Brasil-Bolívia, a Hidrovia Tietê-Paraná, a duplicação da rodovia Marechal Rondon, o Aeroporto de padrão internacional e a Ferrovia Novo Oeste.Geografia[editar | editar código-fonte]
Área arborizada[editar | editar código-fonte]
Em 2011 a área arborizada do município era equivalente a 8%. Em 2016 segundo a secretaria responsável pelo meio ambiente expandiu a área para 11,5%. Segundo recomenda a Organização das Nações Unidas a área arborizada deve ser de 30% de cobertura.[23] Dados locais de 2017 apontam um déficit de 27, 5 mil árvores no município.[24]Descargas elétricas[editar | editar código-fonte]
Araçatuba no biênio 2005/2006 era a 528° no estado de São Paulo em número de descargas atmosféricas, com densidade de raios/km².ano de 2,2051. No biênio seguinte 2007/2008 ficou em 511° no estado com densidade de 1,6615 raios/km².ano.[25] Existe registro de 2 mortes no ano de 2008 por raios na zona leste da cidade.[26]
Houve elevação da densidade de descargas elétricas no município no biênio 2009/2010 com uma taxa de 7,1673 raios/km².ano, ocupando no ranking do Estado a posição de número 560.[27]
Em 2013 caíram na cidade 3155 raios. A média atualizada coloca Araçatuba classificada como uma região de alta incidência de descargas atmosféricas com uma média de 6, 9 raios por km2 anuais.[28]Clima[editar | editar código-fonte]
Ocupa a área de transição entre o regime tropical do Brasil Central e o subtropical do Sul do país. Clima quente com estação seca no inverno
Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período entre 1961 e 1990, a menor temperatura registrada em Araçatuba foi de -0,2Â °C em 18 de julho de 1975,[29] e a maior atingiu 39,8Â °C em 27 de setembro de 1961.[30] Os maiores acumulados de precipitação observados em 24 horas foram 134,5Â mm em 28 de novembro de 1968 e 112,8Â mm em 17 de fevereiro de 1970.[31] O menor índice de umidade relativa do ar foi registrado na tarde de 3 de setembro de 1963, de 17%.[32]
Estações meteorológicas: CIIAGRO, Habiana, REDEMET - SBAUDados climatológicos para Araçatuba (1961-1990)
MêsJanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDezAno
Temperatura máxima recorde (°C)38,637,537,235,23533,234,537,239,839,639,239,2 39,8
Temperatura máxima média (°C)31,531,731,630,328,127,527,530,131,430,931,231,1 30,2
Temperatura média (°C)25,225,324,922,920,219,218,821,123,223,824,524,8 22,8
Temperatura mínima média (°C)20,220,419,61714,31312,114,116,617,818,619,7 17
Temperatura mínima recorde (°C)13,715,867,31,22-0,20,54,811,310,312,9 -0,2
Precipitação (mm)206,8187,1141,454,258,134,223,523,156,2128,3143199,3 1Â 255,2
Dias com precipitação (? 1 mm)1312104433359912 87
Umidade relativa (%)80,680,778,874,673,973,468,162,864,671,672,879,6 73,5
Horas de sol214,6208,2229,9243,3233225,6244,8253,8200,3226,4236,9197,6 2Â 714,4
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).[29][30][33][34][35][36][37][38][39] Qualidade do ar[editar | editar código-fonte]
Panorama parcial de Araçatuba a partir da Zona Leste
Em 2009 Araçatuba foi classificada como uma localidade que está em processo de saturação por ozônio (O3). A saturação por este tóxico formado de reações químicas entre os óxidos de nitrogênio, compostos orgânicos voláteis e luz solar pode provocar uma série de doenças, como danos cardíacos, aumento da probabilidade de ocorrência de câncer e envelhecimento precoce. Também existe risco de desequilíbrio ambiental.[40]
Em 2011 era considerada a terceira pior cidade do Estado de São Paulo em relação a qualidade de ar com uma média de 58 microgramas por metro cúbico de material particulado. O ideal de acordo com a OMS seria de 20 microgramas por metro cúbico.[41]Solo[editar | editar código-fonte]
Os solos predominantes no município são:Latossolo vermelho-escuro fase arenosa (90Â %). É um tipo de solo originado do arenito Bauru sem cimento calcário e apresenta cor vermelho e vermelho-escuro.
solos podsolizados variação Lins (4%). Solo arenoso.
solos podsolizados variação Marília (4%). Solo tipo arenoso.
solos hidromórficos (2%). Existem próximo a margem do Tietê e margem de outros rios
Hidrografia[editar | editar código-fonte]
Pôr do sol no Rio Tietê
Ponte Ribeirão Baguaçu na Rua dos Fundadores
Rio Tietê nas proximidades da Rod. Eliezer Montenegro Magalhães.
Córrego Machadinho
Água do Rio Tietê em Araçatuba.
Sua hidrografia pertence a rede da Bacia do Paraná. Seu principal rio é o Tietê, sendo os rios Aguapeí e São José dos Dourados com bacias relacionadas aos município. Possui rios perenes com diferença de nível no verão e inverno.
O abastecimento de água no município é fornecido pelo Ribeirão Baguaçu, Rio Tietê e por dois poços profundos.[42] A nascente do Ribeirão Baguaçu encontra-se em uma mina de rochas localizada na divisa das cidades de Braúna e Coroados, no sítio São Sebastião.[43][44] O ribeirão também corta as cidades de Braúna, Bilac e Birigui. A água dos poços profundos são do Aquífero Guarani, a maior reserva subterrânea de água doce do mundo. Estão localizados nos bairros Jardim Ipanema e Jardim Jussara.[45] São tratados pela SAMAR desde 2012, quando o DAEA foi concedido.
Ao todo existem 11 reservatórios de água na cidade de Araçatuba.[46]
Passam pela cidade também o Rio Tietê, São José dos Dourados, e Aguapeí. São destaques também os córregos Alvorada, Três Sete, Machadinho, Tropeiros, Bela Vista, Machado de Melo, Água Funda, Espanhóis, Paquere ou Jacó.
O rio Tietê que é poluído em outras regiões, é aproveitado na cidade de Araçatuba para abastecimento e uso industrial, desde 2013, através da Estação de Tratamento de Água, a ETA-Tietê "José Marques Lopes. Araçatuba é a primeira cidade não ribeirinha do Estado de São Paulo a captar água do rio, a uma distância de 15 km. As obras foram realizadas pela Construtora OAS. A capacidade de produção deste rio é de 24 milhões de litros de água por dia.[47] É utilizada para tratamento o processo de flotofiltração.[48]
A mina da Boiadeira que é uma das nascentes do córrego Machado de Melo serve como fonte de abastecimento de alguns moradores que acreditam que a água do local possua qualidade superior da encanada.[49]
Araçatuba, em 2010, perdeu 40% (8 milhões e 390 mil m3) de sua água tratada com desperdícios.[50]
A rede coletora de água de chuva soma 73 km em 2015, o que gera um percentual de apenas 10% de ruas com galerias, o que pode favorecer alagamentos.[51]
Em dezembro de 2013 possuía 8 áreas de subsolo contaminadas por combustível e PHA, devido a presença de postos de gasolina nestas regiões.[52]Demografia[editar | editar código-fonte]Crescimento populacional deAraçatuba[53]
AnoPopulação
1970108Â 512
1980129Â 307
1991159Â 557
2000169Â 254
2010181Â 579
2014191Â 662
2015192Â 757Em 2010, a população do município foi contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 181Â 618 habitantes, sendo o quadragésimo segundo mais populoso do estado e apresentando uma densidade populacional de 155,54 habitantes por km². Segundo o censo de 2010, 87Â 337 habitantes eram homens e 94Â 281 habitantes eram mulheres. Ainda segundo o mesmo censo, 178Â 077 habitantes viviam na zona urbana e 3Â 502 na zona rural. O percentual de pessoas que vivem sozinhas no município é de 14%.[54]
O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Araçatuba, considerado elevado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), é de 0,788, sendo o 40° maior de todo estado de São Paulo. Considerando apenas a educação o índice é de 0,744. A renda per capita 2010 é de 1036,09 reais.
O coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social, é de 0,52, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[55]Religião[editar | editar código-fonte]
Torii na rotatória Tosca de Castro Kohl, no entroncamento das avenidas dos Araçás, Mário Covas e Waldemar Alves. Simboliza a separação e a proximidade, entre o mundo dos homens e dos kamis.
Tal como a variedade cultural em Araçatuba, são diversas as manifestações religiosas presentes na cidade. Embora tenha se desenvolvido sobre uma matriz social eminentemente católica, é possível encontrar atualmente na cidade dezenas de denominações protestantes diferentes.
O município de Araçatuba está localizado no país mais católico do mundo em números absolutos. A Igreja Católica teve seu estatuto jurídico reconhecido pelo governo federal em outubro de 2009,[56] ainda que o Brasil seja atualmente um estado oficialmente laico.[57]
De acordo com dados do censo de 2000 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população de Araçatuba é composta por: Católicos (65,23%), evangélicos (21,38%), pessoas sem religião (5,64%), espíritas (3,45%), umbandistas (0,43%), judeus (0,03%), oriental (1,31%) e 2,5% estão divididas entre outras religiões.[58] Catedral Nossa Senhora Aparecida. Estilo sextavado Paróquia Imaculado Coração de Maria
Em 1912 ou 1914 foi erguida uma capela em Araçatuba em homenagem a Santo Onofre, santo protetor dos alcoólatras. A capela era bem simples, construída de tábuas de madeira. Foi construída no mesmo local onde hoje está instalada a catedral. Na data de 25 de março de 1919 a capela foi inaugurada pelo frei Ricardo Deno. A segunda capela em homenagem ao santo começou a ser erguida em 1919 e veio a ser concluída em 1921. Também em 1921, o bispo Dom Lúcio Antunes de Souza veio até a cidade e não aprovou Santo Onofre como padroeiro, somente por este ter a alcunha de protetor dos alcoólatras. Desta forma, uma nova padroeira foi imposta: Nossa Senhora da Conceição Aparecida.[59]
A pequena capela foi demolida dando lugar a uma igreja mais imponente. Na Praça Rui Barbosa, muito próximo a ela, foi erguida em 1922, uma Igreja Metodista. Esta Igreja Metodista foi construída no estilo medieval britânico, muito maior que a igreja que foi construída pelos católicos. Devido a esta rivalidade a Igreja Católica demoliu seu templo, e ergueu outro no mesmo lugar, no estilo medieval gótico, muito mais alto que a Igreja Metodista.[59]
Em 1967, novamente a Igreja Católica passa por reformas. O estilo gótico da lugar a uma igreja em formato sextavado, devido às ideias do bispo Dom Pedro Koop.[59]
Os metodistas depois derrubaram sua igreja devido ao barulho da Praça Rui Barbosa.[59]Igreja Anglicana
Em 1923, japoneses construíram a paróquia de Santo Estevão na rua Duque de Caxias. Antes disso eles oravam nas suas casas pois eram proibidos de construir templos.[59]Budismo
O primeiro templo budista de Araçatuba, o Nishi Hongwanji, foi concluído em 1951. Seus frequentadores supostamente eram os simpatizantes da Shindo Renmei, ou seja, aqueles que acreditaram na vitória do Japão na guerra. Em 1954, imigrantes liderados por Sakesuke Nó ergueram outro templo na rua Santos Dumont, o Higashi Hongwanji, devido ao Japão ter perdido a guerra.[59]
Apesar da Shindo Renmei jamais ter chegado atingir Araçatuba, existia o interesse eleitoreiro dos políticos em criar uma animosidade dentro da colônia japonesa, uma vez que os simpatizantes da Shindo Renmei tendiam a ser ademaristas, enquanto os antagonistas makegumi tendiam a ser getulistas.
Em uma cidade notória pela truculência, corrupção e o fisiologismo de seus políticos, a colônia japonesa não era exceção e alguns dos seus líderes foram coniventes e até incentivaram essa animosidade em torno de um triste episódio que não chegou a atingir a cidade de Araçatuba por causa dos votos.Outras religiões japonesas
Também existem no contexto araçatubense, as religiões Tenrikyo, Seicho-no-ie, Igreja Messiânica Mundial, Perfect Liberty, Soka Gakkai, Pastoral Nipo-Brasileira.[59]Igrejas evangélicas pentecostais
A cidade conta com centenas de igrejas evangélicas: Assembleia de Deus, Congregação Cristã no Brasil, Deus é Amor, Igreja do Evangelho Quadrangular, O Brasil para Cristo dentre outras.Religiões neopentecostais
Existem 49 igrejas evangélicas em Araçatuba de outras regiões; 64 fundadas na própria cidade; 5 Igrejas Mórmon; 1 Congregação Israelita da Nova Aliança, 14 templos dos Testemunhas de Jeová e 16 templos da Congregação Cristã no Brasil.[59]Candomblé e umbanda
O primeiro terreiro de Araçatuba existiu no período de 1938 até 1968 no bairro Abílio Mendes, fundado por Maria Marreco. Nos anos 70, a cidade possuía cerca de 90 terreiros. Em 2008, possuía 40 terreiros de umbanda e 15 de candomblé registrados oficialmente.[59]Santo Daime
Fundado em 1 de março de 2012, o Centro de Estudos Universalistas Estrela Dourada, entidade legalmente constituída com natureza jurídica própria às entidades de exercício da prática espiritual através do sacramento Santo Daime ou Ayauasca, como é cientificamente conhecido, é signatário em todos os termos e procedimentos estabelecidos na Resolução Nº 1 de 25 de janeiro de 2010 do Conselho Nacional de Políticas Sobre Drogas ? CONAD.
O CEU Estrela Dourada é apolítico e apartidário; não faz acepção de pessoa, raça, cor, nacionalidade, sexo, idade, opção sexual ou posição social; reverencia a memória do Mestre Raimundo Irineu Serra; busca através de seu trabalho, o auto-conhecimento de seus membros, o replantio das Santas Doutrinas e a difusão desse Terceiro Testamento, representado pela revelação cristã do Santo Daime e da missão do Povo de Juramidã.Economia[editar | editar código-fonte]
Sua economia é historicamente ligada à pecuária, sendo conhecida como cidade do boi gordo e, posteriormente, cidade do asfalto. Um famoso pecuarista de Araçatuba que se chamava Tião Maia fugiu para a Austrália por causa da ditadura. Atualmente, nas instalações de seu antigo frigorífico, funciona a Universidade Paulista (UNIP).
O setor sucroalcooleiro está em crescimento acelerado e precisa de novas áreas para se expandir. O Noroeste Paulista é uma das últimas áreas viáveis e disponíveis no estado de São Paulo para esta necessidade que o setor demanda.
A topografia, solo e clima favoráveis ao cultivo da cana-de-açúcar, mão-de-obra especializada, facilidades de escoamento da produção e sede de um dos maiores terminais sucroalcooleiros do estado de São Paulo, favorecem a região.
Em 2008 era o 28° município do Estado de São Paulo em número de empresas atuantes. No ranking brasileiro ficou na 89ª posição com 7.267 unidades.[60]
Em 2010, dados do IPC Target indicavam que Araçatuba teria um consumo de R$ 2,63 bilhões ao ano, 18% maior que os dados de 2009 (R$ 2,22 bilhões) colocando assim Araçatuba no 39° no estado em capacidade de consumo. Em 2009 os habitantes da Classe E, com renda até R$ 410 no município representavam 1,1% da população total, sendo que em 2010 esse número foi reduzido para 0,7%.[61] Para 2011 o potencial de consumo subiu para R$ 3,14 bilhões (alta de 19,25% em relação ao ano anterior).[62]
Dados da Secretaria de Estado de Desenvolvimento divulgados em maio de 2010, apontam o município com potencial de desenvolvimento em todos os seguimentos da economia (agropecuária, indústria, comércio e serviços), em virtude da mão-de-obra qualificada, transporte e infra-estrutura.[63] Todavia, ainda apresenta lentidão na questão imobiliária e turística.[64] No Índice Paulista de Responsabilidade Social ficou classificada como n° 2 (intermediária), numa classificação de 5 (piores condições) a 1 (melhores condições), que leva em conta a saúde, educação e renda da população.[64]
Com relação a geração de empregos Araçatuba ocupava em abril de 2010, de acordo com Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, a 41ª posição no Estado de São Paulo em geração de empregos, obtendo o melhor índice da região a que pertence. De abril de 2009 até abril de 2010, Araçatuba já teve contratados 23.330 funcionários. No mesmo período, 21 379 pessoas foram demitidas nas empresas do município.[65] Finalizou 2010 com 2.720 novas vagas e 26.400 trabalhadores contratados.[66]
O número de empresas com mais de 100 funcionários em 2011 é de 29, sendo que destas 18 cumprem a Lei de Cotas para deficientes físicos.[67]
No Ranking de Eficiência de Municípios ? Folha (REM-F), que mede a eficiências das prefeituras em disponibilizar serviços básicos com menor uso de diinheiro público, Araçatuba está na 52° posição em 5281 municípios.[68]Indústria[editar | editar código-fonte]
Nestlé unidade de Araçatuba.
De processamento de leite a máquinas de lavar roupas, passando por extrato de tomate e conservas, móveis planejados, criação e abates de avestruz e medicamentos fitoterápicos, equipamentos hospitalares e fios cirúrgicos, produtos químicos e de instrumentação de alta tecnologia.
O setor de confecções também é importante vocação econômica do município. Oitenta e seis pequenas e médias indústrias fabricam em média 180 mil peças de roupas por mês. O setor tem merecido atenção especial do poder público através de investimentos para formação de mão-de-obra especializada e de cooperativas de produção e trabalho.
Vale ressaltar que em setembro de 2007 a Nestlé inaugurou uma fábrica de fórmulas infantis na cidade.
Na cidade ocorre coleta de lixo realizada pela empresa Revita com caminhões monitorados via satélite.Agricultura e pecuária[editar | editar código-fonte]
Café.
Por volta do ano 1908, a ferrovia Noroeste do Brasil chegava até Araçatuba. O Brasil tinha como ponta da economia a cafeicultura. É neste cenário que a cidade surge, momento de ocupação de terras no Oeste do estado e expansão das lavouras do café.
Antes da ferrovia, esta região era habitada pelos índios caingangues. Até o início de 1920, as terras não eram muito procurada por desbravadores.
Somente após a construção de um loteamento de terras na cidade de Birigui e formação de colônias japonesas e italianas, a cidade passou a ser alvo de pessoas com vontade de estabelecer-se nas terras. De 1926 até 1930 foram 13365 imigrantes, sendo japoneses, italianos, espanhóis e portugueses os mais importantes.
Em 1929 a crise da bolsa de valores de Nova Iorque deu um golpe nas plantações de café aqui existentes. Já na década de 1940, a produção começa a cair. Em 1943 uma geada interferiu drasticamente na lavoura daquele ano. Assim a melhor solução para o declínio da produção do café eram a associação de outras culturas como arroz, feijão, milho, e pastagem para o gado. Gado.
O gado vinha de Goiás e Mato Grosso, chegava muito magro nas cidades da região. Desta forma os produtores tornaram-se especialista na engorda bovina.
O café e as outras culturas ainda permaneceram de 1930 até 1960. Neste período importantes empresas instalaram-se na cidade: Matarazzo, Anderson Clayton, Brasmen e Sanbra especializadas no processamento de oleaginosas e grãos.
Na década de 1960, a cidade recebe o nome de Cidade do boi gordo, devido ser o maior centro produtivo de gado de corte do Estado de São Paulo. Até hoje, Araçatuba é uma das principais cidades da pecuária de corte do Brasil. Porém, a região transforma-se gradativamente em pólo do setor sucroalcooleiro. Corte de cana-de-açúcar.
Em 1974 ocorreu a crise do petróleo, sendo assim criado pelo governo federal o Próalcool. Assim o Conselho Municipal de Desenvolvimento Integrado de Araçatuba, propõe uma campanha para instalar 22 unidades produtoras de álcool na cidade.
A cana-de-açúcar ocupava 10% da área cultivada da região em 1987. As usinas Destivale, Aralcool, Alcoazul e Cruzalcool produziam em ritmo acelerado. Atualmente a cidade é o novo pólo do setor sucroalcooleiro. Araçatuba em 2009, era responsável pela produção de 47% da energia limpa do Estado de São Paulo.[69]
A produção de banana em Araçatuba em 2010 foi de 5045 toneladas a 23ª maior do Estado de São Paulo.[70]Índice FIRJAN de desenvolvimento dos municípios[editar | editar código-fonte]Edição 2014 (ano base 2005)
Título
Posição
IFDM
Emprego e renda
Educação
Saúde
Posição nacional
160°
0,7806
0,6259
0,5593
0,9145
Edição 2014 (ano base 2008)
Título
Posição
IFDM
Emprego e renda
Educação
Saúde
Posição nacional
157°
0,8042
0,6886
0,9005
0,8234
Edição 2014 (ano base 2009)
Título
Posição
IFDM
Emprego e renda
Educação
Saúde
Posição nacional
77°
0,8275
0,7750
0,8897
0,8180
Edição 2014 (ano base 2010)
Título
Posição
IFDM
Emprego e renda
Educação
Saúde
Posição nacional
106°
0,8380
0,8008
0,9225
0,7908
Edição 2014 (ano base 2011)
Título
Posição
IFDM
Emprego e renda
Educação
Saúde
Posição nacional
191°
0,8224
0,7705
0,9299
0,766
Edição 2015 (ano base 2012)
Título
Posição
IFDM
Emprego e renda
Educação
Saúde
Posição nacional
232°
0,8249
0,7952
0,9322
0,7473
Edição 2015 (ano base 2013)
Título
Posição
IFDM
Emprego e renda
Educação
Saúde
Posição nacional
191°
0,8305
0,7930
0,9385
0,7598Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]
Educação[editar | editar código-fonte]
Araçatuba também é um grande centro regional estudantil com cerca de 10 mil estudantes universitários, possuindo 8 universidades, 2 públicas e 6 particulares.[71] É um grande pólo formador de mão-de-obra especializada, abrigando estudantes de todo o Brasil e ascendendo o mercado imobiliário.
No campo de ensino administrado pela prefeitura possui 64 escolas de ensino infantil e fundamental. Mesmo assim, ainda há um déficit de 780 vagas em escolas municipais.[72]
Possui uma das menores taxas de analfabetismo da população adulta entre as cidades-sede de região administrativa do Oeste Paulista.
Funcionam também em Araçatuba escolas profissionalizantes como o SENAI ? Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, o SENAC ? Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial e SESI ? Serviço Social da Indústria.
Apesar disso, dados do Tribunal Superior Eleitoral mostram que 31,79% do eleitorado araçatubense não possui o primeiro grau completo. Ao total, o município possui registrados 134 971 eleitores, destes 42 911 estão nesta situação. 28 083 eleitores possuem o primeiro grau completo.[73]
A cidade conta com dois campos da Unesp (odontologia e veterinária).Saúde[editar | editar código-fonte]
Para atendimento da população, estão disponíveis o Pronto Socorro Municipal, Pronto Socorro Odontológico, a Santa Casa de Araçatuba, o Núcleo de Hemoterapia e Hematologia de Araçatuba (Hemocentro), 18[74] Unidades Básicas de Saúde, Núcleos de Gestão Ambulatorial e o Ambulatório Médico de Especialidades, que atendem pelo Sistema Único de Saúde.
Em construção estão mais 3 Unidades Básicas de Saúde e 2 UPAS.
Para serviços de resgate e emergência, conta com com ambulâncias do SAMU com regulação médica no próprio município e do resgate do Corpo de Bombeiros. Possui 2,71 leitos para cada mil habitantes, totalizando 495 lugares.[75]
A Santa Casa de Araçatuba recebeu em 2010, nota 8,79 na Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS realizada no ano anterior.[76]
Até maio de 2010, 1,3 mil moradores faziam tratamento contra a AIDS no município.[77] Desde 1985 até 2010, foram registradas 541 mortes por AIDS.[78]
Em 2010, foi registrado casos de vírus da raiva em animais.[79]
A principal causa de morte no município são as doenças do aparelho circulatório. Em 2009, 206 pessoas morreram devido a este tipo de complicação.[80] Araçatubenses morrem mais de infarto e AVC, seguidos de câncer.
Dados do censo realizado em 2010 pelo IBGE mostram que Araçatuba possui 21% de sua população com algum tipo de deficiência. Em 2000 a taxa era de 13%.[81]Saneamento básico[editar | editar código-fonte]
No quesito saneamento básico dados de 2010 mostram que a cidade possui cobertura de 99% de coleta de lixo residencial; 97% de cobertura de água e 97% de cobertura de esgoto.[82]Transporte[editar | editar código-fonte]
Rodoviária de Araçatuba. Foi construída entre 1969 e 1970[83]
Av. dos Fundadores. À esquerda é possível visualizar um ônibus da T.U.A.
Terminal de ônibus em Araçatuba.
Interior do Aeroporto de Araçatuba, Dario Guarita.
Araçatuba apresenta, em sua topologia, relevo predominantemente plano, o que favorece o tráfego de bicicletas, com uma frota de aproximadamente 60 mil unidades, apesar de existir apenas uma ciclofaixa no município.[84]
O centro da cidade, antigamente ocupado pelos trilhos da Rede Ferroviária Federal, deu lugar à Avenida dos Araçás, importante polo econômico e de circulação de automóveis da cidade, onde são realizadas as comemorações de Carnaval, Independência do Brasil e o aniversário do município. Neste mesmo local da cidade existe um terminal de ônibus que centraliza os destinos para diversos bairros da cidade, controlados pela única empresa de transportes urbanos do município, a Transportes Urbanos Araçatuba. Em relação a carros adaptados para pessoas com deficiência a proporção em 2010 era de um veículo adaptado para cada grupo de 18,2 mil moradores, perfazendo um total de 10 veículos com adaptação. O total da frota é de um ônibus para cada 4,2 mil habitantes.[85]
Junto ao prédio da administração municipal fica localizada a rodoviária, com diversas empresas rodoviárias, além de pontos de ônibus da TUA, empresa de transportes local. Possui também um aeroporto estadual, o Dario Guarita.
É o terceiro município em número de motos no país, sendo em 2011, um total de 24,6 motos a cada 100 habitantes.[86]Frota
Frota de14 2306 veículos, em março de 2013.[87]
Tipo de veículoNúmeros (março de 2013)[87]Automóveis67416
Caminhões3599Caminhonetes7734
Camionetas3434
Motocicleta40139
Motonetas10795
Ônibus730
Micro-ônibus265
Urbano
O município conta atualmente com 28 Linhas de Ônibus diurnas, que circulam pela cidade em intervalos de 30 minutos, e 13 Linhas de Ônibus noturnas, que também funcionam o dia todo aos domingos e feriados, que circulam pela cidade em intervalos de 60 minutos. Todas as informações, como pontos de ônibus, linhas e horários estão disponíveis no aplicativo Moovit. A cidade conta com apenas uma empresa de transporte, a TUA - Transportes Urbanos Araçatuba.
É regulado também o serviço de moto-táxi, onde os moto-taxistas devem utilizar identificação na moto e no colete e a empresa que disponibiliza o serviço deve possuir alvará de funcionamento junto a prefeitura. Existem também bolsões para moto-taxistas independentes. O município foi o primeiro do país a regulamentar o serviço através de lei no ano de 2001.[88]
As rodovias que passam próximo ao município ou o cortam são as rodovias SP-300 - Via Marechal Rondon e SP-463 - Rod. Elyeser Monte Negro Magalhães.
Em 2018 o serviço de transporte oferecido por aplicativo iniciou suas operações no município.Aéreo
Possui ainda um aeroporto, o "Dario Guarita", que está em quarto lugar no número de movimentação no interior do Estado de São Paulo, atrás dos aeroportos de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Presidente Prudente. Até agosto de 2011 foram registrados cerca de 75,5 mil passageiros, de voos regulares e não-regulares.[89]
Araçatuba possui duas empresas aéreas em atuação no aeroporto, com voos para Campinas e Guarulhos.Segurança[editar | editar código-fonte]
O ano de 2002 registrou 38 homicídios no município. Em 2005 Araçatuba assinalou 2364 crimes furtos, 28 homicídios e 131 roubos de automóveis.[90] Dados de 2007 revelam a ocorrência de 20 assassinatos, 59% a menos que em 2006 e 2855 crimes de furto.[91] Em relatório divulgado em 2010 pelo Instituto Sangari ocupava a posição 259º dos municípios brasileiros em taxa de homicídios na população de 15 a 24 anos nos municípios com 2.000 ou mais jovens de 15 a 24 anos, apontando uma queda do número total nos últimos anos (2003-2007).[92] Em 2010, no primeiro trimestre, ocupava a 11ª posição em número de homicídios no ranking dos 71 municípios com mais de 100 mil habitantes, mais violentos do Estado.[93] Relátorio total de 2010 indicava Araçatuba como uma das mais violentas da região noroeste, com 26 homicídios.[94]
Com relação a casos de abuso sexual contra crianças, Araçatuba apresentou de acordo com a Secretaria de Ação Social do município 57 casos em 2008 e 72 casos em 2009. Pelas estatísticas o perfil destes menores é o seguinte: em sua maioria são meninas de cor branca, entre 7 e 14 anos.[95]
Em 2011, dados da Secretaria de Segurança pública indicam que ocorreram: 14 homicídios, 54 estupros, 686 roubos, 2439 furtos e 229 furtos de veículos.[96]
De 2000 a 2010 o índice de homicídios em Araçatuba aumentou 19,4%. No Estado esse índice nesse período reduziu-se em 67%.[97][98]Homicídios em AraçatubaDados do Instituto Sangari (exceto 2002)
Ano
N° de homicídios[99]
2000
36
2002
38
2003
24
2004
29
2005
22
2006
17
2007
15
2010
43
No município atuam a Polícia Militar (que conta com apoio de um helicóptero águia), Polícia Civil, Polícia Federal além da Guarda Municipal que atua na orientação do trânsito e na segurança de prédios municipais. A Guarda Municipal existe oficialmente desde desde 1949 e foi criada pelo ex-prefeito Joaquim Geraldo Corrêa. Todavia, sua existência data de 1930 criada provisoriamente pelo ex-prefeito Edgar Joaquim Bastos.[100]
Existe em Araçatuba duas unidades da Fundação Casa que abriga menores infratores.Serviços e comunicações[editar | editar código-fonte]
O serviço de abastecimento de água da cidade era feito pelo Departamento de Água e Esgoto de Araçatuba (DAEA) até 2012. A partir de 10 de novembro de 2012 foi dada concessão para a empresa Soluções Ambientais de Araçatuba (SAMAR) operar o serviço de água e esgoto. No município o serviço de abastecimento de energia é feito pela Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL).
O serviço de telefonia móvel é oferecido por diversas operadoras. Na telefonia fixa a cidade era atendida pela Cia. Telefônica Rio Preto, empresa administrada pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB), até que em 1973[101] passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu as centrais telefônicas utilizadas até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[102], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[103] para suas operações. O código de área (DDD) de Araçatuba é 18.
O município conta ainda com jornais em circulação Folha da Região e O Liberal Regional.
Ainda há emissoras de rádio como: Rádio Cultura FM 95,5Â MHz, Rádio Clube FM 96,3Â MHz, Nossa Rádio FM 91,7Â MHz, Rádio Cultura AM 1340Â kHz, Rádio Bandeirantes AM 1210Â kHz, Rádio Jovem Lus/Jovem Pan AM 1110Â kHz.
A cidade recebe ainda sinal de diversas emisorras de televisão. Há vários canais nas faixas Very High Frequency (VHF) e Ultra High Frequency (UHF), sendo um dos principais com emissora afiliada na própria cidade o SBT Interior (SBT), além de receber o sinal das emissoras RecordTV Rio Preto (RecordTV), TV TEM São José do Rio Preto (Rede Globo) e TV Bandeirantes SP Interior (Rede Bandeirantes)Internet[editar | editar código-fonte]
Araçatuba em 2015 possuía 41849 pontos de internet banda larga na velocidade que varia entre 2 a 12 Mbps.[104]Etnias[105][editar | editar código-fonte]
Cor/EtniaPercentagem
Branca65%
Negra4,75%
Parda28,0%
Amarela2,8%
Indígena0,1%
Cidades irmãs[editar | editar código-fonte]
Arequipa (Arequipa, Peru)[106]
Cultura, lazer e comércio[editar | editar código-fonte]
Expressão típica[editar | editar código-fonte]
A expressão vôti, véio que significa espanto é popular entre os moradores da cidade e nasceu na região. A expressão vôti existe no Nordeste.[107][108]Exposição agropecuária de Araçatuba[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Expô Araçatuba
Evento tradicional do setor agropecuário, ocorre anualmente no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado, no mês de julho. É a terceira maior festa deste tipo do Brasil.Patrimônio histórico[editar | editar código-fonte]
Casa de Cultura Professor Adelino Brandão[109]
Museu Histórico e Pedagógico Marechal Cândido Rondon, construído em 1921, inicialmente era conhecido como a Casa do Engenheiro pois era residência do engenheiro mestre da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil.[109]
Capela Santo Onofre - erguida em 1915.[109]
Esporte[editar | editar código-fonte]
O ano de 1914 é o início das primeiras práticas esportivas da cidade. O América Futebol Clube jogava na Praça Rui Barbosa. Com seu uniforme preto eram conhecidos como urubus. Em 1917 veio a surgir outro time: Esporte Clube Noroeste.
A equipe da Associação Esportiva Araçatuba, a AEA, fundada em 15 de dezembro de 1972, representou e ainda representa a cidade no futebol paulista, atuando na primeira divisão de 1995 a 2000, sendo três vezes campeã da segunda divisão paulista, atualmente série A2, tendo como mascote o Canário e como maior rival o Bandeirante Esporte Clube da cidade vizinha de Birigui.
Até a fundação da AEA (Associação Esportiva Araçatuba) em 1972, Araçatuba, possuiu os times, São Paulo, Ferroviário Esporte Clube, Araçatuba Futebol Clube, Flamengo Futebol Clube, Assistência e T. Maia, que foi o último a anteceder a AEA, sendo que todos disputaram as divisões inferiores do estado.
Existe também o Atlético Esportivo Araçatuba, conhecido como Tigrão, fundado em 5 de outubro de 2002, que chegou até a série A3 do futebol paulista em 2010, apos ser vice campeão da série B paulista (4ª divisão), se afastando após a 9ª colocação em 2010, onde tentou retornar ao profissionalismo propondo sem sucesso, se fundir com a Associação Esportiva Araçatuba, mas devido rivalidade e brigas políticas de bastidores não houve sucesso, e atualmente as duas equipes disputam a série B do campeonato paulista, mandando seus jogos no Estádio Doutor Adhemar de Barros.
No basquete feminino a cidade teve grande representatividade no cenário nacional, no auge da modalidade, desde o final da década de 80 até o final da década de 90, revelando grandes atletas que chegaram a seleção brasileira, com destaque para as três irmãs Luz, filhas do treinador Nelson Luz, o popular Morto, que figuraram na seleção e até na WNBA. O time teve várias fases sobrevivendo até atualidade como Basquete Clube, porém o auge começou com o time Proalcooal e continuou como Unimed Araçatuba, que se sagrou em 1992, Campeã Sul-americana de Basquetebol interclubes, além de no melhor momento da dupla Paula e Hortência, que jogaram juntas alguns anos na Ponte Preta, ser o único time capaz de rivalizar e até vence-las.
No vôlei, Araçatuba teve seu auge de fama esportiva e títulos, pois as equipes feminina e masculina do Vôlei Futuro que representava a cidade, e deixou de existir em 2012 e 2013 respectivamente, conquistaram os títulos dos Jogos Abertos do Interior e Campeonatos Paulista de Vôlei em ambas categorias, sendo ainda o time masculino do Vôlei Futuro, vice campeão da superliga.O Vôlei Futuro além dos times profissionais, do reconhecimento e dos títulos, foi e ainda é um grande projeto social de escolinhas de vôlei espalhadas pela cidade, mantidos em parceria da prefeitura e da empresa Reunidas Paulista, uma das maiores empresas de transporte do estado de São Paulo.
No esporte amador o atual destaque da cidade é o futebol minicampo, (futebol socyete, futebol suiço, futebol de 7). Na cidade existem vários campeonatos e ligas, alem de times que somentes jogam amistosos entre si, reunindo mais de 200 times.
Atualmente em Araçatuba, as principais ligas no futebol minicampo, que duram o ano todo, são:
Liga de Sabado - Gs Cartuchos - contendo 20 times, categoria livre, jogos somente aos sabados
Lifaa - (Liga Independente de Futebol Amador de Araçatuba) - Série A com 17 times e Serie B com 22 times - ambas na categoria livre, jogos aos domingos de manhã.
Liga Amistosão - Adriano Veiculos - contendo 20 times, categoria livre, jogos aos domingos de manhã
Liga Veteranos Araçatuba - Styllo Veliculos/Ki Espeto - categoria veteranos (acima de 35 anos) contendo 37 times, jogos aos domingos pela manhã.
Existe também a LIFMAR, Liga Infantil de Futebol Amador de Araçatuba e Região, que organiza os campeonatos de futebol menor da cidade e região, denominados, Bom de Bola, Bom na Escola e Copa Ouro, "Diga não as drogas", dentre outros, que já revelou inúmeros jogadores profissionais em atividade no Brasil e exterior, que conta com várias agremiações nas categorias de base.Música[editar | editar código-fonte]
Em 1915 surgia a banda Progresso de Araçatuba, regida pelo maestro Aquilino Silva, tocava vários tipos de músicas, tais como: dobrados, mazurcas e maxixes. Depois em 1917, veio a surgir a Lira Araçatubense. Um ano após, mais bandas iniciaram suas atividades: uma regida pelo maestro Alcindo Nunes e a banda União Operária de Araçatuba.
No Dia do Trabalho do ano de 1919, essas duas últimas bandas entraram em conflito, os instrumentos musicais foram todos destruídos, mas passado o confronto uniram-se em uma só, sob regência de Zico Seabra.
Atualmente a Fanfarra Municipal de Araçatuba (FAMA), é campeã de concursos nacionais como o Concurso de Bandas Fanfarras da Vila Santa Isabel e 1º lugar para o corpo musical no 1º Concurso Nacional de Fanfarras e Bandas de São Sebastião.[110] No Concurso de Fanfarras de Francisco Morato é hexacampeã.[111]Eventos e vida noturna[editar | editar código-fonte]
Araçatuba apresenta grandes eventos ao decorrer do ano, em sua maior parte agropecuários tais como a Feicana e a Expô Araçatuba. Existem outros eventos tais como Motofest, Baile do Bixo, Fantoledo, Anime Fever e Festa do Macário Vaca Loca, todas anuais.
Nas noites de final de semana as Avenidas Brasília, Saudade e Pompeu de Toledo, tanto como seus arredores, ainda são o ponto mais movimentado da cidade, porem as Ruas Cussy de Almeida Jr., Cristiano Olsen, Marcílio Dias, Luis Pereira Barreto, Avenidas Odorindo Perenha, Prestes Maia e do Fico, Praças Diogo Junior, Jussara e do Paraíso dentre outras localidades, apesar de em menor número, concentram também dezenas de bares, lanchonetes e restaurantes, muito frequentados por toda população de Araçatuba e região, tendo Araçatuba uma vida noturna muito movimentada, de pessoas de todas idades e níveis sociais.
Se destacam atualmente na cidade os bares, lanchonetes e restaurantes: Bola Sete (com mais de 50 anos de funcionamento) Bar Quattro, Bar Bonifácio, Biergarten Pub. Barracão, San Rafael Costelaria, Pizzaria Dona Amélia, Terra do Boi, Donna Oliva, Vila Grill, Império, Cupim da Hora, Bar do Português, Lance Beer, Tem Tem, Pork's, Pattas Bar e muitos outros.
Existe ainda vários tipos de baladas jovens e casa de shows, onde se destacam Boate Calipso, Vivere's Eventos, Quinta Avenida, Cervejaria Avenida, Kabana, Gaivota Sertanejo, Engenho Sertanejo, Pó da estrada, Kanto do Maroto, Canto do Forró Flashback São Vicente e outros. Camelódromo de Araçatuba.
Camelódromo[editar | editar código-fonte]
O município de Araçatuba conta com um local destinado para a atividade dos camelôs, o Camelódromo Luiz Carlos Rister, localizado na Rua XV de Novembro, constituído de pequenas lojas feitas de alvenaria, o local comercializa desde lanches a aparelhos eletrônicos. Antigamente essa atividade era realizada na Praça Rui Barbosa.Calçadão, shoppings e cinema[editar | editar código-fonte]
Araçatuba Shopping Center.
Araçatuba atualmente conta com três Shoppings Centers: Araçatuba Shopping (mais antigo), Multi Shop (situado no calçadão) e Shopping Praça Nova, (mais novo) que contam com variados tipos de lojas e serviços, praças de alimentação, cinemas, amplos estacionamentos, estando presente nos shoppings as grandes franquias do Brasil, sendo ambos estabelecimentos verdeiros pólos comercias da cidade, atraindo turistas e visitantes de toda região oeste do estado.
Araçatuba foi pioneira em cinemas, na rua Oswaldo Cruz, o Fênix era inaugurado em 25 de setembro de 1918. Depois, em 1921, outro cinema surgia na rua Cristiano Olsen, o Cine Ideal. Em 1925, o cine ampliou suas cadeiras de 500 para 700. Também existiu o Cine São Paulo, na rua Princesa Isabel, o Cine São João na praça do mesmo nome, (atualmente teatro) o Cine Paraíso e o Cine Pedutti na rua General Glicério, atualmente existem 3 salas de cinema no Araçatuba Shopping Center e 5 no Shopping Praça Nova, inclusive com a tecnologia 3D.
O chamado calçadão de Araçatuba fundado na década de 80, se localiza no centro comercial da cidade, e, é o local que concentra o maior polo comercial da cidade, possuindo 5 quadras, mas ruas Marechal Deodoro e Princesa Isabel, onde existe todo tipo de estabelecimento e também as sedes dos bancos da cidade. São diversos tipos de comércios que oferecem os mais variados serviços, existindo ali um dos shoppings da cidade (Multi Shop) e mais duas galerias, gerando grande número de empregos na cidade.
Prainha
Aproveitando da água do rio Tietê, a Praia Municipal Milton Camargo, é uma opção de lazer da cidade. Foi criada durante a administração da ex-prefeita Germínia Venturolli.Biblioteca[editar | editar código-fonte]
Interior da Biblioteca Rubens do Amaral
A Biblioteca Pública Municipal Rubens do Amaral possui além de diversas obras em seu acervo, revistas e registro de todos os jornais da cidade, o Programa Acessa São Paulo que permite que usuários acessem a Internet. Ao total são 62 mil títulos, 20 mil são de literatura infantil.[112]Museus[editar | editar código-fonte]
Araçatuba possui na atualidade 6 museus. Museu Histórico e Pedagógico Marechal Cândido Rondon; Museu do Som, Imagem e Comunicação; Museu Rintaro Takahashi; Museu de Arte Infanto-juvenil; Museu do Siran e Museu de Artes Plásticas.
O Museu Histórico e Pedagógico Marechal Cândido Rondon localizado na antiga casa do engenheiro da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (NOB), na rua Quinze de Novembro (atualmente fechado para reformas), reúne peças de valor histórico da ocupação de Araçatuba. O acervo possui aproximadamente de 8 mil peças:[113] móveis, objetos pessoais, ferramentas e equipamentos utilizados nas ferrovias que motivaram a ocupação da região, roupas, selos, moedas, cédulas, fotos, documentos etc. Os objetos foram cedidos pelos descendentes das famílias dos pioneiros da construção de Araçatuba. Recebe em torno de 500 a 800 visitantes por mês.[114] Possui uma área total de 447,95 m² com salas para exposições temporárias e foi tombado pelos órgãos competentes em 1994.[115]
O Museu do Som e Imagem mantido pela Universidade Aberta da Melhor Idade, inaugurado em 5 de maio de 2004, possui em seu acervo diversos equipamentos como máquinas de calcular, instrumentos musicais, máquinas fotográficas, máquinas de escrever antigas, projetores de cinema, vitrolas, etc. Existe também o Monumento à Imprensa Genilson Senche, uma máquina linotipo da marca Lino-Tapy, de 1942, feita em Nova York.
Já o Museu Rintaro Takahashi, de origem particular e inaugurado em 2005, possui aproximadamente 2 mil peças que mostra a história dos primeiros desbravadores da região e dos índios. Também é possível encontrar fósseis, pedras de distintas épocas geológicas, objetos da cultura japonesa entre outros.Panorama da Av. Joaquim Pompeu de Toledo em cruzamento com a Av. Brasília em Araçatuba. Porta de entrada do município, onde nas proximidades estão diversos restaurantes, bares, hotéis, redes de fastfood, o Araçatuba Shopping Center, casas noturnas e a Rodoviária. O trecho da Av. Pompeu de Toledo é utilizada para a prática de esportes e a noite, a Av. Brasília é ocupada tradicionalmente por jovens. Esta região é também um ponto de encontro dos araçatubenses em dias de jogos de futebol importantes.[116]Poder Legislativo[editar | editar código-fonte]Vereadores de Araçatuba da Gestão 2017/2020
NomePartido
Claudia CrepaldiPcdoB
Gilberto Batata MantovaniPR
Dr. JaimePTB
Professor CláudioPMN
TiezaPSDB
Carlinhos do TerceiroSD
DungaDEM
PapinhaPSB
BeatrizRede
Arlindo AraújoPPS
Denilson PichitelliPSL
Almir Fernandes LimaPSDB
Dr. Flávio SalatinoPMDB
Lucas ZanattaPV
Dr. AlceuPV
Em negrito está o presidente da câmara
Vultos e personalidades[editar | editar código-fonte]
Biografias de araçatubenses notórios
Referências[editar | editar código-fonte]
? a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 ? http://www.entrecidadesdistancia.com.br/calcular-distancia/calcular-distancia.jsp? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (15 de janeiro de 2013). «Área territorial oficial». Consultado em 16 de julho de 2014. Cópia arquivada em 10 de abril de 2014 ? Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2018). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1 de julho de 2017» (PDF). Consultado em 11 de setembro de 2018 ? «Ranking do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 30 de julho de 2013 ? http://www.lr1.com.br/index.php?pagina=noticia&categoria=cidade¬icia=73497? «João Doria promulga lei que torna Araçatuba MIT». Folha da Região. 1 de março de 2019. Consultado em 2 de março de 2019 ? «Câmara se reúne e decide: cupim é prato típico de Araçatuba». Folha da Região |acessodata= requer |url= (ajuda)? «Investimento na gastronomia chega a R$ 8 mi em Araçatuba». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 28 de abril de 2010 ? TVTEM. «Histórico». Globo.com. Tvtem.globo.com. Consultado em 28 de abril de 2010. Arquivado do original em 15 de março de 2009 ? Folha da Região. Captação de água do Tietê aumenta em 8% oferta de água em Araçatuba Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine.. Acesso em 15 de junho de 2013.? «Moradores de Araçatuba vão beber água do Tietê». Povos Indígenas no Brasil. Pib.socioambiental.org. Consultado em 28 de abril de 2010. Arquivado do original em 17 de dezembro de 2012 ? «Um gigante guarani escondido sob quatro países». ECA/USP. Eca.usp.br. Consultado em 28 de abril de 2010. Arquivado do original em 12 de junho de 2007 ? «Estação de Tratamento». DAEA. Daea.com.br. Consultado em 28 de abril de 2010 ? Folha da Região. Renda per capita: Birigui é apenas oitavo na região Arquivado em 31 de dezembro de 2013, no Wayback Machine.. Acesso em 30 de dezembro de 2013? «Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil». 2010. Consultado em 2 de abril de 2017 ? «Araçatuba é a 35ª do Estado em potencial de consumo; R$ 6,2 bi até o final do ano ? Folha da Região». www.folhadaregiao.com.br. Consultado em 29 de junho de 2018 ? Folha da Região. Especialista aponta erros em bandeiras de Araçatuba Arquivado em 26 de maio de 2015, no Wayback Machine.. Acesso em 25 de junho de 2013? Folha da Região. Hino de Araçatuba é pouco conhecido Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine.. Acesso em 25 de junho de 2012? a b c d e PINHEIRO, Célio. História de Araçatuba/Célio Pinheiro, Odette Costa Bodstein. - Araçatuba, SP: Academia Araçatubense de Letras, 1997? Jornal A Comarca.Porque Araçatuba. Edição especial. 2 de dezembro de 1964.? BUENO, E. Brasil: uma história. Segunda edição revista. São Paulo. Ática. 2003. p. 282.? Folha da Região. Sem estrutura, Araçatuba possui apenas 11,5% de área arborizada Arquivado em 13 de agosto de 2016, no Wayback Machine.. 19 de junho de 2016? Fadil, Nany (21 de fevereiro de 2019). «Déficit de arborização aumenta temperaturas na cidade e prejudica o meio ambiente». Folha da Região. Consultado em 21 de Fevereiro de 2019 ? «Descargas atmosféricas». ELAT - IMPE. Inpe.br. Consultado em 28 de abril de 2010 ? «Raio mata avó e neta em Araçatuba». G1. Consultado em 28 de abril de 2010 ? ELAT. «Descargas atmosféricas». Inpe.br. Consultado em 27 de abril de 2011 ? Folha da Região. 40% de raios em Araçatuba caem durante janeiro e fevereiro Arquivado em 24 de setembro de 2015, no Wayback Machine.. Acesso em 27 de janeiro de 2014? a b «BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Mínima (°C) - Araçatuba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 18 de julho de 2015 ? a b «BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (°C) - Araçatuba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 18 de julho de 2015 ? «BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - Araçatuba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 18 de julho de 2015 ? «BDMEP - Série Histórica - Dados Horários - Umidade Relativa (%) - Araçatuba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 18 de julho de 2015 ? «Temperatura Média Compensada (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961?1990. Consultado em 6 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014 !CS1 manut: Formato data (link)? «Temperatura Máxima (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961?1990. Consultado em 6 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014 !CS1 manut: Formato data (link)? «Temperatura Mínima (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961?1990. Consultado em 6 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014 !CS1 manut: Formato data (link)? «Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961?1990. Consultado em 6 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014 !CS1 manut: Formato data (link)? «Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 6 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014 ? «Insolação Total (horas)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 6 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014 ? «Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%)». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 6 de junho de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014 ? «Araçatuba está próxima da saturação por ozônio». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 18 de junho de 2010 ? Sérgio, TEIXEIRA (29 de setembro de 2011). «Ar de Araçatuba é o terceiro pior do Estado, diz relatório». Folha da Região. Consultado em 30 de setembro de 2011. Arquivado do original em 30 de novembro de 2012 ? SAMAR. [1]. Acesso em 18 de janeiro de 2013? «Nascente do Baguaçu é cercada e recebe mudas». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 1 de junho de 2010 ? «Ribeirão Baguaçu». DAEA. Daea.com.br. Consultado em 18 de janeiro de 2010 ? «Poços profundos». DAEA. Daea.com.br. Consultado em 18 de janeiro de 2010 ? SAMAR. Reservatórios. Acesso em 18 de janeiro de 2013? «Departamento de Água e Esgoto de Araçatuba, água do Tietê». Daea.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2008 ? LR1. Araçatuba preserva mananciais com abastecimento de água do rio Tietê. Acesso em 15 de junho de 2013.? Folha da Região. Mina d'água na estrada Boiadeira tem fila para encher galões Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine.. Acesso em 16 de junho de 2013? Folha da Região. Araçatuba perda uma Birigui de água tratada em um ano Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine.. Acesso em 22 de março de 2013? Folha da Região. Ruas de Araçatuba têm apenas 10% de galerias Arquivado em 26 de maio de 2015, no Wayback Machine.. Acesso em 26 de maio de 2015? Folha da Região. Água subterrânea de Araçatuba continua contaminada em 8 áreas Arquivado em 14 de julho de 2014, no Wayback Machine.. Acesso 6 de junho de 2014.? Confederacão Nacional dos Municípios (CNM). «Demografia - População Total». Cnm.org.br. Consultado em 6 de abril de 2011 ? GALCINO, Aline (6 de agosto de 2011). «Censo 2010: 14% das casas têm apenas um morador». Folha da Região. Consultado em 7 de agosto de 2011. Arquivado do original em 28 de novembro de 2012 ? Atlas Brasil. / èrfildo Município de Araçatuba. Acesso em 30 de julho de 2013? «Senado aprova acordo com o Vaticano». Globo.com. 8 de outubro de 2009. Consultado em 2 de abril de 2010 ? Fernando Fonseca de Queiroz (Outubro de 2005). «Brasil: Estado laico e a inconstitucionalidade da existência de símbolos religiosos em prédios públicos». Universo Online. Jus Navigandi. Consultado em 2 de abril de 2010. Arquivado do original em 22 de setembro de 2011 ? «Religião». Mai.org.br. Consultado em 11 de abril de 2010 [ligação inativa]? a b c d e f g h i Coleção Araçatuba 100 anos, fascículo 13. Encarte disponibilizado pelo Jornal Folha da Região em Out de 2008.? «Araçatuba é 29ª no Estado em número de empresas». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 4 de junho de 2010 ? POTENCIAL DE CONSUMO CRESCE 18% ESTE ANO EM ARAÇATUBA. Araçatuba: Folha da Região. A4. 4 de maio de 2010. Diário.? Folha da Região. «Potencial de consumo de Araçatuba será de R$ 3,1 bi». Folhadaregiao.com.br. Consultado em 4 de maio de 2011. Arquivado do original em 30 de novembro de 2012 ? ARAÇATUBA TEM POTENCIAL EM TODOS OS SEGUIMENTOS. Araçatuba: Folha da Região. A4. 11 de maio de 2010. Diário.? a b «Potencialidades». Investe São Paulo. Consultado em 11 de maio de 2010 [ligação inativa]? «Região mantém saldo positivo na geração de empregos». O Liberal Regional. Lr1.com.br. Consultado em 20 de maio de 2010 ? «Araçatuba bate recorde na criação de novos empregos». Folhadaregiao.com.br. Arquivado do original em 27 de novembro de 2012 ? Folha da Região. «Mais empresas contratam deficientes na região». Folhadaregiao.com.br. Consultado em 27 de abril de 2011. Arquivado do original em 28 de novembro de 2012 ? Regional Press. Araçatuba é o 52º município mais eficiente entre as 5.281 cidades brasileiras. Acesso em 30 de agosto de 2016? «Araçatuba tem projeto de etanol com estatal». PROTEFER. Protefer.com. Consultado em 24 de novembro de 2009. Arquivado do original em 25 de novembro de 2009 ? TEIXEIRA, Sérgio (6 de novembro de 2011). «Produção de banana cresce 210,6% em Araçatuba nos últimos 5 anos». Folha da Região. Consultado em 7 de novembro de 2011. Arquivado do original em 7 de novembro de 2011 ? G1. Araçatuba completa 106 anos de história; conheça curiosidades. Acesso em 12 de maio de 2016.? Folha da Região. [www.folhadaregiao.com.br/Materia.php?id=424110 Em Araçatuba existe um déficit de 780 vagas em escolas municipais]. Acesso em 24 de agosto de 2016? LR1. «Mais de 31% de eleitores não têm ensino básico completo em Araçatuba». Lr1.com.br. Consultado em 19 de agosto de 2010 ? «UBS do Jardim Atlântico é inaugurada». Portal LR1. 2 de julho de 2017. Consultado em 2 de julho de 2017 ? BUENO, Monique (2 de maio de 2012). «Araçatuba perde 94 leitos hospitalares em dez anos». Folha da Região. Consultado em 3 de maio de 2012. Arquivado do original em 28 de novembro de 2012 ? «Santa Casa obtém nota 8,79 em avaliação estadual». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 23 de julho de 2010 ? «Medicamentos contra AIDS estão em falta na cidade». Folhadaregiao.com.br. Folha da Região. Consultado em 20 de maio de 2010 ? «Aids matou 541 pessoas em Araçatuba em 27 anos». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 17 de maio de 2012. Arquivado do original em 30 de novembro de 2012 ? «Cidade tem primeiro caso de raiva após 14 anos». Folhadaregiao.com.br. Folha da Região. Consultado em 8 de julho de 2010 [ligação inativa]? «AVC faz mais vítimas do que o câncer na região». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 21 de novembro de 2010. Arquivado do original em 5 de março de 2016 ? TEIXEIRA, Sergio (28 de abril de 2012). «Deficientes são 21% da população de Araçatuba, diz IBGE». Folha da Região. Consultado em 28 de abril de 2012. Arquivado do original em 28 de novembro de 2012 ? Folha de S.Paulo. Ranking de E?ciência dos Municípios - Folha. Acesso em 14 de março de 2017? O Liberal. «Depois de quase 40 anos de construção, rodoviária terá os banheiros reformados». Lr1.com.br. Consultado em 17 de maio de 2011 ? LR1. Reunião pública discutirá hoje o sistema cicloviário de Araçatuba. Acesso em 23 de outubro de 2013? «Municípios têm mais de uma empresa». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 9 de maio de 2010 ? FONSECA, Eduardo (13 de julho de 2011). «Araçatuba e Birigui são terceira e quarta cidades no Brasil com maior número de motos». Lr1.com.br. Consultado em 13 de julho de 2011 ? a b «Frota de Veículos - Denatran - Março/2013». Denatran.gov.br. Consultado em 7 de julho de 2013. Arquivado do original (zip) em 1 de agosto de 2012 ? «Interior fará adaptações e litoral estuda motofrete». IG. Ultimosegundo.ig.com.br. Consultado em 15 de maio de 2010 [ligação inativa]? «Movimento no aeroporto de Araçatuba aumenta 51%». Folha da Região de Araçatuba. Folhadaregiao.com.br. 16 de setembro de 2011. Consultado em 22 de setembro de 2011. Arquivado do original em 28 de novembro de 2012 ? «Polícia registra queda da criminalidade na região». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 28 de abril de 2010 ? «Assassinatos caem 59% em Araçatuba». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 28 de abril de 2010 ? Instituto Sangari. «Mapa da Violência 2010 - Anatomia dos municípios brasileiros» (PDF). Institutosangari.org.br. Consultado em 29 de abril de 2010. Arquivado do original (PDF) em 28 de julho de 2010 ? «Araçatuba ocupa a 11ª posição em homicídios». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 8 de maio de 2010 ? «Cresce número de homicídios na região de Araçatuba». Tn.temmais.com. Arquivado do original em 4 de fevereiro de 2011 ? CASOS DE ABUSO SEXUAL CRESCEM 26% EM UM ANO. Araçatuba: Folha da Região. 18 de maio de 2010. A7. Diário.? BELEI, Marina (28 de dezembro de 2011). «Araçatuba: sem homicídios, mas com alta de roubos». Folha da Região. Consultado em 28 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 28 de novembro de 2012 ? SOUZA, Helton. «Número de homicídios aumenta 19% em Araçatuba». Folha da Região. Consultado em 16 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 30 de novembro de 2012 ? O número pode divergir de acordo com a fonte.? Waiselfisz, Júlio Jacob. Mapa da Violência 2010 - Anatomia dos Homicídios no Brasil. Instituto Sangari. 2010.? «Guarda Municipal de Araçatuba comemora 56 anos». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 28 de abril de 2010 ? «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo ? «Nossa História». Telefônica / VIVO ? GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 ? G1. Banda larga no Brasil. Acesso em 13 de maio de 2015? «4,75% dos araçatubenses se dizem pretos, diz Censo 2010». Folhadaregiao.com.br. Arquivado do original em 28 de novembro de 2012 ? «Título ainda não informado (favor adicionar)». Lr1.com.br ? G1.Araçatuba completa 106 anos de história; conheça curiosidades. Acesso em 29 de maio de 2016? FR. Eu falo vôti, véio! Arquivado em 3 de agosto de 2016, no Wayback Machine.. Acesso em 29 de maio de 2016? a b c GOMES, Arnon (23 de março de 2009). «Patrimônio histórico de Araçatuba pede atenção». Folha da Região. Consultado em 25 de novembro de 2011. Arquivado do original em 28 de novembro de 2012 ? «Fanfarra de Araçatuba conquista três prêmios em campeonato». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 20 de maio de 2010 ? «Fama é hexa em maior concurso do País». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 3 de junho de 2010 ? «Para criar uma cidade de leitores». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 26 de maio de 2010 ? CityBrazil. «Atrações turísticas». Universo Online. Citybrazil.uol.com.br. Consultado em 2 de maio de 2010. Arquivado do original em 18 de junho de 2010 ? «Museu resgata a história de Araçatuba e da região». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 2 de maio de 2010 ? «Guia de Museus Brasileiros». Universidade de São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo. Books.google.com. 2008 ? «PM registra acidentes e recolhe veículo durante comemoração». Folha da Região. Folhadaregiao.com.br. Consultado em 21 de junho de 2010 Ver também[editar | editar código-fonte]
Araçatuba em décadas
Região Administrativa de Araçatuba
Região de Governo de Araçatuba
Prefeitos de Araçatuba
UNESP Araçatuba
Paulistas de Araçatuba
Ligações externas[editar | editar código-fonte]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre AraçatubaO Wikivoyage possui o guia Araçatuba
Página da prefeitura www.aracatuba.sp.gov.br
Página da Câmara dos Vereadores de Araçatuba www.camaraaracatuba.com.br
Blog do Museu Marechal Cândido Rondon www.museumarechalrondon.blogspot.com
Araçatuba no WikiMapia
Araçatubavde Mercado Comum de Cidades ? MercocidadesMercado Comum do Sul ? Mercosul ArgentinaAvellaneda ? Bahía Blanca ? Barranqueras ? Bovril ? Bragado ? Buenos Aires ? Carlos Pellegrini ? Comodoro Rivadavia ? Córdova ? Florencio Varela ? General San Martín ? Gualeguaychú ? Guaymallén ? Hurlingham ? Junín ? La Matanza ? La Plata ? Rioja ? Las Bandurrias ? Lomas de Zamora ? Luján ? Malvinas Argentinas ? Mar del Plata ? María Susana ? Mendoza ? Montecarlo ? Morón ? Necochea ? Olavarría ? Paraná ? Pergamino ? Piamonte ? Quilmes ? Rafaela ? Reconquista ? Realicó ? Resistência ? Río Cuarto ? Rosário ? Salta ? Salto ? San Antonio de los Cobres ? San Fernando del Valle de Catamarca ? San Isidro ? San Jorge ? San Juan ? San Luis ? San Miguel de Tucumán ? San Salvador de Jujuy ? Santa Fé ? Santiago del Estero ? Tandil ? Trelew ? Ushuaia ? Vicente López ? Viedma ? Villa Gesell ? Villa María ? Villa Mercedes ? Zapala  • Zárate BrasilAlvorada ? Anápolis ? Aracaju ? Araraquara ? Barra do Ribeiro ? Bela Vista ? Belém ? Belo Horizonte ? Brasília ? Camaçari ? Campinas ? Caxias do Sul ? Contagem ? Coronel Sapucaia ? Cuiabá ? Curitiba ? Diadema ? Dourados ? Esteio ? Florianópolis ? Fortaleza ? Foz do Iguaçu ? Goiânia ? Gravataí ? Guaíra ? Guarulhos ? Jacareí ? Joinville ? Juiz de Fora ? Londrina ? Macaé ? Maringá ? Mauá ? Mossoró ? Niterói ? Osasco ? Paranhos ? Penápolis ? Petrolina ? Piracicaba ? Porto Alegre ? Praia Grande ? Recife ? Ribeirão Preto ? Rio Claro ? Rio de Janeiro ? Rio Grande ? Salvador ? Santa Maria ? Santa Vitória do Palmar ? Santana de Parnaíba ? Santo André ? Santos ? São Bernardo do Campo ? São Borja ? São Carlos ? São Caetano do Sul ? São José do Rio Preto ? São Leopoldo ? São Paulo ? São Vicente ? Sumaré ? Suzano ? Taboão da Serra ? Teresina ? Uberlândia ? Várzea Paulista ? Viamão ? Vitória ? Vitória da Conquista ParaguaiAssunção ? Bella Vista Norte ? Cambyretá ? Capiatá ? Carlos Antonio López ? Concepción ? Coronel Oviedo ? Fernando de la Mora ? Hernandarias ? Horqueta ? Jesús ? Limpio ? San Pedro del Ycuamandiyú ? Pedro Juan Caballero ? Pilar ? Salto del Guairá ? San Lázaro ? Villeta ? Ypehú UruguaiCanelones ? Cerro Largo ? Colônia do Sacramento ? Durazno ? Flores ? Florida ? Maldonado ? Montevidéu ? Paysandú ? Río Negro ? Rivera ? Rocha ? Salto ? San José de Mayo ? Tacuarembó ? Treinta y Tres VenezuelaBarquisimeto ? Caracas ? Cumaná ? Libertador BolíviaCochabamba ? La Paz ? Santa Cruz de la Sierra ? Tarija ChileArica ? Calama ? Chillán Viejo ? Concepción ? El Bosque ? Los Andes ? Puerto Montt ? Quilpué ? Rancagua ? Santiago ? Valparaíso ? Viña del Mar PeruJesús María ? Lima ? Lurin ? La VictoriaCidades fundadoras em itálico.Fonte: Red de Mercociudades: Ciudades Miembrosvde Hierarquia urbana do Brasil
Demografia do Brasil
Municípios do Brasil
vdeMetrópolesMetrópoles globais
São Paulo
Metrópoles nacionais
Brasília
Rio de Janeiro
Metrópoles regionais
Belém
Belo Horizonte
Curitiba
Fortaleza
Goiânia
Manaus
Porto Alegre
Recife
Salvador
vdeCapitais regionaisCapitais regionais A
Aracaju
Campinas
Campo Grande
Cuiabá
Florianópolis
João Pessoa
Maceió
Natal
São Luís
Teresina
Vitória
Capitais regionais B
Blumenau
Campina Grande
Cascavel
Caxias do Sul
Chapecó
Feira de Santana
Ilhéus/Itabuna
Joinville
Juiz de Fora
Londrina
Maringá
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Uberlândia
Montes Claros
Palmas
Passo Fundo
Porto Velho
Santa Maria
Vitória da Conquista
Capitais regionais C
Araçatuba
Araguaína
Arapiraca
Araraquara
Barreiras
Bauru
Boa Vista
Cachoeiro de Itapemirim
Campos dos Goytacazes
Caruaru
Criciúma
Divinópolis
Dourados
Governador Valadares
Ijuí
Imperatriz
Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo
Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha
Macapá
Marabá
Marília
Mossoró
Novo Hamburgo/São Leopoldo
Pelotas/Rio Grande
Petrolina/Juazeiro
Piracicaba
Ponta Grossa
Pouso Alegre
Presidente Prudente
Rio Branco
Santarém
Santos
São José dos Campos
Sobral
Sorocaba
Teófilo Otoni
Uberaba
Varginha
Volta Redonda/Barra Mansa
vdeCentros sub-regionaisCentros sub-regionais A
Alfenas
Anápolis
Apucarana
Bacabal
Bagé
Barbacena
Barra do Garças
Barretos
Bento Gonçalves
Botucatu
Cabo Frio
Caçador
Cáceres
Caicó
Cajazeiras
Campo Mourão
Castanhal
Catanduva
Caxias
Colatina
Crateús
Erechim
Floriano
Foz do Iguaçu
Franca
Francisco Beltrão
Garanhuns
Guanambi
Guarabira
Guarapuava
Iguatu
Irecê
Itajaí
Itaperuna
Itumbiara
Jacobina
Jaú
Jequié
Ji-Paraná
Joaçaba
Lages
Lajeado
Lavras
Limeira
Macaé
Manhuaçu
Muriaé
Nova Friburgo
Ourinhos
Paranaguá
Paranavaí
Parnaíba
Passos
Pato Branco
Patos
Patos de Minas
Pau dos Ferros
Paulo Afonso
Picos
Pinheiro
Poços de Caldas
Ponte Nova
Quixadá
Redenção
Rio Claro
Rio do Sul
Rio Verde
Rondonópolis
Santa Cruz do Sul
Santa Inês
Santa Rosa
Santo Ângelo
Santo Antônio de Jesus
São Carlos
São João da Boa Vista
São Mateus
Serra Talhada
Sinop
Sousa
Teixeira de Freitas
Toledo
Tubarão
Ubá
Umuarama
Uruguaiana
Centros sub-regionais B
Abaetetuba
Assu
Afogados da Ingazeira
Alagoinhas
Altamira
Andradina
Angra dos Reis
Araranguá
Araras
Araripina
Arcoverde
Ariquemes
Assis
Avaré
Balneário Camboriú
Balsas
Bom Jesus da Lapa
Bragança
Bragança Paulista
Breves
Brumado
Brusque
Cacoal
Cametá
Campo Maior
Capanema
Caratinga
Carazinho
Cataguases
Chapadinha
Cianorte
Concórdia
Conselheiro Lafaiete
Cruz Alta
Cruz das Almas
Cruzeiro do Sul
Currais Novos
Eunápolis
Frederico Westphalen
Guaratinguetá
Gurupi
Itabaiana
Itaberaba
Itaituba
Itajubá
Itapetininga
Itapeva
Itapipoca
Itaporanga
Ituiutaba
Ivaiporã
Janaúba
Linhares
Mafra
Palmares
Paragominas
Parintins
Pedreiras
Presidente Dutra
Registro
Resende
Ribeira do Pombal
Santana do Ipanema
Santo Antônio da Platina
São João del-Rei
São Lourenço
São Miguel do Oeste
São Raimundo Nonato
Senhor do Bonfim
Tefé
Teresópolis
Tucuruí
União da Vitória
Valença
Viçosa
Videira
Vilhena
Vitória de Santo Antão
Xanxerê
vdeCentros de zonaCentros de zona A
Acaraú
Açailândia
Adamantina
Além Paraíba
Almeirim
Almenara
Alta Floresta
Amparo
Aquidauana
Aracati
Aracruz
Araçuaí
Arapongas
Araxá
Assis Chateubriand
Barra do Corda
Barreiros
Bebedouro
Belo Jardim
Birigui
Bom Jesus
Caçapava do Sul
Cachoeira do Sul
Caetité
Caldas Novas
Camacan
Camaquã
Campo Belo
Campos Novos
Canindé
Canoinhas
Capelinha
Carangola
Carpina
Catalão
Catolé do Rocha
Caxambu
Ceres
Cerro Largo
Codó
Colinas do Tocantins
Conceição do Araguaia
Conceição do Coité
Cornélio Procópio
Corumbá
Corrente
Cruzeiro
Curitibanos
Cururupu
Curvelo
Diamantina
Diamantino
Dianópolis
Dois Vizinhos
Dracena
Encantado
Esperantina
Estância
Estrela
Fernandópolis
Formiga
Frutal
Governador Nunes Freire
Goiana
Goiás
Guanhães
Guaporé
Guaraí
Guaxupé
Ibaiti
Ibirubá
Icó
Imbituba
Ipiaú
Iporá
Irati
Itabaiana
Itabira
Itacoatiara
Itamaraju
Itapetinga
Ituverava
Jacarezinho
Jales
Jandaia do Sul
Januária
Jaru
Jataí
João Câmara
João Monlevade
Juína
Jundiaí
Lagarto
Lagoa Vermelha
Laranjeiras do Sul
Limoeiro
Limoeiro do Norte
Lins
Loanda
Macau
Macaúbas
Mamanguape
Marau
Maravilha
Marechal Cândido Rondon
Medianeira
Mineiros
Mirassol d'Oeste
Mogi Guaçu
Monteiro
Montenegro
Morrinhos
Mundo Novo
Naviraí
Nossa Senhora da Glória
Nova Andradina
Nova Prata
Nova Venécia
Oeiras
Olímpia
Osório
Ouricuri
Palmas
Palmeira das Missões
Palmeira dos Índios
Pará de Minas
Paraíso do Tocantins
Parauapebas
Patrocínio
Penápolis
Penedo
Pesqueira
Pinhalzinho
Pirapora
Pires do Rio
Piripiri
Pombal
Ponta Porã
Porangatu
Porto Nacional
Porto Seguro
Primavera do Leste
Propriá
Quirinópolis
Rolim de Moura
Russas
Salgueiro
Salinas
Santa Fé do Sul
Santa Inês
Santa Maria da Vitória
Santo Antônio de Pádua
Santiago
São Bento do Sul
São Borja
São Félix do Araguaia
São Gabriel
São Jerônimo
São José do Rio Pardo
São Luís de Montes Belos
São Luiz Gonzaga
São Miguel dos Campos
Sarandi
Seabra
Serrinha
Soledade
Sorriso
Surubim
Tabatinga
Taquara
Tatuí
Telêmaco Borba
Tijucas
Timbaúba
Timbó
Tocantinópolis
Torres
Três Corações
Três de Maio
Três Lagoas
Três Passos
Três Rios
Tupã
Unaí
União dos Palmares
Uruaçu
Vacaria
Venâncio Aires
Votuporanga
Xique-Xique
Centros de zona B
Abaeté
Abelardo Luz
Abre Campo
Afonso Cláudio
Água Boa
Água Branca
Águas Formosas
Aimorés
Alegrete
Alexandria
Alto Araguaia
Alto Longá
Alto Parnaíba
Amambai
Amarante
Amargosa
Andirá
Andradas
Anicuns
Anísio de Abreu
Aparecida
Apiaí
Apodi
Araguaçu
Araguari
Araguatins
Araioses
Araputanga
Arara
Araruama
Araruna
Arcos
Arinos
Arroio do Meio
Arvorezinha
Auriflama
Avelino Lopes
Baependi
Bambuí
Bariri
Barra
Barra Bonita
Barra de São Francisco
Barra do Bugres
Barras
Barracão
Bataguassu
Batalha
Bela Vista
Belém do São Francisco
Bicas
Boa Esperança
Boa Vista do Buricá
Bom Jardim de Minas
Bom Jesus do Itabapoana
Boquira
Braço do Norte
Brasileia
Brejo Santo
Buritis
Caculé
Camapuã
Cambuí
Camocim
Campina da Lagoa
Campo Novo do Parecis
Campos Altos
Campos Belos
Canguaretama
Canindé de São Francisco
Canto do Buriti
Capanema
Capão da Canoa
Capim Grosso
Capinzal
Capitão Poço
Capivari
Caracol
Carauari
Carmo do Paranaíba
Carutapera
Casca
Cassilândia
Castelo
Castelo do Piauí
Cerejeiras
Chapadão do Sul
Chopinzinho
Cícero Dantas
Coelho Neto
Colíder
Colinas
Coluna
Comodoro
Confresa
Congonhas
Constantina
Coronel Vivida
Coxim
Cristal do Sul
Crixás
Cruz
Cruzília
Curimatá
Delmiro Gouveia
Desterro
Dores do Indaiá
Entre Rios de Minas
Esperantinópolis
Espírito Santo do Pinhal
Espumoso
Euclides da Cunha
Eirunepé
Extrema
Fátima
Faxinal
Floresta
Fortaleza dos Nogueiras
Fronteiras
Gandu
Garça
Garibaldi
General Salgado
Getúlio Vargas
Gilbués
Goianésia
Goiatuba
Goioerê
Grajaú
Guaíra
Guajará-Mirim
Guaraciaba do Norte
Guararapes
Horizontina
Ibicaraí
Ibirama
Ibotirama
Ilha Solteira
Indaial
Inhumas
Ipanema
Ipu
Iracema
Itaberaí
Itacarambi
Itamonte
Itaocara
Itapaci
Itapajé
Itapiranga
Itápolis
Itapuranga
Itaqui
Itararé
Itaúna
Ituporanga
Iturama
Jaciara
Jacutinga
Jaguaquara
Jaguariaíva
Jaguaribe
Jaicós
Jardim
Joaíma
João Pinheiro
Juara
Jussara
Lábrea
Lago da Pedra
Lagoa da Prata
Lambari
Leme
Leopoldina
Livramento de Nossa Senhora
Lorena
Lucas do Rio Verde
Lucélia
Luzilândia
Machado
Malacacheta
Manga
Mantena
Maracaçumé
Matão
Matinhos
Miranda
Miracema do Tocantins
Mirinzal
Mococa
Monte Alegre
Monte Alto
Monte Aprazível
Monte Carmelo
Mostardas
Muçum
Nanuque
Natividade
Nazaré
Neópolis
Niquelândia
Nonoai
Nossa Senhora das Dores
Nova Londrina
Nova Mutum
Nova Petrópolis
Oliveira
Orlândia
Osvaldo Cruz
Olho d'Água das Flores
Ouro Fino
Ouro Preto do Oeste
Palmeira
Palmeira d'Oeste
Palmeirópolis
Pão de Açúcar
Paracatu
Paraguaçu Paulista
Paraisópolis
Paramirim
Paranacity
Paranaíba
Parelhas
Passa-e-Fica
Patu
Paulistana
Peçanha
Pedra Azul
Pedro II
Pedro Afonso
Peixoto de Azevedo
Piancó
Pinheiro Machado
Pio XII
Piraju
Piracuruca
Pitanga
Pitangui
Piumhi
Poções
Ponte Serrada
Pontes e Lacerda
Porteirinha
Porto Calvo
Porto União
Posse
Presidente Epitácio
Presidente Getúlio
Presidente Juscelino
Presidente Venceslau
Princesa Isabel
Prudentópolis
Quatis
Quedas do Iguaçu
Rancharia
Resplendor
Riachão do Jacuípe
Rio Bonito
Rio Negro
Rio Pomba
Rio Real
Rodeio Bonito
Roncador
Rubiataba
Salto do Jacuí
Salvador do Sul
Sananduva
Sanclerlândia
Santa Bárbara
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Filomena
Santa Helena
Santa Luzia
Santa Luzia do Paruá
Santa Maria do Suaçuí
Santa Vitória do Palmar
Santana
Santana do Livramento
Santo Antônio
Santo Antônio da Patrulha
Santo Augusto
Santos Dumont
São Bento (Maranhão)
São Bento (Paraíba)
São Benedito
São Domingos
São Francisco
São Gabriel da Palha
São Gotardo
São João Batista
São João do Ivaí
São João do Piauí
São João dos Patos
São João Nepomuceno
São Joaquim da Barra
São José do Cedro
São José do Egito
São João do Rio do Peixe
São João Evangelista
São José do Cedro
São Lourenço do Oeste
São Mateus do Sul
São Miguel
São Miguel do Araguaia
São Miguel do Tapuio
São Paulo do Potengi
São Sebastião
São Sebastião do Caí
São Valentim
São Vicente Férrer
Sapé
Seara
Sena Madureira
Senador Pompeu
Serafina Corrêa
Serra Dourada
Serro
Simões
Simplício Mendes
Sinimbu
Siqueira Campos
Sobradinho
Sombrio
Sumé
Tabira
Taguatinga
Taió
Taiobeiras
Tangará
Tapejara
Tapes
Taquaritinga
Tarauacá
Tauá
Tenente Portela
Terra Nova do Norte
Teutônia
Tietê
Tramandaí
Três Pontas
Tucumã
Tucunduva
Turmalina
Tutóia
Uiraúna
Umarizal
União
Uruçuí
Valença
Valença do Piauí
Valente
Várzea da Palma
Vazante
Venda Nova do Imigrante
Veranópolis
Viana
Vigia
Vila Rica
Virginópolis
Visconde do Rio Branco
Vitorino Freire
Xaxim
Xinguara
Wenceslau Braz
Zé Doca
Referências: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Regiões de Influência das Cidades 2007 (10 de outubro de 2008), [2] Configuração da Rede Urbana do Brasil (junho de 2001)vde São Paulo Portal ? Geografia, Política, Cultura, EsportesCapitalSão PauloRegiões MetropolitanasComplexo Metropolitano Expandido ? Baixada Santista ? Campinas ? Ribeirão Preto ? São Paulo ? Sorocaba ? Vale do ParaíbaRegiões AdministrativasAraçatuba ? Barretos ? Bauru ? Campinas ? Central ? Franca ? Itapeva ? Marília ? Presidente Prudente ? Registro ? Ribeirão Preto ? Santos ? São Paulo ? São José do Rio Preto ? São José dos Campos ? SorocabaRegiões de GovernoAdamantina ? Andradina ? Araçatuba ? Araraquara ? Assis ? Avaré ? Barretos ? Bauru ? Botucatu ? Bragança Paulista ? Campinas ? Caraguatatuba ? Catanduva ? Cruzeiro ? Dracena ? Fernandópolis ? Franca ? Guaratinguetá ? Itapetininga ? Itapeva ? Jales ? Jaú ? Jundiaí ? Limeira ? Lins ? Marília ? Ourinhos ? Piracicaba ? Presidente Prudente ? Registro ? Ribeirão Preto ? Rio Claro ? Santos ? São Carlos ? São João da Boa Vista ? São Joaquim da Barra ? São José do Rio Preto ? São José dos Campos ? Sorocaba ? Taubaté ? Tupã ? VotuporangaRegiões geográficas intermediáriasAraçatuba ? Araraquara ? Bauru ? Campinas ? Marília ? Presidente Prudente ? Ribeirão Preto ? São José dos Campos ? São José do Rio Preto ? São Paulo ? SorocabaRegiões geográficas imediatasAdamantina-Lucélia ? Amparo ? Andradina ? Araçatuba ? Araraquara ? Araras ? Assis ? Avaré ? Barretos ? Bauru ? Birigui-Penápolis ? Botucatu ? Bragança Paulista ? Campinas ? Caraguatatuba-Ubatuba-São Sebastião ? Catanduva ? Cruzeiro ? Dracena ? Fernandópolis ? Franca ? Guaratinguetá ? Itapetininga ? Itapeva ? Ituverava ? Jales ? Jaú ? Jundiaí ? Limeira ? Lins ? Marília ? Mogi Guaçu ? Ourinhos ? Piracicaba ? Piraju ? Presidente Epitácio-Presidente Venceslau ? Presidente Prudente ? Registro ? Ribeirão Preto ? Rio Claro ? Santa Fé do Sul ? São José do Rio Pardo-Mococa ? Santos ? São Carlos ? São João da Boa Vista ? São Joaquim da Barra-Orlândia ? São José dos Campos ? São José do Rio Preto ? São Paulo ? Sorocaba ? Tatuí ? Taubaté-Pindamonhangaba ? Tupã ? VotuporangaMais de 1 000 000 habitantesSão Paulo ? Guarulhos ? CampinasMais de 500 000 habitantesSão Bernardo do Campo ? Santo André ? Osasco ? São José dos Campos ? Ribeirão Preto ? SorocabaMais de 200 000 habitantesMauá ? São José do Rio Preto ? Santos ? Mogi das Cruzes ? Diadema ? Jundiaí ? Carapicuíba ? Piracicaba ? Bauru ? São Vicente ? Itaquaquecetuba ? Franca ? Guarujá ? Taubaté ? Praia Grande ? Limeira ? Suzano ? Taboão da Serra ? Sumaré ? Barueri ? Embu das Artes ? São Carlos ? Indaiatuba ? Cotia ? Marília ? Americana ? Araraquara ? Jacareí ? Itapevi ? Presidente Prudente ? Hortolândia ? Rio ClaroMais de 100 000 habitantesAraçatuba ? Santa Bárbara d'Oeste ? Ferraz de Vasconcelos ? Francisco Morato ? Itapecerica da Serra ? Itu ? Bragança Paulista ? Pindamonhangaba ? São Caetano do Sul ? Itapetininga ? Mogi Guaçu ? Franco da Rocha ? Jaú ? Botucatu ? Atibaia ? Araras ? Santana de Parnaíba ? Cubatão ? Valinhos ? Sertãozinho ? Ribeirão Pires ? Jandira ? Catanduva ? Barretos ? Guaratinguetá ? Birigui ? Votorantim ? Tatuí ? Várzea Paulista ? Salto ? Caraguatatuba ? Itatiba ? Poá ? Ourinhos ? Assis ? Leme ? PaulíniaSudeste, Brasil
Portal de São Paulo

POSTAGENS RELACIONADOS


ABERTURA DE SITE EM ARAÇOIABA DA SERRA


abertura de site em Araçoiaba da Serra

Encontre abertura de site em Araçoiaba da Serra na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

ABERTURA DE SITE EM ARAÇU


abertura de site em Araçu

Encontre abertura de site em Araçu na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

ABERTURA DE SITE EM ARAÇUAÍ


abertura de site em Araçuaí

Encontre abertura de site em Araçuaí na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO

ABERTURA DE SITE EM ARAGARÇAS


abertura de site em Aragarças

Encontre abertura de site em Aragarças na Web4business - Desenvolvimento de Sistemas e Sites Personalizados.

LER ARTIGO